11 DE FEVEREIRO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Agricultura brasileira cresce 500% em 42 anos. Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Bahia são destaque na produção e exportação. Saque do BPC é antecipado para moradores de Brumadinho. Transparência, combate à corrupção e melhoria da gestão no serviço público. Vamos falar sobre o trabalho da Controladoria Geral da União e as metas do órgão para os primeiros 100 dias de governo.

audio/mpeg 11.02.19.mp3 — 46922 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do governo federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.

 

Nasi: Agricultura brasileira cresce 500% em 42 anos.

 

Gabriela: Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Bahia são destaques da produção e exportação. Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: Desde 1975 até 2017, a produção de grãos passou de 40 milhões de toneladas para quase 238 milhões de toneladas, com destaque para a soja e milho.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil.

 

Gabriela: Saque do BPC antecipado para moradores de Brumadinho. Pâmela Santos.

 

Repórter Pâmela Santos: No total, 774 beneficiários que residem comprovadamente na cidade mineira atingida pelo rompimento da barragem de rejeitos da empresa Vale poderão sacar o benefício.

 

Nasi: Transparência ao combate à corrupção e melhoria na gestão do serviço público.

 

Gabriela: Vamos falar sobre o trabalho da Controladoria-Geral da União e as metas do órgão para os primeiros cem dias de governo.

 

Nasi: Na apresentação da Voz do Brasil: Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br .

 

Nasi: O Brasil é um dos campeões mundiais na produção de alimentos.

 

Gabriela: A média de crescimento anual da agricultura e da pecuária é de 3,4%, bem acima da média internacional.

 

Nasi: Os dados do Ministério da Agricultura e Abastecimento mostram que o desenvolvimento de tecnologias sustenta esse crescimento.

 

Repórter Cleide Lopes: Os estados que lideram a produção agropecuária e as exportações são também os que apresentam as maiores taxas de crescimento de produtividade, como Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Bahia, é o que explica José Garcia Gasques, coordenador de Avaliação de Políticas de Informações do Ministério da Agricultura e Abastecimento.

 

Coordenador de Avaliação Política de Informações do Ministério da Agricultura e Abastecimento - José Garcia Gasques: Essa taxa é considerada é alta internacionalmente porque a taxa média mundial, a última estimativa que nós temos é 1,84%. Então, a agricultura brasileira cresce acima, bem acima da média mundial.

 

Repórter Cleide Lopes: A produção brasileira vem crescendo a cada ano e isso sem aumentar o desmatamento. Desde 1975 até 2017, a produção de grãos passou de 40 milhões de toneladas para quase 238 milhões de toneladas, com destaque para a soja e milho. Há 38 anos, o produtor rural e agrônomo Claudio Malinski deixou a cidade de Erechim, no sul do país, com destino ao Centro-Oeste, para cultivar soja e milho, além de criar gado para abate. Ele confirma que em quase quatro décadas a sua produção deu um salto de qualidade e também quantidade.

 

Produtor rural e agrônomo - Claudio Malinski: Vários fatores estão interligados, principalmente a pesquisa genética, manejo de solo, uso de máquinas de alta tecnologia, uso de insumos de alta qualidade. Praticamente dobrou a produção, a produtividade, em relação a 35, 40 anos atrás.

 

Repórter Cleide Lopes: A produção de carne também aumentou nesse mesmo período, no caso da bovina, 1,8 milhão toneladas para quase 8 milhões de toneladas. A carne suína passou de 500 mil toneladas para quase 4 milhões de toneladas. No caso do frango, de 373 mil toneladas para mais de 13 milhões de toneladas. Reportagem: Cleide Lopes.

 

Gabriela: A Advocacia-Geral da União, a AGU, apresentou à justiça uma ação para que a mineradora Vale seja obrigada a contratar um laboratório para realizar análises da qualidade da água do rio Paraopeba, atingido pelo rompimento da barragem em Minas Gerais.

 

Nasi: A notícia foi divulgada hoje. Quem tem mais informações, ao vivo, é o repórter Pablo Mundim. Boa noite, Pablo.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela, e, principalmente a você, ouvinte da Voz do Brasil. Ministros e a equipe técnica do governo participaram na tarde hoje, aqui no Palácio do Planalto, de reunião do Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastres. Este conselho foi criado pelo presidente Jair Bolsonaro logo após o rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais, no dia 25 de janeiro e trata de ações e medidas sobre o acidente. Nesta reunião foi divulgado que a Advocacia-Geral da União, a AGU, ajuizou na Justiça Federal de Belo Horizonte uma ação cautelar solicitando que a mineradora Vale seja obrigada a contratar um laboratório especializado para realizar análise da qualidade da água do rio Paraopeba, que abastece 18 cidades afetadas pelo rompimento da barragem. O pedido de liminar da AGU foi anunciado pelo porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, durante pronunciamentos na tarde de hoje.

