06/10/2015 - No Bom Dia Ministro, Henrique Eduardo Alves falou sobre ações do “Ano Olímpico para o Turismo”

O Bom Dia Ministro dessa terça-feira (6) recebeu o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, para detalhar o evento “Ano Olímpico para o Turismo”, que pretende ser um marco na preparação do setor para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016. O ministro também falou sobre o desejo do brasileiro de experimentar destinos nacionais, que é o mais alto dos últimos cinco anos. A entrevista é produzida e coordenada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e transmitida ao vivo, das 8h às 8h30, pela TV NBR e via satélite de rádio para todo o país (pelo mesmo canal de A Voz do Brasil).

audio/mpeg 06-10-15-bom-dia-ministro-henrique-eduardo-alves-turismo.mp3 — 28061 KB




Transcrição

APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Olá, amigos de todo o Brasil, começa agora mais uma edição do Bom Dia Ministro, o programa que tem a realização da Secretaria de Comunicação Social da presidência da República. Eu sou Roberto Camargo e recebo hoje aqui no estúdio o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. Bom dia, ministro.MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Bom dia, Roberto. Bom dia, ouvintes, e é com muita alegria e muita honra que mais uma vez aqui estou para falar de Turismo, que é uma das vertentes mais importantes da economia e da política e do social do país.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: E na pauta deste programa, o ano olímpico para o turismo, o evento que vai ser realizado nesta quarta-feira em Brasília para marcar o engajamento do turismo nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. E também o desejo do brasileiro de experimentar os destinos nacionais, que é o maior os últimos cinco anos. O ministro vai conversar com radialistas de todo o Brasil neste programa que vai ao ar ao vivo via satélite pelo mesmo canal de A Voz do Brasil, e que também é transmitido ao vivo pela TV NBR. Você pode participar do programa enviando sua pergunta pelas redes sociais. Anote aí os nossos endereços: facebook.com/tvnbr ou se preferir: twitter.com/tvnbr. Ministro, já está na linha para falar com o senhor da Rádio Itatiaia de Belo Horizonte, e quem fazer a pergunta é Alexandre Nascimento. Olá, Alexandre, bom dia a você.REPÓRTER ALEXANDRE NASCIMENTO (Rádio Itatiaia/Belo Horizonte - MG): Muito bom dia, Roberto, muito bom dia também ao ministro. Ministro, o boletim mensal de intenção de viagem divulgou que os brasileiros agora querem conhecer melhor o país, mas esse resultado ocorre bem no momento em que o dólar ficou muito alto e está inviável viajar para os Estados Unidos e outros destinos internacionais. Essas viagens que até pouco tempo saíam bem mais baratas, né, do que viajar para o Nordeste ou para Fernando de Noronha, por exemplo. Por que viajar pelo Brasil, ministro, ainda é tão caro? É imposto? É ganância dos empresários? O que é que acontece?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: É com muito prazer que eu falo aos ouvintes da Rádio Itatiaia e é um dado fácil de você esclarecer. Nós temos uma pesquisa recente do Ministério do Turismo onde 78% dos brasileiros pretendem viajar dentro do Brasil até fevereiro de 2016, e você já pontuou uma razão fundamental, a questão do dólar. Tão caro para viajar para o exterior e tão barato para atrair o turista para que ele venha para o Brasil. Então eu acho que nesse momento nós temos que investir em informação, em comunicação, em promoção para o brasileiro conhecer o seu país e dentro desse roteiro pré-definido na pesquisa revelada, 45% optariam pela região Nordeste, 31% pela região Sudeste, ou seja, está na hora realmente do Brasil, que na impossibilidade de viajar para o exterior em razão da moeda nossa tão desvalorizada, ele conhecer o seu país, que tem uma vertente ampla para o turismo, seja ele de negócios, de eventos, cultural, religioso, de trilhas, gastronômico, ou seja, não há um país que tenha essa complexidade de caminhos turísticos para explorar. Então vamos fazer o turismo do Brasil interno ser valorizado nesta hora.