16 DE OUTUBRO DE 2018 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Governo inaugura quinta penitenciária de segurança máxima do país. Parceria com Ministério da Segurança Pública vai permitir que mesários enviem denúncias de crimes eleitorais por aplicativo. E relatos vão ser investigados pela polícia. No Dia Mundial da Alimentação Saudável, vamos falar do programa que atende a 42 milhões de estudantes do país! E vamos trazer dicas de como você pode evitar o desperdício de alimentos em casa.

audio/mpeg 16.10.18.mp3 — 23441 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Terça-feira, 16 de outubro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Governo inaugura quinta penitenciária de segurança máxima do país. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Foram investidos cerca de R$ 40 milhões para a construção da unidade e cerca de R$ 5 milhões em equipamentos.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Parceria com o Ministério da Segurança Pública vai permitir que mesários enviem denúncias de crimes eleitorais por aplicativo.

 

Gabriela: E relatos vão ser investigados pela polícia. Graziela Mendonça.

 

Repórter Graziela Mendonça: As investigações de possíveis fraudes ou crimes eleitorais são concentradas no Centro Integrado de Comando e Controle, que fica em Brasília, na Polícia Federal.

 

Nasi: No dia Mundial da Alimentação Saudável, vamos falar do programa que atende a 42 milhões de estudantes do país. João Pedro Neto.

 

Repórter João Pedro Neto: É o Programa Nacional de Alimentação Escolar, o Pnae. O orçamento do programa nesse ano é de mais de R$ 4 bilhões, que vão atender cerca de 160 mil escolas do país.

 

Gabriela: E vamos trazer dicas de como você pode evitar o desperdício de alimentos em casa.

 

Nasi: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Nasi: O Brasil ganhou hoje mais uma penitenciária de segurança máxima, é a quinta unidade do país.

 

Gabriela: O presídio federal fica em Brasília, ao lado do Complexo Penitenciário da Papuda, administrado pelo governo do Distrito Federal.

 

Nasi: Ao todo, a unidade conta com 208 celas divididas em quatro blocos.

 

Gabriela: O governo investiu R$ 40 milhões na obra e cerca de R$ 5 milhões em equipamentos.

 

Repórter Gabriela Noronha: A penitenciária inaugurada nesta terça-feira é a quinta unidade de segurança máxima do sistema penitenciário federal. A unidade de Brasília tem mais de 12 mil metros quadrados de área construída, com 208 celas divididas em quatro blocos. Segundo o ministro da segurança Pública, Raul Jungmann, a estrutura atende ao padrão internacional.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Essa unidade se mantém em padrão mundial em termos de atendimento a todos os parâmetros, o respeito à integridade do preso, mas também, sobretudo, a respeito à necessidade de segregar aqueles que ameaçam a sociedade.

 

Repórter Gabriela Noronha: Os presídios federais recebem detentos condenados ou provisórios de alta periculosidade. O isolamento individual é destinado a líderes de organizações criminosas, presos com histórico de crimes violentos, responsáveis por fugas e rebeliões, réus colaboradores e delatores premiados. Em Brasília foram investidos cerco de R$ 40 milhões para a construção da unidade e cerca de R$ 5 milhões em equipamentos. De acordo com a com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a nova penitenciária contribui para a segurança pública do país.

 

Procuradora-geral da República - Raquel Dodge: Ao encarcerar aqui aqueles que cometem os crimes mais violentos, os crimes mais bárbaros, e os que têm condição de liderar facções criminosas, cumpre papel importantíssimo, que é aumentar a segurança pública no país.

 

Repórter Gabriela Noronha: O espaço da penitenciária tem monitoramento 24 horas feito por agentes penitenciários e por um circuito de câmeras em tempo real. O presídio vai começar a funcionar com um dos quatro blocos. Segundo o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional, Tácio Muzzi, os outros blocos vão ser abertos de forma gradativa.

 

Diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional - Tácio Muzzi: A construção está finalizada, a operação vai ser gradativa, tem a questão do efetivo, hoje um efetivo atende plenamente uma das vivências, são 52 vagas.

