29 DE NOVEMBRO DE 2018 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Melhores serviços e mais geração de empregos. Governo lança novos projetos de concessão em aeroportos, portos e ferrovias. Para presidente Michel Temer, investimentos em infraestrutura geram oportunidades para o Brasil. E presidente está a caminho de Buenos Aires, na Argentina, para a reunião com líderes das maiores economias mundiais. A gente traz todos os detalhes do encontro e a importância dele para a economia do planeta. Mortalidade infantil tem queda e expectativa de vida de brasileiros é a mais alta da história. E hoje foi dia de reconhecer o trabalho de que quem contribui para a melhoria do ensino. É o Prêmio Professores do Brasil.

audio/mpeg 29.11.18.mp3 — 46892 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

  

"Está no ar A Voz do Brasil, as notícias do governo federal que movimentaram o país no dia de hoje".

  

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

  

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quinta-feira, 29 de novembro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia. Melhores serviços e mais geração de empregos.

 

Gabriela: Governo lança novos projetos de concessão em aeroportos, portos e ferrovias.

 

Nasi: Para presidente Michel Temer, investimentos em infraestrutura geram oportunidades para o Brasil.

 

Presidente Michel Temer: Será, portanto, um vetor de crescimento para o nosso país, reitero, fonte de emprego e renda para muitas e muitas famílias brasileiras.

 

Gabriela: E o presidente está a caminho de Buenos Aires, na Argentina, para a reunião com líderes das maiores economias mundiais.

 

Nasi: E a gente traz todos os detalhes do encontro e a importância dele para a economia do planeta. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Na cúpula de Buenos Aires, o Brasil vai reiterar o compromisso com a democracia e com as reformas econômicas.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Mortalidade infantil tem queda e expectativa de vida de brasileiros é a mais alta da história. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Estudo revela que a expectativa de vida das mulheres é maior do que a dos homens. Elas devem chegar perto de 80 anos, enquanto eles a um pouco mais de 72 anos.

 

Gabriela: E hoje foi dia de reconhecer o trabalho de quem contribui para a melhoria do ensino.

 

Nasi: É o Prêmio Professores do Brasil.

 

Gabriela: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente ao vivo na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Lideranças das 20 maiores economias do planeta vão se encontrar neste fim de semana em mais uma reunião da Cúpula do G20.

 

Nasi: O encontro vai ser em Buenos Aires, na Argentina, o primeiro realizado na América do Sul.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer vai chegar daqui a pouco para participar da reunião.

 

Nasi: E nós já estamos acompanhando os preparativos para a cúpula. Nossa repórter Gabriela Noronha está em Buenos Aires e fala agora para a gente ao vivo um pouco mais sobre os temas do encontro e o clima na cidade. Boa noite, Gabriela.

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): Boa noite, Nasi, Gabriela, boa noite aos ouvintes da Voz do Brasil. Olha, nos próximos dias, os principais nomes da política internacional estarão aqui em Buenos Aires para a reunião de Cúpula do G20, que começa amanhã e termina no sábado. O presidente Michel Temer vai chegar daqui a pouco em um dos principais aeroportos da cidade, conhecido como Aeroparque. Depois, Temer participa de um jantar, que vai ser oferecido pelo embaixador do Brasil em Buenos Aires. Durante a cúpula dos líderes do G20, que reúne as maiores economias do mundo, incluindo a União Europeia, vão ser discutidos temas relacionados ao futuro do trabalho, à infraestrutura e à segurança alimentar. No G20, o Brasil vai defender responsabilidade no comércio e abertura econômica, além dos fóruns de debates. Devem ocorrer reuniões entre o presidente e outros líderes presentes. Durante o encontro, o presidente vai ficar hospedado no mesmo hotel que também vai receber o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel. A segurança é reforçada e o acesso está muito restrito, não só na rua do hotel, como em toda a região em volta. Aliás, por toda a cidade, o que mais se vê são policiais e militares. Eu fiz uma reportagem sobre isso e é o que vamos ouvir agora.