 

Porta-voz da Presidência da República - Otávio do Rêgo Barros: O pedido de liminar prevê que as amostras sejam colhidas por agentes do Sistema Único de Saúde e os resultados sejam entregues diretamente à União. A análise deverá medir a presença de metais, como mercúrio, chumbo, arsênio, manganês e cádmio, então, são ações capitaneadas pela Advocacia-Geral da União.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Outra medida anunciada hoje foi que o Ministério de Minas e Energia determinou a instauração de processo administrativo para adoção de providências quanto à prevenção, controle e mitigação das consequências dos danos provocados pelo rompimento da barragem. O Ministério de Minas e Energia também encaminhou ofício à Agência Nacional de Mineração com sugestões de novos critérios e parâmetros para aperfeiçoar o sistema de controle e fiscalização de segurança de barragens a cargo do empreendedor. Nasi e Gabriela.

 

Gabriela: Obrigada, Pablo Mundim, pelas informações, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Nasi: E idosos e pessoas com deficiência residentes em Brumadinho, Minas Gerais, que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, poderão sacar o benefício já a partir do dia 22 de fevereiro, primeiro dia do calendário de pagamento.

 

Gabriela: A antecipação foi autorizada na última sexta-feira.

 

Repórter Pâmela Santos: O Presidente da República Jair Bolsonaro autorizou a antecipação do pagamento do decreto publicado na última sexta-feira. O documento estabelece que em situações de calamidade pública o pagamento do benefício deixa de seguir o calendário escalonado. No total, 774 beneficiários que residem comprovadamente na cidade mineira atingida pelo rompimento da barragem de rejeitos da empresa Vale poderão sacar o benefício. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, explica que a população em situação de vulnerabilidade social em um momento de calamidade pública é a quem sofre mais.

 

Ministro da Cidadania - Osmar Terra: É um esforço que a gente está fazendo de antecipação de recursos e vamos avaliar junto com a secretária estadual e com a prefeitura os programas de nível local, vamos ver a situação para ver que outras ações nós podemos ser úteis.

 

Repórter Pâmela Santos: Os beneficiários também poderão antecipar o valor de mais um benefício, neste caso, eles devem solicitar a antecipação da parcela diretamente nos postos bancários. O valor antecipado será disponível para saque em até cinco dias úteis e o total será ressarcido ao Instituto Nacional de Seguro Social, o INSS, em até 36 parcelas, sem juros ou correção, a partir do terceiro mês seguinte ao da antecipação. O beneficiário que estiver sem o nome da listagem para a antecipação de um valor de benefício pode fazer o requerimento à agência da Previdência Social. Mais informações podem ser solicitadas pelo telefone 135 da Previdência Social. Reportagem: Pâmela Santos.

 

Nasi: E quem recebe o BPC e faz aniversário nos meses de janeiro, fevereiro ou março têm que ficar de olho para não perder o benefício.

 

Gabriela: É o assunto do Pra Você, Cidadão de hoje.

 

"Pra Você, Cidadão".

 

Repórter Mirna Ledo: Beneficiários do BPC, o Benefício de Prestação Continuada, precisam se inscrever no Cadastro Único do governo federal para garantir o recebimento do auxílio. Se você é uma dessas pessoas, procure um Cras, o Centro de Referência de Assistência Social da sua cidade. Não se esqueça de levar o CPF e o comprovante de residência. Quem faz aniversário dos meses de janeiro, fevereiro e março têm até o dia 31 de março para fazer o registro. O BPC paga um salário mínimo por mês a idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência que têm renda familiar por pessoa de até um quarto do salário mínimo. As informações do Cadastro Único também são utilizadas na seleção dos beneficiários de programas como Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. Mirna Ledo para a Voz do Brasil.

 

Nasi: O presidente Jair Bolsonaro apresentou melhora no quadro de saúde.

