26 DE NOVEMBRO DE 2018 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Acordo entre Ministério da Saúde e indústrias vai reduzir açúcar nos alimentos. Medida vai evitar o consumo de 144 mil toneladas do produto nos próximos 4 anos. Mais facilidade para acessar serviços públicos. Presidente Michel Temer lança portal na internet que vai unir atividades dos governos federal, estaduais e municipais. Visitas de casa em casa, mutirões de limpeza e entrega de materiais informativos. Estamos na Semana de Combate ao Aedes aegypti, que transmite a dengue, zika e chikungunya.

audio/mpeg 26-11-18-VOZ DO BRASIL.mp3 — 46867 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 26 de novembro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Acordo entre Ministério da Saúde e indústrias vai reduzir açúcar nos alimentos.

 

Gabriela: Medida vai evitar o consumo de 144 mil toneladas do produto nos próximos quatro anos. Ricardo Ferraz.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Segundo o Ministério da Saúde, os brasileiros comem 50% mais açúcar do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Mais facilidade para acessar serviços públicos.

 

Nasi: Presidente Michel Temer lança portal na internet que vai unir atividades dos governos federal, estaduais e municipais.

 

Presidente Michel Temer: Nosso propósito é sempre o mesmo: desatar nós, resolver antigos problemas e, naturalmente, abrir novos caminhos.

 

Gabriela: Visitas de casa em casa, mutirões de limpeza e entrega de materiais informativos.

 

Nasi: Estamos na Semana de Combate ao Aedes aegypti, que transmite a Dengue, Zika e Chikungunya. Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: Durante essa semana, as ações de combate ao Aedes aegypti vão ser intensificadas em todo o país.

 

Gabriela: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Produtos processados, como biscoitos recheados, iogurtes, bolos achocolatados e refrigerantes vão ter menos açúcar em sua composição.

 

Nasi: É, e para isso o Ministério da Saúde e indústria assinaram hoje um acordo.

 

Gabriela: A meta é diminuir quase 145 mil toneladas do produto nesses alimentos pelos próximos quatro anos.

 

Nasi: Hoje, os brasileiros consomem 50% mais de açúcar do que o recomendado.

 

Gabriela: A medida, além de melhorar a qualidade de vida da população, ajuda a prevenir doenças, como obesidade e diabetes.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Mãe de uma menina de um ano e onze meses, a dona de casa Roseli Santos, que mora em São Paulo, tenta controlar a quantidade de açúcar que a menina ingere todos os dias.

 

Dona de casa - Roseli Santos: Diz que não é bom dar muito para menores de dois anos, não é? Só que a mãe sempre quer fazer a vontade dos filhos, mas assim, não é toda hora que eu dou, é de vez em quando, não é? Porque faz mal para a alimentação, faz mal para a dentição.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Diminuir a quantidade de açúcar dos alimentos processados é o objetivo de um acordo fechado entre a indústria alimentícia e o Ministério da Saúde. A meta é retirar 144 mil toneladas do produto até 2022, o que, de acordo com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, vai trazer mais qualidade de vida para a população.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: É um número significativo para que a nossa população tenha condições de ter uma vida mais saudável, com menos problemas de doenças como a hipertensão, como a diabetes, como qualquer uma outra doença que possa ser evitada.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O acordo abrange cinco categorias de alimentos: bebidas açucaradas, biscoitos, achocolatados, produtos lácteos e bolos. Para Wilson Melo, presidente do Conselho da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação, o acordo deve ser comemorado e vai possibilitar uma alimentação mais balanceada, com o controle da quantidade de açúcar.

