03 de agosto de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Águas do Rio São Francisco avançam para chegar a cidades nordestinas. Hoje foram acionadas as bombas para garantir a passagem da água até o final do trajeto. Domingo é dia de prova do Encceja. Você que está inscrito, não pode faltar. E Ministério da Educação sinaliza garantia de recursos para bolsas de estudos de pesquisadores.

audio/mpeg VOZ030818.mp3 — 46944 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Sexta-feira, 3 de agosto de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Águas do Rio São Francisco avançam para chegar às cidades nordestinas.

 

Nasi: Hoje, foram acionadas as bombas para garantir a passagem da água até o final do trajeto. Luana Karen.

 

Repórter Luana Karen: A partir daqui, as águas do Velho Chico seguem rumo a Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, por aquedutos, canais e túneis.

 

Gabriela: E também tem água para produção de pequenos produtores no Piauí.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Domingo é dia de prova do Encceja. Você, que está inscrito, não pode faltar. Raquel Mariano.

 

Repórter Raquel Mariano: Um milhão e setecentos mil alunos vão fazer a prova, que dá direito ao certificado dos ensinos fundamental e médio.

 

Nasi: E Ministério da Educação sinaliza garantia de recursos para bolsas de estudo de pesquisadores. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: O ministro da Educação, Rossieli Soares, disse que o Governo vai trabalhar para garantir que as bolsas da Capes sejam mantidas.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: O projeto de integração do Rio São Francisco deve ficar pronto este ano.

 

Nasi: E mais um passo foi dado hoje para conclusão da obra e a chegada da água a cidades nordestinas.

 

Gabriela: Passou a funcionar a terceira e última estação de bombeamento, que vai levar água de Pernambuco até o Rio Grande do Norte.

 

Nasi: As bombas elevam o curso das águas do rio, para que ela siga até o destino final.

 

Repórter Luana Karen: No pequeno depósito nos fundos de casa, o aposentado Salvador Francisco Nascimento guarda a comida dos bichos e o feijão que produziu na pequena propriedade.

 

Aposentado - Salvador Francisco Nascimento: Tenho ração para a galinha, tenho ração para os animais, que eu passo na [ininteligível], eles comem.

 

Repórter Luana Karen: Na parede da sala, a foto dos 16 irmãos e da mãe. A casa, aliás, é a mesma em que Salvador nasceu e onde espera encerrar essa vida. O sertanejo de 72 anos nunca imaginou que um dia ia ser vizinho do São Francisco, sem precisar abandonar o pedaço de terra onde guarda tanta recordação.

 

Aposentado - Salvador Francisco Nascimento: Meu pai aqui criava bode, era em cima dessas serras aí, e ninguém nunca sonhava que ia passar água aqui pertinho, cem metros da casa.

 

Repórter Luana Karen: A dona de casa Elaine Conceição da Silva foi até o canal para conferir. O Velho Chico realmente chegou.

 

Dona de casa - Elaine Conceição da Silva: A expectativa é que tudo fique melhor do que já está. Todos estão gostando, não é? O canal está passando pertinho de casa... Aí fica melhor.

 

Repórter Luana Karen: A terceira e última estação de bombeamento do eixo norte do projeto de Integração do São Francisco está pronta. Fica em Salgueiro, no sertão pernambucano, e vai elevar a água 90 metros de altura, o equivalente a um prédio de 30 andares. Só este trecho do projeto custou R$ 30 milhões. As outras duas estações de bombeamento do eixo norte já foram entregues e estão funcionando em fase de testes. A partir daqui, as águas do Velho Chico seguem rumo a Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, por aquedutos, canais e túneis, apenas com a ajuda da gravidade, como explica o ministro da Integração Nacional, Antônio Pádua.

 

Ministro da Integração Nacional - Antônio de Pádua: Essa nova estação é um grande feito da engenharia e é capaz de bombear, para você ter uma ideia, uma piscina olímpica, por 90 metros, por segundo. Juntas, as três estações do eixo norte superam uma altitude de 188 metros, o que daria um edifício de 62 andares, com tecnologia e trabalho e vontade política, derrubamos mais esse obstáculo.

 

Repórter Luana Karen: O presidente Michel Temer acionou o mecanismo que pôs a terceira estação em funcionamento. E lembrou da importância de se concluir uma obra desse porte.

 

Presidente Michel Temer: Até o final do ano, Fortaleza, tal como Campina Grande e outras tantas localidades, não terão mais falta d'água.

