07 DE AGOSTO DE 2017

Destaques da Voz do Brasil: 26 milhões de brasileiros sacaram dinheiro de contas inativas do FGTS. Anunciadas novas medidas para reduzir burocracia no recolhimento de impostos das empresas. Cooperação entre governo federal e prefeitura de São Paulo vai transformar Campo de Marte em um parque.

audio/mpeg 07-08-17_A VOZ DO BRASIL.mp3 — 23386 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 7 de agosto de 2017.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia: 26 milhões de brasileiros sacaram dinheiro de contas inativas do FGTS.

 

Gabriela: Medida que aqueceu a economia nos últimos cinco meses. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: Os saques das contas inativas do FGTS chegaram a R$44 bilhões.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Anunciadas novas medidas para reduzir burocracia no recolhimento de impostos das empresas.

 

Nasi: Cooperação entre o Governo Federal e Prefeitura de São Paulo vai transformar Campo de Marte em um parque.

 

Gabriela: E Presidente Michel Temer reforça poder da União entre governo, estados e municípios.

 

Presidente da República - Michel Temer: Representa exatamente isso, um sinal de conciliação e um sinal de conciliação feito com uma rapidez que o Brasil demanda, o Brasil não pode parar.

 

Nasi: Hoje na apresentação: Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Nasi: Os trabalhadores brasileiros receberam R$44 bilhões de contas inativas do FGTS.

 

Gabriela: A Caixa Econômica Federal divulgou os números dos pagamentos efetuados e reforçou que não haverá novo prazo para saques.

 

Repórter Nei Pereira: Falam cinco meses em que a economia brasileira recebeu um reforço extra, segundo o balanço da Caixa Econômica Federal, os saques das contas inativas do FGTS chegaram a R$44 bilhões. A iniciativa de liberar os recursos de contratos encerrados até 2015 beneficiou quase 26 milhões de pessoas. O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, destaca que os valores liberados ficaram acima do previsto pelo governo.

 

Presidente da Caixa - Gilberto Occhi: O aumento do valor estimado que era no máximo de 43 ter alcançado R$44 bilhões. Então, nós tivemos quase 90% de pagamento a todo... de todos os valores e cerca de quase 80% de todos os trabalhadores que tinham direito.

 

Repórter Nei Pereira: Entre os trabalhadores beneficiados está o bombeiro hidráulico, Valdeci Santana da Silva, que mora no Distrito Federal. Ele conta que o dinheiro não estava previsto no orçamento da família e que chegou em boa hora.

 

Bombeiro hidráulico - Valdeci Santana da Silva: Foi ótimo. Eu não estava esperando, até minha esposa pegou também. E com o dinheiro da a minha esposa nós fizemos uma coisa boa em casa. Foi muito bom.

 

Repórter Nei Pereira: O prazo para saques não será prorrogado, mas o governo estendeu o período para as duas situações específicas: os trabalhadores com doenças que impediram de comparecer a uma agência da Caixa dentro do prazo e os que estavam presos têm até o dia 31 de dezembro do ano que vem para fazer o saque das contas inativas do FGTS, mas eles terão que apresentar atestado médico de internação no caso dos doentes e certidão da justiça para os que estavam presos em regime fechado. Reportagem, Nei Pereira.

 

Nasi: Papéis, papéis e mais papéis, muitas vezes pedidos em dobro.

 

Gabriela: Pois é, Nasi, a infinidade de guias, formulários e documentos exigidos por governos municipais, estaduais e federal para o pagamento de impostos, consomem muito tempo e têm alto custo para as empresas.

 

Nasi: É, em média uma empresa gasta 73 dias por ano para preencher todos os documentos solicitados.

 

Gabriela: Por isso o Governo Federal tem trabalhado para tornar mais simples todo esse processo. Hoje a Receita Federal anunciou quatro medidas nesse sentido.

Reportagem Luana Karen: Guias e formulários sem-fim que custam tempo e dinheiro. Um estudo da Confederação Nacional da Indústria mostrou que as empresas gastam em média 1.752 horas por ano só para preencher os documentos exigidos por municípios, estados e Governo Federal. Em outra pesquisa também da CNI mais de 32% das indústrias apontaram um alto custo relacionado ao recolhimento de impostos como a principal característica negativa do sistema tributário brasileiro. Para diminuir o tempo perdido com a papelada, a Receita Federal assinou convênio com estados e municípios. O presidente do CNI, Robson Andrade, afirmou que as medidas vão fazer com que as empresas reduzam custos sem fazer com que o governo perca arrecadação.