Repórter Gabriela Noronha: Para ajudar na segurança da cúpula, a China fez uma doação de equipamentos, que depois serão deixados para as Forças Policiais Argentinas. A lista inclui motocicletas usadas por batedores, caminhões blindados de intervenção rápida, detectores de explosivos e drogas. O argentino Higino Gomes acredita que é importante a realização da cúpula em Buenos Aires. Para o aposentado, o esquema de segurança será suficiente.

 

Aposentado - Higino Gomes: 'Hay mucha seguridad. No creo que pase nada'(F).

 

Repórter Gabriela Noronha: A área onde a Cúpula G20 será realizada será fechada ao tráfego de carros e pedestres, bem como o de navios e aeronaves, com uma zona de exclusão total do espaço aéreo. O governo argentino decretou feriado na sexta-feira, além de suspender os serviços de ônibus, metrô e trens. Um dos principais aeroportos da cidade, conhecido como Aeroparque, ficará fechado e será usado apenas para os voos das comitivas internacionais. O aposentado Fernando Fondevila mora em um dos bairros que estará cercado durante os dias do evento e conta que vai evitar sair às ruas.

 

Aposentado - Fernando Fondevila: 'No creo que pueda caminar más de una cuadra de casa, alguna cosa así'(F).

 

Repórter Gabriela Noronha: O apelo do governo argentino é para que as pessoas não passem pelas áreas mais sensíveis, por onde circularão as 38 autoridades e chefes de Estado que participarão do encontro, entre eles, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que faz sua primeira visita ao país sul-americano. Com isso, os olhos do mundo se voltam para a capital argentina para o encontro entre Trump e o presidente chinês Xi Jinping. Desde julho, China e Estados Unidos mantêm uma guerra comercial. A expectativa é que, durante o G20, os dois países encontrem uma trégua. Para o economista Carlos Eduardo de Freitas, a grande importância da reunião é chamar atenção para assuntos como crescimento do protecionismo.

 

Economista - Carlos Eduardo de Freitas: O G20, ele não tem poderes para tomar decisões mandatórias na economia mundial, mas, na medida em que ele é um foro de debate dessas questões, onde essas questões não podem deixar de estar na agenda. É isso que é importante no G20, a mídia internacional repercute, as opiniões são colocadas e aquilo cria uma certa pressão da opinião pública mundial.

 

Repórter Gabriela Noronha: O presidente Michel Temer também participa de uma reunião do Brics, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Segundo o Itamaraty, na Cúpula de Buenos Aires o Brasil vai reiterar o compromisso com a democracia e com as reformas econômicas. De Buenos Aires, na Argentina, Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha (ao vivo): E o presidente Michel Temer tem um encontro previsto para amanhã com o primeiro-ministro da República de Singapura, para tratar de um acordo de livre comércio da Singapura com o Mercosul, e com o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison. E amanhã eu volto para falar desses encontros e sobre as reuniões do G20. Ao vivo de Buenos Aires, na Argentina, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: E o Victor Nobre, que estuda Medicina em Buenos Aires, gravou um vídeo para a gente contando como está a situação por lá e como esse encontro está afetando a rotina dos moradores. Para você ver, acesse nosso Twitter: twiwter.com/avozdobrasil.

 

Nasi: Investimentos em aeroportos, portos e ferrovias, trazendo desenvolvimento e geração de empregos.

 

Gabriela: O governo lançou hoje novos editais do Programa de Parcerias de Investimentos, no setor de transportes.

 

Nasi: De norte ao sul do país, a previsão de investimentos com as concessões da iniciativa privada supera os R$ 6 bilhões.

 

Repórter Luciana Colares de Holanda: O monitor de qualidade Renato Martins viaja com frequência de avião e passou recentemente pelos terminais de Brasília, Rio de Janeiro e Fortaleza, já concedidos à iniciativa privada. Para ele, os serviços nesses aeroportos melhoraram após as concessões.

 

Monitor de qualidade - Renato Martins: O atendimento é rápido, eu achei a infraestrutura boa, limpa, organizado.