 

Repórter Luana Karen: Há três anos, Mateus Pereira da Silva ajuda a tornar realidade o projeto de Integração do Rio São Francisco. Este é o primeiro emprego de carteira assinada do pernambucano, que nasceu no sertão e sabe bem o valor de ter água em casa. Por isso, tem orgulho da missão que lhe foi confiada.

 

Entrevistado - Mateus Pereira da Silva: Vai ajudar levar água para quem não tem, principalmente para a gente, que a gente não tinha e agora a gente tem, não é? Eu acho muito importante, porque eu vou estar ajudando alguém que não tem água.

 

Repórter Luana Karen: Além das três estações, o eixo norte possui 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis. O custo total do empreendimento é de R$ 5,8 bilhões, e ele tem hoje 96% das obras concluídas. A previsão é que tudo esteja pronto até o final deste ano, atendendo mais de 7 milhões de pessoas em 223 municípios. De Salgueiro, Pernambuco, Luana Karen.

 

Gabriela: E no norte do Piauí, pequenos produtores têm garantia de água para produzirem.

 

Nasi: É o Perímetro Irrigado de Tabuleiros Litorâneos, que já tem uma etapa em operação, que permite a dezenas de famílias de pequenos agricultores plantar o ano inteiro.

 

Gabriela: A ordem de serviço para retomar o projeto de irrigação foi assinada hoje.

 

Nasi: Com a conclusão das obras da segunda etapa, que estavam paralisadas, outras centenas de famílias vão ser atendidas.

 

Repórter João Pedro Neto: A obra que vai ser retomada no norte do Piauí vai atender uma área equivalente a quase 6 mil campos de futebol. É a segunda etapa do chamado Perímetro Irrigado de Tabuleiros Litorâneos, sistemas de irrigação formado por adutoras, estações de bombeamento e canais, que coletam e distribuem água do Rio Parnaíba para pequenas propriedades rurais e também para empresas. A ordem de serviço para a conclusão das obras foi assinada nessa sexta-feira pelo presidente Michel Temer.

 

Presidente Michel Temer: Cerca de 17 mil empregos, que serão gerados com esta obra. Então, nós estamos cumprindo uma função social, de fora a parte o progresso que as obras desse Perímetro Irrigado dos Tabuleiros vão produzir para Parnaíba e para o Piauí.

 

Repórter João Pedro Neto: A primeira etapa do sistema de irrigação já está em operação há vários anos e permite a produção contínua na região de Parnaíba, Bom Princípio e Buriti dos Lopes, que é seca e tem chuvas irregulares. O projeto gera uma receita de mais de R$ 30 milhões por ano e cerca de 3 mil empregos diretos e indiretos, como no caso do Hugo José Pereira, de 37 anos, que estava desempregado e agora colhe acerolas em uma propriedade de Parnaíba.

 

Entrevistado - Hugo José Pereira: Aqui tem muito serviço para quem quer trabalhar. É uma fonte de emprego, uma fonte de renda e, assim, você vai se aperfeiçoando. Tem gente que já até tem filho na faculdade através trabalhando aqui, com esforço.

 

Repórter João Pedro Neto: As obras na segunda etapa estão paralisadas com cerca de 70% de execução. Quando estiver concluída e em operação, deve gerar milhares de novos empregos, como afirmou o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua.

 

Ministro da Integração Nacional - Antônio de Pádua: Vamos investir R$ 54 milhões na conclusão da Etapa 1 e no início das obras da Etapa 2. Após a conclusão das obras, veremos a multiplicação dos empregos e renda das famílias, deveremos saltar de um patamar de 900 empregos diretos para 6 mil. Os empregos indiretos deverão subir, hoje, 1,7 mil para mais de 11 mil.

 

Repórter João Pedro Neto: O forte na região é a produção de frutas. Para o produtor Donizete Lima, que planta acerola há vários anos em Parnaíba, a expansão deve ajudar a aumentar a renda da população local.

 

Produtor - Donizete Lima: O que o produtor espera hoje é que nós conseguimos, com essa expansão, atrair mais investidor para o município e para o estado, para que a gente consiga também estar produzindo em larga escala.

 

Repórter João Pedro Neto: Pelo menos 300 famílias de pequenos produtores rurais e dezenas de empresas da região devem ser beneficiadas com a conclusão da segunda etapa. De Parnaíba, no Piauí, João Pedro Neto.

 

Gabriela: Está chegando a hora.

 

Nasi: Hora de garantir o certificado de conclusão do ensino fundamental ou do ensino médio.

 

Gabriela: No domingo, é dia de prova do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, o Encceja.

 

Nasi: A prova, que é gratuita, garante um diploma que traz mais oportunidades para os aprovados.