 

Presidente do CNI - Robson Andrade: Uma possibilidade de diminuição de encargos na esfera tributária é a eliminação da burocracia. Nesse sentido, a eliminação da publicidade de informações exigidas nas obrigações nas esferas estaduais e federal se mostra extremamente viável. Além de não ter impacto na arrecadação, os governos estaduais, sequer deixarão de ter à sua disposição as informações que necessitam.

 

Reportagem Luana Karen: Ao todo foram assinados quatro convênios. Entre eles está a adesão de estados ao Sped, o Sistema Público de Escrituração Digital, que segundo o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, vai diminuir a quantidade de vezes que uma empresa precisa fornecer informações tributárias aos fiscos estaduais e à Receita Federal.

 

Secretário da Receita Federal - Jorge Rachid: Hoje, uma empresa que opera em 27 estados, ela precisa conhecer as obrigações tributárias de 27 estados, que podem ser diferentes. Então, a ideia, no primeiro momento foi: vamos unificá-las.

 

Reportagem Luana Karen: O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, destacou o efeito que as medidas de simplificação podem gerar para o estado e para as empresas.

 

Ministro da Fazenda - Henrique Meirelles: É um trabalho exatamente em discussão entre o setor público e o setor privado visando como podemos aumentar a eficiência da arrecadação, a eficiência do estado brasileiro na capacidade de o Brasil de produzir mais e melhor.

 

Reportagem Luana Karen: Também foi assinado um protocolo de cooperação entre Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco e a Receita Federal, para o pagamento centralizado de tributos de exportação. A medida vai permitir que as empresas desses três estados paguem o ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços junto tributos federais. Todas as medidas são ver usadas em fases de testes antes de começam a valerem para todo o país. Reportagem, Luana Karen.

 

Nasi: Os paulistas vão ganhar mais um parque, vai ser o terceiro maior do município.

 

Gabriela: A nova área de fazer vai ser criada em espaço que hoje pertence ao Campo de Marte, local destinado ao pouso e decolagem de aeronaves, principalmente helicópteros.

 

Nasi: O Ministério da Defesa e a Prefeitura de São Paulo assinaram um protocolo de intenções que vai permitir ao município a construção do parque na área que hoje pertence à Aeronáutica.

 

Repórter José Luiz Filho: Uma área da zona norte de São Paulo que há 97 anos tem como função receber pousos e decolagem de aeronaves terá agora um atrativo para a população, num futuro próximo o Campo de Marte, o mais antigo aeroporto da capital paulista, além da pista e hangares terá também o parque público para uso dos moradores.

 

Entrevistada: Nós não temos nenhuma área de lazer aqui na zona norte. Para a gente vai ser ótimo.

 

Entrevistado: Tem muita poluição e muito trânsito, muita gente, uma área dessa seria ótima para a gente ficar mais calmo.

 

Repórter José Luiz Filho: Há quase 60 anos o município de São Paulo reivindicava na justiça parte dos mais de 2 milhões de metros quadrados do Campo de Marte. Um acordo definido há menos de um mês entre o Ministério da Defesa e a prefeitura da cidade pôs fim esta disputa e cerca de 20% da área foram cedidos ao município para a criação do parque. Conquista comemorada pelo prefeito da cidade, João Dória.

 

Prefeito da cidade - João Dória: A população ganha mais área verde, área de lazer, área de contemplação, área de esportes, e o Museu Aeroespacial.

 

Repórter José Luiz Filho: Com o acordo, 406 mil metros quadrados serão destinados à instalação do Parque Campo de Marte. O termo de seção foi assinado nesta segunda-feira pelo prefeito de São Paulo, João Dória, representantes do comando a força aérea o ministro da Defesa, Raul Jungmann. O ministro ressaltou a função do diálogo para pôr fim a uma disputa de décadas.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: Espero que isso sirva de exemplo para que, sobretudo, os impasses e as dificuldades burocráticas e outras, elas possam ser superadas com boa vontade, com comprometimento e a vontade de bem servir ao país.

