28/04/17 - A Voz do Brasil

Sancionada lei que cria o Cartão Reforma. Famílias de baixa renda terão até R$ 5 mil para reformar casas. Termina hoje o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2017. Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Dia do Trabalho e leva 2 mil viaturas para garantir segurança das estradas. Tudo isso você ouviu nesta sexta-feira em A Voz do Brasil!

audio/mpeg 28-04-17 Voz do Brasil.mp3 — 11725 KB




Transcrição

Airton: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentador Airton Medeiros: Olá. Boa noite.

 

Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Airton: 28 de abril de 2017.

 

Gláucia: E vamos ao destaque desta sexta-feira. Cartão Reforma começa a valer a partir de hoje.

 

Airton: E famílias de baixa renda vão receber até R$5 mil para reformar suas casas. Alessandra Bastos.

 

Repórter Alessandra Bastos: Presidente Michel Temer reforça que o dinheiro não precisa ser devolvido e diz que o governo está recuperando a economia e cuidado do social.

 

Gláucia: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Airton: Atenção contribuinte, termina daqui a pouco o prazo para a entrega da declaração o imposto de renda. Warbe Kalil calo ilustro.

 

Repórter Warbe Kalil: A Receita Federal alerta que o prazo não será prorrogado e encerra logo mais, às 23h59.

 

Gláucia: Mais um feriadão vem aí e a Polícia Rodoviária Federal reforça a fiscalização nas estradas.

 

Airton: E vamos a Monteiro, na Paraíba. Hoje vamos contar a história de pequenos agricultores que participam do Programa de Aquisição de Alimentos para garantir a venda da produção.

 

Gláucia: Hoje na apresentação da Voz do Brasil: Glaucia Gomes e Airton Medeiros.

 

Airton: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gláucia: Está valendo, o Presidente Michel Temer sancionou a lei que cria o Cartão Reforma.

 

Airton: Famílias com renda de até R$2.800,00 vão poder receber até R$5 mil para reformar as suas casas.

 

Gláucia: Através de suas redes sociais o presidente Temer deu o recado às famílias: "O dinheiro é um benefício e não precisa ser devolvido".

 

Repórter Alessandra Bastos: O Cartão Reforma foi sancionado nesta sexta-feira pelo Presidente Michel Temer e promete esquentar o setor de habitação. Por meio do cartão famílias de baixa renda, que recebem até três salários mínimos, o equivalente a R$2.800,00, vão ter acesso a crédito para reforma, ampliação, promoção da acessibilidade ou conclusão de obras e não precisam devolver o dinheiro. O Cartão Reforma foi inspirado num programa do governo de Goiás, o Cheque Reforma. A dona de casa Heloísa Borges foi uma das beneficiárias e aumentou a casa com um quarto, cozinha e área.

 

Dona de casa - Heloísa Borges: Muito mais qualidade de vida para mim e para o meu filho, que eu tenho um filho deficiente, né? A casa ficou maior, mais arejada.

 

Repórter Alessandra Bastos: O projeto prevê inicialmente R$1 bilhão de investimento. Para participar do programa o beneficiário deve ser o dono do imóvel e morar no local onde vai ser feita a reforma. Vão ter prioridade famílias cujo o responsável seja uma mulher, que tenham idosos ou pessoas com deficiência. Dona Heloísa está feliz com a casa maior e animada até para receber novas visitas.

 

Dona de casa - Heloísa Borges Muito: Minha casa é ótima. Venha me conhecer e tomar um café comigo.

 

Repórter Alessandra Bastos: Reportagem, Alessandra Bastos.

 

Airton: Atenção contribuintes, faltam poucas horas para o encerramento da entrega da declaração do imposto de renda.

 

Gláucia: Até o final da tarde de hoje a Receita Federal recebeu 27 milhões e 257 mil declarações.

 

Airton: Quem perder o prazo vai pagar multa de no mínimo R$165,00.