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Alexandre Nascimento, mais alguma pergunta ao ministro Henrique Eduardo Alves?REPÓRTER ALEXANDRE NASCIMENTO (Rádio Itatiaia/Belo Horizonte - MG): Eu queria perguntar para o ministro agora sobre as Olimpíadas. A tocha olímpica vai passar aqui por Minas, vai passar por Belo Horizonte?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, a tocha olímpica vai percorrer mais de 300 cidades e vai pernoitar em 82, Belo Horizonte certamente vai ser um dos pernoites mais emocionantes pela tradição mineira de tão bem receber, de tão ser acolhedora. Eu vou dizer a você ouvindo a rádio Itatiaia, nós temos um filme, estamos divulgando, onde nós estamos preparando numa caminhada precursora essa organização, mostrando como foi na Inglaterra a tocha olímpica percorrer as cidades inglesas, a emoção, as pessoas contagiadas por aquela presença simbólica da tocha olímpica, e olha que a Inglaterra é aquele povo clássico, frio, você imagine nesse povo acolhedor, emocionante do brasileiro como ele é, o que ela contagiar, conquistar quando ela começar a trafegar e viajar por mais de 300 cidades, pernoitando em 82 cidades até chegar à véspera no Rio de Janeiro como, portanto, vai ser dado início à Olimpíada, que será um dos maiores e mais bonitos eventos do planeta.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Muito obrigado, Alexandre Nascimento, pela participação aqui no programa Bom Dia Ministro. E de Belo Horizonte nós vamos para São Paulo, na Rádio Capital. Quem vai fazer a pergunta é Cid Barboza. Bom dia, Cid.REPÓRTER CID BARBOZA (Rádio Capital AM/São Paulo - SP): Bom dia, Roberto Camargo. Bom dia, ministro Henrique Eduardo Alves. Ministro, o que São Paulo pode esperar do ano olímpico para o turismo? O ministério tem conversado com o setor aqui? Qual é a expectativa?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, inclusive, Cid da Rádio Capital, eu estive aí na semana passada na abertura da [...], que congrega agentes de viagem do país inteiro, um dos eventos mais importantes turísticos do país e do mundo, onde centenas de estandes mostrando não só a nossa cidade, as nossas capitais, como também outros países que compareceram mostrando o prestígio e a força desse evento em São Paulo, e eu pude perceber como São Paulo já é naturalmente importante no turismo de eventos, de negócios, mas também cultural, gastronômico. São Paulo tem tudo para se beneficiar nessa hora em que prendemos com o turismo associado à Olimpíada fazer o grande momento da alavancagem do turismo brasileiro. Eu tenho dito e repetido que está na hora do turismo se impor na agenda econômica social e política deste país. E São Paulo, que já é naturalmente na economia o carro-chefe do país, tem tudo para no turismo ser também um elemento importante na alavancagem do turismo nacional.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Cid Barboza, o que mais você gostaria de perguntar ao ministro Henrique Eduardo Alves?REPÓRTER CID BARBOZA (Rádio Capital AM/São Paulo - SP): Bem, o Ministério tem dados aí sobre a importância que o turismo doméstico vem acumulando aí, principalmente agora nesse momento de... do real estar bastante enfraquecido perante o dólar. Ministro, aqueles programas de incentivo do turismo para a terceira idade, eles continuam sendo executados?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Eles conquistam, e eu vou dizer mais, e esse é um programa que dá certo, porque é um sentimento na terceira idade muito bem acolhido, onde as pessoas se organizam, se preparam, onde a família inteira, portanto, se reúne, porque nós temos um dado importante pesquisado também a vocês de São Paulo, eu esclareço, o primeiro item que faz com que o turismo se realize, que as pessoas queiram praticar o turismo é a família. É a pessoa que quer viajar com a família, ir se encontrar com a família, e quando toca na terceira idade, aí isso fica mais evidente, são as pessoas que têm pouca economia, mas que têm uma econômica segura, que guardaram ao longo da vida e pretendem nessa altura, portanto, da sua existência ter essa alegria de visitar parentes, familiares, visitar filhos, netos, ou seja, a terceira idade tem que ser estimulada, porque além de o turismo se desenvolver, faz um ato humanitário de muita sensibilidade humana.