12 DE FEVEREIRO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Aneel começa fiscalização em barragens de hidrelétricas. Mais de 140 estruturas vão ser fiscalizadas pelos próximos 3 meses. Acessar serviços públicos de forma mais rápida e fácil. Plataforma do governo na internet oferece quase 3 mil serviços, como emissão de documentos e alistamento militar. Milhares de estudantes vão poder ampliar conhecimento em matemática. É hora das escolas se inscreverem na olimpíada brasileira, a Obmep.

audio/mpeg 12.02.19.mp3 — 46904 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Terça-feira, 12 de fevereiro de 2019.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Aneel começa a fiscalização em barragens de hidrelétricas.

 

Nasi: Mais de 140 estruturas vão ser fiscalizadas pelos próximos três meses. Márcia Fernandes.

 

Repórter Márcia Fernandes: Eu estou acompanhando de perto a vistoria da Agência Nacional de Energia Elétrica em usinas no interior do Paraná. Volto em instantes, ao vivo, com mais informações.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Acessar serviços públicos de forma rápida e fácil.

 

Gabriela: Plataforma do Governo na internet oferece quase 3 mil serviços, como emissão de documentos e alistamento militar. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Serviços em praticamente todas as áreas, como trabalho e previdência, justiça e segurança e saúde.

 

Nasi: Milhares de estudantes vão poder ampliar conhecimento em matemática.

 

Gabriela: É hora das escolas se inscreverem na Olimpíada Brasileira, a Obmep. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Serão premiados 6,5 mil alunos da rede pública, com medalhas, e mais de 46 mil com menções honrosas.

 

Nasi: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Nasi: Fiscais da Agência Nacional de Energia Elétrica começaram hoje a verificar a segurança das instalações das principais barragens de águas do país.

 

Gabriela: O primeiro estado a receber a fiscalização é o Paraná, no Sul do Brasil.

 

Nasi: A repórter Márcia Fernandes acompanhou o primeiro dia da equipe no local e conta agora, para a gente, ao vivo, os detalhes. Boa noite, Márcia.

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela e ouvintes da Voz do Brasil. Hoje, durante todo o dia, eu acompanhei os trabalhos dos fiscais da Aneel em uma usina hidrelétrica na Bacia do Rio Iguaçu, que fica no interior do Paraná. Por questões estratégicas, nós não podemos dizer o nome da usina que passou por essa inspeção, mas eu acompanhei bem de perto esse procedimento. O foco hoje foi a análise dos documentos da empresa. Todos os anos, as concessionárias responsáveis pelas barragens encaminham para os órgãos fiscalizadores qual é a situação da barragem, o estado de conservação, os equipamentos, os dados técnicos e o plano de segurança empregado, por exemplo. A ideia é conferir de perto se as informações são compatíveis com a lei e se o plano é efetivo, ou seja, se na prática não oferece risco. Além disso, hoje os fiscais também se reuniram com representantes da Defesa Civil e da prefeitura do município mais próximo, para conferir se estão tomando os cuidados necessários.

 

Gabriela: E, Márcia, essa é a primeira fiscalização. Quantas mais vão ocorrer?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Olha, Gabriela, essa é a primeira das 142 barragens de usinas hidrelétricas que vão ser fiscalizadas pela Aneel até maio. Neste primeiro momento, vão ser observadas as condições das usinas que oferecem dano potencial alto. Isso significa que, por serem mais próximas da cidade, precisam ser acompanhadas mais de perto. Um rompimento nessas regiões poderia trazer imensos prejuízos para o meio ambiente e também para a população.

 

Nasi: E, Márcia, como ficam essas ações de inspeção ao longo do ano?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): A força-tarefa da Aneel ainda vai passar por outros 17 estados, além do Distrito Federal. Ao todo, a agência vai fazer inspeção presencial como essa em 335 barragens até dezembro. Em alguns casos, fiscais de agências estaduais e de empresas conveniadas vão fazer essas vistorias. O objetivo é evitar que outras tragédias ocorram, como explica o diretor da Aneel, André Pepitone.