 

Repórter Luciana Colares de Holanda: Dez aeroportos já são administrados pela iniciativa privada no país e agora mais 12 terminais devem ser concedidos. E tem mais: o último lançamento de editais de concessões no setor de transportes do governo Temer também incluiu a Ferrovia Norte-Sul, que liga São Paulo a Tocantins, e quatro terminais portuários. Os leilões estão previstos para o primeiro trimestre do ano que vem e a expectativa de arrecadação ultrapassa os R$ 4,5 bilhões. Já os investimentos superam os R$ 6 bilhões. O ministro dos Transportes, Valter Casimiro, ressaltou a importância das parcerias anunciadas.

 

Ministro dos Transportes - Valter Casimiro: Hoje damos o pontapé inicial para a concessão de mais 17 empreendimentos, que contribuirão para o desenvolvimento e ampliação da nossa infraestrutura logística. Como resultado desse esforço, a movimentação de carga e de passageiros cresce em todos os segmentos, o que reflete a dinamização da economia.

 

Repórter Luciana Colares de Holanda: O presidente Michel Temer defendeu o PPI como meio de modernização do país.

 

Presidente Michel Temer: O que nós estamos fazendo neste governo é tirá-lo do século 20 e trazê-lo para o século 21. O Estado não pode fazer tudo por conta própria, o que deve haver é uma interação com a iniciativa privada, é trazer investimentos, porque, trazendo investimentos, você prestigia as duas forças produtivas do nosso país: o empresariado de um lado e, de outro lado, os trabalhadores. E é claro, o investimento significa abertura de empregos.

 

Repórter Luciana Colares de Holanda: Mas os números gerais do PPI são muito maiores. Nestes dois anos, foram qualificados 193 projetos, em várias áreas, como energia e óleo e gás. As parcerias renderam quase R$ 236 bilhões em investimentos. E ainda há 88 projetos em andamento, com a previsão de R$ 133 bilhões em investimentos. De acordo com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, o objetivo do PPI foi alcançado.

 

Ministro de Minas e Energia - Moreira Franco: Foi a razão principal de todo esse esforço, desse programa, que é garantir emprego aos brasileiros. E nós estamos no sétimo mês consecutivo criando oportunidades, ampliando as oportunidades de emprego dos brasileiros.

 

Repórter Luciana Colares de Holanda: Desde 2016, quando foi lançado, só na área de transportes, o Programa de Parcerias de Investimentos aprovou 73 empreendimentos de concessões e arrendamentos, 21 já estão concluídos. O total de arrecadação soma R$ 3,8 bilhões. Reportagem: Luciana Colares de Holanda.

 

Gabriela: E modernizar a infraestrutura do Brasil também é objetivo do novo governo.

 

Nasi: O vice-presidente eleito Hamilton Mourão afirmou que as obras paradas vão ser retomadas e que a ideia é criar uma estrutura mais eficiente para quem quer investir nessa área.

 

Gabriela: Mourão participou de um evento do setor em Brasília e disse que o país precisa apostar em novas formas de transporte, para não depender apenas de rodovias.

 

Repórter Luana Karen: O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, defendeu a modernização da máquina pública e a diversificação das modalidades de transporte. Para ele, o Brasil não pode depender apenas de caminhões. Mourão também disse que o novo governo vai representar uma nova atuação do Estado na economia.

 

Vice-presidente eleito - Hamilton Mourão: Primeira coisa é a disciplina fiscal, temos que gastar aquilo que arrecadamos. Reforma tributária, o nosso sistema tributário é uma bola de ferro amarrada na perna de cada empreendedor desse país. Os investimentos estrangeiros são muito bem-vindos, para construir estrada, construir ferrovia. Nós não queremos empréstimo puro e simples. Privatizar aquilo que tiver que ser privatizado.

 

Repórter Luana Karen: O general Hamilton Mourão defendeu um novo sistema de contratações. Para ele, os contratos de construção de obras públicas devem incluir os trabalhos de manutenção após a entrega. Disse também que a legislação deve ser simplificada. O vice-presidente eleito afirmou que o novo governo vai trabalhar com planejamento e licitações com garantia jurídica e com saídas para problemas como a variação de custos.

