10 DE DEZEMBRO DE 2018 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Presidente eleito e vice são diplomados pelo Tribunal Superior Eleitoral. E em discurso, Jair Bolsonaro afirma compromisso com todos os brasileiros. Governo decreta intervenção federal em Roraima até o final do ano. E presidente Michel Temer nomeia o governador eleito como interventor. Mais Médicos: a partir de amanhã, profissionais formados no exterior podem se inscrever no programa. Começa o pagamento do Bolsa Família de novembro.

audio/mpeg 10.12.18.mp3 — 46843 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 10 de dezembro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Presidente eleito e vice são diplomados pelo Tribunal Superior Eleitoral.

 

Gabriela: E em discurso, Jair Bolsonaro afirma compromisso com todos os brasileiros.

 

Presidente eleito Jair Bolsonaro: A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Governo decreta intervenção federal em Roraima até o final do ano.

 

Nasi: E presidente Michel Temer nomeia o governador eleito como interventor.

 

Presidente Michel Temer: Nós resolvemos prestigiar a soberania popular, então nós achamos que a melhor solução seria, efetivamente, nomear o governador eleito como interventor.

 

Gabriela: Mais Médicos. A partir de amanhã, profissionais formados no exterior podem se inscrever no programa. Graziela Mendonça.

 

Repórter Graziela Mendonça: Continuam disponíveis 106 vagas, em 29 localidades do país.

 

Nasi: E começa o pagamento do Bolsa Família de novembro. Carolina Graziadei.

 

Repórter Carolina Graziadei: O pagamento foi antecipado, para que os beneficiários possam receber o dinheiro antes das festas de fim de ano.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Um governo para todos, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião.

 

Nasi: Essa foi a promessa do presidente eleito Jair Bolsonaro, feita hoje, durante a cerimônia de diplomação, no Tribunal Superior Eleitoral, TSE.

 

Gabriela: A entrega do diploma para Jair Bolsonaro e seu vice, general Hamilton Mourão, oficializa o resultado das urnas e dá direito aos dois de exercerem os mandatos de janeiro do ano que vem até 2022.

 

Nasi: E a repórter Danielle Popov acompanhou a cerimônia em Brasília e traz ao vivo, aqui no estúdio da Voz, mais informações. Boa noite, Daniele.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): Olá, Nasi, boa noite. Boa noite, Gabriela. Boa noite a todos. A Sessão Solene de Diplomação do presidente eleito Jair Bolsonaro e do vice-presidente Hamilton Mourão, durou aproximadamente uma hora. Foi conduzida pela presidente do TSE, Rosa Weber, que entregou os diplomas, fabricados pela Casa da Moeda, aos candidatos eleitos. Depois, Bolsonaro e Weber discursaram. O presidente eleito começou agradecendo pela vida, já que sofreu um ataque no início da campanha eleitoral. Afirmou ainda que a vitória não foi só dele, foi um reconhecimento da vontade do povo num processo limpo e justo.

 

Presidente eleito Jair Bolsonaro: Hoje eu e meu contemporâneo, General Hamilton Mourão, recebemos os diplomas que nos habilitam a investidura nos cargos de presidente e vice-presidente da República. Trata-se do reconhecimento de que o povo escolheu seus representantes em eleições livres e justas, como determina a nossa Constituição. Não poderia estar mais honrado com a confiança demonstrada pelo povo brasileiro.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): O presidente eleito também disse que vai governar para todos, sem distinções, e pediu confiança a quem não votou nele.

 

Presidente eleito Jair Bolsonaro: A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião. Com humildade, coragem e perseverança, e tendo fé em Deus para iluminar minhas decisões, me dedicarei, dia e noite, ao objetivo que nos une: a construção de um Brasil próspero, justo, seguro e que ocupe o lugar que lhe cabe entre as grandes nações do mundo.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): Jair Bolsonaro afirmou ainda que vai trabalhar para dar qualidade de vida aos brasileiros, com um país com mais segurança e mais empregos.

