04 DE SETEMBRO DE 2017

Destaques da Voz do Brasil: Presidente Michel Temer assina acordos comerciais com países do BRICS. Isso significa mais mercados para os nossos produtos e mais investimentos no Brasil. Anunciados mais recursos para segurança pública no Rio de Janeiro. Nova política de saúde começa a treinar agentes para aferir pressão e glicemia e fazer curativos. Começam as comemorações pela Semana da Pátria.

audio/mpeg 04-09-17_A VOZ DO BRASIL.mp3 — 23130 KB




Transcrição


Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Luciano: Uma boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 4 de setembro de 2017.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Mais mercado para os nossos produtos.

 

Luciano: E mais investimentos no Brasil.

 

Gabriela: Presidente Michel Temer assina acordos comerciais com países do Brics.

 

Luciano: E a empresários, Michel Temer apresenta bom ambiente de negócios e retomada da economia.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Luciano: Anunciados mais recursos para a segurança pública no Rio de Janeiro.

 

Gabriela: Nova política de saúde começa a treinar agentes para aferir pressão, glicemia e fazer curativos.

 

Luciano: E hoje vamos começar as comemorações pela Semana da Pátria.

 

Gabriela: E na apresentação da voz do Brasil: Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Luciano: Para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gabriela: Simplificar processos e favorecer as trocas comerciais dos Brics, além de manter a importância do banco de desenvolvimento do grupo.

 

Luciano: Tudo para fortalecer ainda mais a aliança entre os países do bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

 

Gabriela: Essa foi a mensagem do Presidente Michel Temer aos chefes de estado do Brics que estão reunidos na China.

 

Luciano: Temer também apresentou a empresários as oportunidades de investimento no Brasil. O repórter Paulo La Salvia acompanhou e tem as informações.

 

Repórter Paulo La Salvia: Parceria, esta foi a palavra-chave da nona cúpula do Brics, mais de 60 acordos foram fechados durante o encontro. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, comentou os resultados da reunião.

 

Ministro das Relações Exteriores - Aloysio Nunes Ferreira: Nós temos uma estrutura de diálogo internacional reunindo países desse porte e dessa importância e que se reúnem para buscar posições comuns na arena internacional e também intensificar a cooperação entre eles.

 

Repórter Paulo La Salvia: Para o Presidente Michel Temer, a economia é o setor mais favorável para a parceria entre os cinco países do grupo. Temer também defendeu um comércio mais livre dentro do Brics.

 

Presidente da República - Michel Temer: A facilitação do comércio entre nossos países é também campo fértil para novas iniciativas. Precisamos simplificar procedimentos de exportação e importação. Precisamos talvez dar mais agilidade aos trâmites governamentais, conferir maior virtualidade a nossas trocas comerciais é propósito permanente em nosso agrupamento.

 

Repórter Paulo La Salvia: E para aumentar o comércio e o investimento entre os países, a China anunciou um plano de cooperação econômica no valor de R$240 milhões, além de um aporte extra de US$4 milhões para as operações do banco de desenvolvimento do bloco. Sobre o assunto, o Presidente Michel Temer destacou a relevância do banco para projetos de infraestrutura e sugeriu a abertura de uma filial no Brasil.

 

Presidente da República - Michel Temer: O banco concluiu o seu processo de instalação do centro regional na África, aliás, ainda ontem, falando com empresários brasileiros, comunicamos que estamos cuidando da instalação de um escritório do Banco de Desenvolvimento no nosso país, no Brasil.

 

Repórter Paulo La Salvia: Na cúpula ainda foi firmado uma cooperação em inovação e tecnologia até 2020 e um padrão nas normas das alfândegas dos cinco países para que produtos sejam fiscalizados de forma mais ágil. Além das discussões política, o Presidente Michel Temer participou no domingo do Fórum Empresarial do Brics com 1.200 investidores. Para os empresários Temer deu um recado claro.

 

Presidente da República - Michel Temer: O que quero enfatizar é que o Brasil está aberto aos grandes investimentos. Nós temos criado as condições para o crescimento sustentado de longo prazo, crescimento que gera empregos e renda para a nossa população.

