18 DE SETEMBRO DE 2017

Destaques da Voz do Brasil: Fila para entrar no Bolsa Família é zerada mais uma vez e mais de 200 mil novas famílias vão receber o benefício. Michel Temer está em Nova York e se encontra daqui a pouco com presidente americano Donald Trump. Antes de embarcar, participou da posse da nova procuradora-geral da república e destacou a harmonia entre os poderes.

audio/mpeg 18-09-17_A VOZ DO BRASIL.mp3 — 23546 KB




Transcrição


Voz do Brasil - 18.09.2017

 

Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília, 19 horas.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje."

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Luciano: Boa noite pra você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 18 de setembro de 2017.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Fila pra entrar no Bolsa Família é zerada mais uma vez.

 

Luciano: E mais de 200 mil novas famílias vão receber o benefício. Juline Pogorzelski.

 

Repórter Juline Pogorzelski: Através do cruzamento de dados, cerca de 313 mil benefícios foram cancelados, dando espaço para famílias que aguardavam na fila de espera e que, a partir de agora, vão passar a receber o Bolsa Família.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Luciano: Michel Temer está em Nova Iorque e se encontra daqui a pouco com o presidente americano Donald Trump.

 

Gabriela: Antes de embarcar, participou da posse da nova procuradora-geral da República e destacou a harmonia entre os poderes.

 

Presidente Michel Temer: Porque a lei é a maior autoridade no nosso sistema. Não é sem razão que a Constituição estabelece que o poder não é nosso, mas é do povo.

 

Luciano: E a Voz do Brasil também lembra que ainda dá tempo de levar as crianças para atualizar a vacinação. Pablo Mundinho.

 

Repórter Pablo Mundinho: Entre as vacinas disponíveis estão a de combate à hepatite B, febre amarela, HPV e tríplice viral, que protege do sarampo, rubéola e caxumba.

 

Gabriela: Hoje na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Luciano: E pra assistir a gente ao vivo na internet, basta clicar www.voz.gov.br.

 

"Trânsito - Atenção, motorista".

 

Gabriela: Não beber nem usar o celular antes de dirigir, respeitar os limites de velocidade, a faixa de pedestres e não estacionar em local proibido. Atitudes que tornam o trânsito bem mais seguro.

 

Luciano: Mas, apesar de toda a fiscalização e o rigor cada vez maior para as infrações, o Brasil é o terceiro país com o maior número de óbitos no trânsito.

 

Gabriela: Pra alertar sobre os altos índices de mortos e feridos no trânsito brasileiro e propor atitudes para superar essa realidade, o Denatran, o Departamento Nacional de Trânsito, promove, a partir de hoje, a Semana Nacional de Trânsito.

 

Luciano: Pra falar sobre a semana, a Voz do Brasil recebe aqui no estúdio o diretor do Denatran, Elmer Vicenzi. Boa noite, diretor.

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Boa noite, Luciano. Boa noite, Gabriela. Boa noite a todos os nossos ouvintes. É um prazer estar aqui mais uma vez pra falar um pouco de trânsito.

 

Luciano: Diretor, segundo o Ministério da Saúde, entre 2014 e 2015 o número de mortes no trânsito caiu 11%, foram 38,6 mil. Com o resultado, mais de 5 mil vidas foram poupadas. A que se devem esses números?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Bom, foi um esforço articulado de todas as áreas do governo, mas principalmente um aumento de conscientização dos condutores. Por isso que nessa Semana Nacional do Trânsito, que se inicia hoje, a principal diretriz é que a sua atitude faz a diferença no trânsito. Então, nossos ouvintes, que estão me escutando, que estão retornando pra casa, que estão dirigindo, não façam uso do celular, obedeça a velocidade da via, que, com certeza, atitudes como essa têm uma repercussão muito grande, não só na sua vida, mas a de todos os brasileiros.

 

Gabriela: Diretor, a ideia é continuar com uma fiscalização mais rigorosa, pra que esses números caiam ainda mais?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Gabriela, a ideia sempre é mudar o comportamento de risco, seja através da fiscalização, seja através da educação. Por isso que é tão importante, a gente foca muito na educação, porque quando a educação falha, aí sim, vem a fiscalização. A gente faz um apelo: Você vai chegando em casa, chama a sua família, liga pro seu amigo, vamos falar de trânsito. A gente sempre fala sobre futebol, saúde, relacionamento. O trânsito tem que entrar mais na conversa, nas nossas casas, dos brasileiros, conversar com os nossos filhos, não importa a idade. É plantar desde cedo uma base sólida, seja pros nossos motoristas, seja pros nossos pedestres, que também estão incluídos no trânsito.

