19 DE DEZEMBRO DE 2018 - PODER EXECUTIVO

Destaque da Voz do Brasil: Crescimento da economia, queda na inflação e nos juros. Liberação de saques do FGTS e do PIS/Pasep. Retomada do Minha Casa Minha Vida e aumento do Bolsa Família. Balanço de 2 anos e meio de governo foi feito hoje pelo Presidente Michel Temer. E futuro governo faz primeira reunião com todos os ministros e define primeiras ações a partir de janeiro. Proteção às mulheres: novas leis aumentam pena para crimes de feminicídio. E garantem prisão domiciliar para gestantes. A partir de agora trabalhadores podem solicitar o seguro-desemprego sem sair de casa, pela internet.

audio/mpeg 19.12.18.mp3 — 44948 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do governo federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Crescimento da economia, queda na inflação e nos juros.

 

Gabriela: Liberação de saques do FGTS e do PIS/Pasep.

 

Nasi: Retomada do Minha Casa Minha Vida e aumento do Bolsa Família.

 

Gabriela: Balanço de dois anos e meio de governo foi feito hoje pelo presidente Michel Temer.

 

Presidente Michel Temer: Nós conseguimos, convenhamos, trilhar os mais difíceis caminhos, com verbas suficientes. Enfim, tudo aumentou no nosso país. Houve um desenvolvimento extraordinário.

 

Nasi: E o futuro governo faz primeira reunião com todos os ministros e define primeiras ações a partir de janeiro.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Proteção às mulheres. Novas leis aumentam pena para crimes de feminicídio.

 

Gabriela: E garantem prisão domiciliar para gestantes.

 

Nasi: A partir de agora, trabalhadores podem solicitar o seguro-desemprego sem sair de casa, pela internet. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Processo rápido, simples e que vai facilitar no atendimento ao trabalhador.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente ao vivo na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Um governo marcado pela retomada do crescimento econômico e dos investimentos, assim o presidente Michel Temer avalia seu período à frente da Presidência da República.

 

Nasi: Temer realizou hoje a última reunião com seus ministros e fez um balanço da gestão.

 

Gabriela: O presidente falou de ações na área da economia, como controle da taxa de juros e da inflação, e também de iniciativas na área social, como mudanças no Ensino Médio e reforço na saúde.

 

Repórter Luana Karen: Com pouco mais de dez dias do fim do mandato, o presidente Michel Temer fez um balanço das ações do governo em reunião com os ministros de Estado. Realizações que, segundo o presidente, foram possíveis por causa da retomada do crescimento da economia. O saldo nas contas públicas, que no primeiro ano do atual governo chegou a ser estimado em R$ 179 bilhões negativos, passou agora para uma previsão melhor, de R$ 139 bilhões de déficit. Temer ainda citou a redução da taxa de juros, que chegou ao menor patamar da história, e o controle da inflação.

 

Presidente Michel Temer: Nós apanhamos o governo com um PIB negativo de 5.4, no mês de maio, de 2016, e logo, no mês de dezembro daquele ano, continuou negativo, mas já numericamente inferior, com 3.6. E, sequencialmente, em dezembro de 2017, o PIB já era positivo de 1%. Veja o avanço que nós demos.

 

Repórter Luana Karen: O setor automotivo respondeu ao cenário econômico e a produção de veículos aumentou mais de 40% nos últimos dois anos e meio. E com a aprovação do Rota 2030, esse mercado deve se aquecer ainda mais, de acordo com Temer. O presidente também lembrou da criação do PPI, Programas de Parcerias de Investimentos. Com esse incentivo, foram feitas concessões e privatizações de aeroportos, portos e rodovias. A segurança pública ganhou um ministério exclusivo e os presídios foram vistoriados com uma força-tarefa. E muitas ações com o apoio das Forças Armadas, foram os casos de missões de garantias de lei e ordem, e as intervenções federais no Rio de Janeiro e em Roraima.