 

Repórter Gabriela Noronha: Além dos detentos de volta periculosidade, o governo estuda a possibilidade de alterar a lei para que a unidade de Brasília possa ter um espaço específico para a custódia de presos em processo de extradição. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nasi: Ministério da Segurança Pública e o Tribunal Superior Eleitoral, TSE, firmaram hoje uma parceria para combater crimes eleitorais no segundo turno das eleições, que vai ocorrer no próximo dia 28.

 

Gabriela: A ideia é que o eleitor faça a denúncia na hora da votação para os mesários.

 

Nasi: Por um aplicativo eles enviam os relatos que vão ser investigados pelos órgãos de segurança.

 

Repórter Graziela Mendonça: Um acordo do Tribunal Superior Eleitoral e Ministério da Segurança Pública, orienta como os mesários vão atuar em casos de denúncias de fraudes ou problemas em urnas eletrônicas. No momento em que o eleitor fizer a queixa, o mesário vai registrar a ocorrência em um aplicativo chamado Pardal, que já está disponível. As informações serão enviadas online, na mesma hora, ao sistema da Justiça Eleitoral e o caso será investigado pelos órgãos competentes. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, explica o objetivo desse trabalho.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Para permitir que qualquer cidadão que identifique uma falha no sistema eleitoral ou na urna, ou mesmo que tenha a perspectiva de ocorrência de alguma fraude, para que ele se dirija ao mesário, o mesário, então, faça um termo circunstanciado, automaticamente passe esse termo circunstanciado para o aplicativo Pardal, que é um aplicativo que já existe no Tribunal Superior Eleitoral, e que terá um campo lá para que ele possa registrar tudo aquilo o que aconteceu, online, e para que todo e qualquer eleitor tenha, seja sua denúncia ou problema que surgiu, devidamente registrado, encaminhado para o juiz eleitoral, e, sendo o caso também, para a Polícia Civil ou Militar aonde não tiver Polícia Federal.

 

Repórter Graziela Mendonça: As investigações de possíveis fraudes ou crimes eleitorais são concentradas no Centro Integrado de Comando e Controle, que fica em Brasília, na Polícia Federal. No primeiro turno, o centro registrou quase 1.850 ocorrências. No próximo dia 22, os trabalhos recomeçam e o centro vai funcionar 24 horas durante toda a semana das eleições. Segundo o ministro Raul Jungmann, as investigações seguem em ritmo forte em todo o país.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: A Polícia Federal está funcionando 24 horas operando o tempo inteiro e fazendo apurações de tudo aquilo que foi enviado pela Justiça Federal em que cabe uma investigação.

 

Repórter Graziela Mendonça: No primeiro turno das eleições a Polícia Federal instaurou 51 inquéritos. Em todo o país, 389 pessoas foram conduzidas para prestar depoimento e 160 foram detidas. O aplicativo Pardal pode ser usado também por eleitores que quiserem registrar denúncias. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

Gabriela: O Exército Brasileiro começou, hoje, mais uma operação para evitar a comercialização de armas ilegais.

 

Nasi: A sétima edição da Operação Alta Pressão vai intensificar as medidas de fiscalização no comércio de armas de fogo e munições em todo o país.

 

Gabriela: Participam 800 agentes do Exército e 300 de outros órgãos de segurança, como Polícia Federal, Polícia Rodoviária e Polícias Militares.

 

Nasi: As punições para as irregularidades podem ser multa, interdição do estabelecimento comercial e até a prisão do responsável pelo comércio.

 

Gabriela: De acordo com o chefe do Centro de Operações de Produtos Controlados do Exército, Walter Augusto Teixeira, a medida contribui para melhorar a segurança da população.

 

Chefe do Centro de Operações de Produtos Controlados do Exército - Walter Augusto Teixeira: Tivemos, o ano passado, devido a essas operações, uma redução de 30% no uso de armas de fogo e munição em todo o território nacional. E a ideia é sempre diminuir a oferta dessas armas e dessas munições, evitando que elas sejam desviadas para outros fins, no comércio ilegal ou uso do crime.

 

Nasi: As Operações Alta Pressão começaram há três anos.

 

Gabriela: Na mais recente, realizada em junho, foram fiscalizados cerca de 900 estabelecimentos comerciais.