 

Diretor da Aneel - André Pepitone: Depois do incidente de Brumadinho e até por um clamor da população brasileira, por questões de segurança, vamos fiscalizar presencialmente as outras 335 usinas. Nós atuamos justamente para que o serviço prestado pelos nossos concessionários sejam prestados de maneira adequada, garantindo a qualidade do serviço prestado, garantindo a segurança do consumidor de energia elétrica e, no caso das barragens, a segurança da população próxima ao empreendimento.

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Eu continuo aqui, acompanhando o trabalho da Aneel nas vistorias das barragens de hidrelétricas ao longo dessa semana. Amanhã eu volto com mais informações. Gabriela, Nasi.

 

Gabriela: Obrigada, Márcia, pelas informações, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Nasi: E vamos falar agora de mais ações para fiscalização de barragens no Brasil.

 

Gabriela: Dessa vez, sobre as barragens de minérios, como as de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais.

 

Nasi: O Ministério de Minas e Energia determinou que seja investigada a fiscalização das estruturas. Esse trabalho normalmente é feito por empresas contratadas pela própria mineradora.

 

Gabriela: Caso a ANM, Agência Nacional de Mineração, encontre alguma irregularidade no processo, a mineradora passa a ser responsabilizada por isso.

 

Nasi: A mudança vai trazer mais segurança para a população, de acordo com o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral da ANM, Alexandre Vidigal.

 

Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral - Alexandre Vidigal: Você rompe esse vínculo que havia entre a mineradora e a empresa fiscalizadora. E, no fim, quem ganha muito é a sociedade, porque passa a ter uma fiscalização, digamos assim, que tem tudo para funcionar, num ambiente de mais segurança, de mais confiabilidade, de mais credibilidade.

 

Gabriela: Com a medida, as empresas podem ser multadas em até 20% do seu faturamento bruto.

 

Nasi: A empresa Vale foi notificada por falhas no salvamento de animais em Brumadinho, Minas Gerais.

 

Gabriela: Agentes ambientais do Ibama, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, constataram atrasos na realização de obras para cuidar dos animais atingidos pela tragédia.

 

Nasi: Entre as exigências, estavam a instalação de hospital para reabilitação dos animais e a criação de um centro para triagem e abrigo.

 

Gabriela: A determinação prevê multa de R$ 100 mil por dia, até que as exigências sejam cumpridas.

 

Nasi: O presidente Jair Bolsonaro continua apresentando melhora no estado de saúde.

 

Gabriela: Jair Bolsonaro se recupera de uma cirurgia realizada há duas semanas.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O último boletim divulgado pela equipe médica que atende o presidente Bolsonaro informa que ele mantém boa evolução clínica, segue sem febre e sem dor. Segundo os médicos, o quadro pulmonar está em processo de recuperação. Na semana passada, o presidente havia sido diagnosticado com pneumonia. Jair Bolsonaro continua a receber dieta leve e suplemento nutricional sem apresentar intolerância aos alimentos. O presidente realiza exercícios de fisioterapia motora e respiratória, alternados a períodos de caminhada. Por ordem médica, as visitas permanecem restritas. Pelas redes sociais, o presidente lamentou a sucessão de tragédias ocorridas em 2019. Disse que a população não deve perder a fé e a esperança, e que, unidos, superaremos todas as dificuldades. Ricardo Ferraz para a Voz do Brasil.

 

Nasi: Cinco meses após um incêndio de grandes proporções, o Museu Nacional no Rio de Janeiro abriu as portas para uma visitação hoje.

 

Gabriela: Ele vai receber um telhado provisório e segue fechado para continuação das obras de restauração.

 

Nasi: Desde o incêndio, o Governo Federal acompanha e envia recursos para a restauração do local.

