06 DE MARÇO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Prazo para declarar o Imposto de Renda começa amanhã. E A Voz do Brasil traz dicas para você não cair na malha fina e não deixar para entregar as informações na última hora. Tráfego na BR-163 começa a ser liberado. Vamos falar do movimento nas estradas e aeroportos na volta do Carnaval. E das operações para garantir uma viagem segura e tranquila para todos. Crianças acima de 5 anos com doenças graves vão ter acesso de graça a uma nova vacina contra a pneumonia e meningite.

audio/mpeg 06.03.19.mp3 — 45057 KB




Transcrição

Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Luciano: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quarta-feira, 6 de março de 2019.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia. Prazo para declarar o imposto de renda começa amanhã.

 

Gabriela: E a Voz do Brasil traz dicas para você não cair na malha fina e não deixar para entregar as informações na última hora. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: A expectativa é de que mais de 30 milhões de contribuintes entreguem a declaração neste ano. Eu volto daqui a pouco com mais informações.

 

Luciano: E você também vai ouvir na Voz do Brasil.

 

Gabriela: Tráfego na BR-163 começa a ser liberado. Graziela Mendonça.

 

Repórter Graziela Mendonça: Hoje foi liberado o tráfego no sentido Miritituba-Cuiabá.

 

Luciano: Vamos falar do movimento nas estradas e aeroportos na volta do Carnaval.

 

Gabriela: E das operações para garantir uma viagem segura e tranquila para todos.

 

Luciano: Crianças acima de cinco anos com doenças graves, vão ter acesso de graça a uma nova vacina contra a pneumonia e meningite. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: A vacina, chamada de Pneumocócica 13, é indicada para a proteção de várias doenças, como pneumonia, meningite e sepse, que é a infecção e falência de múltiplos órgãos.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Luciano: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Teve gente que aproveitou o feriado do Carnaval para reunir a papelada para a declaração do imposto de renda.

 

Luciano: É que está chegando a hora do acerto de contas com o Leão. E quanto antes o contribuinte envia a declaração, mais cedo recebe a restituição.

 

Gabriela: O prazo começa amanhã e termina em 30 de abril. A repórter Gabriela Noronha traz os detalhes, ao vivo, agora para a gente.

 

Luciano: Boa noite, Gabriela. Quem está obrigado a enviar a declaração para a Receita Federal?

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): Boa noite, Luciano. Boa noite, Gabriela e ouvintes da Voz do Brasil. Estão obrigados a declarar os contribuintes que, no ano de 2018, tiveram rendimentos tributáveis superiores a R$ 28,5 mil. Outros rendimentos recebidos, como aluguel, por exemplo, também são tributáveis. Quem recebeu rendimentos não tributáveis no ano passado, como o FGTS, em valor superior a R$ 40 mil, também precisa entregar a declaração. O prazo abre às 8h da manhã desta quinta-feira e a expectativa é de que 30,5 milhões de contribuintes entreguem a declaração neste ano, um milhão a mais do que no ano passado.

 

Gabriela: E Gabriela, quais são as novidades deste ano?

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): Neste ano serão exigidos os CPFs de todos os dependentes de qualquer idade, não só a partir dos oito anos, como era anteriormente. Quem tem conta corrente e aplicação em bancos também vai precisar declarar o CNPJ do banco. Antes, era facultativo. Outra coisa importante: Até o ano passado, a Receita levava 15 dias para avisar se tinha algum dado que não estivesse batendo na declaração. Agora, o contribuinte vai poder verificar no dia seguinte se deu tudo certo no envio dos dados. Se tiver algum problema, vai poder corrigir e reenviar imediatamente. O supervisor nacional do Imposto de Renda na Receita Federal, Joaquim Adir, dá algumas dicas para não cair na temida malha fina.

 

Supervisor Nacional do Imposto de Renda - Joaquim Adir: Contribuinte precisa sempre olhar bem a sua declaração, não esquecer de incluir rendimentos tributáveis, especialmente uma segunda fonte, que é muito comum esquecer. E também as deduções que ele tem direito, que são as despesas médicas, também despesas com educação, e ainda ele deduz a contribuição social, além de deduzir também a contribuição de empregada doméstica.

