11/06/2015 - No Bom Dia Ministro, o Ministro da Secretaria de Portos, Edinho Araújo, falou sobre as diretrizes da pasta em relação à nova etapa do Programa de Investimento em Logística/

Na entrevista, o Ministro Edinho Araújo, da Secretaria de Portos, falou sobre a nova etapa do Programa de Investimento em Logística anunciado na terça-feira 09 de junho de 2015. Do total de investimentos do Programa, da ordem de R$198,4 bilhões, cerca de R$37,4 bilhões serão destinados ao sistema portuário brasileiro e inclui 50 novos arrendamentos, 63 novas autorizações de Uso Privado e renovações antecipadas de arrendamento.

audio/mpeg 11-06-15-bom-dia-ministro-edinho-araujo-portos.mp3 — 28266 KB




Transcrição

APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Olá, bom dia. Investimentos de mais de R$ 37 bilhões nos portos brasileiros, é o que prevê o programa de investimento e logística lançado nesta semana. Para conversar com a gente, está aqui no estúdio, o ministro chefe da Secretaria de Portos, Edinho Araújo. Muito bom dia. Seja bem-vindo, ministro.MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Muito bom dia a você, a todos os ouvintes e telespectadores.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: E o ministro conversa com emissoras de rádio de todo o país para falar sobre esse assunto hoje. Vamos começar então, ministro, com Florianópolis, em Santa Catarina. Já está na linha a Rádio Regional FM e a pergunta é de Luiz Carlos Goedert. Bom dia, Luiz Carlos.REPÓRTER LUIZ CARLOS GOEDERT (Rádio Regional FM/Florianópolis - SC): Bom dia, Helen Bernardes. Bom dia, ministro Edinho Araújo. Bom dia a todos. É um prazer novamente participar do programa Bom Dia, Ministro, direto aqui de Floripa pela Regional FM. Ministro Edinho, Santa Catarina tem cinco portos que contribuem muito com desenvolvimento do país: Porto de Imbituba, o Porto de Itajaí, um dos maiores do Brasil, porto de Navegantes, o porto de Itapoá e também o porto de São Francisco do Sul. O porto de Itajaí é um o principal porto de Santa Catarina, sendo o segundo maior do Brasil, em movimentação de containers atuando até como um grande porto de exportação, escoando quase toda a produção do estado de Santa Catarina. A pergunta que me faço é o seguinte: nesse programa que está contemplando aí essa... O programa de investimento de logística anunciado na última terça-feira, o que contemplará aos portos de Santa Catarina?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom, primeiramente dizer da alegria que tenho de falar com você, todos os ouvintes da Rádio Regional FM, e um abraço a você Luiz Carlos. Como você muito bem colocou, Santa Catarina é um ponto estratégico do nosso país, os portos têm toda uma tradição, todos esses que você mencionou e Santa Catarina, portanto, está no arco sul, que é... Nós chamamos de arco norte o escoamento da produção que se dá no Centro-Oeste brasileiro e o arco sul onde Santa Catarina tem um papel fundamental pela sua posição estratégica, pelo histórico, sobretudo, pelos empreendedores e nós, recentemente tivemos com o governador, aí há questões de poligonais, que nós já estamos processando, os portos estão dentro desse sistema logístico que compreende também rodovias e ferrovias que o estado será contemplado, e eu quero dizer que nós temos toda uma preocupação em desenvolvermos os portos que estão aí situados no estado. Destaca-se a participação da iniciativa privada, sem sombra de dúvida, ela tem sido fundamental para que nós possamos continuar desenvolvendo cada vez mais. Os portos de Santa Catarina são portos delegados ou ao estado ou aos municípios, portanto, a SEP interage naquilo que é da sua parte, mas que é muito bem conduzido pelos portos, pelas direções desses portos delegados no estado de Santa Catarina.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Luiz Carlos, você tem outra pergunta?REPÓRTER LUIZ CARLOS GOEDERT (Rádio Regional FM/Florianópolis - SC): Ministro, desse programa da ordem de 194 bilhões, já há previsto ao porto de Itajaí receberá tantos milhões? Tem um programa nesse sentido, já tem uma definição?