 

Nasi: Foram apreendidas mais de 150 armas de fogo, 30 mil munições e 40 quilos de pólvora.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer foi homenageado hoje em uma cerimônia da Associação Comercial do Paraná.

 

Nasi: Temer disse acreditar que a transição para o próximo governo será tranquila.

 

Repórter Márcia Fernandes: O presidente Michel Temer falou sobre as ações do governo nos últimos dois anos e disse que já está se preparando para o processo de transição, que deve começar logo depois do segundo turno das eleições, no dia 28 de outubro.

 

Presidente Michel Temer: A partir do dia 28 nós vamos entrar numa transição governamental, que eu pretendo fazer com a maior tranquilidade. Já estamos nos organizando, com o chamado Livro da Transição, para transmitir àquele que for eleito não só o que foi feito pelo governo, mas o que ainda resta por fazer.

 

Repórter Márcia Fernandes: Na cerimônia, o presidente Temer recebeu o título Cidadania ACP da Associação Comercial do Paraná, em reconhecimento ao trabalho dele. De Curitiba, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: O setor de serviços apresentou crescimento de 1,2% no mês de agosto deste ano em comparação ao mês anterior.

 

Nasi: E de acordo com o IBGE, em comparação com mesmo período de 2017, esse crescimento foi de 1,6%.

 

Gabriela: O gerente de Pesquisa do IBGE, Rodrigo Lobo, destacou que o setor de transportes foi o que mais contribuiu para os dados positivos.

 

Gerente de Pesquisa do IBGE - Rodrigo Lobo: Esse crescimento, ele ocorreu de forma relativamente disseminada com três das cinco atividades mostrando avanço, destaque para o setor de transportes, que cresce 3,2%, mas não supera a perda do mês de julho, e também no setor de serviços de profissionais administrativos, avançando 2,2% no mês de agosto. Na comparação inteira anual, a gente tem um crescimento de 1,6% no setor de serviços, é a terceira taxa positiva no ano, e a pressão positiva vem novamente no setor de transportes e também nos serviços prestados às famílias que avançaram 5% na comparação com agosto do ano passado, impulsionado ali pelo setor de hotéis e serviço de buffet e comida preparada.

 

Nasi: Entre julho e agosto, houve expansão do setor de serviços em 21 dos 27 estados. Os principais destaques positivos vieram de São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco.

 

Gabriela: Qualificação profissional a moradores de comunidades, detentos e jovens que prestam o serviço militar no Rio de Janeiro.

 

Nasi: Mais uma ação da intervenção federal na segurança pública do estado do Rio.

 

Gabriela: Os detalhes ainda nesta edição.

 

Nasi: Está chegando o momento de adiantar os relógios em uma hora para quem mora nos dez estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal.

 

Gabriela: O horário de verão começa na 0h do domingo, dia 4 de novembro, e vai até o terceiro domingo de fevereiro de 2019.

 

Repórter Nathália Koslyk: O horário de verão começa à 0h do primeiro domingo de novembro, na madrugada do dia 3 para o dia 4, ou seja, à meia-noite de sábado para domingo, deve-se marcar 1h. Dessa vez vai durar duas semanas a menos, isso porque no final do por ano passado a presidente Michel Temer assinou decreto para que o horário de verão, que em geral começava no mês de outubro, que tivesse início em novembro, para não coincidir com o período das eleições. Com o adiantamento dos relógios em uma hora, o horário da iluminação solar não coincide com o fim do expediente no comércio e nas indústrias, com um gasto menor de energia elétrica. Agora, vale lembrar aos estudantes que vão participar do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, que devem ficar atentos. O início do horário de verão coincide com o primeiro dia de aplicação das provas, e o fechamento dos portões, 13h, vai ser o mesmo em todo o país, seguindo o horário de Brasília. Nathália Koslyk para a Voz do Brasil.

 

Nasi: Novas tecnologias, invenções e até um zoológico para deficientes visuais.

