08 de outubro de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Sistema Único de Segurança Pública a serviço do voto. Atuação integrada de órgãos de segurança garantem eleições tranquilas. E governo vai investigar divulgação de notícias falsas sobre urnas eletrônicas. Seca castiga mais de 550 municípios do país, maior parte no Nordeste. Cidades que tiveram situação de emergência reconhecida pelo governo. Da escola até as Olimpíadas e Paralimpíadas. Para que jovens e esportistas se dediquem à conquista de títulos e medalhas, estão abertas inscrições para o Bolsa Atleta.

audio/mpeg 08-10-18-VOZ DO BRASIL.mp3 — 46815 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá boa noite.




Nasi: Boa noite para você que nos campanha em todo o país.




Gabriela: Segunda-feira, 08 de outubro de 2018.




Nasi: E vamos ao destaque do dia. Sistema Único de Segurança Pública a serviço do voto.




Gabriela: Atuação Integrada de órgãos de segurança garantem eleições tranquilas, João Pedro Neto.




Repórter João Pedro Neto: Nenhum incidente considerado grave foi registrado. Ao todo, mais de 300 mil pessoas estiveram envolvidas na segurança do processo eleitoral.




Nasi: E governo vai investigar divulgação de notícias falsas sobre urnas eletrônicas. Cleide Lopes.




Repórter Cleide Lopes: O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, garantiu que não há possibilidade de fraude no sistema eletrônico de votação, e quem divulgar boatos sobre a segurança das urnas será investigado.




Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.




Nasi: Seca castiga mais 550 municípios do país, maior parte no Nordeste.




Gabriela: Cidades que tiveram situação de emergência reconhecida pelo governo. Graziela Mendonça.

 

Repórter Graziela Mendonça: A medida permite que as prefeituras acessem ações emergenciais de assistência à população, restabelecimento de serviços essenciais e recuperação das áreas afetadas.




Nasi: Da escola até às Olimpíadas e Paralimpíadas.




Gabriela: Para que jovens esportistas se dediquem à conquista de títulos e medalhas, estão abertas inscrições para o Bolsa Atleta.




Nasi: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.




Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .




Nasi: Mais de 117 milhões de pessoas foram às urnas e votaram em todo o país nesse domingo.




Gabriela: E essa eleição para a escolha do futuro presidente, governadores, deputados federais e estaduais, transcorreu com normalidade.




Nasi: O presidente Michel Temer destacou a participação do Sistema Único de Segurança Pública para garantir a tranquilidade do processo eleitoral.




Repórter João Pedro Neto: Na operação para garantir a segurança nas eleições e combater crimes eleitorais, os dados e as informações de todo o país foram acompanhados em tempo real, a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, em Brasília. Até às 5h da tarde de domingo foram registradas quase 1.850 ocorrências eleitorais, a maior parte por boca de urna, mas também casos de compras de votos, transporte irregular de eleitores e distribuição irregular de material entre outros. Nenhum incidente considerado grave foi registrado, como destacou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.




Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Esse enorme pleito, essas eleições que se encontram entre as maiores do mundo, seu deu em tranquilidade e também que houve o respeito à vontade dos eleitores. Nós não tivemos nenhum conflito grave a reportar, e isso é resultado do trabalho de homens e mulheres, aos quais nós agradecemos e que, com seu trabalho, com seu sacrifício e com a sua dedicação, possibilitaram que o Brasil pudesse, os brasileiros e brasileiras, escolherem os seus dirigentes nos próximos quatro anos.

 

Repórter João Pedro Neto: Ao todo mais de 300 mil pessoas estiveram envolvidas na segurança do processo eleitoral. Cerca de 30 mil militares das Forças Armadas aturam no primeiro turno das eleições, em mais de 600 localidades de 11 estados. O apoio foi tanto logístico, para transporte de urnas e servidores em locais remotos, quanto para garantir a normalidade e a segurança nos locais de votação e apuração. Enquanto a votação ainda acontecia, o presidente Michel temer esteve no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, ele participou de uma videoconferência com responsáveis pela segurança pública nos estados e acompanhou o andamento da operação. Michel Temer disse que o processo eleitoral aconteceu com tranquilidade e lembrou que a operação para garantir a segurança nas eleições acontece no âmbito do Sistema Único de Segurança Pública.




