14 DE JANEIRO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Material escolar com garantia de qualidade e segurança para as crianças. Na hora de comprar os itens da lista, pais devem ficar atentos ao selo do Inmetro. Presidente Jair Bolsonaro recebe agradecimento do governo da Itália pelo empenho do Brasil na prisão e extradição de Cesare Battisti. Poupar para evitar que o nome fique sujo na praça. Investir para comprar um carro ou fazer aquela viagem de férias. Vamos falar sobre os cursos de educação financeira do Banco Central, de graça, pela internet. E governo vai adotar ações para resolver rachaduras que atingem ruas e imóveis em bairro de Maceió, capital de Alagoas.

audio/mpeg 14.01.19.mp3 — 46919 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 14 de janeiro de 2019.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Material escolar com garantia qualidade e segurança para as crianças.

 

Gabriela: Na hora de comprar os itens da lista, pais devem ficar atentos ao selo do Inmetro. Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: Artigos como apontador e giz de cera só podem ser comercializados se seguirem os requisitos técnicos e estiverem registrados no Inmetro.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Presidente Jair Bolsonaro recebe agradecimento do governo da Itália pelo empenho do Brasil na prisão e extradição de Cesare Battisti. Eduardo Biagini.

 

Repórter Eduardo Biagini: Ministro do interior da Itália, Matteo Salvini, ressaltou no telefonema que sem a intervenção do presidente Jair Bolsonaro a extradição de Cesare Battisti não teria se concretizado.

 

Nasi: Poupar para evitar que o nome fique sujo na praça.

 

Gabriela: Investir para comprar um carro ou fazer aquela viagem de férias?

 

Nasi: Vamos falar sobre os cursos de educação financeira do Banco Central, de graça, pela internet.

 

Gabriela: Governo vai adotar ações para resolver rachaduras que atingem ruas e imóveis em bairro da Maceió, capital de Alagoas. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Mais de 20 pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil, órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia, estão estudando a região para descobrirem a origem das fissuras.

 

Nasi: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Nasi: Muitos pais já estão com a lista de materiais escolares que vão ser usados pelos filhos durante todo o ano.

 

Gabriela: Além de livros, cadernos e lápis, costumam fazer parte da lista itens como tesouras e tintas.

 

Nasi: E na hora e comprar é preciso atenção para não levar para casa produtos que possam colocar em risco a segurança as crianças. Por isso, fique de olho no selo do Inmetro.

 

Repórter Cleide Lopes: A professora de inglês Manuela Carvalho mora em Brasília e tem três filhas, uma de quatro e as gêmeas de dois anos. Com a volta às aulas, ela já está com as listas na mão para comprar o material escolar das meninas. Ela espera gastar cerca de R$ 600, e diz que, além de olhar os preços, confere se o produto é certificado pelo Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia, o Inmetro.

 

Professora de inglês - Manuela Carvalho: Procuro saber se o material é feito com pigmentos não tóxicos, fico de olho na tesoura, essas coisas assim, que são pais perigosas, né? A criança pode se machucar, apontador é muito perigoso. Então, sempre fico atenta na qualidade do material, se é uma marca conhecida e se tem o selo do Inmetro.

 

Repórter Cleide Lopes: Desde 2015, artigos como apontador, borracha, caneta hidrográfica, massinha de modelar e giz de cera só podem ser comercializados se seguirem os requisitos técnicos e estiverem registrados no Inmetro. O presidente do instituto, Carlos Augusto de Azevedo, explica porque os pais devem comprar material com o selo do Inmetro.

 

Presidente do Inmetro - Carlos Augusto de Azevedo: É importante porque traz a qualidade do material, e, fundamentalmente, ela diz respeito à segurança do uso. Quer dizer que aquela tinta não tem coisa tóxica, nenhum alergênico já conhecido. Então, é uma proteção para a pessoa que está usando. A tesoura vai ser uma tesoura com ponta arredondada e tal, para evitar acidentes de uso com a criança, né?

