26 DE JULHO DE 2017

Destaques da Voz do Brasil: Taxa de juros cai para 9,25%. É a primeira vez desde 2013, que juros ficam abaixo dos 10%. Estudantes do ensino médio tem até a próxima segunda para se inscrever em cursos do Mediotec. CNH vai estar disponível na forma digital. Amanhã começa o saque do abono salarial referente aos anos de 2015 e 2016.

audio/mpeg 26-07-17_A VOZ DO BRASIL.mp3 — 23341 KB




Transcrição

A VOZ DO BRASIL - 26/07/2017

 

 

Apresentador Nazi Brum: Em Brasília, 19h00.

 

Apresentadora Alessandra Bastos: Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do governo federal que movimentaram o país no dia de hoje.

 

Nazi: Boa noite.

 

Alessandra: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Nazi: Quarta-feira, 26 de julho de 2017.

 

Alessandra: E vamos ao destaque do dia: taxa de juros cai para 9,25%.

 

Nazi: É a primeira vez, desde 2013, que juros ficam abaixo dos 10%.

 

Alessandra: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje...

 

Nazi: Estudantes do ensino médio têm até a próxima segunda para se inscrever em curso do MedioTEC. A secretária do Ministério da Educação está aqui no estúdio vai explicar tudo para a gente.

 

Alessandra: Carteira Nacional de Habilitação vai estar disponível na forma digital. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: O documento, emitido a partir de 1º de fevereiro de 2018, vai ser disponibilizado também na forma digital pelo celular.

 

Nazi: E atenção, trabalhador, vamos falar sobre abono salarial. Amanhã começa o saque referente aos anos de 2015 e 2016.

 

Alessandra: Hoje, na apresentação, Alessandra Bastos e Nazi Brum.

 

Nazi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Alessandra: O Comitê de Política Monetária do Banco Central anunciou, agora há pouco, mais uma redução na taxa básica de juros.

 

Nazi: O repórter Paulo alivia está no Banco Central e tem, ao vivo, as informações. Boa noite, Paulo.

 

Repórter Paulo La Salvia (ao vivo): Boa noite, Nazi, Alessandra e ouvintes da Voz do Brasil. Foi a sétima redução seguida da taxa básica de juros da economia. Agora a Selic está em 9,25% ao ano. Este é o menor valor para os juros brasileiros desde novembro de 2013. A taxa básica de juros serve como uma referência para toda economia, seja num crediário numa loja ou num financiamento junto a um banco. Com os juros menores, a tendência é também que o consumo das famílias e os investimentos para dinamizar a produção aumentem, já que o crédito fica mais barato. Entre os motivos que levaram o Banco Central a reduzir mais uma vez a Selic está o comportamento da inflação, que nos últimos 12 meses, encerrados em junho, de acordo com o IBGE, ficou em 3%, abaixo do centro da meta do Banco Central para esse ano, que é de 4,5%. O economista Carlos Eduardo de Freitas, ex-diretor do Banco Central, avalia que a redução dessa quarta-feira está em sintonia com o atual momento do país.

 

Economista - Carlos Eduardo de Freitas: As expectativas inflacionárias estão consolidadas e a economia lentamente está retomando o seu ritmo. Então, me parece que está adequada. A política monetária vem sendo conduzida de maneira prudente e de acordo com a necessidade do sistema econômico.

 

Repórter Paulo La Salvia (ao vivo): O presidente Michel Temer comentou nas redes sociais mais esta redução da Selic. Temer falou que é a primeira vez em quatro anos que o Brasil tem uma taxa de juros de um dígito, o que incentiva os investimentos e a geração de empregos. Como efeito prático da redução da Selic o Banco do Brasil acabou de anunciar que também cortou os juros cobrados pela instituição. Ao vivo, Paulo La Salvia.

 

Alessandra: Cursar o ensino médio regular e ao mesmo tempo fazer um curso técnico. Essa é uma oportunidade aberta para milhares de estudantes do país.

 

Nazi: Os cursos são oferecidos por um novo sistema do governo, o MedioTEC, anunciado no fim do ano passado.

 

Alessandra: São mais de 107 mil vagas em 131 cursos técnicos gratuitos que começam nesse segundo semestre.