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Especificamente no porto de São Francisco do Sul, nós teremos aí investimento da ordem de R$ 200 milhões. A carga é... Para carga geral e com uma capacidade de 3 milhões de toneladas, esse investimento se dará com esta concessão de 25 anos e, portanto, vamos melhorar ainda mais. A expectativa é de que cada vez mais os portos de Santa Catarina estarão adequados, modernos, diminuindo o custo Brasil, já tem sim um grande exemplo a modernidade e o alto grau de profissionalismo que se verifica nos portos de Santa Catarina, que são referências para todo país.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Vamos então agora a Guanambi, na Bahia, ministro, a rádio Alvorada 1480 AM. E a pergunta é de José Roberto. Bom dia, José Roberto.REPÓRTER JOSÉ ROBERTO (Rádio Alvorada 1480 AM/Guanambi - BA): Bom dia. Ministro, aqui na Bahia está sendo construída a ferrovia Oeste-Leste e na pronta desse grande projeto, projetada a construção do porto Sul em Ilhéus. Até que ponto contingenciamento de recursos orçamentários do governo podem afetar esses empreendimentos?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom, primeiramente um abraço a você, José Roberto, Guanambi. Me permita que eu faça uma reverência especial a esta cidade. O meu avô paterno é de Guanambi, portanto, é uma alegria poder falar com todos vocês. O estado da Bahia tem aí uma programação importante que é esta ferrovia para atendermos toda demanda desse estado. Basicamente nós estamos aí em um espaço procurando formatar este empreendimento, o porto de Ilhéus tem um potencial, mas há possibilidade deste porto Sul, que viria atender toda demanda aí do nordeste especialmente da Bahia, a ferrovia está próxima, portanto, é um ingrediente fundamental na logística, as ferrovias são importantes, chegarem até os portos e nós estamos na expectativa de que esta equação que envolve não só o governo do estado, mas investidores privados, possamos formatar a conclusão deste porto tão importante, não só para o Nordeste, mas para o país, nesse que nós chamamos arco norte. É a saída norte da produção brasileira.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: José Roberto você tem outra pergunta?REPÓRTER JOSÉ ROBERTO (Rádio Alvorada 1480 AM/Guanambi - BA): Tenho sim. Nós temos um grande problema de porto aqui, a partir da Bahia até para todo o resto do Nordeste brasileiro que é o problema de logística mesmo, de escoamento da nossa produção temos problemas no Centro-Oeste aqui da Bahia, no Centro-Oeste do Brasil, para escoar toda essa produção. As ferrovias ajudam. Agora, esses modais, inclusive interligando com transporte rodoviário para chegar ao sul, tem sido... Aos portos, tem sido um grande problema, inclusive o transporte rodoviário que agora teve em discussão. Eu queria saber, os modais, ministro, eles estão sendo tratados dentro desse programa novo de logística com essa visão de interligar esses sistemas de transporte para melhorar essa situação do Brasil?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Sim. Você coloca muito bem a questão. Nós precisamos exatamente é ter esta lógica entre a produção e o escoamento, é o porto mais próximo. Porque o grande debate que se trava é diminuir o custo do transporte da produção em território brasileiro e para tanto, quanto mais facilidade tivermos através de hidrovias, de ferrovias, que é, sem sombra de dúvida uma modalidade de menor custo e o porto em condições de recepcionar toda esta carga, nós estaremos exatamente na linha daquilo que todos nós desejamos, que é a integração de todos esses modais fazendo com o que custo da produção seja o menor possível, porque este é o grande debate, diminuir o custo Brasil e para se diminuir o custo Brasil é preciso que tenhamos esta lógica de todos os modais integrados, portos modernos, equipamento, rapidez, eliminar burocracia e fazer com que a produção na fazenda ou nas... No caso das minas, tá certo? E de outras fontes de riqueza, possam ser transportados o mais rapidamente possível. É isso que o governo busca e este é o presidente Dilma ao lançar esse segundo plano de integração da logística brasileira.