18/05/17 - A Voz do Brasil

Michel Temer faz pronunciamento ao país. Governo e diversas instituições promovem ações de conscientização sobre denúncias a abuso infantil. Inscrições para o Enem terminam amanhã.

audio/mpeg 18 05 2017 - Voz do Brasil.mp3 — 23270 KB




Transcrição

Apresentador Aírton Medeiros: Em Brasília, 19 horas.

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje."



Aírton: Olá, boa noite.


Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite pra você que nos acompanha em todo o país.

 

Aírton: 18 de maio de 2017.

 

Gláucia: E vamos ao destaque dessa quinta-feira. Presidente Michel Temer faz declaração aos brasileiros.

 

Aírton: E defende esforços do governo para tirar o Brasil da crise.

 

Presidente Michel Temer: A revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta o fantasma de crise política, de proporção ainda não dimensionada. Portanto, todo um imenso esforço de retirar o país de sua maior recessão pode se tornar inútil. E nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do país.

 

Gláucia: Temer também defende investigação rápida e diz que continua na presidência da República.

 

Presidente Michel Temer: Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro.

 

Aírton: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gláucia: Hoje é Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

 

Aírton: Vamos falar das novas leis que tornam mais rígidas a investigação e punição de crimes sexuais na internet.

 

Gláucia: E atenção, estudante. Amanhã termina o prazo para inscrição no Enem.

 

Aírton: Hoje, A Voz do Brasil na apresentação de Gláucia Gomes e Aírton Medeiros.

 

Gláucia: E pra assistir a gente ao vivo na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Aírton: O presidente Michel Temer fez uma declaração aos brasileiros hoje à tarde.

 

Gláucia: Temer falou de notícias da imprensa sobre investigações envolvendo o seu nome. O presidente pediu acesso aos documentos e gravações ao Supremo Tribunal Federal e negou qualquer participação em crimes.

 

Aírton: Na declaração o presidente afirma que não jogará fora os avanços conquistados durante o seu governo.

 

Presidente Michel Temer: Quero deixar muito claro, dizendo que o meu governo viveu, nesta semana, seu melhor e seu pior momento. Os indicadores de queda da inflação, os números, que retomam o crescimento da economia, e os dados de geração de empregos, criaram esperança de dias melhores, o otimismo retornava e as reformas avançavam no Congresso Nacional. Ontem, contudo, a revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta o fantasma de crise política, de proporção ainda não dimensionada. Portanto, todo um imenso esforço de retirar o país de sua maior recessão pode se tornar inútil. E nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do país. Ouvi realmente o relato de um empresário, que, por ter relações com o ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse e somente tive conhecimento desse fato nessa conversa, pedida pelo empresário. Repito e ressalto: Em nenhum momento autorizei que pagassem a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém, por uma razão singelíssima. Exata e precisamente porque não temo nenhuma delação. Não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder, sempre honrei meu nome, na universidade, na vida pública, na vida profissional, nos meus escritos, nos meus trabalhos, e nunca autorizei, por isso mesmo, que utilizassem meu nome indevidamente. E, por isso, quero registrar enfaticamente, a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território onde surgirão todas as explicações. E, no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos. Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação de dubiedade e de dúvida não pode persistir por muito tempo. Se foram rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações e na solução respeitantemente a essas investigações. Tanto esforço e dificuldades superadas, meu único compromisso, meus senhores, minhas senhoras, é com o Brasil, e é só este compromisso que me guiará.

 

Gláucia: Hoje, 18 de maio, é o Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

 

Aírton: Duas novas leis que entraram em vigor neste mês tornam as investigações mais rígidas.

 

Gláucia: Uma permite a infiltração de policiais na internet e a outra estipula a perda obrigatória de bens e valores para envolvidos em abusos e exploração sexual de menores.

 

Repórter Mara Kenupp: O nome é fictício, seu João, mas a história é verdadeira e serve como um alerta. A filha de 12 anos de seu João foi enganada por um homem que se passava por menina na internet, interessada em fazer amizades.

 

Entrevistado - João: No começo, era só questão de amizade. Depois, queria fotos, começou a pedir foto.

 

Repórter Mara Kenupp: E um local vem se tornando preferência dos criminosos sexuais, a internet. Há 11 anos, a ONG SafeNet recebe denúncias anônimas. O diretor, Tiago Tavares, explica que, geralmente, as crianças não tem poder de discernimento. Por isso, a prevenção começa pelo diálogo entre pais e filhos.