 

Presidente do Conselho da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação - Wilson Melo: O açúcar, ele tem a sua função. Além de ser uma fonte de energia, ele também tem outras funções na indústria de alimentos. Mas nós concordamos que é necessário ter um olhar mais crítico com relação à presença dele nos alimentos e tentar reduzir ao menor nível possível.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O Brasil está entre os maiores consumidores de açúcar do mundo. Segundo o Ministério da Saúde, os brasileiros comem 50% mais açúcar do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde. São 80 gramas diárias do produto, o equivalente a 18 colheres de chá. Mas, para melhorar essa situação, é necessária a participação de todos, como destaca o ministro Gilberto Occhi.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: É também uma necessidade de nós termos atividades físicas adequadas, a questão nutricional, a questão da educação, a questão do comportamento.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A fiscalização será feita pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, por meio de análises laboratoriais e também pela quantidade de carboidratos dos alimentos. A iniciativa é semelhante à que já acontece com o sódio. Por meio de um acordo entre o Ministério da Saúde e os fabricantes de alimentos, foi possível reduzir em 17 mil toneladas os níveis de sal dos alimentos processados nos últimos quatro anos. Reportagem, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: Mais de 97% das novas vagas para o Mais Médicos já foram preenchidas, menos de uma semana depois da publicação do edital.

 

Gabriela: E até o meio-dia de hoje, quase 220 médicos já haviam se apresentado nos postos de saúde em substituição aos profissionais de saúde cubanos.

 

Nasi: O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, assegurou que não vai faltar assistência à população em nenhum município.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: O grande desafio que nós temos hoje é colocar esse médico que se inscreveu, que escolheu a sua cidade, para que ele possa se apresentar imediatamente. O que pode acontecer é um pequeno intervalo entre uma saída e uma chegada de um novo médico, e isso a população pode ficar tranquila, porque o Governo Federal tem adotado todas as medidas que forem possíveis e que estão sendo possíveis fazer. E a sociedade médica está respondendo de uma forma importante, ocupando esses locais.

 

Gabriela: A apresentação dos médicos é imediata e pode ser feita até 14 de dezembro.

 

Nasi: São mais de 8,5 mil vagas para atuação em 2,8 mil municípios.

 

Gabriela: As inscrições vão até o dia 7 de dezembro, pela internet, em maismedicos.gov.br.

 

Nasi: Conseguir realizar um serviço pela internet é, muitas vezes, um alívio. Não ter de enfrentar fila nem passar por toda aquela burocracia de juntar documentos e cópias.

 

Gabriela: E o Governo Federal anunciou hoje mais um portal que oferece serviços digitais aos cidadãos.

 

Nasi: É o rede.gov.br, que tem a novidade de integrar serviços do Governo Federal com os que são oferecidos por estados e municípios.

 

Gabriela: A Rede Nacional de Governo Digital foi criada por um decreto do presidente Michel Temer, que reafirmou o papel da administração pública em tornar os serviços mais ágeis e de qualidade.

 

Repórter Pablo Mundim: Hoje, pela internet, é possível realizar operações bancárias, fazer compras online ou até mesmo marcar uma consulta médica, facilidades que também são oferecidas nos serviços públicos prestados à população pelo Governo Federal. Alguns deles já são totalmente digitalizados. Pelo portal servicos.gov.br, o cidadão consegue, por exemplo, solicitar o salário maternidade, a carteira de trabalho ou até mesmo a aposentadoria por idade. O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, também citou outro exemplo de como o portal ajuda a população.

 

Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão - Esteves Colnago: Os jovens que completam 18 anos precisam se apresentar para o alistamento militar obrigatório. No portal de serviços, o jovem encontra as informações, a lista de documentos e o link para acesso ao alistamento 100% digital. O que antes exigia o deslocamento, todos os anos, de mais de 1,8 milhão de jovens brasileiros, agora ocorre totalmente pela internet, em poucos minutos, sem sair de casa.

 

Repórter Pablo Mundim: Segundo o Ministério do Planejamento, o Governo Federal oferece mais de 1,8 mil serviços públicos, mas apenas 40% deles são digitais. E, para ampliar esses serviços digitalizados ao cidadão, o presidente Michel Temer lançou, nesta quarta-feira, o rede.gov.br, o projeto que integra serviços das administrações federal, estaduais e municipais, e reduz a burocracia.