 

Luciano: Diretor, o senhor fez referência a duas frentes, né, de atuação: a fiscalização e a educação. Nesse sentido, quais são as ações que estão previstas durante essa semana?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): São diversas ações no Brasil inteiro, de todos os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito. Só que a mais importante e histórica é a entrega, pelo Ministério das Cidades, através do Conselho Nacional de Trânsito, de um material de educação, que vai ser entregue para o MEC, pro Ministério de Educação, um material que vai poder capacitar os alunos e professores do ensino fundamental a tratar sobre trânsito nas escolas. Uma vez que é nas escolas que se forma os cidadãos do Brasil de amanhã.

 

Gabriela: Bem, nós conversamos sobre a Semana Nacional de Trânsito com o Diretor do Denatran, o Departamento Nacional de Trânsito, Elmer Vicenzi. Diretor, muito obrigada pela sua participação aqui, ao vivo, na Voz do Brasil.

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Foi um prazer e conta sempre conosco.

 

Luciano: O presidente Michel Temer chegou a Nova Iorque, nos Estados Unidos, por volta das 5h da tarde.

 

Gabriela: E daqui a pouco ele se reúne num jantar com o presidente norte-americano Donald Trump.

 

Luciano: Nossa correspondente nos Estados Unidos, Paola de Orte, acompanha a visita e conta pra gente os detalhes dessa reunião de hoje. Boa noite, Paola.

 

Repórter Paola de Orte (ao vivo): Olá, boa noite, Luciano. Boa noite, Gabriela. Nesse jantar de hoje, Michel Temer e Donald Trump devem conversar sobre a situação da Venezuela. Também estarão presentes os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e do Panamá, Juan Carlos Varela, e a vice-presidente da [interrupção no áudio]

 

Gabriela: Bem, nós perdemos o contato agora com a Paola, mas nós vamos ouvir uma reportagem que ela preparou pra gente sobre essa assembleia da ONU.

 

Repórter Paola de Orte: Cento e noventa e três países reunidos para debater os temas que afetam a vida da população em todo o planeta. Paz, segurança, meio ambiente, desarmamento e direitos humanos são alguns dos assuntos discutidos na Assembleia Geral da ONU, a Organização das Nações Unidas. O embaixador Eugênio Vargas Garcia explica porque esta é a reunião mais importante do ano para a comunidade internacional.

 

Embaixador - Eugênio Vargas Garcia: É o órgão deliberativo mais importante, porque ele é representativo. Então, todos os países, independente do poder econômico, poder político, têm direito a um voto. Então, ela funciona como uma espécie de caixa de ressonância da opinião pública mundial.

 

Repórter Paola de Orte: E o Brasil tem papel de destaque nesse encontro. Tradicionalmente, o país é o primeiro a discursar na abertura da Assembleia, como explica Eugênio Vargas Garcia, que é chefe da divisão de Nações Unidas do Itamaraty.

 

Embaixador - Eugênio Vargas Garcia: Primeira vez que o Brasil discursa sendo o primeiro orador foi em 1949 e, a partir dos anos 50, se estabelece uma tradição, e que o secretário da ONU já considera uma prática estabelecida.

 

Repórter Paola de Orte: O pesquisador do Centro de Estudos Estratégicos do Exército Brasileiro e professor de Relações Internacionais, Alcides Costa Vaz, explica que o Brasil é protagonista no debate de vários assuntos dentro das Nações Unidas.

 

Pesquisador - Alcides Costa Vaz: Desde a fundação do organismo, o Brasil se empenhou muito nas discussões em torno da promoção do desenvolvimento, na promoção do desarmamento, foi uma voz muito proativa nas discussões dos interesses afetos ao terceiro mundo, e, mais recentemente também, com engajamento muito forte, como sabemos, nas questões de direitos humanos, na agenda ambiental, na agenda da mudança climática.