 

Repórter Cleide Lopes: Vamos lembram da Manuela, aquela mãe do início da nossa reportagem? Pois bem, além de checar se todos os produtos têm o selo do Inmetro, ela tem outra dica importante para os pais na hora de sair para comprar o material escolar.

 

Professora de inglês - Manuela Carvalho: Pesquisar bastante, é importante pesquisar. E uma dica que eu posso dar é não levar as crianças junto, porque elas vão querer enfiar tudo num carrinho, e aí acaba atrapalhando mesmo.

 

Repórter Cleide Lopes: Qualquer denúncia de irregularidades nos itens do material escolar pode ser feita para ouvidoria no site www.inmetro.gov.br/ouvidoria , ou pelo telefone: 0800-285-1818. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Gabriela: O presidente Jair Bolsonaro recebeu hoje, pela manhã, um telefonema do ministro do interior da tem Itália, Matteo Salvini, que agradeceu o empenho do Brasil em solucionar o caso Battisti.

 

Nasi: Condenado à prisão perpétua por crimes praticados na Itália na década de 70, Cesare Battisti foi preso no último sábado, na Bolívia.

 

Gabriela: Ele estava foragido desde dezembro após ter sua extradição do Brasil autorizada pelo então presidente Michel Temer.

 

Repórter Eduardo Biagini: O ministro do interior da Itália, Matteo Salvini, ressaltou no telefonema que, sem a intervenção do presidente Jair Bolsonaro, a extradição de Cesare Battisti não teria se concretizado e que o presidente brasileiro tem excelente imagem junto a povo italiano. Em uma rede social, Bolsonaro comemorou a captura de Battisti e parabenizou os responsáveis pela prisão e disse que finalmente a justiça será feita. O Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Ministério das Relações Exteriores também emitiram uma nota sobre o tema. Eles afirmaram que o Brasil ofereceu facilitar o embarque pelo território nacional e que foi encaminhado uma aeronave da Polícia Federal Brasileira a Bolívia. No entanto, a opção foi enviar o prisioneiro à Itália diretamente, onde ele chegou hoje. Apesar de negar os crimes, Cesare Battisti foi condenado à prisão perpétua em 1993 por quatro assassinatos cometidos nos anos 70. Eduardo Biagini para a Voz do Brasil.

 

Nasi: O mercado financeiro continua otimista em relação à economia do Brasil.

 

Gabriela: Analistas e economistas ouvidos pelo Banco Central projetam mais crescimento para o Produto Interno Bruto, que é a soma dos bens e serviços produzidos pelo país.

 

Nasi: A estimativa passou de 2,53% para 2,57%.

 

Gabriela: Em relação à inflação, a previsão para este ano passou de 4,02% para 4,03%, permanecendo abaixo do centro de meta do governo para o ano, que é de 4,25%.

 

Nasi: As expectativas do mercado financeiro fazem parte do Boletim Focus, divulgado toda semana pelo Banco Central.

 

Gabriela: E, Nasi, quem nunca se apertou no começo do ano com tanta conta para pagar? É IPVA, IPTU.

 

Nasi: É uma época complicada mesmo, Gabriela. Por isso é importante fazer um planejamento financeiro.

 

Gabriela: Vinte e um por cento dos consumidores juntaram dinheiro ao longo do ano passado para arcar com as despesas desse período, mas quase 10% não sabem de onde tirar para pagar essas contas.

 

Nasi: É, para quem não quer passar nenhum aperto financeiro ao longo do ano, o Banco Central tem um programa de educação financeira na internet. Tudo de graça. A repórter Graziela Mendonça explica como funciona.

 

Repórter Graziela Mendonça: O ano começou e com ele o vem as despesas típicas de janeiro. A dona de casa Bianca Medeiros, de Natal, Rio Grande do Norte, já está tentando organizar os gastos.

 

Dona de casa - Bianca Medeiros: Tem escola, material, né? Criança quer sair, está de férias, quer dizer, tem IPTU de casa, né? IPVA, essas coisas de carro, quer dizer, o orçamento, né? Vai lá... triplica.

