19 DE NOVEMBRO DE 2018 - Poder Executivo

Destaques da Voz do Brasil: 8,5 mil profissionais vão ser contratados para o Mais Médicos. Eles começam a atuar a partir de dezembro. E presidente Michel Temer garante continuidade do atendimento à população. Começa o pagamento do Bolsa Família de novembro. Fila para o programa continua zerada, e mais de 320 mil famílias vão receber o benefício pela primeira vez. Feriado com menos acidentes graves nas estradas federais. De olho nas Olimpíadas de 2020, Exército abre inscrições para seleção de atletas de alto rendimento.

audio/mpeg 19-11-18-VOZ DO BRASIL.mp3 — 46189 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 19 de novembro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Oito mil e quinhentos profissionais vão ser contratados para o Mais Médicos.

 

Gabriela: Eles começam a atuar a partir de dezembro.

 

Nasi: E presidente Michel Temer garante continuidade do atendimento à população.

 

Presidente Michel Temer: Vai dar emprego a mais de 8 mil médicos brasileiros. Não vai deixar desprovido nenhum município brasileiro.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Começa o pagamento do Bolsa Família de novembro.

 

Gabriela: Fila para o programa continua zerada e mais de 320 mil famílias vão receber o benefício pela primeira vez. Carolina Graziadei.

 

Repórter Carolina Graziadei: O Ministério do Desenvolvimento Social irá repassar mais de R$ 2,665 bilhões a 14,227 milhões beneficiários.

 

Nasi: Feriado com menos acidentes graves nas estradas federais. Bruna Sanieli.

 

Repórter Bruna Sanieli: O número de feridos caiu 13% de 2017 para 2018.

 

Gabriela: De olho nas Olimpíadas de 2020, Exército abre inscrições para seleção de atletas de alto rendimento.

 

Nasi: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: O feriado de Proclamação da República deste ano teve menos feridos e acidentes graves nas rodovias federais em relação ao ano passado.

 

Nasi: Para a Polícia Rodoviária Federal, os números são positivos, porque o feriado deste ano foi prolongado, com maior movimento nas estradas.

 

Gabriela: Excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas ainda continuam como as principais causas de mortes.

 

Repórter Bruna Sanieli: A Polícia Rodoviária Federal registrou 243 acidentes graves na Operação Proclamação da República, número menor do que os 253 do ano passado. O número de feridos caiu 13% de 2017 para 2018. O porta-voz da Polícia Rodoviária Federal, Diego Brandão, destaca que o número de mortes nos dois anos ficou estável, o que é positivo.

 

Porta-voz da PRF - Diego Brandão: Considerando que a dinâmica do feriado passado é diferente dessa agora, que é um feriado prolongado, e considerando que esse feriado prolongado, a gente tem uma maior propensão das pessoas de pegarem os seus veículos e virem para as rodovias federais, uma estabilidade no número de óbitos, ela é boa. Só que, quando a gente pega o número, são 74 mortes, então ainda é um número muito elevado, quase todas estão relacionadas à colisão frontal. E esse tipo de acidente está relacionado diretamente com excesso de velocidade e ultrapassagem indevida.

 

Repórter Bruna Sanieli: Cerca de 102 mil veículos foram fiscalizados e, entre as infrações mais comuns, estão as ultrapassagens indevidas, falta de cinto de segurança e falta de capacete. Trezentos e trinta e dois motoristas foram autuados transportando crianças sem equipamentos obrigatórios, como conta o porta-voz da PRF.

 

Porta-voz da PRF - Diego Brandão: É um aumento de um pouco mais de 80% em relação ao ano anterior, onde foram registrados 183 flagrantes. Então, é uma coisa que chamou a atenção.

 

Repórter Bruna Sanieli: A Polícia Rodoviária Federal fez mais de 39 mil testes para verificar embriaguez ao volante, e 750 motoristas foram autuados. Nos quatro dias de operação, a PRF prendeu 500 pessoas por diversos crimes e apreendeu cerca de uma tonelada de maconha, e 120 mil pacotes de cigarros contrabandeados. Reportagem, Bruna Sanieli.

