31 DE JANEIRO DE 2019 - PODER EXECUTIVO

Destaques da Voz do Brasil: Programa Universidade para Todos abre inscrições para número recorde de bolsas de estudos. São mais de 240 mil vagas para graduação em instituições de ensino privadas de todo o país. Mais crianças nas creches. Matrículas na educação infantil crescem 11% de 2014 a 2018. Nossa equipe continua em Brumadinho. Voamos com a Força Aérea Brasileira para conferir os estragos causados pela lama. E acompanhamos a despedida da missão israelense que deixa o país após 5 dias ajudando nas buscas.

audio/mpeg 31.01.19.mp3 — 46837 KB




Transcrição

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quinta-feira, 31 de janeiro de 2019.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Programa Universidade para Todos abre inscrições para número recorde de bolsas de estudo.

 

Nasi: São mais de 240 mil vagas para graduação em instituições de ensino privadas de todo o país. Márcia Fernandes.

 

Repórter Márcia Fernandes: Quer saber como garantir sua vaga? Eu apresento o passo a passo ao vivo, daqui a pouco.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: Mais criança nas creches. Matrículas na educação infantil crescem 11% de 2014 a 2018. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Quatro milhões de crianças estavam matriculadas em mais de 70 mil creches em todo o país em 2018.

 

Gabriela: Nossa equipe continua em Brumadinho. Hoje, voamos com a Força Aérea Brasileira para conferir os estragos causados pela lama.

 

Nasi: E acompanhamos a despedida da missão israelense, que deixa o país após cinco dias ajudando nas buscas.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br .

 

Gabriela: Começaram hoje as inscrições para o programa Universidade para Todos, o Prouni.

 

Nasi: Nesse primeiro semestre, o programa vai contar com o maior número de vagas da história.

 

Gabriela: São ofertadas mais de 116,8 mil bolsas integrais e 127 mil bolsas parciais.

 

Nasi: A repórter Márcia Fernandes está aqui no estúdio e traz os detalhes ao vivo, para a gente. Uma boa noite, Márcia.

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil. É isso mesmo, as inscrições para o Prouni já estão abertas. É a maior oferta de bolsas desde que o programa foi criado, em 2004. No total, são mais de 240 mil bolsas de estudo integrais e parciais, em universidades privadas do Brasil.

 

Gabriela: E, Márcia, qualquer estudante pode participar do programa?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Olha, Gabriela, não. O estudante precisa preencher alguns requisitos. O aluno precisa ter feito o ensino médio em escola pública ou particular, com bolsa de estudos, além de ter feito o Enem no ano passado, alcançado uma média superior a 450 pontos na prova e ter tirado mais que zero na redação. Ah, e também não pode já ter curso superior. A oportunidade serve também para pessoas com deficiência e professores da rede pública de ensino, que dão aula para a educação básica, mas querer fazer o curso de licenciatura.

 

Nasi: Certo, Márcia. E depois de cumprir esses requisitos, o candidato pode escolher se ele vai concorrer à bolsa de estudo parcial ou integral?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Na verdade, Nasi, ele tem que observar os critérios de renda. Para concorrer a bolsas parciais, de 50%, o candidato precisa comprovar renda familiar mensal por pessoa de até três salários mínimos, o que equivale R$ 3 mil mais ou menos. Já no caso de bolsas integrais, é necessário comprovar a renda de até um salário mínimo e meio, cerca de R$ 1,5 mil. É o caso do estudante Moisés Neto, de Brasília. Ele faz o curso de Letras desde 2016, com bolsa integral, e conta que não teria condições de estudar de outra forma.

 

Estudante - Moisés Neto: Faculdade nos acrescenta, e muito, que ela mostra um outro panorama, ela mostra uma outra visão de mundo. Ela enriquece muito tanto a sua área profissional, quanto o seu lado pessoal. Eu mesmo não tinha condições de pagar uma mensalidade completa, como outras pessoas também não têm. Então, essa bolsa, ela ajuda muito bem para isso, porque ela dá a oportunidade de você ingressar, você cursar a sua graduação, coisa que talvez poderia demorar muito mais tempo.

