17/02/17 - A Voz do Brasil

E vamos ao destaque do dia: 1.800 agências da Caixa abrem amanhã para dar informações sobre o saque de contas inativas do FGTS. E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje: Como o governo atua para regularizar terras de 700 mil famílias que vivem em áreas rurais do país! Vamos falar como a Reforma da Previdência vai mexer na aposentadoria de políticos. E atenção: amanhã termina o horário de verão. A Anac faz um alerta a quem tem voo marcado para este final de semana!

audio/mpeg 17 02 17.mp3 — 23479 KB




Transcrição


Apresentador Airton Medeiros: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite.

 

Airton: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gláucia: Sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017.

 

Airton: E vamos ao destaque do dia: mil e oitocentas agências da Caixa abrem amanhã para dar informações sobre o saque de contas inativas do FGTS. Taíssa Dias.

 

Repórter Taíssa Dias: Se o trabalhador não conseguir ver o saldo das contas pela internet e pelo telefone, pode procurar uma agência da Caixa. Neste sábado algumas unidades também estarão abertas de 9h às 15h.

 

Gláucia: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Airton: Como o governo atua para regularizar terras de 700 mil famílias que vivem em áreas rurais do país.

 

Gláucia: Vamos falar como a reforma da Previdência vai mexer a aposentadoria de políticos. Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: Os políticos vão ter que se adequar às regras de aposentadoria de todos os trabalhadores, idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição.

 

Airton: E atenção, amanhã termina o horário de verão. A Anac faz um alerta a quem tem voo marcado para este final de semana.

 

Gláucia: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil: Gláucia Gomes e Airton Medeiros.

 

Airton: E para assistir a gente, ao vivo, na internet basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gláucia: Da última quarta-feira até hoje as agências da Caixa Econômica Federal abriram duas horas mais cedo para dar todas as informações aos trabalhadores sobre o saque de contas inativas do FGTS.

 

Airton: Uma equipe da Voz do Brasil foi conferir o atendimento estendido com muita gente saindo animada.

 

Gláucia: É, e atenção, amanhã 1.800 agências de todo o país também vão funcionar.

 

Repórter Taíssa Dias: O professor de informática Jailton Borges procurou uma agência da Caixa em Brasília para saber se tinha dinheiro a sacar em contas inativas do FGTS. Não estava muito animado, mas saiu contente com a informação que recebeu.

 

Professor de informática - Jailton Borges: Vim meio sem esperança, aí quando eu cheguei aqui tem um valor. Não é muito, mas para quem não tinha nada já é alguma coisa.

 

Repórter Taíssa Dias: Jailton foi atendido no horário especial disponibilizado pela Caixa para quem tem dúvidas sobre as contas inativas do FGTS. Neste sábado algumas unidades também estarão abertas de 9h às 15h. A auxiliar de serviços gerais Maria da Glória Magalhães também foi atendida em Brasília e já faz planos para o saque.

 

Auxiliar de serviços gerais - Maria da Glória Magalhães: Vai me ajudar pagando umas conta que está pendente e fazer mais algumas coisas.

 

Repórter Taíssa Dias: Mas o trabalhador nem precisa sair de casa para saber se tem dinheiro para sacar. A Caixa lançou um site onde é possível consultar pela internet a existência e o saldo das contas inativas. O endereço é o: www.contasinativas.caixa.gov.br. Também é possível ser atendido pelo telefone no número 0800-726-2017. Nos dois canais é preciso informar o número do CPF e do PIS. Se o trabalhador não conseguir ver o saldo das contas pela internet e pelo telefone, pode procurar uma agência da Caixa. O gerente nacional do FGTS, Henrique José Santana, explica em que casos isso pode acontecer.

 

Gerente nacional do FGTS - Henrique José Santana: Para aqueles que têm uma conta, mas não está conseguindo localizar, a gente pode estar deparando com a situação que a empresa não informou a data de afastamento. Como fazer para realizar? Basta pedir para que a empresa faça essa realização ou ele pode comparecer a uma agência da Caixa munido de um documento que comprove que seu vínculo foi extinto até 31/12. Quais os documentos? Principalmente a Carteira de Trabalho ou o termo de rescisão de contrato de trabalho.

