28 DE MARÇO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Governo arrecada mais de R$ 2,7 bilhões com leilão de trecho da Ferrovia Norte-Sul. Objetivo é escoar produção agrícola com menor custo de frete, tornando mais barato os produtos que chegam ao consumidor. Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes. Mais de 1,5 mil policiais participam de operação integrada em todo o país. E para evitar o abuso de crianças e outros crimes, governo lança campanha para que pais façam a carteira de identidade e CPF dos filhos nos primeiros anos de vida.

audio/mpeg 28-03-19-VOZ DO BRASIL.mp3 — 46897 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quinta-feira, 28 de março de 2019.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Governo arrecada mais de R$ 2,7 bilhões com leilão de trecho da Ferrovia Norte-Sul. Ricardo Ferraz.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A empresa vencedora também deverá fazer investimentos de R$ 2,8 bilhões na estrada de ferro.

 

Gabriela: Objetivo é escoar produção agrícola com menor custo de frete, tornando mais baratos os produtos que chegam ao consumidor.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil.

 

Gabriela: Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

 

Nasi: Mais de 1,5 mil policiais participam de operação integrada em todo o país. Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: As ações ocorreram em 133 cidades do país, e foram acompanhadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle em Tempo Real.

 

Gabriela: E para evitar o abuso de crianças e outros crimes, Governo lança campanha para que pais façam a carteira de identidade e CPF dos filhos nos primeiros anos de vida. Natália Koslyk.

 

Repórter Natália Koslyk: São instrumentos que auxiliam os órgãos de segurança pública nas buscas.

 

Nasi: Hoje, na apresentação, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

"Concessões - Parcerias para o crescimento do Brasil".

 

Nasi: O trecho da Ferrovia Norte-Sul, que vai de Porto Nacional, em Tocantins, até Estrela d'Oeste, em São Paulo, vai ser administrado pela iniciativa privada.

 

Gabriela: O trecho foi leiloado hoje e a empresa vencedora vai pagar R$ 2,7 bilhões para comandar a ferrovia por 30 anos.

 

Nasi: O valor é o dobro do mínimo estabelecido pelo Governo para conceder a via.

 

Gabriela: A empresa vencedora também deverá fazer investimentos de R$ 2,8 bilhões na linha.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O trecho sul da Ferrovia Norte-Sul foi arrematado por R$ 2,7 bilhões, mais do que o dobro do valor mínimo estabelecido pelo Governo para conceder a via. A empresa vencedora também deverá fazer investimento de R$ 2,8 bilhões na estrada de ferro. Júlio Fontana Neto, presidente da empresa escolhida, falou sobre esses investimentos e sobre as perspectivas da linha.

 

Presidente de empresa - Júlio Fontana Neto: Em dois anos, nós temos que estar com a ferrovia rodando, e a gente pretende talvez fazer isso o mais rapidamente possível, porque vai começar a gerar caixa mais rapidamente possível também. As cargas deste trecho vão alimentar o portfólio dos nossos clientes, podendo aumentar principalmente a questão de carga geral, onde hoje o Brasil é bastante incipiente no transporte desse tipo de produto.

 

Repórter Ricardo Ferraz: A Ferrovia Norte-Sul foi projetada para se tornar a espinha dorsal do transporte ferroviário brasileiro. O trecho entre a Açailândia, no Maranhão, e Porto Nacional, no Tocantins, já está em operação. Agora foi concedida à iniciativa privada o trecho de 1,5 mil quilômetros, que vai do Tocantins até Estrela d'Oeste, em São Paulo. A estimativa é que, ao final dessa concessão, esse trecho ferroviário possa transportar cerca de 22 milhões de toneladas de carga. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, comemorou o resultado do leilão e disse que o objetivo do Governo é ampliar a rede ferroviária de transporte de carga.

 

Ministro da Infraestrutura - Tarcísio Gomes de Freitas: Vamos proporcionar a revolução ferroviária, que a gente tanto espera, e as projeções mostram aí que a gente vai duplicar a participação no modo de transporte ferroviário na matriz, em cerca de oito anos, com os investimentos que vão ser feitos a partir de agora.

