18 DE JANEIRO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Pente-fino para combater fraudes na Previdência. Governo vai fazer revisão e alterar regras para concessão de benefícios, como pensão por morte, aposentadoria rural e auxílio-reclusão. Atenção, estudantes: saiu o resultado do Enem! E inscrições para o Sisu começam semana que vem. Começou o pagamento deste mês do Bolsa Família. E quem tem crianças e adolescentes que vão mudar de escola, deve ficar atento.

audio/mpeg 18.01.19.mp3 — 46817 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Sexta-feira, 18 de janeiro de 2019.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Pente-fino para combater fraudes na previdência.

 

Gabriela: Governo vai fazer revisão e alterar regras para a concessão de benefício, como pensão de morte, aposentadoria rural e auxílio-reclusão. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Estimativa do governo é economizar quase R$ 10 bilhões este ano com a medida. Daqui a pouco eu volto com mais informações.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Atenção estudante: saiu o resultado do Enem.

 

Nasi: E inscrições para o Sisu começam a semana que vem. Ricardo Ferraz.

Repórter Ricardo Ferraz: São 129 instituições públicas de ensino que disponibilizam mais de 360 mil vagas.

 

Gabriela: Começou o pagamento deste mês do Bolsa Família.

 

Nasi: E quem tem crianças e adolescentes que vão mudar de escola deve ficar atento. Carolina Graziadei.

 

Repórter Carolina Graziadei: Se houver mudança de escola em 2019, é necessário informar a alteração ao setor responsável pelo Cadastro Único no município.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: O dia começou com muita expectativa para milhões de estudantes e pais.

 

Nasi: É que foram divulgados hoje de manhã aos resultados do Enem.

 

Gabriela: Com as notas em mãos, é hora de concorrer uma vaga numa universidade pública por meio do Sisu.

 

Nasi: E as inscrições começam já na próxima semana.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A primeira coisa que Josicleiton Lima Borges fez quando acordou foi consultar o resultado do Enem no site do Inep. Aos 27 anos, o estudante de Belém, no Pará, decidiu abandonar a faculdade de engenharia civil para tentar a carreira de medicina. Josicleiton conta que ficou surpreso e satisfeito com as notas obtidas.

 

Entrevistado - Josicleiton Lima Borges: Eu vi a nota e fiquei bem surpreendido, na verdade. Na hora deu até um arrepio, assim, que foi bem maior do que eu esperava. Então, estou bem feliz.

 

Repórter Ricardo Ferraz: As médias gerais foram de 526,9 em linguagem, códigos e suas tecnologias; 525,5 em matemática; 493,9 em ciências naturais e suas tecnologias; 569,2 em ciências humanas e suas tecnologias; e 522,8 em redação. O número de redações com nota zero caiu consideravelmente, foi de mais de 309 mil em 2017 para cerca de 109 mil em 2018. Cinquenta e cinco candidatos obtiveram nota mil. Felipe Seriacopi, que pretende cursar educomunicação chegou perto, conseguiu nota 900, e está contente com o seu desempenho.

 

Entrevistado - Felipe Seriacopi: Pelo o que eu já fiz os cálculos, tudo mais, que a gente é ansioso, então está dentro da margem, estou muito esperançoso e confiante.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A nota do Enem é um pré-requisito para ingresso em diversas faculdades e universidades brasileiras, são 129 instituições públicas de ensino que disponibilizam mais de 360 mil vagas. As inscrições serão recebidas entre 22 e 25 de janeiro por meio do Sistema de Seleção Unificada, o Sisu. Um simulador do Sisu, desenvolvido pelo Ministério da Educação, calcula a média do estudante e permite que ele conheça as chances de aprovação para o curso escolhido. Os candidatos podem optar por até dois recursos. Bárbara Hellen Shorchfinard, candidata a uma vaga no curso de ciências da computação, usa a plataforma para definir sua estratégia nas inscrições do Sisu.