 

Nasi: Mais de 14,2 milhões de famílias começaram a receber hoje o pagamento de novembro do Bolsa Família.

 

Gabriela: São mais de R$ 2,6 bilhões circulando na economia.

 

Repórter Carolina Graziadei: O pagamento do Bolsa Família de novembro segue até o dia 30. A fila de espera para entrada no programa continua zerada. O valor médio do benefício neste mês é de R$ 187. O que cada beneficiário recebe varia conforme o número de membros da família, a idade de cada um e a renda declarada ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Neste mês, 321,8 mil famílias começaram a receber o benefício. O programa faz a diferença na vida de vários brasileiros, como a dona de casa Ana Maria Bizolotti, moradora de Lindóia do Sul, em Santa Catarina. Mãe de dois filhos, ela usa o dinheiro para comprar medicamentos para a caçula, Ana Júlia, que sofre com problemas renais.

 

Dona de casa - Ana Maria Bizolotti: Ela nasceu sem o rim, daí agora está fazendo bastante tratamento. Na questão de saúde, ele ajuda bastante.

 

Repórter Carolina Graziadei: Como em todos os meses, o repasse é realizado de acordo com o Número de Inscrição Social, o NIS, impresso no cartão. Aqueles que terminam com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os NIS com final 2 no segundo dia e assim por diante. Os recursos ficam disponíveis para saque por um período de três meses. Com a proximidade do fim do ano, muitos beneficiários do Bolsa Família estão com dúvidas se receberão uma 13ª parcela do benefício. A notícia chegou a ser divulgada por alguns usuários no Facebook e no Whatsapp. Mas o ministro do Desenvolvimento Social Alberto Beltrame esclarece que trata-se de um boato e que não há previsão desse pagamento.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: A modalidade do Bolsa Família atual não prevê esse pagamento, então é uma 'fake news'.

 

Repórter Carolina Graziadei: O Bolsa Família é voltado para famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 89 e para aquelas famílias com rendimento de até R$ 178 por integrante, mas que contem com gestantes, crianças ou adolescentes. Para fazer parte do programa, o responsável pela família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social, o CRAS, ou um posto de atendimento do Bolsa Família no município. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Nasi: Na sexta-feira ocorre a tão aguardada Black Friday.

 

Gabriela: Para os consumidores, é uma excelente oportunidade para ir às compras com superdescontos.

 

Nasi: E para aproveitar as ofertas, muitos brasileiros nem saem de casa. Levantamento de um site especializado mostra que 35% dos consumidores vão fazer as compras durante a Black Friday pela internet.

 

Gabriela: E para dar conta de tantas entregas, os Correios reforçaram as equipes de trabalho.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A Black Friday, comum nos Estados Unidos, já virou tradição também no Brasil e impulsiona as vendas do varejo no final de ano. Bom para o comércio, para a economia e também para os Correios, que projetam um aumento de 40% nas entregas durante o período. Normalmente, a empresa faz 1,2 milhão de envios por dia. Durante a Black Friday, o número deve chegar a 2 milhões diários. Rogério Viana, superintendente executivo da Vice-Presidência Comercial dos Correios, explica que a empresa já está se preparando para o período.

 

Superintendente executivo da Vice-Presidência Comercial dos Correios - Rogério Viana: A nossa expectativa é manter o índice de qualidade que nós temos acordados dentro do patamar da empresa, praticamente de cem encomendas eu tenho um problema de entrega no prazo de duas encomendas. Então, a gente acredita que, dentro das ações que foram priorizadas no processo produtivo, a gente estaria então, preparados aí, para a Black Friday, e inclusive tentar, caso seja necessário, acionar alguma infraestrutura de contingência.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Bruno Imbrizi é sócio de uma empresa de camisetas personalizadas, que realiza vendas online e envia as mercadorias pelos Correios. Durante a Black Friday, costuma faturar o mesmo que em 15 dias normais. Por isso, o empresário tomou uma série de medidas para dar conta do aumento de pedidos.