 

Repórter Ricardo Ferraz: Com o leilão de hoje, o Governo chega ao número de 141 concessões dentro do Programa de Parcerias e Investimentos, o PPI. No mês que vem, o Governo deve definir os próximos empreendimentos que vão fazer parte do programa e já anunciou que vai incluir no pacote obras estratégicas, que estão há muito tempo para serem concluídas, como explica Adalberto Vasconcelos, secretário especial do PPI.

 

Secretário especial do PPI - Adalberto Vasconcelos: Nós vamos ter aí 22 aeroportos, diversos terminais portuários, trechos de rodovias federais e trechos também de rodovias que foram delegadas a alguns estados e que vão voltar à administração da União. Teremos também óleo e gás, linha de transmissão, teremos também obras estratégicas, do tipo Angra 3, transposição do Rio São Francisco, a Transnordestina, já estão sendo tratados esses projetos e vamos incluir agora, no mês de abril.

 

Repórter Ricardo Ferraz: O Ministério da Infraestrutura informou ainda que o Governo vai enviar ao Tribunal de Contas da União os planos para conceder, em breve, as ferrovias Oeste-Leste e Ferrogrão. Reportagem, Ricardo Ferraz.

 

Nasi: O presidente Jair Bolsonaro foi homenageado pela Justiça Militar da União.

 

Gabriela: Ele recebeu hoje a comenda Grã-Cruz da Ordem do Mérito Judiciário Militar.

 

Nasi: O vice-presidente Hamilton Mourão também recebeu uma comenda.

 

Repórter Luciana Collares de Holanda: A Justiça Militar da União foi criada em 1º de abril de 1808, logo depois da chegada da família real ao Brasil. É a mais antiga do país. E a sua principal função, de acordo com a Constituição, é julgar os crimes militares previstos no Código Penal Militar. O presidente Jair Bolsonaro esteve ao lado do vice-presidente Hamilton Mourão durante todo o evento. Eles foram homenageados com a comenda militar. Esta condecoração é entregue para pessoas com serviços relevantes prestados à Justiça Militar da União. Durante a cerimônia, também foram homenageadas personalidades militares e civis, com a condecoração da Ordem do Mérito Judiciário Militar. Luciana Collares de Holanda para a Voz do Brasil.

 

"Nova Previdência - É para todos, é melhor para o Brasil".

 

Gabriela: E o presidente Jair Bolsonaro falou sobre o apoio dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, para a aprovação da nova previdência.

 

Nasi: Para Bolsonaro, a proposta é fundamental para o crescimento do país.

 

Presidente Jair Bolsonaro: A reforma continua. Conversei rapidamente com o Alcolumbre agora, é a ideia dele também, é a nossa, com toda a certeza, Rodrigo Maia. Ela é importante, não é para mim, para o meu Governo, é para o Brasil. Não se discute.

 

Gabriela: A proposta, já encaminhada ao Congresso, prevê uma economia de R$ 1,1 trilhão em dez anos, com idade mínima de aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 para homens.

 

Nasi: A nova previdência prevê aposentadorias mais justas, onde quem ganha mais vai contribuir com mais, e quem ganha menos, vai contribuir com menos.

 

Gabriela: E o ministro da Economia, Paulo Guedes, se encontrou hoje com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e confirmou que vai na próxima semana apresentar a nova previdência aos parlamentares, na Comissão de Constituição e Justiça.

 

Nasi: Guedes disse que o Governo Federal e o Congresso estão trabalhando juntos para a aprovação da proposta e para tornar o sistema previdenciário mais justo.

 

Ministro da Economia - Paulo Guedes: A reforma vai deslanchar, o presidente Rodrigo Maia tem me apoiado muito e tem facilitado justamente essas conversas mais frequentes com os políticos, exatamente para que se explique a importância da nova previdência, para o Brasil recuperar sua dinâmica de crescimento, para o Brasil tornar a previdência brasileira socialmente justa, reduzindo as desigualdades, removendo privilégios. Eu estou muito confiante de que os poderes independentes estão harmonicamente buscando o aperfeiçoamento institucional do Brasil.

 

Gabriela: Rodrigo Maia falou que o objetivo é caminhar com velocidade com a proposta no Congresso e o que o tema é decisivo para o futuro do Brasil e para a geração de empregos.