 

Entrevistada - Bárbara Hellen Shorchfinard: Ele ajuda você a entender o que você tem na mão, como você pode usar a nota que você tirou. Então, ele ajuda na ansiedade, né? A gente fica ansioso para saber as notas, fica ansioso para saber se vai passar, se é suficiente.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O Exame Nacional do Ensino Médio também permite aos jovens estudar no exterior. Graças a um acordo firmado pelo Ministério da Educação, mais de 30 instituições de ensino superior de Portugal utilizam o Enem para selecionar estudantes brasileiros. No ano passado, quase 2 mil pessoas se qualificaram para estudar no país, reportagem, Ricardo Ferraz.

 

Gabriela: Novas regras anunciadas agora há pouco vão inibir fraudes em benefícios da Previdência Social.

 

Nasi: A medida provisória com alterações foi assinada do fim da tarde pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

Gabriela: E o repórter Pablo Mundim acompanhou o anúncio das medidas e conversa com a gente ao vivo.

 

Nasi: Boa noite, Pablo. Quanto o governo espera economizar com essas novas regras?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Boa noite, Nasi, Gabriela e principalmente a você, ouvinte da Voz do Brasil. A economia estimada para os primeiros 12 meses é de R$ 9,8 bilhões com medidas de combates a fraudes, melhora da qualidade dos gastos e aumento da eficiência na Previdência Social, além de redução no número de processos judiciais que envolvem a previdência, e mudanças na conversão de alguns benefícios como auxilio-reclusão, pensão por morte e aposentadoria rural.

 

Gabriela: Vamos começar então, Pablo, pela aposentadoria rural. Quais são as mudanças previstas na conversão desse benefício?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Gabriela, a primeira coisa é que vai ser criado um cadastro de quem tem direito à aposentadoria rural. Esse documento vai fornecer dados para o Cadastro Nacional de Informações Sociais, que, a partir de 2020, vai ser a única forma de comprovar o tempo de trabalho rural sem contribuição. Para o período anterior a 2020, a forma de comprovação passa a ser uma autodeclaração do trabalhador rural homologada pelas entidades do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária, o Pronater, ligado ao Ministério da Agricultura. Essa autodeclaração vai ser substituta à atual declaração dos sindicatos de trabalhadores rurais.

 

Nasi: E, Pablo, o que muda no auxilio reclusão?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Nasi, bom, este benefício é concedido aos dependentes de presos. Antes, o segurado precisava ter feito apenas uma contribuição para previdência para ter direito ao benefício. Agora não, são necessárias 24 contribuições. Além disso, ele não vai mais ser concedido a quem compre regime semiaberto, como ocorre hoje, vai ser só para regime fechado.

 

Gabriela: E quais são as alterações para pensão por morte?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): A principal mudança é que vai ser exigida a prova documental para comprovar relações de união estável ou de dependência econômica. Atualmente a justiça reconhece relações desse tipo com base apenas em prova testemunhal.

 

Nasi: Pablo, e tem medida também para inibir as fraudes, não é?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Isso mesmo, Nasi. Vão ter criados dois programas, um para analisar benefícios com indícios de irregularidade. Técnicos e analistas do INSS vão receber uma gratificação para analisar cerca de 3 milhões de processos pendentes com suspeitas de irregularidade. Outro programa tem o objetivo de revisar benefícios para incapacidades sem presidência médica há mais de seis meses e que não tem data para terminar nem indicação de reabilitação profissional. Peritos-médicos do INSS também vão receber gratificações extras para esse trabalho. O governo pretende ainda revisar mais de 2,5 milhões de benefícios de prestação continuada, que estão sem avaliação pericial há mais de dois anos, e vão ser revisados afastamentos e aposentadorias de servidores públicos. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o governo vai destinar R$ 300 milhões para colocar em prática essas medidas.

 

Ministro-chefe da Casa Civil - Onyx Lorenzoni: Em diversas auditorias realizadas pelo TCU e pela CGU foram encontradas inúmeras irregularidades, e uma das metas que está sendo estabelecida pelo governo é no sentido de criar mecanismos que nos permitam combater essas fraudes e dar eficiência ao sistema. O foco dessa medida provisória é a melhoraria da gestão e da eficiência do INSS. Serão redirecionados aproximadamente R$ 300 milhões para o exercício deste combate. E a expectativa que o governo Bolsonaro tem é de neste ano fazer a economia para os cofres públicos de R$ 9 bilhões.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Existem ainda outras medidas, por exemplo, vai haver novas regras para a suspensão e prestação de benefícios irregulares. Em alguns casos vai ser possível a suspensão do pagamento até que o beneficiário apresente defesa.