 

Repórter Warbe Kalil: A poucas horas do encerramento do prazo, muitos contribuintes ainda não transmitiram os dados da declaração do imposto de renda. Este ano a receita espera receber 28 milhões e 300 mil declarações. Lucas Esmeraldo, professor de Administração, deixou a entrega da declaração para a reta final, por questão de organização. Ele mesma costuma conferir detalhadamente cada documento que deverá ser usado na declaração.

 

Professor de Administração - Lucas Esmeraldo: Para que não ocorra em erros e muitas vezes caía numa malha fiscal e ocorrer em prejuízo aí, tributário ou tenha que prestar contas junto à Receita de algo que foi um erro no momento da transmissão.

 

Repórter Warbe Kalil: A Receita Federal alerta que o prazo não será prorrogado e a multa para quem não fizer a declaração ou entregar fora do prazo é de no mínimo R$165,74. O máximo corresponde a 20% do valor do imposto devido. Para o professor de Ciências Contábeis, Thiago Borges, erros simples na hora de preencher a declaração podem acabar levando o contribuinte a cair da malha fiscal.

 

Professor de Ciências Contábeis - Thiago Borges: Os erros mais recorrentes vão em função do preenchimento da própria declaração. Às vezes você recebe um enforme de rendimento da sua empresa e você digita um valor equivocado e vai haver um cruzamento desses dados entre a Receita Federal e o que você informou. Se der divergência, você também pode ser questionado.

 

Repórter Warbe Kalil: Os contribuintes que enviarem a declaração no prazo, sem erros ou inconsistências e têm direito de receber a restituição, a Receita informa que já iniciará o pagamento em 16 de junho. Reportagem, Warbe Kalil.

 

Gláucia: E o Presidente Michel Temer acaba de divulgar nota sobre as manifestações que ocorrem em todo o país.

 

Airton: Então, vamos, ao vivo, até o Palácio do Planalto onde está a repórter Luana Karen, que tem mais informações. Olá, Luana, boa noite.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Olá, Airton. Boa noite. Boa noite, Glaucia e a todos os ouvintes da Voz do Brasil. Por meio de nota divulgada há pouco o Presidente Michel Temer afirmou que as manifestações políticas convocadas para esta sexta-feira ocorreram livremente em todo o país. Segundo o Presidente, houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas pequenas aglomerações. Michel Temer lamentou que pequenos grupos tenham bloqueado rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente. O Presidente também classificou como lamentáveis fatos isolados de violência registrados ao longo do dia, assim como os graves incidentes ocorridos no Rio de Janeiro. Ainda na nota, o Governo Federal reafirma o compromisso com a democracia e com as instituições brasileiras. A nota segue afirmando que o trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará com debate amplo e franco realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional. De forma ordeira e obstinada o trabalhador brasileiro luta intensamente nos últimos meses para superar a maior recessão econômica que o país já enfrentou em sua história. A nota divulgada pelo Presidente Michel Temer, assinada pelo Presidente Michel Temer termina afirmando: "A esse esforço se somam todas as ações do governo que acreditam na força da unidade do nosso país para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico". Ao vivo, Luana Karen.

 

Gláucia: Com as reformas econômicas e a melhora nas expectativas da econômica, a indústria e o comércio vêm retomando a confiança.

 

Airton: Dados a Confederação da Indústria e do Comércio confirmam essa melhora no cenário do país.

 

Gláucia: E isso abre espaço para investimentos e novas contratações, que é o que espera o governo.

 

Repórter Mara Kenupp: Regis Salomão é diretor de serviços de uma empresa especializada em soluções em tecnologia, que tem quatro filiais e 1.300 empregados. De dezembro para cá a empresa ampliou a sede que fica em Brasília e Regis Salomão contratou mais 100 funcionários, um sinal de que o cenário é de confiança.

 

Diretor de serviços - Regis Salomão: E a gente vem investimento cada vez mais, inclusive, na aquisição de ferramentas e produtos voltados para a tecnologia, empresas de tecnologia, justamente acreditando nesse crescimento hoje da empresa.