 

Presidente Michel Temer: Eu quero reproduzir aqui outro fato importante, Raul, que é, partiu da palavra do ministro da Defesa, o Luna. Ele me cumprimentou no sábado à noite e me disse: "Deixe-me cumprimentá-lo, porque o senhor conseguiu uma coisa extraordinária. O senhor conseguiu fazer duas intervenções, que é um gesto pesado, embora constitucionalmente previsto, mas negociado". Nós fizemos duas intervenções negociadas, tanto a parcial no Rio de Janeiro como esta, integral, feita em Roraima.

 

Repórter Luana Karen: No agronegócio, o balanço veio em forma de recorde. A atividade vai fechar 2018 pela primeira vez na história com a marca de US$ 100 bilhões em exportações. E ainda foram distribuídos 230 mil títulos de regularização fundiária. Na área social, o presidente lembrou da manutenção dos Programas Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família, e falou de um dos maiores projetos hídricos do mundo, que está prestes a ser concluído: a transposição do Rio São Francisco.

 

Presidente Michel Temer: Nós pagamos a obra, nós investimos mais de 1,5 bilhão lá no eixo leste, completamos o eixo leste e, se Deus quiser, antes do fim do ano, vamos poder acionar a última chave lá do eixo norte. Portanto, completando a transposição, que é uma obra de mais de 15 anos, e que leva água para todo o Nordeste brasileiro.

 

Repórter Luana Karen: Neste período de governo, foram aprovadas mudanças legislativas importantes, como a reforma trabalhista, a reforma do Ensino Médio e a emenda à Constituição que colocou um teto nos gastos públicos. Para Temer, iniciativas que foram facilitadas a partir do bom diálogo com deputados e senadores. A Advogada-Geral da União, ministra Grace Mendonça, falou em nome de todos os ministros presentes na reunião e também destacou o diálogo como a principal marca do atual governo.

 

Advogada-Geral da União - Grace Mendonça: Então, o Presidente da República foi uma pessoa que, ao longo desses dois anos, trabalhou intensamente para integração de todo o Poder Executivo, mas não somente no âmbito do Executivo, o presidente foi além, ele buscou diálogo também com os outros poderes da República, buscando uma atuação articulada, em uma engrenagem eficiente, voltada a se extrair o máximo do que é possível se extrair em um ambiente de diálogo entre o Executivo, o Legislativo e o Poder Judiciário Brasileiro.

 

Repórter Luana Karen: Na saúde, Temer citou a entrega de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu, e de mais de 10 mil gabinetes odontológicos, e também falou da economia de recursos que tornou possível aumentar o repasse de dinheiro para hospitais públicos federais. Reportagem: Luana Karen.

 

Nasi: E o Programa Minha Casa Minha Vida também foi lembrado pelo presidente.

 

Gabriela: Temer disse que o governo fez um investimento para que a entrega de casas não fosse paralisada.

 

Presidente Michel Temer: Foram os pagamentos que nós fizemos que permitiu a retomada das obras e, eu sempre digo, o Minha Casa Minha Vida tem duas vertentes. Uma, que é dar abrigo aos vulneráveis, mas outra é movimentar a economia, porque você não só movimenta a economia com as construções, mas gera empregos.

 

Nasi: E as casas beneficiaram muitas pessoas que nunca conseguiam sair do aluguel.

 

Gabriela: É, Nasi, é o caso da Rosemary Zuló(F), que trabalha de servente de serviços gerais, em Blumenau, Santa Catarina.

 

Nasi: Ela vai mudar no próximo sábado para o apartamento de dois quartos e sente que o sonho foi realizado.

 

Servente de Serviços Gerais - Rosemary Zuló(F): Se não fosse essa oportunidade para a gente, que tem a renda um pouco baixa, aí esse sonho não ia ser realizado, porque, dependendo assim do salário que a gente ganha, o custo de vida, é difícil, né? A gente, que é assalariado, ter acesso à casa própria, né?

 

Gabriela: Já o Gerson do Nascimento, que é técnico em redes em uma empresa terceirizada de Brasília, ficou feliz com a liberação para sacar o dinheiro que tinha em contas inativas do FGTS.

 

Nasi: Em duas contas, conseguiu sacar mais de R$ 13 mil.