 

Gabriela: São muitas as novidades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

 

Nasi: E a repórter Luciana Collares de Holanda acompanhou a abertura oficial em Brasília, e conta algumas das inovações que encontrou.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: São 71 estandes, um universo que desperta curiosidade, provoca sorrisos. Robert Alves Peres, de 11 anos, é aluno de uma escola pública de Brasília e ficou encantado com que viu.

 

Estudante - Robert Alves Peres: Eu vi de mais interessante aqui foi um ali que eles disseram que fizeram geleia com a casca de maracujá. Era muito delicioso.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Mas, sensação mesmo era para os eficientes visuais. O grupo de amigos veio junto para visitar o estande do zoológico de Brasília. Denise Braga, que perdeu a visão há 12 anos por causa da diabetes, gostou da experiência.

 

Entrevistada - Denise Braga: Ter a oportunidade de tocar os bichos assim, né? Eu, que já enxerguei, é até difícil identificar, por exemplo, eu nunca imaginava que isso aqui era um tamanduá. É muito legal.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Na abertura oficial, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, homenageou o estudante João Guerra Barreira, embaixador da Nasa do Brasil e mais jovem escritor bilíngue do mundo.

 

Embaixador da Nasa do Brasil - João Guerra Barreira: A tecnologia move o mundo.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Gilberto Kassab falou sobre a importância da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e a necessidade de investimentos no setor.

 

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Gilberto Kassab: Os recursos privados têm surgido, as parcerias têm surgido, mas é fundamental que haja a disponibilização de mais recursos públicos para financiar o desenvolvimento da pesquisa, da ciência e inovação.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: O projeto Sirius também já a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. No estande os visitantes podem ver, em óculos de realidade virtual, como está a construção do principal projeto da ciência brasileira, em Campinas, São Paulo. Ele é um acelerador de partículas que vai funcionar como um enorme raio x, como explica Renan Picoreti, físico do Centro Nacional de Pesquisa e Energia e Materiais.

 

Físico do Centro Nacional de Pesquisa e Energia e Materiais - Renan Picoreti: Esse raio x vai ser para investigar a matéria, os materiais, na escala dos átomos e das moléculas. Isso serve para todo tipo de aplicação, desde desenvolver novos fertilizantes, até desenvolver novos materiais para computadores, para energias alternativas.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: Outro destaque é o satélite geoestacionário de defesa e comunicação estratégicas, ele está em órbita desde maio do ano passado. O presidente da Agência Espacial Brasileira, José Raimundo Braga Coelho, fala sobre a importância de o Brasil ter o seu próprio satélite geoestacionário.

 

Presidente da Agência Espacial Brasileira - José Raimundo Braga Coelho: Fornecer internet e banda larga para todo o país, todas as pessoas do país, e, principalmente, oferecer ao Brasil comunicações e segurança.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia vai até o próximo domingo. Reportagem, Luciana Collares de Holanda.

 

"Defesa do Brasil! Defesa do Brasil! Defesa do Brasil!".

 

Gabriela: Qualificação profissional a moradores de comunidades, detentos e jovens que prestam serviço militar no Rio de Janeiro.

 

Nasi: O Gabinete de Intervenção Federal, que assumiu a segurança pública no estado em fevereiro desde ano, firmou parceria com o Sesc e Senac para oferecer cursos profissionalizantes a esses cidadãos.

 

Repórter Lane Barreto: O acordo de cooperação prevê atender cerca de 50 mil pessoas em cada localidade onde as forças federais desenvolveram ações de segurança comunitária, como na Vila Kennedy, na Praça Seca, no Jardim Catarina e em Salgueiro. O presidente da Fecomércio Rio de Janeiro, Antônio Queiroz, diz que a iniciativa reforça o trabalho desenvolvido pelo Sesc e Senac.

 

Presidente da Fecomércio Rio de Janeiro - Antônio Queiroz: O acordo de cooperação tem como objetivo promover ações sociais de educação profissional para população do Rio de Janeiro. Seremos um parceiro das Forças Armadas para ampliar as ações transformadoras nas áreas de atuação na intervenção federal.