 

Repórter Paulo La Salvia: Paralelamente à cúpula, o Presidente Michel Temer ainda se encontrou com o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, e o primeiro ministro da Índia, Narendra Modi. Temer adiantou a Modi que neste semestre o Mercosul vai ampliar a redução de tarifas de importação que existe entre o bloco e a Índia de 450 para 2.000 produtos. De Xiamen, na China, Paulo La Salvia.

 

Gabriela: E durante a reunião dos Brics, o Presidente Michel Temer defendeu a criação de fórum de inteligência entre os países do grupo para combater o terrorismo.

 

Luciano: A ideia é reunir autoridades de inteligência dos cinco países que fazem parte do bloco para trocar ideias e informações sobre terrorismo, especialmente crimes cibernéticos.

 

Gabriela: A proposta foi apoiada pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin. Para temer, o fórum é fundamental para prevenir atos terroristas.

 

Presidente da República - Michel Temer: No marco de nosso diálogo sobre segurança propusemos a criação de mecanismos de troca de informações entre agências e inteligência. Em um mundo cada vez mais interconectado é fundamental unir esforços para enfrentar desafios que transcendem fronteiras.

 

Luciano: E antes da cúpula dos Brics o presidente Temer ainda participou um seminário sobre oportunidades de investimento no sábado. Foi sua última agenda na capital chinesa, Pequim.

 

Gabriela: Na ocasião foram assinados acordos entre os países em áreas como siderurgia, energia e cooperação em música e cinema.

 

Repórter João Pedro Neto: O seminário reuniu mais de 300 empresários e investidores chineses e brasileiros e trazia em mensagem: invistam no Brasil. No encerramento, o Presidente Michel Temer falou sobre a agenda de reformas no país, a retomada do crescimento e da geração com a empregos e a queda da taxa de juros e da inflação, e disse que desde a visita que fez à China, um ano atrás, o brasileiro avançou muito.

 

Presidente da República - Michel Temer: Há um ano estávamos numa situação complicada. Pois hoje, passados 12 meses, posso dizer-lhe que a missão está sendo cumprida. O Brasil está de volta e aguardando os empresários chineses.

 

Repórter João Pedro Neto: No último compromisso em Pequim, antes de seguir para a cúpula dos Brics, na cidade de Xiamen, o Presidente Michel Temer falou mais uma vez sobre as oportunidades de investimentos do âmbito do PPI, o Programa de Parcerias de Investimento do Governo Federal e reforçou a importância da parceria estratégica com a China. No seminário, representantes dos governos e de empresas dos dois países assinaram oito atos, entre eles, compromisso de investimentos chineses em projetos de siderurgia no Maranhão, acordo estratégico com a Petrobras, que pode levar à criação de uma linha de crédito de US$5 bilhões, de pesquisa na área de energia com a hidrelétrica de Itaipu, um ato que prevê a conclusão da compra de um terminal portuário em Santa Catarina para exportação de grãos e de que cooperação cultural em música e cinema. De Pequim, na China, João Pedro Neto para a Voz do Brasil.

 

Luciano: Economistas do mercado financeiro subiram novamente a previsão de crescimento da economia para este ano.

 

Gabriela: O otimismo vem depois do aumento do PIB anunciado na última sexta-feira.

 

Luciano: E, além da economia crescente, os analistas também estão prevendo inflação menor. O repórter Nei Pereira tem os detalhes.

 

Repórter Nei Pereira: As projeções fazem parte do Boletim Focus, uma publicação do Banco Central divulgada toda semana com a base na opinião de analistas de mercado. De acordo com o levantamento, o Produto Interno Bruto desse ano, que é a soma de todas as riquezas produzidas pelo país, deve aumentar 0,5%, não mais 0,39%, como previsto antes. A projeção veio após o IBGE divulgar na semana passada um crescimento no PIB no segundo trimestre do ano. Já a previsão para a inflação deste ano caiu de 3,45% para 3,38%, abaixo do centro da meta, que é de 4,5%. O financeiro manteve sua expectativa para taxa básica de juros da economia, a Selic, em 7,25% ao ano para o fechamento de 2017. Atualmente a taxa está em 9,25% ao ano. Nei Pereira para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: O presidente em exercício Rodrigo Maia, voltou a afirmar hoje em São Paulo que a reforma da Previdência é essencial para resolver o saldo negativo das contas públicas do Brasil.