 

Vice-presidente eleito - Hamilton Mourão: O governo tem que ter o planejamento, o governo tem que ter a licitação muito bem-feita e o governo tem que oferecer a garantia contratual, a garantia jurídica para que a empresa então possa participar desse processo e executar aquilo que está sendo demandado.

 

Repórter Luana Karen: O vice-presidente eleito destacou também a necessidade de reequilíbrio das contas públicas, com a reforma do sistema previdenciário e a desvinculação das receitas da União, e afirmou que serão retomadas as obras públicas paradas hoje no país. Reportagem: Luana Karen.

 

Nasi: E o presidente eleito Jair Bolsonaro recebeu hoje no Rio de Janeiro a visita do conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton.

 

Gabriela: Segundo Bolsonaro, eles conversaram sobre temas de interesse dos dois países, principalmente economia e segurança.

 

Presidente eleito - Jair Bolsonaro: Muita coisa nós conversamos, uma hora aproximadamente, questões internas que interessam aos dois países, geopolítica, questão armamentista, Venezuela, Cuba, a questão das barreiras, das taxas alfandegárias, a dificuldade de fazer negócio aqui. Isso, transmiti a ele, está bem conduzido com a equipe econômica, no sentido de nós facilitarmos o comércio com os Estados Unidos e com o mundo todo, sem prejudicar a nossa economia, obviamente.

 

Nasi: Bolsonaro disse ainda que deve visitar a América do Norte em fevereiro, para aprofundar discussões sobre assuntos de importância para o Brasil e Estados Unidos, e também sobre temas mundiais.

 

Gabriela: Os brasileiros estão vivendo cada vez mais.

 

Nasi: A expectativa de vida é a mais alta da história.

 

Gabriela: E daqui a pouco a gente traz as razões para esse resultado.

 

"Momento Social".

 

Nasi: Quem está inscrito no Cadastro Único para programas sociais do governo federal deve atualizar os dados sempre que tiver mudança de endereço, renda e da composição da família.

 

Gabriela: No Momento Social de hoje, a Regina Martins, de Pelotas, no Rio Grande do Sul, quer saber por que não pode deixar de atualizar as informações.

 

Nasi: O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, responde.

 

Ouvinte - Regina Martins: Olá, Sr. Ministro. Eu me chamo Regina Martins. Por que eu tenho que atualizar os dados do Cadastro Único?

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: A atualização do cadastro é uma das obrigações do Bolsa Família e é uma forma do governo se manter atualizado no conhecimento daquelas pessoas que utilizam os programas sociais do governo federal. É importante que você comunique essa mudança aos Centros de Referência de Assistência Social ou procure informações na sua prefeitura municipal. A atualização cadastral é obrigatória de dois em dois anos. Quando você for fazer a atualização cadastral, não esqueça de levar o seu CPF, ou outro documento, e também os documentos de seus familiares. Isso é muito importante para que você mantenha o seu benefício em dia e que não corra o risco de ele ser bloqueado por desatualização cadastral.

 

Gabriela: E se você também tem alguma pergunta sobre programas sociais, manda para a gente.

 

Nasi: Pode ser por e-mail, no endereço voz@ebc.com.br, e tem também o nosso Facebook: facebook.com/bolsafamilia.

 

Gabriela: A sua pergunta vai ser respondida aqui na Voz do Brasil sempre na quinta-feira. Participe.

 

Nasi: A força-tarefa de intervenção penitenciária do Ministério da Segurança Pública assumiu a gestão do sistema prisional do estado de Roraima na última segunda-feira.

 

Gabriela: E hoje uma operação acabou com uma rede de corrupção que desviava recursos para a segurança e manutenção dos presos.

 

Repórter Nei Pereira: A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira, 11 pessoas durante a Operação Escuridão, que investiga um desvio de R$ 70 milhões do sistema penitenciário de Roraima em contratos fraudulentos. Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a corrupção provocou uma crise no sistema prisional do estado, que estava sob o controle de facções criminosas.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Roraima vivia uma situação de caos, de descontrole, de homicídios violentos que ocorriam todo dia. Então enviamos uma força-tarefa, que recuperou o controle do sistema prisional, e, ao mesmo tempo, a Polícia Federal atacou a corrupção e também atacou as facções.