 

Repórter Luana Karen: Andaimes sustentam o trabalho de quem vai reerguer a história no Museu Nacional. A fachada do prédio foi uma das poucas estruturas que restou praticamente intacta do antigo espaço. Dentro, as paredes ainda estão chamuscadas. Técnicos do Museu Nacional trabalham na tentativa de recuperar peças da instituição. Do acervo, o meteorito Bendegó, encontrado no sertão da Bahia e que passou a fazer parte do Museu Nacional há 130 anos, continua intacto. O crânio de Luzia, o fóssil de ser humano mais antigo encontrado nas Américas, também resistiu ao fogo. O diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, disse que vai preparar uma exposição.

 

Diretor do Museu Nacional - Alexander Kellner: Muito em breve, até para fazer jus a essa equipe, desse trabalho fundamental que eles estão fazendo, fundamental para todos nós, para o nosso país, nós vamos fazer uma exposição com o material resgatado. Muito em breve vocês saberão disso.

 

Repórter Luana Karen: Essa foi a primeira vez que jornalistas foram autorizados a entrar no espaço após o incêndio, há cinco meses. O Museu vai receber um telhado provisório e segue fechado, inclusive para a imprensa, para a continuidade da restauração. Desde o incêndio, o Governo Federal pôs em prática várias ações para recuperar o Museu Nacional, entre elas, uma medida provisória autorizou o Ministério da Educação a agir de forma urgente para a preservação e restauração do patrimônio. O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações destinou recursos para garantir a continuidade dos cursos de pós-graduação que funcionavam no espaço, e o BNDES lançou chamada pública para destinar R$ 25 milhões para projetos de segurança de museus e acervos públicos. Reportagem, Luana Karen.

 

Gabriela: O diretor do Museu, Alexandre Kellner, informou ainda, que a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ, lançou edital de mais de R$ 1 milhão para escolher a empresa que vai ficar responsável pelo projeto de reforma da fachada do museu.

 

Nasi: A partir de agora, vai ficar mais fácil ter acesso a serviços oferecidos por instituições de ensino públicas federais.

 

Gabriela: A plataforma que oferece serviços do Governo Federal online recebeu, hoje, 900 serviços na área de educação.

 

Repórter Pablo Mundim: Foi só quando precisou do diploma de conclusão de curso que a professora de Brasília, Amanda Gontijo, percebeu que tinha perdido o documento de graduação. Ao procurar a universidade, ela ficou surpresa com a facilidade e rapidez no pedido da segunda via do diploma.

 

Professora - Amanda Gontijo: Fui lá para poder pegar um comprovante, aquele papel que comprova que você estudou, para fazer a graduação. E aí, quando eu pedi, o menino mexeu lá no computador rapidinho, aí ele falou assim: Olha, daqui 20 dias você entra nesse link aqui que seu diploma já vai estar disponível. E não precisou pagar nada.

 

Repórter Pablo Mundim: Mas nem sempre é simples e rápido conseguir ter acesso a um serviço público. Além de enfrentar longas filas, o cidadão ainda precisa apresentar uma série de documentos até conseguir o benefício, um processo que o Governo Federal pretende mudar. Assim como já é feito na emissão de passaporte e alistamento militar nas Forças Armadas, por exemplo, os serviços públicos federais estão sendo totalmente digitalizados. Hoje, são mais de 2,8 mil produtos disponíveis na plataforma do Governo, serviços em praticamente todas as áreas, como trabalho e previdência, justiça e segurança e saúde. Nesta terça-feira, mais 900 produtos oferecidos por universidades e institutos federais de ensino foram incluídos ao portal, mudanças que, segundo o secretário-adjunto da Secretaria de Governo Digital, do Ministério da Economia, Ciro Pitangueira, facilitam a vida do cidadão.

 

Secretário-adjunto da Secretaria de Governo Digital - Ciro Pitangueira: Além de estar no portal, a gente agrega com isso uma uniformização da linguagem, a gente já agrega as ferramentas de avaliação do serviço e avaliação da informação que está ali. Se o cidadão achar que aquela informação não foi útil no portal, ele pode sinalizar isso para o órgão, para que a gente possa fazer um processo de qualificação daquela informação, para cada vez mais o portal estar adequado à necessidade e à expectativa da sociedade, que hoje já vive nesse mundo digital.