 

Nazi: E quem vai dar mais detalhes sobre esses cursos é a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Eline Nascimento. Ela está aqui, ao vivo, no estúdio da Voz do Brasil. Boa noite, secretária.

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Boa noite, Nazi. Boa noite, Alessandra.

 

Nazi: Secretária, quem é que pode concorrer a essas vagas e como é feita a seleção dos candidatos?

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Podem concorrer todos os alunos que estão matriculados na rede pública, no ensino médio, e devem procurar a Secretaria de Educação do seu estado para poder fazer a sua inscrição no processo. Cada Secretaria está fazendo a seleção do seu público alvo.

 

Alessandra: E como é que o estudante pode fazer essas inscrições, como é que ele faz para se inscrever?

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Ele pode procurar a diretoria da sua escola ou entrar diretamente em contato com a Secretaria da Educação. Se ele quiser alguma informação a respeito dos cursos, ele pode acessar o mediotec.mec.gov.br. Lá ele vai ter uma aba chamada "MedioTec nos Estados" e aí ele vai ver o contato da Secretaria da Educação e quais os cursos que são ofertados na sua cidade.

 

Nazi: Onde é que ele pode fazer esses cursos, secretária?

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Existem várias escolas disponíveis. Os institutos federais vão ofertar, as escolas técnicas estaduais e algumas escolas privadas que foram selecionadas via edital.

 

Alessandra: Secretária, agora a gente vai ouvir o depoimento da Flávia Silva. Ela mora em Niterói, no Rio de Janeiro, e há três anos fez um curso técnico de atendimento ao turista. Ela conta como isso foi importante para ela.

 

Ex-Aluna do Pronatec - Flávia Silva: Eu não paro, né? Eu estou sempre querendo fazer outros cursos, fico ali ratazana de cursos, fico procurando. E que venham outras oportunidades, né, porque é muito válido. As pessoas, a gente ouve muito as pessoas falar: "Ah, a isso não dá em nada". Gente, dá sim. Eu sou prova viva hoje, assim, eu me sustento, eu tenho a minha profissão e sou muito respeitada em todos os eventos que eu faço, sou muito bem elogiada, graças, claro, ao meu esforço, ao Pronatec que me deu essa oportunidade, ao Senac, aos docentes que eu tive e que me apoiaram, tanto que hoje eu sou sócia de uma das minhas docentes.

 

Nazi: Um curso técnico é importante, faz a diferença, não é mesmo, secretária? Agora a Flávia fez um curso pelo Pronatec, que é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. O que é exatamente o MedioTEC e qual a diferença entre os dois programas?

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Bom, o MedioTEC é uma ação específica do Pronatec, é voltada para um público e a gente fez um levantamento da demanda do mundo do trabalho. Então, a gente escolheu os cursos, o MEC escolheu os cursos através desse levantamento que foi feito junto a todos os Ministérios... é... junto ao setor produtivo. Então, é importante entender que aquele curso está sendo ofertado naquele município porque ali tem mais chance de empregabilidade para aquele jovem. Então, esse é um grande direcionamento. As outras ações do Pronatec, elas continuam acontecendo. Então, o MedioTEC é uma ação bem específica que a gente está lançando e o nosso foco são os alunos de ensino médio da rede pública.

 

Alessandra: Então, só para lembrar, fique atento para não perder o prazo. As inscrições para os cursos do MedioTEC terminam já na próxima segunda-feira, dia 31.

 

Nazi: E obrigado, secretária Eline Nascimento, do Ministério da Educação, pela participação, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação - Eline Nascimento: Eu é que agradeço. Boa noite.

 

>> "Trânsito. Atenção, motorista".

 

>> "Barulho de trânsito".

 

Alessandra: Imagina se você, motorista, está no trânsito e lembra que esqueceu a Carteira Nacional de Habilitação em casa.

 

Nazi: É, mas o risco de uma multa está com os dias contados. É que, além da CNH física, o governo vai disponibilizar o documento na forma digital.