 

Gabriela: E, Márcia, depois de entrar na faculdade, o estudante precisa ter cuidado com as notas, não é mesmo?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): É isso mesmo, Gabriela. Para manter a bolsa, o programa exige que o aluno seja aprovado todo semestre em pelo menos 75% das disciplinas.

 

Nasi: Agora vamos às informações práticas, Márcia. Como é que faz para se inscrever?

 

Repórter Márcia Fernandes (ao vivo): Olha, Nasi, a inscrição é bem simples. É só acessar o site Prouni, tudo junto mesmo siteprouni.mec.gov.br. Lá, o candidato insere os dados pessoais e escolhe até dois cursos. A lista de cursos, instituições e municípios está no site, mas atenção: a inscrição tem que ser feita até o próximo domingo, dia 3 de fevereiro. O resultado da primeira chamada sai no dia 6 de fevereiro. Gabriela, Nasi.

 

Gabriela: Obrigada, Márcia Fernandes, pelas informações ao vivo, para a gente aqui na Voz do Brasil.

 

Nasi: E hoje foi divulgado um retrato da educação em todo o país.

 

Gabriela: É o Censo Escolar. O documento mostra mais crianças nas creches e mais adolescentes estudando em tempo integral, já se preparando para o mercado de trabalho.

 

Nasi: O Censo é uma ferramenta que ajuda o Ministério da Educação a definir as ações para o setor.

 

Repórter Gabriela Noronha: A pequena Clarissa Régis tem quatro anos, mas desde os seis meses frequenta uma creche em Brasília. Ainda de férias, ela está sob os cuidados da tia, Maria José Xavier, enquanto aguarda o início das aulas. Maria afirma que a mãe de Clarissa fica mais tranquila quando ela está na creche.

 

Entrevistada - Maria José Xavier: O ambiente vai ter uma criança, que vai ter segurança, a questão de comer, alimentar, dormir, então ela está despreocupada.

 

Repórter Gabriela Noronha: Assim como Clarissa, quase 4 milhões de crianças estavam matriculadas em mais de 70 mil creches em todo o país em 2018, sendo 59% delas públicas. O número de matrículas na educação infantil cresceu 11% de 2014 a 2018. Os dados são do Censo Escolar, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep. Na educação técnica de nível médio, o Censo mostra um aumento de 4% no número de matrículas no ano passado. Ainda de acordo com o Censo, dos 8 milhões de estudantes no ensino médio, 9,5% frequentaram o ensino integral em 2018. Para o secretário Executivo do Ministério da Educação, Luiz Antônio Tozzi, a escola em turno integral é fundamental para o país.

 

Secretário executivo do Ministério da Educação - Luiz Antônio Tozzi: É algo importante, especialmente quando você tem regiões com problemas sociais muito intensos, onde você não tem muito a condição, nesse momento histórico em que vivemos, de deixar a criança dentro de casa.

 

Repórter Gabriela Noronha: Mesmo com o aumento de matrículas em tempo integral no ensino médio no ano passado, a educação básica teve uma redução de mais de 1 milhão de vagas entre 2014 e 2018. Fato que o Governo quer reverter com políticas públicas e o apoio das famílias, como explica Luiz Antônio Tozzi.

 

Secretário executivo do Ministério da Educação - Luiz Antônio Tozzi: É que nas matrículas, nós estamos trabalhando com a questão de fortalecimento da educação básica, especialmente com foco na alfabetização, e trazer essa questão para dentro de casa, para as famílias ajudarem no processo educacional das crianças.

 

Repórter Gabriela Noronha: Principal instrumento de coleta de informações da educação básica, o Censo Escolar é realizado anualmente. Com ele, o Inep verifica desde o número de matrículas e rendimento dos alunos até a infraestrutura das escolas. Os dados coletados, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país, servem para auxiliar o MEC na distribuição de recursos e na elaboração de políticas públicas. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: Hoje, militares israelenses deixaram o país, após ajuda a Brumadinho.

 

Nasi: E agricultores familiares vão ter ajuda do Governo Federal no município mineiro.

 

Gabriela: Daqui a pouco a gente volta com mais informações.