 

Repórter Graziela Mendonça: Nem sempre é fácil começar o ano com as finanças em dia. Segundo uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas, apenas 9% dos brasileiros dizem que têm como pagar essas contas extras com o próprio salário. E para ajudar o cidadão a gerenciar melhor o dinheiro, não só neste mês, mas no ano todo, o Banco Central oferece vários conteúdos de educação financeira na internet, de graça. No site é possível até fazer um curso de finanças pessoais. É o que explica o chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central, Luis Gustavo Mansur.

 

Chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central - Luis Gustavo Mansur: De maneira geral, esse curso de educação financeira, ele busca desenvolver o cidadão a ter a capacidade e autoconfiança necessária para que ele tome discussões conscientes, decisões responsáveis, de maneira autônoma, que ele seja responsável pelas suas próprias decisões. E esse programa, ele engloba tanto ações presenciais, como ações online, e um fato importante é que elas são gratuitas.

 

Repórter Graziela Mendonça: Outro recurso oferecido pelo Banco Central é a calculadora do cidadão. Basta entrar não portal do Cidadania Financeira e baixar o aplicativo para o celular. O objetivo é tornar as decisões de consumo e crédito mais conscientes, como explica Luis Gustavo Mansur.

 

Chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central - Luis Gustavo Mansur: Uma ferramenta muito útil, um aplicativo que o cidadão pode baixar pelo celular dele, né? Que simula operações do cotidiano, operações de financiamento, de crédito, compara alguns tipos de financiamento. Isso ajuda o cidadão a tomar a melhor decisão na sua relação consumo.

 

Repórter Graziela Mendonça: Todas as informações de educação financeira que o Banco Central oferece podem ser acessadas no site cidadaniafinanceira.bcb.gov.br. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

Gabriela: Invasores da Fazenda Novo Mundo, no Pará, que fizeram funcionários e proprietários reféns na última sexta-feira, vão ser responsabilizados civil e criminalmente.

 

Nasi: O anúncio foi feito hoje, pelo Ministério da Agricultura.

 

Repórter Bruna Saniele: A fazenda invadida fica no município de Itupiranga, a 50 quilômetros de Marabá, no Paraná, e, segundo o Incra, é altamente produtiva. De acordo com os proprietários do imóvel, na última sexta-feira integrantes do Movimento dos Sem-Terra invadiram a propriedade fortemente armados e mantiveram 14 funcionários da fazenda e seus familiares em cárcere privado. O relato é de destruição de plantações, equipamentos e casas. Os invasores também teriam ocupado a sede da fazenda, onde moram os proprietários. O secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Nabhan Garcia, condenou a ação e diz que a partir da agora invasores serão tratados com o rigor da lei.

 

Secretário especial de Assuntos Fundiários - Nabhan Garcia: Aquele cidadão ou movimento, seja o que for, que vai agir fora da lei, nesse governo ele vai ser deparar com rigor da lei.

 

Repórter Bruna Saniele: O secretário especial adiantou que o novo governo vai fazer uma reforma agrária dentro da lei e anunciou ainda mudanças no repasse de recursos para os assentamentos. A partir de agora, o dinheiro será depositado na conta do agricultor assentado e afirmou que o governo vai fazer um pente-fino em instituições fundiárias.

 

Secretário especial de Assuntos Fundiários - Nabhan Garcia: Nós vamos realizar o maior pente-fino na história da República e órgãos e instituições agrárias e fundiárias para saber onde foi até hoje todo o esse dinheiro, essa montanha de dinheiro que o assentado, muitos deles continuam lá sem casa, sem estrada, sem escola, sem assistência, sem condições de produzir nada.

 

Repórter Bruna Saniele: Nabhan Garcia disse ainda que de demarcações de terras indígenas também serão feitas pelo governo com critérios técnicos e legais.

 

Secretário especial de Assuntos Fundiários - Nabhan Garcia: Nós vamos fazer, sim, demarcação, identificação, de terras indígenas estritamente dentro da lei. Fora da lei não se faz mais nada. Tudo o que será feito, isso estende também para a situação dos quilombolas, isso estende toda as circunstâncias.