 

Alessandra: A ideia é que basta ter um celular com aplicativo na mão e pronto. Para saber mais detalhes dessa novidade vamos conversar agora, ao vivo, com o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

 

Nazi: Bom, a gente vai agora... é... não conseguimos o contato agora no momento com o ministro, então vamos agora falar sobre o maior espetáculo da terra. Assim é conhecido o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro.

 

Alessandra: Todos os anos, milhares de turistas do mundo inteiro vão ao sambódromo para acompanhar as luxuosas fantasias, a beleza dos carros alegóricos e passistas, a harmonia das baterias.

 

Nazi: É, e o governo federal vai ajudar na realização deste espetáculo e de outros eventos culturais e esportivos, importantes para o turismo e para a geração de empregos no Rio de Janeiro.

 

Repórter João Pedro Neto: O governo criou um grupo de trabalho para estudar iniciativas de órgãos públicos federais, do estado e do município para contribuir com a realização de eventos que incentivem a geração de emprego e renda no Rio de Janeiro. O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, explicou que uma das ideias é que o governo federal apoiei um calendário de eventos elaborados pelo Conselho Municipal de Turismo para ajudar o Rio de Janeiro, que passa por grave crise financeira.

 

Ministro da Cultura - Sérgio Sá Leitão: Na próxima segunda-feira já faremos uma outra reunião em que a ideia é que as áreas já possam trazer as suas contribuições para a montagem desse programa.

 

Repórter João Pedro Neto: O ministro da Cultura disse também que o apoio ao carnaval do Rio de Janeiro faz parte dessa iniciativa. Sérgio Sá Leitão afirmou que o governo federal se comprometeu a contribuir para que o evento aconteça e estuda a melhor forma de prestar esse apoio.

 

Ministro da Cultura - Sérgio Sá Leitão: Não se trata apenas de uma festa, não estamos falando apenas de uma celebração, de algo secundário ou festivo. Nós estamos falando de uma atividade econômica que gera renda, que gera emprego, que impacta o PIB e que beneficia milhares de pessoas diretamente.

 

Repórter João Pedro Neto: A reunião que definiu a criação do grupo de trabalho teve a participação dos ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, dos Esportes, Leonardo Picciani, do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e da Cultura, Sérgio Sá leitão, além do presidente da Embratur, Vinícius Lummertz. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Alessandra: 19hs10min.

 

Nazi: Atenção, trabalhador.

 

Alessandra: Você já sacou o seu abono salarial? Sabe se tem direito?

 

Nazi: Daqui a pouco a Voz do Brasil vai explicar direitinho tudo sobre o pagamento do abono.

 

Alessandra: Está terminando o prazo para os diretores de escolas de educação básica enviarem as informações para o Censo Escolar.

 

Nazi: É, o censo recolhe dados sobre o ensino básico e permite conhecer a situação educacional do país, além de acompanhar a aplicação das políticas para melhorar a qualidade do ensino.

 

Repórter Natália Koslyk: Até o final desse mês, as escolas de educação básica de todo o Brasil devem preencher as informações do Censo Escolar 2017. Por meio desta ferramenta é possível traçar um retrato fiel da educação no país e acompanhar a efetividade das políticas públicas nos estados e municípios. É o que conta Célia Gedeon, coordenadora-geral do Censo da Educação Básica do Inep, o instituto responsável pelo censo.

 

Coordenadora-Geral do Censo da Educação Básica do Inep - Célia Gedeon: Nós precisamos ter um retrato da educação do nosso país, saber a dimensão dos nossos alunos, saber as crianças das nossas escolas para poder principalmente pensar e planejar melhorias para a educação, mas também é utilizado para todos os repasses federais. Nenhum programa federal repassa nenhum tipo de recurso, nenhum programa utiliza outra fonte que não seja a base do Censo Escolar.

 

Repórter Natália Koslyk: Na primeira fase do censo escolar os responsáveis pelas instituições devem enviar informações sobre a escola, as turmas, os alunos e os profissionais em sala de aula. Os dados coletados anualmente compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, e também servem como base para avaliações como a Prova Brasil. Sandra Soares, diretora de uma escola municipal na cidade mineira de Uberaba, conta que a instituição participa do censo todos os anos e aproveitam as informações coletadas para melhorar o ensino.