 

Gabriela: E, Pablo, as mudanças passam a valer a partir de quando?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Olha só, de acordo com ministro Onyx Lorenzoni, a medida provisória será publicada em edição extra no Diário Oficial da União ainda hoje. Com isso, a medida passa a ter força de lei e já começa a valer, mas para que seja uma lei definitiva, o Congresso Nacional terá que aprovar em até 120 dias. Nasi e Gabriela.

 

Nasi: Obrigado, Pablo Mundim, pelas informações, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Gabriela: Começou hoje mais um pagamento do Bolsa Família.

 

Nasi: O Ministério da Cidadania vai repassar mais de R$ 2,5 bilhões.

 

Gabriela: Treze milhões e setecentas mil famílias têm direito ao benefício.

 

Nasi: E quem tem crianças e adolescente que vão mudar de escola deve ficar atento.

 

Repórter Carolina Graziadei: Neste mês de janeiro, mais de 223 mil famílias foram incluídas no programa e passarão a receber o benefício. Desde agosto de 2017, todos os inscritos no Cadastro Único que cumprem e os requisitos para participar do programa não precisam mais aguardar em uma fila de espera. Ela foi zerada a partir de um processo de aperfeiçoamento gerencial que está garantindo os recursos para quem realmente precisa. Como em todos os meses, o repasse é realizado de acordo do número de inscrição social, o NIS, impresso no cartão. Aqueles com final 1 podem sacar do primeiro dia de pagamento, os NIS com final 2 o segundo dia, e assim por diante. Os recursos ficam disponíveis para saque por um período de três meses. Segundo o ministro da Cidadania, Osmar Terra. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Bolsa Família terá continuidade e será fortalecido em seu governo A estratégia é ampliar as oportunidades de emprego e renda para os beneficiários, como explica Terra.

 

Ministro da Cidadania - Osmar Terra: Nós estamos casando os programas Progredir, que é um programa para geração de emprego e renda, microcrédito, um programa para a capacitação técnica, com o público do Bolsa Família, que sejam estimulados a fazer uma capacitação, e, com isso, ter o recurso a mais até no Bolsa Família.

 

Repórter Carolina Graziadei: O ministro destacou ainda que a pasta está negociando com as instituições do Sistema S e com Ministério da Educação para ampliar a lista de cursos profissionalizantes ofertados em cada município.

 

Ministro da Cidadania - Osmar Terra: Um programa que ajude as famílias a sair da condição de pobreza. Não só ficar recebendo o benefício, mas que elas tenham também instrumentos, através do programa, que permitam, que tenham pelo menos uma pessoa da família ou duas, principalmente os jovens, tenham possibilidade de ter uma capacitação para ter renda.

 

Repórter Carolina Graziadei: E neste início de ano, as famílias beneficiárias que têm crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos devem ficar atentas, se houver mudança de escola em 2019 é necessário informar a alteração ao setor responsável pelo Cadastro Único no município. Sem essa informação atualizada o governo não pode fazer o acompanhamento da frequência escolar desses alunos. Manter os filhos matriculados e frequentando as aulas é um dos compromissos que os beneficiários devem assumir para fazer parte do Bolsa Família. A vacinação e a avaliação nutricional das crianças, bem como o pré-natal, no caso das gestantes, também são condições para receber o benefício. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Gabriela: Operação Acolhida, que ajuda imigrantes venezuelanos que vêm ao Brasil, vai continuar por mais um ano.

 

Nasi: Você vai ouvir ainda nesta edição detalhes de um mais um dia de visitas dos ministros ao abrigos e locais de acolhimento.