 

Empresário Bruno Imbrizi - A gente trabalha mais tempo, a gente funciona mais dias, para que a gente não pare mesmo, para de fato entregar o mais rápido possível, porque o consumo de Natal tem vindo muito para a Black Friday.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Já o consumidor precisa ficar atento para não cair na chamada 'black fraude'. Com o aumento no tráfego no comércio eletrônico, surgem lojas falsas que aplicam golpes. É recomendável comprar em estabelecimentos conhecidos e fazer pesquisas de satisfação de clientes em sites especializados em Direito do Consumidor. Também é preciso ficar atento aos prazos de entrega e guardar os comprovantes da transação. O analista Wesley Saieco faz sempre compras na Black Friday. Apenas uma vez teve problemas com o envio das mercadorias.

 

Analista - Wesley Saieco: Foi um caso isolado, assim. Como eu acompanho a Black Friday aqui no Brasil, desde 2013, todas as outras vezes que eu precisei comprar, foi bem tranquilo.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Tomando os devidos cuidados, a Black Friday é uma excelente oportunidade para comprar mais barato. Esse ano, Wesley pretende adquirir um sofá, uma geladeira e uma televisão.

 

Analista - Wesley Saieco: Com esse desconto que eu vou ter provavelmente na geladeira, eu já consigo pagar a metade da TV.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Reportagem, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: Imagine conhecer o local que já registrou a temperatura mais baixa do planeta, inacreditáveis 89 graus abaixo de zero.

 

Gabriela: Tudo isso para entender como é a pesquisa brasileira na Antártica e ver de perto como está a reconstrução da Estação Comandante Ferraz, a base brasileira que foi destruída por um incêndio, seis anos atrás.

 

Nasi: E o repórter João Pedro Neto foi passar um mês na Antártica e vai contar pra gente, ao vivo, como estão as coisas por lá. Boa noite, João Pedro, tudo bem? E que horas são aí, no continente gelado?

 

Repórter João Pedro Neto (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela. Boa noite aos ouvintes da Voz do Brasil. Olha só, agora são 6h08 da noite, é começo do verão antártico. A temperatura agora está aí por volta de menos 1 grau Celsius, mas a sensação térmica é bem abaixo disso, por volta de menos 10. A gente sente bastante frio aqui, tem que estar mesmo preparado.

 

Gabriela: E, João Pedro, fala para a gente como é que foi essa viagem até aí? Foi muito longa? Foi difícil se adaptar às baixas temperaturas?

 

Repórter João Pedro Neto (ao vivo): Pois é, Gabi, eu falo aqui a bordo do navio Ary Rongel, navio de apoio oceanográfico da Marinha Brasileira. A gente está ancorado aí na Baía do Almirantado, na Ilha Rei George, bem em frente à Estação Antártica Brasileira, a Estação Comandante Ferraz. A gente está viajando há dez dias a bordo do navio, embarcou em Punta Arenas, no sul do Chile, atravessamos um dos trechos de mar mais desafiadores do mundo, a Passagem de Drake, que é entre o extremo sul da América do Sul e a Antártica. E, na verdade, a gente está aqui para acompanhar um pouco do trabalho brasileiro aqui no continente, no âmbito do Proantar, o Programa Antártico Brasileiro. Também o trabalho de construção da nova estação antártica do Brasil. A antiga, a gente lembra, foi atingida por um incêndio que destruiu boa parte das instalações em 2012. Os trabalhos na nova estação estão em ritmo forte. A previsão é que ela seja inaugurada até março do ano que vem. A gente também está acompanhando o trabalho de pesquisadores que fazem ciência aqui na Antártica e tudo que envolve a logística e a operação da Marinha para manter a presença brasileira durante todo o ano, aqui no continente gelado. Bom, para conversar um pouco sobre tudo isso, eu falo ao vivo, agora, com o representante da Secirm, que é a Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar, Comandante Galdino, que está embarcado aqui também no navio Ary Rongel. Comandante, primeiro, por favor, explica para a gente qual que é a relevância da presença brasileira aqui na Antártica. Por que é importante o Brasil estar presente aqui? Boa noite.