 

Diretora de Escola Municipal em Uberaba - Sandra Soares: Por exemplo, nós temos aqueles alunos que apresentam distorção em idade e série. Então, nós trabalhamos com essas dificuldades e buscamos profissionais capacitados para trabalhar com esses alunos.

 

Repórter Natália Koslyk: As informações do Censo Escolar devem ser enviadas até o dia 31 de julho pelo sistema Educacenso. Reportagem, Natália Koslyk.

 

Alessandra: E como falamos há pouco, o governo vai disponibilizar a carteira de habilitação digital. E, agora sim, vamos conversar, ao vivo, com o ministro das Cidades, Bruno Araújo. Boa noite, ministro.

 

Ministro das Cidades - Bruno Araújo: Boa noite, Alessandra. Boa noite, Nazi. Boa noite a todos.

 

Alessandra: Ministro, antes de começar a nossa conversa, vamos ouvir a reportagem de Nei Pereira que já ouviu a opinião de uma futura motorista.

 

Repórter Nei Pereira: Um dos estacionamentos do Estádio Nacional de Brasília fica movimentado todos os dias com carros de autoescolas. No local os alunos que tentam tirar a carteira de habilitação pela primeira vez treinam estacionar os veículos. A estudante Ana Carolina Reis é uma delas. Assim que completou 18 anos começou as aulas.

 

Estudante - Ana Carolina Reis: Pela questão de faculdade, se locomover mais rápido, porque já é um caos com o carro, imagina com o transporte coletivo. E aí eu prefiro. E também para usar para passear, fazer essas coisas.

 

Repórter Nei Pereira: Se passar na prova, Ana Carolina vai receber a carteira de habilitação na versão impressa, como ocorre hoje, mas isso vai mudar no ano que vem. O documento, emitido a partir de 1º de fevereiro de 2018, vai ser disponibilizado também na forma digital pelo celular. A Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica foi aprovada nesta semana pelo Conselho Nacional de Trânsito, o Contran. Ana Carolina gostou e aprova a decisão.

 

Estudante - Ana Carolina Reis: Não é obrigatório, né, ser só ela. Então, é mais um meio para você poder ter, né? Às vezes você esquece a sua habilitação e já está no seu smartphone.

 

Repórter Nei Pereira: Com o documento no celular, quem esquece a carteira de motorista em casa não vai estar sujeito à multa e pontos na carteira, basta apresentar o documento digital. A versão digital vai ter o mesmo valor jurídico da impressa e será opcional. Reportagem, Nei Pereira.

 

Nazi: Agora sim conversamos com o ministro das Cidades, Bruno Araújo. Ministro, quando deve começar e como vai funcionar esse documento virtual?

 

Alessandra: Nazi, acho que nós partimos para uma solução inovadora. O Brasil parte na frente em relação aos demais países do mundo. Hoje, como a gente ouviu na entrevista, é mais fácil você esquecer um documento em casa do que o celular. O celular está hoje agregado à vida de dezenas de milhões de brasileiros. Então, a partir do primeiro trimestre do ano que vem, quem tiver a sua carteira de motorista vai poder levá-la digitalmente no seu celular. E é bom lembrar que a carteira de motorista é reconhecida como um documento de identificação nacional. Então, é mais do que a carteira de motorista, é a possibilidade de poder se identificar perante autoridades, apresentar e ter a mesma validade do seu R.G., que consta na carteira de motorista, do CPF. É algo que vai facilitar a vida de milhões e milhões de brasileiros. Então, no primeiro trimestre do ano que vem começa a funcionar com as duas alternativas, tanto o documento impresso continua valendo como a possibilidade de poder levá-lo através do celular de forma digital.

 

Alessandra: Ministro, mas como é que vai ser feito? Vai ter um aplicativo no celular? Como é que vão fazer para isso ser seguro, para evitar falsificação?

 

Ministro das Cidades - Bruno Araújo: É isso. As falsificações estão sujeitas do mesmo jeito, por exemplo, no papel impresso, por mais que ele tenha dispositivo de segurança. No aplicativo vai se ver a própria carteira de habilitação com a foto do portador e, logo em seguida, um dispositivo digital chamado QR Code, pode ter um outro dispositivo que seja tratado e que vai ser conferido pelas autoridades de trânsito, ou quem tiver outro aplicativo, como havendo a certificação digital. Então, vai ser comprovado que aquele documento apresentado no celular foi emitido por um órgão de estado autorizado para isso, obviamente sempre os Detrans. Se compara com a foto e valida a identidade.