 

Gabriela: O governo do Brasil está em contato com a União Europeia e com representantes do setor de aço na tentativa de preservar as exportações do país após o bloco europeu anunciar que vai impor barreiras sobre a importação do produto brasileiro.

 

Nasi: A medida deverá entrar em vigor no início de fevereiro. A União Europeia é o destino de 15% das exportações brasileiras de aço.

 

Gabriela: Por meio de nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que as consultas a respeito do tema estão em andamento entre Brasil e União Europeia.

 

Nasi: Hoje o presidente executivo do Instituto Aço Brasil se reuniu com o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, para tratar do assunto.

 

Gabriela: Segundo Marco Polo de Mello Lopes, a limitação das exportações deixa mais grave a situação do Brasil no mercado internacional, que já produz em excesso.

 

Presidente executivo do Instituto Aço Brasil - Marco Polo de Mello Lopes: Toda medida protecionista acaba por afetar o Brasil e ao nosso setor porque restringe o nosso potencial exportador. No momento em que a siderurgia brasileira, que opera hoje com 70% da sua capacidade instalada, porque o mercado interno de reagiu aquilo que se esperava e aquilo que era desejável, levando à necessidade de uma exportação muito grande. Então, fechamento do mercador é mais um agravamento no já conturbado cenário internacional, que tem como plano de fundo um excesso de capacidade de 500 milhões de toneladas.

 

Nasi: O presidente do Instituto Aço Brasil acredita que o novo governo deve ajudar o setor a recuperar também o mercado interno.

 

Presidente executivo do Instituto Aço Brasil - Marco Polo de Mello Lopes: A nossa expectativa é que a gente tenha efetivamente a retomada, que a abertura comercial que vem sendo anunciada pelo governo seja feita de forma gradual, segura e negociada, e que, antes dessa abertura, se corrijam as chamadas assimetrias competitivas, o famoso Custo Brasil, de forma que quando essa abertura ocorrer, a indústria de transformação, em especial a indústria siderúrgica, tenha condições de competir com todo mundo.

 

Gabriela: Desde 2004 os jovens que entram no serviço militar obrigatório recebem também a oportunidade de se capacitar profissionalmente.

 

Nasi: É o projeto Soldado Cidadão.

 

Gabriela: São vários cursos profissionalizantes oferecidos em parceria com organizações do Sistema S e institutos de ensino.

 

Nasi: A ideia é facilitar que os jovens consigam um emprego depois de cumprirem com a obrigação militar.

 

Gabriela: Mais de 240 mil já participaram dos cursos.

 

Repórter Gabriela Noronha: Quando foi prestar o serviço militar obrigatório, em 2009, William Henrique de Souza não fazia ideia do que encontraria nesta nova jornada. Além do treinamento e a rotina rígida do quartel, o jovem encontrou no Comando Militar do Oeste, que fica em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, a chance de se profissionalizar no projeto Soldado Cidadão. O programa do Ministério da Defesa oferece capacitação profissional em áreas como mecânica e culinária. William fez o curso de formação de garçom, e antes mesmo de terminar as aulas, já recebeu uma boa notícia.

 

Garçom - William Henrique: Dentro do curso eu fiquei sabendo que abriu um processo seletivo para garçom, me inscrevi, fiz o processo, e eu passei em primeiro lugar nesse processo.

 

Repórter Gabriela Noronha: William trocou a farda camuflada pela farda preta e branca poucos meses depois de se despedir da rotina militar. Hoje, empregado e com Carteira assinada, ele sonha com voos mais altos.

 

Garçom - William Henrique: Eu vou me qualificar mais, e, quem sabe, subir de cargo, dentro dessa área da gastronomia.

 

Repórter Gabriela Noronha: Assim como William, mais de 240 mil recrutas já foram beneficiados pelo projeto Soldado Cidadão, que começou em 2004. A ideia é capacitar jovens e tornar mais fácil o ingresso no mercado de trabalho. De acordo com o coordenador do projeto, coronel Gustavo Adolpho Lourenço Gomes, a qualificação oferecida aos militares vai muito além da preparação dentro do quarteis.