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Obrigado José Roberto, pela sua participação no programa Bom Dia Ministro que hoje conversa com ministro chefe da Secretaria de Portos, Edinho Araújo, que fala sobre os R$ 37 bilhões em investimentos no programa de investimento logística. Vamos então para Recife, em Pernambuco, a rádio Jornal AM e FM e a pergunta é de Joffre Melo. Boa noite, Joffre.REPÓRTER JOFFRE MELO (Rádio Jornal AM e FM/Recife - PE): Bom dia. Bom dia ministro, bom dia nossos ouvintes. Ministro, ouvindo aí atentamente os colegas perguntando anteriormente e a palavra chave para mim nessa questão dos portos é logística. Nós temos aqui em Pernambuco, o porto de Suape. O porto importantíssimo, mas que atualmente passa por uma crise, primeiramente por conta das questões ligadas a Petrobras, muitos contratos foram desfeitos, muitas empresas fecharam e outro problema de entrave, realmente no porto de Suape é a questão logística, isso envolve diretamente o transporte, através, por exemplo, da BR 101. Recentemente a presidente Dilma teve aqui para inaugurar, por exemplo, parte da fábrica da Fiat, que já tem a Jeep fabricando aqui. Mas o arco metropolitano, por exemplo, que é uma outra importantíssima para ligar ao porto de Suape até a fábrica da Fiat, sequer saiu do papel ainda. Temos a transnordestina, a ferrovia que também tem uma obra parada. Então, nesses investimentos o Governo Federal tem alguma observância para cobrar dos governos estaduais ou para formar parcerias para que essa questão logística, essas questões pontuais sejam resolvidas, ministro?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Olha, oh Joffre, queria cumprimentar você, a rádio Jornal AM e FM de Recife, é uma alegria poder falar com todos vocês. Você aborda a questão com muita precisão. O problema é a integração, são todos os modais integrados, todos eles são fundamentais, não basta você ter apenas um desses modais funcionando, é preciso que todos estejam funcionando de forma adequada, sintonizada e para tentarmos abaixar o custo e motivar o empreendedor. O que nós percebemos é que o setor está muito aquecido, mas é uma área, principalmente a nossa de portos, que interage com governos estaduais, o caso de Suape é o porto delegado ao estado do Pernambuco, nós temos aí a questão dos acessos, das rodovias, temos as questões de dragagem e todo esse contexto. Agora, o lançamento deste programa na última terça-feira pela presidente Dilma, com a presença de 14 governadores, inclusive o governador do seu estado, do Pernambuco, isto mostra essa grande necessidade que todos nós temos, governantes, de agirmos de forma conjugada para realmente enfrentarmos as grandes questões e buscarmos as soluções o mais rapidamente possível. O setor privado aí, pronto para investir. O que é mais fundamental em tudo que nós estamos falando? É a produção, é a matéria-prima e isso o Brasil tem. O que nós temos que buscar é exatamente o escoamento desta produção e esta ação conjugada de todas as esferas de governo, municipal, estadual e federal e cada ministro... E eu me proponho, na minha área, a trabalhar o máximo possível buscando as soluções também o mais rápido porque o Brasil tem pressa.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Joffre Melo, da rádio Jornal AM e FM, você tem outra pergunta?REPÓRTER JOFFRE MELO (Rádio Jornal AM e FM/Recife - PE): Ah, sim. Pois não. Ministro, o senhor falou muito bem aí, explicou bem a questão da relação dos governos. Aqui havia um distanciamento ideológico, partidário do governador Paulo Câmara com a presidente Dilma, isso me aparece que tá sendo aos poucos revelado e o senhor mencionou agora a pouco, sobre a relação, por exemplo, dos arrendamentos previstos dos investimentos com a iniciativa privada. Qual é a importância dessa relação governamental com as parcerias privadas para elaboração e para, digamos assim, os bons resultados na prática desses investimentos?APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Joffre, mais objetivamente, pode repetir a sua pergunta, por favor?REPÓRTER JOFFRE MELO (Rádio Jornal AM e FM/Recife - PE): Pois não. O senhor falou sobre a relação com os governos, o Governo Federal, o governo estadual na solução pontual desses problemas. Eu queria saber qual é a importância, ministro, e como é que vai funcionar na prática a parceria do governo com a iniciativa privada para os bons resultados na prática desses investimentos?