 

Repórter Pablo Mundim: Outra novidade, que deve ser anunciada pelo Governo nos próximos dias, é o uso do CPF como único documento de identificação do cidadão, como explica o secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, do Ministério da Economia, Gleisson Cardoso Rubin.

 

Secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital - Gleisson Cardoso Rubin: Nós estamos permitindo que, com o número do CPF, o cidadão possa acessar qualquer serviço público federal. E se ele precisar de um serviço do INSS? Basta informar o CPF. Da mesma forma, se ele tiver que acessar um serviço da Caixa Econômica Federal, não tem que saber mais o número do PIS, basta informar o número do CPF.

 

Repórter Pablo Mundim: A plataforma em que o cidadão pode ter acesso aos serviços do Governo está no endereço gov.br. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: Além de defender o território, as Forças Armadas ajudam a transportar médicos a locais de difícil acesso e comunidades indígenas.

 

Gabriela: Nós vamos falar mais sobre o apoio dos militares ao programa Mais Médicos daqui a pouco.

 

Nasi: A produção de grãos no Brasil deve chegar a 234 milhões de toneladas este ano.

 

Gabriela: São 6 milhões de toneladas a mais que a safra anterior.

 

Nasi: O algodão e o milho foram os principais responsáveis pelo aumento, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab.

 

Gabriela: As duas culturas foram beneficiadas pelas chuvas irregulares em alguns estados.

 

Repórter Cleide Lopes: O maior destaque do levantamento é o algodão, que registrou grande concentração de plantio em janeiro, em função do bom preço da pluma, e também pela incorporação de novas áreas de plantio. Cerca de 95% da produção de algodão da Bahia vem da região oeste do estado, e este ano os produtores da região aumentaram em 26% a área plantada, chegando a 336 mil hectares. A expectativa da safra este ano é de 1,5 milhão de toneladas, segundo o produtor rural e presidente da Associação Baiana de Produtores de Algodão, Júlio Busato.

 

Presidente da Associação Baiana de Produtores de Algodão - Júlio Busato: A expectativa está muito boa, principalmente no comércio. O consumo mundial vem aumentando ano a ano, e está superando a produção. Então, isso nos dá uma garantia de bons preços. Então, a tendência é o algodão continuar crescendo.

 

Repórter Cleide Lopes: E o outro destaque foi o milho segunda safra, que representa 70% de todo o milho produzido no Brasil, que deverá atingir quase 92 milhões de toneladas, e isso significa um aumento de 13,6% em relação à safra 2017/2018. Por outro lado, a falta de chuvas prejudicou a produção de alguns grãos. O principal deles foi a soja, que, mesmo com o aumento de 1,9% na área plantada, teve uma queda de 3,3% na produção nacional. A superintendente substituta de Informações e Agronegócio da Conab, Patrícia Campos, explica que, mesmo assim, a expectativa é de uma boa safra.

 

Superintendente substituta de Informações e Agronegócio - Patrícia Campos: No geral, o balanço foi positivo, porque estamos identificando, apesar das condições climáticas, uma safra superior. Então, é uma safra positiva, com certeza.

 

Repórter Cleide Lopes: Entre as unidades da Federação, o Mato Grosso lidera como o maior produtor nacional de grãos, com a participação de 26%, seguido pelo Paraná, com 16%, e Rio Grande do Sul, de 14,8%. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Nasi: E o IBGE também prevê aumento na produção de grãos este ano.

 

Gabriela: Levantamentos feitos em janeiro indicam uma safra de 230,7 milhões de toneladas de grãos.

 

Nasi: O que significa um aumento de 4,2 milhões de toneladas em relação à safra de 2018.

 

Gabriela: O destaque é o aumento de quase 10% na produção de milho.

 

Nasi: A estimativa mostra uma queda de 2,6% na produção de soja, devido às condições climáticas.

 

Gabriela: A matemática está deixando de ser aquela matéria que causa pânico entre os estudantes.

 

Nasi: Tanto que a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas teve, na última edição, 20 milhões de concorrentes.

 

Gabriela: A Obmep, que, desde 2017, também aceita alunos de escolas particulares, já está com inscrições abertas.

