Usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau geram 25 mil empregos

As visitas às obras das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau e as melhorias na Previdência Social, são os destaques do programa Café com o Presidente, desta segunda-feira. Segundo o presidente Lula, os dois empreendimentos geram mais de 25 mil empregos neste momento. As obras estão aceleradas. Jirau e Santo Antônio são exemplos que é possível a produção de energia limpa com preservação do meio ambiente. O lançamento do Sistema Demonstrativo Mensal para os aposentados também entrou na pauta do programa.

audio/mpeg usinas-hidreletricas-de-santo-antonio-e-jirau-geram-25-mil-empregos.mp3 — 5670 KB




Transcrição

Apresentador: Olá, você, em todo o Brasil. Eu sou Luciano Seixas, e começa agora o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Olá, presidente, como vai? Tudo bem?

Presidente: Tudo bem, Luciano.

Apresentador: Presidente, o senhor foi ver de perto as obras das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no estado de Rondônia, na sexta-feira passada. Como estão as obras, presidente?

Presidente: Olha, Luciano, para mim foi muito importante fazer essa visita porque eu aprendi, desde muito pequeno, que quem engorda o porco é o olho do dono, ou seja, então, se a gente é governo e contrata uma obra e a gente não acompanha essa obra, a gente, muitas vezes, fica à mercê, sabe, de coisas que independem da vontade do governo. São duas grandes hidrelétricas, uma está prevista para produzir 3.400 megawatts, a outra está preparada para produzir 3.200 megawatts. São as duas maiores hidrelétricas que nós estamos produzindo no Brasil, elas estão gerando por volta de 25 mil empregos. Muitas pessoas estão sendo formadas e preparadas pra trabalhar nessa empresa. Portanto, nós estamos qualificando uma mão-de-obra que não existia mais no Brasil, porque o Brasil tinha deixado de investir em grandes projetos de infraestrutura, sobretudo, na questão energética. E nós estamos percebendo que nós vamos antecipar muito a geração de energia. Só para você ter uma ideia, em Santo Antônio nós fomos visitar já a montagem de duas turbinas, ou seja, que talvez, já em 2011, comece a produzir energia. E, em Jirau, nós fomos visitar, e que, possivelmente em março de 2012, já começa a produzir, o que é uma coisa extraordinária, no menor espaço de tempo possível. Eu acho que vai ser até recorde mundial de tempo de construção de duas hidrelétricas da magnitude dessas duas empresas. Mas o dado concreto é que eu, como ser humano, como brasileiro, eu estou orgulhoso porque nós estamos fazendo o aproveitamento do nosso potencial hídrico. Poucos países do mundo têm o potencial que o Brasil tem de produzir energia elétrica a partir da água.

Apresentador: E como fica a questão do meio ambiente e da vida das comunidades, presidente?

Presidente: Olha, esse é um problema que acho que está resolvido da forma melhor possível, tanto em Santo Antônio quanto em Jirau, sabe? Preservando o meio ambiente, ou seja, cuidando da manutenção e da preservação dos peixes, cuidando da nossa floresta. E temos consciência de que é preciso produzir energia limpa, e temos consciência que é preciso preservar o meio ambiente. E temos mais consciência ainda de que é necessário cuidar para que a comunidade, sejam trabalhadores, pequenos proprietários, sejam indígenas possam viver dignamente, sem serem prejudicados pela hidrelétrica.

Apresentador: Você está ouvindo o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Presidente, mudando de assunto, o senhor lançou, na semana passada, uma modalidade de Demonstrativo Mensal de Créditos para os aposentados brasileiros. A Previdência melhorou, presidente?

Presidente: Olha, uma coisa importante que eu fui assistir na Previdência, primeiro foi o avanço que nós tivemos na Previdência Social brasileira. Ou seja, o sistema de controle da Previdência, o software, montado e utilizado pela Previdência Social, permite que, hoje, o ministro e os gerentes tenham o controle de todas as agências da Previdência no território nacional, sabe, online. Ou seja, o que acontece a cada minuto, cada pessoa que chega, cada pessoa que é tratada, cada consulta que é marcada, cada benefício que a pessoa reivindica é recebido em tempo real pelo gerente da Previdência Social. Essa é uma coisa extraordinária! Além do que, você tem, hoje, a pessoa, o trabalhador urbano que recebe uma carta em casa, comunicando que ele já tem o seu tempo de serviço, portanto, ele já pode receber a sua aposentadoria, quando ele vai receber e quanto ele vai receber. Ele pode receber em 30 minutos essa aposentadoria, o auxílio-maternidade. E agora estamos estendendo isso para o campo, já temos 5 milhões de trabalhadores cadastrados em que a pessoa que completar o tempo de idade vai receber, também, o comunicado da Previdência, dizendo: “Olha, você já completou o seu tempo de idade, você pode requerer a sua aposentadoria. Você vai ganhar tanto...”. E, em meia hora, ele consegue receber. Mas além disso, tem um sistema muito interessante hoje que é o seguinte, antes, a gente pagava para os bancos pagarem os aposentados. Agora a gente não só não paga, como os bancos prestam serviços para os aposentados. Ou seja, é, na verdade, a bancarização, a modernização chegando às pessoas mais humildes desse país. Eu fiquei muito feliz, acho que o modelo implantado pela Previdência Social é um modelo extraordinário. Eu disse, no meu discurso, que a gente devia isso à imprensa brasileira, sobretudo, aos radialistas e a imprensa popular, que todo dia denunciavam filas, aluguéis de fila no INSS, a demora pra marcar. Graças às críticas que eles fizeram, a gente conseguiu aperfeiçoar e, quem sabe, consertar definitivamente o tratamento que nós temos que dar ao povo brasileiro.

Apresentador: Muito obrigado, presidente Lula, e até a próxima semana.

Presidente: Obrigado a você, Luciano, e até a próxima semana.

Apresentador: Você pode acessar este programa em www.cafe.ebc.com.br O Café com o Presidente volta na próxima segunda-feira. Até lá.