 

Repórter Nei Pereira: Entre as irregularidades encontradas, estavam a falta de alimentação aos presos e o conhecimento da real situação dos presidiários. Por exemplo, foi verificado que pessoas consideradas foragidas estavam de fato dentro da unidade prisional. Segundo o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional, Tácio Muzzi, o presídio voltou ao controle do Estado.

 

Diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional - Tácio Muzzi: A Penitenciária Agrícola de Monte Cristo está muda, os presos estão presos, não tem nem drogas, nem aparelhos celulares, e eles estão presos, e garantia dos direitos, direitos mínimos, de assistência, de alimentação, de vestuário, de assistência à saúde.

 

Repórter Nei Pereira: Segundo o acordo assinado pelo governo federal no dia 13 de novembro, a força-tarefa de intervenção penitenciária fica com o controle das penitenciárias de Roraima até o dia 31 de dezembro. Reportagem: Nei Pereira.

 

Nasi: Ensinar matemática medindo as quadras esportivas e mapeando os espaços da escola.

 

Gabriela: Levar os familiares para a sala de aula para participarem do processo de aprendizagem.

 

Nasi: São algumas práticas inovadoras reconhecidas por edições anteriores do Prêmio Professores do Brasil.

 

Gabriela: A premiação do Ministério da Educação reconhece o trabalho de professores da rede pública que contribuem de forma inovadora para a melhoria do ensino.

 

Nasi: E vamos conhecer agora uma iniciativa premiada nesta 11ª edição, realizada hoje no Rio de Janeiro.

 

Repórter Graziela Mendonça: Luciana Muniz é professora da primeira série do Ensino Fundamental, em uma escola pública de Uberlândia, Minas Gerais. Nesse ano, ela conta que teve uma ideia para estimular a leitura e a escrita com as crianças: um diário personalizado.

 

Professora - Luciana Muniz: Um diário com a foto da criança e o nome dela, e elas ficaram livres para registros espontâneos. E semanalmente nós reuníamos em rodas de conversa, sobre uma colcha de retalhos, que simboliza o alinhavar das experiências. E elas traziam essas experiências nos diários e, a partir dessas narrativas, as ideias das crianças eram colocadas em prática no trabalho pedagógico.

 

Repórter Graziela Mendonça: Com o projeto, a Profa. Luciana foi uma das vencedoras do Professores do Brasil, premiação do Ministério da Educação que foi entregue a 50 educadores nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. O objetivo é reconhecer experiências inovadoras desenvolvidas pelos professores das escolas públicas de todo o país. Segundo o ministro interino da Educação, Henrique Sartori, a iniciativa é uma forma de valorizar o trabalho dos educadores no Brasil.

 

Ministro interino da Educação- Henrique Sartori: Esse prêmio visa não somente fazer uma reflexão didática, pedagógica, mas também reconhecer esses profissionais da educação, que levam a inovação para a sala de aula e são tão importantes para o desenvolvimento dos nossos jovens, das nossas crianças.

 

Repórter Graziela Mendonça: O Professores do Brasil recebeu mais de 4 mil inscrições este ano, em 6 categorias. Trinta professores foram vencedores regionais, e deles, seis conquistaram o prêmio nacional. Para a Profa. Luciana, do início da matéria, o reconhecimento é um incentivo para continuar inovando cada vez mais na educação.

 

Professora - Luciana Muniz: Ele coloca uma responsabilidade muito grande, de continuar estudando, pesquisando, teorizando no campo da alfabetização, como um processo de tornar a aprendizagem mais criativa para as nossas crianças.

 

Repórter Graziela Mendonça: O Prêmio Professores do Brasil foi instituído em 2005, pelo Ministério da Educação e instituições parceiras. Nesta edição, foram entregues mais de R$ 300 mil em prêmios, além de viagens e menções honrosas. Reportagem: Graziela Mendonça.

 

Gabriela: A expectativa de vida dos brasileiros segue aumentando e chegou aos 76 anos de idade em 2017, a mais alta na história.