 

Nazi: Está certo. Nós conversamos com Bruno Araújo, ministro das Cidades, sobre a nova CNH virtual. Obrigado pela participação aqui na Voz do Brasil, ministro.

 

Ministro das Cidades - Bruno Araújo: Boa noite, um grande abraço a todos.

 

Alessandra: Todo trabalhador com carteira assinada tem direito ao abono salarial.

 

Nazi: É, mas tem muita gente que desconhece esse benefício e acaba perdendo o prazo para fazer o saque.

 

Alessandra: Então, fique atento. O governo vai dar mais uma chance para quem não sacou o abono salarial referente ao ano de 2015. Os saques já começam amanhã.

 

Repórter Beatriz Amiden: O abono salarial é um direito do trabalhador garantido na Constituição Federal, mas muita gente não sabe que pode ter algum dinheirinho para receber.

 

Entrevistado: Não, não faço ideia.

 

Entrevistada: Nunca fui lá, não. Nunca perguntei, não. Nunca me informei, não.

 

Entrevistada: Não, não sei.

 

Repórter Beatriz Amiden: Nunca ouviu falar?

 

Entrevistada: Não sei o que é.

 

Repórter Beatriz Amiden: E 1,5 milhão de trabalhadores que têm direito a sacar o abono salarial referente a 2015 não retiraram o dinheiro. Por isso, o Ministério do Trabalho resolveu prorrogar o prazo para o saque. A partir do dia 27 de julho, o trabalhador vai ter até 28 de dezembro para sacar o benefício. São mais de R$ 1 bilhão disponíveis para retirada do trabalhador, dinheiro que, segundo Márcio Ubiratan Britto, chefe da Divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, além de beneficiar o trabalhador, ajuda a movimentar a economia.

 

Chefe da Divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho - Márcio Ubiratan Britto: É mais um reforço na renda desse trabalhador e é mais dinheiro rodando na economia do país, né?

 

Repórter Beatriz Amiden: E você, sabe se tem direito ao saque? Então, fique atento. Pode sacar o abono de 2015 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2015 com remuneração média de até dois salários mínimos. Ah, e o valor do benefício a ser pago vai de R$ 79,00 a R$ 937,00, dependendo do tempo de trabalho no ano. Se você ainda está em dúvida pode acessar o site do Ministério do Trabalho e confirmar esse direito. O endereço é trabalho.gov.br/abono. A central de atendimento Alô Trabalho também tem informações. O número é 158 e a ligação é de graça. Reportagem, Beatriz Amiden.

 

Alessandra: E amanhã também começa o pagamento do abono salarial para os trabalhadores que têm direito a sacar o benefício referente ao ano de 2016.

 

Alessandra: Os pagamentos são feitos conforme o mês de nascimento do trabalhador, começando pelos que fazem aniversário no mês de julho.

 

Nazi: Para o abono do ano de 2016 os recursos ficarão disponíveis até o dia 29 de junho de 2018.

 

Alessandra: Cinco milhões de trabalhadores ainda não sacaram o FGTS de contas inativas.

 

Nazi: E eles devem ficar atentos porque o prazo para retirar o dinheiro está terminando.

 

Repórter Paulo La Salvia: Faltam poucos dias. O prazo final para o saque das contas inativas do FGTS termina na próxima segunda-feira, 31 de julho, e não vai ser prorrogado. A orientação de Deusdina dos Reis Pereira, vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal, é procurar qualquer agência do banco, mesmo se o beneficiário tiver algum problema cadastral. O mais comum é o patrão não ter dado baixa na carteira de trabalho do empregado no caso de desligamento do serviço.

 

Vice-Presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal - Deusdina dos Reis Pereira: Somente se ele comparecer à Caixa até o dia 31 de julho é que nós poderemos processar os acertos e na sequência, nos dias seguintes, nós efetuarmos os pagamentos devidos àquele trabalhador.