 

Diretor da SafeNet - Tiago Tavares: Aquela regra básica, "não converse com estranhos", também deve valer pra internet, e os pais devem discutir abertamente com seus filhos, mostrar que a internet é um espaço fantástico, mas, como todo espaço público, implica em riscos.

 

Repórter Mara Kenupp: A partir deste ano, duas novas leis tornaram mais rígidas a investigação e punição de crimes contra a dignidade sexual da criança e do adolescente. A primeira medida permite a infiltração de policiais na internet. Já a segunda estipula a perda obrigatória de bens e valores para envolvidos neste tipo de crime. Segundo a secretária nacional de Direitos da Criança e Adolescente, Cláudia Vidigal, as leis representam um avanço.

 

Secretária Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente - Cláudia Vidigal: Isso representa um enrijecimento na penalização dos adultos que cometem esse crime hediondo, que é o abuso ou a exploração sexual de crianças e adolescentes. É um avanço em que o adulto, que estava ali, por exemplo, numa rede de exploração sexual, e que enriqueceu com isso, ganhou bens, ele vai perder o direito a esses bens. Nada mais natural.

 

Repórter Mara Kenupp: No ano passado, a Secretaria Especial de Direitos Humanos registrou mais de 15 mil denúncias contra crianças e adolescentes que sofreram algum tipo de violência sexual. O telefone para denúncias é o Disque 100, que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Aírton: Nesse dia de combate ao abuso e à exploração sexual, foram feitas várias ações no país para informar sobre a importância da denúncia.

 

Gláucia: O principal canal é o Disque 100.

 

Repórter José Luís Filho: Em São Paulo, integrantes da Fundação Abrinq, parceira do Ministério da Justiça, foram até os terminais rodoviários, entre eles o Tietê, a maior do país, onde distribuíram seis mil marcadores de página com informações sobre os canais de denúncia. A gerente executiva da Fundação Abrinq, Denise Cesário ressalta a importância da conscientização.

 

Gerente executiva da Fundação Abrinq - Denise Cesário: O abuso sexual e a exploração sexual de crianças no Brasil é um problema bastante sério que precisa ser enfrentado pela população.

 

Repórter José Luís Filho: Muita gente, como a dona de casa Priscila de Jesus, não conhecia os canais de denúncia, como os conselhos tutelares e o Disque 100 do Ministério da Justiça. Agora, ela já sabe como denunciar um caso de abuso ou exploração sexual de menores.

 

Dona de casa - Priscila de Jesus: Conhecia outros números, pra denúncia contra abuso ainda não, não sabia.

 

Repórter José Luís Filho: E agora, se souber de algum abuso?

 

Dona de casa - Priscila de Jesus: Disque 100.

 

Repórter José Luís Filho: A denúncia é importante para ajudar a diminuir os casos de abuso sexual contra menores de idade. O Disque 100 funciona 24 horas por dia e os conselhos tutelares devem ser procurados para dar apoio e ajuda às famílias e crianças. Reportagem, José Luís Filho.

 

Aírton: A partir de agora vai ficar mais fácil pra quem quiser cancelar o plano de saúde.

 

Gláucia: Com as novas regras da ANS, o consumidor tem direito ao cancelamento imediato do plano, mesmo se ainda estiver em débito com a operadora.

 

Aírton: A repórter Beatriz Amiden explica as principais mudanças.

 

Repórter Beatriz Amiden: A história da Aline Pegorin, de Brasília, é bem parecida com a de muitos brasileiros. Ela tinha um plano e, na hora que decidiu cancelar, foi uma dor de cabeça. Um ano depois, ela ainda recebia as cobranças.

 

Entrevistada - Aline Pegorin: Comecei a trabalhar, eu precisei cancelar, que eu já ia ter o da empresa. Só que aí, passado o tempo, foi vindo as cobranças, né? Como se eu estivesse devendo o plano e eu não consegui. Quando eu liguei lá pra falar do cancelamento, eles falaram que não tinha sido cancelado, aí ficaram me enrolando por muito tempo. Você acaba por, sei lá, às vezes até negativar seu nome, ter alguma dívida que não é sua, que é improcedente, né?