 

Luciano: Rodrigo Maia também defendeu programa de concessões. Segundo ele, a iniciativa privada pode oferecer serviços de melhor qualidade à população.

 

Repórter José Luiz Filho: Apoiador das propostas de modernização do país apresentadas pelo governo do Presidente Michel Temer, o presidente em exercício, Rodrigo Maia, defendeu durante o evento organizado por uma revista de economia, as reformas tributária, política, e, principalmente, da previdência, que definiu como o coração de todas as reformas.

 

Presidente em exercício - Rodrigo Maia: Todos aqueles que olham com seriedade o estado e os gastos obrigatórios do governo sabem que sem a reforma de Previdência, todas as outras mudanças serão pequenas para o tamanho do nosso problema fiscal.

 

Repórter José Luiz Filho: Para Lito Rodriguez, presidente de uma empresa de investimentos, o setor produtivo pensa da mesma forma.

 

Presidente de uma empresa de investimentos - Lito Rodriguez: É o ponto catalizador para que o país volte a crescer, volte a empregar, e, principalmente volte a ser uma sociedade mais justa do que hoje ela se encontra, né?

 

Repórter José Luiz Filho: Além da continuidade das reformas, Rodrigo Maia afirmou ser importante reduzir o tamanho do estado. Em uma defesa direta ao programa de concessões à iniciativa privada, apresentado recentemente pelo Governo Federal.

 

Presidente em exercício - Rodrigo Maia: Nó sabemos que nas mãos do setor privado as empresas são mais eficientes, as empresas certamente vão gerar empregos de melhor qualidade do que o serviço público.

 

Repórter José Luiz Filho: Na opinião do empreendedor Ricardo Belino, um estado mais enxuto abre espaço para novas oportunidades e atende os desejos da iniciativa privada.

 

Empreendedor - Ricardo Belino: Tem que se concentrar nos pilares essenciais, pelo menos, que nós entendemos, saúde, segurança e educação e permitir que um país jovem em desenvolvimento, como o Brasil, possa trazer a iniciativa privada para que faça com que a gente consiga girar essa máquina com eficiência.

 

Repórter José Luiz Filho: Rodrigo Maia disse ainda que considera necessário discutir a lei de falências e a reforma tributária. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Gabriela: E o presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, assinou agora há pouco uma medida provisória que destina R$47 milhões para ações de segurança pública no Rio de Janeiro.

 

Luciano: A Força Nacional de Segurança também foi autorizada a ficar mais tempo no estado. Quem tem as informações é a repórter Luana Karen, que está ao vivo, com a gente. Boa noite, Luana.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Luciano. Boa noite, Gabriela e todos os ouvintes da Voz do Brasil. Os R$47 milhões vão ser usados em ações emergenciais por meio de emprego das Forças Armadas na garantia da lei e da ordem. O objetivo é minimizar a grave ameaça à segurança e preservar a ordem pública no Rio de Janeiro. O recurso foi remanejado de outros programas do Ministério da Defesa. Como se trata de medida provisória, ela começa a valer imediatamente após a publicação no Diário Oficial da União, o que deve ser feito nesta terça-feira. E também para aumentar a segurança no Rio de Janeiro, o Ministério da Justiça prorrogou a atuação da Força Nacional no estado até o dia 31 de dezembro deste ano. O Ministério ainda liberou o uso dos agentes da Força Nacional nas áreas de implantação da linha de transmissão de energia elétrica Xingu-Estreito, na região do sudoeste do estado do Pará. A decisão atende à solicitação do Ministério de Minas e Energia e tem prazo da duração de 90 dias. Ao vivo, Luana Karen.

 

Gabriela: 19h13 em Brasília.

 

Luciano: Agentes comunitários de saúde vão ser treinados para um atendimento mais especializo à população.

 

Gabriela: Ainda nesta edição você vai saber como será a visita desses agentes à sua casa.

