Brasil está dando um salto de qualidade para ser um dos países com menor índice de desemprego do mundo, avalia Lula

Os termos do acordo sobre segurança nuclear, acertados, entre o presidente Lula e o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, chegam nesta segunda-feira na Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, sede do órgão. O assunto foi tratado pelo presidente Lula no seu programa semanal Café com o Presidente. O presidente Lula analisou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na semana passada. Por fim, o presidente detalhou o Plano de Combate ao Crack e ressaltou a importância da integração entre os poderes para enfrentar este problema.

audio/mpeg daremos-um-salto-de-qualidade-para-ser-um-dos-paises-com-menor-indice-de-desemprego-do-mundo-avalia-lula.mp3 — 5637 KB




Transcrição

Apresentador: Olá, você, em todo o Brasil. Eu sou Luciano Seixas, e começa agora o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Olá, presidente, como vai? Tudo bem?

Presidente: Tudo bem, Luciano.

Apresentador: Presidente, o senhor retornou do Irã na semana passada, depois de uma rodada de negociações em torno do acordo de segurança nuclear com o Irã. Houve avanços, presidente?
Presidente: Olha, primeiro é importante que o Brasil compreenda de uma vez por todas que nós não fomos lá para negociar acordo nuclear. Nós não temos procuração para isso. O que nós fomos lá, foi para tentar convencer o Irã a aceitar uma proposta feita pela Turquia e pelo Brasil, de sentar na mesa de negociações, e isso nós conseguimos. E a ONU queria fazer sanções exatamente porque o Irã não queria sentar para negociar, então, o Irã vai sentar para negociar. Aliás, é extremamente importante, porque exatamente hoje será entregue em Viena para o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), a carta que o presidente do Irã se comprometeu a entregar, então, tudo aquilo que foi acordado conosco, está começando a ser cumprido agora. Depois da carta vem as conversas com a Agência, vem o depósito do urânio na Turquia, e depois, aí, o prazo para que o Irã receba já o urânio enriquecido. Ou seja, então, se isso acontecer, é o cumprimento da primeira parte, sabe, do nosso acordo, e isso está tudo escrito lá. Obviamente que esse plano é a abertura para começar as negociações. Então, eu penso que foi dado um passo importante, acho que nós precisamos falar mais em paz do que em desavenças, mais em paz do que em guerras. O dia que nós dirigentes políticos compreendermos que existem 1 milhão de razões para a gente falar de paz, e não existe nenhuma razão para a gente fazer de guerra, a gente vai construir a paz.
Apresentador: Presidente, mudando de assunto, na semana passada foram divulgados os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O que mostram os índices?

Presidente: Olha, os índices mostram uma coisa extremamente importante para o Brasil, ou seja, nós, até o dia 30 de abril criamos 962 mil novos empregos no país pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). O mês de abril foi um mês muito importante porque gerou 305 mil novos postos de trabalho, e nós estamos trabalhando com a hipótese de que cheguemos ai final do ano com 2 milhões de empregos criados somente este ano. Ora, por que é que é importante criar emprego? Porque o emprego gera salário, salário gera poder de compra, poder de compra gera mais produção industrial, mas venda no comércio, mais emprego. Ou seja, e nós queremos que o Brasil, sabe, tenha pleno emprego, nós queremos que o Brasil tenha uma situação eu diria confortável, que as pessoas possam viver bem. Nós, há muito tempo, não temos uma situação dessas. Eu entrei no sindicalismo em 1969, na década de 70 nós tínhamos pleno emprego e nenhuma liberdade política, hoje nós estamos criando uma situação de emprego confortável e temos total liberdade política. Ou seja, se o Brasil continuar assim, eu penso que nós daremos um salto de qualidade extraordinária para ser um dos países do mundo com o menor índice de desemprego. Todo mundo perdeu muito, muito posto de trabalho durante a crise, e nós, graças a Deus, aumentamos os postos de trabalho. Por isso eu estou feliz e vamos continuar trabalhando para a economia continuar crescendo, a inflação controlada, porque o Brasil não vai jogar fora as oportunidades do século XXI.

Apresentador: Você está ouvindo o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Presidente, na quinta-feira passada o senhor lançou o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas. O que prevê este plano e como vai funcionar?

Presidente: Luciano, tem uma coisa extremamente importante, ou seja, é que nós resolvemos enquanto governo federal, construir uma parceria com os governos dos estados e com as prefeituras. Eu fiz questão de dizer isso na Marcha dos Prefeitos, que um programa de combate ao crack, para ele dar certo, tem que ter a participação da prefeitura, porque é o prefeito que está lá, é o vereador que está lá, ou seja, não é o presidente da República e nem o governador do estado. Nós vamos colocar R$ 410 milhões ainda este ano, em 2010, para que a gente comece a formar pessoas especialistas para aprender a lidar com o crack, que é uma droga nova, devastadora, porque ela é muito barata e ela está chegando a um público que até então não tinha possibilidade de ter acesso a droga. Ou seja, então, o plano vai envolver treinamento de profissionais na rede pública de saúde e assistência social para atender, sobretudo, os usuários e a família. Por isso que é importante trabalhar toda a rede pública, municipal, estadual e federal, todas as polícias para que a gente possa, você reprimir, mas ao mesmo tempo você ter como objetivo principal, sabe, o tratamento de usuários. Além disso, vamos trabalhar com a reinserção social e ocupacional. Ou seja, então, é um compromisso novo do governo, sabe, que nós vamos trabalhar com muita força para que isso dê certo. Inclusive nós vamos fazer reuniões com as centrais sindicais, vamos fazer reuniões com o movimento social como um todo, porque na verdade é uma luta de todos. Antigamente você achava que droga só tinha nas grandes cidades, o crack está indo para o interior, para as cidades pequenas, então, nós temos que ter muito mais unidade para combater esse tipo de droga.
Apresentador: Muito obrigado, presidente Lula, e até a próxima semana.
Presidente: Obrigado a você, Luciano, e até a próxima semana.
Apresentador: Você pode acessar este programa em www.cafe.ebc.com.br. O Café com o Presidente volta na próxima segunda-feira. Até lá.