 

Repórter Paulo La Salvia: Nicinha Câmara de Souza é professora da rede pública de ensino de Belém, no Pará. No começo deste mês ela realizou saques de três contas inativas do FGTS. Foram R$ 10 mil.

 

Professora - Nicinha Câmara de Souza: Uma parte eu resolvi aplicar e uma outra parte eu fiz uma pequena reforma no quarto da minha filha, né, que estava precisando, e também decidi passear um pouquinho.

 

Repórter Paulo La Salvia: Os valores não sacados até 31 de julho voltam para a conta vinculada ao FGTS. Caso isso ocorra, a lei permite o saque em circunstâncias específicas, como, por exemplo, aposentadoria, doenças graves, entre elas câncer e HIV Aids, demissão sem justa causa e para compra ou abatimento de prestações da casa própria. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Alessandra: 19hs21min.

 

Nazi: Agricultores familiares do Rio Grande do Sul precisam ficar atentos.

 

Alessandra: Cinco chamadas públicas estão abertas para a compra da produção por meio do PAA, o Programa de Aquisição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social.

 

Nazi: Os editais somam mais de R$ 2,7 milhões em oportunidades de venda para órgãos do governo.

 

Alessandra: Para quem vive da terra é a chance de garantir renda e preço justo para a produção.

 

Repórter Diego Queijo: As chamadas públicas são para as compras de frutas, legumes, verduras e outros alimentos. A maior chamada é realizada pelo Depósito de Subsistência do Exército no município de Santo Ângelo. A unidade espera comprar 486 toneladas entre arroz, farinha, feijão, leite, óleo e sucos. O investimento previsto é de mais de R$ 2,3 milhões e as propostas podem ser enviadas até o dia 1º de agosto. A coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do MDS, Ethel Santos, destacou a importância dos editais e do papel do Ministério para o desenvolvimento cadeia produtiva.

 

Coordenadora-Geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do MDS - Ethel Santos: No Rio Grande do Sul essa iniciativa é muito importante porque nós temos ali vários equipamentos de órgãos da União, principalmente ligado ao Exército e Educação, e vários empreendimentos da agricultura familiar com condição de atender e de abastecer esses equipamentos.

 

Repórter Diego Queijo: Em Pelotas, no sul do estado, o Nono Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército espera adquirir R$ 254 mil em produtos hortifrutigranjeiros. O prazo final de envio das propostas pelos produtores é 3 de agosto. Em Santa Maria, o Parque de Manutenção do Exército vai investir mais de R$ 77 mil em produtos da agricultura familiar. Quem quiser participar pode enviar propostas até o dia 27 de julho. Na capital Porto Alegre há duas oportunidades abertas: o Campus Restinga, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, vai comprar mais de R$ 89 mil em produtos. O prazo final para envio das propostas é 31 de julho. Já o Colégio Militar, também em Porto Alegre, investirá R$ 41,5 mil. Propostas podem ser enviadas até 7 de agosto. Para saber mais sobre as chamadas públicas abertas em todo o país é só acessar o portal www.comprasagriculturafamiliar.gov.br. Reportagem, Diego Queijo.

 

Nazi: E o porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, acabou de dar uma declaração sobre a redução da taxa de juros. A repórter Luana Karen tem os detalhes, ao vivo. Boa noite, Luana.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Nazi. Boa noite a todos os ouvintes da Voz do Brasil. O porta-voz Alexandre Parola afirmou que a redução da taxa de juros reflete o acerto do conjunto de medidas adotadas pelo governo do presidente Michel Temer. Parola disse que a queda dos juros se soma a vários outros indicadores divulgados recentemente que confirmam a retomada do crescimento econômico e a superação da recessão. Bom, também hoje o presidente Michel Temer assinou a medida provisória que institui o Programa de Desligamento Voluntário para servidores públicos federais. A MP traz os requisitos para aderir ao programa e as compensações. A medida provisória passa a valer a partir da publicação no Diário Oficial da União, mas precisa ser confirmada pelo Congresso Nacional. Ao vivo, do Palácio do Planalto, Luana Karen.

 

Alessandra: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nazi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República.

 

Alessandra: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nazi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Alessandra: Boa noite para você e até amanhã.