 

Técnico em Redes - Gerson do Nascimento: Eu não esperava, né? Aí veio em uma boa hora e tudo, né? Complementou na renda, alguma coisinha que tem que pagar, uma coisa, né? Deu para ajudar alguma coisinha ou outra. Passear com a família.

 

Gabriela: O presidente Temer, no seu balanço de governo, falou que essa foi uma medida simples que gerou um impacto grande para a população.

 

Presidente Michel Temer: Nós fizemos coisas triviais, como a liberação do Fundo de Garantia, não é? Contas inativas liberadas injetaram 44 bilhões na economia e alcançaram 25 milhões de trabalhadores. Agora o PIS/Pasep, mais de 20 bilhões liberados também. E olhe, as pessoas pararam de contribuir o PIS/Pasep em 5 de outubro de 1988, o dinheiro estava lá, não é? Além da reformulação dos vencimentos, dos rendimentos do Fundo de Garantia, que está permitindo que a cada semestre praticamente se distribua metade, ou seja, neste semestre passado, foram 6,2 bilhões distribuídos e 6,2 bilhões ficaram nas contas que serão sacadas depois.

 

Nasi: Além do Minha Casa Minha Vida, o presidente Temer destacou que foi importante manter outros programas sociais que já existiam.

 

Presidente Michel Temer: O Minha Casa Minha Vida, embora um programa assistencial, nós mantivemos o programa. O Bolsa Família de igual maneira, dizia eu. Mas nós tínhamos consciência de que se tratava de um programa para cumprir um preceito constitucional que garante o direito à alimentação, não é verdade? Mas dissemos: isto não é um fenômeno de inclusão social, e por isto o Beltrame, Osmar Terra, anteriormente, vieram a mim com o Programa Progredir, que era exata e precisamente a ideia de fazer com que os empresários contratassem filhos de bolsistas Família e de pessoas mais vulneráveis, jovens, porque esta é a verdadeira inclusão social. E hoje, não é, Beltrame? Eu acho que passou de 220 mil, é isso? Duzentas e tantas mil contratações de jovens.

 

Gabriela: E o Programa Progredir, que foi citado pelo presidente, também dá apoio financeiro e técnico para ações desenvolvidas pelo país que geram renda para os mais pobres.

 

Nasi: Em Aracaju, capital de Sergipe, por exemplo, existe uma iniciativa que ensina as pessoas a cuidarem de hortas urbanas e a ganharem dinheiro com a venda dos alimentos.

 

Gabriela: Pelo menos uma vez por semana, a aposentada Maria José de Oliveira coloca a mão na massa para aprender a regar e a cultivar hortaliças e verduras.

 

Aposentada - Maria José de Oliveira: Foi bom para muitas mães, porque aí a gente vai poder até levar para casa, vai poder vender. As mães vão sair vendendo em feira livre. Eu gostei. E meu filho gosta muito de trabalhar e eu também gosto. Seria bom mais dias na semana, mas como só pode ser um dia ou dois, mas se fossem três dias, quatro, a gente vinha.

 

Nasi: E Itu, no interior de São Paulo, vai abrigar um memorial com todo o material referente ao período do governo do presidente Michel Temer.

 

Gabriela: O local, inaugurado hoje pelo presidente, reúne milhares de objetos, como medalhas, fotografias, cartas, livros e trabalhos acadêmicos.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O Memorial do presidente Michel Temer, na Faculdade de Direito de Itu, reúne cerca de 80 mil peças, entre presentes recebidos em viagens internacionais, medalhas, diplomas, fotografias, cartas, e-mails e material audiovisual. O acervo reflete o período de Michel Temer na Presidência da República. Uma linha do tempo faz um breve relato das carreiras acadêmica, jurídica e política do presidente. Um dos destaques são os livros de Direito Constitucional publicados por ele. Michel Temer falou da satisfação de sediar o memorial na cidade de Itu e lembrou a importância do acervo.