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): Lembrando que o prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda vai até 30 de abril. E muita gente já sabe, mas não custa reforçar: quanto mais cedo a declaração for enviada, maior a chance de receber a restituição do Imposto de Renda logo nos primeiros lotes. Além disso, Joaquim Adir explica que quem perder a data e estiver obrigado a declarar vai ter que pagar multa.

 

Supervisor Nacional do Imposto de Renda - Joaquim Adir: Quem deixa para a última hora, então ele corre aquele risco de não encontrar documentos, entregar a declaração errada e ficar sujeito à multa por atraso na declaração, que ela pode ser pesada, que é de 1% ao mês sobre o imposto devido.

 

Luciano: Gabriela, para a gente terminar, o envio da declaração é feito de que forma?

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): Luciano, a declaração poderá ser feita baixando o programa gerador de declaração, no site da Receita, receita.economia.gov.br, ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível para tablets e smartphones. Não vai mais ser necessário instalar os programas da declaração e do envio separadamente. Ficou mais prático, já que os dois programas foram unificados. Luciano, Gabriela.

 

Gabriela: Obrigada, Gabriela Noronha, pelas informações, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Luciano: Terminou o Carnaval.

 

Gabriela: Hora de encarar o retorno ao trabalho.

 

Luciano: Mas tem gente que conseguiu esticar um pouquinho a folga.

 

Gabriela: E para garantir a tranquilidade de quem está voltando para casa, a Polícia Rodoviária Federal está nas principais rodovias do país com a Operação Carnaval.

 

Luciano: Ela termina daqui a pouquinho, às 11h59 da noite.

 

Gabriela: E sempre bom ficar atento às dicas para evitar multas e acidentes.

 

Repórter Luana Karen: Para a festa não terminar mal, todo cuidado na volta para casa é pouco. O administrador Geraldo Lemos pega a BR-040, via que liga o Distrito Federal às regiões Sul e Sudeste, quase todo dia, e acha importante o aumento na fiscalização.

 

Administrador - Geraldo Lemos: Aqui é uma BR muito complicada, que sempre tem muitos acidentes e tudo, então acho muito válida essa fiscalização aqui.

 

Repórter Luana Karen: Opinião compartilhada com o engenheiro eletricista Cléberson Avilar.

 

Engenheiro eletricista - Cléberson Avilar: A gente viaja com a família, e a gente não sabe o que passa no carro das outras pessoas, quem está andando ali, quem é que está na rodovia, não é? Tem gente muito perigosa por aí. E a Polícia Rodoviária Federal ajuda com isso, viu?

 

Repórter Luana Karen: Neste Carnaval, a Polícia Rodoviária Federal reforçou a fiscalização em Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Bahia, estados onde, no feriado do ano passado, ocorreram 40% dos acidentes registrados no país. Em todo o Brasil, foram usados mais de 1,5 mil bafômetros, 600 motociclistas e 2 mil viaturas, além de vários radares móveis. O superintendente da PRF no Distrito Federal, o Ed Araújo, explica que a ideia é combater práticas como o excesso de velocidade, a ultrapassagem em local proibido e a união de dois velhos conhecidos: o álcool e a direção.

 

Superintendente da PRF - Ed Araújo: A gente está atuando com reforço no policiamento, justamente para que a gente consiga reduzir esses números, e a gente tem tido êxito nessa forma de abordagem.

 

Repórter Luana Karen: Durante a abordagem da PRF na BR-040, nossa equipe registrou um motorista sem carteira e fazendo transporte irregular.

 

"Faz transporte irregular sem habilitação?"

 

Repórter Luana Karen: O melhor jeito para terminar a viagem de forma tranquila é seguir as dicas do superintendente Ed Araújo, da PRF.

 

Superintendente da PRF - Ed Araújo: A gente orienta os condutores a, primeiro, respeitar a sinalização, também não dirigir embriagado e dirigir com prudência.