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Joffre, você sabe que nós temos a questão do investimento privado nos Tups e também nas áreas públicas dentro dos portos organizados. Essa relação tem sido a mais aberta, a mais transparente possível, nós sabemos o que investidor privado está pronto, porque é preciso investir, para modernizar e para ser competitivo neste mundo globalizado ou tudo tem a ver com tempo com menor custo e as relações são as melhores possíveis, e o governo está muito aberto e consciente de que todos esses atores, seja o ente municipal, o estadual, o federal e o privado, nós todos temos que estar juntos nesta grande empreitada, nesse grande pacto administrativo, que eu entendo que este lançamento tem esse condão de que todos têm um papel importante a desempenhar e esse espírito em favor do Brasil, e republicano é que tem que prevalecer. Portanto, eu vejo na iniciativa privada, um ator fundamental na solução e na busca de melhores portos e de uma logística cada vez mais aprimorada.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Obrigada, Joffre Melo, pela sua participação aqui no Bom Dia Ministro. Vamos então ao Norte do país, ministro. Manaus, na rádio... com a rádio Rio Mar AM e a pergunta é de Emerson Miranda. Bom dia, Emerson.REPÓRTER EMERSON MIRANDA (Rádio Rio Mar AM/Manaus - AM): Bom dia. Bom Dia Ministro, falamos ao vivo aqui de Manaus. Agora o seguinte, ministro, está previsto aí para aqui em Manaus o arrendamento de um terminal que deverá ser licitado inclusive por outorga, com previsão já de licitação para 2016. Você sabe que aqui em Manaus, nós temos o polo industrial que geram mais de 120 mil empregos, mas a grande reivindicação dos empresários aqui na cidade é com respeito à melhoria dos portos, claro, mas também fazer com que essa logística melhore através de estradas e uma das reivindicações é a BR 319. Como facilitar esse terminal que vai ser... deverá ser construído aqui, pelo Governo Federal, mas fazendo com que a logística nossa também melhore pelas estradas, porque nossas estradas hoje aqui, todo mundo sabe, são pelos rios, mas como fazer com que essa mercadoria chegue também aos outros países, aos outros estados com maior facilidade e mais rapidez?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Emerson, alegria poder falar com você, respondendo a sua questão, a rádio Rio Mar AM. Manaus, tem um papel estratégico fundamental, nós sabemos as riquezas dos nossos rios, do quanto à hidrovia dos rios Manaus, madeiras, tapajós, Amazonas, enfim, são rios que são fundamentais e o porto de Manaus é um dos portos mais importantes do nosso país e ele está incluído nesse arco norte e temos aí a questão de arrendamentos que vão se dar, como você muito bem colocou, está em uma perspectiva do bloco 2 que nós vamos submeter ao Tribunal de Contas da União e esperamos que, e temos tido contato com Tribunal de Contas, o primeiro, o bloco 1 que vocês todos acompanharam, teve um cuidadoso debate, uma análise aprofundada no Tribunal de Contas da União, mas agora nós vamos avançar e eu tenho absoluta certeza que com muito maior facilidade. E tendo em vista também que a presidenta, na última terça-feira, publicou o decreto incluindo mais um item para que essas licitações de arrendamento possam ser efetivadas, que é o maior valor de outorga. Portanto, nós temos essa expectativa, o Manaus tem uma demanda imensa, é preciso, portanto, também esta coordenação, esse trabalho conjugado entre a iniciativa privada, a SEP e o próprio governo do estado.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Emerson Miranda, você tem outra pergunta?REPÓRTER EMERSON MIRANDA (Rádio Rio Mar AM/Manaus - AM): Só para esclarecer, aqui no estado do Amazonas, mais especificamente na cidade de Manaus, nós temos aqui o prefeito Arthur Neto, do PSDB e temos o governador José Melo. Ambos ficaram quase que, mais, basicamente, o governador ficou quase em cima do muro aqui na hora de apoiar a presidente Dilma. A presidente Dilma teve uma das maiores votações no país, já nas duas últimas eleições. Esse impacto político não atrapalha muito não essa questão de investimento aqui no estado?