 

Presidente Michel Temer: Este é precisamente mais um passo concreto da consolidação de um serviço público, sintonizado com as expectativas do cidadão, naturalmente com as demandas do empreendedor, com as necessidades dos brasileiros.

 

Repórter Pablo Mundim: Ainda de acordo com o presidente Temer, a digitalização de serviços que o governo vem fazendo já resultou numa economia que passa dos R$ 600 milhões. Hoje, mais de 700 serviços federais são oferecidos pelo portal do Governo Federal, no servicos.gov.br. Em breve, o Ministério do Planejamento vai disponibilizar mais 150 novos serviços no site. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira, o nome de mais um ministro.

 

Gabriela: O titular da Secretaria de Governo, responsável pelo relacionamento do governo com o Congresso, vai ser o General Carlos Alberto dos Santos Cruz.

 

Nasi: E o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou os nomes de dois secretários que vão compor a equipe do Ministério a partir do ano que vem.

 

Repórter Márcia Fernandes: O delegado chefe da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, será o titular do Departamento Penitenciário Nacional. O Depen controla a aplicação da Lei que regula o cumprimento de penas. O Departamento também é responsável, por exemplo, pelo isolamento das lideranças do crime organizado. O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, também anunciou a criação da Secretaria de Operações Policiais Integradas, no Ministério da Justiça. A Secretaria vai ser comandada pelo ex-superintendente da Polícia Federal em Curitiba, Rosalvo Ferreira, e vai coordenar os trabalhos conjuntos entre as polícias dos estados, do Distrito Federal e da Polícia Federal. A criação da Secretaria de Operações Policiais Integradas ainda depende da edição de uma medida provisória e de um decreto regulamentador. Moro explicou a importância da nova pasta.

 

Futuro ministro da Justiça - Sérgio Moro: A ideia é essa, até para aliviar a Senasp, a Secretaria Nacional de Segurança Pública, então a Senasp ficaria encarregada mais de cuidar, vamos dizer assim, da superestrutura e efetuar repasses aos estados, ao Distrito Federal, para se reequiparem, coordenar ações de uniformização de procedimentos, trabalhar questões relativas à gestão, e deixaria essa parte de operações policiais para uma outra secretaria.

 

Repórter Márcia Fernandes: Também foi anunciado nesta segunda-feira o nome do novo ministro da Secretaria de Governo. O presidente eleito Jair Bolsonaro informou, por rede social, que a pasta será comandada pelo general de divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz. A Secretaria é responsável por fazer a articulação política com o Congresso Nacional e com partidos políticos. O general Carlos Alberto dos Santos Cruz ocupou a Secretaria de Segurança Pública durante o governo do presidente Michel Temer, entre 2017 e 2018. Ele também comandou as tropas da ONU na missão das Nações Unidas para estabilização do Haiti e da República Democrática do Congo. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: Estamos na Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti.

 

Nasi: E ainda nesta edição, vamos trazer mais ações que estão sendo realizadas para combater o mosquito que transmite a Dengue, Zika e Chikungunya.

 

Gabriela: Em algumas atividades, como as que envolvem cuidado de idosos e crianças, ou uso de armas, por exemplo, é exigido que o profissional apresente a Certidão de Antecedentes Criminais.

 

Nasi: É, e esse documento pode ser retirado de graça, pela internet.

 

Gabriela: Assunto do Pra você, Cidadão de hoje.

 

"Pra você, Cidadão"

 

Repórter Beatriz Albuquerque: A Certidão de Antecedentes Criminais é um documento que informa a existência ou não de registros criminais em nome de determinada pessoa, nos sistemas informatizados da Polícia Federal. Para conseguir, é muito simples: basta acessar www.pf.gov.br/servicos, escolher a opção 'certidões' e ter em mãos os dados pessoais, como o nome completo, CPF, RG e passaporte. Com todas as informações corretas, o documento é gerado na hora, sem custo, e pode ser impresso ou salvo em PDF. A validade da certidão é de 90 dias. Beatriz Albuquerque, para a Voz do Brasil.