 

Repórter Taíssa Dias: O dinheiro das contas inativas do FGTS vai ser liberado a partir do dia 10 de março. Os saques deverão ser feitos de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. O prazo final para retirar o dinheiro é 31 de julho. Reportagem, Taíssa dias.

 

Airton: No site da Caixa é possível saber se a agência aí da sua cidade está entre as que devem abrir amanhã. Anoto o endereço: www.caixa.gov.br.

 

Gláucia: E o seguro-desemprego está mais protegido.

 

Airton: É, o Ministério do Trabalho investiu em tecnologia num sistema antifraude que identifica suspeitos.

 

Gláucia: Mais de R$54 milhões em benefícios fraudulentos foram bloqueados.

 

Airton: O seguro-desemprego é um dos mais importantes direitos do trabalhador e foi garantido pela Constituição Federal de 88.

 

Repórter Jéssica do Amaral: Muita coisa mudou nesses últimos 30 anos e para continuar garantindo esse benefício a quem precisa e dificultar a vida dos fraudadores, o Ministério do Trabalho mergulhou de cabeça na tecnologia. Desde dezembro vem sendo usado um novo sistema antifraude, que vai aumentar a capacidade de identificar pedidos suspeitos e bloquear pagamentos indevidos do seguro-desemprego. Até o momento mais de R$54 milhões em benefício fraudulentos foram bloqueados em todo o país e a estimativa é que em 2017 a economia chegue a R$1 bilhão e R$300 milhões, como conta o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

 

Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira: Nós não podemos permitir que esses recursos sejam desviados para sustentar o crime, para quadrilhas organizadas. Esse dinheiro, originário do Fundo de Garantia do trabalhador, ele precisa cumprir a sua finalidade pró trabalhador.

 

Repórter Jéssica do Amaral: O ministro explica também que a partir de 2018 a ferramenta vai permitir que o trabalhador tenha acesso ao seguro-desemprego sem precisar ir a uma agência do Ministério do Trabalho.

 

Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira: No momento em que o trabalhador é demitido do seu posto de trabalho, a própria plataforma faz a checagem dos dados e o trabalhador será informado no seu celular, no seu e-mail, no seu endereço que ele tem direito a tantas parcelas de seguro-desemprego, e a partir da tal data ele pode comparecer na Caixa Econômica Federal para retirar o seu benefício.

 

Repórter Jéssica do Amaral: Os estados campeões de fraude são: São Paulo, Alagoas e Goiás. Quem tiver o seguro-desemprego bloqueado vai receber um aviso para procurar o Ministério do Trabalho, pois em alguns casos o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram usados por fraudadores. Reportagem, Jéssica do Amaral.

 

Gláucia: Conta mais barata para quem usa o telefone fixo nas ligações para celulares.

 

Airton: É que os valores das chamadas locais e interurbanas foram reduzidos pela Anatel. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: Poder receber ligações onde estiver e ainda acessar a internet fez com que o celular tomasse o lugar do telefone fixo.

 

Entrevistado: Eu mais o celular, porque há facilidade de onde você está, onde você estiver você pode usar, né?

 

Entrevistada: Você anda para você precisar de emergência, você tem como usar. E o fixo só no caso mais...

 

Entrevistada: Ficou antieconômico você ter.

 

Repórter Nei Pereira: A partir do próximo dia 25, quem tem telefone fixo poderá ter uma conta mais barata no final do mês. O preço das tarifas das ligações locais de fixos para móveis vai cair entre 16% e 19%. Já nas ligações interurbanas, a queda será entre 7% e 12%. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, a medida foi possível devido à queda no preço da taxa de interconexão, que é o valor cobrado de uma operadora pelo uso da rede de outra, como explica o superintendente de competição da Anatel, Abraão Balbino.

 

Superintendente de competição da Anatel - Abraão Balbino: A agência está reduzindo as tarifas de interconexão, o que gera esse impacto nas tarifas para os usuários finais.