 

Nasi: O presidente Jair Bolsonaro assinou, hoje, documentos para adequar a estrutura de órgãos do Governo.

 

Gabriela: O presidente se recupera de uma cirurgia realizada na segunda-feira.

 

Nasi: Nós vamos conversar agora com o repórter Ricardo Ferraz, que está em São Paulo, no hospital onde está Jair Bolsonaro.

 

Gabriela: Boa noite, Ricardo. Quais são as informações atualizadas sobre o estado de saúde do presidente?

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): Boa noite, Gabriela, Nasi e ouvintes da Voz do Brasil. Segundo boletim divulgado pela equipe de médicos que acompanham o presidente, Jair Bolsonaro mantém boa evolução clínica. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rego Barros, disse que o presidente está ansioso para voltar ao trabalho.

 

Nasi: Hoje, Ricardo, o presidente assinou documentos, como um decreto sobre a estrutura da Vice-Presidência da República. Explica para a gente.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): Isso mesmo, Nasi. Jair Bolsonaro recebeu a visita do subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Jorge Oliveira, e assinou esse decreto de restruturação da Vice-Presidência. E numa edição extra do Diário Oficial de ontem, foram publicados outros decretos de restruturação, assinados pelo presidente. Um desses decretos tem o objetivo de definir as atribuições da Casa Civil, da Secretaria-Geral da Presidência e da Secretaria de Governo, para evitar choque de atribuições. Outro trata do Ministério da Economia, como explicou o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rego Barros.

 

Porta-voz da Presidência da República - Otávio Rego Barros: Com relação à estrutura regimental do Ministério da Economia, a publicação é necessária para manter funções gratificadas e funções de confiança nas superintendências da Receita Federal, até 31 de julho de 2019.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): O presidente Jair Bolsonaro também vai enviar uma mensagem, que será lida na abertura da Sessão Legislativa do Congresso Nacional, na próxima segunda-feira. O porta-voz, Rego Barros, informou que o Governo pretende trabalhar junto ao Legislativo para melhorar o Brasil, e falou sobre as primeiras medidas que o Governo pretende enviar ao Congresso.

 

Porta-voz da Presidência da República - Otávio Rego Barros: Vamos trabalhar juntos para resgatar o Brasil. Proporemos uma nova previdência, mais humana, mais justa, que não retire direitos e restabeleça o equilíbrio fiscal, que garanta que nossos filhos e netos tenham um futuro assegurado. Levaremos ao Congresso uma proposta que auxilie no combate ao crime organizado e à corrupção, atacando o fim da impunidade, por meio da Lei Anticrime. Na área de Infraestrutura, trabalharemos para acabar com os gargalos logísticos que tentam atrapalhar o setor produtivo do Brasil. Levaremos também ao Congresso, de forma imediata, a revisão da Lei de Segurança de Barragens.

 

Repórter Ricardo Ferraz (ao vivo): O porta-voz da Presidência também informou que o presidente Jair Bolsonaro está estudando a melhor maneira de apresentar ao Congresso Nacional a proposta de reforma da previdência. Nasi e Gabriela.

 

Gabriela: Obrigada, Ricardo Ferraz, pelas informações ao vivo na Voz do Brasil.

 

Nasi: E nós vamos agora para a cidade mineira de Brumadinho.

 

Gabriela: As buscas pelas vítimas do rompimento da barragem nesse sétimo dia começaram ainda de madrugada, e contaram com reforços das Forças de Segurança.

 

Nasi: Hoje foi o dia também que os mais de 130 militares israelenses se despediram da cidade.

 

Gabriela: E a repórter Luana Karen traz as informações ao vivo para a gente. Boa noite, Luana. Como está o trabalho das equipes de resgate por aí?