 

Repórter José Luiz Filho: O Presidente Michel Temer também celebrou a importância da conciliação para resolver problemas como a renegociação das dívidas dos municípios e dos estados com a União. E ressaltou também que o diálogo é uma marca do Governo Federal.

 

Presidente da República - Michel Temer: Desde o primeiro momento nós temos nos pautado pela ideia de que é preciso prestigiar estados e municípios, porque se estados e municípios forem fortes, forte será a União.

 

Repórter José Luiz Filho: A seção da área para o município de São Paulo foi a primeira etapa da criação do parque Campo de Marte. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Gabriela: E em vídeo publicado na internet, o Presidente Michel Temer falou sobre as ações de combate ao crime organizado no Rio de Janeiro.

 

Nasi: Na operação o Rio Quer Segurança E Paz militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e de outras forças policiais atuam em ações de inteligência e nas ruas fazendo o policiamento.

 

Gabriela: Segundo o presidente, a operação, que completa 11 dias, tem apoio conjunto entre as forças policiais e já está combatendo o crime organizado.

 

Presidente da República - Michel Temer: Nessas duas primeiras semanas de fora parte a grande visibilidade que se verificou contra presença das forças federais ao lado das forças estaduais, da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Rio de Janeiro, da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, além da visibilidade, digo eu, o fato é que já começaram ações concretas para debelar o crime no Rio de Janeiro.

 

Nasi: O Presidente Michel Temer afirmou que o Rio de Janeiro vai ter uma programação extensa de combate à criminalidade que vai até 31 de dezembro deste ano, depois pode ser ampliada para o ano que vem.

 

Gabriela: E ainda falando sobre o Rio de Janeiro, mais do que celebrar o esporte, mostrar as belezas e riquezas do Brasil para o mundo, as Olimpíadas trouxeram ganhos econômicos para o estado.

 

Nasi: É, um estudo aponta que não fossem os jogos realizados no ano passado, a crise financeira no Rio de Janeiro poderia ser maior e ter começado antes.

 

Gabriela: Hoje os salários de funcionários e aposentados estão atrasados e faltam recursos para investir em áreas como educação, saúde e segurança.

 

Nasi: A movimentação de atletas e turistas gerou investimentos em diversas áreas e trouxe oportunidades de emprego.

 

Repórter Natália Melo: Luiz Domingo é diretor de uma rede de hotéis na zona sul do Rio de Janeiro. As duas últimas unidades foram inauguradas especialmente para atender à demanda das Olimpíadas no ano passado.

 

Diretor de rede de hotéis - Luiz Domingo: Nesse período a ocupação foi 100%, quer dizer, ela foi vendida com bastante antecedência, com bastante programação e tudo correu dentro do planejado.

 

Repórter Natália Melo: Frederico Queiroz também se beneficiou com as Olimpíadas. A oportunidade de trabalho na área de relação públicas veio com a inauguração do hotel no início de 2016.

 

Entrevistado - Frederico Queiroz: As pessoas que começaram no momento das Olimpíadas, elas estão até hoje desenvolvimento um trabalho aqui no Rio de Janeiro. Então, foi um momento único, né? Onde o Rio de Janeiro abriu portas para essas pessoas desenvolverem o seu trabalho e foi muito bom.

 

Repórter Natália Melo: No seu caso também foi enriquecedor?

 

Entrevistado - Frederico Queiroz: Foi superenriquecedor, com certeza.

 

Repórter Natália Melo: Não forem somente o Frederico Queiroz e o setor hoteleiro que saíram ganhando com as Olimpíadas, um estudo do Ipea, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, analisou os primeiros impactos na economia do Rio de Janeiro após os jogos. E segundo levantamento, se não fôssemos as Olimpíadas, a grave crise financeira pela qual passa o estado teria ocorrido antes e com mais força. Para o estudo foram analisados dados sobre a ocupação dos hotéis e rendimento médio do trabalho. Para Luiz Domingo, o turismo gerado pelos jogos foi a principal causa para a diminuir a crise financeira.