 

Nasi: O presidente da Câmara afirmou ainda que o Executivo e Legislativo vão trabalhar juntos para transformar o Brasil em uma economia forte, próspera e reconhecida no mundo inteiro.

 

Gabriela: E quem também falou hoje sobre a importância da aprovação da nova previdência foi o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

 

Nasi: O ministro falou que a aprovação vai trazer de volta o equilíbrio fiscal e a prosperidade ao país.

 

Ministro-chefe da Casa Civil - Onyx Lorenzoni: A nova previdência é muito mais que uma reforma. Nós estamos aqui corrigindo o sistema atual, dentro de um critério de equilíbrio e equidade, participação de todos, para que daqui 20 anos só, que vocês tenham, e o Brasil, que se preocupar com previdência. Nós queremos resolver num grande pacto em favor do Brasil a questão previdenciária, por quê? Porque ela traz de volta o equilíbrio fiscal, ela traz a previsibilidade, que é tão importante, e eu tenho certeza absoluta: No dia em que for aprovada a admissibilidade aqui, na CCJ, a bolsa sobe, o país se alegra, porque sabe que o Brasil começa a caminhar em direção ao portal da prosperidade.

 

Gabriela: Inflação sob controle, com crescimento da economia neste ano.

 

Nasi: As projeções são do Banco Central, que apresentou os dados com as perspectivas para a economia brasileira.

 

Gabriela: Mas o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, fez um alerta: somente com a aprovação das reformas, como a nova previdência, o Brasil terá um crescimento maior.

 

Repórter Luana Karen: Cenoura, beterraba, couve. A nutricionista Tamares Novaes foi ao mercado atrás de ingredientes para fazer um suco, e gostou dos preços.

 

Nutricionista - Tamares Novaes: Houve uma melhora nos preços, achei assim, mais acessíveis, principalmente no hortifruti, achei que houve uma baixa de preço.

 

Repórter Luana Karen: A terapeuta Jaira Leite mantém o costume de pesquisar as melhores ofertas.

 

Terapeuta - Jaira Leite: Tem sempre pesquisa, e eu procuro vir às vezes até um pouquinho longe da minha casa, na busca de preços mais acessíveis.

 

Repórter Luana Karen: Jaira deve continuar não se preocupando com grandes variações nos preços, isso porque o Banco Central manteve a estimativa de inflação para este ano em 3,9%, abaixo do centro da meta, que é de 4,25%. Carlos Viana Carvalho, diretor de Política Econômica do Banco Central do Brasil, explica que vários fatores são considerados para estimar o índice que mais afeta o dia a dia dos cidadãos.

 

Diretor de Política Econômica - Carlos Viana Carvalho: As projeções envolvem uma série de fatores: avaliações sobre a evolução no curto prazo, opinião de especialistas nossos do Banco Central, que acompanham muito esse dia a dia da inflação, como é que a política monetária afeta a economia, a economia afeta a inflação, preços importados, quer dizer, uma série de informações. E nós combinamos tudo isso.

 

Repórter Luana Karen: Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, destacou a importância de reformas como a nova previdência para a economia.

 

Presidente do Banco Central - Roberto Campos Neto: A continuidade do processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para a manutenção da inflação baixa no médio e longo prazos, para a queda de taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia.

 

Repórter Luana Karen: Outra projeção para 2019, anunciada nesta quinta-feira, pelo Banco Central, foi a do Produto Interno Bruno, a soma dos bens e serviços produzidos no país. O indicador mostra que a economia brasileira deve seguir se recuperando da crise dos últimos anos. A previsão é que o PIB cresça 2% em 2019. A estimativa anterior era de crescimento de 2,4%. Segundo o Banco Central, essa diferença se deve ao crescimento menor da economia ante o que era esperado nos três últimos meses do ano passado. Também contribuíram para a redução da estimativa de crescimento do PIB os desdobramentos da tragédia em Brumadinho sobre a produção da indústria de minérios e a redução na estimativa para a safra agrícola. Reportagem, Luana Karen.

 

Nasi: E você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Gabriela: Campanha do Governo incentiva que pais façam a carteira de identidade e CPF dos filhos nos primeiro anos de vida.