 

Presidente Michel Temer: Esses acervos presidenciais, eles têm uma significação histórica. Podem não ter agora, neste momento, mas daqui alguns anos, quando quiserem examinar ou pesquisar a História do Brasil, terão o acervo de todos os presidentes e, no particular, os acervos deste presidente. Então, pensei eu: Onde melhor localizar o meu acervo histórico senão no local onde a minha vida pública teve início?

 

Repórter Ricardo Ferraz: Michel Temer ingressou na Faculdade de Direito de Itu em 1969, como assistente. Foi professor titular de direito constitucional e ainda vice-diretor e diretor da Faculdade. O acervo é aberto ao público. Reportagem: Ricardo Ferraz.

 

Nasi: O Sistema Único de Saúde vai garantir uma cirurgia ainda mais completa para a reconstrução dos seios das pacientes que tiveram câncer de mama.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer sancionou hoje a lei que dá mais qualidade de vida às mulheres que passam pelo difícil tratamento contra a doença.

 

Repórter Bruna Saniele: Aos 30 anos, em 2007, a administradora Joana dos Anjos percebeu que tinha um nódulo em um dos seios, quando fazia o autoexame, que identifica o câncer de mama em estágios iniciais. Após o diagnóstico, Joana fez o tratamento completo com quimioterapia e três cirurgias reparadoras pelo Sistema Único de Saúde. Em 2010, criou, em Brasília, no Distrito Federal, a Associação Recomeçar, que apoia mulheres que retiraram um ou os dois seios. Para Joana, a reconstrução mamária garante mais qualidade de vida para a paciente.

 

Administradora - Joana dos Anjos: A mulher submetida à mastectomia, em sua maioria, sente a necessidade de finalizar a reconstrução. No meu caso, também foi assim.

 

Repórter Bruna Saniele: A lei sancionada nesta quarta-feira pelo presidente Michel Temer traz duas novidades. A partir de agora, os procedimentos para reconstrução dos mamilos e para garantir a simetria das mamas devem ocorrer simultaneamente à cirurgia reparadora, ou assim que a paciente tiver boas condições de saúde. Para Joana dos Anjos, da Associação Recomeçar, a mudança na legislação é fundamental para essas mulheres.

 

Administradora - Joana dos Anjos: É muito importante essa política pública, porque vem a garantir à mulher todas as etapas, até que ela finalize o processo de reconstrução mamária e retome a sua vida, recomece sua vida, com autoestima, com feminilidade, com garra, com vontade de viver e com muita alegria.

 

Repórter Bruna Saniele: O câncer de mama é o segundo mais comum no Brasil entre as mulheres e responde por 28% dos novos casos da doença. Reportagem: Bruna Saniele.

 

Nasi: A lei assinada hoje começa a valer em seis meses.

 

Gabriela: E outras leis sancionadas pelo presidente Michel Temer mudam a Lei Maria da Penha.

 

Nasi: No caso de feminicídios, assassinatos de mulheres por causa do gênero, o criminoso terá um aumento de um terço até metade da pena, se tiver descumprido medida judicial de proteção à vítima.

 

Gabriela: Outro projeto passa a considerar violência doméstica a exposição de foto ou vídeo com nudez ou ato sexual sem o consentimento da mulher.

 

Nasi: Um terceiro projeto permite a concessão de prisão domiciliar a detentas grávidas ou mães que não tenham cometido crimes contra os filhos.

 

Gabriela: A secretária nacional de Políticas Para as Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Andreza Colatto, explica para gente a importância desses projetos para garantir a segurança das mulheres.

 

Secretária nacional de Políticas Para as Mulheres do Ministério dos Direitos Humanos - Andreza Colatto: A regulamentação das leis e o entendimento, muitas vezes, do agressor é pela imposição da pena, ele só deixa de agredir a mulher quando ele entende que sofrerá a sanção. Infelizmente, ainda não basta apenas a educação. Muitos homens ainda não entenderam a gravidade do crime cometido contra as mulheres, no lar, que é onde a mulher deveria encontrar o abrigo, acolhimento, é onde ela sofre a maior violência.

 

Nasi: E um último recado: o telefone 180 está disponível em todo o país para informações e denúncias de violência contra a mulher.