 

Presidente eleito Jair Bolsonaro: Nossa obrigação é oferecer um Estado eficiente, que faça valer a pena os impostos pagos pelo contribuinte. Nossa obrigação é garantir que os brasileiros regressem aos seus lares em segurança após um dia de trabalho. Nosso dever é oferecer condições para que o empreendedor crie empregos e gere renda ao trabalhador.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber, falou sobre a importância da cerimônia, que celebra a vitória do princípio democrático e celebra a vontade popular por meio do voto.

 

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral - Rosa Weber: Este, portanto, é um momento de particular significação histórica, pois a diplomação dos candidatos vencedores em eleições livres traduz um gesto de reverência ao soberano pronunciamento do povo e atesta a superioridade da ordem constitucional, cuja primazia incumbe a Justiça Eleitoral sempre fazer prevalecer no desempenho da sua missão.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): Rosa Weber ainda lembrou em seu discurso os 70 anos da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos, comemorados nesta segunda-feira. Disse que a democracia não se resume a escolhas periódicas por meio do voto, mas também se constrói com diálogo e tolerância. Gabriela.

 

Gabriela: Obrigada, Danielle Popov, pelas informações ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Nasi: Começou hoje a intervenção federal no Estado de Roraima.

 

Gabriela: O objetivo é enfrentar a crise na segurança pública e nas finanças do estado.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: A decisão de decretar intervenção em Roraima foi tomada por causa de grave comprometimento da ordem pública, como informa o decreto que autoriza a medida. Roraima vive uma crise na segurança pública, com greve de agentes prisionais, paralisação de policiais civis por salários atrasados e manifestações de esposas de policiais militares, que bloquearam acesso a batalhões, em solidariedade aos militares. Para o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a medida era indispensável.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: A situação lá se deteriorava. Os salários estavam atrasados, a polícia se encontrava em greve. Anteriormente, a procuradora-geral do Estado tinha pedido a intervenção, depois a procuradora-geral da República também pediu. Esgotadas todas as possibilidades, o presidente decretou a intervenção total, inclusive com interventor assumindo todo o papel e toda a responsabilidade de governar o Estado de Roraima. Pagar os salários, acabar com a greve, punir àqueles que cometeram excessos e obviamente, também, fazer uma auditoria de tudo que lá se passa. Então, isso é que tem que ser feito e que será feito.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: O interventor designado é o governador eleito Antônio Denarium, que, durante a intervenção, fica subordinado diretamente ao presidente da República. Segundo o presidente Michel Temer, a escolha do governador foi para priorizar a soberania popular. Temer também destaca que, antes de determinar a intervenção, conversou com a atual governadora Suely Campos, que fica afastada a partir desta segunda-feira.

 

Presidente Michel Temer: Nós achamos que a melhor solução seria, efetivamente, nomear o governador eleito como interventor, até porque, convenhamos, neste momento eles já estão lá fazendo a transição de um governo para o outro, e isso facilita muito as coisas. O que eu quero também ressaltar é que nós não tomamos essa providência sem antes conversar com a governadora. E eu liguei para a governadora, contei qual era o drama todo, relativamente aos salários, e disse que a solução era a intervenção, com o que ela concordou.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: O interventor, Antônio Denarium, poderá requisitar a qualquer órgão federal, civil ou militar os meios necessários para a intervenção. O uso das Forças Armadas depende de decisão do presidente da República. Também foram nomeados os secretários de Fazenda e de Segurança Pública, como detalha o General Sérgio Etchegoyen, ministro do Gabinete de Segurança Institucional.