 

Coordenador do Soldado Cidadão - Coronel Gustavo Adolpho Lourenço Gomes: O jovem, quando ingressa às Forças Armadas, ele não tem, às vezes, uma visão do que ele quer ser futuramente, e acaba descobrindo dentro do projeto Soldado Cidadão um curso técnico que ele realiza acaba descobrindo ali a profissão que ele quer exercer futuramente, abre uma porta para ele.

 

Repórter Gabriela Noronha: Os cursos de profissionalização são oferecidos para aqueles que cumprem o serviço militar obrigatório, têm duração de 160 horas e são desenvolvidos em parceria com escolas técnicas e universidades públicas, é o que explica o coronel José Roberto Melo de Queiroz, coordenador do programa Soldado Cidadão do Comando Militar do Oeste.

 

Coordenador do Soldado Cidadão - Coronel José Roberto Melo de Queiroz: Nós estabelecemos alguns acordos de cooperação com o Sistema S, Senai, Senac, Senar, Sesc, e, assim por diante, com o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e as universidades, de forma que a gente possa complementar o recurso oriundo do Ministério da Defesa para a capacitação técnica dos jovens para exercer os cargos e funções que a força necessita durante o seu serviço militar.

 

Repórter Gabriela Noronha: Segundo o Ministério da Defesa, a meta para este ano é qualificar mais 10 mil jovens, para isso serão investidos cerca de R$ 7 milhões no programa. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nasi: No início da semana nós falamos aqui, no Voz do Brasil, que o governo pediu agilidade para resolver a situação do bairro Pinheiro, em Maceió, Alagoas.

 

Gabriela: Os moradores têm sofrido com rachaduras em ruas e imóveis desde o ano passado.

 

Nasi: E hoje o Ministério do Desenvolvimento Regional liberou quase R$ 500 mil para ações emergenciais às famílias que vivem no local.

 

Gabriela: O dinheiro vai garantir o aluguel social a 80 famílias do bairro.

 

Nasi: Nesta primeira etapa o recurso vai atendo quem mora em imóveis com maior risco e que tiveram que sair das residências.

 

Gabriela: O apoio será R$ 1 mil mensais por residência, durante seis meses.

 

Nasi: O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, fala sobre a urgência dessa medida e comenta o esforço conjunto com o estado e o município.

 

Secretário nacional de Proteção e Defesa Civil - Coronel Alexandre Lucas: É muito importante que as ações para a retirada das pessoas da área de risco seja implementada imediatamente de forma constante. Dessa forma nós evitaremos os danos humanos nesse evento. A ordem do ministro do Desenvolvimento Regional é apoiar o estado e o município em todas as suas necessidades na solução desse problema.

 

Gabriela: As causas das rachaduras e afundamentos do solo no bairro Pinheiro estão sendo investigadas por equipes técnicas do Serviço Geológico Brasileiro.

 

Nasi: A Operação Acolhida, que ajuda os imigrantes venezuelanos que vêm ao Brasil em busca de uma vida melhor, vai continuar por pelo menos mais um ano.

 

Gabriela: O anúncio foi feito após a visita de ministros ao estado de Roraima.

 

Nasi: A repórter Márcia Fernandes acompanhou a comitiva e conta tudo para a gente.

 

Repórter Márcia Fernandes: As ações de acolhimento aos imigrantes venezuelanos vão continuar até março do ano vem. O anúncio foi feito pelo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva. O ministro descartou fechar a fronteira da venezuelana e disse que o governo está fazendo um levantamento dos recursos que vão ser utilizados nas ações de acolhida aos imigrantes.

 

Ministro da Defesa - General Fernando Azevedo e Silva: Nós viemos aqui verificar uma operação que eu acredito que é uma operação logística, humanitária, de êxito, mas que foi uma resposta rápida que o governo deu. Nós temos o recurso do início da operação por um ano, que termina dia 31 de março. O prosseguimento está sendo feito planilhas, levantamento. Agora, fechamento não tem possibilidade agora, como é que nós vamos virar as costas a quem vem buscar um prato tem de comida, um emprego, uma vida digna?