 

Gabriela: E neste ano tem uma novidade. A repórter Raquel Mariano explica porque é tão importante não deixar de fazer o exame.

 

Repórter Raquel Mariano: Um milhão e setecentas mil pessoas em todo o país têm um compromisso importante neste domingo. O exame é uma chance para aqueles que não terminaram os ensinos fundamental ou médio na idade adequada conseguirem o certificado. Este é o caso da Paloma Siqueira Cruz, de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Quando ela estava no primeiro ano do ensino médio, uma gravidez inesperada a afastou da escola. Nove anos depois, aos 26 anos de idade, a Paloma vai fazer o exame para garantir o diploma de ensino médio. Ela quer melhorar o currículo para conseguir um bom emprego.

 

Entrevistada - Paloma Siqueira Cruz: Poder falar no currículo que eu tenho o ensino médio completo, que eu completei os estudos. Acho isso importante, ter pelo menos um bom emprego, esse é o meu objetivo.

 

Repórter Raquel Mariano: As inscrições para o Encceja foram gratuitas, e para que essa gratuidade continue nos próximos anos, os candidatos não podem faltar à prova no domingo, sem justificativa, como explica a diretora do Inep, Eunice Santos.

 

Diretora do Inep - Eunice Santos: O Estado Brasileiro, o Governo, prepara toda uma estrutura, a prova, os fiscais, os aplicadores, não é? Então a pessoa precisa ter a consciência que fazer a inscrição gera um compromisso com o Estado. Aqueles participantes que faltarem ao exame sem um motivo justificável, com a documentação, caso tenham intenção de fazer o exame novamente o ano que vem, terão que ressarcir o valor da taxa de inscrição.

 

Repórter Raquel Mariano: As provas ocorrem em dois turnos: Pela manhã os portões abrem às 8h e fecham às 8h45. E, no período da tarde, os portões abrem às 14h30 e fecham às 15h15, conforme o horário oficial de Brasília. Os participantes devem levar um documento com foto, como a identidade, carteira de motorista ou o passaporte. A Paloma Siqueira também lembra de um item importante para quem for fazer a prova.

 

Entrevistada - Paloma Siqueira Cruz: Caneta preta, não esquecer, e levar também um dinheirinho para poder passar o dia inteiro, tem a pausa para o almoço e depois voltar a fazer a prova da tarde.

 

Repórter Raquel Mariano: Quem for fazer o Encceja para a conclusão do ensino fundamental, deve ter pelo menos 15 anos completos no dia da prova. Já para quem for fazer o ensino médio, tem que ter pelo menos 18 anos. E a todos os ouvintes que vão realizar o exame, a Voz do Brasil deseja uma boa prova. Reportagem, Raquel Mariano.

 

Nasi: E o Governo sinalizou a garantia de recursos para bolsas de estudos que são pagas a professores e alunos que desenvolvem pesquisas aqui no Brasil e também no exterior.

 

Gabriela: A intenção é manter os pagamentos realizados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior, a Capes.

 

Nasi: Em reunião para discutir recursos no orçamento, ficou definido que o objetivo é priorizar recursos para a Educação.

 

Repórter Nei Pereira: Os ministros da Educação e do Planejamento se reuniram hoje com a diretoria da Capes para discutir uma saída e garantir recursos no orçamento para bolsas de estudos destinadas a professores e alunos que desenvolvem pesquisas científicas em todo o país e no exterior. No orçamento do ano que vem está prevista uma redução de despesas para diminuir gastos, o que significa impacto também no Ministério da Educação e, por consequência, sobre a Capes, que é ligada à pasta e gerencia a distribuição das bolsas de estudos. Após a reunião, ao falar com jornalistas, o ministro da Educação, Rossieli Soares, disse que o Governo vai trabalhar para garantir que as bolsas da Capes sejam mantidas.

 

Ministro da Educação - Rossieli Soares: É uma prioridade para o Governo buscar a solução para a educação, como uma área prioritária, e o Governo vai trabalhar nesse sentido, garantir as bolsas, que são hoje destinadas à Capes.

 

Repórter Nei Pereira: Em Parnaíba, no Piauí, o presidente Michel Temer comentou o assunto e também reforçou que recursos não vão faltar para os pesquisadores.

 

Presidente Michel Temer: Ainda ontem eu fiz uma longa reunião com todo o conselho científico, entre o qual os membros do Capes, não é? E nós tratamos exatamente desses temas. Então, se houver problema eventual nessa direção, eu não vou deixar faltar, eu compensarei.