Presidente Michel Temer: Nós estamos verificando que o povo brasileiro, ordeiramente, está exercendo a sua soberania, portanto, dando por meio do voto, uma procuração àqueles que vão dirigir o nosso país. Eu pude verificar agora, que isso é fruto do SUSP, do Sistema Único de Segurança Pública, que nós inauguramos no nosso governo, que faz essa integração extraordinária que eu pude agora constatar. Eu acho que hoje nós estamos dando o exemplo daquilo que poucos imaginavam que poderia acontecer, ou seja, o dia do pleito é um dia inaugural de uma pacificação, de uma harmonia extraordinária em todo o país.




Repórter João Pedro Neto: A Operação Eleições 2018 também vai ser realizada durante o segundo turno, entre os dias 22 e 29 de outubro. Reportagem João Pedro Neto.




Gabriela: E o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que pessoas que divulgaram notícias falsas sobre a segurança das urnas eletrônicas vão ser denunciadas e punidas.




Nasi: Para o governo e para o Tribunal Superior Eleitoral, TSE, o sistema de votação eletrônico é seguro.




Repórter Cleide Lopes: Com o quarto maior eleitorado do mundo, o Brasil tem mais de 147 milhões de eleitores. O Tribunal Superior Eleitoral fez um balanço da votação e destacou que que o primeiro turno das eleições 2018 transcorreu com normalidade, como explica a presidente do TSE, ministra Rosa Weber.




Presidente do TSE - Rosa Weber: Tendo a Justiça Eleitoral cumprido o seu papel, realizado o trabalho para o qual se preparou ao longo de todo esse ano, com o zelo de seus servidores e a entregar ao povo brasileiro um resultado célere, ágil e dentro da mais absoluta normalidade.




Repórter Cleide Lopes: As eleições no Brasil foram acompanhadas, pela primeira vez, de uma missão de observadores da Organização dos Estados Americanos, OEA. A ex-presidente da Costa Rica e chefe de missão, Laura Chinchilla, também avaliou que a votação no país ocorreu com normalidade.




Chefe da missão da OEA - Laura Chinchilla: Isso confirma que o processo é [pronunciamento em outro idioma] e com bastante normalidade, e não há notícias de incidentes.




Repórter Cleide Lopes: Nas investigações que a Polícia Federal realizou foram instaurados 51 inquéritos, 389 pessoas foram conduzidas para prestar depoimento e 160 pessoas foram apreendidas, como explica o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.




Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Nenhum conflito grave verificado em todo o território nacional, não ocorreram mortes frutos de conflitos e de disputas, nós não tivemos nenhum acontecimento de gravidade. Essas ocorrências a que eu me referi aqui, elas são boca de urna, elas são desobediência, é que questão, de muitas vezes, enfim, coisas de baixíssimo impacto e que, de maneira nenhuma, desmereceram o clima de absoluta tranquilidade e de respeito à vontade do eleitor que se verificou em todo o território nacional.




Repórter Cleide Lopes: E a justiça está de olho em quem espalha as chamadas 'fakes news', as notícias falsas. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, garantiu que não há possibilidade de fraude no sistema eletrônico de votação e quem divulgar boatos sobre a segurança das urnas será investigado.




Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Aqueles que tentaram descaracterizar, desmoralizar ou tentar induzir a possibilidade de fraude do sistema, foram investigados ou estão sendo investigados, serão denunciados e serão punidos. E nós não encontramos, pelo menos até o presente momento, nenhum indicador de que esses 'fakes news' que viralizaram, tem ele qualquer base fática ou real.




Repórter Cleide Lopes: De acordo com o TSE no primeiro turno das eleições houve uma abstenção de mais de 20% do eleitorado, o que representa um pequeno aumento em relação às eleições gerais de 2014, quando a abstenção alcançou aproximadamente 19%. Reportagem Cleide Lopes.