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Gabriela, Nasi e a todos os ouvintes da Voz do Brasil. Olha, antes de falar do trabalho das equipes, eu vou dar as atualizações do número de vítimas, que acabou de sair. Então, o número de vítimas da tragédia aqui em Brumadinho, segundo a Defesa Civil, estão confirmadas 110 mortes, 71 corpos foram identificados e ainda restam 238 desaparecidos. O porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Pedro Aihara, explicou para a gente que havia mais de 360 militares e 15 aeronaves envolvidas nas buscas de hoje, além de um grupo de cerca de 70 voluntários. Na noite de ontem, também chegaram cães, militares de Santa Catarina e uma aeronave do Espírito Santo. Há também militares das Forças Armadas atuando por aqui. Hoje, eu acompanhei a visita do comandante militar do Leste, o General Braga Netto, que coordena as ações dos militares por aqui e fez um voo sobre a cidade de Brumadinho. Eu fiz uma reportagem sobre a visita, vamos ouvir.

 

Repórter Luana Karen: Uma visão que impressiona. No sétimo dia de buscas por desaparecidos no rompimento da Barragem do Feijão, em Brumadinho, o comandante militar do Leste, general Braga Netto, foi conferir de perto o tamanho da tragédia. De helicóptero, ele fala sobre a dimensão dos estragos.

 

Comandante militar do Leste - General Braga Netto: É, a dimensão é realmente impressionante, particularmente no tocante à parte de perda de vidas humanas, por causa do trajeto que os dejetos fizeram e a localização das instalações.

 

Repórter Luana Karen: Ao todo, cerca de 150 militares da Marinha, Exército e Aeronáutica estão diretamente envolvidos na operação de resgate das vítimas do rompimento da barragem. No Centro de Comando das Operações, em Brumadinho, o general Braga Netto foi recebido pelos representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, e disse que estão todos atuando em conjunto.

 

Comandante militar do Leste - General Braga Netto: Pude ver também a integração, em contato com o coordenador de Defesa Civil no Estado, com o comandante do Bombeiro, comandante da PM, que a coordenação entre as agências está muito bem realizada, está sendo muito bem realizada.

 

Repórter Luana Karen: Os militares brasileiros também auxiliaram o trabalho dos cerca de 130 militares israelenses que chegaram ao Brasil no domingo, e encerraram as atividades nesta quinta-feira. Na despedida, os israelenses participaram de uma cerimônia em Belo Horizonte e receberam presentes como forma de agradecimento.

Segundo o coronel Estevo, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, 35 corpos foram encontrados com o apoio dos militares de Israel.

 

Comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais - coronel Estevo: Entramos com muitas máquinas e os equipamentos deles de procura. A gente fez um trabalho em que nós conseguimos recuperar aproximadamente 35 corpos, trabalhando juntos. E hoje nós fizemos apenas uma reunião final, em que eles colocaram os pontos onde eles entendem que são os mais prováveis de se encontrar os corpos, algumas orientações sobre como fazer cada uma das escavações. Então nós pegamos aí, uma diretriz final, uma sugestão final por parte deles, como contribuição.

 

Repórter Luana Karen: Agora, as operações de resgate se concentram na área onde estava o refeitório da empresa Vale e começam a contar com máquinas mais pesadas, como explica o coronel Estevo, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

 

Comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais - coronel Estevo: Nos pontos focais, que era o ponto do restaurante, o ponto do escritório, a gente está concentrando o esforço nesse momento com máquinas e cães, escavando e retirando alguns corpos.

 

Repórter Luana Karen: Além do apoio logístico, como o controle do tráfego dos helicópteros, feito pela Aeronáutica, há cinco aeronaves das três forças atuando no resgate. De Brumadinho, Minas Gerais, Luana Karen.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rego Barros, falou com a imprensa agora à tarde. Ele também elogiou o trabalho dos militares de Israel que vieram ajudar o Brasil.

 

Porta-voz da Presidência da República - Otávio Rego Barros: Autoridades do Brasil e de Israel decidiram que a missão da delegação israelense em Brumadinho chegou ao fim com êxito. Os comandantes brasileiros elogiaram a equipe que veio ao Brasil, pela grande e importante contribuição profissional para a operação de resgate de vítimas. A delegação de Israel transferirá a responsabilidade, de maneira ordenada, para a equipe de resgate brasileira, e retornará ao seu país.