Repórter Nei Pereira: A taxa de interconexão já chegou a responder por 70% do custo de uma ligação. Hoje esse percentual é de 28%, mas a meta da Anatel é de que seja cobrado apenas o valor de custo da operação. Reportagem Nei Pereira.

 

"Você na Voz do Brasil".

 

Gláucia: Desde que a proposta de reforma da Previdência foi enviada pelo governo ao Congresso no final do ano passado temos recebido diversas dúvidas de nossos ouvintes.

 

Airton: Além de querer saber como vão ser as novas regras e o que eles devem fazer para se aposentar, muitos questionam como vai funcionar a aposentadoria de políticos.

 

Gláucia: É o caso da Vanessa Morais Santos, de Campinas, São Paulo. Vamos ouvir.

 

Entrevistada - Vanessa Morais Santos: Boa noite, eu sou a Vanessa de Campinas. Fala-se do teto para aposentaria, que para você ter direito a ele você vai ter que trabalhar 49 anos, isso para as pessoas comuns, que são de maioria de nós brasileiros, lutadores e trabalhadores. Mas, e quanto à aposentadoria precoce dos políticos? E quanto aos valores exorbitantes de magistrados da aposentadoria também? Qual que é a mudança que está sendo feita para esse outro tipo de trabalhador?

 

Airton: E o Salomão, de Recife, Pernambuco também quer saber quais vão ser as regras para que os políticos tenham direito a se aposentar.

 

Entrevistado - Salomão: Eu gostaria de saber qual o plano de aposentadoria dos políticos. Quantos mandatos eles têm que exercer para ter o benefício e se isso influi no tempo de serviço e na idade deles.

 

Gláucia: A proposta do governo é muito clara. Todos os políticos vão ter que se adequar às mesmas regras dos trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos.

 

Airton: Os detalhes de como isso vai funcionar quem traz é o repórter Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: Pela reforma da Previdência os políticos também vão ter como teto, ao se aposentar, o valor pago pelo Inss, que hoje é de R$5.531,00, caso comprovem 49 anos de contribuição. Só que atualmente no Congresso existe o sistema específico, deputados e senadores podem aderir ao plano de seguridade social dos congressistas, ele calcula o valor do benefício de forma proporcional ao mandato dos parlamentares, por exemplo, para se aposentar um deputado que teve cinco mandatos na Câmara pode combinar os 20 anos de contribuição ao plano com outros 15 anos ao Inss, fórmula que deixa o benefício acima do teto do Inss. Por isso, segundo o consultor de orçamento da Câmara dos Deputados, Leonardo Rolim, para se adequar à reforma esse sistema vai mudar e passará por uma transição.

 

Consultor de orçamento da Câmara dos Deputados - Leonardo Rolim: Vai ter um Projeto de Lei de iniciativa da Câmara e do Senado, tramita nas duas Casas, depois vai para a sanção do Presidente da República. Os atuais parlamentares, eles continuam no regime atual, porém, esse regime é um regime em extinção. Os novos deputados vão para o Inss, vão para o regime geral.

 

Repórter Paulo La Salvia: O senador José Reguffe, do Distrito Federal, já se antecipou à reforma e abriu mão da aposentadoria especial dos congressistas.

 

Senador - José Reguffe: Ele não pode ter uma aposentadoria diferente, ele não pode ter um plano de saúde diferente. Aquilo não é uma profissão, aquilo é um serviço temporário à sociedade durante o período do mandato, que não pode ter após esse mandato nenhum tipo de privilégio.

 

Repórter Paulo La Salvia: Na Câmara, deputados que fazem parte da comissão que analisa a reforma da Previdência concordam com a mudança, é o caso do deputado federal José Carlos Aleluia.

 

Deputado federal - José Carlos Aleluia: Para ter aposentadoria integral de deputado tem que ter 35 anos de mandato, um em mil consegue isso e tem que ter idade mínima, que se hoje é 60, se mudar para 65, tem que mudar para 65. Os deputados não podem e os senadores não podem ser tratados diferentes do resto do povo brasileiro.

 

Repórter Paulo La Salvia: O deputado Lelo Coimbra, que não se enquadra no regime especial da Câmara, também é a favor da mudança prevista na reforma.