 

Repórter Bruna Saniele: Secretário especial da Assuntos Fundiários concluiu que já está sendo formado o conselho com a participação de cinco ministérios, que vai definir a questão das demarcações indígenas. Reportagem, Bruna Saniele.

 

Gabriela: O Ministério da Agricultura também informou hoje que vão ser repassados recursos para a construção de mil casas para a assentados no Noroeste.

 

Nasi: Rachaduras em avenidas e imóveis estão comprometendo a segurança moradores de bairros em Maceió, capital de Alagoas.

 

Gabriela: E ainda nesta edição você vai ouvir quais ações o Governo Federal vai tomar para resolver a situação.

 

Nasi: Trabalhadores já podem solicitar o seguro-desemprego de casa, pela internet.

 

Gabriela: A ideia é que o prazo para receber o benefício fique mais rápido.

 

Nasi: Os detalhes de como fazer esse pedido no Pra Você Cidadão de hoje.

 

"Pra Você Cidadão".

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Agora os trabalhadores que forem demitidos podem pedir o seguro-desemprego sem sair da casa. O chamado Seguro-Desemprego 100% Web permite que o benefício seja concedido sem a necessidade de comparecimento a um posto de atendimento. Até então, o trabalhador podia dar entrada no seguro-desemprego pela internet, mas precisava agendar uma data e levar os documentos presencialmente. A partir de agora, basta preencher um cadastro no portal Emprega Brasil, informar os dados pessoais e responder um breve questionário. O sistema vai checar se as informações fornecidas constam nas bases de dados do governo e, se não houver necessidade de complementação, o benefício será concedida em 30 dias. O trabalhador só precisa ir a uma agência do Sistema Nacional de Emprego, o Sine, se houver necessidade de mais esclarecimentos. Todas as informações em: empregabrasil.mte.gov.br. Beatriz Albuquerque para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: O governo vai adotar adoções com agilidade para resolver a situação do Bairro Pinheiro, em Maceió, no Alagoas.

 

Nasi: É que desde o ano passado rachaduras em avenidas e edifícios comprometem a segurança de mais de 2 mil famílias que vivem no local.

 

Gabriela: A medida pretende intensificar os estudos na área para levantar a causa e solucionar o problema.

 

Repórter Pablo Mundim: O presidente Jair Bolsonaro determinou prioridade no apoio aos moradores do Bairro do Pinheiro, em Maceió, capital de Alagoas, que sofrem com rachaduras em ruas e casas desde o início do ano passado. A situação se agravou após fortes chuvas na região, afetando cerca de 2 mil famílias que vivem no bairro. Mais de 20 pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil, órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia, estão estudando a região para descobrirem a origem das fissuras. O fenômeno é complexo, explica o pesquisador do Serviço Geológico, Thales Sampaio.

 

Pesquisador do Serviço Geológico - Thales Sampaio: Estamos fazendo postos de observações para entender como se comporta os aquíferos do bairro, e estamos fazendo sondagens geotécnicas no bairro. Esse trabalho será acelerado e em tempo integral e prioritário agora, a partir de janeiro.

 

Repórter Pablo Mundim: A expectativa é ter alguma conclusão nos próximos três meses, antes do período chuvoso alagoano começar, o que acontece em meados de abril. Enquanto isso, nessa segunda-feira, o Ministério do Desenvolvimento Regional publicou no Diário Oficial da União as diretrizes para a atuação da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, a Sedec, em resposta aos acontecimentos. E a Defesa Civil de Maceió já começou a cadastrar os moradores que tiveram que deixar seus imóveis. O trabalho está sendo feito de forma totalmente integrada, segundo o secretário da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, e ganhou força com a presença do Governo Federal.

 

Secretário da Defesa Civil de Maceió - Dinário Lemos: A gente vai ter várias reuniões com a Defesa Civil do estado, a nacional, a municipal, o governo do estado, o governo do município, e agora com o fortalecimento do presidente da República, acredito que as coisas vão tomar um rumo mais acelerado. Então, não tem mais nenhum, vamos dizer assim, um gargalo que possa atrapalhar os nossos estudos.