 

Repórter Luana Karen: Em caso de emergência nas rodovias do país, o pedido de ajuda pode ser feito pelo número 191 da Polícia Rodoviária Federal. Nas rodovias do Rio de Janeiro, a Operação Carnaval da PRF tem o apoio da Força Nacional de Segurança Pública. Os agentes vão ficar na região até pelo menos o dia 15 de março. Reportagem, Luana Karen.

 

Luciano: E o movimento nos aeroportos também está intenso, e deve continuar assim até o fim de semana.

 

Gabriela: Até lá, a Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, aumentou a fiscalização nos principais terminais brasileiros.

 

Luciano: Quem vai viajar, deve ficar atento às regras sobre transporte de bagagem.

 

Gabriela: É importante também não chegar em cima da hora para fazer o check-in.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Os aeroportos brasileiros que recebem mais passageiros no Carnaval são Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, Salvador e Recife. Segundo a Anac, Agência Nacional de Aviação Civil, o movimento esperado nesses seis terminais, entre os dias 1º e 7 de março, é de 7 milhões de passageiros, entre voos nacionais e internacionais. Com movimento maior, a agência intensifica a fiscalização nos terminais. É a Operação Carnaval, que começou no dia 25 de fevereiro e vai até 9 de março. Dona Margarete Brandão passou o Carnaval em Brasília e nesta quarta-feira estava de volta para casa, no Rio de Janeiro.

 

Entrevistada - Margarete Brandão: Olha, eu estou indo para o Galeão, a expectativa é de muita gente, muito trânsito de pessoas para lá e para cá, congestionamento.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: No período de Carnaval, as companhias aéreas se comprometeram a manter atendentes em todos os guichês de check-in nos horários de pico e a aumentar o número de funcionários em balcões de informações. Elas também aceitaram suspender a prática de overbooking, que é vender mais passagens do que a capacidade do avião, tudo isso para facilitar o fluxo de passageiros que aumenta neste período. Em Brasília, as companhias incluíram 22 voos extras na malha aérea do Aeroporto Juscelino Kubitschek, apesar de a capital do país não ter tradição de Carnaval. Nesta quarta-feira de Cinzas, encontramos muita gente voltando para casa pelo aeroporto brasiliense. Tem quem veio encontrar a família e quem veio curtir a folia.

 

Entrevistada: Eu moro em outro estado, moro em João Pessoa, e estava com saudade da família, aproveitei um pouquinho para vir.

 

Entrevistado: Viemos para Pirenópolis passar o Carnaval em família, amigos. A gente é daqui de Goiás, mas atualmente nós moramos no Ceará e viemos rever a família, os familiares, os amigos.

 

Entrevistada: Dessa vez, eu vim para o Carnaval mesmo. Achei legal, porque ninguém espera Carnaval de Brasília, e tem bastante bloquinho, tem bastante coisa.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Para evitar problemas nesse período, a Anac recomenda aos passageiros não deixar o check-in para a última hora. Para informações sobre documentos, bagagens e outras regras nas viagens, o turista pode consultar o site www.anac.gov.br/passageirodigital . Reportagem, Luciana Collares de Holanda.

 

Luciano: E os foliões que perderam a carteira ou algum documento neste Carnaval, podem usar o serviço de achados e perdidos dos Correios para tentar recuperar seus pertences.

 

Gabriela: É isso mesmo, Luciano. As agências funcionam como pontos de coleta e guardam os documentos encontrados por dois meses.

 

Luciano: O dono ainda pode solicitar que seu documento seja enviado para a agência mais próxima da sua casa, em qualquer lugar do país.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Carnaval ficou para trás. Para o técnico em informática Ariel Batista, agora é hora de reorganizar a vida e voltar à rotina no Rio de Janeiro. Mas antes, ele precisa recuperar o documento de identidade, que perdeu durante a estadia em Brasília. Depois que ficou sabendo do serviço de achados e perdidos dos Correios, Ariel foi até uma agência, nesta quarta-feira.