 

Deputado - Lelo Coimbra: É um debate que vai discutir porque um segmento A, um segmento B ou um segmento C possa ter um tratamento distinto privilegiadamente em relação a outro segmento.

 

Repórter Paulo La Salvia: Pela proposta, os políticos com mandato devem seguir as mesmas regras do restante da população, idade mínima de 60 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para se aposentar. Como a reforma da Previdência muda a constituição, ela precisa ser aprovada em dois turnos tanto no Plenário do Senado, quanto da Câmara. Por enquanto, a proposta está em discussão pelos deputados numa comissão especial. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Gláucia: 19h13 no horário brasileiro de verão.

 

Airton: Mais de 700 mil brasileiros não têm título da terra onde moram, isso em áreas rurais.

 

Gláucia: Daqui a pouco vamos explicar como o governo atua para regularizar essa situação. Não saia daí.

 

Airton: Caminhões, caminhonetes e barcos foram entregues hoje ao governo do Amapá para garantir que alimentos produzidos por agricultores familiares cheguem ao destino.

 

Gláucia: A entrega foi feita hoje ao estado.

 

Repórter Carolina Graziadei: O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, entregou a primeira etapa de um investimento de mais de R$8 milhões no estado do Amapá. Nesta sexta-feira em Macapá foram repassadas as chaves de 13 caminhões, quatro picapes e três embarcações, além de diversos equipamentos que serão usados para modernizar as unidades de distribuição da agricultura familiar. O ministro Osmar Terra destacou que esse tipo de investimento é uma das melhores formas de combater a pobreza por garantir às famílias condições de comercialização da produção, além de levar alimentos de qualidade para a população.

 

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário - Osmar Terra: São equipamentos voltados para armazenamento, transporte do produto dos pequenos agricultores, dos agricultores familiares para eles possam ter a sua renda e não caiam na pobreza extrema. E, ao mesmo tempo, esse uso produto todo que é comprado possa manter creches, entidades de idosos, escolas.

 

Repórter Carolina Graziadei: O governador Waldez Góes afirmou que junto com ações do estado o investimento federal vai garantir melhores condições de trabalho para as famílias que vivem da agricultura.

 

Governador - Waldez Góes: Quem ganha com isso é a agricultura familiar. Este produtor que tem produção certa e venda certa. E tem mais um reflexo, que são as entidades sociais que recebem esse produto do PAA, da aquisição de alimentos.

 

Repórter Carolina Graziadei: Ao todo, o contrato firmado com o estado do Amapá previa a entrega de 36 caminhões, 15 carros, seis picapes, cinco embarcações e equipamentos que vão atender todos os municípios do Amapá. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Airton: Você que está nos ouvindo, tem criança em casa? Então, preste atenção nas dicas da Fundação Oswaldo Cruz.

 

Gláucia: É, alguns cuidados com os objetos que temos dentro de casa podem evitar acidentes graves como intoxicações.

 

Airton: E para conscientizar os pais, a Fiocruz desenvolveu até um jogo de computador.

 

Repórter Natália Melo: Michele Camargo tem dois filhos, e como muitas mães com crianças pequenas, a secretária conta que passou por momentos difíceis dentro da própria casa.

 

Entrevistada - Michele Camargo: Foi em relação aos comprimidos que ele pegou da minha bolsa num momento de descuido meu e eu saí correndo para o hospital.

 

Repórter Natália Melo: E foi com foco na prevenção de acidentes envolvendo crianças que profissionais do Polo de Jogos e Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, desenvolveram o jogo digital Quem Deixou Isso Aqui. A ideia é impedir que a personagem Aninha, de apenas três anos, se meta em apuros dentro de casa. O jogo alerta os pais sobre os perigos mais frequentes em ambientes domésticos. O coordenador do polo, Marcelo Vasconcelos, fala sobre o projeto.

 

Coordenador do polo - Marcelo Vasconcelos: Criamos um jogo que pudesse, né, colocar a pessoa nessa situação de ter que cuidar de uma criança e evitar os perigos de uma residência comum.