 

Nasi: E, Luana, conta pra gente como está a situação da água do rio que foi atingida aí pela lama.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Nasi, o Governo de Minas Gerais informou que a água do Rio Paraopeba, atingido pelos rejeitos de minério, oferece riscos à saúde e orientou a população a ter uma distância de 100 metros da margem. Mesmo alerta feito pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas, em parceria com a Agência Nacional de Águas. Segundo o instituto, foi constatada a presença de metais pesados em concentração superior às estabelecidas nas regras de enquadramento do rio. De acordo com o Ibama, o rompimento da Barragem do Feijão causou a destruição de cerca de 270 hectares. Para vocês terem uma ideia, é o equivalente a 270 campos de futebol. Os rejeitos de mineração devastaram mais de 130 hectares de vegetação nativa de mata atlântica e 70 hectares de áreas de proteção permanente ao longo do curso das águas. Em entrevista aos jornalistas, o diretor executivo de Finanças e relações com investidores da Vale, Luciano Siani Pires, informou que a empresa concluiu hoje a construção de uma membrana para a proteção do Rio Paraopeba, antes do ponto de captação de água, na cidade de Pará de Minas. Isso para barrar o avanço dos rejeitos de minérios e evitar que o abastecimento da cidade seja prejudicado. Luciano Siani Pires também informou que a Vale fez uma parceria com o Banco do Brasil, para abertura de contas de parentes das vítimas, para que possa ser acelerado o pagamento da doação de R$ 100 mil que a empresa fará aos familiares dos afetados por essa tragédia. O diretor da Vale também afirmou que a empresa irá garantir o repasse de R$ 80 milhões para a prefeitura de Brumadinho, para que o município não seja impactado com a perda da arrecadação por conta da suspensão da atividade de mineração.

 

Diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale - Luciano Siani Pires: Nós vamos fazer uma doação, vamos recolher inclusive os impostos sobre doações. Sairá como uma doação, então não haverá nenhuma contrapartida, isso é que é importante. São parcelas que, ao longo de dois anos, montam R$ 80 milhões.

 

Gabriela: Luana, e hoje também chegaram por aí representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Que tipo de apoio eles foram oferecer?

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Isso, Gabriela. São membros da Fundação Nacional do Índio, Secretaria Nacional de Juventude, Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. O Ministério está atendendo com prioridade às demandas referentes à tragédia recebidas pelo Disque 100, que é o Disque Direitos Humanos, e pelo Ligue 180, que é a Central de Atendimento à Mulher. Os serviços funcionam 24 horas por dia, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados. Nasi, Gabriela.

 

Nasi: Obrigado, Luana, pelas informações ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Gabriela: E ontem nós adiantamos aqui o repasse de R$ 300 mil do Governo Federal para a agricultura familiar em Brumadinho.

 

Nasi: Segundo o Ministério da Cidadania, ministro da Cidadania, Osmar Terra, o dinheiro vai impulsionar a economia local, após o rompimento da barragem.

 

Repórter Débora Cruz: O Ministério da Cidadania vai liberar R$ 300 mil para ampliar o alcance do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, em Brumadinho. O aporte permitirá que mais agricultores vendam seus produtos por meio do programa, que é coordenado pela Pasta. Conforme explica o ministro da Cidadania, Osmar Terra, a liberação dos recursos integra um pacote de ações de apoio às vítimas da tragédia.

 

Ministro da Cidadania - Osmar Terra: Nós resolvemos fazer uma compra maior agora em Brumadinho, como forma de apoiar, auxiliar os pequenos agricultores, principalmente esses que vivem aí na região mais atingida pela lama da barragem, e que, onde tem condições ainda de produzir, estão produzindo ou têm produtos, e que vão ter dificuldade posterior para venda. Eu acho que tanto o adiantamento do Bolsa Família tem esse objetivo, não só de manter o poder aquisitivo, as condições mínimas de qualidade de vida dessas famílias, mas também de fazer com que haja uma circulação maior de dinheiro.

 

Repórter Débora Cruz: O PAA compra alimentos da agricultura familiar, com dispensa de licitação, e os destina às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. Atualmente, 43 agricultores do município mineiro integram o programa, sendo que o recurso disponível para a região era de R$ 120 mil. Com a destinação de mais dinheiro, o total em Brumadinho chegará a R$ 420 mil. Segundo o vice-prefeito do município, Leônidas Maciel, boa parte dos agricultores locais não foi afetada diretamente pela tragédia, por isso a relevância do anúncio.