 

Repórter Paola de Orte: O Brasil foi um dos membros fundadores da ONU, em 1945. Desde então, o país vem defendendo na organização alguns dos princípios que tradicionalmente orientam sua política externa. Por isso, participou da proposta de criação de um tratado para banir as armas nucleares. Em julho deste ano, o tratado foi aprovado, mas, só passa a valer depois que for ratificado por 50 Estados. Nesta quarta-feira, o presidente Michel Temer participa da cerimônia de assinatura desse texto. De Nova Iorque, nos Estados Unidos, Paola de Orte.

 

Luciano: Nós continuamos tentando refazer o contato com a repórter Paola de Orte, nos Estados Unidos, ao vivo, daqui a pouquinho, na Voz do Brasil.

 

Gabriela: E antes de viajar para os Estados Unidos, o presidente Michel Temer participou da posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

 

Luciano: Em seu discurso, Temer afirmou que a maior autoridade do nosso sistema é a lei e lembrou que a Constituição estabelece que o poder é do povo.

 

Gabriela: Raquel Dodge é a primeira mulher a ocupar o cargo e vai substituir Rodrigo Janot.

 

Repórter Mara Kenupp: Raquel Dodge foi indicada para o cargo a partir da eleição interna da Associação Nacional dos Procuradores da República. Ela foi escolhida de uma lista de três nomes enviada ao presidente Temer, e também passou pela sabatina no Senado. Em seu discurso de posse, disse que não tem faltado recursos e instrumentos legais para o Ministério Público cumprir suas funções.

 

Procuradora-geral da República - Raquel Dodge: Estou certa de que o Ministério Público continuará a receber do Poder Executivo e do Congresso Nacional o apoio indispensável ao aprimoramento das leis e das instituições republicanas e para o bom exercício de nossas atribuições.

 

Repórter Mara Kenupp: O presidente Michel Temer parabenizou Raquel Dodge e destacou o papel da mulher à frente de instituições brasileiras.

 

Presidente Michel Temer: É a primeira mulher a ser procuradora-geral da República. Ao lado da presidente da Corte Suprema, ao lado da presidente do Superior Tribunal de Justiça, ao lado da advogada-geral da União. Portanto, exercem todas funções fundamentais no nosso sistema.

 

Repórter Mara Kenupp: Michel Temer voltou a defender a necessidade da harmonia entre os poderes e ressaltou a importância de seguir a Constituição Federal.

 

Presidente Michel Temer: Que a Constituição estabelece que o poder não é nosso, mas é do povo. Não é sem razão que eu a ouvi dizer solenemente a necessidade da harmonia entre os poderes.

 

Repórter Mara Kenupp: A nova procuradora-geral da República é mestre em Direito pela Universidade de Harvard e faz parte do Ministério Público Federal desde 1987, há 30 anos. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Luciano: Nós retomamos o contato com a repórter Paola de Orte, que está ao vivo nos Estados Unidos. Paola, amanhã começa a Assembleia Geral da ONU, com a participação de quase 200 líderes mundiais. Como é que Nova Iorque se preparou pra esse evento?

 

Repórter Paola de Orte (ao vivo): Pois é, Luciano. Nova Iorque já está totalmente preparada para a reunião. A área onde fica a sede da Organização das Nações Unidas, o prédio projetado por uma equipe que inclui o nosso arquiteto Oscar Niemeyer, já está com acesso fechado para carros. A região central da cidade está com trânsito ainda mais difícil que o habitual, e todas as ruas no perímetro ao redor do hotel onde o presidente Michel Temer e o presidente Trump vão jantar hoje também estão fechadas. E amanhã, depois de discursar na ONU, o presidente Michel Temer tem uma série de reuniões bilaterais com líderes do Oriente Médio: Mahmoud Abbas, a autoridade palestina, Abdul Fatah Al-Sisi, do Egito, e Benjamin Netanyahu, de Israel. No mesmo dia, ele se encontra com líderes dos países membros da CPLP, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, e com o presidente do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab. De Nova Iorque, nos Estados Unidos, Paola de Orte.

 

Gabriela: E hoje, após a posse da procuradora-geral da República Raquel Dodge, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, conversou com os jornalistas e voltou a falar sobre a reforma da Previdência.