 

Técnico em informática - Ariel Batista: Acaba sendo uma mão na roda, né? Principalmente para o pessoal que viaja. Eu vim do Rio e eu preciso do documento inclusive para voltar para o Rio. Então, durante o tempo que eu continuar aqui, eu vou telefonando para o número que eles me deram, para fazer o rastreio.

 

Repórter Márcia Fernandes: Qualquer folião que tenha perdido documentos pode seguir o exemplo dele e procurar uma agência dos Correios. Todos os documentos são enviados para a agência central do estado, onde permanecem por 60 dias. Nesse período, ele é cadastrado no banco de dados da instituição e pode ser, inclusive, consultado pela internet. Aurélio Pereira, coordenador do achados e perdidos dos Correios do DF, explica que é possível recuperar o documento perdido em qualquer lugar do país.

 

Coordenador do Achados e Perdidos dos Correios do DF - Aurélio Pereira: Digamos que um folião lá de Vitória, ele está lá em Diamantina e perdeu o documento lá. Esse documento vai ser encaminhado para a agência centralizadora de Minas, lá em Belo Horizonte. Ele pode solicitar que esse documento seja encaminhado para a agência mais próxima da residência dele, lá em Vitória, sem nenhum custo. Isso se ele tiver perdido em qualquer lugar do país.

 

Repórter Márcia Fernandes: De acordo com os Correios, 30 mil documentos estão neste momento nos achados e perdidos de todo o Brasil. No Distrito Federal, só nesta quarta-feira, documentos de 2.200 pessoas aguardavam para ser retirados. Em feriados prolongados, como o do Carnaval, a quantidade de documentos chega a triplicar, mas o serviço funciona o ano todo. Para saber se o seu documento está nos Correios, acesse o site: correios.com.br e clique na aba achados e perdidos, ou ligue no 0800-725-7282. E você achou um documento na rua e não sabe o que fazer? Deixe em uma agência ou em uma caixinha dos Correios. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: Maior proteção contra pneumonia e meningite pneumocócica.

 

Luciano: Uma nova vacina contra estas doenças vai estar disponível pelo SUS para crianças acima de cinco anos com doenças graves.

 

Gabriela: Os detalhes ainda nesta edição.

 

Luciano: O Programa Criança Feliz atua para estimular os pequenos, na chamada primeira infância.

 

Gabriela: A ciência mostra que essa fase é a mais importante para o desenvolvimento delas.

 

Luciano: O Criança Feliz ensina papais e mamães de baixa renda a criarem brincadeiras ou exercícios para estimular seus filhos.

 

Gabriela: Assim, essas crianças chegam na escola mais preparadas e se desenvolvem melhor.

 

Luciano: Tudo isso faz do Criança Feliz referência mundial nos cuidados voltados para esta fase da vida, e que vão ser tema de um seminário internacional este mês aqui no Brasil.

 

Repórter Renata Garcia: Com respaldo da ciência, o Criança Feliz, programa do Ministério da Cidadania, é referência internacional na promoção do desenvolvimento infantil. O ministro Osmar Terra ressalta que os avanços e a dimensão do Criança Feliz já rendem parcerias com instituições brasileiras e estrangeiras. No mês de março, as experiências executadas nesse campo serão debatidas em Brasília, no Seminário Internacional da Primeira Infância, O Melhor Investimento Para Desenvolver Uma Nação.

 

Ministro da Cidadania - Osmar Terra: Nós estamos aí agora fazendo um evento, dia 12 e 13 de março, que vão vir representantes e pessoas de vários países do mundo, que trabalham na área de primeira infância, apresentar o resultado dos seus trabalhos. Nós estamos falando aí de um grande universo já de reconhecimento, inclusive internacional, que o Programa Criança Feliz tem, e que estão sendo avaliados por instituições do Brasil e do exterior.

 

Repórter Renata Garcia: Os estudos sobre o impacto de programas sociais voltados à primeira infância renderam ao economista americano James Heckman o Prêmio Nobel de Economia. Heckman comprovou que políticas públicas focadas no período inicial da evolução humana têm potencial de promover verdadeiras revoluções sociais. O ministro da Embaixada da China no Brasil, Song Yang, elogia a atuação do Ministério da Cidadania na área do desenvolvimento infantil.