 

Vice-prefeito de Brumadinho - Leônidas Maciel: É uma medida importante, que desde esse momento vai fortalecer esses agricultores e ajudar o município a começar a enfrentar as dificuldades aí que estão vindo.

 

Repórter Débora Cruz: No início desta semana, o Ministério da Cidadania anunciou a antecipação do Bolsa Família na região. Com a medida, os beneficiários poderão sacar o dinheiro sem precisar seguir o calendário do programa. Em fevereiro, o pagamento do Bolsa Família em todo o país começa no dia 15 e segue até o dia 28. No município mineiro, 1.506 famílias recebem o benefício. O Governo Federal também prorrogou por 60 dias o prazo para as famílias atualizarem seus dados junto à administração municipal do Bolsa Família. Em situações normais, deixar de atualizar o cadastro pode resultar na interrupção do repasse. Os beneficiários que perderam o cartão do programa poderão fazer o saque por meio de uma guia de pagamento que deve ser obtida junto à gestão municipal. Reportagem, Débora Cruz.

 

Gabriela: A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinou uma portaria que altera o prazo de validade da declaração de aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf.

 

Nasi: Agora, em vez de um, a validade da declaração volta a ser de dois anos.

 

Gabriela: Essa declaração, a DAP, funciona como carteira de identidade do agricultor familiar, e dá acesso às linhas de crédito rural do Pronaf, aos programas de compras institucionais, como a aquisição de alimentos, PAA, e o de alimentação escolar, PNAE, além de outras iniciativas do Governo.

 

Nasi: De acordo com a ministra, as declarações ativas vão ajudar os pequenos produtores.

 

Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Tereza Cristina: Nós acabamos de assinar essa portaria, onde nós prorrogamos por dois anos as DAPs, que era um problema no Brasil todo. Milhões de pequenos produtores ficariam sem acesso ao crédito, porque essas DAPs demorariam muito para que chegassem a eles. Então, nós prorrogamos por dois anos. Então, todo mundo vai ter acesso e nós estamos, em paralelo a isso, realizando o novo cadastramento.

 

Gabriela: A medida estava entre as metas anunciadas para os primeiros cem dias do Governo Federal.

 

Nasi: O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, e uma delegação brasileira, estão em Israel desde o início da semana, para ampliar a cooperação científica e tecnológica com o Brasil.

 

Gabriela: Um dos objetivos é visitar instalações de dessalinização, que removem o excesso de sais minerais e tornam a água salgada apropriada para o consumo humano.

 

Nasi: Isso porque mais da metade da água potável consumida em Israel é dessalinizada, e 80% ainda é reaproveitada.

 

Gabriela: O ministro visitou empresas de tratamento de águas israelenses e conta o que a delegação viu por lá.

 

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Marcos Pontes: Visitamos uma usina, uma planta pra dessalinização de água salobra, que eles começaram em 1938 e hoje alimenta mais de 200 mil pessoas com aquela água. Depois nós fomos a um kibutz, tivemos a ideia de como funciona toda a organização, depois uma usina de dessalinização de água do mar, uma usina bem grande, que também foi interessante para conhecer os processos e como fazer isso em grande escala. E, por final, um encontro com empresários, onde a gente conheceu muitas tecnologias interessantes que podem ser trabalhadas isoladas ou em conjunto. Muita coisa boa para o Brasil.

 

Nasi: A ideia da visita é trazer soluções hídricas para ajudar, principalmente, o semiárido brasileiro e quem vive da agricultura familiar.

 

Gabriela: Em rede social, o presidente Jair Bolsonaro reforçou que a visita a Israel deve trazer parcerias para o Brasil.

 

Nasi: E comentou que a ciência e a tecnologia trabalham em favor da economia e do desenvolvimento do país.

 

Gabriela: A agenda em Israel segue até amanhã e também inclui visitas a projetos de inovação na área cibernética e aeroespacial.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Governo Federal, Pátria amada, Brasil".