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Nós agradecemos a participação de Cid Barboza, da Rádio Capital de São Paulo. E agora ministro, nós temos uma pergunta que nos foi enviada em vídeo, via Whatsapp, pelo Thiago Ferreira, aqui mesmo de Brasília. Vamos acompanhar essa pergunta.SR. THIAGO FERREIRA: Ministro, eu gostaria de saber se com o aumento do dólar, o que é que o governo pretendo fazer para incentivar o turismo nacional.MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, Thiago, eu vou dar exemplo para você, como sua pergunta cabe nesse momento, que eu acho que as encruzilhadas desses fatos estão fazendo com que o turismo nacional tenha sua grande oportunidade. Dois fatos, um você citou, o dólar tão caro, tão alto no seu valor, ou seja, é difícil viajar para você gastar o dólar na quantia que está, e muito fácil para atrair quem tem dólar para vir conhecer o Brasil. Esse é um dado importante nesse momento para alavancar o turismo brasileiro. E o outro fato é o Olimpíada, que vai ser realizada no próximo ano. O Olimpíada e Paraolimpíada. Que são os maiores eventos do planeta. Para se ter uma ideia, a Copa do Mundo trouxe ao Brasil 32 países, a Olimpíada vai trazer 205 países. A Copa do Mundo trouxe ao Brasil, Thiago, 15 mil profissionais da comunicação, jornalistas, repórteres, a Olimpíada vai trazer 25 mil. O Copa do Mundo reuniu quase 800 atletas, o Olimpíada vai reunir quase 15 mil. Ela foi assistida, a Copa do Mundo, por 3 bilhões de espectadores no mundo, a Olimpíada e Paraolimpíada será assistida por 5 bilhões de espectadores do mundo. Ou seja, é uma grande oportunidade do Brasil se mostrar ao mundo com tudo o que tem de maravilhoso, de cultural, de criativo, de religioso, de gastronomia, enfim, mostrar o Brasil, esse país que nós somos, mas para isso algumas coisas são preciso, é necessário. Por exemplo, a questão da informação, da promoção, da divulgação, da qualificação da mão de obra, da segurança pública, da infraestrutura, e é isso o que nós estamos fazendo em parceria com o governo dos estados, e com as prefeituras municipais e, sobretudo, com aqueles que fazem na iniciativa, do turismo o seu risco e o seu investimento.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Este é o programa Bom Dia, Ministro, que hoje recebe o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. Lembrando a você que o áudio desta necessita vai ser disponibilizado ainda hoje na internet. Anote aí o nosso endereço, é: www.servicos.ebc.com.br.E ministro, agora nós vamos ao Rio de Janeiro. De lá que Carlos Arcanjo, da rádio Tupi, vai conversar com o senhor. Bom dia, Carlos.REPÓRTER CARLOS ARCANJO (Rádio Tupi/Rio de Janeiro - RJ): Bom dia, Roberto Camargo. Bom dia, ministro Henrique Eduardo Alves. Ministro, o boletim mensal que mede a intenção do brasileiro de viajar pelo país nos próximos seis meses foi de 78%, o mais alto nos últimos cinco anos. Esse número já era esperado ou isso é reflexo ainda da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos Rio 2016?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, o Brasil, eu diria a você da rádio Tupi, Carlos Arcanjo, o Brasil tem realizado nos últimos anos eventos importantes, a Rio+20, fez aqui o Encontro Mundial da Juventude, o primeiro evento que a Papa Francisco compareceu, naquelas proporções. O Brasil fez a Copa das Confederações, o Brasil fez a Copa do Mundo, ou seja, foi acumulando experiências em grandes eventos e todos eles realizados com sucesso. É lógico, que em todos eles, você pode acertar, você pode errar e recolher experiências para fazer melhor o próximo, que é agora a Olimpíada do próximo ano. E essa cidade maravilhosa, onde você mora, tem tudo para fazer uma das mais bonitas Olimpíadas que esse mundo já assistiu, tanto é verdade que amanhã aqui em Brasília, quarta-feira, a partir das 9h, no Centro Ulisses Guimarães, vamos trazer a prefeito Eduardo Paes para que ele possa expor o que me expôs no Rio de Janeiro algum tempo atrás, alguns meses atrás, num grupo pequeno, todo o projeto profissionalmente e competentemente realizado em relação às Olimpíadas. As obras em dia, as obras, por tanto, aconteceram nos prazos previstos, toda infraestrutura necessária já foi, portanto, realizada, ou seja, está se aprontando uma das mais competentes e perfeitas Olimpíada que o mundo já assistiu na cidade do Rio de Janeiro. Então, nós queremos com isso fazer com que a Olimpíada não seja só a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, mas que possa interagir com o Brasil todo. O turismo que vier para cá participar da Copa, assistir à Copa, ele possa se interessar, motivado, provocado, ir ao Nordeste, ao Norte, ao Sul do país, essa é a hora de interagir o país entendo o turismo em Olimpíada num casamento perfeito a partir da cidade maravilhosa do Rio de Janeiro.