Gabriela: A falta de chuva leva muitos municípios a pedirem apoio ao governo federal para socorrer a população e restabelecer os serviços básicos, como o fornecimento de água tratada.




Nasi: Só hoje, quase 150 municípios baianos tiveram reconhecimento da situação de emergência por conta da estiagem e vão poder contar com ajuda federal.




Repórter Graziela Mendonça: Reservatórios vazios, gado morrendo sem pasto, terra rachada, esse o resultado da seca prolongada em muitos municípios brasileiros, principalmente no Nordeste. A falta de chuva castiga, por exemplo, a cidade de Itaíba, no semiárido de Pernambuco, aonde mora a produtora rural Maria Aparecida de Oliveira. Ela fala das dificuldades que estão enfrentando nos últimos tempos.




Produtora rural - Maria Aparecida de Oliveira: Muito ruim, esse ano a gente não teve o inverno, não teve pasto e aqui era um município com uma bacia leiteira muito grande, os produtores de leite já perderam o rebanho quase todo, outros já estão vendendo seus rebanhos porque não estão mais aguentando comprar ração, comprara água.




Repórter Graziela Mendonça: Já no município baiano de Abaré, há cerca de cinco anos em que o nível das chuvas não alcança nem metade da capacidade do reservatório. Nesta segunda-feira, a cidade foi uma das 146 com situação de emergência reconhecida pelo ministério da Integração Nacional, no estado da Bahia. A medida permite que as prefeituras acessem ações emergenciais de assistência à população, restabelecimento de serviços essenciais e recuperação das áreas afetadas. De acordo com diretor da Defesa Civil do município, Adair Moreira, uma ajuda que traz esperança de dias melhores.




Diretor da Defesa Civil - Adair Moreira: O pessoal chegou a perder cerca de 40%, 50% do rebanho por falta de chuva, a gente vai conseguir aí um convênio que vai nos abrir espaço para contratar mais caminhão-pipa. Hoje a gente está com três caminhões, provavelmente a gente coloque mais quatro ou cinco, então, isso vai ajudar muito.




Repórter Graziela Mendonça: Atualmente 558 cidades são apoiadas pelo Governo Federal por conta da estiagem. Para ter o reconhecimento, o município ou estado deve decretar oficialmente a situação de emergência e então, encaminhar solicitação ao Governo Federal. A medida tem vigência por 180 dias, a partir da data em que é publicada no Diário Oficial da União. Reportagem Graziela Mendonça.




Gabriela: Eles não têm cheiro nem cor.




Nasi: Parecem inofensivos, mas são substâncias químicas que destroem a camada de ozônio, a proteção natural do planeta Terra, contra os raios ultravioleta.




Gabriela: estamos falando dos hidroclorofluorcarbonos, ou os HCFCs, os principais gases que provocam o efeito estufa e que já foram muito usados em espumas de colchão e nas geladeiras, por exemplo.




Nasi: Desde o final da década de 1980, o Brasil está comprometido em reduzir o uso desses gases, e os resultados têm superado as metas.




Repórter Márcia Fernandes: Os gases HCFCs aumentam o buraco da camada de ozônio, essa capa que protege o planeta contra a radiação. Sem essa proteção, as pessoas podem ter mais doenças e o clima do planeta também é alterado por causa do aquecimento global. É por isso que o Brasil tenta, há quase 30 anos, diminuir o consumo desses gases. E os resultados superaram as expectativas, a meta para este ano era reduzir em 16,6%, mas o consumo dessas substâncias caiu quase 37%. Para o Ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, essa redução ocorreu devido a um esforço de toda sociedade.




Ministro do Meio Ambiente - Edson Duarte: O Brasil deu e está dando uma grande contribuição na redução desses gases que causam um efeito sobre a camada de ozônio. É um esforço nacional, é um esforço de governo, é um esforço de sociedade, é um esforço da indústria.