 

Gabriela: E nós vamos conversar agora, ao vivo, com o repórter Ricardo Ferraz, que está em São Paulo, no hospital onde o presidente se recupera de uma cirurgia. Boa noite, Ricardo.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): Boa noite, Gabriela, Nasi. O Presidente da República Jair Bolsonaro continua avançando na recuperação da cirurgia da retirada da bolsa de colostomia em São Paulo. O presidente segue no mesmo quarto em que está internado há duas semanas, mas na manhã de hoje ele recebeu alta do regime de terapia semi-intensiva para o regime de apartamento. Jair Bolsonaro não apresenta dor nem febre e segue com melhora do quadro pulmonar. Hoje, o presidente se reuniu com os ministros Sérgio Moro, da Justiça, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Fernando Azevedo e Silva, da Defesa. O governador de São Paulo, João Dória, também visitou o presidente no hospital. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou ainda que o presidente manifestou pesar pela morte do jornalista do Grupo Bandeirantes, Ricardo Boechat, num acidente de helicóptero hoje, em São Paulo.

 

Porta-voz da Presidência da República - Otávio Rêgo Barros: O Presidente da República ligou para o presidente da Band, o Sr. João Assad, para registrar suas condolências sobre o falecimento do jornalista Ricardo Boechat. Por meio de nota oficial e por meio de sua conta do Twitter, o presidente assim se manifestou: "O país perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho de informação, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo". O presidente também apresenta condolências aos familiares do piloto Ronaldo Quatrucci.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): A Força Aérea Brasileira informou, em nota, que já deu início ao processo de investigação sobre o acidente, com o objetivo de evitar outros desastres semelhantes. De São Paulo, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: Presos com doenças graves, paraplégicos, tetraplégicos, com câncer ou aids em estágio terminal poderão receber o perdão da pena.

 

Gabriela: O decreto que estabelece as condições para o induto foi publicado hoje no Diário Oficial.

 

Nasi: Pessoas condenadas por crimes de corrupção e hediondos como, por exemplo, estupro e roubo seguido de morte não vão ter direito ao benefício.

 

Repórter Luana Karen: O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro prevê a possibilidade de induto, ou seja, perdão de pena para condenados que depois do cometimento do crime se tornaram paraplégicos, tetraplégicos ou cegos, também podem ser beneficiados presos com doença grave e permanente, que exija cuidados que não possam ser prestados na prisão e para pessoas com câncer ou aids em estágio terminal. O texto proíbe induto a condenados por corrupção, crimes hediondos, tortura e terrorismo, entre outros crimes. O decreto prevê ainda que a decisão sobre conceder ou não o induto será do juiz de execução penal, depois de ouvir o Ministério Público e a defesa do condenado. O induto está previsto na Constituição como atribuição exclusiva do Presidente da república. Luana Karen para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: Hoje é o Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência.

 

Nasi: Em instantes, vamos ver iniciativas que mostram como elas podem chegar lá.

 

Gabriela: Dentre as metas dos cem dias do governo estão: implementar mecanismos de combate à corrupção e novas regras para ocupação de cargos de confiança no governo.

 

Nasi: E essas são algumas das atribuições da Controladoria-Geral da União.

 

Gabriela: O repórter Pablo Mundim entrevistou com exclusividade o ministro Wagner Rosário, que é servidor de carreira da instituição e conta mais sobre o que o órgão vai fazer para conseguir cumprir essas metas.

 

Repórter Pablo Mundim: Ministro, das 35 metas inicialmente apresentadas na agenda dos cem dias de governo, 6 estão sob responsabilidade da CGU, isso demonstra o papel da instituição frente às mudanças anunciadas pelo governo?

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Sim, o governo, ele vem com uma Pauta muito voltada para área, tanto de melhoria da gestão pública como de combate à corrupção.

 

Repórter Pablo Mundim: Uma das ações da CGU, ministro, prevista na agenda do governo é a proposta de decreto com regras mínimas para a ocupação de cargos de confiança do governo federal. Quais serão esses critérios?

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Bem, a gente pode dividir os critérios desse decreto em dois grandes blocos, um bloco que fala da conduta desse servidor. Então, nós vamos exigir, por exemplo, que o servidor não esteja envolvido em nenhum caso de conflito de interesses, esse novo servidor que será indicado para o cargo. E nós temos outro bloco, que é da parte da competência dessa pessoa. Um critério, que seria o critério de formação acadêmica, um critério de tempo de experiência na área ou um critério de tempo de ocupação de cargos na administração pública.

 

Repórter Pablo Mundim: Uma das prioridades do presidente Jair Bolsonaro é o combate à corrupção.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Sim.

 

Repórter Pablo Mundim: A CGU também propõe um documento que trata do sistema anticorrupção do Poder Executivo federal.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Bem, sistema de integridade do governo, que é o que a gente está propondo, nada mais é do que um estudo sobre todas as áreas do governo que, de alguma maneira, fazem a prevenção, a sanção ou a detecção de caso de corrupção. Então, hoje nós temos muitos órgãos que atuam, mas atuam isoladamente. Então, o que a gente vai tentar organizar é essa visão macro.