 

Nasi: Começou hoje, em Boa Vista, Roraima, a Operação Élpis, no Presídio Agrícola de Monte Cristo, a maior unidade prisional do estado.

 

Gabriela: A ação busca retomar a administração da unidade, que estava sob o controle de facções criminosas.

 

Nasi: A Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária, do Ministério da Segurança Pública, assumiu a gestão da penitenciária, após acordo assinado entre o Governo Federal e o Governo de Roraima, no dia 13 de novembro.

 

Gabriela: Ao todo, 250 agentes de segurança atuaram na operação, para garantir a segurança e oferecer assistência aos presos.

 

Nasi: Com a retomada do controle, vai ser possível fazer uma reforma no local, como explica o diretor-geral do Depen, o Departamento Penitenciário Nacional, Tácio Muzzi.

 

Diretor-geral do Depen - Tácio Muzzi: Hoje temos um número muito expressivo de agentes atuando, que vão permanecer no estabelecimento penal, não há prazo, por enquanto, de saída. E essa entrada vai viabilizar o quê? A reforma do estabelecimento.

 

Gabriela: O Fundo Penitenciário Nacional liberou, no final de outubro, R$ 17 milhões para reforma da penitenciária e início das obras de um novo estabelecimento prisional no estado.

 

Nasi: Uma semana inteira de combate ao mosquito Aedes aegypti.

 

Gabriela: O momento é de intensificar as ações para eliminar o mosquito e evitar a Dengue, o vírus da Zika, e as febres amarela e Chikungunya.

 

Nasi: Essas doenças ocorrem com mais frequência de novembro a maio.

 

Repórter Cleide Lopes: Chuvas e temperaturas altas são o clima perfeito para a proliferação do mosquito. Durante essa semana, as ações de combate ao Aedes aegypti vão ser intensificadas em todo o país. Em Brasília, por exemplo, cerca de 1,5 mil agentes estão envolvidos. Uma das ações foi na Feira Permanente do Núcleo Bandeirante, a cerca de 17 quilômetros do centro de Brasília. A diretora de Atenção Primária da Região de Saúde do Centro-Sul, Cleonice Godóis, explica como será essa intensificação.

 

Diretora de Atenção Primária - Cleonice Godóis: São ações que envolvem escolas, creches, instituições públicas, privadas, ações nas feiras, nas estações de metrô. É uma mobilização, é chamar a comunidade, para que todos participem nessa ação de combate ao mosquito.

 

Repórter Cleide Lopes: O feirante Gideon da Silva recebeu material informativo, mas garante que já sabe de cor como declarar guerra ao mosquito.

 

Feirante - Gideon da Silva: Primeiro que não pode ficar água acumulada, até dentro do banheiro, dentro de casa, tudo, os ralos nossos, todos, também plastificados.

 

Repórter Cleide Lopes: De acordo com o Ministério da Saúde, o controle é feito pelas secretarias de Saúde de estado e municípios durante todo o ano. Mas o combate intensificado na época das chuvas tem contribuído para reduzir muito os casos das doenças causadas pelo Aedes. E o sucesso é garantido quando todos se untem, lição que a aposentada Ilce Tomás Madela já aprendeu.

 

Aposentada - Ilce Tomás Madela: Toda ação para erradicar o mosquito é válida. Você fazer a sua parte, se eu fizer a minha parte, a gente não tem tanto gasto, não precisa todo ano estar com esse tipo de campanha.

 

Repórter Cleide Lopes: Em todo o país, mais de 210 mil unidades públicas e privadas, entre escolas e centros de saúde, estão mobilizados. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Gabriela: Os gabaritos do Enad, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, vão ser divulgados na quarta-feira, dia 28.

 

Nasi: As provas foram realizadas ontem, em mais de 1,3 mil municípios, entre formandos de cursos superiores selecionados.