 

Repórter Beatriz Amiden: Quem precisar cancelar o plano de saúde não vai mais enfrentar esses problemas. É que a ANS publicou uma resolução que torna esse processo bem mais simples e transparente. Antes, o usuário precisava cumprir um prazo para cancelar o plano. Com a nova regra, o cancelamento é imediato e as cobranças são suspensas no ato do pedido. Outra mudança atende quem está devendo alguma prestação. Essas pessoas precisavam quitar os débitos antes de cancelar o plano, mas agora vai ser possível rescindir o contrato e depois negociar a dívida. De acordo com Rafael Vinha, gerente geral de regulação da estrutura dos produtos da ANS, a resolução traz mais segurança para o consumidor.

 

Gerente - Rafael Vinha: O processo ficou padronizado, transparente, previsível pro consumidor e ele sabe, antes de pedir o cancelamento, quais vão ser os direitos e os deveres dele quando esse cancelamento se efetivar, de forma imediata.

 

Repórter Beatriz Amiden: Para o diretor jurídico do Procon, Raoni Machado, a resolução vai ajudar o consumidor a ter os seus direitos garantidos.

 

Diretor Jurídico do Procon - Raoni Machado: Ela veio melhor essa resolução, porque ela especifica exatamente quais são os direitos do consumidor, e aí fica muito mais fácil pra ele agilizar e ter seus direitos garantidos.

 

Repórter Beatriz Amiden: O consumidor que tiver problemas ao cancelar o plano de saúde pode fazer a denúncia à ANS, pelo site da agência, www.ans.gov.br. Reportagem, Beatriz Amiden.

 

Gláucia: É, e as reclamações também podem ser feitas no 0800 701 9656.

 

Aírton: Repete, Gláucia?

 

Gláucia: 0800 701 9656. 19h13 em Brasília.

 

Aírton: E você vai conferir ainda nesta edição.

 

Gláucia: Termina amanhã o prazo para inscrições no Enem deste ano.

 

"Momento Social"

 

Aírton: A carioca Lucilene Amaral recebe o Bolsa Família mas está com dúvida sobre um dos processos do programa.

 

Gláucia: Ela quer saber o que é a averiguação cadastral. Quem responde é o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

 

Ouvinte - Lucilene Amaral: Olá, Ministro. Moro na cidade de São Gonçalo, Rio de Janeiro. Eu queria saber o que é a averiguação cadastral.

 

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário - Osmar Terra: Lucilene, todo ano o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário faz cruzamento com a base do Cadastro Único, e usando outros dados, de outros bancos de dados. Aquelas famílias que apresentam diferença nas informações, que não bate uma informação com a outra, são convocadas pro processo de averiguação cadastral. Nesse caso, a família precisa ir até o setor do seu município para atualizar os dados. Mesmo que não haja nenhuma mudança, a confirmação das informações no cadastro deve ser feita obrigatoriamente a cada dois anos. Se você recebe o Bolsa Família, cada dois anos você tem que confirmar as informações do cadastro, porque muita coisa pode mudar em dois anos. Se o cadastro ficar mais de dois anos sem atualização, a família será convocada para esse processo de revisão cadastral. Quem recebe Bolsa Família precisa manter seu cadastro sempre atualizado, para continuar a receber o benefício.

 

Aírton: Dúvida respondida. E se você também tem alguma pergunta, manda pra gente.

 

Gláucia: Pode ser por e-mail, no endereço voz@ebc.com.br. Também tem o nosso Facebook: facebook.com/bolsafamilia.

 

Aírton: A sua pergunta vai ser respondida aqui na Voz do Brasil sempre na quinta-feira. Participe.

 

"Agora Brasil"

 

Gláucia: Recorde nas exportações. É o Brasil vendendo seus produtos e conquistando mercados lá fora.

 

Aírton: Neste um ano do presidente Michel Temer, os números da balança comercial mostram que o país ampliou sua relação com o mundo.

 

Gláucia: Boas notícias também no setor agrícola. Com mais investimentos em pesquisa, tecnologia e insumos, os produtos brasileiros comemoram a alta produtividade nas lavouras.