 

Repórter Mara Kenupp: A pesquisa de sondagem industrial, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria, CNI, mostrou que a evolução da produção industrial no país registrou em março 54,8 pontos. De acordo com o economista da CNI, Marcelo Azevedo, é o maior índice para o mês de março desde 2011.

 

Economista da CNI - Marcelo Azevedo: Sempre tem um crescimento da produção entre fevereiro e março, em todos os anos é um padrão normal, mas esse ano esse crescimento foi mais forte do que foi observado no mesmo período dos anos anteriores.

 

Repórter Mara Kenupp: Já em relação ao varejo, pesquisa da Confederação Nacional do Comércio mostra que a confiança do empresário chegou a 102,3 pontos no mês de abril, um sinal de que os comerciantes começam a enxergar uma melhora na economia. A gerente de uma feira de livros em Brasília, Andreza Alcântara, disse que tem esperanças de bons resultados nas vendas desse ano.

 

Gerente de uma feira de livros em Brasília - Andreza Alcântara: A gente procura sempre levar acessibilidade com os preços, com as variedades, com o material que a gente vendo. Então, essa é a nossa expectativa, que 2017 seja melhor do que 2016.

 

Repórter Mara Kenupp: A amostra da Confederação Nacional do Comércio é feita com aproximadamente 6 mil empresas de todas as capitais do país. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Airton: O prazo para renovação semestral dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies, foi prorrogado para o dia 31 de maio.

 

Gláucia: Esse prazo terminaria neste domingo, dia 30 de abril.

 

Airton: De acordo com Portaria publicada hoje no Diário Oficial da União, está prorrogado também o prazo para realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino.

 

Gláucia: O Fies oferece financiamento de cursos superiores em instituições privadas a uma taxa de juros mais baixa e os alunos... o aluno só começa a pagar a dívida após a formatura.

 

Airton: Sexta-feira, véspera de feriado.

 

Gláucia: E a Polícia Rodoviária Federal começa hoje a Operação Dia do Trabalho.

 

Airton: É, o foco nas fiscalizações é o excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagem irregulares.

 

Repórter Nei Pereira: A operação vai até à meia-noite da próxima segunda-feira. A Polícia Rodoviária Federal está reforçando a fiscalização nos trechos com maior número de acidentes e crimes. Cerca de 10 mil agentes da Polícia Rodoviária, mais de 2 mil viaturas e quase mil motos vão permanecer nas rodovias dos quatro dias de operação. A chefe de comunicação da PRF no Distrito Federal, Tatiana Kawamura, detalha quais são os focos da fiscalização.

 

Chefe de comunicação da PRF no Distrito Federal - Tatiana Kawamura: Tem a fiscalização de motocicletas para orientar os motoristas a utilizar capacete, acender os faróis. Outro ponto é o excesso de velocidade, as ultrapassagens indevidas, o uso de álcool e direção, o uso de cinto de segurança e o uso do dispositivo adequado de transporte de criança.

 

Repórter Nei Pereira: E na segunda-feira a Polícia Rodoviária Federal inicia a campanha Maio Amarelo, que prevê ações educativas para reduzir as mortes no trânsito. Em alguns postos da PRF o motorista será convidado a assistir vídeos que mostram comportamentos inadequados e as consequências dessa conduta. A campanha faz parte da Década De Ações Pela Segurança No Trânsito, da Organização das Nações Unidas, e quer até 2020 desenvolver atividades para reduzir 50% das mortes no trânsito. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gláucia: 19h12 em Brasília.

 

Airton: Garantia de venda de tudo o que produzem.

 

Gláucia: Daqui a pouquinho vamos conhecer pequenos produtores da Paraíba que estão aumentando a produção com o Programa de Aquisição de Alimentos do Governo Federal.

 

Airton: Pintar o corpo é uma marca de cultura indígena.

 

Gláucia: Pode ter vários significados, a depender da etnia e do objetivo em que é usada. Para rituais festivos ou espirituais, por exemplo.

 

Airton: Uma dessas pinturas é a arte kusiwa, dos índios Wajãpi, no Amapá. Por sua importância, ela foi considerada patrimônio cultural do Brasil em 2002.