 

Repórter Gabriela Noronha: Para alguns, a matemática mais parece um bicho de sete cabeças. Mas, para o estudante Emanuel, de apenas 13 anos, a relação com os números é natural.

 

Estudante - Emanuel: Depois que eu comecei a aprender multiplicação, divisão, tal, vi que a matemática era legal e comecei a gostar.

 

Repórter Gabriela Noronha: E essa paixão virou coisa séria. Tanto que, no ano passado, ele participou da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e conquistou a menção honrosa da competição. Segundo o estudante, o resultado foi reconhecido até pelos colegas de classe em uma escola pública de Brasília.

 

Estudante - Emanuel: Todo mundo começou a me cumprimentar. Fiquei famoso.

 

Repórter Gabriela Noronha: A maior competição científica do país chega esse ano à 15ª edição. Pode participar da Olimpíada quem está no ensino fundamental e médio. Serão premiados 6,5 mil alunos da rede pública com medalhas e mais de 46 mil com menções honrosas. No caso de estudantes de instituições particulares, serão 975 medalhas e até 5,7 mil certificados. Para Marcelo Viana, diretor-geral do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada, o Impa, a competição tem impactos positivos na vida dos estudantes e professores.

 

Diretor-geral do Impa - Marcelo Viana: Vários estudos que comprovam o impacto positivo que a Olimpíada tem no desempenho escolar, no interesse pela matemática, não só de alunos, de professores também. E nós temos programas de formação para esses professores também.

 

Repórter Gabriela Noronha: E lembra do Emanuel? Ele, que também é campeão de basquete, avisa: Esse ano vai participar de novo da Obmep e promete conquistar uma medalha para somar às que já tem no esporte.

 

Estudante - Emanuel: Medalha da Obmep, das três que estão aqui, ela vai estar na frente.

 

Repórter Gabriela Noronha: Para se inscrever, basta a direção da escola acessar a página da Obmep, no endereço www.obmep.org.br. O prazo vai até 15 de março. As provas serão aplicadas no dia 21 de maio e 28 de setembro, de acordo com o grau de escolaridade do aluno. A divulgação dos vencedores está marcada para 3 de dezembro. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nasi: Os estudantes classificados na primeira chamada do programa Universidade para Todos, o Prouni, têm até quinta-feira para ir até a instituição escolhida e apresentar a documentação que comprove as informações que foram prestadas na ficha de inscrição.

 

Gabriela: O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais para cursos sequenciais ou de graduação em instituições privadas de educação superior.

 

Nasi: Para conferir qual é a documentação, basta entrar no endereço siteprouni.mec.gov.br.

 

"Defesa do Brasil! Defesa do Brasil! Defesa do Brasil!".

 

Gabriela: A partir desta sexta, militares das Forças Armadas vão levar 56 médicos supervisores do Mais Médicos para os estados do Acre, Amazonas, Pará e Roraima.

 

Nasi: Desde o início do programa, o Ministério da Defesa transportou mais de mil médicos supervisores até a Amazônia, atendendo 44 municípios e 42 comunidades indígenas.

 

Repórter Lane Barreto: Os médicos supervisores são encarregados de verificar como está sendo feito o trabalho dos profissionais do Mais Médicos nos locais de atendimento aos pacientes. Ao longo do primeiro semestre, estão previstas 96 viagens com destino a municípios afastados da Amazônia e comunidades indígenas. Para isso, serão usados aviões da Força Aérea, embarcações da Marinha e veículos do Exército. O subchefe de Coordenação de Logística e Mobilização do Ministério da Defesa, General Carlos Teixeira, explica como os militares atuam na ação.

 

Subchefe de Coordenação de Logística e Mobilização - General Carlos Teixeira: A importância do emprego do Ministério da Defesa no programa Mais Médicos é garantir a chegada do médico em locais de difícil acesso.

 

Repórter Lane Barreto: O médico supervisor do programa Mais Médicos, Frederico Cavalcanti, detalha quais funções ele desempenha.