 

Gabriela: O serviço é gratuito e sigiloso e está disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana.

 

Nasi: E o presidente Michel Temer inaugura neste momento o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia, em Goiás.

 

Gabriela: A expectativa é de que o novo hospital atenda mais de 1 milhão de pessoas, ajudando a desafogar as unidades de pronto-atendimento e a diminuir as filas de espera para cirurgias.

 

Nasi: A repórter Cleide Lopes está lá e traz os detalhes ao vivo para a gente. Boa noite, Cleide.

 

Repórter Cleide Lopes (ao vivo): Boa noite, Nasi, boa noite, Gabriela e aos ouvintes da Voz do Brasil. Exatamente, nesse exato momento, o presidente Michel Temer participa da solenidade de inauguração do Hospital Municipal da cidade, que é a segunda cidade mais populosa do estado, com cerca de 560 mil habitantes. A nova unidade de saúde também vai atender os municípios vizinhos, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Alexandre Magalhães.

 

Secretário municipal de Saúde de Goiânia - Alexandre Magalhães: É um hospital grandioso que vai desafogar o nosso atendimento, nas nossas unidades de saúde, com capacidade de até 900 internações/mês. Ele vai ser referência até para 55 municípios ao entorno de Aparecida de Goiânia. Então, nós vamos estar com uma população abrangida em torno de 1,2 milhão de pessoas, que podem usar o serviço nesse hospital.

 

Repórter Cleide Lopes (ao vivo): Bem, são 230 leitos, 20 deles destinados à emergência e 30 unidades de terapia intensiva, e 180 apartamentos. A unidade vai oferecer ainda atendimento de alta complexidade, cirurgias cardíacas, ortopédicas e urológicas. O investimento no hospital foi de R$ 120 milhões, sendo R$ 100 milhões disponibilizados pelo governo federal. Cleide Lopes, ao vivo.

 

Gabriela: E o governo transferiu para o estado de Roraima uma área equivalente a 112 mil campos de futebol.

 

Nasi: A transferência foi assinada pelo presidente Michel Temer.

 

Gabriela: O governador eleito e interventor em Roraima, Antonio Denarium, afirmou que a medida vai acelerar a regularização fundiária e impulsionar a produção rural no estado, gerando emprego e renda.

 

Nasi: Estão fora da doação áreas como unidades de conservação, terras indígenas e projetos de assentamentos.

 

Gabriela: Você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Nasi: Agora, trabalhadores podem solicitar o seguro-desemprego de casa, pela internet.

 

Gabriela: Ideia é acelerar o prazo para receber o benefício.

 

Nasi: A Força Nacional de Segurança Pública ganhou hoje uma nova sede no Distrito Federal.

 

Gabriela: O espaço vai servir como alojamento e área de treinamento das tropas e pode abrigar mais de 600 policiais.

 

Nasi: O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, falou como a nova sede vai auxiliar no trabalho da Força Nacional.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Aqui, você está dando condições de alojamento, de acolhida, de capacitação e treinamento, que antes você não tinha para a Força Nacional. Então, é muito importante que aqueles que vão cumprir missões, muitas vezes, muitos difíceis, em todos os recantos do país, eles possam ter condições de acolhida e também da sua própria capacitação e formação. Por isso, isso aqui é tão importante para a estabilidade, para o conforto e para as condições de emprego e trabalho da Força Nacional.

 

Gabriela: A Força Nacional de Segurança Pública é formada por integrantes das polícias dos estados.

 

Nasi: A força executa ações de preservação da ordem pública, de segurança das pessoas e do patrimônio.

 

Gabriela: Atua também em situações de emergência e em calamidades públicas.

 

Nasi: A partir de agora, o trabalhador vai poder solicitar o seguro-desemprego de casa, pela internet.

 

Gabriela: Com isso, o prazo para receber o benefício fica mais rápido.

