20/04/17 - A Voz do Brasil

Presidente Michel Temer diz que reformas em tramitação no congresso garantem o crescimento do país. E nos Estados Unidos, ministro da Fazenda, defende as mudanças para atrair empresários e gerar empregos. E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje: Caixa Econômica Federal já pagou mais de R$ 15 bilhões em saques de contas inativas do FGTS. Mais um feriadão vem aí e a Polícia Rodoviária Federal faz mais uma operação para reforçar fiscalização nas estradas! O verão acabou mas o combate ao aedes aegypit continua: vamos mostrar como a ciência se tornou aliada nessa luta!

audio/mpeg 20 04 17.mp3 — 16659 KB




Transcrição

Apresentador Nazi Brum: Em Brasília, 19 horas.

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje."

Nazi: Boa noite.

 

Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite pra você que nos acompanha em todo o país.

 

Nazi: Quinta-feira, 20 de abril de 2017.

 

Gláucia: E vamos ao destaque do dia: Presidente Michel Temer diz que reformas em tramitação no Congresso garantem o crescimento do país.

 

Presidente Michel Temer: São reformas que resgatam nossa credibilidade, que permitem a retomada do crescimento, a geração de empregos, reformas que garantem que possa o estado manter e ampliar os programas sociais.

 

Nazi: E nos Estados Unidos, o ministro da Fazenda defende as mudanças para atrair empresários e gerar empregos.

 

Ministro da Fazenda - Henrique Meirelles: Existe cada vez mais uma confiança de que as contas públicas precisam ser equilibradas, senão o país não volta a crescer. E o que interessa à população é emprego, inflação e ????

 

Gláucia: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nazi: Caixa Econômica Federal já pagou mais de R$ 15 bilhões em saques de contas inativas do FGTS.

 

Gláucia: Mais um feriadão vem aí, e a Polícia Rodoviária Federal reforça a fiscalização nas estradas.

 

Nazi: O verão acabou, mas o combate ao Aedes aegypti continua. Vamos mostrar como a ciência se tornou aliada nessa luta.

 

Gláucia: Hoje na apresentação da Voz do Brasil, Gláucia Gomes e Nazi Brum.

 

Nazi: E pra assistir a gente ao vivo na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gláucia: As alterações feitas pela Câmara na proposta de reforma da Previdência são parte dos ajustes necessários. Essa foi a avaliação do presidente Michel Temer hoje.

 

Nazi: Mesmo com as mudanças apresentadas, o sistema de previdência economizaria algo em torno de R$ 600 bilhões nos próximos dez anos.

 

Repórter Paulo La Salvia: No relatório que propõe a reforma da previdência, ocorreram mudanças em relação a versão original, por exemplo a idade mínima para as mulheres se aposentarem será de 62 anos. Para homens continua 65 anos. O tempo de contribuição é igual, 25 anos. Outra mudança é o tempo de contribuição para receber o benefício integral. Pelo texto original, eram necessários 49 anos de contribuição. Com a alteração, caiu para 40 anos. O presidente comentou nesta quinta-feira as alterações na reforma.

 

Presidente Michel Temer: Nós temos que ir trabalhando, ajustando, conversando, explicando especialmente explicando, né? Vocês vejam, os principais problemas eram o problema do trabalhador rural, o problema do Benefício de Prestação Continuada, tudo isso foi ajustado, foi conversado com as bancadas. O relator me levou as principais questões e eu disse: Pode negociar, porque o projeto que nós mandamos, nós tínhamos absoluta convicção de que seria necessário conversar posteriormente, né? E essa conversa que se deu, aparentemente as coisas estão ajustadas.

 

Repórter Paulo La Salvia: O presidente Michel Temer também falou sobre aprovação do regime de urgência para a reforma trabalhista, que acelera o andamento da proposta no Congresso. Entre outros pontos, a reforma prevê a divisão das férias de 30 dias em três períodos, estabelece um banco de horas e permite uma carga horária mensal de até 220 horas, tudo a partir de um acordo entre empregados e patrões. Para Michel Temer, a aprovação do regime de urgência foi um bom indicativo e a reforma vai trazer benefícios para o país.