Repórter Márcia Fernandes: Um dos motivos da queda no consumo dessas substâncias é a tecnologia usada na fabricação dos eletrodomésticos, como refrigeradores e aparelhos de ar-condicionado. Nikolas Corbacho é gerente de marketing de uma fábrica de ar-condicionado, ele explica que o uso de outros fluídos na fabricação desses aparelhos ajudou na redução da emissão desses gases poluentes.




Gerente de Empresa - Nikolas Corbacho: Hoje nós temos no nosso portfólio de produtos toda a linha de climatização, desde os produtos residenciais até produtos de aplicação mais pesados, como shoppings, hospital, utilizam fluídos refrigerantes que não causam efeito estufa, então isso contribui para... na casa de 60% de emissão nos últimos dez anos.




Repórter Márcia Fernandes: A coordenadora-geral de Proteção à Camada de Ozônio do Ministério do Meio Ambiente, Magna Luduvice, destaca que a produção é importante para diminuir a entrada de radiação ultravioleta na atmosfera.




Coordenadora-geral de Proteção à Camada de Ozônio - Magna Luduvice: Esse excesso é que contribui para o aumento dos cânceres de pele, aumento de catarata, então, são problemas de saúde para a população em geral, como para os seres vivos também. Quando você tem toda uma redução da cadeia produtiva com esse excesso de radiação.




Repórter Márcia Fernandes: Em 1987, o Brasil assinou um protocolo onde se comprometeu a diminuir as substâncias responsáveis pela destruição do ozônio até 2040. A meta é até 2021 eliminar 51,60% da emissão dessas substâncias. Reportagem: Márcia Fernandes.




Gabriela: Das categorias de base até às Olimpíadas a Paralimpíadas.




Nasi: Governo abre inscrições para o Bolsa Atleta.




Gabriela: Os detalhes ainda nesta edição.




Nasi: Imagina salvar vidas com uma ação que é simples, fácil e sem dor.




Gabriela: No Pra Você, Cidadão de hoje vamos explicar como você pode se cadastrar para ser doador de medula óssea.




"Pra Você, Cidadão".




Repórter Beatriz Albuquerque: Pessoas entre 18 e 55 anos, em bom estado de saúde e sem doenças infecciosas ou incapacitantes podem fazer parte do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea, o Redome, basta procurar um banco de sangue, assinar um termo e colher uma pequena amostra, dessa maneira você já faz parte do banco de doadores do país. O doador só é acionado quando aparecer um paciente com a medula compatível. Na maioria dos casos, a doação é realizada em procedimento ambulatorial, não há necessidade de internação nem de anestesia, sendo todos os procedimentos feitos pela veia. Os doadores retornam às suas atividades habituais após uma semana da doação, a medula óssea se recompõe em apenas 15 dias. Se tiver interesse de ser um doador, procure o banco de sangue da sua cidade. Beatriz Albuquerque para a Voz do Brasil.

 

Nasi: O Brasil teve 1.376 casos de febre amarela confirmados, com 483 mortes.




Gabriela: Os dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde se referem ao período entre o dia 1º de julho do ano passado a 30 de junho deste ano.

 

Nasi: O ministério aproveitou para alertar a população para a chegada do verão, período de maior risco de transmissão da doença e ressaltou a importância da vacinação.




Gabriela: As regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo ainda apresentam grande quantidade de pessoas não vacinadas, ou seja, sob risco de infecção.




Nasi: A vacina contra a febre amarela é ofertada no Calendário Nacional de Vacinação e está disponível nos postos de saúde do país.




"Com fogo não se brinca, usar fogo para limpar terreno é perigoso, principalmente na época da seca, um incêndio próximo às torres de transmissão de energia é crime e pode deixar a sua cidade sem luz".




Gabriela: Nós ouvimos agora um trecho da campanha da Agência Nacional de Energia Elétrica para prevenir incêndios próximos às linhas de transmissão de energia.




Nasi: É que para chegar das usinas de geração até às nossas casas, a energia elétrica percorre um longo caminho, passando por torres e cabos de transmissão.




Gabriela: E durante a época da seca, em que ocorrem mais queimadas, esses equipamentos correm maior risco, é o que explica o diretor da Aneel, Sandoval Feitosa.