 

Nasi: E a mortalidade infantil caiu mais de 90% desde a década de 1940.

 

Gabriela: Os números estão numa pesquisa divulgada hoje pelo IBGE.

 

Nasi: Vamos saber então o que está ajudando as pessoas a viverem mais, na reportagem de Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: A pequena Alice Oliveira Brito de França veio ao mundo em dezembro do ano passado, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Com apenas 11 meses, ela faz parte de uma nova geração em que os pais têm mais acesso à informação e preocupação com a saúde, como explica a mãe, Camila Maciel de Oliveira.

 

Entrevistada - Camila Maciel de Oliveira: Só dou coisa saudável para a minha filha, muita gente acha ruim, fala: "Ah, coitada, não vai deixar comer isso, não deixa comer aquilo". Eu acho que previne doenças futuras, com certeza.

 

Repórter Pablo Mundim: De acordo com projeção divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, a expectativa de vida para a Alice e os bebês nascidos em 2017 é de 76 anos de idade, 30 anos a mais do que em 1940. O estudo revela que a expectativa de vida das mulheres é maior do que a dos homens. Elas devem chegar perto de 80 anos, enquanto eles a um pouco mais de 72 anos. Já a mortalidade infantil caiu mais de 90% no mesmo período, passando de cerca de 146 mortes a cada mil nascidos, em 1940, para 12 em 2017. O pesquisador do IBGE, Marcio Minamiguchi, cita alguns fatores que contribuíram para aumentar a longevidade dos brasileiros.

 

Pesquisador do IBGE - Marcio Minamiguchi: Com a melhoria das condições de vida, de saneamento, você acaba tendo um ambiente mais saudável e você tem uma maior sobrevivência de crianças, uma menor incidência de doenças parasitárias, contagiosas.

 

Repórter Pablo Mundim: A expectativa de vida dos idosos também aumentou oito anos, da década de 1940 para cá. Miguel Salaberry Filho, de 70 anos, é prova disso. O dia dele começa cedo, às 6 horas da manhã, com frutas, uma xícara de café com leite desnatado, sem açúcar, e pães integrais. Ele pratica atividade física e, mesmo aposentado, reúne três ocupações e conta que encontrou o equilíbrio que precisava.

 

Aposentado - Miguel Salaberry Filho: Uma velhice, ela só pode ser tranquila e saudável se nós tivermos o corpo e a mente sãos.

 

Repórter Pablo Mundim: Regionalmente, o estado de Santa Catarina apresenta a maior expectativa de vida, de acordo com o levantamento, seguida por Espírito Santo e o Distrito Federal. Reportagem: Pablo Mundim.

 

Gabriela: E os números da pesquisa do IBGE são reflexo de um maior acesso a serviços de saúde e do desenvolvimento de tecnologias, de acordo com a coordenadora da Saúde da Pessoa Idosa do Ministério da Saúde, Cristina Hoffmann.

 

Nasi: Agora, o desafio é que os profissionais de saúde estejam atentos às novas demandas da população.

 

Coordenadora da Saúde da Pessoa Idosa - Cristina Hoffmann: Quando nós temos um número aumentado de pessoas idosas, nós também percebemos mudança no que a gente chama do perfil epidemiológico, que se caracteriza por uma predominância de doenças crônicas. E isso implica na necessidade de pensarmos um acompanhamento dessa condição de saúde dessas pessoas, para que elas possam envelhecer com qualidade de vida. Não basta vivermos mais, nós precisamos viver mais com qualidade de vida.

 

Gabriela: Os turistas estrangeiros estão gastando mais quando vêm ao país, movimentando a economia.

 

Nasi: De janeiro a outubro, eles deixaram no Brasil quase US$ 5 bilhões.

 

Gabriela: O valor é 3% maior do que o mesmo período do ano passado.

 

Nasi: Segundo a Embratur, o aumento no número de países em que os turistas podem fazer o pedido de visto brasileiro pela internet, diminuindo o prazo para ter o documento, é um dos motivos que ajudaram para a conquista desses números.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do governo federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".