 

Gláucia: Hoje, depois de 15 anos, o Iphan, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, fez uma nova avaliação e resolveu manter a arte indígena protegida como patrimônio cultural brasileiro.

 

Entrevistado - Aicuru: Agradeço o dano da floresta, o dono do rio, dono da terra, dono do peixe, o dono da caça e nosso dono, nosso criador.

 

Repórter Beatriz Amiden: E foi assim que Aicuru começou a nossa entrevista, pedindo licença à natureza para falar sobre a sua cultura. A arte kusiwa, pinturas corporais, desenhos e cores, tudo isso representa a maneira como os índios Wajãpi, do Amapá, se expressam. Aicuru conta que desde pequenos eles aprendem a fazer essa arte, que faz parte da identidade cultural do seu povo.

 

Entrevistado - Aicuru: Nós somos responsáveis desde o começo do tempo nossos ancentrais aprenderam com eles e agora nós somos responsáveis dessa kusiwa.

 

Repórter Beatriz Amiden: A arte kusiwa foi o primeiro bem imaterial reconhecido no país. Desde 2002, ele é patrimônio cultural do Brasil e da humanidade. E agora o Iphan revalidou esse título, justamente por conhecer a importância cultural dessa expressão para o povo indígena, como afirma a presidente do Iphan Kátia Bogéa.

 

Presidente do Iphan - Kátia Bogéa: Ela também é reconhecida como patrimônio imaterial da humanidade, a Unesco também reconheceu. Então, na verdade, essa importância não é só para o Brasil, essa importância é para o mundo.

 

Repórter Beatriz Amiden: A presidente do Iphan explicou ainda que a cada dez anos em bem imaterial que foi reconhecido passa por um processo de revalidação. Isso porque é importante saber se aquela manifestação cultural continua sendo referência para o seu povo.

 

Presidente do Iphan - Kátia Bogéa Então, a cada dez anos se faz a revalidação para saber se aqueles detentores daquele bem, se, de fato, elas foram suficientes para a proteção desse bem ou se aquele bem, apesar de todo o esforço da salvaguarda, não conseguiu manter os seus valores.

 

Repórter Beatriz Amiden: O ofício das paneleiras de Goiabeiras, do Espírito Santo, vai ser o próximo bem imaterial a entrar no processo de revalidação do Iphan. Reportagem, Beatriz Amiden.

 

Airton: Estimular o turismo gerando emprego e renda em cidades que têm grande potencial.

 

Gláucia: Hoje os ministros do Turismo e do Desenvolvimento Social e Agrário foram a São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul.

 

Airton: Lá são ruínas declaradas patrimônio cultural mundial pela Unesco.

 

Gláucia: E a partir de um acordo entre Argentina e Paraguai, que fazem fronteira na região, o governo quer trazer mais visitantes e impulsionar a economia local.

 

Repórter André Luis Gomes: A criação de um roteiro internacional inspirado no caminho de Santiago de Compostela capaz de estimular o turismo e a economia. A comitiva do Governo Federal visitou as ruínas do povoado de São Miguel Arcanjo, o sítio arqueológico é um registro do processo de evangelização dos indígenas promovido pelos jesuítas da Campanha de Jesus há quase 300 anos. A ideia é que o roteiro internacional percorra atrações no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Para o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, esta é uma maneira de gerar empregos e enfrentar a pobreza.

 

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário - Osmar Terra: O turismo é o carro-chefe da retomada do desenvolvimento econômico do Brasil. O Brasil tem uma adversidade enorme, tem uma atração em cada região do Brasil extraordinária para atrair visitantes, atrair turismo.

 

Repórter André Luis Gomes: Para o ministro do Turismo, Marques Beltrão, a cooperação internacional é um passo importante na concretização do projeto.

 

Ministro do Turismo - Marques Beltrão: Que nós possamos divulgar em conjunto cada país fazer a divulgação dessa rota no mundo inteiro. Então, com isso ganham todos os países envolvidos nessa rota e essa região aqui no Brasil, e também com relação à coletividade para que gente possa trazer voos aqui para a região.