 

Repórter Lane Barreto: Por meio do acordo, ainda serão oferecidos cursos profissionalizantes e de empreendedorismo aos internos do Degase e do complexo de Bangu. A expectativa inicial é atender mais de mil alunos. Também serão ofertados cursos de capacitação profissional para militares, priorizando os que estão no serviço militar com o objetivo de facilitar a inclusão deles no mercado de trabalho após deixarem as Forças Armadas. Esse formato já é usado no Projeto Soldado Cidadão, do Ministério da Defesa, como explica o coordenador do programa, coronel Gustavo Gomes.

 

Coordenador do Soldado Cidadão - Gustavo Gomes: O principal objetivo do projeto é fazer com que a gente atinja um perfil desses garotos que fazem o serviço militar, que venham de uma classe social mais baixa, para que eles tenham uma oportunidade, não somente dentro das Forças Armadas, mas proporcionando a eles aí, uma qualificação técnica e eles tenham uma ascensão social.

 

Repórter Lane Barreto: O Projeto Soldado Cidadão, do Ministério da Defesa, é desenvolvido desde 2004 e abrange todo o território nacional. A meta do programa é beneficiar 7,5 mil jovens com oferta de cursos profissionalizantes até o fim do ano. Reportagem, Lane Barreto.

 

Gabriela: Hoje é comemorado o Dia Mundial da Alimentação.

 

Nasi: E a busca por uma alimentação de qualidade inspira políticas públicas e programas do governo.

 

Gabriela: Um deles é o Pnae, Programa Nacional de Alimentação Escolar, que leva comida balanceada para escolas públicas em todo o país.

 

Repórter João Pedro Neto: Peixe ao molho com arroz, a refeição é uma das preferidas do Samuel Souza, de 12 anos, em meio ao cardápio variado de uma escola em Brasília, onde estuda.

 

Estudante - Samuel Souza: Eu gosto mais do arroz com peixe, arroz com frango e um pouco de melão, e a maçã.

 

Repórter João Pedro Neto: Alimentação da qualidade oferecidas aos alunos da rede pública da educação básica do país, sem distinção, do ensino infantil ao médio, incluindo, educação de jovens e adultos. É o Programa Nacional de Alimentação Escolar, o Pnae. Charles Albuquerque, diretor de uma escola pública de Brasília, explica que a comida dos estudantes é pensada com muito cuidado.

 

Diretor de escola - Charles Albuquerque: Existe uma tabela nutricional, a comida é muito bem balanceada. Nós temos frutas no nosso cardápio, né? Nossa merendeira aqui coloca um pouquinho do coração na alimentação. E a aceitação, vamos dizer, é muito bacana, a meninada gosta.

 

Repórter João Pedro Neto: E o supervisor, Ubiramar Fonseca, que acompanha todo o processo de produção das merendas na escola, fala da importância de um oferecer alimentação de qualidade.

 

Supervisor - Ubiramar: Fonseca São pessoas de famílias mais carentes, e não tem como descrever o tamanho da importância dessa refeição para essas crianças.

 

Repórter João Pedro Neto: Com mais de 40 milhões de alunos de escolas públicas atendidas todos os dias, o Pnae é um dos maiores programas desse tipo do mundo. Por meio do programa, o governo repassa recursos a todos os municípios do país para garantir a alimentação dos estudantes da rede pública; 30% do dinheiro deve ser usado na compra de produtos da agricultura familiar. O orçamento do programa nesse ano é de mais de R$ 4 bilhões, que vão atender cerca de 160 mil escolas do país, como explica a coordenadora-geral do Pnae, Karine Santos.

 

Coordenadora-geral do Pnae - Karine Santos: Todo aluno matriculado tem direito a receber a alimentação escolar. Essa alimentação deve ser a mais saudável possível. A nossa grande luta é para que esse aluno, de dentro de escola, ele consiga levar para o seu status familiar hábitos alimentares mais saudáveis.

 

Repórter João Pedro Neto: A alimentação escolar é considerada estratégica para o combate à fome no mundo. E a colaboração entre os países nesse campo, como a desenvolvida pelo Brasil, que tem projetos de cooperação com mais de 40 países da América Latina, Caribe, África e Ásia, recebeu destaque em reunião do Comitê de Segurança Alimentar Mundial. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Nasi: Você já parou para pensar se aí na sua casa tem muito desperdício de alimentos?