 

Repórter Pablo Mundim: A CGU será responsável pela criação de um comitê interministerial de combate à corrupção.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Sim.

 

Repórter Pablo Mundim: Quais serão as ações desse comitê?

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Bem, o comitê, ele é um comitê que vai se reunir de tempos em tempos, justamente com estudo desses problemas, nós vamos tentar encontrar medidas efetivas. Vai estar lá o Banco Central, vai estar lá a Justiça, vai estar lá a Economia, vai estar lá a CGU e nós vamos tentar subsidiar o presidente para que ele tome as melhores decisões possíveis e consiga, tanto melhorar a gestão pública como prevenir a corrupção.

 

Repórter Pablo Mundim: A CGU também determinou por meio de portaria que órgãos e entidades federais elaborem seus respectivos planos de integridade.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Esse plano, ele é muito bom porque ele vai desenvolver esses planos de integridade dentro de cada órgão, né? A gente pretende criar uma unidade de integridade, ela vai detectar as fragilidades, vai fazer a proposição de controles e vai ter um mecanismo que fecha o sistema, o que é? Se eu detectei o caso, eu tenho uma equipe para sancionar, e eu já encaminho aquele caso para que alguém estude e gere mecanismo de prevenção. A gente vai estar montando diversos aplicativos que permitem a detecção desses indícios de fraude, isso vai direto para essas unidades, essas unidades vão começar a agir dentro dos órgãos. E, além disso, nós temos o cidadão, que através da transparência, de todas as ferramentas que estão sendo disponibilizadas, ele pode controlar a aplicação de recursos públicos, principalmente aquele que chega no seu município, que é onde as coisas acontecem, e sem esse cidadão a gente não trabalha. Hoje, a ouvidoria dá todas as ferramentas para que esse cidadão possa denunciar e isso fez com que o país fosse um país melhor avaliado entre todos os países do mundo na crença dos cidadãos que eles podem se engajar contra a corrupção, mostrando que os cidadãos realmente confiam nos mecanismos de denúncia como uma solução de problemas no país.

 

Repórter Pablo Mundim: Ministro, outra iniciativa da CGU é o Programa Federal de Educação Cidadã Para Escolas Públicas e Privadas. O bom exemplo começa com iniciativas dentro da sala de aula?

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Países que mudaram sua realidade mudaram a partir de grandes crises e com mudança na educação. O programa tem trazido, dentro desse período de dez anos que nós estamos nesse piloto, que nós estamos tendo resultados muito positivos, os professores sentem uma mudança das crianças na escola. Essas crianças, sendo bem trabalhadas, a gente vai ter um material humano muito melhor no futuro, e não é um futuro tão longo assim, e nós vamos, se Deus quiser, distribuir materiais e produzir materiais de qualidade que permitam a gente faça com que essas crianças e jovens cheguem num país e a gente consiga construir um país ético já desde a escola.

 

Repórter Pablo Mundim: Muito obrigado pela entrevista, ministro.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rosário: Eu que agradeço a oportunidade, Pablo. Um prazer para mim estar aqui hoje.

 

Nasi: O Ministério da Cidadania vai verificar a situação dos centros de treinamentos em todo o país.

 

Gabriela: E segue atuando em parceria com os governos do estado e da cidade do Rio de Janeiro no apoio às vítimas do incêndio que ocorreu na última sexta-feira no centro esportivo do Flamengo.

 

Repórter Luiz Roberto Magalhães: O secretário especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira, vai coordenar um levantamento sobre as condições de infraestrutura nos centros de treinamento no Brasil. O secretário desembarcou no Rio de Janeiro horas depois de ser informado sobre o incêndio que tirou a vida de dez jovens nas categorias de base do clube. O secretário do Ministério da Cidadania visitou o Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, onde encontrou-se com Cauã Emanuel Nunes, de 14 anos, e Francisco Diogo Alves, de 15 anos, dois dos três adolescentes que sofreram ferimentos no incêndio. Para Marco Aurélio Vieira é fundamental que as causas do incêndio sejam apuradas para evitar que uma nova tragédia se repita.

 

Secretário especial do Esporte - Marco Aurélio Vieira: Há uma perda constatada não só por toda a nação rubro-negra, mas também pelos esportistas em geral. Temos que procurar, sim, as reais causas desse acidente nefasto para que isso não ocorra novamente.