 

Repórter Pablo Mundim: Os moradores do bairro que perceberem rachaduras nos imóveis devem entrar em contato imediatamente com a Defesa Civil do município para agendar uma vistoria e saber como devem proceder. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: Nesse fim de semana as águas do Rio São Francisco se encheram de vida.

 

Gabriela: É que foi realizado mais um peixamento pela Codevasf, a Campainha de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba.

 

Nasi: O peixamento ou repovoamento, como também é chamado, são inseridos milhares de peixes na água para garantir a preservação de espécies ameaçadas de extinção.

 

Gabriela: É o que explica o chefe-substituto do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, da Codevasf, Marcos Vinícius Teles Gomes.

 

Chefe-substituto do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura - Marcos Vinícius Teles Gomes: Com vários impactos ambientais, dentre eles, construção de barragens, esgoto que são jogados in natura dentro do rio. Ocorre, então, o desaparecimento ou a diminuição das espécies no Rio São Francisco. Uma das maneiras de preservar a espécie é, então, produzir essa espécie de forma artificial nos centros integrados e depois realizar sua soltura no rio.

 

Nasi: Foram colocados nas águas no Rio São Francisco 150 mil peixes de sete espécies nativas, como matrinxã, pacamã e Piaba.

 

Gabriela: Agricultores familiares e cooperativas de Minas Gerais têm a oportunidade de aumentar a renda e garantir a venda da produção por meio PAA, o Programa de Aquisição de Alimentos.

 

Nasi: É que está aberta uma chamada pública para a compra de frutas e legumes.

 

Repórter Carolina Graziadei: O Distrito Sanitário Especial Indígena Minas Gerais e Espírito Santo, de Governador Valadares, em Minas Gerais, irá investir mais de R$ 28 mil em alimentos como feijão, abóbora, couve, laranja, mamão entre outros. Muitos dos agricultores da Cooperativa Regional de Economia Solidária da Agricultura Familiar e Agroecológica, Cresafa, de Governador Valadares, em Minas Gerais, participam do PAA. O diretor da cooperativa, Clóvis Augusto de Oliveira, descasca que as chamadas públicas do Governo Federal são garantia de preço justo aos produtores.

 

Diretor de cooperativa - Clóvis Augusto de Oliveira: A vantagem é a garantia de venda, garantia de preço, atenção social.

 

Repórter Carolina Graziadei: A coordenadora de Compras Institucionais da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Viviane Albuquerque, destaca as vantagens da modalidade, tanto para os agricultores, quanto para os órgãos participantes.

 

Coordenadora de Compras Institucionais da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social - Viviane Albuquerque: Para os compradores é a promoção da segurança alimentar e nutricional, né? Eles vão poder ter acesso a alimentos mais saudáveis e de melhor qualidade, e para os produtores gera renda para o agricultor familiar e promove também a economia local. A modalidade também, ela garante que os agricultores familiares receberão um preço justo, que é o preço de mercado e também a garantia de que vão receber esse valor decorrido daquele contrato.

 

Repórter Carolina Graziadei: A legislação determina que pelo menos 30% dos alimentos adquiridos para abastecer órgãos federais venham da agricultura familiar. Os agricultores que tenham interesse em participar devem enviar suas propostas até o dia 15 de janeiro. Os editais estão disponíveis por estado no site: comprasagriculturafamilar.gov.br. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Gabriela: Menos burocracia, maior atenção para o meio ambiente nas cidades e crescimento sustentável.

 

Nasi: Esses foram pontos defendidos como prioridades pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

 

Gabriela: O ministro falou sobre as propostas do governo para a área ambiental para um grupo de empresários em São Paulo.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Desburocratizar e trazer racionalidade para o Ministério do Meio Ambiente. Essa é a política que Ricardo Salles pretende implementar na Pasta. O ministro quer dar especial atenção ao meio ambiente das áreas urbanas. Mais de 80% da população brasileira vive em cidades.