Diretor da Aneel - Sandoval Feitosa: Além da queimada e o dano ao meio ambiente, particularmente próximo às linhas de transmissão, elas podem ocasionar o desligamento das linhas de transmissão, esses desligamentos quando ocorrem, podem levar à interrupção do fornecimento de energia elétrica em algumas regiões.




Nasi: No ano passado, entre maio e dezembro foram registrados aproximadamente 2,5 mil desligamentos forçados, quase 600 deles relacionados a queimadas.




Gabriela: Para evitar que isso ocorra são necessários cuidados simples, como não descartar pontas de cigarros na beira de estradas e evitar acender fogo próximo à vegetação.

 

Nasi: E se avistar um foco de incêndio, avisar imediatamente os bombeiros pelo número 193.




Gabriela: E para combater incêndios em unidades de conservação, o ICMBio conta com a atuação de voluntários.




Nasi: Eles também protegem espécies naturais, entre outras ações de conservação da natureza.




Gabriela: E você também pode ser um voluntário.




Repórter Luciana Colares de Holanda: Mais de 170 unidades do ICMBio, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, contam com voluntariado formalizado. Em Brasília, as equipes atuam em ações de conservação da natureza que vão desde a educação ambiental ao combate aos incêndios, é o que detalha o coordenador do Núcleo de Educação Ambiental do Parque Nacional de Brasília, Giorgenes Martins Souza.

 

Coordenador do Núcleo de Educação Ambiental do Parque Nacional de Brasília - Giorgenes Martins Souza: Nós temos voluntário que atua na biblioteca, temos aquele voluntário que atua na recepção das escolas, acompanhamento dos alunos nos percursos de trilha é um elo de ligação entre a comunidade e uma área que precisa ser protegida.




Repórter Luciana Colares de Holanda: No Parque Nacional de Brasília, a maior área de preservação do cerrado no Distrito Federal, os grandes vilões da preservação do meio ambiente são os incêndios. Para se ter uma ideia, de 2007 a 2010 o fogo consumiu em torno de 90% do parque, uma área de 27 mil campos de futebol. Este ano, até agora, uma área de pouco mais de cem campos de futebol foi queimada, isso se deve ao trabalho de prevenção e combate, que conta e muito com a ajuda dos voluntários. Manoel Eurípedes da Silva, do ICMBio, fala da importância de poder contar com os voluntários.




Funcionário ICMBio - Manoel Eurípedes da Silva: Se a gente hoje está fazendo um trabalho excelente aqui na gerência do fogo, com a diminuição de incêndios radicalmente, inclusive esse ano, a gente agradece muito os voluntariados.




Repórter Luciana Colares de Holanda: Rodrigo Amaral é um desses voluntários, empresário, ele conta que mudou o escritório dele para pertinho do parque nacional para facilitar o acesso em caso de necessidade. Ele faz parte de uma ONG que conta com outros 67 voluntários que atuam contra os incêndios florestais, mas esta história começou quando ele ainda era adolescente.




Empresário - Rodrigo Amaral: Desde criança a gente já andava no parque, tem algumas frutas, caju, alguma coisa e a gente foi ficando, pegou adolescência e aí começou a ver essa questão de incêndio, já ajudava alguns servidores, a gente foi um dos primeiros brigadistas nessa época. Poder ajudar a tirar um animal da linha do fogo, apagar, ver que se protegeu uma nascente, isso é o mais recompensador.




Repórter Luciana Colares de Holanda: O programa de voluntariado do ICMBio existe desde 2009 e está sempre com inscrições abertas, a intenção é ampliar a rede de proteção do meio ambiente em todo o país. Para fazer parte, basta procurar uma das unidades do ICMBio, a lista das unidades está na página do instituto na internet, em icmbio.gov.br. Reportagem, Luciana Colares de Holanda.




Nasi: O Exame Nacional do Ensino médio para pessoas privadas de liberdade, o Enem PPL, mudou de data.

 

Gabriela: As provas vão ser realizadas nos dias 11 e 12 de dezembro.