 

Repórter Luiz Roberto Magalhães: No sábado, Marco Aurélio Vieira acompanhou, no Parque Olímpico da Barra, a reinauguração do velódromo, um dos legados dos Jogos Rio 2016, que teve sua cobertura reformada depois ser danificado por incêndios causados por balões e por um temporal em outubro do ano passado. A arena recebeu eventos de jiu-jitsu e taekwondo, e nas duas ocasiões houve homenagens às vítimas da tragédia no CT do Flamengo. Reportagem: Luiz Roberto Magalhães.

 

Nasi: Nas duas primeiras semanas de fevereiro de 2018, a balança comercial brasileira teve superávit de US$ 1,069 bilhão, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

 

Gabriela: No ano, as vendas externas superam os US$ 23 bilhões, e as compras no exterior ficaram em cerca de US$ 20 bilhões. O saldo positivo foi de US$ 3,260 bilhões em 2019.

 

Nasi: No Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência, vamos conhecer algumas ações que incentivam a participação feminina em carreiras científicas.

 

Gabriela: Um exemplo é apresentar a realidade da carreira no período escolar para que as mulheres vejam a ciência como uma possibilidade desde cedo.

 

Repórter Nathalia Koslyk: De acordo com dados da Unesco, Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, menos de 30% dos pesquisadores no mundo são mulheres, e para mudar essa realidade é preciso começar cedo. De acordo com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, as meninas precisam ser incentivadas desde a fase escolar.

 

Presidente da Fiocruz - Nísia Trindade Lima: O desafio maior está, a meu ver, no campo da educação básica, do Ensino Médio, fortalecendo o empoderamento dessas meninas e abrindo caminhos amplos, mostrando principalmente que o lugar de mulher é onde ela quiser.

 

Repórter Nathalia Koslyk: O CNPQ, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, desenvolve ações para incentivar a participação das meninas nas ciências, na escola, desde os 10 anos, como detalha Adriana Tonini, diretora de Engenharias, Ciências Exatas e Humanas.

 

Diretora de Engenharias, Ciências Exatas e Humanas - Adriana Tonini: A gente traz o pesquisador da universidade para ir na educação básica, nas escolas, motivar as meninas para essas áreas de engenharia, ciências exatas e computação.

 

Repórter Nathalia Koslyk: Larissa Sousa, de 20 anos, está no quarto semestre do curso de Física na Universidade de Brasília, e conta a surpresa que teve quando começou o curso.

 

Estudante - Larissa Sousa: Eu já me assustei um pouco, porque eu achei que ia ser uma coisa mais equilibrada, mas, não, na verdade, tem um número bem menor de meninas. Eu me lembro, assim, de umas quatro ou cinco meninas. Meninos era quase a turma inteira.

 

Repórter Nathalia Koslyk: Professora de Larissa, Adriana Ibaldo, trabalha desde 2013 no Projeto Atraindo Meninas e Jovens Mulheres Para a Física. Por meio da iniciativa, os alunos buscam entender a baixa adesão de mulheres na área e pensar ações que diminuam essa diferença.

 

Professora - Adriana Ibaldo: A gente, nessa pesquisa, tenta encontrar informações para que a gente possa tentar compreender esse fenômeno, e a partir daí, então, propor ações para estimular a presença feminina na área, afinal, talento não escolhe gênero, não escolhe etnia, nem classe social para nascer.

 

Repórter Nathalia Koslyk: Mais de 2 mil estudantes passaram pelo projeto nos últimos cinco anos. De acordo com o ministro Marcos Pontes, de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, todo talento deve ser aproveitado. Além das instituições de ensino, ele destacou o papel dos pais para fomentar a participação das mulheres na ciência.

 

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Marcos Pontes: Os pais têm que incentivar as meninas para essas carreiras. Não existe, do meu ponto de vista, aquela carreira de homem, ou carreira de mulher, entendeu? Acho que as meninas, elas têm uma performance excelente e seria um desperdício a gente não incentivar essas meninas para essas carreiras.

 

Repórter Nathalia Koslyk: O ministro destacou o Programa Ciência na Escola como parte das ações para levar ciência e tecnologia para o Ensino Fundamental e Médio e também a formação de professores para que desenvolvam o potencial dos estudantes independente do gênero. Reportagem: Nathalia Koslyk.

 

 

Nasi: Os economistas do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central no Boletim Focus baixaram pela quarta semana seguida a previsão da inflação oficial para 2019.

 

Gabriela: A estimativa passou de 3,94% para 3,87%.

 

Nasi: A expectativa segue abaixo do centro da meta de inflação, que é de 4,25% para esse ano.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Governo federal. Pátria amada, Brasil".