 

Repórter Márcia Fernandes: E nessa sexta-feira, a comitiva ministerial visitou Pacaraima. O pequeno município com um pouco mais de 12 mil habitantes teve a rotina mudada há cerca de dois anos, com o aumento do fluxo migratório de venezuelanos na região. A cidade, que fica a 200 quilômetros da capital, Boa Vista, é a principal fronteira com a Venezuela. Os ministros conheceram as instalações do posto de triagem, onde os imigrantes são imunizados contra doenças como febre amarela, sarampo e difteria. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou a importância dessa medida.

 

Ministro da Saúde - Luiz Henrique Mandetta: O motivo de nós virmos aqui, primeiro é para ver como está sendo feita essa abordagem, depois é criar um grande cinturão aqui em Roraima de grande imunização, da nossa população e daqueles que vêm, porque com isso não deixa haver uma multiplicidade. Se acontecer um caso, pontualmente, ele é dedicado e faz o isolamento.

 

Repórter Márcia Fernandes: No centro de triagem há também um hospital para atender pessoas que chegam com a saúde comprometida. No local há também um posto onde os imigrantes tiram os primeiros documentos, como CPF e uma central de atendimento da Polícia Federal, onde eles dão entrada no pedido de refúgio ou de residência permanente no país. O ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rossetto, participou da visita e comentou que os contas do Exército estão bem ajustadas para manter a operação. E que a preocupação dele agora é ajudar o estado de Roraima a sanear as contas.

 

Ministro da Controladoria-Geral da União - Wagner Rossetto: Nós viemos aqui verificar como está a aplicação desse recurso e também tentar traçar um termo de cooperação com o governo do estado para a gente dar um auxílio na análise das contas públicas para a gente conseguir sanear essas contas e permitir ao governo do estado ter uma governabilidade melhor.

 

Repórter Márcia Fernandes: Além do trabalho do Governo Federal, há ainda o apoio de cinco agências da ONU para refugiados. Entre as preocupações são a crianças, que vêm trazidas pelos pais que fogem da crise. O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, disse que o ministério quer trabalhar com ações que permitam que essas crianças tenham acesso a alfabetização em português, espanhol e também nas línguas indígenas nativas.

 

Ministro da Educação - Ricardo Vélez Rodríguez: Estamos dispostos a prestar todo auxílio aos professores ligados às escolas municipais e também da Unicef, que estão atendendo tão bem essas crianças.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Governo Federal agora quer aproveitar os dados colhidos durante a visita para elaborar as políticas públicas para aperfeiçoar o acolhimento dos venezuelanos e o apoio aos moradores de Roraima, que tiveram a rotina mudada com esse fluxo migratório. De Boa Vista, Márcio Fernandes.

 

Gabriela: O BNDES divulgou na internet uma lista com 50 maiores clientes do banco.

 

Nasi: Na lista aparecem empresas e estados que possuem os maiores empréstimos com o banco nos últimos 15 anos.

 

Gabriela: Muitos desses dados já estavam disponíveis, mas, de forma que dificultava o acesso e o entendimento pela maioria das pessoas.

 

Nasi: Outra mudança é o acesso direto, e na íntegra, a todos os contratos de financiamento de exportações da engenharia do Brasil para obras em outros país.

 

Gabriela: Pelas redes sociais o presidente Jair Bolsonaro comentou a divulgação da lista de contratos com outros países e informou que o governo vai tornar públicas outras informações.

 

Nasi: As ações fazem parte do compromisso da nova gestão do banco de tornar mais transparentes as ações do BNDES.

 

Gabriela: As listas podem acessadas na página do banco na internet, em bndes.gov.br.

 

Nasi: Estão abertas as inscrições para cinco cursos de atenção à saúde da pessoa idosa.

 

Gabriela: Os cursos são de graça e realizados pela internet.

 

Nasi: Podem se inscrever profissionais de saúde ou qualquer interessado no tema.

 

Gabriela: As matrículas podem feitas em unasus.gov.br/cursos.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as Notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite e um bom fim de semana.

 

Nasi: Uma boa noite para você e até segunda.

 

"Governo Federal. Pátria amada, Brasil".