 

Médico supervisor - Frederico Cavalcanti: O trabalho do supervisor é trazer ferramentas para que esse profissional, que está no município distante, possa realizar seu trabalho, o seu atendimento médico, na sua comunidade, onde ele atua, de maneira mais qualificada, visando a melhor assistência à população.

 

Repórter Lane Barreto: De 2013 até hoje, mais de 18 mil médicos do programa foram acolhidos pelos militares. Esse trabalho incluiu apoio no transporte deles até as localidades aonde irão atuar. Isso representou a realização de mais de 4 mil viagens executadas pelo Ministério da Defesa. Reportagem, Lane Barreto.

 

Gabriela: Esporte, lazer, convívio social, todo mundo precisa disso, né, Nasi? Especialmente os idosos.

 

Nasi: Sim, Gabriela, e é por isso que ações como o Programa Esporte e Lazer da Cidade, o Pelc, do Ministério da Cidadania, são tão importantes para auxiliarem idosos a saírem do sedentarismo e terem um envelhecimento ativo.

 

Repórter Pâmela Santos: Todos os dias, a dona de casa Maria Alice Mesquita acorda cedo para os treinos. São aulas de alongamento, ginástica funcional e dança, além de oficinas de teatro, artesanato e Libras. Maria Alice é uma das integrantes do Pelc de Groaíras, cidade a 250 Km de Fortaleza, no Ceará. Às vésperas de completar 60 anos, a nova rotina mudou a vida da cearense. Além de melhorar o corpo, a vida social também é outra, com as novas amizades. Até as filhas já notaram a diferença.

 

Dona de casa - Maria Alice Mesquita: Quando a gente muda a qualidade de vida da gente, muda tudo, né? Só sei que hoje eu sou outra pessoa, eu estou alegre, sou de alto astral, eu gosto da vida, eu gosto de viver. As meninas percebem, elas: "Nossa, mãe, a senhora hoje é outra, irreconhecível".

 

Repórter Pâmela Santos: Em todo o Brasil, são 346 núcleos e mais de 132 mil pessoas beneficiadas nas parcerias vigentes do Pelc. Segundo a coordenadora do núcleo em Groaíras, Elisiane Vasconcelos, a comunidade abraçou o projeto e isso tem ajudado a transformar muitas vidas.

 

Coordenadora do núcleo do Pelc - Elisiane Vasconcelos: É aquela famosa frase do Pelc, né? O lazer vai tomar conta da cidade e a cidade vai tomar conta do lazer, e foi isso que aconteceu com a nossa cidade.

 

Repórter Pâmela Santos: Para o diretor do Departamento de Atenção ao Idoso, do Ministério da Cidadania, Leonardo Milhomem, o conjunto de serviço disponibilizado pelos governos Federal, estadual e municipal precisa estar preparado para essa nova demanda.

 

Diretor do Departamento de Atenção ao Idoso - Leonardo Milhomem: O objetivo principal é gerar políticas intersetoriais e interinstitucionais, fazer uma articulação desses serviços e desses setores, de modo que a cidade possa estar mais adaptada, e as comunidades como um todo, adaptadas a essa nova realidade.

 

Repórter Pâmela Santos: A estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa propõe a integração de políticas públicas para a promoção do envelhecimento ativo, saudável, cidadão e sustentável nas cidades brasileiras. A adesão pode ser feita pelos gestores municipais no site do Ministério da Cidadania, por meio do banner 'Amigo da Pessoa Idosa'. Reportagem, Pâmela Santos.

 

Gabriela: O Ministério da Justiça e Segurança Pública estendeu o prazo de permanência de agentes da Força Nacional de Segurança Pública e também da força-tarefa de Intervenção Penitenciária em Roraima.

 

Nasi: Com a prorrogação, os agentes da Força Nacional ficam no estado até dia 28 de abril.

 

Gabriela: Já a força-tarefa que atua na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, fica até o dia 5 de abril, para exercer atividades de guarda, vigilância e custódia de presos.

 

Nasi: As duas tropas atuam em Roraima desde o ano passado.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Governo Federal. Pátria amada, Brasil".