 

Repórter André Luis Gomes: A região das Missões, no Rio Grande do Sul, recebe cerca de 100 mil visitantes ao ano. A expectativa é triplicar este número. Reportagem, André Luis Gomes.

 

Airton: E se você trabalha no ramo de turismo, atendendo visitantes que chegam em nosso país, então, preste atenção.

 

Glaucia: Estão abertas as inscrições para os cursos de capacitação do Ministério do Turismo.

 

Airton: Os cursos da plataforma De Braços Abertos são de fácil compreensão e podem ser feitos pela internet.

 

Repórter Gabriela Noronha: Em 2016 o Brasil recebeu mais de 6 milhões de turistas internacionais, um recorde histórico, que segundo o Ministério do Turismo, gerou para o país uma receita de mais de US$6 bilhões. Agora o governo quer colocar de vez o Brasil como rota dos grandes destinos mundiais. Para isso trabalha na capacitação daqueles que estão na linha de frente do atendimento aos turistas. Um dos recursos é a plataforma tecnológica com cursos online para qualificação e aperfeiçoamento. O canal Braços Abertos teve uma versão piloto durante os Jogos Rio 2016 e contou com a inscrição de mais de 8 mil quiosqueiros, ambulantes, trabalhadores do setor de hospedagem e outros profissionais. O ambulante Denilson Guedes trabalha há 37 anos em com a palavra banana no Rio de Janeiro, fez o curso no ano passado e conta o que mudou.

 

Ambulante - Denilson Guedes: Você tira a timidez do cara, abordar o estrangeiro porque inglês, ele é dinâmico para o atendimento. Então, o cara que não fala nada, ele fica meio assim. A informação de preço, no caso de barraqueiros e pessoas que trabalham com mais gente, até como liderar com o funcionário e com o cliente. Foi realmente surpreendente a plataforma.

 

Repórter Gabriela Noronha: A plataforma pode ser acessada pelo smartphone, tablet ou computador. As aulas incluem noções de inglês, hospitalidade, empreendedorismo, como vender melhor e surpreender o cliente. A secretária nacional de qualificação e promoção do turismo do Ministério, Teté Bezerra, aplica que o curso é dividido em módulos e tem conteúdo lúdico.

 

Secretária nacional de qualificação e promoção do turismo do Ministério - Teté Bezerra: É extremamente fácil de acessar e o curso é o bastante interessante porque ele é muito lúdico, dando noções especificamente para a atividade turística, a relação que se dá entre as pessoas que recebem e os visitantes.

 

Repórter Gabriela Noronha: As inscrições para 2017 já estão abertas e podem ser feitas até 30 de setembro. Os interessados podem acessar o endereço eletrônico: braçosabertos.turismo.gov.br. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gláucia: 19h20 em Brasília. Ter a garantia de venda de toda a produção.

 

Airton: Com o Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, o agricultor familiar produz já sabendo que vai vender tudinho.

 

Gláucia: E os alimentos fresquinhos vão direto para as escolas, asilos restaurantes comunitários ou instituições que cuidam de famílias carentes.

 

Airton: Pois é, neste ano o PAA deve comprar mais de R$260 milhões em alimentos desses pequenos produtores. O repórter João Pedro Neto foi a Monteiro, na Paraíba, para saber de perto como o programa é importante para quem vive no campo.

 

Repórter João Pedro Neto: Produzir alimentos no campo, essa sempre foi a rotina da agricultora familiar Maria Verônica, de Monteiro, no sertão da Paraíba. Mas no município e no Cariri paraibano uma dificuldade era a comercialização dos produtos, já que o mercado local não absorve toda a produção. Só que isso mudou com o Programa de Aquisição de Alimentos do Governo Federal, o PAA, que compra produtos diretamente de agricultores familiares. Maria Verônica, diz que mais de a metade do que produz é vendido ao programa.