 

Diretor de rede de hotéis - Luiz Domingo: Não há como negar que os Jogos Olímpicos trouxeram uma quantidade de turistas para a cidade, uma quantidade de investimento para a cidade tanto do setor hoteleiro quanto do parque olímpico, isso postergou com certeza a crise da cidade Rio de Janeiro e do estado.

 

Repórter Natália Melo: As Olimpíadas Rio 2016 cantaram com a participação de mais de 11 mil atletas. No período, mais de 1 milhão e 100 mil turistas visitaram o país. Reportagem, Natália Melo.

 

Gabriela: 19h12 em Brasília.

 

Nasi: E você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Gabriela: Vamos falar da Lei Maria da Penha, que hoje completa 11 anos.

 

Nasi: Uma caravana dos direitos humanos vai percorrer o país para saber como os direitos de crianças e adolescentes são sendo respeitados.

 

Gabriela: Começam amanhã as inscrições para o Bolsa Atleta. Esse é o nosso assunto de hoje no quadro Pra Você Cidadão.

 

"Pra Você, Cidadão".

 

Repórter Mirna Ledo: As inscrições para o Bolsa Atleta, o maior programa de patrocínio esportivo do mundo, ficam abertas entre os dias 8 e 22 de agosto. Podem concorrer atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas que tenham obtido bons resultados em competições nacionais e internacionais em 2016 e que estejam vinculados a uma entidade de prática desportiva. Os atletas da categoria estudantil devem estar regularmente matriculados em instituição de ensino pública ou privada. São cinco categorias de bolsas: atleta de base, estudantil, nacional, internacional e olímpica e paralímpica. Os valores vão de R$370 a R$3.100. Acesse o site: esporte.gov.br para se inscrever e ter mais informações. Mirna Ledo para a Voz do Brasil.

 

Nasi: A Venezuela foi suspensa do Mercosul.

 

Gabriela: O bloco, que é composto por Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil hoje reúne, por exemplo, uma série de acordos que facilita a troca de mercadorias entre eles.

 

Nasi: A suspensão do país foi definida no último setembro em reunião entre os ministros de Relações Exteriores, em São Paulo.

 

Repórter José Luiz Filho: A medida foi tomada com base no Protocolo de Ushuaia, assinado em 1998, que estabeleceu o compromisso democrático entre os integrantes do Mercosul. Os chanceleres de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, com o aval dos respectivos governos decidiram, por unanimidade, suspender a Venezuela do bloco por ruptura da ordem democrática, como anunciou o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira.

 

Ministro das Relações Exteriores do Brasil - Aloysio Nunes Ferreira: O Protocolo de Ushuaia determina que quando o representante de um estado onde se verifica a ruptura da democracia não comparece às consultas ou se as consultas se revelam infrutíferas, inexoravelmente nós temos que dar um outro passo, que é a aplicação de uma sanção de natureza política grave, que é a suspensão dos direitos e obrigações desses países no Mercosul.

 

Repórter José Luiz Filho: Em dezembro do ano passado, os direitos da Venezuela como país membro do Mercosul já haviam suspensos por conta do descumprimento de compromissos fundamentais previstos no protocolo de adesão ao bloco. Agora a suspensão é política. De acordo com a decisão tomada em São Paulo, o fim da suspensão só ocorrerá quando a Venezuela restabelecer a plena ordem democrática, com libertação dos presos políticos, a restauração das competências do poder legislação, a retomada do calendário eleitoral e a anulação da assembleia constituinte. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o Presidente Michel Temer disse que espera que a Venezuela reveja posições e retorne ao Mercosul.

 

Presidente da República - Michel Temer: Esperamos que a Venezuela encontre o caminho para a recomposição da ordem democrática no respeito à diversidade de visões e posições. Queremos uma Venezuela que, de volta à democracia, possa voltar também ao Mercosul, onde será recebida de braços abertos.

 

Repórter José Luiz Filho: Imediatamente após a reunião, o governo da Venezuela foi comunicado da decisão tomada pelos países fundadores do Mercosul, a esta suspensão política não se agrega nenhuma sanção econômica ou comercial, e, segundo, o chanceler brasileiro, Aloysio Nunes Ferreira, não haverá mudança na política migratória em relação a cidadãos venezuelanos. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Gabriela: Como estão vivendo as nossas crianças e adolescentes mais carentes no Brasil?