 

Luciano: A proposta do governo está em análise na Câmara dos Deputados e, segundo o ministro, é preciso votar a reforma pra dar continuidade ao crescimento sustentável do país.

 

Ministro da Fazenda - Henrique Meirelles: O país tem o direito e a expectativa de que a reforma da Previdência seja votada agora e seja aprovada nos seus pontos fundamentais, pra que nós entremos num novo capítulo, um capítulo com equilíbrio fiscal, com estabilidade econômica, e que possa garantir ao país uma rota de crescimento sustentável nos próximos anos.

 

Gabriela: E por falar em crescimento, um estudo da Fundação Getúlio Vargas, publicado hoje, mostra que o Brasil saiu de vez da recessão.

 

Luciano: O Produto Interno Bruto, a soma de toda a produção brasileira, cresceu em julho.

 

Gabriela: Segundo a FGV, os resultados da pesquisa mensal que monitora o PIB mostram aumento em todas as comparações com períodos anteriores.

 

Repórter Natália Koslik: Mais de R$ 3,7 trilhões. Esse é o valor aproximado da soma de todas as riquezas produzidas no Brasil no ano de 2017 até o mês de julho. O cálculo foi estimado por um estudo da Fundação Getúlio Vargas, divulgado nesta segunda-feira, que mostra crescimento de 0,6% do PIB, o Produto Interno Bruto, no trimestre que vai de maio a julho, em relação ao período de fevereiro a abril. O cenário indica que o Brasil está caminhando pra deixar a recessão, como afirma Cláudio Considera, coordenador do estudo da Fundação Getúlio Vargas.

 

Cordenador de estudo da FGV - Cláudio Considera: A economia continua em expansão, ou seja, saímos da recessão definitivamente. É isso que nós estamos afirmando com esses números do PIB.

 

Repórter Natália Koslik: Cláudio Considera explica o que ajudou na recuperação da economia brasileira.

 

Cordenador de estudo da FGV - Cláudio Considera: A queda da inflação, associada a uma retomada do emprego, está permitindo que as pessoas voltem a consumir. Certamente, o saque das contas inativas do FGTS permitiu que as pessoas ou dedicassem parte desses recursos para aquisição de bens, ou permitiu que essas pessoas pagassem as suas dívidas e voltassem a fazer novos crediários.

 

Repórter Natália Koslik: Alguns destaques levantados pela pesquisa foram a agropecuária, que alcançou aumento de cerca de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, e o setor de extração mineral, com alta de 4,5%. A área de serviços também aparece como destaque, com crescimento de 0,7%, após 30 meses consecutivos de quedas. Reportagem, Natália Koslik.

 

Luciano: 19h14 em Brasília.

 

Gabriela: Começou o pagamento do Bolsa Família.

 

Luciano: E a fila pra entrar no programa foi zerada mais uma vez. Daqui a pouco vamos dar os detalhes pra quem vai receber o benefício.

 

Gabriela: Você conhece seus direitos na hora de comprar um produto ou serviço?

 

Luciano: Que tal fazer um curso à distância e conhecer mais sobre direitos e deveres do consumidor? Esse é o nosso assunto de hoje no nosso quadro "Pra você, cidadão".

 

"Pra você, cidadão".

 

Repórter Mirna Ledo: Cerca de 1,7 mil vagas para cursos gratuitos sobre direito do consumidor estão abertas. As aulas são ofertadas na modalidade ensino à distância pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor. Qualquer cidadão pode participar, especialmente quem atua nos Procons e delegacias de defesa do consumidor. Para o curso sobre publicidade e oferta de produtos e serviços, são oferecidas 700 vagas. As inscrições terminam no próximo domingo, 24 de setembro. O segundo curso, com mil vagas, é sobre princípios e direitos básicos do Código de Defesa do Consumidor. As inscrições vão até 1º de outubro. Para fazer sua inscrição, acesse: ead.defesadoconsumidor.gov.br. Mirna Ledo, para a Voz do Brasil.

 

"Zé Gotinha e seus amigos estão vindo pra chamar...

Junto é mais divertido na hora de vacinar...

Todo mundo...".

 

Gabriela: É, esse aí é o Zé Gotinha dando o recado num trecho de uma publicidade do Ministério da Saúde.