 

Nasi: A mudança foi publicada hoje no Diário Oficial da União.




Gabriela: Antes, as provas estavam marcadas para os dias 18 e 19 de dezembro.




Nasi: Os participantes vão poder utilizar o desempenho do Enem PPL para tentarem uma vaga nas universidades, mas cada aprovado precisa de uma autorização da justiça para fazer a matrícula.

 

Gabriela: Eles passam boa parte da vida treinando.




Nasi: Correr mais rápido, saltar mais alto, acertar o maior número de cestas, ou mesmo derrubar o adversário.




Gabriela: Tudo para que eles, os atletas, conquistem títulos, e quem sabe uma medalha nas Olimpíadas ou Paralimpíadas.




Nasi: E como incentivo para alcançarem estes objetivos, o Ministério do Esporte abriu as inscrições para o Programa Bolsa Atleta.




Gabriela: Mais de 5.800 atletas vão contar com a bolsa para se prepararem melhor para as competições.

 

Repórter Pablo Mundim: Bicampeã paralímpica e recordista mundial no lançamento de dado na categoria F37 para atletas com paralisia cerebral, Shirlene Santos de Souza Coelho, de Brasília, é uma colecionadora de medalhas, a última delas foi conquistada nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro de 2016. Além de muito esforço e treinos diários, ela contou com uma ajuda financeira do Bolsa Atleta para chegar no lugar mais alto do pódio, para Shirlene o recurso foi fundamental.




Atleta - Shirlene Santos de Souza Coelho: Me ajudou na compra de materiais, no deslocamento da minha casa para o treino, pagamento de fisioterapia, nutricionista. Sem ele, eu teria que estar, mesmo com amor ao esporte, trabalhar fora do esporte para poder me manter.

 

Repórter Pablo Mundim: E para manter o sonho de conquistas dos atletas brasileiros, o governo federal abriu edital para inscrições do Programa Bolsa Atleta, são mais de 5.800 vagas para os esportes que vão estar nos jogos de Tóquio no Japão em 2020, são quase R$ 79 milhões para atender as categorias de base, estudantil, nacional, internacional, e olímpico e paraolímpico. Os valores das bolsas vão de R$ 370 até R$ 3.110 por mês, dependendo da categoria do atleta. De acordo com o coordenador-geral do Programa Bolsa Atleta, Mosiah Brentano Rodrigues, o programa garante segurança para os competidores.




Coordenador-Geral do Programa Bolsa Atleta - Mosiah Brentano Rodrigues: Dá um suporte continuado e dá uma segurança ao atleta que esse recurso seja utilizado então na sua preparação esportiva de forma contínua.




Repórter Pablo Mundim: Os atletas interessados em receber o Bolsa Atleta têm até o dia 11 de outubro para fazer a inscrição através do site esporte.gov.br. O resultado será divulgado em dezembro deste ano. Reportagem: Pablo Mundim.




Nasi: O Ministério do Trabalho resgatou 22 trabalhadores submetidos a trabalho semelhante ao de escravos no Maranhão.

 

Gabriela: Um grupo de 13 pessoas atuava na extração de palha de carnaúba em São Bernardo e estava alojado numa casa em condições precárias de higiene.




Nasi: Outro grupo de nove pessoas trabalhava na construção de uma ponte para a Prefeitura de Vargem Grande, o abrigo precário não oferecia nem água.




Gabriela: Os contratantes vão ser obrigados a pagar direitos trabalhistas de mais de R$ 60 mil.

 

Nasi: Já está disponível para consulta o quinto lote de restituição do Imposto de Renda deste ano.

 

Gabriela: O valor vai ser depositado no dia 15 de outubro na conta que o contribuinte informou na declaração.




Nasi: Para saber se teve a declaração liberada acesse: receita.fazenda.gov.br.




Gabriela: Ou ligue para o Receita Fone no 146.

 

Nasi: E essas foram as notícias do governo federal.




Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.




Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.




Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e o Congresso Nacional. Boa noite.




Nasi: Boa noite para você e até amanhã.




"A Voz do Brasil, Governo Federal".