 

Luciano: A Agência Nacional de Telecomunicações, Anatel, está solicitando cinco candidatos para vagas de Comitê de Defesa dos Usuários de Serviços de Telecomunicações.

 

Gabriela: Quer saber para que serve esse conselho e como se candidatar? Fique ligado no Pra Você Cidadão de hoje.

 

"Pra Você Cidadão".

 

Repórter Mirna Ledo: Que tal ajudar a melhorar os serviços de internet e telefonia em todo o país? Você pode ser um dos membros do Cdust, o Comitê de Defesa dos Usuários de Serviços de Telecomunicações da Anatel. Estão abertas quatro vagas para representantes de usuários de serviços de internet, celular, telefone e TV por assinatura e uma vaga para representante de entidades de classe de prestadoras de pequeno porte. O comitê aponta sugestões para o aperfeiçoamento das atividades regulatórias da agência. As inscrições vão até o dia 14 de setembro. Para mais informações acesse: www.anatel.gov.br/consumidor. Mirna Ledo para a Voz do Brasil.

 

Luciano: E atenção você esportista, o programa Bolsa Atleta reabriu as inscrições.

 

Gabriela: E os interessados agora podem se inscrever até o dia 6 de setembro.

 

Repórter Pablo Mundim: Considerado o maior programa de patrocínio esportivo individual do mundo, o Bolsa Atleta abre novo prazo para inscrições e abrange atletas de diferentes categorias. É o caso da Thaís Carvalho, paratleta de 25 anos de idade. Ela sofreu um acidente aos 3 anos de idade e teve uma das pernas amputadas. Não estava nos planos se tornar uma atleta, mas aos 19 anos foi apresentada ao tiro com arco.

 

"É o primeiro tiro da brasileira, certeiro ali. Muito bem a brasileira agora".

 

Repórter Pablo Mundim: Daí para frente a carreira não saiu mais da mira.

 

Paratleta - Thaís Carvalho: Em 2014 eu participei do Parapan, fiquei em quarto lugar, para 2015 participar do Parapan geral de Toronto, e lá foi a medalha de prata. Em 2016 eu ganhei a medalha de ouro na Parapan exclusivo do atiro com arco.

 

Repórter Pablo Mundim: Apesar da limitação física, o que mais preocupava a atleta era a questão financeira. Mas há três anos Thaís entrou no programa do Bolsa Atleta.

 

Paratleta - Thaís Carvalho: Você precisa do dinheiro para você conseguir treinar, conseguir comprar material, participar de composições. Se você não tem esse suporte financeiro, muitas vezes impossibilita a realização mesmo do esporte.

 

Repórter Pablo Mundim: Assim como a Thaís, outros 23 mil atletas já foram patrocinados pelo programa federal. Em 12 anos o investimento soma quase R$900 milhões e o retorno vem em outra moeda, como conta o coordenador do programa, Mosiah Rodrigues.

 

Coordenador do programa - Mosiah Rodrigues: Nos Jogos Olímpicos apenas o futebol masculino a gente não tinha bolsistas medalhistas, né? A gente tem atletas aí hoje, né, brigando por medalhas olímpicas e paralímpicas que começaram nas categorias de base, passaram pelo nacional, internacional e finalmente estão lá nas finais representando nosso país e brigando por medalha.

 

Repórter Pablo Mundim: Quem sonha com uma carreira no esporte e precisa de patrocínio tem até o dia 6 de setembro para fazer a inscrição, o endereço é no: www.esporte.gov.br no link "Bolsa Atleta". Reportagem, Pablo Mundim.

 

Luciano: Os agentes comunitários de saúde são aqueles profissionais que visitam os moradores e orientam sobre o acesso aos serviços de saúde, além de registrar nascimentos e doenças, por exemplo.

 

Gabriela: E agora eles começam a ter treinados também para executar outras atividades.

 

Repórter Mara Kenupp: A agente comunitária de saúde Alessandra Batista e a enfermeira Poliana Lima, foram cedo à casa da dona Daura Borges, de 78 anos, que mora em Taguatinga, perto de Brasília.

 

Agente comunitária de saúde - Alessandra Batista: Bom dia, dona Daura.

 

Entrevistada - Daura Borges: Bom dia.