 

Nasi: Ações simples que podem ajudar a solucionar crimes contra crianças e adolescentes.

 

Gabriela: Um grande cerco aos crimes de pedofilia e exploração sexual de crianças e adolescentes.

 

Nasi: A 4ª fase da Operação Luz na Infância, que começou nas primeiras horas da manhã de hoje, foi a maior realizada até agora e mobilizou policiais de todos os estados do país e do Distrito Federal.

 

Gabriela: Foram cumpridos 226 mandados de busca e apreensão. E, segundo o último balanço do Ministério da Justiça e Segurança Pública, 137 pessoas já foram presas.

 

Repórter Cleide Lopes: Mais de 1,5 mil policiais civis do Distrito Federal e dos 26 estados participaram da operação. Duzentos e trinta e sete mil arquivos foram analisados. Para o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, crimes de abuso sexual contra crianças e adolescentes são inaceitáveis e que a possibilidade de anonimato na internet não vai proteger esses criminosos.

 

Ministro da Justiça e Segurança Pública - Sérgio Moro: A gente manda um recado claro: Esse tipo de crime não pode ser tolerado. O anonimato da internet não vai ser proteção para essas pessoas, a polícia tem meios para descobrir esses fatos.

 

Repórter Cleide Lopes: As ações ocorreram em 133 cidades do país e foram acompanhadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle em Tempo Real. O coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça, Alessandro Barreto, destacou que as polícias brasileiras de todos os estados estão sendo capacitadas com a ajuda de agentes de segurança dos Estados Unidos para identificar, de forma cada vez mais rápida, os crimes no ambiente cibernético.

 

Coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética - Alessandro Barreto: As polícias dos estados, elas estão sendo capacitadas, a fim de buscar a evidência nesse tipo de ambiente. As polícias estão cada vez mais aptas a identificar autores de crimes.

 

Repórter Cleide Lopes: O secretário da Criança e Adolescente, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Herbert Pitorra, lembra que, mesmo com monitoramento constante dos órgãos públicos, é preciso a ajuda dos pais e da sociedade para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes.

 

Secretário da Criança e Adolescente - Herbert Pitorra: É importante que a família fiscalize, acompanhe o acesso às mídias sociais, uma vez que a criança é um ser totalmente vulnerável e o adolescente um ser em evolução, em total construção da sua personalidade. Então, nesse aspecto, os pais devem se comprometer.

 

Repórter Cleide Lopes: A pena para quem armazena material de conteúdo pornográfico infantil varia de um a quatro anos de prisão. A pena para compartilhar é de três a seis anos de prisão. E quem produz o material está sujeito a uma pena de quatro a oito anos de prisão. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Nasi: E a exploração sexual é uma das causas do desaparecimento de crianças e adolescentes no Brasil.

 

Gabriela: A cada ano, são registrados cerca de 50 mil casos de desaparecimento no Brasil, de acordo com informações do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos.

 

Nasi: E uma das formas de tornar a busca dessas pessoas mais rápida e eficiente é por meio de documentos, como o RG.

 

Gabriela: A campanha Minha Identidade, lançada nesta semana pelo Governo, incentiva a emissão do documento desde os primeiros anos de vida.

 

Repórter Natália Koslyk: No dia 23 de dezembro de 1995 foi a última vez que a Ivanise Espiridião da Silva, de São Paulo, viu sua filha. Ela saiu para se encontrar com uma amiga e nunca mais voltou. Há mais de duas décadas, a mãe convive com essa dor.

 

Entrevistada - Ivanise Espiridião da Silva: Essa dor, ela é uma dor solitária. Nós somos as únicas pessoas que nunca vamos acostumar a viver sem os nossos filhos, porque nós não sabemos o que fizeram com eles.

 

Repórter Natália Koslyk: Todo ano, cerca de 50 mil crianças desaparecem no Brasil, de acordo com informações do Ministério da Mulher, Família e de Direitos Humanos. Para combater essa estatística, o Governo lançou uma campanha que incentiva a emissão do Registro Geral, o RG, e do Cadastro de Pessoa Física, o CPF, desde os primeiros anos de vida. São instrumentos que auxiliam os órgãos de segurança pública nas buscas, como explica a secretária nacional dos Direitos da Criança e Adolescente, Viviane Petinele.