 

Ministro do Meio Ambiente - Ricardo Salles: Todos esses assuntos, condição do solo, retirada, supressão e vegetação em área urbana, em áreas de mananciais, contaminação da água, do mar, do ar, tudo isso será objeto de um cuidado muito grande da nossa agenda de qualidade ambiental urbana, que é o item número um da nossa pauta de trabalho nos próximos quatro anos.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Ricardo Salles participou de uma reunião com empresários da construção civil na sede do Secovi, o Sindicato da Habitação em São Paulo. O ministro do Meio Ambiente tratou principalmente do processo de licenciamento ambiental, imposto aos empreendimentos imobiliários. O Governo Federal deve propor alterações na Lei Geral de Licenciamento que tramita no Congresso Nacional, explicou Ricardo Salles.

 

Ministro do Meio Ambiente - Ricardo Salles: Tomar um cuidado enorme com a Lei Geral De Licenciamento Ambiental que está tramitando no Congresso. Ela precisa ser equilibrada, ela precisa ter instrumentos firmes de fiscalização das coisas erradas, mas também instrumentos de simplificação daquilo que é certo.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Ricardo Salles também tratou do Acordo do Clima em Paris e assegurou a presença do Brasil no tratado internacional para evitar o aquecimento global.

 

Ministro do Meio Ambiente - Ricardo Salles: Por ora, vamos manter a nossa participação, até porque há pontos importantes no acordo que a gente quer valorizar, inclusive, aqueles que trazem recurso, podem trazer recursos financeiros para o país, e há pontos mais sensíveis que dizem respeito à transformação de princípios ou valores ou ideias na legislação nacional.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Outra medida anunciada pelo ministério do Meio Ambiente é o aumento no número de concessões de parques nacionais para a iniciativa privada, a exemplo do que já ocorreu em Foz do Iguaçu. Reportagem, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: A Secretaria de Assuntos Estratégicos ganhou, hoje, um novo comando, é o general do Exército Maynard Marques de Santa Rosa.

 

Gabriela: A secretaria é um órgão que ajuda o presidente a planejar projetos do longo prazo.

 

Nasi: A cerimônia de transmissão de cargo teve a participação do presidente Jair Bolsonaro.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Maynard Marques de Santa Rosa é general de Exército reformado. Nos 49 anos de serviço, serviu em 24 unidades militares do país. Foi secretário de Política Estratégia e Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa e chefe do Departamento Geral do Pessoal do Exército. Ele assume agora o comando da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, e afirma que quer criar um polo de conhecimento estratégico nacional.

 

Secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República - Holanda: Maynard Marques de Santa Rosa: Nós vamos congregar todos os institutos, centro de estudos e produtores de inteligência e de informações estratégicas em rede para nos beneficiarmos do seu produto intelectual e podermos, então, fazer um trabalho de analistas e de coletores de informações, nos mantermos atualizados com o pensamento nacional.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: De acordo com o ministro da Secretaria-Geral de Presidência da República, Gustavo Bebiano, a Secretaria de Assuntos Estratégicos terá teu trabalho intensificado do novo governo. Ele falou da importância de se pensar políticas para o futuro.

 

Ministro da Secretaria-Geral de Presidência da República - Gustavo Bebiano: Eu costumo comparar o Brasil à China, tudo o que a China faz, ela olha pelo menos 50 anos para frente, por isso eles são o que são. E o Brasil, talvez não me recordo assim, de nenhum momento em que tenha sido diferente, o Brasil tem por cultura fazer as coisas pensando no imediato, e nem sempre pensando na nação.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Ainda de acordo com o secretário Gustavo Bebiano, os ministérios também foram orientados a organizar ações de longo prazo. Reportagem, Luciana Collares de Holanda.

 

Gabriela: A Receita Federal liberou para consulta um lote de restituições do imposto de renda entre os anos de 2008 e 2018.

 

Nasi: Mais de 257 mil contribuintes vão receber a restituição. Os valores somados chegam a mais de R$ 667 milhões.

 

Gabriela: O valor vai ser depositado no dia 15 de janeiro na conta que o contribuinte informou na declaração.

 

Nasi: Para saber se teve a restituição liberada acesse: receita.fazenda.gov.br.

 

Gabriela: Ou ligue para o Receita Fone no número 146.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as Notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Governo Federal. Pátria amada, Brasil".