 

Enfermeira - Poliana Lima: Tudo bom, dona Daura?

 

Entrevistada - Daura Borges: Tudo bom. E você?

 

Enfermeira - Poliana Lima: Bem. Queria saber como é que senhora está? Está verificando a glicemia e anotando?

 

Repórter Mara Kenupp: As visitas à dona Daura são frequentes. Ela sofre de hipertensão e diabetes, doenças que precisam de acompanhamento. As aferições são feitas no posto de saúde. A enfermeira e a agente comunitária fazem apenas o acompanhamento do estado geral da paciente. Agora a nova política nacional de atenção básica ampliou as ações dos agentes comunitários e eles vão poder medir a pressão, a glicemia e fazer curativos na casa do paciente. Para dona Daura Borges vai ser um conforto a mais.

 

Entrevistada - Daura Borges: Vai ser uma maravilha. Ainda mais a gente que tem idade. Então, acho ótimo.

 

Repórter Mara Kenupp: Ao todo, são mais de 300 mil agentes comunitários de saúde no país. Desse total, cerca de 130 mil já possuem qualificação como técnicos em enfermagem e estão prontos para realizar as novas funções, os outros vão ser capacitados pelo Ministério da Saúde em um prazo de cinco anos. Além da atuação das equipes, a nova política também vai ampliar o número de serviços oferecidos, como pré-natal e aplicação de vacinas. Para a gerente de serviços de atenção primária do Distrito Federal, Carolina Vieira, as novas ações vão tornar melhor o atendimento à população.

 

Gerente de serviços de atenção primária do Distrito Federal - Carolina Vieira: Com essas novas atribuições do agente comunitário, isso vai ser um ganho para o usuário, para as famílias que são acompanhadas porque, assim, eles vão ter algo mais a oferecer nessas visitas, né, para fazer esse acompanhamento na linha de cuidado desses pacientes.

 

Repórter Mara Kenupp: Em 2016 o orçamento do Ministério da Saúde destinado à atenção básica em todo o país foi de mais de R$17 bilhões e o valor a ser investido em 2017 é de mais de R$19 bilhões, um aumento de 10,4%. Reportagem, Mara Kenupp.

 

"Viva A Sua Independência".

 

Luciano: Domingo de sol forte em Brasília e a Praça dos Três Poderes atraiu brasileiros de todos os cantos para acompanhar a cerimônia da troca da bandeira.

 

Gabriela: E o evento marca o início da Semana da Pátria, que terá seu ponto auge com o desfile de 7 de setembro.

 

Luciano: Você vai acompanhar aqui na Voz do Brasil todas as comemorações a essa independência, que também marca muitos brasileiros.

 

Repórter Nei Pereira: A Praça dos Três Poderes, em Brasília, ficou lotada de pessoas na manhã de domingo para acompanhar a cerimônia de troca da bandeira. O casal James e Margarete Martes vieram de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul para visitar familiares e aproveitaram para acompanhar o evento.

 

Entrevistado - James Martes: Nessa cerimônia é a primeira vez, acho muito bonita. Muito joia, muito legal. Muito tri, como diz o gaúcho, tá?

 

Entrevistado - Margarete Martes: Maravilhosa. Maravilhosa. É a primeira vez que eu vejo. Tudo lindo mesmo. Perfeito, valeu a pena o fim de semana.

 

Repórter Nei Pereira: Mesmo morando em Brasília, o servidor público Juliano Vasconcelos nunca tinha ido a uma cerimônia de troca de bandeira e achou a experiência bem interessante.

 

Servidor público - Juliano Vasconcelos: É um clima bom, né? Ver a sociedade toda valorizando um momento cívico, né?

 

Repórter Nei Pereira: Os tradicionais 21 tiros de canhão deram início à subida da nova bandeira. A cerimônia do mês de setembro ficou a cargo da Marinha do Brasil, o evento marca o início das comemorações da Semana da Pátria, por isso, a banda marcial dos fuzileiros navais, composta por 120 militares, teve participação especial, cerca de 200 crianças de escolas públicas acompanharam o evento pela primeira vez.

 

Entrevistado: Eu acho muito legal, aqui é minha primeira vez.