 

Ministro do Gabinete de Segurança Institucional - Sérgio Etchegoyen: O presidente da República determinou a nomeação de dois secretários: o secretário de Fazenda, que passa a ser o General Pazzuello, que é o mesmo comandante da força-tarefa humanitária, responsável pela Operação Acolhida, lá em Roraima, e o secretário de Segurança Pública, que é um servidor do Ministério de Segurança Pública, que cuida hoje da questão penitenciária e do centro socioeducativo para menores lá, o Sr. Paulo Costa.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: A intervenção federal em Roraima vai até 31 de dezembro. Reportagem, Luciana Collares de Holanda.

 

Nasi: E com o início da intervenção em Roraima, servidores públicos do Estado suspenderam a greve geral, que durou quase 50 dias.

 

Gabriela: Os servidores também reabriram a sede da Secretaria da Fazenda, fechada pelos grevistas.

 

Nasi: O interventor, Antônio Denarium, explicou quais são as prioridades durante o período de intervenção.

 

Interventor federal - Antônio Denarium: A nossa principal prioridade é assumir o estado de Roraima, acabar com os excessos, acabar com o desperdício, acabar com os contratos supervalorizados. Vamos fazer uma reforma administrativa, uma reforma tecnológica e vamos também aplicar um plano de recuperação fiscal. O endividamento do estado está muito elevado, temos que ser enérgicos com as contas públicas e tratar o dinheiro público com muita responsabilidade. E o nosso principal compromisso é colocar os salários dos servidores em dia.

 

Gabriela: Antônio Denarium também informou que virá a Brasília amanhã para reuniões com o presidente Michel Temer e com o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro.

 

Nasi: Médicos formados no exterior agora vão poder ocupar vagas remanescentes do Programa Mais Médicos.

 

Gabriela: A partir de amanhã, os interessados devem enviar os documentos necessários, e já na próxima semana vão poder escolher entre os municípios ainda disponíveis.

 

Nasi: Isso porque a inscrição dos médicos brasileiros terminou na última sexta-feira, deixando pouco mais de cem vagas em 29 municípios do país.

 

Gabriela: Nesta segunda etapa, a preferência é por médicos brasileiros formados no exterior, seguidos pelos estrangeiros.

 

Repórter Graziela Mendonça: O médico Ketaru de Abreu Menezes mora em Xapuri, no Acre. Ele se formou há dois anos pela Universidade Politécnica do Paraguai, mas ainda não teve o diploma validado no Brasil. Agora, ele vai poder se inscrever nas vagas remanescentes do Programa Mais Médicos, mesmo sem o Revalida, e já está se organizando para tentar uma vaga.

 

Médico - Ketaru de Abreu Menezes: É uma ótima medida, para nós que estamos formados lá, trazer nosso trabalho aqui para o Brasil. É o nosso meio de atuar na nossa área, né? Eu já estou organizando a minha documentação toda e eu vou me inscrever no dia de amanhã, né?

 

Repórter Graziela Mendonça: O prazo para os médicos brasileiros se inscreverem nas vagas do edital do Mais Médicos, depois que Cuba deixou o programa, terminou na última sexta-feira. Continuam disponíveis 106 vagas, em 29 localidades do país. Agora, foi aberto um novo edital, contemplando também médicos formados no exterior, como explica o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Marcelo Melo.

 

Secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde - Marcelo Melo: Este edital, que entra em vigor a partir de amanhã, ele abre a oportunidade para médicos brasileiros formados no exterior, ou seja, que ainda não possuem o seu CRM, que eles possam, a partir da validação da sua documentação...

 

Repórter Graziela Mendonça: Entre terça e sexta-feira desta semana, os médicos formados no exterior devem enviar a documentação exigida pelo Ministério da Saúde, para validação. Na semana que vem, os médicos formados no Brasil vão ter uma nova oportunidade para participar do programa, e depois, entre 20 e 22 de dezembro, os formados no exterior que tiverem a documentação aprovada vão poder escolher entre os municípios disponíveis. O balanço do número de vagas vai ser feito na próxima segunda-feira, já que os médicos selecionados na primeira etapa ainda estão se apresentando nos postos de saúde até o final da semana, de acordo com o secretário Marcelo Melo.