 

Ministro da Embaixada da China no Brasil - Song Yang: O ministro visitou várias vezes a China para conhecer as experiências chinesas, e nessa área a China tem que aprender também as experiências realmente do Brasil. Nós realmente somos dois países em desenvolvimento e temos ainda muito a fazer juntos para realmente a nossa sociedade.

 

Repórter Renata Garcia: Para a secretária nacional de Promoção ao Desenvolvimento Humano do Ministério da Cidadania, Ely Harasawa, a repercussão positiva do Criança Feliz ao redor do mundo reforça a importância da utilização de evidências científicas na aplicação de políticas públicas, além de ser uma proposta de trabalho que gera resultados rápidos.

 

Secretária nacional de Promoção ao Desenvolvimento Humano - Ely Harasawa: Esse reconhecimento é fundamental para a gente. Então, quando você tem organizações importantes do cenário internacional no tema da primeira infância, falando do programa, eu acho que isso desperta atenção.

 

Repórter Renata Garcia: Para saber mais sobre o Criança Feliz e outras ações do Ministério da Cidadania, acesse o endereço: cidadania.gov.br. Reportagem, Renata Garcia.

 

Gabriela: O tráfego na BR-163 começou a ser liberado hoje.

 

Luciano: Alguns trechos da via não são asfaltados e, por causa das chuvas, ficaram sem condições de tráfego.

 

Gabriela: Por isso, foi preciso bloquear a pista nos dois sentidos para fazer os reparos.

 

Luciano: A rodovia que liga o Centro-Sul do país até os portos de escoamento de Miritituba, às margens do Rio Tapajós, no Pará, é um corredor de escoamento de produtos agrícolas, como a soja, por exemplo.

 

Gabriela: Hoje, foi liberado o tráfego para caminhões que deixam Miritituba em direção a Cuiabá, no Mato Grosso.

 

Luciano: A repórter Graziela Mendonça está aqui com a gente no estúdio da Voz do Brasil e traz mais informações ao vivo. Boa noite, Graziela.

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): Boa noite, Luciano, Gabriela e ouvintes da Voz do Brasil. O tráfego na Rodovia BR-163, que leva até os portos de Miritituba, no Pará, começou a ser normalizado. Durante o Carnaval, o Exército, a Polícia Rodoviária Federal e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o Dnit, realizaram uma força-tarefa para desbloquear a via. A BR-163 tem trechos ainda não pavimentados, que ficaram interditados por causa das fortes chuvas. Hoje, foi liberado o tráfego no sentido Miritituba - Cuiabá, para quem está voltando dos portos, com as carretas vazias. Para quem sobe, com carretas cheias, a expectativa é liberar amanhã. O tenente-coronel Linhares, comandante do 8º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército, está no local, coordenando os reparos na rodovia, e conta como está sendo esse trabalho.

 

Comandante do 8º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército - Tenente-coronel Linhares: O trecho que se encontra com revestimento primário, ou seja, em estrada de terra, ele é de aproximadamente 45 quilômetros. O Exército está fazendo um reforçamento do solo, nós estamos jogando pedra com o intuito de estabilizar o solo, de forma tal que, mesmo com a chuva, as carretas, elas possam passar. Nós estamos trabalhando aqui 24 horas por dia, sete dias por semana.

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): O governo também está prestando assistência aos caminhoneiros. Além dos reparos emergenciais, as tropas estão distribuindo água e comida para os motoristas. O diretor-geral do Dnit, general Santos Filho, dá algumas orientações para os motoristas nessa normalização do fluxo.

 

Diretor-geral do Dnit - Santos Filho: Que a gente tenha o máximo de calma, o pessoal não inflame os ânimos, e que eles, principalmente, colaborem com as nossas equipes, de forma ordeira, tranquila, para que a coisa se normalize e se resolva no mais curto espaço de tempo. Aqueles momentos que a gente viu caminhoneiro se excedendo, querendo barrar a estrada, isso aí prejudica o serviço, e ele não colabora de forma nenhuma.