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Não. Emerson, nós estamos em um momento administrativo. É fundamental olharmos para frente e esse é espírito da presidente Dilma e a presença de tantos governadores, vice-governadores e de empresários de todos país neste lançamento do PIL na última terça-feira, mostra exatamente esta preocupação que todos nós temos, é momento de ajuste fiscal? Sim, é momento de ajuste fiscal. Ajuste fiscal não é fim, é meio, para que nós possamos alavancar o desenvolvimento. A vocação do país é o crescimento e a presidente Dilma mostrou, neste gesto, a união administrativa do país e vamos, portanto, olhar para frente e é isso que a população espera de todos nós e é isso que nós devemos fazer e conduzirmos dentro dessa visão eminentemente republicana.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Este é o programa Bom Dia Ministro que conversa hoje com ministro chefe da Secretaria de Portos, Edinho Araújo, que está conversando conosco sobre os mais de 37 bilhões de reais em investimentos nos portos brasileiros. Vamos agora a uma região, ministro, que vai receber um grande investimento, Santarém, no Pará, é a rádio Rural de Santarém AM e a pergunta de Sinval Ferreira. Bom dia, Sinval.REPÓRTER SINVAL FERREIRA (Rádio Rural de Santarém AM/Santarém - PA): Bom dia. [...] povão, agora nós vamos conversar com o ministro chefe da Secretaria de Portos, Edinho Araújo. Bom dia, ministro.MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom dia a você, Sinval. Alegria falar com o Pará, especialmente com Santarém. Um abraço a todos vocês.REPÓRTER SINVAL FERREIRA (Rádio Rural de Santarém AM/Santarém - PA): É aqui de Santarém, no oeste paraense. Por aqui ministro, nós estamos sabendo desde o lançamento da nova etapa do Programa de Investimento em Logística, a destinação de verbas para melhorias dos portos aqui no Pará. Aqui em Santarém, nós não dispomos de portos, dispomos apenas de um porto privado da Cargill, que é por onde passam toneladas e toneladas de grãos. Precisamos, urgentemente, de um novo porto e claro, com condições de fazer toda essa exportação porque, por aqui, todo e qualquer condutor do Mato Grosso e da nossa própria região, economiza muito na exportação de grãos e como estamos sabendo de que tem verba destinada para amparar, inclusive no primeiro bloco de arrendamentos, contempla 29 terminais dos portos de Santos, nove, e Pará, vinte. Queríamos saber, Santarém está incluída? O porto de Santarém está incluído nesses terminais? Dentro desses vinte aqui do Pará?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom, Sinval, quero primeiramente descartar a importância que tem o estado do Pará neste escoamento da produção nacional que nós chamamos de saída norte, arco norte. No bloco 1, que você deve ter acompanhado e os ouvintes telespectadores também, que foi analisado pelo Tribunal de Contas da União, de 20 desses terminais, de 29, 20 eram do estado... são do estado do Pará, só para você ter uma ideia. Portanto, o Pará está dentro da prioridade, tendo em vista a realidade à demanda. E Santarém é um porto estratégico, em toda esta organização de fazer com que a produção chegue mais rápido com menor tempo, porque tempo é dinheiro para o empresário e possamos, portanto, escoar esta produção. A iniciativa privada está muito atenta, eu percebo o quanto ela está aquecida para investir nos portos do Norte, especialmente dos portos do Pará e Santarém. Portanto, está contemplado sim, nos primeiros arrendamentos que faremos, o estado do Pará, especialmente Santarém, terá a sua oportunidade de expandir ainda mais. Eu sei o quanto é fundamental o porto para economia desta cidade e desta região.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Sinval Ferreira, você tem outra pergunta?REPÓRTER SINVAL FERREIRA (Rádio Jornal AM e FM/Recife - PE): Só para saber do ministro se tem uma previsão para esse projeto?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: A previsão de investimento em termos de valor é de R4 335 milhões is, atendendo a carga como você muito bem conhece de grãos e, portanto, nós teremos aí no bloco... Já no bloco 1 que é o... imediatamente será encaminhado ao Tribunal de Contas, portanto, espero que nós tenhamos aí um dos primeiros fatos confirmados e consolidados que é Santarém no estado do Pará.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Obrigado então, Sinval Ferreira pela sua participação ao vivo aqui com a gente aqui no Bom Dia, Ministro, lá de Santarém, no Pará, a rádio Rural de Santarém AM. Obrigada, Sinval. Vamos então ao Rio de Janeiro, com a rádio Record AM e a pergunta é de Marcelo Cavalcante. Bom dia, Marcelo.REPÓRTER MARCELO CAVALCANTI (Rádio Record AM/Rio de Janeiro): Bom dia. Bom dia, ministro. Dos cerca de 11 bilhões e 900 mil reais destinados ao setor portuário da região sudeste, 45% são investidos em Maricá, no interior do Rio. Porque o alto investimento nesse município?