 

Nasi: O Ministério dos Direitos Humanos vai procurar a resposta nas Caravanas da Criança e do Adolescente, que vão percorrer todo o país.

 

Gabriela: E as respostas vão ajudar a definir as políticas públicas para melhorar a vida de meninos e meninas Brasil afora.

 

Repórter Mara Kenupp: O projeto, que tem início em setembro, vai percorrer as cinco regiões do país. Segundo a coordenadora do projeto de Caravanas, Lucimara Cavalcante, a intenção é ouvir o que os conselhos estaduais têm a dizer sobre a situação de crianças e jovens, principalmente os que vivem em situação de vulnerabilidade social e em povos e comunidades tradicionais.

 

Coordenadora do projeto de Caravanas - Lucimara Cavalcante: Tornar mais próximo, né, essas discussões, esses debates, principalmente ouvir os nossos sujeitos de direitos que são as crianças e adolescentes.

 

Repórter Mara Kenupp: De acordo com a conselheira do estado do Amazonas, Amanda Ferreira, a ação das caravanas vai retratar de forma mais efetiva as diferentes realidades das crianças brasileiras.

 

Conselheira do estado do Amazonas - Amanda Ferreira: Na nossa região ainda existem coronéis de barranco que compram a virgindade das crianças por pouco ou nada. Então, essa caravana vai poder ouvir os militantes que estão ali, aquelas mães que as crianças sofreram a violência e tantas outras violências.

 

Repórter Mara Kenupp: A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, destacou que o diálogo com os conselheiros locais vai ser um importante para gerar transformações positivas na sociedade.

 

Ministra dos Direitos Humanos - Luislinda Valois: Sem os conselheiros, e as conselheiras não -GT tem como nós desenvolvermos políticas públicas para a crianças e os adolescentes, porque a criança e o adolescente serão os nossos comandantes de amanhã. Então, temos que cuidar deles com maior carinho, com respeito, com dedicação.

 

Repórter Mara Kenupp: O prazo de levantamento de informação das caravanas pelos direitos da criança e do adolescente termina em julho de 2018. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Gabriela: Hoje a Lei Maria da Penha completa 11 anos, lei que é um marco histórico na defesa dos nossos direitos, direitos das mulheres brasileiras.

 

Nasi: Segundo a Organizações das Nações Unidas, a lei é a terceira melhor e mais avançada no mundo em relação ao enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres.

 

Gabriela: E em todos esses anos a legislação vem se tornando conhecida, 98% da população brasileira já ouviu falar na Lei Maria da Penha.

 

Nasi: É que os números que refletem em denúncias e processos de casos de violência doméstica. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, mais de 200 mil novos processos foram abertos no ano passado e mais de 280 mil medidas protetivas foram proferidas para proteger as mulheres em situação da violência.

 

Gabriela: Neste mês a Secretaria de Políticas para as Mulheres, do Governo Federal, vai promover uma série de eventos para tornar a lei ainda mais conhecida, entre eles a inauguração de uma Casa da Mulher Brasileira, em São Luís, no Maranhão.

 

Nasi: A casa reúne no mesmo espaço serviços de acolhimento à mulher vítima de violência com atendimento psicossocial e alojamento.

 

Gabriela: E para você ter mais informações ou até denunciar casos de violência contra a mulher, ligue: 180. A ligação é de graça e você não precisa se identificar.

 

Nasi: Segundo a secretaria de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, só nos primeiros seis meses deste ano a central de atendimento realizou 560 mil atendimentos.

 

Secretaria de Políticas para as Mulheres - Fátima Pelaes: Acontece muitas vezes de a mulher, num primeiro momento não denunciar, ouvir, querem informações, querem falar com alguém. Então, ela pode ligar para o 180. Mas também, muitas vezes elas querem saber onde é que fica a delegacia mais próxima, o que é que ela deve fazer. Então, está ali disponível o 180, é um serviço que está à disposição, de qualquer cidadão, cidadã, que se sentir incomodado de ver alguém do seu lado, da sua família, que está sofrendo uma violência. Você deve denunciar. Hoje não cabe mais aquilo de que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Se mete, sim. Nós temos a Lei Maria da Penha, que hoje está completando 11 anos. E essa lei, ela não trabalha só a questão do combate e da punição, ela trabalha também a prevenção, a assistência a essa mulher e a garantia de direitos.