 

Entrevistado: Eu gostei mais da parte quando eles tocaram os instrumentos.

 

Entrevistado: Os músicos, é muito bom.

 

Entrevistado: Eu nunca tinha participante e também eu acho importante porque eu quero seguir esse caminho sempre da Marinha e também eu achei muito bonito.

 

Repórter Nei Pereira: A situação da bandeira é feita sempre no primeiro domingo de cada mês de forma alternada por Marinha, aeronáutica, Exército e Polícia Militar ou Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Para o comandante do Sétimo Distrito Naval, almirante Sérgio Goldstein, que tem mais de 30 anos de carreira na Marinha, cada cerimônia é única.

 

Comandante do Sétimo Distrito Naval - almirante Sérgio Goldstein: A gente sempre sente tudo muito forte ao cantar o hino, ao ver a bandeira ser hasteada, né? Realmente as emoções se renovam, sim. É como se fosse a primeira vez.

 

Repórter Nei Pereira: A próxima troca da bandeira da Praça dos Três Poderes será no dia 1 de outubro e terá comandada pela Força Aérea Brasileira. Reportagem, Nei Pereira.

 

"Do que a terra, mais garrida, seus risonhos, lindos campos têm mais flores".

 

Gabriela: E o tema das comemorações da Semana da Pátria neste ano é Viva A Sua Independência.

 

Luciano: E a gente termina essa edição da Voz do Brasil contando a história da Domingas Torres de Lima.

 

Gabriela: É Luciano, ela recebia pouco pais de R$100,00 por mês do Bolsa Família para ajudar no sustentado da casa, realidade que ela batalhou para mudar.

 

Luciano: Hoje é dona do seu próprio negócio, faz faculdade e conseguiu transformar a vida para a melhor.

 

Repórter Pâmela Santos: Há até bem pouco tempo na casa da Domingas Torres de Lima era o Bolsa Família que ajudava a pagar as despesas. Mas há cinco meses essa realidade mudou, aos 24 anos Domingas se tornou a mais nova empresária de Floresta do Piauí, no interior do estado. Ela conseguiu abrir a tão sonhado negócio próprio. A sorveteria vem garantindo o sustento da família e permitiu realizar outro sonho: fazer faculdade de educação física. Com a renda garantida, Domingas viu que era hora de pedir o desligamento do Bolsa Família.

 

Empresária - Domingas Torres de Lima: Graças a Deus hoje em dia já tenho meu próprio negócio, é coisa pequena que eu tenho, mas já dá para a minha família, então, eu resolvi fazer o desligamento. Porque, na verdade, é ilegal, né, você estar recebendo um benefício desse sendo que você tem condições de se manter sem ele, que você tem outras pessoas que precisam.

 

Repórter Pâmela Santos: Assim que terminar a faculdade, Domingas tem planos de abrir uma academia. Grávida de quatro meses, a [explosão]-beneficiária quero um futuro melhor para os filhos, bem diferente da vida difícil que ela passou.

 

Empresária - Domingas Torres de Lima: Parei de estudar. Então, o que eu quero, na verdade, para ela é isso, por enquanto, é estudo.

 

Repórter Pâmela Santos: É para melhorar a vida de jovens como a Domingas que o Ministério de Desenvolvimento Social está investimento em políticas de inclusão produtiva. O objetivo é dar autonomia aos beneficiários do Bolsa Família. Para o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, garantir a capacitação a jovens e adultos é a melhor maneira para enfrentar a pobreza.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: O objetivo do Bolsa Família é esse, pelo menos é manter as famílias enquanto elas precisam do programa e também ajudar, de várias formas, a fazer com que essas pessoas progridam na vida.

 

Repórter Pâmela Santos: Outra ação pensada para que as pessoas possam melhorar de vida é a Criança Feliz. O programa vai estimular o desenvolvimento das crianças de baixa renda durante os primeiros mil dias de vida. Segundo pesquisas científicas, crianças que recebem este cuidado chegam à escola com melhores condições de aprendizado, estudam mais e têm mais chances de vencer a pobreza. Reportagem, Pâmela Santos.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Luciano: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Gabriela: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".