 

Gabriela: Esse é um problema mundial, Nasi. Um terço de tudo o que é produzido vai parar no lixo.

 

Nasi: E aproveitando que estamos Semana Mundial da Alimentação, vamos explicar aqui, na Voz do Brasil, porque esse desperdício de comida traz tantos prejuízos para todos e para o planeta.

 

Repórter Luana Karen: Às vezes não tem saída, o pintor Luca e Silva que o diga.

 

Pintor - Luca e Silva: Isso é geralmente quando acontece de alguém esquecer alguma coisa no fogão lá, no outro dia uma formiga, uma barata, aí tem que descartar.

 

Repórter Luana Karen: Mas tem também quem faça de tudo, menos jogar comida no lixo. É o caso da dona de casa Maria da Conceição Costa Diogo.

 

Dona de casa - Maria da Conceição Costa Diogo: Verdura, fruta, até um arroz que sobra eu ponho na geladeira.

 

Repórter Luana Karen: O atendente Samuel Salões tem outra dica para não desperdiçar comida.

 

Atendente - Samuel Salões: Come tudo.

 

Repórter Luana Karen: Não deixa nada no prato?

 

Atendente - Samuel Salões: Não. Desperdício não pode.

 

Repórter Luana Karen: Uma pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas revelou que cada família brasileira joga, por ano, mais de 128 quilos de comida no lixo. Os alimentos mais desperdiçados são arroz, feijão, carne bovina e frango, um problema que também é mundial. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, estima que, por ano, em todo o mundo, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são perdidas. Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, explica que foi incluída na Agenda 2030 um plano de ação para erradicar a pobreza e proteger o planeta, o desafio de se reduzir pela metade o desperdício de alimentos.

 

Representante da FAO no Brasil - Alan Bojanic: Como é possível que 1,3 bilhão de toneladas de alimentos vão para o lixo e que ainda tenhamos 825 milhões de pessoas com fome no mundo? Então, temos um tema aí ético, moral, para fazer uma realidade a redução das perdas e os desperdícios de alimentos.

 

Repórter Luana Karen: O assunto recebe atenção da Embrapa, pesquisadores se dedicam há décadas para desenvolver soluções que aumentem o tempo de vida de frutas e hortaliças. Celso Moretti, diretor-executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, lista estudos que vão desde a definição do ponto de colheita até a melhor maneira de embalar os produtos.

 

Diretor-executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa - Celso Moretti: Vimos adaptando embalagens mais adequadas tanto para tomate, alfaces folhosas, assim como outros tipos de frutas e hortaliças.

 

Repórter Luana Karen: Para Rejane Pieratti, secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, a perda e o desperdício de alimentos, além de ser um problema ético em um mundo onde milhões de pessoas passam fome, também tem implicações econômicas e ambientais.

 

Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental - Rejane Pieratti: Quando a gente está perdendo ou desperdiçando alimento, a gente está perdendo também, né, água, para a irrigação disso, são solos e mais solos que muitas vezes são desmatados para produção desses alimentos, e também depois que esse material todo, que é orgânico, vai para um lixão, ele vai emitir gases do efeito estufa.

 

Repórter Luana Karen: Para conscientizar a população, o Ministério do Meio Ambiente está selecionado práticas que promovam o maior aproveitamento da comida do país. As inscrições vão até o dia 23 de outubro, as melhores ações serão divulgadas pelo Ministério do Meio Ambiente, vão receber um certificado e participar de um seminário em Brasília durante a Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos, em novembro. Reportagem, Luana Karen.

 

Gabriela: A Caixa Econômica Federal começou a pagar hoje a abono salarial para os trabalhadores nascidos em outubro que são correntistas do banco.

 

Nasi: Tem direito ao benefício o trabalhador de empresa privada inscrito no PIS ou empregado público inscrito o Pasep há pelo menos cinco anos.

 

Gabriela: Esse funcionário precisa também ter trabalhado formalmente por, pelo menos, 30 dias em 2017, com uma remuneração de até dois salários mínimos.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as Notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite e até amanhã.

 

"A Voz do Brasil, Governo Federal".