Lula diz que vai investigar a fundo denúncias de corrupção: não deixaremos pedra sobre pedra

audio/mpeg 173.2009-10-06.4127067714.mp3 — 4138 KB




Transcrição

' Luiz Fara Monteiro: Olá amigos em todo o Brasil, eu sou Luiz Fara Monteiro e começa agora o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Bom dia, presidente.

Presidente Lula: Bom dia, Luiz.

Luiz Fara Monteiro: Presidente, nos últimos dias, a imprensa e os meios de comunicação têm divulgado muita coisa sobre corrupção. De um lado mostrando ações bem sucedidas da Polícia Federal e, do outro lado, denúncias que envolvem parlamentares e partidos, dentre os quais o PT, o partido que o senhor presidiu e do qual é a principal figura política. Os ouvintes estão, naturalmente, preocupados com esse tema e aqui no nosso programa esperam saber o que o senhor tem a dizer sobre esse momento, presidente.

Presidente Lula: Na verdade, Luiz, eu gostaria de estar aqui no Café com o Presidente discutindo as coisas boas que estão acontecendo no país, sejam políticas sociais, sejam as inaugurações que nós temos feito, como a plataforma, que eu fui, no Rio de Janeiro, esta semana. Mas a política é feita de coisas boas e de coisas ruins. é importante saber que a questão da corrupção no Brasil não é uma coisa nova. E quanto mais se combate a corrupção, mais ela aparece na imprensa. E nós estamos combatendo a corrupção como jamais foi combatida neste país. é importante lembrar que a Controladoria-Geral da República tem agido a fundo investigando o dinheiro do governo federal que vai para os municípios e para os estados e ela já encaminhou quase três mil processos ao Tribunal de Contas da União para fazer investigação. A Polícia Federal tem feito um trabalho extraordinário. é importante lembrar que nessas mais de 1.200 prisões que foram feitas se começou a prender gente da própria Polícia Federal, da Polícia Rodoviária, políticos, juízes, ou seja, o combate à corrupção não tem trégua.

Presidente Lula: Eu gostaria que um dia o Brasil atingisse o nível que atingiu a Operação Mãos Limpas, na Itália. Gostaria, e se depender do meu esforço pessoal, nós vamos aproveitar esse momento para fazer as coisas que têm que ser feitas no Brasil porque nós precisamos mostrar para a sociedade brasileira que é possível acabar com a corrupção no Brasil. Neste aspecto eu acho que a imprensa joga um papel importante, quando ela publica as coisas. Eu gostaria que as publicações tivessem nomes de pessoas, tivessem nomes de empresas porque, aí, fica muito mais fácil a investigação. Eu sempre acho que quando alguém denuncia alguém, quem tem que provar o que está denunciando é quem está acusando, porque, aí, a Polícia Federal, o Ministério Público têm como investigar mais profundamente.

Presidente Lula: Nós estamos fazendo aquilo que é o papel do Poder Executivo. Tem o papel da Justiça, tem o papel da polícia, tem o papel do Ministério Público, mas naquilo que for pertinente à ação do Poder Executivo, nós não deixaremos pedra sobre pedra, iremos investigar. Eu disse no meu discurso no fórum de combate à corrupção, que houve na semana passada, que eu cortaria na minha própria carne, porque eu sou filho de uma mulher que morreu aos 64 anos analfabeta e que ela dizia para mim sempre o seguinte: o que um homem não pode perder é o direito de andar de cabeça erguida.

Luiz Fara Monteiro: Você está ouvindo o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula.

Presidente Lula: Quando nós fizemos a Operação Vampiro não foi ninguém que inventou não, foi o próprio ministro da Saúde que pediu para fazer, para prender aquela máfia que roubava comprando sangue e vendendo sangue às custas do povo brasileiro. Quando aconteceu a operação Curupira no estado do Mato Grosso, sabe, não foi ninguém que inventou não, foi a ministra Marina que mandou investigar porque ela tinha desconfiança que tinha gente levando dinheiro. E, assim, quem souber pode falar.

Presidente Lula: Agora, quando a denúncia envolve partidos e envolve o Congresso Nacional, o Congresso tem mecanismos para fazer a investigação. Eu conversei com o presidente Severino, conversei com o presidente Renan. é preciso apurar tudo. Agora, é preciso que a gente tome cuidado para não deixar, sabe, que o Congresso fique só cuidando disso e não aprove as coisas que têm que ser aprovadas, de interesse do Brasil.

Presidente Lula: Da minha parte, da parte da Polícia Federal, está cumprindo com suas obrigações, e a Controladoria-Geral da República cumpre com as suas obrigações. Agora, as pessoas têm apenas que ter paciência, porque não é o presidente da República que pode colocar alguém na cadeia. Quem coloca alguém na cadeia é a justiça, porque eu sei que no meio do povo de vez em quando as pessoas falam, e eu falava isso quando era dirigente sindical, o presidente tem que prender. O presidente não pode prender porque não é o papel dele.

Luiz Fará Monteiro: Você está acompanhando o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente

Lula Presidente Lula: Eu, quando fico vendo um trabalhador da Infraero achar 10 mil dólares e entregar para o dono, que era um suíço; eu, quando vejo uma mulher do Bolsa Família de Maringá, quando o marido dela arrumou emprego, ela devolveu o cartão Bolsa Família, eu fico convencido de que vale a pena a gente trabalhar com seriedade neste país.

Luiz Fará Monteiro: Obrigado, presidente e até o nosso próximo encontro.

Presidente Lula: Obrigado a você, Luiz, e bom dia aos ouvintes do Café com o Presidente, e pedir desculpa pela eloqüência, que realmente eu fico indignado. Como pai de cinco filhos, fico indignado quando fico sabendo que, sabe, da corrupção se extrai o dinheiro que poderia estar ajudando a desenvolver esse país, a fazer mais Bolsa Família, a colocar mais gente na escola. Eu fico indignado. E quero que o povo saiba que essa indignação já foi transformada em gesto prático desde o primeiro dia de governo e vai continuar sendo.

Luiz Fara Monteiro: Mais uma vez, obrigado, presidente. O Café com Presidente volta daqui a 15 dias e você pode também acessar o nosso programa na Internet no endereço: www.radiobras.gov.br. Um abraço para você e até lá.