 

Gabriela: 19h20 em Brasília.

 

Nasi: Começaram hoje as inscrições para o Encceja, uma oportunidade para os jovens e adultos com concluírem os estudos.

 

Gabriela: É isso mesmo, a prova do Encceja agora vai substituir o Enem para obtenção do diploma do Ensino Médio. Quem tem os detalhes é a jornalista Nathália Koslyk.

 

Repórter Nathália Koslyk: Juscelino Junior, estudante de Nova Iguaçu, no Rio Grande do Sul, sonha em entrar para a faculdade. Ele teve que abandonar os estudos no ano aposso ado e agora vai fazer o Encceja para conseguir a certificação de menino médio, pleitear uma vaga no curso de ciência da computação e conquistar sua independência.

 

Estudante - Juscelino Junior: Já faz muito tempo que estou meio parado, morando com os meus pais, não trabalho ainda e não quero ter um trabalho, assim, que eu não queira ter só para ter que ganhar dinheiro, por isso eu quero conseguir minha formação logo, para não ter que ficar sem os estudos.

 

Repórter Nathália Koslyk: Caroline dos Santos, sulista do município de Alvorada, de 32 anos, precisou deixar os livros para cuidar da família. Agora, quase 15 anos depois, ela vê no Encceja um meio para melhoro paro de vida e um legado para deixar para os filhos.

 

Entrevistada - Caroline dos Santos: Os estudos, eles abrem portas, assim, que a gente sem estudo não tem, né? E eu acho que o Encceja é uma oportunidade, assim, maravilhosa, porque quem não teve essa oportunidade antes, né, a gente procura passar para os nossos filhos aquilo que a gente não teve de oportunidade, né? Então, se a gente está buscando, mostra para eles também o quanto isso é importante. É um exemplo, né?

 

Repórter Nathália Koslyk: Assim como para a Juscelino e Caroline, o Encceja é uma oportunidade para os jovens e adultos, que, por algum motivo, não conseguiram concluir os estudos. É necessário ter 15 anos completos na data de realização do exame para tentar a certificação do Ensino Fundamental, e 18 anos para certificação do Ensino Médio. As inscrições são gratuitas e vão até o dia 18 de agosto. Elas podem ser feitas exclusivamente pela internet no endereço: enccejanacional.inep.gov.br. E as provas vão acontecer no dia 22 de outubro. Reportagem, Nathália Koslyk.

 

Nasi: E olha só, na hora de digitar o endereço para inscrição na internet, você deve inscrever Encceja com dois 'c'.

 

Gabriela: Amanhã, a partir das 9h, a Receita Federal abre consulta ao terceiro lote de restituição do imposto de renda 2017.

 

Nasi: Mais de 2 milhões de contribuintes foram contemplados e a Receita deve pagar mais de R$2 bilhões e R$800 milhões em restituições.

 

Gabriela: Esse lote contempla também restituições dos exercícios de 2008 a 2006. O crédito bancário será realizado no dia 15 de agosto.

 

Gabriela: Para saber se teve a declaração liberada, você pode ligar da graça com Receita Fone, no número 146 ou fazer a consulta pela internet em: receita.fazenda.gov.br.

 

Gabriela: Foi prorrogado o prazo que os beneficiários do auxílio-doença, convocados pelo Diário Oficial da União, agendem nova perícia junto ao INSS.

 

Nasi: Agora, esses beneficiários têm até o dia 21 de agosto para ligarem no número 135 para agendar a perícia.

 

Gabriela: A lista publicada no dia 1 de agosto é de segurados que recebem auxílio-doença e estão há mais de 2 anos sem realizar a perícia.

 

Nasi: Quem se inclui nesse caso e até o momento não recebeu correspondência de convocação em casa, deve conferir se seu nome consta na lista publicada.

 

Gabriela: O não atendimento à convocação pode levar à suspensão ou cancelamento do auxílio.

 

Nasi: Essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".