 

Gabriela: E, de acordo com o Inep, transcorreram com tranquilidade.

 

Repórter Pablo Mundim: Mais de 460 mil estudantes de todo o país fizeram o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, o Enad, no último domingo. Obrigatório para os alunos que estão concluindo os cursos de graduação, o exame avalia a qualidade dos cursos e das instituições de ensino superior. As provas foram aplicadas em mais de 1,3 mil municípios e avaliaram 27 áreas de conhecimento, como administração, comunicação social e psicologia. Em Juiz de Fora, Minas Gerais, a Taís Pifano Mendes, de 23 anos, participou do Enad. Aluna do último semestre de jornalismo, ela achou que o exame estava compatível com o que foi visto durante o curso.

 

Estudante - Taís Pifano Mendes: Quando eu me deparei com os conteúdos, eu identifiquei muitas coisas que foram faladas durante o curso todo. Os conteúdos estavam bem de acordo, sim, com o que foi trabalhado durante o curso.

 

Repórter Pablo Mundim: Segundo a presidente do Inep, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, órgão vinculado ao Ministério da Educação e responsável pelo Enad, Maria Inês Fini, um pouco mais de 16% dos alunos inscritos no exame faltaram às provas, e 6% foram eliminados. Maria Inês destaca que o Enad é uma ferramenta importante para avaliação do conhecimento dos alunos do ensino superior.

 

Presidente do Inep - Maria Inês Fini: O mais importante é esse retorno que a própria instituição faz. Então ela pode ver, por exemplo, quais são os pontos do currículo que precisam ser revistos, quais têm que ser reforçados.

 

Repórter Pablo Mundim: Os gabaritos preliminares das provas do Enad vão ser publicados a partir da próxima quarta-feira, dia 28, no site inep.gov.br. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: Três engenheiras brasileiras estão na China para aperfeiçoarem os estudos em tecnologia espacial.

 

Gabriela: Elas foram selecionadas para fazer um curso, uma das ações de uma parceria entre os dois países.

 

Nasi: As três profissionais são as primeiras mulheres brasileiras a participar do programa, que traz benefícios para o setor no país.

 

Repórter Luana Karen: A engenheira aeroespacial Ana Paula Castro se dedica ao mestrado em Direito e Política Espacial. Assim como o interesse dela está lá no espaço, o local onde estuda é bem longe de casa. Desde setembro, a brasiliense está na China. Ela foi uma das três selecionadas este ano para fazer o curso de dois anos no país asiático, uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira e o Governo Chinês. Ana Paula conta que sonha em construir um futuro não só mais tecnológico, mas também mais justo e pacífico.

 

Engenheira aeroespacial - Ana Paula Castro: Fazer pesquisa espacial traz muitos benefícios para a humanidade hoje ainda, não é? Pode melhorar o jeito que a gente se comunica, nossa qualidade de vida. E eu escolhi o Direito Espacial, porque nele eu vejo a oportunidade de fazer desse futuro uma realidade mais justa, pacífica e também de trazer um futuro sustentável para as próximas gerações.

 

Repórter Luana Karen: Desde 2015, a Agência Espacial Brasileira, em parceria com a Universidade Beihang, na China, seleciona estudantes para fazer mestrado no país asiático. Foram dez até agora. A estadia dos estudantes no exterior é custeada pela China, mas os ganhos podem ser aproveitados pelo Programa Espacial Brasileiro, incluindo a indústria nacional do setor. É o que afirma o presidente da Agência Espacial Brasileira, José Raimundo Coelho.

 

Presidente da Agência Espacial Brasileira - José Raimundo Coelho: Nós temos que formar gente para constituir os quadros, não só da Agência Espacial, mas também como do Instituto de Pesquisas Espaciais, nosso centro que existe lá em São José dos Campos, na área de lançamento de foguetes também, na área de construção de foguetes, e também das empresas. Nós temos várias empresas que precisam dessa competência, de pessoas capazes.