 

Nasi: E quem tem as informações é o repórter Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Para receber o seguro-desemprego, o trabalhador precisava agendar atendimento em uma das agências do Sine, o Sistema Nacional de Emprego, preencher os formulários e só depois de 30 dias ter acesso ao benefício. Mas a partir desta quarta-feira, todo este processo vai poder ser feito online, processo rápido, simples e que vai facilitar no atendimento ao trabalhador, como explica Márcio Borges, coordenador-geral do Seguro-Desemprego do Ministério do Trabalho.

 

Coordenador-geral do Seguro-Desemprego do Ministério do Trabalho - Márcio Borges: Se todas as informações que foram disponibilizadas, confrontadas com as bases do governo forem corretas, não ocorrer nenhuma divergência, já pressupomos que esse trabalhador já vai ser informado que, daqui a 30 dias, ele vai ter o seu benefício liberado na Caixa Econômica.

 

Repórter Pablo Mundim: De acordo com o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, a informatização dos processos é uma tendência e vem somar ao atendimento presencial, que continua a funcionar normalmente.

 

Ministro do Trabalho - Caio Vieira de Mello: Isso é um acréscimo, é um acréscimo, que, com a evolução da informática, com a evolução da tecnologia, isso vai ter uma cadeia em bloco, desburocratizada, e que você vai buscar diretamente as informações e vai ter o atendimento imediato.

 

Repórter Pablo Mundim: O seguro-desemprego é um auxílio financeiro temporário, disponibilizado pelo governo federal para o trabalhador desempregado dispensado sem justa causa. A solicitação do seguro pela internet deve ser feita no endereço empregabrasil.mte.gov.br. No site, também é possível buscar vagas de empregos disponíveis e adequadas à qualificação do trabalhador. Reportagem: Pablo Mundim.

 

Gabriela: O presidente eleito Jair Bolsonaro se reuniu hoje em Brasília com todos os ministros que vão compor o governo a partir de janeiro.

 

Nasi: Na reunião, Bolsonaro ouviu as propostas para cada pasta.

 

Repórter Márcia Fernandes: Participaram do encontro os 22 ministros escolhidos pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, além do vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. Os futuros ministros apresentaram as principais ações e as prioridades de cada pasta. Mais cedo, Jair Bolsonaro publicou em uma rede social que, durante a reunião, ele teve acesso às informações e pôde organizar, junto dos ministros, as principais metas para começar os trabalhos em janeiro de forma efetiva. Márcia Fernandes para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: E o ministro da Fazenda anunciou hoje que o professor de direito constitucional, José Levi Mello do Amaral Júnior, será o novo Procurador-Geral da Fazenda Nacional.

 

Nasi: A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional é responsável, por exemplo, pela representação e pela fiscalização jurídicas da União, em assuntos relativos à dívida ativa, à dívida externa e à dívida interna do país.

 

Gabriela: Quatorze comunidades quilombolas de oito estados foram certificadas pela Fundação Cultural Palmares, do Ministério da Cultura.

 

Nasi: Com a certificação, elas passam a ter acesso a políticas públicas, nas áreas de saúde e educação, por exemplo.

 

Gabriela: As comunidades ficam nos estados do Maranhão, Rio de Janeiro, Goiás, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte.

 

Nasi: Com o reconhecimento, o Incra, o Instituto de Colonização e Reforma Agrária, começa o processo de regularização das terras dessas comunidades quilombolas.

 

Gabriela: Em três anos, o número de ações na Justiça com pedidos na área de saúde chegou perto de 1,8 milhão.

 

Nasi: São ações que exigem, por exemplo, fornecimento de remédios ou de planos de saúde.

 

Gabriela: Para ajudar o trabalho dos juízes, que têm de decidir sobre esses casos, o Ministério da Saúde firmou um convênio com o Conselho Nacional de Justiça.

 

Nasi: Os magistrados vão poder usar uma consultoria a distância para esclarecer dúvidas sobre a real urgência do pedido.

 

Gabriela: A consultoria vai ser prestada por profissionais do Hospital Albert Einstein.

 

Nasi: De acordo com o Ministério da Saúde, os custos com aquisição dos itens exigidos na Justiça chegaram a R$ 5,7 bilhões no período de 2008 a 2017.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com o Minuto do TCU e, em seguida, as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".