 

Agricultora familiar - Maria Verônica: Ele ajuda porque ali é uma venda garantida. A associação faz o projeto de si, manda para lá e graças a Deus é aprovado. Então, quando o projeto é aprovado o agricultor fica com uma esperança, é mesma coisa quando vê chuva, sabe que ali já tem o seu próprio dinheiro de você saber que ali você pode fazer o investimento, você pode comprar, como se diz, fiado no comércio, porque o dinheiro já está na conta.

 

Repórter João Pedro Neto: A produção da Maria Verônica é agroecológica e orgânica, ou seja, totalmente natural. E depois que ela acessou o PAA até aumentou a produção para atender a demanda. Ela e outros agricultores se organizaram associações para ter acesso ao PAA, como a Maria Aparecida, também da cidade paraibana de Monteiro. Segundo ela, o programa faz a diferença na renda da família.

 

Entrevistada - Maria Aparecida: Até pagamos faculdade de nossos filhos com o dinheiro do PAA. E se não tiver eles a não sair do sítio para vir para a cidade, né? Arrumar emprego.

 

Repórter João Pedro Neto: Outros produtores foram além. Um grupo de criadores de aves montou uma cooperativa com o apoio técnico do governo. Eles produzem o frango caipira e a cooperativa é responsável pelo abate, beneficiamento e comercialização dos alimentos de quase 300 criadores para o Programa de Aquisição de Alimentos e também no mercado privado. É o que explica a Maria Andrea, presidente da Coopaves.

 

Presidente da Coopaves - Maria Andrea: A gente tem o direito de comercializar todos os produtos agrícolas da nossa região. Inclusive, a gente tem um selo, o selo de comercialização, código de barra, marca, embalagem. Quando a Conab aprova o nosso projeto é momento de muita felicidade, por conta que a gente sabe que tem um ano de produto para vender.

 

Repórter João Pedro Neto: Parte dos alimentos comprados pelo governo abastecem estabelecimentos de saúde, creches, restaurantes populares, cozinhas comunitárias e a rede de assistência social. É o caso do Centro de Convivência da Terceira de Monteiro. A vice-presidente do abrigo, Quezia Morato, afirma que os produtos ajudam a garantir uma alimentação de qualidade na mesa dos idosos.

Vice-presidente do abrigo - Quezia Morato: Eles nos oferecem um alimento sadio, sem agrotóxicos, sempre nos acompanhando e tentando descobrir o que falta, o que pode melhorarem. Enfim, extremamente importante.

 

Repórter João Pedro Neto: O Governo Federal vai aumentar os investimentos para R$260 milhões em compras de alimentos da agricultura familiar em 2017. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Gláucia: Na próxima segunda-feira, dia 1 de maio, a vacinação contra febre a aftosa começa em 22 estados e no Distrito Federal.

 

Airton: A meta do Ministério da Agricultura é imunizar quase 200 milhões de bovinos bubalinos durante todo o mês de maio. O número representa mais de 90% do rebanho do país.

 

Gláucia: Todos os animais deverão ser vacinados, exceto aqueles dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, que nesta etapa vão imunizar apenas animais com até 24 meses.

 

Airton: Parte dos estados do Amazonas e do Pará, além de Rondônia e Roraima, já começou a imunização entre março e abril.

 

Gláucia: Nos três primeiros meses deste ano os gastos administrativos do Governo Federal caíram 10,2% em relação ao mesmo período de 2016. Ficaram em pouco mais de R$3 bilhões.

 

Airton: Segundo o Ministério do Planejamento, a redução é resultado do controle de gastos e da implementação de novos modelos de gestão, como compra direta de passagens aéreas e o TáxiGov.

 

Gláucia: Essas foram as notícias do Governo Federal

 

Airton: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gláucia: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Airton: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite e tenham todos um bom final de semana.

 

Gláucia: Lembrando que segunda-feira, 1 de maio, por ser feriado nacional, não tem Voz do Brasil. A gente volta na terça-feira. Boa noite para você e um bom feriado.

 

"Brasil, ordem e progresso".