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Carlos Arcanjo, da rádio Tupi, do Rio de Janeiro, mais alguma pergunta ao ministro?REPÓRTER CARLOS ARCANJO (Rádio Tupi/Rio de Janeiro - RJ): Não. Não.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Então, nós agradecemos a sua participação e do Rio de Janeiro, ministro, nós vamos agora para o Rio Grande do Norte, é de lá que o Marcílio Dantas, da rádio Globo de Natal, vai conversar com a gente. Bom dia, Marcílio.REPÓRTER MARCÍLIO DANTAS (Rádio Globo/Natal - RN): Bom dia, Roberto. Bom dia, ministro Henrique Alves. O estado que [...] da Tam deve ter um acréscimo de dez mil empregos diretos e indiretos e um investimento de R$ 4 bilhões. Qual a possibilidade do Rio Grande do Norte vencer a disputa com Ceará e Pernambuco?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, por se tratar do meu estado, um carinho tão especial, um abraço todo especial à Marcílio e ao Norte Riograndense e essa luta sobre o [...] da Tam, Marcílio, nós estamos acompanhando, naturalmente como ministro do Brasil, nós temos uma posição muito respeitosa em relação tanto ao estado do Ceará, em relação ao estado de Pernambuco, mas naturalmente uma torcida íntima, natural, para que meu estado se habilite a conquistar esse [...] da Tam. E eu vou dizer mais, a nível de emprego, na última reunião da direção da TA Tam com o Governo do Estado a prefeito de Natal, de São Gonçalo, a bancada federal, a estimativa já superou 15 mil empregos diretos, mostrando, portanto, esse investimento como pode mudar a vida dos estados do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O nosso estado, particularmente, eu vou te dar um dado real, não é ser contra ou a favor, mas eu vou constatar uma realidade, tem um item fundamental na disputa que vai se travar de forma técnica, respeitosa pela Tam, que vai procurar fazer onde for para si o melhor investimento, que é o aeroporto Governador Aluízio Alves, esse aeroporto é hoje, agora mesmo saiu uma pesquisa, um dos mais bem avaliados do Brasil, um dos mais modernos do país, onde tem hoje no Brasil a única pista capaz de receber o Airbus 380, aquele avião de 800 passageiros num voo só, a única pista em extensão e, portanto, em largura capaz de receber o Airbus 380 é o Rio Grande do Norte, em São Gonçalo, Governador Aluízio Alves. Então, esse ponto de diferencial dá uma grande força ao nosso estado, mas naturalmente tem outros deveres e casa que nós temos que fazer, a questão dos acessos, da infraestrutura aeroportuária, ampliação de terminais, ou seja, o estado se habilitando pela sua possibilidade de conquistar, mas com muito respeito ao estado do Ceará e ao estado de Pernambuco. E que Deus possa beneficiar aquele que merecer nessa caminhada essa conquista.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Marcílio Dantas, o que mais você gostaria de perguntar o ministro Henrique Eduardo Alves?REPÓRTER MARCÍLIO DANTAS (Rádio Globo/Natal - RN): Bom, eu quero dizer ao ministro que o sol aqui na nossa cidade está muito forte no dia de hoje. E gostaria de fazer a seguinte pergunta: quais as metas do turismo para a região Nordeste pela sua potencialidade e vocação com a suas belezas naturais?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, eu diria, essa pesquisa já revelada, aqui eu repito a você Marcílio, pesquisa do nosso Ministério que revela que 78% dos brasileiros até fevereiro de 2016, esse sol que está hoje aí, e que vai continuar nesse verão que se aproxima, pretendem viajar dentro do país. A alta do dólar beneficia nesta hora aquele que poderia sonhar e um dia vai fazê-lo em viajar ao exterior, mas nesse momento pela alta do dólar, pela desvalorização da nossa moeda é melhor, mais econômico, mais viável viajar pelo país. E o Nordeste nesse contingente destaca com 45% das opções, e não é só o sol, praia, mar, é a nossa cultura, é a nossa gastronomia, é o nosso religioso, que aí é muito forte no nosso estado, haja vista a cidade de Santa Cruz, com Santa Rita de Cássia, onde se constrói um teleférico, o que fez crescer a cidade de Santa cruz, cidade linda do nosso estado, ou seja, o Nordeste por tudo isso que ele tem que compõe o seu cenário, é uma grande vertente para nesse momento impulsionar o turismo regional e o nacional por consequência.