 

Repórter Natália Melo: Crianças de até quatro anos são as mais vulneráveis e precisam de atenção redobrada. De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2010 e 2015 quase 30 mil crianças nesta faixa etária sofreram intoxicações. Só em 2013 a Fiocruz identificou mais de 9.500 casos em todos o país. E para ilustrar situações cotidianas que possam trazer perigos às crianças foi criada uma maquete de uma casa, como explica a idealizadora do projeto, Rosany Bochner.

 

Idealizadora do projeto - Rosany Bochner: Ela traz todos os produtos tóxicos que estão presentes em todos os ambientes na casa. Então, você, por exemplo, planta na sala, medicamento, bebida, para gente poder fazer essa discussão.

 

Repórter Natália Melo: Se estivesse ciente desses riscos a Michele Camargo teria evitado os transtornos porque passou. Mas agora ela garante que está prevenida e de olho nas crianças.

 

Entrevistada - Michele Camargo: O material de limpeza não fica em local baixo, a bolsa fica sempre fechada. Eu acho que a criança não pode ficar sozinha por muito tempo.

 

Repórter Natália Melo: A maquete está em exibição no saguão da Biblioteca de Manguinhos, na Fiocruz, no Rio de Janeiro. E para conhecer o jogo digital Quem Deixou Isso Aqui, basta acessar: sinitox.icict.fiocruz.br. Reportagem, Natália Melo.

 

Gláucia: O país está passando por uma fase de digitalização do sinal de televisão. Isso significa mais qualidade de som e imagem, entre outros benefícios.

 

Airton: Isso está sendo feito aos poucos de acordo do um calendário. O prazo para o desligamento na cidade de São Paulo e região metropolitana foi divulgado hoje pela Agência Nacional de Telecomunicações, vai ser no dia 29 de março.

 

Gláucia: É, e para a população mais pobre ter acesso, o governo está distribuindo gratuitamente kits com antenas e equipamentos.

 

Repórter José Luiz Filho: Nada de chuviscos ou ruídos na imagem da TV, a partir de agora vai ser assim na casa de Beatriz Ramos.

 

Dona de casa - Beatriz Ramos: A gente não consegue ver direito o que está passando na televisão, está só ouvindo, não está assistindo. Tem que segurar lá o Bombril, e ficar mexendo na antena até conseguir dar um jeito. Agora eu acho que vai melhorar, né?

 

Repórter José Luiz Filho: Beatriz ganho do programa Seja Digital, na Grande São Paulo, um kit para receber o sinal digital. Assim como a dona de casa, 1 milhão 870 mil famílias beneficiárias de programas sociais do Governo Federal, na maior região metropolitana do país, têm direito a receber de graça o kit com antena, conversor e cabos para sintonizar o sinal digital. A auxiliar de vendas Valdirene Silva também já pegou o dela.

 

Auxiliar de vendas - Valdirene Silva: É muito bom, porque tem gente que não condição de comprar, né? Eu achei bacana. Ah, agora vai ficar bom, o sinal vai ficar perfeito.

 

Repórter José Luiz Filho: O sinal analógico de TV será desligado em São Paulo e outros 38 municípios no dia 29 de março deste ano. De acordo do presidente da Anatel, Juarez Quadros, o prazo é adequado, já que até o fim de janeiro deste ano, 86% da população desses municípios paulistas já recebiam o sinal digital.

 

Presidente da Anatel - Juarez Quadros: Que até lá se chegue ao objetivo que é estabelecido pelo Ministério de que haja, sim, penetração do sinal em 93% dos domicílios.

 

Repórter José Luiz Filho: Para agendar a retirada de kits de conversão para TV digital o beneficiário de programas sociais do Governo Federal deve ligar para o telefone 147 ou acessar o site: www.sejadigital.com.br. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Airton: Ontem você ouviu aqui na Voz do Brasil como uma medida provisória assinada pelo Presidente Michel Temer no final do ano passado pode facilitar a vida de muitos brasileiros que moram em áreas irregulares na cidade.

 

Gláucia: É, hoje vamos falar de quem mora em situação irregular em áreas rurais. Mais de 700 mil brasileiros vivem numa terra rural sem título.