 

Luciano: Hepatite, febre amarela, sarampo, HPV e caxumba são só algumas das doenças que são evitadas pelas vacinas.

 

Gabriela: E se você tem filhos menores de 15 anos, não deixe de atualizar a vacinação deles nos postos de saúde. A campanha deste ano vai até a sexta-feira dessa semana, dia 22.

 

Repórter Pablo Mundinho: A campanha nacional, realizada pelo Ministério da Saúde, tem como meta atender 47 milhões de pessoas de 0 a 15 anos em 2017. Para isto, o governo conta com a mobilização de 350 mil profissionais da área, 36 mil postos de saúde e a conscientização das famílias. Esse compromisso, o Roberto Portela, morador de Brasília e pai de três filhos, sabe muito bem como manter. Ele levou o filho para vacinar no sábado passado, dia D da multivacinação. Roberto garante que a carteira de vacinação das crianças está em dia.

 

Entrevistado - Roberto Portela: Tem que estar atento, né? Os cartões de vacina, verificando, e vindo ao posto mais próximo para verificar as atualizações das vacinas. São muitas, né?

 

Repórter Pablo Mundinho: O filho, Luís Roberto, estudante de 12 anos, tomou as vacinas contra HPV e meningite.

 

Entrevistado - Luís Roberto: Quem é criança ou é adolescente, ou é pré-adolescente, então eu peço que vocês façam isso, porque é muito importante pra nossa saúde.

 

Repórter Pablo Mundinho: O governo disponibilizou mais de 143 milhões de doses de vacina. O calendário oficial oferece 13 tipos para crianças com até 9 anos e outros oito tipos para adolescentes de 10 a 15 anos. Entre as vacinas disponíveis, estão a de combate à hepatite B, febre amarela, HPV e tríplice viral, que protege do sarampo, rubéola e caxumba. Quem ainda não levou a criança ou o adolescente ao posto de saúde, ainda dá tempo. A campanha vai até a sexta-feira que vem, dia 22. A vacina é a forma mais eficaz para combater as doenças e é de graça. Reportagem, Pablo Mundinho.

 

Luciano: Mais de 3 mil cisternas vão ser construídas em Sergipe para armazenar água para o consumo da população do agreste do estado.

 

Gabriela: Além disso, mais 514 barreiros vão ser usados para os agricultores da região produzirem alimentos.

 

Luciano: Os investimentos chegam a R$ 15 milhões e fazem parte do Programa Cisternas.

 

Repórter Roberto Rodrigues: Os reservatórios de água vão atender famílias rurais de baixa renda de 12 municípios do agreste sergipano. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, Sergipe é um dos estados que mais recebe investimentos do Programa Cisternas, o que contribui com o combate à pobreza.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: Então muitos municípios aqui em Sergipe já estão zerando, já não têm mais famílias precisando do programa. Eu acredito que, com isso, mais uns R$ 4 milhões, nós vamos providenciar até o ano que vem, Sergipe vai ficar com todas as famílias, com todas as pequenas propriedades rurais, tendo abastecimento de água garantido.

 

Repórter Roberto Rodrigues: Durante o encontro, foi formalizada ainda a adoção de seis caminhões-tanque para abastecimento de água durante a seca. Os veículos vão atender as regiões mais distantes e que ainda enfrentam dificuldades no acesso à água. Reportagem, Roberto Rodrigues.

 

Gabriela: Começou hoje o pagamento do mês de julho aos beneficiários do Bolsa Família.

 

Luciano: E pela quarta vez no ano, a fila de espera para o benefício foi zerada.

 

Gabriela: Com as ações de pente fino sendo realizadas de forma contínua, o Governo Federal garante que o Bolsa Família chegue a quem realmente precisa.

 

Repórter Juline Pogorzelski: Neste mês, 218 mil famílias que estavam inscritas no Cadastro Único irão receber o benefício pela primeira vez. Ao todo, mais de 13 milhões de famílias fazem parte do programa. Elas receberão R$ 2,410 bilhões, que serão pagos pelo Governo Federal a partir desta segunda-feira. Para Aldeci Cavalcante, moradora de Brasília, o benefício aliviou o orçamento da família. Sem renda, a dona de casa depende da contribuição dos dois filhos para sobreviver. Desde agosto, o Bolsa Família passou a complementar a renda.