 

Representante da Secirm - Comandante Galdino: Boa noite. O Programa Antártico Brasileiro é um programa de Estado. Ele é regido pela Política Nacional de Assuntos Antárticos e, com isso, ele foi criado em 82 para promover a pesquisa diversificada e de qualidade no continente antártico, para que possamos entender o que acontece aqui no continente, e, entendendo o que acontece aqui, saber o que isso influencia o nosso território. Por exemplo, o regime de chuvas do Brasil é influenciado diretamente pelo que acontece aqui na Antártica. Então, o entendimento disso é importantíssimo para a gente. Além disso, essa pesquisa diversificada e de qualidade, ela possibilita que o Brasil continue como membro consultivo do tratado Antártico. O que isso quer dizer? Que, em outras palavras, sendo membro consultivo, ele tem poder de voto para decidir o futuro do continente antártico.

 

Repórter João Pedro Neto (ao vivo): Perfeito. Bom, esse é todo um trabalho bastante complexo, essa presença aqui na Antártica. Explica para a gente um pouco de toda essa logística envolvida nessa Operação Antártica, que é uma operação contínua, não é isso?

 

Representante da Secirm - Comandante Galdino: Exato, é uma operação contínua, é uma operação logística grandiosa, que envolve, além do Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, o Navio Polar Almirante Maximiano, aviões da Força Aérea Brasileira e a nossa estação. É uma operação planejada em dois períodos diferentes. Nós temos o verão antártico, que ele ocorre de outubro a março, e o inverno antártico, que é de março até outubro do outro ano. Então, o verão antártico, nós temos o período em que os navios vêm prestar apoio aqui à nossa estação, fazendo o ressuprimento da estação, onde ocorre a pesquisa efetivamente, onde os pesquisadores vêm para a Antártica, e nós temos uma grande movimentação de pessoal e material aqui para a nossa estação. E nós temos o inverno antártico, onde somente o grupo base, que são 16 militares da Marinha, permanecem durante o ano, mantendo a estação em funcionamento.

 

Repórter João Pedro Neto (ao vivo): Muito obrigado, comandante. Bom, atualmente, são desenvolvidos, no âmbito do Proantar, 19 projetos de pesquisa do Brasil aqui no continente gelado. Ao vivo, João Pedro Neto, da Antártica.

 

Nasi: As Olimpíadas de Tóquio vão ser daqui a menos de dois anos, mas o Exército já está selecionando talentos, de olho na competição.

 

Gabriela: Daqui a pouco, vamos dar os detalhes da seleção de atletas para o Programa Atletas de Alto Rendimento, garantia de medalhas para o Brasil.

 

Nasi: Mais 8,5 mil profissionais vão ser contratados para o Mais Médicos.

 

Gabriela: O governo publica amanhã o edital e os novos médicos começam a atuar nos municípios no início de dezembro.

 

Nasi: O anúncio foi feito hoje pelo presidente Michel Temer e o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, durante o encontro com prefeitos em Brasília. E a repórter Danielle Popov acompanhou o assunto e tem ao vivo as informações. Boa noite, Danielle.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): Olá, Nasi, boa noite para você, boa noite, Gabriela e também aos ouvintes da Voz do Brasil. As vagas dos profissionais cubanos vão ser preenchidas por médicos formados aqui no Brasil ou no exterior, desde que tenham o CRM brasileiro. O presidente Michel Temer destacou a rapidez com que a decisão do Ministério da Saúde foi tomada.