 

Presidente Michel Temer: Tenho dito que as regras todas da reforma trabalhista, elas apenas modernizam, para incentivar o emprego, né? Como aconteceu também com a terceirização.

 

Repórter Paulo La Salvia: Com a aprovação do regime de urgência para tramitação, a previsão do relator da matéria, deputado Rogério Marinho, é que a reforma já seja votada no plenário na próxima quarta-feira. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Gláucia: O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está em Washington, nos Estados Unidos, para participar de reuniões do Fundo Monetário Internacional, o FMI, e do Banco Mundial.

 

Nazi: O Ministro também se reúne com empresários para falar sobre as mudanças na economia brasileira.

 

Gláucia: A correspondente nos Estados Unidos Paola de Orte acompanha a visita do ministro e tem ao vivo as informações. Boa noite, Paola.

 

Repórter Paola de Orte (ao vivo): Boa noite, Gláucia. O ministro da Fazenda falou hoje aos jornalistas sobre a reforma da Previdência. Segundo o ministro, o atual relatório que irá para votação na Câmara dos Deputados ainda não compromete o ajuste fiscal, já que, segundo o cálculo, haverá uma diminuição de apenas 24% no benefício fiscal com relação ao que havia sido calculado pelo governo no início, quando o projeto foi enviado ao Congresso. Mas o ministro avisa que as mudanças estão chegando no limite.

 

Ministro da Fazenda - Henrique Meirelles: Quando nós apresentamos a proposta, nós já considerávamos que o Congresso fizesse algumas alterações. Por enquanto, eu acho que nós estamos aqui mais ou menos no limite das mudanças que podem ser feitas sem alterar substancialmente o equilíbrio fiscal do país. A idade mínima para as mulheres ficar em 62, e já contávamos com algo nessa direção, mas acredito que também está no limite, não é possível se fazer grandes alterações nesse aspecto.

 

Repórter Paola de Orte (ao vivo): Meirelles afirmou que a expectativa do governo é que, caso as reformas sejam aprovadas, o Brasil cresça ainda mais do que o previsto inicialmente.

 

Ministro da Fazenda - Henrique Meirelles: Nós temos, o país saindo [ininteligível], onde nós prevemos, para o ano de 2017, um crescimento do último trimestre de 2017 comparado com o último trimestre de 2016, estamos prevendo 2,7% de crescimento. E, olhando à frente, o crescimento médio do Brasil esperado é cerca de 2,5% ao ano pros próximos anos. Mas isto antes das reformas que estão sendo feitas, com elas, espera-se um crescimento maior do que esse para os próximos anos.

 

Repórter Paola de Orte (ao vivo): O ministro se encontrou hoje pela manhã com o ministro das Finanças da China e amanhã tem reunião com os ministros do G20. Ele tem agenda em Washington até sábado, quando deve se reunir com investidores. Ao vivo, de Washington, nos Estados Unidos, Paola de Orte.

 

Nazi: E se o ministro da Fazenda está lá nos Estados Unidos, conversando com empresários para apresentar o Brasil, hoje o presidente Michel Temer também falou sobre a importância da política externa brasileira.

 

Gláucia: Durante uma formatura de diplomatas em Brasília, Temer afirmou que é hora de projetar um novo país que nasce das reformas que estão sendo feitas.

 

Nazi: Para Michel Temer, é isso que vai ajudar a atrair novos negócios para cá.

 

Repórter João Pedro Neto: Duas turmas, quase 50 diplomatas. A formatura do Instituto Rio Branco de novos integrantes da carreira marca o dia do diplomata, celebrado na data de nascimento do Barão do Rio Branco, patrono e responsável pela modernização da diplomacia brasileira. A formanda Camila Moreira falou sobre a nova etapa da carreira.

 

Formanda - Camila Moreira: O Itamaraty, desde sempre, contribuiu ativamente para o desenvolvimento nacional, para atrair investimentos, abrir mercados, valorizar nossa cultura no mundo.

 

Repórter João Pedro Neto: O presidente Michel Temer acompanhou a formatura. Aos novos integrantes da carreira, falou sobre o papel dos diplomatas na defesa dos interesses brasileiros e disse que a política externa tem um papel a desempenhar na recuperação do país.

 

Presidente Michel Temer: O Brasil está voltando ao rumo. Quando os senhores forem para o exterior, poderão dizer que, na verdade, há tempos atrás, a inflação estava num nível preocupante e que agora caiu sensivelmente, já praticamente para o centro da meta da inflação. Podem dizer que os juros da taxa selic, que eram também preocupantes, estão caindo sensivelmente. Portanto, os senhores serão artífices da nossa história, não é? Porque estamos construindo o caminho do desenvolvimento.

 

Repórter João Pedro Neto: O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, ressaltou ainda que a diplomacia deve estar a serviço da modernização do país.

 

Ministro das Relações Exteriores - Aloysio Nunes: Nós ganhamos consistência na nossa atuação internacional quando refletimos as preocupações com direitos humanos, com a democracia e com a sustentabilidade. Fazemos isso porque é isso que espera de nós a sociedade brasileira.

 

Repórter João Pedro Neto: Também nesse dia do diplomata o presidente entregou a Ordem do Rio Branco, um reconhecimento a personalidades brasileiras e estrangeiras pela atuação em diversas áreas. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Gláucia: A Caixa Econômica Federal já pagou mais de R$ 15 bilhões em saques de contas inativas do FGTS.

 

Nazi: Quase 10 milhões de brasileiros sacaram os recursos.

 

Repórter Alessandra Bastos: A Caixa Econômica Federal já pagou mais de R$ 15 bilhões para os trabalhadores nascidos entre janeiro e maio, que têm contas inativas do FGTS. Ao todo, 10 milhões de brasileiros já sacaram os recursos, o que representa 76% das 12 milhões de pessoas nascidas no período. Pra saber se você tem uma conta inativa do FGTS e algum dinheiro pra sacar, é só entrar na página da Caixa Econômica na internet, no endereço caixa.gov.br/containativa e se cadastrar com o número do PIS ou Pasep. Pra sacar o dinheiro, basta ir a uma agência da Caixa Econômica Federal, levar identidade e carteira de trabalho ou outro documento que comprove a rescisão do contrato de trabalho. Nessa segunda etapa, podem sacar o dinheiro os trabalhadores que nasceram nos meses de março, abril e maio. Alessandra Bastos para a Voz do Brasil.

 

Gláucia: 19h11 em Brasília.

 

Nazi: Você que está nos ouvindo ainda se preocupa com o acúmulo de água parada em casa?

 

Gláucia: Se tem muita gente que relaxa no combate ao Aedes aegypti, daqui a pouco nós vamos mostrar como a ciência não para e é uma aliada nessa luta.

 

"Momento Social"

 

Nazi: Agricultores familiares podem aumentar a sua produção com o programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais.

 

Gláucia: Eles recebem assistência técnica e garantem uma alimentação saudável pra toda a família.

 

Nazi: O Zildo Leite quer saber mais detalhes sobre o programa. O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, responde.

 

Ouvinte - Zildo Leite: Olá, ministro. Meu nome é Zildo, moro aqui no sertão da Paraíba e gostaria de saber o que é o Programa de Fomento do Governo Federal.

 

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário - Osmar Terra: Zildo, o Programa de Fomento atinge todos os agricultores assentados de reforma agrária e povos de comunidades tradicionais, que se encontram em situação de extrema pobreza. Eles recebem assistência técnica e R$ 2.400, repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, pra que eles possam desenvolver projetos produtivos, usar isso pra melhorar a produção, aumentar a produção de alimentos e sua geração de renda. Isso pode ser compra de sementes, pode ser compra de equipamento, o que ajude a melhorar a produção. Os recursos são transferidos diretamente a eles pelo cartão do Bolsa Família, em duas parcelas, e não precisam ser devolvidos. As famílias beneficiárias são acompanhadas pelas entidades, que dão apoio técnico, com objetivo de melhorar a produção. Para participar, as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único e possuírem a declaração de aptidão ao Pronaf, Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Esse ano, cerca de 50 mil famílias serão beneficiadas pelo programa de Fomento.

 

Gláucia: E você tem alguma pergunta sobre ações e programas sociais do governo? Manda pra gente.

 

Nazi: Pode ser por e-mail, no endereço voz@ebc.com.br. Tem também o nosso Facebook: facebook.com/bolsafamilia.

 

Gláucia: A sua pergunta vai ser respondida aqui na Voz do Brasil, sempre na quinta-feira. Participe.

 

Nazi: Imagine um mosquito da Dengue que não consiga mais transmitir a doença?

 

Gláucia: Esse mosquito já existe e é fruto de experiência da Fiocruz.

 

Nazi: Aos poucos, estão sendo soltos, para se reproduzirem com mosquitos que transmitem a doença, bloqueando a transmissão.

 

Repórter Natália Melo: Mosquitos podem incomodar muita gente, mas nos laboratórios da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, encontramos um monte deles que se reproduzem para salvar vidas. É que os mosquitos da Fiocruz fazem parte de um projeto internacional, que ajuda a reduzir a transmissão de doenças pelo Aedes aegypti. O coordenador do projeto Eliminar a Dengue - Desafio Brasil, Luciano Moreira, explica como eles ajudam no combate às doenças.

 

Coordenador - Luciano Moreira: O mosquito não transmite mais Dengue, reduz muito a transmissão de outros vírus, como Chikungunya, Zika. A gente, soltando os mosquitos na natureza, a gente vai ter uma população de mosquitos imunes aos vírus.

 

Repórter Natália Melo: A cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, já começa a receber os mosquitos do bem, verdadeiros aliados contra a Dengue, Chikungunya e Zika. Gabriel Silvestre, coordenador de entomologia do projeto, conta como tem sido a ação no município.

 

Entomólogo - Gabriel Silvestre: Eles se reproduzem com os mosquitos do local, e seus filhos já nascem com Wolbachia. É a característica disso é que, se esse mosquito que tem Wolbachia picar uma pessoa que tem um desses vírus no seu sangue, ele não transmite pra outra, e, portanto, a transmissão local dessas doenças é interrompida.

 

Repórter Natália Melo: Uma outra forma de liberar os mosquitos conta com ajuda da população. Os voluntários recebem um kit com pequeno balde, contendo ovos do Aedes aegypti com a bactéria, e alimentos para as larvas. Depois de adultos, os mosquitos voam para a natureza, para cumprir sua missão. Para o coordenador do projeto, Luciano Moreira, as iniciativas têm dado bons resultados e devem se expandir ainda mais.

 

Coordenador - Luciano Moreira: Nossa ideia é atingir até o meio do ano que vem, entre Rio de Janeiro e Niterói, uma população de mais de três milhões de habitantes, e depois nós vamos pra outra cidade, que é Belo Horizonte.

 

Repórter Natália Melo: Gabriel Silvestre reforça que o projeto é uma medida complementar de combate ao Aedes aegypti, e que por isso a população deve continuar fazendo a sua parte.

 

Entomólogo - Gabriel Silvestre: As pessoas não devem mudar seus hábitos, continue procurando os criadouros, não deixando água parada, continue usando suas raquetes, inseticidas, o que seja. A gente veio pra somar.

 

Repórter Natália Melo: No Brasil, o projeto Eliminar a Dengue é conduzido pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Reportagem, Natália Melo.

 

Gláucia: Os dados de emprego e desemprego mostram a recuperação do país em relação ao ano passado.

 

Nazi: No mês de março, foram fechadas 63 mil vagas de trabalho, enquanto, no mesmo mês de 2016, foram 118 mil postos fechados.

 

Gláucia: Os dados foram divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho.

 

Repórter Luana Karen: O país fechou o mês de março com menos 63 mil postos de trabalho. Apesar do resultado negativo, a queda é menor que a registrada em março do ano passado, quando o país terminou o mês com menos 118 mil postos de trabalho. Mesmo cenário quando se avalia o acumulado do primeiro trimestre, que fechou com menos 64 mil postos, ante 303 mil postos fechados em 2016. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, vê recuperação na geração de empregos.

 

Ministro do Trabalho - Ronaldo Nogueira: Os números de março de 2017 foram praticamente a metade dos números negativos de 2016. Então, isso sinaliza que aquela tendência de perda de emprego do mesmo período, ela caiu pela metade, pela metade.

 

Repórter Luana Karen: Para o ministro Ronaldo Nogueira, a retomada da confiança do investidor, do consumidor e as medidas tomadas pelo governo vão começar a dar resultados mais efetivos na geração de empregos até o fim deste semestre. Alguns empresários estão confiantes. Carlos Alberto de Oliveira é dono de uma rede de farmácias em Brasília e tem 133 funcionários. Em relação ao ano passado, está com 19 empregados a mais.

 

Dono de farmácias - Carlos Alberto de Oliveira: Nós tivemos um acréscimo de 16% em contratação. Então, a nossa estimativa é que a gente consiga ir crescendo nessa mesma proporção, que foi entre 2016 e 2017.

 

Repórter Luana Karen: Dos oito setores da atividade econômica avaliados, a administração pública apresentou resultado positivo em março. Reportagem, Luana Karen.

 

Nazi: Amanhã é feriado, dia de Tiradentes, e a Polícia já começou a fiscalizar as estradas brasileiras.

 

Gláucia: Dez mil agentes e policiais estão envolvidos na operação que vai até a madrugada da próxima segunda-feira.

 

Repórter Nei Pereira: Fila em um posto de gasolina de Brasília, na tarde de quinta-feira, para abastecer os veículos. Muitos motoristas encheram o tanque para pegar a estrada. É o caso da empresária Rosilene Cabral, que viajou com a filha e uma amiga para Caldas Novas, em Goiás, a cerca de 300 Km de Brasília. Mas ela toma alguns cuidados ao dirigir, para que a viagem seja tranquila.

 

Empresária - Rosilene Cabral: Eu mantenho a velocidade da via, tomar cuidado e atenção dobrada, tanto pra você quanto pro outro, né? Andar devagar e não correr, eu acho que isso é bem importante.

 

Repórter Nei Pereira: Para reduzir o número de acidentes nas rodovias, a Polícia Rodoviária Federal iniciou a operação Tiradentes, a 0h desta quinta-feira e vai até a meia noite do domingo, dia 23. Neste período, policiais concentram a fiscalização em locais e horários de maior incidência de acidentes e crimes. Anderson, da assessoria de comunicação da PRF alerta para que os motoristas dirijam com prudência durante todas as etapas da viagem. Segundo ele, boa parte das mortes em acidentes ocorrem na volta para casa.

 

Assessor de comunicação - Anderson: Na última operação da Semana Santa, das 82 pessoas que perderam as suas vidas durante o feriado, 40% perderam suas vidas no último dia do feriado. Ou seja, muito importante o planejamento, o cuidado e a paciência durante todo o feriado, principalmente no início e no final do período.

 

Repórter Nei Pereira: Cerca de 10 mil agentes estão envolvidos em atividades operacionais e administrativas da Operação Tiradentes. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gláucia: 19h20 em Brasília.

 

"Você na Voz do Brasil"

 

Nazi: E já que estamos falando de feriado, quem vai viajar de ônibus tem que ficar atento para evitar problemas na hora do embarque.

 

Gláucia: Esse é o assunto de hoje do quadro Você na Voz. E a dúvida é da ouvinte Luiza, lá de Salvador, na Bahia.

 

Ouvinte - Luiza: Boa tarde, meu nome é Luiza. Na terça-feira eu irei embarcar com destino para o Rio de Janeiro, só que o meu bebê amanheceu doentinho, pra completar peguei um engarrafamento no trânsito em Salvador. Cheguei na rodoviária e o ônibus já tinha partido. Então fui no guichê para saber se tinha outro horário para embarcar, ele disse que só teria pro dia seguinte. Só que eu teria que pagar uma taxa, junto com a multa. Será que eu devo realmente pagar essa multa junto com a taxa?

 

Nazi: Luiza, quem traz a resposta é a repórter Raquel Mariano.

 

Repórter Raquel Mariano: Olá, Luiza. Entramos em contato com a ANTT, a agência que regula e fiscaliza o serviço de transporte terrestre no Brasil, pra responder a sua pergunta. Os técnicos explicaram que, de acordo com as leis brasileiras, se um passageiro desiste de viajar até 3 horas antes do início da viagem, ele tem direito de remarcar a passagem, sem custo nenhum, ou se receber o dinheiro de volta. Para isso é só procurar o guichê da empresa. Mas, se ultrapassar as 3 horas, você perde esse direito, e a empresa de ônibus ainda pode cobrar uma taxa de remarcação, que pode custar até 20% do valor da passagem. Fora essa tarifa, não existe nenhuma outra que pode ser cobrada, desde que o serviço oferecido seja exatamente o mesmo que você contratou. Lembrando que se você tiver alguma dúvida ou reclamação sobre a empresa de ônibus, é só procurar a ANTT. Nos terminais rodoviários, em todas as capitais do país, tem um posto de atendimento, inclusive aí em Salvador e também em outras cidades. Ou você pode ligar para o telefone 166. Luiza, desejamos a você uma boa viagem e aproveite bastante esse feriado. É com vocês aí no estúdio.

 

Gláucia: Obrigada, Raquel. E você, que tem dúvida sobre algum programa do Governo, manda sua pergunta pra gente.

 

Nazi: Basta gravar uma mensagem e mandar para o nosso e-mail: voz@ebc.com.br, ou no Whatsapp: (61) 99862 7345. Vou repetir: (61) 99862 7345.

 

Gláucia: A nossa produção vai procurar a resposta pra você. Participe com a gente.

 

Nazi: Mais um leilão foi realizado hoje no Brasil. O terminal de trigo do Porto do Rio de Janeiro foi arrematado por quase R$ 1,2 milhão e a previsão é de um investimento de mais de R$ 90 milhões em obras durante os 25 anos de contrato.

 

Gláucia: O terminal vai fornecer grãos importados para moinhos da região, atendendo à crescente demanda por trigo nos estados do RJ e ES.

 

Nazi: Adalberto Tokarski, diretor geral da Antaq, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários, ressalta que o leilão representa ganhos tanto para o governo quanto para a sociedade.

 

Diretor da Antaq - Adalberto Tokarski: Eu acho que vai ter reflexo pra sociedade, inclusive no preço do pão um pouco mais na frente. Então eu vejo que o governo está acertadamente oferecendo essas áreas, porque tem áreas paradas, centenas de áreas paradas, que podem ser oferecidas, e que às vezes um grande, um pequeno, um médio exportador precisa de uma área, dentro de um porto organizado e não tem.

 

Gláucia: O custo de vida do brasileiro continua a cair. Em abril, a prévia da inflação oficial medida pelo índice de preços ao consumidor amplo, o IPCA 15, ficou em 0,21%.

 

Nazi: A taxa é a mais baixa para o mês, desde 2006. Os dados foram divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

 

Gláucia: Em abril, as quedas mais intensas foram nos grupos de transportes, como queda no preço dos combustíveis e artigos residenciais com a redução nos preços dos móveis.

 

Nazi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

Gláucia: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nazi: Com produção da Empresa Brasil de comunicação.

 

Gláucia: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite e bom feriado.

 

Nazi: Lembrando que amanhã, por ser feriado nacional, não tem Voz do Brasil. Boa noite e até segunda.

 

"Brasil, ordem e progresso."