 

Secretária nacional dos Direitos da Criança e Adolescente - Viviane Petinele: Ao tirar a identidade, a criança tem a sua foto e a sua impressão digital tiradas, o que possibilita, em uma situação de desaparecimento, uma busca mais rápida pelos órgãos de segurança pública responsáveis pela investigação e pela recuperação dessa criança.

 

Repórter Natália Koslyk: No ano passado, Maria do Carmo de Jesus, corretora de seguros, levou o filho, Miguel de Jesus, de dez anos, para tirar o RG. Hoje, ele não sai sem o documento no bolso. Para a mãe, é uma tranquilidade.

 

Corretora de seguros - Maria do Carmo de Jesus: É um documento importantíssimo para facilitar várias situações, não é?

 

Repórter Natália Koslyk: Neste mês também foi sancionada a lei que cria o Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas, e altera em alguns pontos o Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA. Entre as mudanças, a lei alterou de 12 para 16 anos a idade mínima para menores viajarem desacompanhados dos pais. Isso vai coibir os desaparecimentos por fuga, de acordo com a secretária dos Direitos da Criança e Adolescente, Viviane Petinele.

 

Secretária nacional dos Direitos da Criança e Adolescente - Viviane Petinele: Na faixa etária de 12 a 16 anos, uma das maiores motivações e fontes de desaparecimento é justamente essa fuga da própria criança e do adolescente.

 

Repórter Natália Koslyk: As denúncias de desaparecimento de crianças e adolescentes podem ser feitas por meio do Disque 100. O canal de denúncias é gratuito e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. Reportagem, Leandro Alarcon, com locução de Natália Koslyk.

 

Nasi: Todas as quintas-feiras, o presidente Jair Bolsonaro usa as redes sociais para falar ao vivo sobre a semana do Governo com o cidadão.

 

Gabriela: A repórter Graziela Mendonça acompanhou essa transmissão e vai contar tudo o que foi falado agora aqui no estúdio para a gente. Boa noite, Graziela, o que o presidente contou?

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): Boa noite, Gabriela, Nasi e ouvintes. Pois é, o presidente Jair Bolsonaro fez a transmissão hoje ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Ele falou sobre vários assuntos. Comentou, por exemplo, o resultado do leilão da Ferrovia Norte-Sul, realizado hoje. Para o presidente, é uma retomada do setor ferroviário no Brasil. Vamos ouvir.

 

Presidente Jair Bolsonaro: O leilão da Ferrovia Norte-Sul, que liga as cidades de Estrela d'Oeste, em São Paulo, a Porto Nacional, no Tocantins. Vale a pena lembrar que essa ferrovia estava há 30 anos sendo construída, e agora, com esse leilão, nós achamos que, por dois anos aproximadamente, ela seja concluída. Lembrando também que o último leilão de ferrovia no Brasil foi há dez anos. Então é retomada do transporte ferroviário no Brasil.

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): O presidente também reforçou a importância da medida da Petrobras, anunciada na terça-feira, de reajustar o preço do diesel nas refinarias de 15 em 15 dias, e falou sobre a criação do Cartão Caminhoneiro, que vai ajudar a categoria no país.

 

Presidente Jair Bolsonaro: Então, se hoje, por exemplo, teve um reajuste, uma revisão do preço do diesel, a próxima revisão, daqui a 15 dias ou mais. E mais ainda, tínhamos o problema, o caminhoneiro reclamava, de que ele fazia um frete, Porto Alegre - Fortaleza, e longe, entre ida e volta, uns 10, 12 dias. Ele reclamava que muitas vezes pegava o frete e, na volta, em havendo a recomposição do preço do diesel, parte ou quase todo o seu frete era engolido pelo novo preço do diesel. O que o Governo Federal também acertou junto à Petrobras? Que teremos, daqui no máximo 90 dias, o Cartão Caminhoneiro. O que é isso? O caminhoneiro passa num posto de combustível e preenche o seu cartão ali com óleo diesel. O que é isso? Ele vai pagar o preço do óleo diesel do dia.