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): Segundo o Dnit, 3.500 caminhões chegaram a ficar parados. Atualmente, há uma fila com aproximadamente 1.250 carretas, que aguardam a liberação para transitar no trecho. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, esteve hoje no local, fez um sobrevoo de helicóptero e também uma vistoria de caminhonete nas intervenções realizadas para garantir o deslocamento, assim como o trabalho que vem sendo feito pelo Dnit, Exército e Polícia Rodoviária Federal no apoio aos caminhoneiros. Segundo o ministro, o objetivo do governo é concluir a pavimentação da BR-163 ainda este ano, com obras sendo iniciadas assim que acabar o período de chuvas do inverno amazônico. Gabriela, Luciano.

 

Luciano: Obrigado, Graziela Mendonça, pelas informações ao vivo aqui na Voz do Brasil.

 

Gabriela: O SUS, Sistema Único de Saúde, vai disponibilizar uma nova vacina contra a pneumonia e meningite pneumocócica.

 

Luciano: A vacina é recomendada para crianças acima de 5 anos, com doenças consideradas de alto risco.

 

Gabriela: Segundo o Ministério da Saúde, esses pacientes representam 75% da população de risco para as doenças.

 

Repórter Pablo Mundim: Pacientes acima de 5 anos e com doenças consideradas de alto risco, como câncer, aids ou transplantados de medula óssea vão poder ter acesso gratuito a uma vacina que combate a pneumonia e a meningite pneumocócica. Esta vacina vai estar disponível pelo SUS, o Sistema Único de Saúde, em até 180 dias. De acordo com o médico infectologista de Brasília, Alexandre Cunha, a vacina, chamada de Pneumocócica 13, é indicada para a proteção de várias doenças, como pneumonia, meningite e sepse, que é a infecção e falência de múltiplos órgãos.

 

Médico infectologista - Alexandre Cunha: Ela tem uma proteção mais duradoura, confere melhor proteção que a vacina que já havia na rede. Além disso, o pneumococo é uma bactéria que pode causar, além de pneumonia, pode causar sepse, pode causar meningite e outras doenças mais graves.

 

Repórter Pablo Mundim: O médico infectologista explica como esta vacina para pacientes do Sistema Único de Saúde pode salvar vidas.

 

Médico infectologista - Alexandre Cunha: Esse público, pelo status pneumológico, pela deficiência imunológica que apresentam, eles têm riscos de ter uma frequência maior de doenças causadas pelo pneumococo, e de evolução para quadros mais graves, como quadros de sepse e até óbito. Então, visando uma proteção maior, por causa da imunossupressão até desses pacientes, essa vacina foi dirigida especialmente para esse grupo.

 

Repórter Pablo Mundim: O SUS já oferece um outro tipo de vacina, a Pneumocócica 10, indicada para imunização de bebês e crianças de 6 semanas a 5 anos de idade. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Luciano: Os candidatos que não foram selecionados na primeira e nem na segunda chamada do Prouni podem manifestar interesse em participar da lista de espera.

 

Gabriela: As inscrições começam amanhã e seguem até sexta-feira.

 

Luciano: A previsão é que o resultado seja divulgado no dia 11 de março.

 

Gabriela: O Prouni oferece bolsas de estudo integrais e parciais para estudantes em faculdades e universidades particulares.

 

Luciano: As inscrições são feitas na internet, em: siteprouni.mec.gov.br. Repetindo: siteprouni.mec.gov.br.

 

Gabriela: A contribuição financeira do trabalhador para seu sindicato não pode mais ser descontada diretamente do salário.

 

Luciano: Uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro também determina que o pagamento deverá ser feito por boleto bancário.

 

Gabriela: Desde a reforma trabalhista, a contribuição sindical deixou de ser obrigatória, sendo opcional para o trabalhador.

 

Luciano: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Luciano: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com o minuto do TCU e em seguida as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Luciano: Boa noite e até amanhã.

 

"Governo federal. Pátria amada, Brasil".