 

Entrevistada - Aldeci Cavalcante: O bom de receber é porque a gente dá prioridade nas coisas que a gente mais necessita. Prioridade minha é minha saúde, é meu gás, é minha luz, minha água. Me ajudou, e me ajudou muito.

 

Repórter Juline Pogorzelski: Através do cruzamento de dados, cerca de 313 mil benefícios foram cancelados em setembro, dando espaço para famílias que aguardavam na fila de espera e que, a partir de agora, vão passar a receber o Bolsa Família. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, afirma mais uma vez que o governo demonstra o compromisso em diminuir a pobreza no país.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: Todos os anos anteriores, o Bolsa Família tinha 1 milhão de pessoas na fila de espera. E nesse ano de 2017, desde o início do ano, nós já zeramos a fila quatro vezes. E quem saiu do Bolsa Família foram as famílias que não precisavam do programa. Ficou quem realmente precisa.

 

Repórter Juline Pogorzelski: O pagamento do Bolsa Família vai até o dia 30 de setembro. Para saber quando poderá sacar o dinheiro, o beneficiário deve ficar atento ao seu Número de Identificação Social, o NIS, que está impresso no cartão do programa. Os que terminam com o número um, podem sacar a partir do primeiro dia de pagamento. Os com final dois, a partir do segundo dia, e assim por diante. O benefício fica disponível para saque por até 90 dias. Para dúvidas, o cidadão pode ligar para o telefone 0800 707 2013. Reportagem, Juline Pogorzelski.

 

Gabriela: 19h22 em Brasília.

 

Luciano: Novecentos museus de todo o país estão com programação especial nesta semana.

 

Gabriela: É. Começou hoje a Primavera dos Museus, que traz exposições, espetáculos, saraus, filmes e muito mais. Vamos conferir.

 

Repórter Joao Pedro Neto: Espaços de memórias, registros e referências, onde se aprende, descobre, conhece e reconhece. No universo da cultura, os museus assumem várias funções. O Centro de Referência do Trabalhador Leonel Brizola, em Brasília, por exemplo, conta um pouco da evolução das relações de trabalho no país. É o que explica a guia Fernanda Alves.

 

Guia - Fernanda Alves: A gente mostra um pouquinho da história do trabalho e do trabalhador, desde a época da colonização, até os dias atuais, e os direitos que foram adquiridos no decorrer desse período.

 

Repórter Joao Pedro Neto: E nessa semana, os museus estão em destaque. A 11ª edição da Primavera dos Museus traz cerca de 2,5 mil atividades em mais de 900 instituições do país. São exposições, espetáculos, saraus, palestras, exibições de filmes e outras atividades, em 417 cidades do país, até o próximo domingo, dia 24. A ideia dessa temporada de eventos que ocorre todos os anos é chamar a atenção para o papel dos museus e atrair um público cada vez maior, como afirma a chefe de promoção museal do Instituto Brasileiro de Museus, o Ibram, Silvana Lobo.

 

Chefe de promoção museal do Ibram - Silvana Lobo: Aumentar a visibilidade dos museus, colocar o tema museus em evidência, aproximar o museu de seu público e também desmistificar essa questão do museu como local de coisa velha.

 

Repórter Joao Pedro Neto: O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília também participa. Por meio de visitas guiadas, conta um pouco da história e de como são registrados os terremotos e outros movimentos na Terra. O professor George Sande explica como é o trabalho no local.

 

Professor - George Sande: A gente simula um tremor com os alunos, os alunos tentam gerar um terremoto, com eles mesmos, e também a gente tem um simulador sonoro do terremoto, que faz com que as pessoas sintam como se fosse a sensação de sentir um tremor.

 

Repórter Joao Pedro Neto: O guia completo de programação da Primavera dos Museus está disponível na página do Ibram na internet, no endereço museus.gov.br. Reportagem, Joao Pedro Neto.

 

Luciano: O período de permanência da Força Nacional de Segurança em Roraima foi prorrogado.

 

Gabriela: O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou a continuidade dos trabalhos até o dia 31 de dezembro deste ano.

 

Luciano: O objetivo é colaborar com as ações da Polícia Militar no controle do sistema prisional do estado.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Luciano: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite pra você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso."