22 de outubro de 2018 - Poder Executivo

Destaques da Voz do Brasil: País cria mais de 137 mil empregos com carteira assinada em setembro. Estudantes já podem acessar cartão de confirmação do Enem com local de provas. E a partir de hoje, a gente tira as principais dúvidas dos candidatos. É o Minuto Enem. Órgãos de segurança unidos no combate a crimes eleitorais. Centro do Sistema Único de Segurança Pública volta a entrar em operação para o segundo turno das eleições.

audio/mpeg 22-10-18-VOZ DO BRASIL - valeesta4.mp3 — 46879 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.




"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".




Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.




Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.




Gabriela: Segunda feira, 22 de outubro de 2018.




Nasi: E vamos aos destaques do dia. País cria mais de 137 mil empregos com carteira assinada em setembro. Graziela Mendonça.




Repórter Graziela Mendonça: No acumulado do ano, o Brasil já criou quase 720 mil novas vagas. Daqui a pouco eu volto com mais detalhes.




Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.




Nasi: Estudantes já podem acessar cartão de confirmação de Enem com o local de provas. Cleide Lopes.




Repórter Cleide Lopes: Cartão informa ainda, o número de inscrição, as datas e horários do exame, a opção de língua estrangeira escolhida e recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados durante a inscrição.




Gabriela: E a partir de hoje, a gente tira as principais dúvidas dos candidatos, é o Minuto Enem.




Nasi: Órgãos de segurança unidos no combate a crimes eleitorais.




Gabriela: Centro do Sistema Único de Segurança Pública volta a entrar em operação para o segundo turno das eleições. Pablo Mundim.




Repórter Pablo Mundim: Para o próximo domingo, mais de 300 mil homens das forças de segurança foram convocados para garantir a tranquilidade no último dia da eleição.




Nasi: Hoje, na apresentação, Gabriela Mendes e Nasi Brum.




Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .




Nasi: Em setembro foram criadas mais de 135 mil vagas com carteira assinada no Brasil.




Gabriela: Os dados são do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados, o Caged, divulgados agora há pouco, pelo Ministério do Trabalho.




Nasi: E para falar sobre o Caged, a gente conversa com a repórter Graziela Mendonça, que está, ao vivo, aqui no estúdio com a gente. Boa noite, Graziela. Conta para a gente onde foram criadas essas novas vagas.




Repórter Graziela Mendonça: Boa noite, Gabriela. Boa noite, Nasi. Boa noite ouvintes da Voz do Brasil. Pelos dados do Caged, o emprego continua a crescer, e em todo o país. As cinco regiões tiveram saldo positivo, com destaque para o Nordeste, que abriu 62 mil vagas. O saldo de novas vagas é resultado do número de admissões, menos as demissões no mês de setembro. Resultado que foi comemorado pelo presidente Michel Temer.




Presidente Michel Temer: São 137.336 carteiras assinadas no mês de setembro. Isso é sinal de progresso do nosso país, é sinal de acerto da reforma trabalhista e é sinal de otimismo no nosso país.




Repórter Graziela Mendonça: O melhor desempenho foi no setor de serviços, com mais de 60 mil postos criados no comércio, administração de imóveis, alimentação, serviços médicos entre outros. A indústria e a construção civil também tiveram bons resultados. Entre janeiro e setembro já foram criadas quase 720 mil novas vagas de emprego. Nasi, Gabriela.




Gabriela: Obrigada, Graziela, pelas informações, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.




Nasi: E o presidente Michel Temer falou hoje, pelas redes sociais, sobre o acordo com o Paraguai para construção de duas pontes, que vão abrir um corredor rodoviário do Brasil com o Oceano Pacífico.




Gabriela: Uma ponte vai unir a cidade paranaense de Foz do Iguaçu ao município de Puerto Presidente Franco, a outra vai ligar Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta.




Nasi: Para o presidente Temer, as obras são importantes para o escoamento da produção agropecuária brasileira e para quem vive na região de fronteira.

 

Gabriela: O Enem está chegando e, a partir de hoje, os candidatos podem conferir o local onde vão fazer as provas.




Nasi: Esta e outras informações estão disponível no cartão de confirmação de inscrição, que pode ser acessado pela internet.




Gabriela: Só neste primeiro dia, mais de 2 milhões de candidatos já acessaram o cartão.




Nasi: É. E é bom ficar atento também ao horário de verão.




Gabriela: Para o Enem, o que vale é o horário de Brasília.




Repórter Cleide Lopes: A estudante goiana Ciciane Cristine Lopes tem 18 anos e vai fazer o Enem pela segunda vez. Está ansiosa como todos, e não quer ser surpreendidas por nenhum problema. A estudante mora há pouco tempo em Brasília, e, por isso, prefere checar tudo antes, para não perder a prova.




Estudante - Ciciane Cristine Lopes: Eu fico muito ansiosa, mas eu acho que acessando o local de prova vai ser uma coisa que vai deixar menos expectativas. Porque estudar, depois perder, aí não dá.




Repórter Cleide Lopes: Ciciane, é uma dos mais de 5,5 milhões de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, que já podem acessar o seu local de provas na página Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anízio Teixeira, Inep. A professora de biologia de um cursinho preparatório em Brasília, Anita Burbom, dá uma dica importante para os candidatos que estão preparados para o Enem deste ano.




Professora de biologia - Anita Burbom: Tentar ir uma vez, pelo menos, para se adaptar ao local, conhecer o local, qual a melhor rota para chegar e evitar acabar chegando depois do fechamento dos portões.




Repórter Cleide Lopes: Além do local das provas, o cartão informa ainda o número de inscrição, as datas e horários do exame, a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos e recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados durante a inscrição e a aprovados após análises dos laudos. O primeiro domingo de provas, 4 de novembro, vai coincidir com o início do horário de verão. O Brasil tem quatro fusos horários. A diretora de gestão de planejamento do Inep, Eunice Santos, lembra que todos devem converter o horário local para o horário de Brasília, que vai valer como referência. Os portões sobre abrem ao meio dia e fecham às 13h.




Diretora de gestão de planejamento do Inep - Eunice Santos: Estaremos no horário de verão, ajuste o seu relógio, ajuste o relógio da sua família pelo horário de Brasília. A prova é no horário de Brasília. Independente do local que você esteja no Brasil, dia 4 de novembro, às 13h, no horário de Brasília, os portões serão fechados.




Repórter Cleide Lopes: O cartão de acesso já está disponível na página do Inep, no enem.inep.gov.br. Reportagem, Cleide Lopes.




Nasi: Tem dúvida sobre o horário das provas aí no seu estado?




Gabriela: Então, acesse o nosso Twitter que a gente informa direitinho para você, tuiter.com/avozdobrasil.




Nasi: E para aplicar os exames para milhões de inscritos, quase 600 mil pessoas vão trabalhar nos dois dias de prova.




Gabriela: Os aplicadores são treinados à distância e também de forma presencial, é que o ocorreu nesse fim de semana, em Brasília.




Nasi: É. E a repórter Cleide Lopes também foi acompanhar este treinamento e conta para a gente.




Repórter Cleide Lopes: Aproximadamente 600 mil pessoas estão envolvidas na aplicação do Enem. De acordo com a diretora de gestão de planejamento do Inep, Eunice Santos, todos já passaram por uma capacitação à distância. Esse encontro presencial vai ajudar a garantir a segurança nos mais de 12 mil locais de provas, em todo o país.




Diretora de gestão de planejamento do Inep - Eunice Santos: Este ano o Enem tem um grande desafio, o primeiro dia da prova é dia 4 de novembro, é o primeiro dia também do horário de verão em algumas unidades da Federação, então, nós estamos focando bastante nisso. Então, essa mudança foi muito oportuna por todos esses motivos, para aumentar a segurança e para garantir o procedimento na aplicação desse exame, para que todos os participantes possam ter a certeza que vai ter condições ideais de fazer a prova e um resultado justo, em pé de igualdade com todos os participantes.




Repórter Cleide Lopes: Os 17 coordenadores municipais e os 386 coordenadores de locais de aplicação e assistentes que atuarão no Exame Nacional do Ensino Médio no Distrito Federal, receberam, nesse final de semana, em Brasília, o novo formato de capacitação proposto pelo Inep. A coordenadora de um nos locais de prova em Brasília, Tatiana Vasconcelos, participou da capacitação e fala da vantagem desse treinamento presencial.




Coordenadora de local de prova - Tatiana Vasconcelos: O presencial é importante para a gente consolidar todos os nossos conhecimentos, para que seja no momento da aplicação não tenha nenhuma falha.




Repórter Cleide Lopes: Na edição do Enem deste ano, mais de 5,5 milhões de candidatos vão fazer a prova. Reportagem, Cleide Lopes.




Gabriela: E, a partir de hoje, a gente tira as principais dúvidas dos estudantes que vão fazer o Enem.




Nasi: É o quadro Minuto Enem.




Gabriela: E a primeira pergunta é do Daniel Silva, que quer saber que tipo de caneta ele pode levar nos dias de prova.




Nasi: E quem responde é a diretora de avaliação e educação básica do Inep, Luana Soares. Vamos ouvir.




"Minuto Enem".




Estudante - Daniel Silva: Eu queria saber qual o tipo de caneta que pode ser usada no dia da prova?




Diretora de avaliação e educação básica do Inep - Luana Soares: Essa é uma ótima pergunta, pessoal. Preste atenção, no dia da prova do Enem você só pode levar caneta preta revestida em material transparente. Não adianta levar lápis, borracha, calculadora, régua ou outros materiais. E tenham bastante atenção, alguns materiais, inclusive, podem desclassificar você do exame. Então, preste atenção, a nossa recomendação é que que você leia atentamente o nosso edital para levar para o dia do exame só os materiais que são permitidos.




"Minuto Enem".




"Tá chegando a hora, dia 4 de novembro começa o Enem, e na sexta-feira, dia 2, a TV NBR e a TV Escola trazem para você um supertime de professores no aulão do Enem. Tem dúvida sobre o que vai cair na prova? Mande de pelo WhatsApp, (61) 99867- 8787. Então, se liga, aulão do Enem, dia 2 de novembro, as 5h de tarde, transmissão ao vivo pelo Youtube da NBR, redes sociais da TV Escola ou pelo site redenacionalderadio.com.br".




Gabriela: Nossa equipe foi até o Mali, na África, para ver de perto como um projeto do Brasil tem ajudado a agricultores de lá a produzirem mais algodão.




Nasi: Técnicas que também levam mais alimentos para a população.




Gabriela: Os detalhes desse projeto ainda nesta edição.




Nasi: Forças de segurança voltam a trabalhar em conjunto no segundo turno das eleições.




Gabriela: O Centro do Sistema Único de Segurança Pública, que reúne representantes de polícias estaduais, da Polícia Federal e outros órgãos de segurança, foi reaberto hoje.




Nasi: Ao todo, 300 mil policiais vão atuar até domingo.




Repórter Pablo Mundim: Assim como ocorreu no primeiro turno das eleições, o Centro do Sistema Único de Segurança Pública voltou a operar a partir dessa segunda-feira. São 14 instituições e órgãos públicos integrados ao Centro de Comando com o objetivo de garantir a segurança nessa etapa final de votação. Instalada em Brasília, a sala de operação monitora a atuação de todas as forças de segurança do país. Segundo o balanço do Tribunal Superior Eleitoral, no primeiro turno das eleições foram registrados mais de 2,2 mil crimes eleitorais, como boca de urna e propaganda eleitoral irregular. Também foram realizadas mais de 900 prisões em todo o país. O ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que, para o segundo turno, o cidadão vai poder registrar irregularidades e enviar através de um aplicativo do TSE para o Centro de Comando.




Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Toda e qualquer irregularidade ou problema que um cidadão venha a detectar, ele deve procurar o mesário ou presidente da mesa eleitoral, pedir que seja feita uma ata aonde deve ser registrado o problema ou a denúncia, e, se ele quiser, ele pode fotografar essa ata, e usando o aplicativo do Tribunal Superior Eleitoral, o Pardal, enviar diretamente online a ata com a sua denúncia, que nós vamos receber, vamos colocá-la em rede social aberta para que ele e todos os demais possam acompanham as investigações e o resultado daquilo que for apurado.




Repórter Pablo Mundim: Para o próximo domingo, mais de 300 mil homens das Força de Segurança foram convocados para garantir a tranquilidade no último dia de eleição. Reportagem, Pablo Mundim.




Gabriela: E quem quiser sabe como funciona o Centro de Segurança Pública, é só acessar o nosso Twitter, lá tem um vídeo do repórter Pablo Mundim.




Nasi: E o endereço é twitter.com/avozdobrasil.




Gabriela: E a Polícia Federal investiga denúncia de crimes ocorridos no primeiro turno das eleições.

 

Nasi: Entre eles, a divulgação de notícias falsas sobre os candidatos e sobre o funcionamento das urnas eletrônicas, além de vídeos feitos pelos eleitores mostrando o momento do voto.




Gabriela: Também estão sob investigação ameaças à presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Rosa Weber, e a incitação ao estupro.

 

Nasi: O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que a Polícia Federal tem condições de identificar todas as pessoas que cometem crimes, inclusive pela internet.




Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Aqueles que têm interesse de produzir notícias falsas para levantar dúvidas a respeito da limpidez e da higidez do sistema eleitoral, aqueles que estão a cometer ou que pretendem cometer crimes, fiquem sabendo que não existe anonimato na internet e que a Polícia Federal tem tecnologia, recursos humanos e capacidade de chegar a qualquer deles, aqui no Brasil e em qualquer lugar no mundo.




Gabriela: A Advocacia-Geral da União vai manter também no segundo turno 300 advogados públicos de plantão.




Nasi: A AGU monitora as ações judiciais que envolvem o processo eleitoral.




Gabriela: Segundo o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, o governo federal e a Justiça Eleitoral estão trabalhando em conjunto para evitar irregularidades no segundo turno das eleições.




Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen: Faltam-nos uma semana para celebrarmos mais uma vez a manifestação primária da soberania da vontade popular. O Poder Executivo, por isso mesmo, neste momento alinha-se com a Justiça Federal para garantir que tudo transcorra nos limites da civilidade e que toda e qualquer tentativa de fraudar a legalidade e a legitimidade do processo encontrará pela frente todos os instrumentos investigativos de que dispõe o Estado brasileiro.

 

Nasi: O Brasil realiza uma série de projetos e parcerias com outros países na área de agricultura.




Gabriela: Entre essas parcerias, uma é feita com países da África para aumentar a produtividade de quem planta algodão.




Nasi: Representantes do Brasil levam até lá técnicas que ajudam a produzir mais, inclusive, alimentos para a população.




Gabriela: A iniciativa é da Agência Brasileira de Cooperação ligada ao Ministério das Relações Exteriores.




Nasi: E a equipe da Voz do Brasil foi até o Mali para conversar com agricultores africanos e conhecer de perto essa parceria.




Gabriela: É o que você vai conferir durante essa semana, numa série de reportagens especiais.

 

Nasi: Hoje vamos conhecer mais sobre o Mali e uma das técnicas utilizadas que aumenta a produtividade.




Repórter Nei Pereira: As terras que no passado abrigaram um dos maiores impérios da África Ocidental e que já foram responsáveis pela metade da produção de ouro no mundo pertencem hoje ao Mali. O país é o sétimo maior em extensão do continente africano, mas tem dois terços de seu território no deserto do Saara. Mesmo assim, a agricultura é uma das principais atividades econômicas, são mais de 4 milhões de pessoas vivendo desse setor, quase 25% da população, e é nessa área que o Brasil está colaborando com a nação. Desde 2009, a Agência Brasileira de Cooperação, a ABC, responsável pelas ações de apoio técnico do Brasil no exterior, coordena um programa em parceria com a Embrapa para melhorar a produção de algodão de pequenos produtores africanos, como explica o analista de projeto da agência, Armando Vieira Filho.

 

Analista de projeto da ABC - Armando Vieira Filho: O objetivo é você estruturar a produção de algodão no país, de modo que eles possam ser autônomos e independentes nessa produção.




Repórter Nei Pereira: O projeto está presente no Mali, Benin, Burquina Faso, Chade e Togo, entre as ações de programa está o compartilhamento de informações sobre plantio direto, essa técnica substitui o modelo convencional de remover o solo antes da plantação pelo cultivo da semente sobre os restos da cobertura vegetal da safra anterior. O sistema é usado no Brasil há bastante tempo. O agricultor Orcival Guimarães, de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, adota o plantio direto na lavoura de algodão. Ele destaca as vantagens desse modelo.




Agricultor - Orcival Guimarães: Principalmente para você não ter perigo de erosão, queima de matéria orgânica, não remover solo, tudo isso é importante. Ao passar do tempo, você começa a ganhar produção também.




Repórter Nei Pereira: Já no Mali, Abdulai CroleRees, de 72 anos, foi o primeiro agricultor a participar do projeto brasileiro, as propriedades dele somam 18 hectares em um vilarejo próximo a Bamaco, capital do país. Nas terras, CroleRees planta algodão, milho e ipetimi(F), um tipo de cereal usado na alimentação humana. Ele diz que o projeto mudou a vida da família, antes de conhecer o programa, tinha apenas uma moto. Agora, já comprou uma caminhonete e o próximo passo é conhecer a cidade sagrada de Meca. Sidiki Diará(F) é o responsável por repassar o conhecimento dos pesquisadores aos produtores do Mali, ele conta que antes de projeto, até os animais estavam magros, porque o solo não tinha nutrientes. Agora, com a terra recuperada, nem é preciso esperar a chuva para começar a semear. No sistema de plantio direto sobre cobertura vegetal, as lavouras são intercaladas com outros vegetais, como capim braquiária e espécies de oleaginosas. Abdulai Hamadum(F), diretor do Instituto de Economia Rural do Mali, explica que a técnica melhora a qualidade do solo, e com isso produz mais algodão e também outros cereais, contribuindo para a segurança alimentar do Mali.




Repórter Nei Pereira: No sistema convencional, a produção média de algodão no Mali é de 800 quilos a 1 tonelada por hectare. Já nas áreas com plantio direto, a produção mais que dobrou e chegou a 2,3 toneladas por hectare. De Bamaco, no Mali, África, Nei Pereira.




Gabriela: Depois de reunião com vários ministros, agora há pouco, no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer detalhou como o governo deve fazer a transição após a eleição do novo Presidente da República.




Nasi: Segundo Temer, os ministérios já preparam uma série de informações e documentos que vão apoiar o início do próximo governo.




Presidente Michel Temer: Essa transição já está sendo equacionada, muitos dados já foram formatados pelas várias áreas de governo, mas eu pretendo centralizar esta transição na figura do chefe da Casa Civil, do Eliseu Padilha, então esta, digamos, essa centralização que eu estou determinando é fundamental para que haja um diálogo muito produtivo entre aqueles que chegam ao governo e aqueles que naturalmente dele sairão.




Gabriela: Há quase dez anos o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União desenvolvem iniciativas para combater a corrupção entre empresas privadas.




Nasi: E esse esforço foi premiado hoje por uma entidade nos Estados Unidos.




Gabriela: É a primeira vez que um órgão de governo da América Latina recebe o reconhecimento.




Repórter Graziela Mendonça: Incentivar o combate à corrupção e promover a ética no setor privado, esse é o objetivo do Pró-Ética, programa de Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União que desde 2010 reconhece publicamente as empresas que adotam medidas de prevenção e combate a práticas ilegais. Na edição do ano passado, quase 400 empresas de todo o país se inscreveram no programa. O ministro da CGU, Wagner Rosário, explica os critérios analisados para obter o reconhecimento.




Ministro da CGU - Wagner Rosário: Ela precisa implementar um plano de integridade, nesse plano, ele tem por objetivo prevenir casos de corrupção, detectar esses casos e sancionar, ela precisa justamente se conhecer bem, analisar os terceiros com quem ela se relaciona, ter um envolvimento da alta administração na implementação desse plano, criar canais de denúncia e tomar uma série de medidas preventivas para evitar casos de corrupção.




Repórter Graziela Mendonça: Por conta de iniciativas como o Pró-Ética, a CGU foi premiada nesta segunda-feira pela Sociedade de Integridade e Ética Corporativa. É a primeira vez que um órgão governamental da América Latina recebe esse prêmio, que reconhece ações que promovem a ética em empresas. Segundo o diretor de Promoção da Integridade da CGU, Renato Capanema, a corrupção precisa ser combatida por todos os lados.




Diretor de Promoção da Integridade da CGU - Renato Capanema: A gente tem que adotar medidas e nós estamos fazendo isso para fortalecer o ambiente de integridade no setor público, mas a gente também tem que ter um olhar para o setor privado, para que eles adotem medidas adequadas, para que eles mitiguem os seus riscos, para que eles tenham regras claras de relacionamento com o setor público, então, o governo tem esse papel.




Repórter Graziela Mendonça: E as inscrições para Pró-Ética 2018/2019 estão abertas. As empresas que têm iniciativas de combate à corrupção podem se inscrever até o dia 31 de janeiro de 2019. Mais informações sobre os critérios e prazos no endereço: cgu.gov.br/proetica. Reportagem: Graziela Mendonça.




Gabriela: Começou hoje em São Paulo um mutirão para agilizar os pagamentos daquelas pessoas que entraram na justiça para reivindicar a reposição das perdas na poupança provocadas pelos planos econômicos Bresser, Verão e Collor 2.




Nasi: E com o mutirão os bancos vão poder conferir os dados e documentos do poupador e descobrir se ele realmente tem direito ao dinheiro, de forma bem mais rápida, é o que diz a advogada-geral da União, Grace Mendonça.




Advogada-Geral da União - Grace Mendonça: Ali ele já terá, de acordo com a situação judicial, uma identificação de qual instituição financeira que ele está de fato vinculado, procurando a instituição financeira toda a sua documentação, o seu acervo, o seu direito já vai ter sido previamente analisado pela instituição, com isso a gente consegue encurtar bastante aquele prazo de 60 dias, que seria o prazo em que normalmente as instituições financeiras, elas utilizavam ali para poder constatar e comprovar se o poupador de fato teria direito. Ou seja, a partir do momento em que se tiver essa checagem, o poupador pode receber através do mutirão em 15 dias.




Gabriela: O mutirão começou pelo estado de São Paulo e deve seguir até o dia 17 de dezembro, o trabalho deve ser estendido para outros estados do Brasil, como Distrito Federal e Minas Gerais.

 

Nasi: Os poupadores também podem conseguir mais informações e aderir ao acordo de pagamento no site: pagamentodapoupanca.com.br.

 

Gabriela: Em nota, o Ministério do Meio Ambiente manifestou forte apreensão diante dos recentes ataques contra agentes de fiscalização do Ibama e do ICMBio.




Nasi: Os agentes foram atacados durante operações de combate ao desmatamento na Amazônia neste final de semana.




Gabriela: Para o ministério, ataques como estes representam um atentado contra a nação, as instituições públicas, servidores que se dedicam a preservar o meio ambiente e a respeitar a legislação brasileira.




Nasi: O ministério já acionou o Ministério da Segurança Pública para relatar os fatos e solicitar providências para identificação e punição dos autores.




Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.




Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.




Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.




Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional, uma boa noite.




Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.




"A Voz do Brasil, Governo Federal".