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Marcelo, um abraço a você, um abraço a todos os ouvintes da rádio Record AM. O estado do Rio de Janeiro, um dos portos mais antigos e mais tradicionais do país e a preocupação é exatamente modernizarmos os portos, atrairmos investimento privado e não têm faltado interessados em construção de Tups e os portos públicos, como você sabe, nós temos aí uma das nossas companhias de Docas está localizada no Rio de Janeiro, uma das mais importantes e Maricá é realmente um investimento que é fundamental dentro dessa nova filosofia e dessa posição do governo ainda de estabelecer as prioridades para que o escoamento da produção nacional se dê no menor tempo possível e isso diminuindo o custo Brasil, fazendo com que nós possamos aumentar cada vez mais a nossa exportação.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Obrigada então, Marcelo Cavalcante pela sua participação no Bom Dia Ministro. Vamos então a Curitiba, no Paraná, com a rádio Difusora AM Caiobá FM e a pergunta é de Bruno Henrique. Bom dia, Bruno.REPÓRTER BRUNO HENRIQUE (Rádio Difusora AM e Caiobá FM/ Curitiba - PR): Bom dia. A gente tem acompanhado essa nova etapa o programa de investimento e logística e, como detalhe, um dos três berços do corredor de exportação aqui do porto de Paranaguá, aqui no Paraná bateu recorde diário de produtividade na última terça-feira, ao longo de um período de 24 horas, foram embarcadas 50 mil toneladas de soja, pelo berço 2014. Gostaria de saber do senhor, ministro, se estão previstos investimentos do Programa de Investimento em Logística também para os portos aqui do estado do Paraná. Um bom dia para o senhor.MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom. Um bom dia a você, Bruno. Alegria de falar com a rádio Difusora AM e Caiobá FM. Paranaguá é, sem sombra de dúvida, um dos portos mais importantes do nosso país e eu tenho acompanhados os números, a estatística, o crescimento que tem se verificado ano a ano, graças ao empreendedorismo, de todos os paranaenses e daqueles que tem investimentos aí no porto de Paranaguá. Há uma grande discussão aí, você acompanha, que é a questão da poligonal, onde nós estamos procurando ouvir todos os atores envolvidos e sei que são inúmeros, desde moradores, empresários, trabalhadores e a população em geral e todo seguimento político desse estado. O Paranaguá é um porto delegado ao estado, mas que tem na SEP uma... A questão das autorizações. Todo investimento que for necessário, será efetivamente realizado aí, tendo comando da empresa que é a APA, que é uma autarquia que dirige aí o porto de Paranaguá com quem temos dito a melhor das relações. Portanto, visando o desenvolvimento deste porto tão importante para... Não só para o estado do Paraná, mas para todo o país.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Ministro, rapidamente para gente terminar o programa. Todos esses investimentos vão significar o quê? Mais exportações, mais renda para o trabalhador? Como é que a gente pode falar sobre o impacto direto na vida do cidadão brasileiro?MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Bom, eu queria dizer Helen que nós vivemos sobre o novo marco legal. O novo marco legal que é a Lei12.815, que é de 2013 e que decorre da Medida Provisória 595 de dezembro de 2012. Portanto, é o novo momento e qual é o objetivo? É modernizarmos os portos brasileiros, logística tem tudo a ver com progresso, tem tudo a ver com bem-estar, com desenvolvimento e o Brasil tem que ser cada vez mais competitivo e a competição passa pelos portos modernos, com equipamentos, com acessos e é isto que a presidenta estabeleceu, 37 bilhões e 400 milhões são os investimentos que se darão a área dos portos nos próximos três anos.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Bem ministro, nosso tempo infelizmente acabou. Muito obrigada pela participação do senhor aqui no Bom Dia, Ministro.MINISTRO EDINHO ARAÚJO: Eu que agradeço a você. Um abraço a todos. Foi um prazer.APRESENTADORA HELEN BERNARDES: Obrigada a você e até o próximo programa.