 

Secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde - Marcelo Melo: Os médicos têm até o dia 14, sexta-feira próxima, para se apresentarem nos seus municípios que fizeram a escolha. Então, nós ainda poderemos ter alguns cancelamentos de vagas, algumas indefinições, e então esse número pode aumentar um pouco para o próximo edital.

 

Repórter Graziela Mendonça: Os médicos estrangeiros serão os últimos a escolherem entre as vagas remanescentes. Para eles, a data de inscrição será de 26 a 28 de dezembro. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

 

Nasi: O governo leiloou hoje mais uma distribuidora de energia da Eletrobras, a Amazonas Energia.

 

Gabriela: E o repórter Ricardo Ferraz acompanhou o leilão em São Paulo e traz as informações ao vivo para a gente. Boa noite, Ricardo. Que empresa vai assumir a Amazonas Energia?

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil. O Consórcio Oliveira Energia arrematou o controle da Amazona Energia, durante o leilão que fez parte do Programa de Parcerias de Investimentos, PPI. O consórcio foi o único a apresentar propostas, venceu pelo lance mínimo e assumiu uma dívida de R$ 2,2 bilhões. A previsão é que, com a privatização, a empresa receba investimentos de R$ 2,7 bilhões. O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, afirmou que a concessão vai ajudar o país a conseguir um crescimento de 2% em 2019.

 

Ministro de Minas e Energia - Moreira Franco: De fato, o maior desafio que todos nós tínhamos, com relação a essas distribuidoras, era exatamente a de Amazonas, que é a que dá mais prejuízo, é a que dá mais problema, é a que presta um serviço de pior qualidade, é um retrato de tudo aquilo que nós não queremos no Brasil, para o fornecimento de uma energia limpa, abundante e a preços justos. Então, eu creio que é um avanço, é uma vitória enorme. Vai contribuir para tornar a Eletrobras uma empresa muito mais saudável, que possa enfrentar o maior desafio de todos, que vamos ter daqui para a frente no nosso país, que é fornecer energia para um crescimento contínuo de 2%, 3% ao ano.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): A Amazonas Energia atende a cerca de 900 mil consumidores, em mais de 60 municípios do estado do Amazonas. Esse foi o quinto leilão dentro do Programa de Parcerias de Investimentos. No total, seis empresas serão privatizadas. O próximo leilão está marcado para o dia 19 de dezembro, quando será vendida a Companhia Energética de Alagoas, a Ceal. Ao vivo, de São Paulo, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: INSS vai pagar o seguro-defeso de forma mais rápida, automática.

 

Gabriela: Ainda nesta edição a gente dá todos os detalhes de como vai funcionar esta novidade para os pescadores.

 

Nasi: O extrato previdenciário é um dos principais documentos para solicitar a aposentadoria ou outros benefícios.

 

Gabriela: E como ter acesso a esse documento? Assunto do Pra Você, Cidadão.

 

"Pra você, Cidadão".

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Qualquer cidadão pode solicitar ao INSS o extrato previdenciário com todos os vínculos trabalhistas e previdenciários constantes no seu Cadastro Nacional de Informações Sociais. Nele, é possível encontrar informações, como o nome do empregador, o período trabalhado e a remuneração recebida. O extrato pode ser solicitado pela internet, em www.meuinss.gov.br/servicos , ou de forma presencial em uma unidade do INSS. Para isso, é preciso fazer um agendamento prévio pelo telefone 135. Para os dois canais, basta levar ou ter em mãos os documentos pessoais com foto. Beatriz Albuquerque para a Voz do Brasil.

 

Nasi: Todo pescador profissional tem direito a um recurso concedido pelo governo durante o defeso, quando a pesca é proibida, no período de reprodução dos peixes.

 

Gabriela: É, Nasi, é o seguro-defeso, no valor de um salário mínimo, pago pela previdência aos pescadores.