 

Repórter João Pedro Neto: Um motor pra economia brasileira. Os produtores nacionais estão colhendo no campo a que deve ser a maior safra da história do país. As últimas projeções são de mais de 230 milhões de toneladas de grãos em 2017. O aumento na produtividade com mais tecnologia, em clima favorável, consolidam o Brasil como um dos principais produtores agrícolas do mundo. O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, fala sobre os resultados do setor.

 

Secretário executivo do Ministério da Agricultura - Eumar Novacki: Isso decorre de uma série de procedimentos adotados pelo Governo Federal, desde o primeiro momento da gestão do presidente Temer.

 

Repórter João Pedro Neto: Para impulsionar o setor, que responde por cerca de um quarto de todas as riquezas produzidas pelo país. O presidente Michel Temer reforçou políticas de crédito pra custeio e investimento dos produtores. Temer lançou também iniciativas como o Plano Agro Mais, com 69 medidas para tornar simples processos e normas, o que significa eficiência e competitividade aos produtos do agronegócio.

 

Presidente Michel Temer: Eu tenho certeza que o agronegócio, a agricultura em geral, a pecuária, irão cada vez mais inovar com o apoio do governo federal, estadual, municipal, não é? Para gerar novos polos de desenvolvimento para o nosso país.

 

Repórter João Pedro Neto: Alimentos produzidos no país que ganham o mundo, como a soja, que gira a roda da economia, e também puxa pra cima a balança comercial brasileira, diferença entre o que o país compra e vende de outras nações. O grão é o produto mais vendido pelo Brasil para o exterior. Em abril, o Brasil alcançou o melhor resultado para o mês na balança comercial, registrado desde o início da série histórica em 1989. E para o ano, a expectativa também é de um recorde na casa dos US$ 55 bilhões. O economista José Luiz Pagnussat destaca os resultados positivos no setor externo neste um ano de governo.

 

Economista - José Luiz Pagnussat: Hoje o Brasil está com superávit de comércio bastante significativo, uma tranquilidade em relação às suas relações econômicas com o resto do mundo, como nos melhores tempos da economia brasileira.

 

Repórter João Pedro Neto: E para simplificar os procedimentos pra exportar, o governo implementou o Portal Único do Comércio Exterior, que reúne processos, reduzindo prazos e custos para as empresas. O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, disse que o governo está recolocando o Brasil no cenário internacional.

 

Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - Marcos Pereira: Nós conseguimos avançar na mensagem de mostrar o novo Brasil.

 

Repórter João Pedro Neto: Outra frente de trabalho é a de conquistar novos mercados e atrair investimentos. O Brasil também avança nas negociações pelo acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Aírton: Atenção, estudantes. Termina amanhã o prazo para se inscrever no Enem.

 

Gláucia: Até agora, já se inscreveram mais de 5,6 milhões de alunos.

 

Aírton: A nossa equipe visitou hoje uma escola em Brasília, para ver o clima entre os estudantes.

 

Repórter Beatriz Amiden: Uma sala de aula comum. Professor, alunos e quadro. Mas esse espaço está cheio, cheio de sonhos.

 

Entrevistada: Eu quero ser arquiteta.

 

Entrevistado: Eu quero ser professor e pesquisador na área de física.

 

Entrevistada: E eu quero ser diplomata.

 

Entrevistado: Quero ser engenheiro químico.

 

Repórter Beatriz Amiden: E para realizar os eu sonho de ser médica, Catarine Menezes, de 17 anos, encara uma rotina dura de estudos e de poucas horas de sono, mas ela tem certeza que vai valer a pena.

 

Estudante - Catarine Menezes: Ah, ano que vem estudo. Não, vamos estudar agora, entendeu, fazer o que tem que fazer agora.

 

Repórter Beatriz Amiden: A estudante vai fazer o Enem e acredita que é uma maneira muito eficaz de entrar na universidade e de acessar outros programas do Governo Federal.

 

Estudante - Catarine Menezes: Vem acoplado, né? O Sisu, o Prouni, tudo isso. Então, ajuda muito na entrada da faculdade.

 

Repórter Beatriz Amiden: As inscrições do Enem vão até esta sexta-feira. A novidade desse ano é que as provas vão ser realizadas em dois domingos e não só em um único final de semana. E o professor André Brandão garante que essa mudança deve melhorar o desempenho dos alunos.