 

Airton: Com a medida, essas famílias vão poder regularizar a terra e obter o título da propriedade.

 

Gláucia: Além disso, com o título, vão poder acessar os programas do Governo Federal, como o Pronaf. A repórter Natália Coslique detalha tudo para a gente.

 

Repórter Natália Coslique: Jorge Nascimento mora no Amazonas, na Comunidade do Ajará, e não possui o documento da terra. Ele quer regularizar a situação para conseguir o título da propriedade e poder acessar os programas do Governo Federal a que tem direito.

 

Entrevistado - Jorge Nascimento: O problema é não tirar nada no Pronaf porque eles exigem o documento da terra. São 25 famílias que moram aqui.

 

Repórter Natália Coslique: Mais de 700 mil brasileiros vivem como Jorge, numa terra rural sem título. Para mudar essa situação foi publicada uma medida provisória no final do ano passado. Nesse momento o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, o Incra, está mapeando a situação de cada família, como explica o secretário especial da Secretaria de agricultura familiar, José Ricardo Roseno.

 

Secretário especial da Secretaria de Agricultura Familiar - José Ricardo Roseno: O Incra, a partir das suas 30 superintendências espalhadas pelo Brasil, começa agora a discutir as estratégias para chegar até os 10 mil assentamentos, identificando a situação de cada família, cadastrando cada família e aplicando essa legislação para cada uma daquelas famílias que são apontadas pelo TCU.

 

Repórter Natália Coslique: Além de regularizar a situação de quem não tem a posse da terra, a medida provisória também vai abrir espaço para renegociação de títulos.

 

Secretário especial da Secretaria de Agricultura Familiar - José Ricardo Roseno: Essa medida contempla a abertura para renegociar com aquelas famílias que já tiveram título e não cumpriram alguma cláusula resolutiva. Essa MP traz agora a possibilidade dessas famílias renegociar conosco e manter... se manter naquele lote produzindo.

 

Repórter Natália Coslique: A titulação da terra traz segurança para o agricultor e crescimento econômico. Com a regularização o agricultor familiar também consegue acessar políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf, e os serviços de assistência técnica e extensão rural. A meta do governo é entregar 750 mil títulos até 2018. Reportagem, Natália Coslique.

 

Airton: É, e se você tem dúvida sobre essas ações de regularização de terras pode participar aqui com a gente na voz de Brasil.

 

Gláucia: E é fácil, envie a sua pergunta para a gente pelo e-mail: voz@ebc.com.br ou pelo WhatsApp: (61) 99862-7345. Eu vou repetir: (61) 99862-7345.

 

Airton: É, depois a nossa produção vai buscar a resposta para você.

 

Gláucia: 19h23 no horário brasileiro de verão.

 

Airton: Está chegando a hora de atrasar os relógios em uma hora. O horário de verão termina neste domingo, dia 19, a partir da meia noite.

 

Gláucia: É, se você tem voo marcado para este final de semana, a Anac dá a dica para evitar dores de cabeça.

 

Repórter Beatriz Amiden: Moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem atrasar os relógios em uma hora. E para quem vai viajar de avião, a Anac faz uma alerta, é preciso estar atento ao horário impresso no bilhete de passagem, ele segue a hora local. O passageiro que tiver qualquer dúvida deve procurar a companhia aérea. A Anac também disponibiliza um serviço de atendimento 24 horas pelo número 163. As reclamações e sugestões também podem ser registradas no site da agência em: www.anac.gov.br. Beatriz Amiden para a Voz do Brasil.

 

Airton: Estados de municípios afetados por desastres naturais vão receber reforço de R$480 milhões do Governo Federal.

 

Gláucia: É, a maior parte do dinheiro vai ser destinado para levar água para as regiões que sofrem com a seca, por meio da Operação Carro-Pipa, sistemas de captação de água e construção de adutoras.

 

Airton: A Defesa Civil também vai atuar na distribuição de kits de ajuda humanitária à população.

 

Gláucia: Essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Airton: Uma realização da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gláucia: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Airton: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite e um bom final de semana.

 

Gláucia: Boa noite para você e até segunda-feira.