 

Nasi: E hoje o INSS anunciou que vai garantir o pagamento do benefício de forma mais rápida.

 

Gabriela: Quem estiver em dia com todas as informações vai ter o pagamento processado automaticamente.

 

Nasi: Para saber como será possível, a repórter Helen Bernardes conversou com o chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS, Geovani Spiecker. Vamos ouvir.

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Boa noite, Helen. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil.

 

Repórter Helen Bernardes: Geovani, explica para a gente. O INSS vai usar os dados de 2017 para fazer o pagamento automático a partir de agora, é isso?

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Sim, exatamente. Quando nós criamos o INSS Digital, que é uma nova forma de atender, nós possibilitamos que as entidades representativas, associações de pescadores, pudessem fazer um acordo de cooperação técnica. Nesse acordo de cooperação técnica, essas entidades protocolavam o requerimento de forma eletrônica, digital, e isso agora possibilitou a gente utilizar essa informação, esse documento, para reprocessar e conceder um direito já assegurado pela lei.

 

Repórter Helen Bernardes: Essa é uma nova fórmula do INSS, para dar mais rapidez no pagamento do seguro-defeso do pescador artesanal, não é isso?

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Isso. O processamento automático do seguro-defeso do pescador artesanal já vem numa esteira de evolução do INSS, onde a gente, inicialmente, atendia no papel, no formulário, e agora a gente passa a atender de forma eletrônica. Então, essa ferramenta, ela vem auxiliar o servidor do INSS a fazer esse reconhecimento de uma forma mais célere, mais rápida, e com mais segurança, porque quando eu faço o cruzamento com bases de dados do governo, eu asseguro que o pagamento para esse pescador está sendo devido, né? Evita os pagamentos indevidos.

 

Repórter Helen Bernardes: A partir de agora, quantos pescadores vão ser atendidos com essa nova medida?

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Olha, na nossa região, Norte e Centro-Oeste, são mais de 270 mil pescadores que serão atendidos. Mas em todo o Brasil, nessa fase inicial, já são 570 mil pescadores que serão atendidos.

 

Repórter Helen Bernardes: E quem tiver algum tipo de problema, não recebi, estou com problema de documentação, isso também, essa apresentação desse documento também vai ser mais ágil?

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Sim. Na medida que for gerando alguma pendência, alguma exigência, o pescador vai poder acompanhar, pela sua entidade representativa, que ele protocolou no ano passado, ou pela sua associação, inclusive também pelo nosso portal, pelo Meu INSS, também aplicativo de celular. Basta ele se cadastrar que as informações aparecerão lá no sistema.

 

Repórter Helen Bernardes: Ok então, eu conversei com Geovani Spiecker, que é chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS. Geovani, muito obrigada pela sua participação aqui conosco na Voz do Brasil.

 

Chefe da Divisão de Atendimento da Superintendência Norte e Centro-Oeste do INSS - Geovani Spiecker: Nós é que agradecemos.

 

Gabriela: O seguro-desemprego desembolsou este ano cerca de R$ 8 bilhões para mais de 5 milhões de beneficiários.

 

Nasi: E para dar mais transparência aos dados do seguro, o Ministério do Trabalho lançou uma plataforma na internet com informações do programa.

 

Gabriela: Lá, é possível obter dados por região e informações, como valores concedidos e tempo médio de atendimento, como explica o chefe de Informações e Estatísticas do ministério, Marcelo de Sousa.

 

Chefe de Informações e Estatísticas do Ministério do Trabalho - Marcelo de Sousa: O nosso foco é dar transparência para as políticas de emprego. No seu município, no seu estado, qual o impacto do programa, quantas pessoas são beneficiadas, qual o volume de recurso que é necessário para beneficiar esses trabalhadores, fazer recortes do ponto de vista do gênero, a quantidade de homens, a quantidade de mulheres, por escolaridade também. Tem uma série de informações que são importantes para que as pessoas tenham um pouco da dimensão dessa política de emprego e o impacto que ele traz para a nossa vida financeira.