 

Repórter Luana Karen: Além da educação, Brasil e China mantêm uma outra parceria, essa bem mais antiga, firmada há 30 anos. Segundo José Raimundo Coelho, da Agência Espacial Brasileira, o trabalho conjunto dos dois países envolve a construção e o envio de satélites ao espaço. Em 2019, vai ser lançado o sexto satélite da parceria.

 

Presidente da Agência Espacial Brasileira - José Raimundo Coelho: Essa cooperação é bem abrangente, ela envolve muitas coisas, não só a construção de satélites. E agora nós estamos discutindo um plano de mais dez anos, que envolve muito mais itens ainda, como por exemplo o desenvolvimento conjunto de aplicações dos dados estratégicos.

 

Repórter Luana Karen: Atualmente, está em operação o satélite lançado em dezembro de 2014, por meio da parceria Brasil-China. O equipamento permite o monitoramento, por exemplo, de desmatamentos, queimadas, nível de reservatórios e expansão agrícola. O sexto satélite da parceria vai permitir a continuidade do fornecimento das imagens que são utilizadas por mais de 20 mil instituições no Brasil. Reportagem, Luana Karen.

 

Gabriela: A diferença salarial entre homens e mulheres vem diminuindo a cada ano.

 

Nasi: De acordo com dados do Ministério do Trabalho, a remuneração feminina aumentou mais de 2,5% no ano passado.

 

Gabriela: Crescimento maior do que o observado no rendimento masculino.

 

Repórter Gabriela Noronha: O salário das mulheres cresceu mais do que o dos homens em 2017, de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais, a Rais, do Ministério do Trabalho. O rendimento médio feminino chegou a pouco mais de R$ 2,7 mil, um aumento de mais de 2,5% na comparação com 2016. O salário masculino, por sua vez, teve alta de menos de 2%. A diminuição da diferença entre as remunerações é um reflexo de dois fatores, como explica o coordenador-geral de Cadastro, Identificação Profissional e Estudos do MTE, Felipe Vella Pateo.

 

Coordenador-geral de Cadastro, Identificação Profissional e Estudos - Felipe Vella Pateo: Algumas ocupações tradicionalmente ocupadas por mulheres vêm aumentado o salário acima da média. Por exemplo, os técnicos de enfermagem, professoras de ensino fundamental, operadores de telemarketing. Então, isso puxa a média das mulheres um pouco para cima. Além disso, um outro elemento interessante é o aumento da participação das mulheres nos cargos de direção e ocupações que eram tradicionalmente exercidas por homens.

 

Repórter Gabriela Noronha: Em uma padaria em Brasília, encontramos uma dessas mulheres, que estão assumindo cargos de chefia. A baiana Aricelma Pereira foi contratada como atendente há 16 anos. De lá para cá, fez faculdade de administração de empresas e se dedicou bastante ao trabalho. Agora, ela gerencia uma equipe de quase 40 subordinados e se sente reconhecida pelo esforço.

 

Entrevistada - Aricelma Pereira: Pude ter um cargo de confiança dentro da empresa. Eu me sinto muito valorizada.

 

Repórter Gabriela Noronha: Segundo os dados da Rais, em 2015, a remuneração média feminina correspondia a pouco mais de 83% do salário dos homens. Em 2017, ultrapassou 85%. Apesar dos avanços, ainda há desafios pela frente, de acordo com Felipe Vella Pateo, do Ministério do Trabalho.

 

Coordenador-geral de Cadastro, Identificação Profissional e Estudos - Felipe Vella Pateo: A gente tem que avançar nas políticas públicas para promover esse aumento salarial das mulheres, promover o aumento da escolaridade, promover o aumento da qualificação e o reconhecimento das profissões desempenhadas pelas mulheres.

 

Repórter Gabriela Noronha: O salário médio das mulheres apresentou crescimento em todas as faixas etárias e em quase todas as faixas de escolaridade, em relação a 2016. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".