 

Professor - André Brandão: Primeiro o cansaço físico, então isso aí diminui bastante, porque o aluno não está emendando uma prova na outra. E segundo o psicológico. Com essa semaninha no meio, dá tempo dele trabalhar, pensar direitinho, e acaba tendo até... Vai diminuir a evasão no segundo dia.

 

Repórter Beatriz Amiden: Ah, e a gente não podia terminar essa matéria sem dar para os alunos as dicas para uma boa prova. O professor dá as sugestões.

 

Professor - André Brandão: Procure fazer nos cursinhos, no colégio, o que? As provas de simulado. Não só pra testar o seu conhecimento, mas o principal é pra você verificar como você tem que agir na hora da prova.

 

Repórter Beatriz Amiden: E para ajudar todos os estudantes que vão fazer a prova, vai ser lançada a segunda temporada da Hora do Enem, um programa de TV que pode ser assistido também pela internet. Lá, os alunos assistem entrevistas e resoluções de questões. A nova temporada do programa estreia na próxima segunda-feira, às 5h15 na TV NBR, o canal do Governo Federal. Reportagem, Beatriz Amiden.

 

Gláucia: 19h21 em Brasília. Até domingo acontece em todo país a 15ª Semana Nacional de Museus.

 

Aírton: Mais de mil museus oferecem ao público três mil atividades especiais, como visitas mediadas, palestras, oficinas, filmes e muito mais.

 

Gláucia: A nossa equipe foi ao Museu da Fiocruz conferir uma atração especial por lá. Tem peça sobre Galileu e uma viagem sobre o cérebro humano.

 

Repórter Natália Melo: A vida do físico Galileu Galilei contada em uma peça. A atração faz parte da programação especial da Fiocruz em homenagem à Semana Nacional do Museu e revela a história do homem que revolucionou o mundo da ciência, como explica o diretor da peça, João Marcelo Palotino.

 

Diretor teatral - João Marcelo Palotino: Galileu tinha uma verdade em mãos, uma descoberta, passava por entre toda a estrutura da vida dele, naquele tempo, um esconderijo, e amigos, e mecenas, pessoas sabiam desses eventos mas não podia isso ir a público, senão ele ia ser condenado e morto, né?

 

Repórter Natália Melo: Para o ator Roberto Rodrigues, um convite à reflexão.

 

Ator - Roberto Rodrigues: É realmente reverberar a interrogação: Isso é verdade? Não existe uma verdade absoluta, a gente pode sempre tirar um pano e revelar: Olha, isso não era assim. Uau, isso não era assim.

 

Repórter Natália Melo: Esse ano, o desafio da Semana Nacional do Museu é dizer o indizível. Na Fiocruz, várias atividades acontecem no Museu da Vida e recebem pessoas de todas as idades para mostrar um lado diferente da ciência. O coordenador de visitação do Museu, Alessandro Batista, diz que a ideia é trazer ao público debate sobre temas atuais.

 

Coordenador - Alessandro Batista: Um momento também dos museus repensarem as suas atividades cotidianas, diárias, para incluir esses temas e torná-los visíveis para a sociedade.

 

Repórter Natália Melo: E também teve aula para as crianças. Em uma sala, elas aprenderam um pouco mais sobre o cérebro, desde a sua formação até o estágio final. Tudo isso pra falar de um assunto muito importante, a microcefalia. Maria Paula Bonatto, educadora do Museu da Vida, fala do projeto.

 

Educadora - Maria Paula Bonatto: Aqui a gente está tentando popularizar o conceito de microcefalia como uma epidemia associada ao vírus da Zika, segundo as pesquisas aqui da Fiocruz.

 

Repórter Natália Melo: Gabriele Fernandes, de 10 anos, aprendeu que o vírus Zika pode ser transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, mas que a doença pode ser prevenida.

 

Entrevistada - Gabriele Fernandes: Deixar água parada, colocar a garrafa de cabeça pra baixo e tampar água do vaso das plantas.

 

Repórter Natália Melo: A programação completa da Semana Nacional de Museus está disponível no endereço guiadaprogramacao.museus.gov.br. Reportagem, Natália Melo.

 

Aírton: E essas foram as notícias do Governo Federal.



Gláucia: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Aírton: Com produção da Empresa Brasil de comunicação.

 

Gláucia: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite pra você.

 

Aírton: Boa noite pra você e até amanhã.

 

 

"Brasil, ordem e progresso."