 

Nasi: E você encontra o link para acessar a plataforma na página do Ministério do Trabalho, em: trabalho.gov.br.

 

Gabriela: Começou hoje o pagamento de dezembro do Bolsa Família.

 

Nasi: Este mês, o dinheiro foi liberado de forma antecipada, para que os beneficiários possam receber antes das festas de fim de ano.

 

Gabriela: Mais de 14,1 milhões famílias têm direito ao benefício, que soma mais de R$ 2,6 bilhões.

 

Nasi: E desde agosto do ano passado a fila de espera do Bolsa Família está zerada.

 

Repórter Carolina Graziadei: É com os R$ 130 que recebe do programa que a dona de casa Shirley da Silva Pereira garante que nada vá faltar ao filho, Juan Miguel Santos, de 1 ano e 4 meses. Antes de receber o benefício, era como diarista que ela sustentava a casa. Com o nascimento de Juan, ela parou de trabalhar e o Bolsa se tornou a única renda da família.

 

Dona de casa - Shirley da Silva Pereira: No momento, é eu e ele. Então foi assim, foi ótimo, né? Porque como eu não tinha nenhuma renda, o Bolsa Família me ajudou muito nessa renda. Até uma roupinha, assim, para ele, eu compro, né? Primeiramente o leitinho dele.

 

Repórter Carolina Graziadei: O pagamento do Bolsa Família de dezembro começa nesta segunda-feira, dia 10. Mais de R$ 2,6 bilhões serão repassados para 14,142 milhões famílias em todo o Brasil. Os beneficiários que possuem o Número de Inscrição Social, NIS, com final 1, podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia, e assim por diante. O NIS é o número impresso no cartão do programa. O pagamento de dezembro foi antecipado para que os beneficiários possam receber o dinheiro antes das festas de fim de ano. Em julho, um reajuste de 5,67% foi concedido pelo Presidente da República Michel Temer. Dois anos antes, outro reajuste de 12,5% ajudou a ampliar o poder de compra dos beneficiários. Além disso, houve um melhor direcionamento dos recursos públicos. O cruzamento mensal das informações dos beneficiários com outras bases de dados permitiu identificar pessoas que ganhavam irregularmente o Bolsa Família. O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destaca que, em 2018, a gestão do Bolsa Família foi aperfeiçoada.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: Entregamos um Bolsa melhor gerido, com um número um pouco maior de famílias, mas famílias que são realmente elegíveis, precisam realmente desse benefício. Conseguimos eliminar as distorções existentes, retirar pessoas que recebiam indevidamente e, com isso, melhorar a focalização do programa, através de um processo de governança adequado.

 

Repórter Carolina Graziadei: Desde agosto de 2017, todos os inscritos no Cadastro Único que se enquadram no perfil para receber o benefício não aguardam em uma fila de espera. Este mês, 574 mil novas famílias passarão a receber o recurso no valor médio de R$ 186,72. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer recebeu hoje as cartas credenciais de dez embaixadores de países da Europa, África, Ásia e América Central e Oceania.

 

Nasi: Na prática, a entrega dos documentos reconhece e torna oficial a atuação dos diplomatas como representantes de seus países no Brasil.

 

Gabriela: Mais de 2.700 estudantes começam a fazer amanhã a segunda aplicação do Enem. As provas continuam na quarta-feira.

 

Nasi: A reaplicação vai ser realizada em 16 cidades, por conta de problemas, como a falta de energia elétrica durante as primeiras datas das provas em novembro.

 

Gabriela: E amanhã também vai ser realizado o Enem para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medidas socioeducativas.

 

Nasi: São mais de 41 mil candidatos, que vão fazer as provas em mais de 1.400 unidades prisionais e socioeducativas.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".