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Nós agradecemos a participação de Marcílio Dantas da Rádio Globo de Natal aqui no Programa Bom Dia Ministro. E agora, ministro, nós temos uma pergunta que nos foi enviada via Twitter, pelo internauta Yuri Alexander aqui da Brasília, ele quer saber do senhor como o turismo de outras cidades vai ser beneficiado com a Olimpíadas que vão acontecer no Rio de Janeiro do ano que vem.MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Olha, eu vou dar um dado a você e Yuri, né? Yuri, são dados, nós vamos ter Na Olimpíada a presença aqui 205 países, o país mais apaixonado pela Olimpíada, campeão olímpico tantas vezes, os Estados Unidos, nós estamos tentando e convencendo pouco a pouco nosso governo a isenção unilateral do visto norte-americano numa excepcionalidade nesse período da Olimpíada, e o primeiro passo foi dado na semana passada, conseguimos aprovar na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei por unanimidade, todos os partidos, onde se delega ao Ministério da Justiça, do Turismo e Relações Exteriores, que Portaria ele possa decidir de forma unilateral que país poderá ter essa excepcionalidade em razão das Olimpíadas do próximo ano. E como os Estados Unidos já é o segundo mercado emissor de turismo para Brasil atrás apenas da Argentina pela proximidade, mas é o turismo que mais tempo permanece no Brasil, quando assim faz o seu turismo, o que mais gasta individualmente, na faixa de 2 mil dólares por pessoa. Então, na hora que conseguirmos isentar esse turista norte-americano por essas... nesse período, naturalmente vamos trazer aqui um contingente muito maior de turista para fazer com que esse turismo possa, não só na cidade maravilhosa, mas possa por todo o país conhecer nossa realidade e sair daqui dizendo: Valeu a pena conhecer o Brasil .APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Este é programa Bom Dia Ministro, e queremos lembrar que você também pode participar deste programa iniciando sua pergunta pelas redes sociais. É só acessar: facebook.com/tvnbr ou também: twitter.com/tvnbr. E agora, ministro, nós temos uma pergunta feita pela radialista Talita Almeida daqui do Distrito Federal da rádio Band News de Brasília. Bom dia, Talita.REPÓRTER TALITA ALMEIDA (Rádio Band News/Brasília - DF): Bom dia, Roberto. Bom dia, ministro. Minha pergunta é bem simples, ministro, a gente já tem alguma expectativa de público a partir das delegações aqui, né, para visitar o Brasil, e também tem uma expectativa de que esses grupos fiquem mais tempo aqui para conhecer outras regiões e assim movimentar, né, dar um ganho aí na economia do país?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Já, na nossa expectativa é que aprovado citei há pouco tempo essa excepcionalidade, em razão da Olimpíada, da isenção vistos para países que possam vir frequentar o Brasil na Olimpíada. Nós podemos esperar aí a casa de 2 milhões de presenças de turistas no país, dobrando praticamente aquilo que foi a Copa do Mundo, mas para isso nós temos que ter alguns cuidados para que possamos ter aqui o bom serviço, a boa prestação de serviços, nós estamos qualificando agora mais de 10 mil profissionais pelo Pronatec Turismo, no passado ao longo desses anos foram 100 mil e só agora mais 10 mil para que possam ir nos restaurantes, nos quiosques, nos pequenos empreendedores ter a noção exata de como receber, de como bem receber. Então, muito atento também à questão da segurança pública que se repita na Olimpíada o que foi feito na Copa do Mundo, que o ideal foi sempre assim, é um trabalho a médio e longo prazo, mas na Olimpíada, para o Brasil é o ser o espelho do mundo, a receber o mundo inteiro, nós temos que ter esses cuidados que vai ter uma parceria com as prefeituras, as cidades cuidando da si na questão da iluminação pública, da limpeza pública, também a questão dos investidores em hotéis, em restaurantes, a conectividade aérea, as expansão dos ônibus regionais, o barateamento dos preços nas diárias de hotéis, enfim, uma série de medidas complexas, mas que interagem entre si e que nós queremos discutir todo dia, toda hora para que possamos chegar prontos na Olimpíada para fazer a Olimpíada do esporte, da medalha, mas também o ano olímpico do turismo 2016.