 

Repórter Graziela Mendonça (ao vivo): O presidente Jair Bolsonaro também comentou que agora os ministérios vão comprar as passagens aéreas de forma direta, sem intermédio de agências, o que deve gerar economia para o Governo Federal. Nasi, Gabriela.

 

Nasi: Obrigado, Graziela, pelas informações aqui, na Voz do Brasil.

 

Gabriela: E a nossa equipe de reportagem esteve na Antártica nesse mês para conhecer a nova casa do Brasil no continente gelado.

 

Nasi: Foram dez dias entre terra, mar e gelo, avião e navio, temperaturas tropicais e muito negativas, com sensação de até 20 graus Celsius.

 

Gabriela: E a repórter Luana Karen conta sobre a viagem de retorno.

 

"Almirante Maximiano... Alvorada. Bom dia, Tio Max".

 

Repórter Luana Karen: Ao toque da alvorada, a tripulação do Navio Almirante Maximiano começa o dia. A embarcação está concluindo mais uma missão de apoio ao Programa Antártico Brasileiro. Pegamos carona no retorno do continente gelado, oportunidade para conhecer o Tio Max, como é chamado entre os tripulantes o navio integrado à Marinha há exatos dez anos. O centro nervoso do navio fica no passadiço. É de lá que todos os comandos saem. Enquanto o marinheiro busca sinais de iceberg ou de embarcações com o uso de binóculos, outro checa a rota com as informações de mapas e radares. Com essas orientações, o navio é guiado, como explica o capitão-tenente intendente Bruno Nunes, chefe do Departamento de Intendência.

 

Chefe do Departamento de Intendência - Capitão-tenente intendente Bruno Nunes: Integrando as informações que nós obtemos, marcações visuais, marcações de radar, marcações de GPS, nós vamos acompanhando a evolução do deslocamento do navio no globo, onde quer que a gente esteja.

 

Repórter Luana Karen: Bem próximo à cadeira do comandante ficam as bandeiras usadas para se comunicar com os navios. Quando o presidente do Brasil está a bordo, por exemplo, a bandeira com o Brasão da República é içada. Também no passadiço fica o meteorologista, acompanhando dados como altura e direção das ondas, visibilidade, temperatura do ar e direção e intensidade do vento. Informações essenciais, de acordo com o suboficial Moura, o meteorologista da embarcação.

 

Meteorologista - Suboficial Moura: Com essas informações, diariamente eu faço a comparação do que está acontecendo realmente e dou suporte ao chefe de operações, para que depois ele converse com o comandante do navio e determine a nossa função diária.

 

Repórter Luana Karen: Na casa de máquinas fica o coração do navio. Dois motores, cada um com cerca de cinco metros de comprimento, além de fazerem o navio navegar a cerca de 18 Km por hora, eles oferecem toda a energia consumida na embarcação. E quem está no comando disso tudo há um mês é o capitão de Mar e Guerra Cândido Marques, que tem 31 anos de Marinha.

 

Chefe da Casa de Máquinas - Capitão de Mar e Guerra Cândido Marques: É um desafio grande, pelo tempo de ausência, uma tripulação de cerca de 64 homens. E a gente tem que ter equipamentos confiáveis, disponíveis esse tempo todo, então é um sistema de engenharia, assim, bem interessante, que é composto tanto pelas máquinas quanto pelas pessoas.

 

Repórter Luana Karen: Com 21 anos de Marinha e quase 1,5 mil dias de mar, o 1º Sargento Eletrônico Flávio é um marinheiro apaixonado pela profissão. No Tio Max, atua como supervisor eletrônico. Entre os colegas de trabalho, causa admiração pelas histórias de superação, como quando aprendeu a nadar.

 

Supervisor eletrônico - 1º Sargento Eletrônico Flávio: Um colega do meu pai, Antônio, falou assim para mim: "Não preocupa, não, eu vou te ensinar a nadar. Traga duas garrafas de dois litros, garrafa pet, e uma corda", lá a gente chama de punho de rede. Ele me segurava e eu ia dando as braçadas, até que, todo domingo treinando, eu comecei a aprender.

 

Repórter Luana Karen: Amanhã eu volto com mais detalhes do Tio Max e do nosso retorno do continente gelado. Reportagem, Luana Karen.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Governo Federal. Pátria amada, Brasil".