 

Presidente Michel Temer: Vejam que o caso dos médicos cubanos, o episódio se deu na semana passada, não passou uma semana, está aqui o Gilberto Occhi, depois de conversarmos, tomamos providência imediata, que na verdade vai dar emprego a mais de 8 mil médicos brasileiros, esta é a grande realidade. E não vai deixar desprovido nenhum município brasileiro.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): O edital para convocação de novos profissionais do Programa Mais Médicos será publicado nesta terça-feira, como anunciou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi. São 8,5 mil vagas a serem disponibilizadas aos profissionais interessados e que tenham esse perfil: ter CRM, brasileiros ou estrangeiros formados no Brasil. Gilberto Occhi afirmou que a determinação é ter o menor impacto possível com a saída dos médicos cubanos, e que, na semana que vem, será lançado um novo edital.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Na semana que vem, na segunda-feira, nós publicaremos um segundo edital, onde estes mesmos médicos, se por algum motivo não fizeram a sua opção pelo município, eles poderão continuar a fazer. Mas agora, em companhia de médicos brasileiros formados no exterior e médicos estrangeiros formados no exterior.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): O presidente da Confederação Nacional de Municípios, Glademir Aroldi, agradeceu ao presidente Temer, reforçando que vários pedidos do movimento foram atendidos. Ele citou, por exemplo, o aumento no repasse de programas federais para a merenda e transporte escolar. Falou também nas mudanças que ajudaram a abater dívidas previdenciárias dos municípios.

 

Presidente da Confederação Nacional de Municípios - Glademir Aroldi: Nós tínhamos uma dívida com a Previdência de R$ 75 bilhões, e só neste entendimento, nesta compreensão de que não dava mais para manter juros, multas e correções em valores inadequados, o senhor, compreendendo essa situação, fez com que a nossa dívida diminuísse nada menos do que R$ 27 bilhões.

 

Repórter Danielle Popov (ao vivo): As medidas do governo para o Programa Mais Médicos foram anunciadas durante um encontro com prefeitos aqui em Brasília, nesta segunda-feira. Ao vivo, Danielle Popov.

 

Gabriela: E os novos médicos vão atuar em 2,8 mil municípios do país.

 

Nasi: Prioridade para cidades com índices de extrema pobreza.

 

Gabriela: Quem dá os detalhes do edital para contratação dos profissionais para o Mais Médicos é o repórter Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: O Ministério da Saúde decidiu convocar novos médicos para ocupar as vagas antes preenchidas por profissionais cubanos dentro do Programa Mais Médicos. A medida foi anunciada nesta segunda-feira pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, após a Organização Pan-Americana de Saúde comunicar ao governo a retirada de Cuba da parceria com o programa federal. O edital, que vai ser publicado nesta terça-feira, oferece cerca de 8.500 vagas, que devem ser preenchidas por candidatos de qualquer nacionalidade, mas com registro em CRM, Conselho Regional de Medicina Brasileiro. As vagas serão para atender mais de 2.800 municípios de todos os estados e 34 distritos indígenas. Segundo o ministro Gilberto Occhi, a prioridade será para as cidades mais vulneráveis.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Nós deveremos priorizar os municípios que têm a maior carência de maneira global: menor IDH, menor presença de médicos, maior mortalidade infantil. Então, nós vamos priorizar esses municípios, que são caracterizados de extrema pobreza, ou grande pobreza.

 

Repórter Pablo Mundim: As inscrições começam a partir das 8 horas desta quarta-feira, dia 21, e seguem até o dia 25 deste mês. Os candidatos aprovados devem se apresentar no município selecionado no início de dezembro, como explica o ministro Gilberto Occhi.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Nós queremos é que, dia 3 de dezembro, o médico que já está habilitado, ele se apresente no município. E nós demos do dia 3 ao dia 7. Se ele não se apresentar até o dia 7, ele terá sua inscrição cancelada e reabre a vaga naquele município novamente para outro profissional.