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Nós agradecemos a participação da Talita Almeida, da rádio Band News de Brasília, no programa Bom Dia Ministro que tem a realização da Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República. Ministro, o nosso programa abre espaço para as rádios comunitárias do Brasil, e nós teremos agora a participação da Rádio A Voz das Comunidades FM de Manaus, no Amazonas. Quem vai fazer a pergunta é o Erleilson Brito. Olá, Erleilson bom dia a você. Tivemos um problema aqui com a ligação para o Erleilson e tentaremos logo mais. Ministro, nós temos um dado aqui, na Copa do Mundo de 2014 os estrangeiros que vieram ao Brasil para os jogos visitaram mais de 400 destinos nacionais, ou seja, um número muito superior à quantidade de sedes, né, cidades-sedes do evento. A expectativa é que nos jogos olímpicos essa história se repita, ou seja, até maior?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Se repita, não, a gente possa dobrar, porque nós teremos aqui, como já disse antes, vamos ter aqui uma expectativa de público muito maior. Para você ter uma ideia a Copa do Mundo foi a prática apenas do grande esporte, a paixão do brasileiro que é o futebol, mas na Olimpíada e Paraolimpíada serão 64 modalidades de esportes diferentes. Na Copa do Mundo foram vendidos 3 milhões de ingressos, agora, na Olimpíada e na Paraolimpíada do próximo ano serão 11 milhões de ingressos, ou seja, verifica-se aí a grandeza, esse megaevento que será, portanto, a Olimpíada, o mundo inteiro vai estar olhando para o Brasil, parte dele dentro do Brasil. Então, é a grande oportunidade porque não é querer ser mais do que os outros, mas o Brasil tem essa complexidade e tem essa capilaridade, ele tem turismo em todas as vertentes dos seus eventos, seja... eu vou dizer de novo porque é importante, como o Brasil é amplo nessa cadeia turística, ele tem o turismo de evento que é muito forte, de negócios que é fortíssimo, cultural que é a nossa característica, gastronomia que é um dos nossos prazeres, nós temos o de trilhas, e nós somos hoje o primeiro lugar do mundo em recursos naturais, ou seja, um país de tanta coisa bonita a oferecer, o que é que ele precisa dessa hora? Investimento. E aí, é ponto falho, e eu vou dar aqui um número para concluir a resposta, o México destinou para o orçamento deste ano quase 460 milhões de dólares para investir em divulgação, em promoção do interesse turístico. A Colômbia e o Equador, 100 milhões de dólares no orçamento de 2015. A Argentina, 58 milhões de dólares com o mesmo objetivo. O Brasil, esse imenso país continental, apenas 20 milhões de dólares. O que mostra que nós estamos muito aquém daquilo que deveríamos fazer para divulgar esse imenso e emocionante país que é o nosso Brasil. Então, vamos mudar esses números, vamos fazer um investimento de baixo custo-benefício, mas de grande repercussão e resultado e o turismo venha a se impor a partir desse momento, onde o destino conjuga em seu favor uma agenda importante econômica, social, política desse país.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Ministro, está na linha conosco a Rádio Cultura de Florianópolis, Santa Catarina. Quem vai fazer a pergunta é José Paganini. Olá, José. Bom dia a você.REPÓRTER JOSÉ PAGANINI (Rádio Cultura/Florianópolis - SC): Nosso muito bom dia! Bom dia, Ministro Henrique Eduardo Alves. Bom dia a todos que nos acompanham neste momento. Eu acompanho aqui de Florianópolis essas informações e o que me vem no pensamento é também o engajamento de cada brasileiro para entendermos bem os nossos turistas que vêm do exterior. E diante dessa situação toda, na contagem regressiva para os Jogos Olímpicos, Ministro, o que ainda precisamos aí realizar para concretizar realmente as Olimpíadas com êxito no Rio de Janeiro?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Eu acho que nessa hora, eu posso lhe assegurar, o prefeito Eduardo Paez, o Governo Federal parceiro neste momento, tudo aquilo que está sendo exigido está sendo realizado. As obras estão em dia, os cuidados profissionais com muita competência, uma parceria público-privado, é quase depois terços dos custos sendo gastos, portanto, pela iniciativa privada, reduzindo-se assim o investimento público. Então, está modelar o investimento na Olimpíada. O que é que nós queremos?Que não seja apenas a conquista da medalha de ouro, de bronze, de prata, que emociona, esse supera, que determina, que é disciplina, mas tem outro esporte que não é apenas por um mês e que é muito maior do que o futebol, do que basquetebol, do que a canoagem, olímpicos, que é o esporte de conhecer e descobrir o Brasil. Então, é esse sentimento que nós queremos colocar a alma, no coração, no sentimento e na mente do povo brasileiro, essa vocação que nós temos de oferecer aos outros, tantas belezas naturais, tantos instrumentos de valorizar o nosso turismo, que o brasileiro também tenha esse cuidado e queira fazer isso, porque na hora que ele vai com a sua família, conhece, aprova, ele é o divulgador natural de tudo aquilo que nós temos a oferecer a outros que venham mais e mais. E na hora que a Olimpíada vem para cá dessa maneira, com o mundo todo nos assistindo, é o grande momento de o Brasil mostrar o seu valor, da nossa gente, aquilo que Deus abençoou essa terra.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: José Paganini, mais alguma pergunta ao ministro Henrique Eduardo Alves?REPÓRTER JOSÉ PAGANINI (Rádio Cultura/Florianópolis - SC): Perfeito. Nós também gostaríamos de saber, na dimensão de bem atender os nossos turistas que vêm do exterior, o que é está sendo feito para que o nosso povo brasileiro possa dominar bem os outros idiomas, assim de uma maneira bem concreta? Porque sabemos bem, o nosso turista interno, ele se vira bem, mas e quanto ao atendermos bem os nossos turistas que vêm do exterior?MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: É verdade, Paganini, sua pergunta é muito bem colocada e essa é uma falha que nós temos que corrigir. Nós já profissionalizamos mais de 100 pessoas pelo Pronatec Turismo, uma parceria importante com o Governo Federal, agora mais 10 mil e esse é um detalhe importante. Agora mesmo eu tenho viajado com o Ministro do Turismo, cumprindo os meus deveres profissionais em alguns países, e é impressionante onde você chega, e aí você coloca, geralmente aquele que nos atende, em qualquer uma loja, numa sorveteria, em qualquer ponto, ele fala duas, três línguas, até, a língua dele, ele fala o espanhol, ou fala o inglês e até a chinês. Então, essa é uma falha que nós temos, e eu sei que as cidades também estão fazendo esses esforços para que a gente possa qualificar, não apenas no bem atender, mas sobretudo, na questão da língua, dominarmos mais uma língua além da nossa, a língua portuguesa, para que a gente possa estar pronto, apto para esse momento que vamos abrir o Brasil para o mundo. Muito bem colocado, parabéns pela sua advertência e essa é uma grande preocupação nossa.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: Muito obrigado, José Paganini, pela participação aqui no programa Bom Dia, Ministro. E com esta emissora nós encerramos o programa de hoje agradecendo a todos que participaram. Lembrando que o áudio desta entrevista vai disponível ainda hoje na internet, o endereço é: www.servicos.ebc.com.br. E a TV NBR reapresenta o Bom Dia, Ministro em horários alternativos durante a programação. E você pode ver ou rever o programa também pela internet. Ainda hoje ele vai estar disponível em nosso final no Youtube, basta acessar: youtube.com/tvnbr. E as perguntas enviadas para o programa que não foram respondidas vão ser caminhadas para a assessoria do Ministério do Turismo. E Ministro Henrique Eduardo Alves, muito obrigado pela participação aqui no programa.MINISTRO HENRIQUE EDUARDO ALVES: Muito obrigado, e quero apenas reforçar o evento amanhã, o Ano Olímpico do Turismo, onde a Presidenta Dilma vai comparecer, autoridades do setor turístico, governadores, prefeitos, secretários municipais de Turismo. Então, todos vão amanhã assistir o que pretendemos fazer, Olimpíada mais turismo, o bem do Brasil.APRESENTADOR ROBERTO CAMARGO: E todos que estiveram conosco no nosso muito obrigado e até o próximo Bom Dia Ministro.