 

Repórter Pablo Mundim: As inscrições devem ser feitas pelo site maismedicos.gov.br. No ato da inscrição, o candidato deve selecionar a região e o município em que quer atuar. O ministro Gilberto Occhi também adiantou que, para as vagas não preenchidas nesta chamada, vai ser lançado um novo edital na semana que vem, para candidatos brasileiros ou estrangeiros com formação no exterior, mas sem registro no CRM. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: De olho nas Olimpíadas de Tóquio em 2020, o Exército abriu inscrições para atletas de mais de 40 modalidades, com bom desempenho em competições nacionais e internacionais.

 

Gabriela: É o Programa Atletas de Alto Rendimento, uma parceria entre o Ministério da Defesa e do Esporte, que coloca à disposição dos esportistas todos os benefícios da carreira militar.

 

Nasi: Nos Jogos Rio 2016, os atletas militares conquistaram 13 das 19 medalhas brasileiras.

 

Gabriela: E além das Olimpíadas, a ideia é preparar os atletas para os Jogos Mundiais Militares do ano que vem, na China.

 

Repórter Graziela Mendonça: Angélica Malinverno é jogadora profissional de vôlei há dez anos. Ela já passou por times em São Paulo, Minas Gerais e atualmente joga em Brasília, no Distrito Federal. Há dois anos, ela descobriu que podia treinar com o apoio das Forças Armadas, por meio do Programa Atletas de Alto Rendimento. Participou da seleção, conquistou uma vaga e fala sobre a importância do programa na sua trajetória.

 

Jogadora de vôlei - Angélica Malinverno: Ajuda muito a gente na questão da manutenção de uma pré-temporada, na possibilidade de jogar contra outras seleções. Apesar de militares, a grande maioria são de atletas que são profissionais. Então, era uma bagagem maior que eu queria viver, além deles darem toda a estrutura para a gente de parte médica, de parte física, então é um suporte muito legal.

 

Repórter Graziela Mendonça: Há dez anos, o Programa Atletas de Alto Rendimento treina esportistas de várias modalidades dentro das Forças Armadas. O objetivo é fortalecer o time militar brasileiro em competições nacionais e internacionais, e incentivar o bom desempenho dos competidores. Os esportistas recebem vários incentivos ao entrar para o programa, como explica o coronel Lincoln, vice-presidente da Comissão de Desportos do Exército.

 

Vice-presidente da Comissão de Desportos do Exército - coronel Lincoln: O atleta, ele conta com o salário de sargento, mensal, recebe com férias, 13º, com todos os direitos, e também ele tem a parte de segurança social da Força. Pode usar o Sistema de Saúde do Exército, como qualquer militar, além das oportunidades dele competir nas competições militares internacionais, que têm um nível elevado, e também o ajuda a desenvolver na sua modalidade.

 

Repórter Graziela Mendonça: A seleção é por edital e geralmente ocorre no final do ano para as três Forças Armadas. No caso do Exército, estão abertas cerca de 40 vagas em diversas modalidades, como atletismo, natação, judô, boxe e futebol. Os atletas podem se inscrever até o dia 30 de novembro. O edital com mais informações está no endereço cde.eb.mil.br/processo-seletivo. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

Nasi: Foi prorrogado por mais seis meses o prazo para o emprego da Força Nacional em apoio à Polícia Federal nas atividades de prevenção e repressão ao delito nas fronteiras nacionais.

 

Gabriela: O contingente a ser disponibilizado vai obedecer ao planejamento do Ministério da Segurança Pública.

 

Nasi: A autorização para o uso da Força Nacional se encerraria agora em novembro, mas foi prorrogado pelo ministro Raul Jungmann, conforme publicado no Diário Oficial da União.

 

Gabriela: Caso seja necessário, o prazo poderá ser novamente prorrogado.

 

Nasi: E falando em educação, as provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, o Enade 2018, serão aplicadas neste domingo, dia 25, em todo o Brasil. Quinhentos e cinquenta mil alunos de quase 30 cursos devem fazer as provas. E atenção, o Questionário do Estudante deve ser preenchido até o dia 21 de novembro. Ele é requisito para o formando colar grau e também participar do Enade.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, Ordem e Progresso".