 

Repórter Nei Pereira: Ficou decidido ainda, que outras reuniões devem ser realizadas para discutir saídas e garantir recursos no orçamento. A proposta final deve ser apresentada ao presidente Michel Temer nas próximas semanas. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gabriela: A Receita Federal faz um alerta para o 'golpe do amor'.

 

Nasi: E a Voz do Brasil vai detalhar como as vítimas são envolvidas e dá as dicas para que você desconfie de quem se passa por representante do órgão.

 

Gabriela: É daqui a pouquinho, não saia daí.

 

Nasi: E ainda falando em educação.

 

Gabriela: Nos filmes, livros, documentos e até videogames, o idioma inglês está lá.

 

Nasi: E para algumas profissões e carreiras, a língua inglesa é indispensável.

 

Gabriela: E para quem não sabe, o Ministério da Educação tem uma plataforma que oferece curso de inglês de graça.

 

Nasi: O My English Online pode atender professores, estudantes universitários e alunos de cursos técnicos. Confira na reportagem de Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Na tela do cinema não é preciso saber inglês para entender o que eles estão dizendo, basta ler as legendas. Mas, no dia a dia, compreender, falar e escrever na língua inglesa é essencial para muita gente, como o estudante universitário Aurélio Matos de Andrade. Foi na hora de fazer o mestrado que ele descobriu que precisava dominar o inglês. Sem dinheiro para um curso particular, descobriu a plataforma My English Online. Agora, em qualquer lugar, onde é possível, lá está o Aurélio praticando o que aprendeu. O curso oferece cinco níveis de aprendizado, do básico ao avançado. O Aurélio já completou o quarto nível do curso e acredita que está pronto para conquistar uma vaga de doutorando no exterior.

 

Estudante - Aurélio Matos de Andrade: Muito bom para o meu conhecimento, não só o pessoal. My English Online, ele estimulou muito mais a pensar no doutorado.

 

Repórter Gabriela Noronha: O My English Online faz parte do Programa Idiomas Sem Fronteiras, do Ministério da Educação. Hoje, podem fazer o curso os estudantes de 58 universidades federais, 22 estaduais e, desde julho, alunos de escolas técnicas também podem acessar a plataforma, como explica Noraí Romeu Rocco, coordenador-geral de Assuntos Internacionais do MEC.

 

Coordenador-geral de Assuntos Internacionais do MEC - Noraí Romeu Rocco: Com o credenciamento dos institutos federais, todos os alunos de nível médio, dos cursos técnicos, podem também se beneficiar desse programa.

 

Repórter Gabriela Noronha: Na Universidade de Brasília, por exemplo, o Programa Idiomas Sem Fronteiras oferece ainda cursos de espanhol e japonês. Para o professor da UnB, Avram Stanley Blum, aprender outro idioma é fundamental para a carreira de professores, alunos e técnicos.

 

Professor - Avram Stanley Blum: É justamente para eles terem mais acesso a ideias novas, a inovações, que estão sendo produzidas no exterior.

 

Repórter Gabriela Noronha: Para os estudantes interessados, o My English Online tem senhas disponíveis. As inscrições e outras informações estão disponíveis no site isf.mec.gov.br. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: O chamado 'golpe do amor' continua fazendo muitas vítimas.

 

Nasi: O alerta é da Receita Federal.

 

Gabriela: Os criminosos usam perfis falsos nas redes sociais, se passando por estrangeiros bem-sucedidos, empresários, militares, diplomatas.

 

Nasi: Quando conquistam as vítimas, os golpistas pedem dinheiro para liberar mercadorias da alfândega, como joias, bolsas e outros presentes. Presentes que nunca foram enviados.

 

Gabriela: Na reportagem de Pablo Mundim, vamos saber como evitar que você ou alguém conhecido caia nesse golpe e o que fazer para denunciar os criminosos.

 

Repórter Pablo Mundim: No começo foram promessas de amor e de muitos presentes, um romance igual a muitos outros, mas, para uma mulher de 38 anos, do interior de Minas Gerais, e que não quer se identificar, a história não teve um final feliz. A relação nasceu nas redes sociais após conhecer um homem supostamente estrangeiro e bem-sucedido. Um romance que tinha tudo para dar certo.

 

Entrevistada: Falava que era um banqueiro, que era suíço, mas trabalhava na Inglaterra, numa grande corporação financeira. E ele passava textos imensos, de declarações de amor, mandava foto... Quando foi semana passada, ele falou: "Não, que eu já quero ir para o Brasil, quero já casar com você, que você é a mulher da minha vida, meu amor verdadeiro...". Aí assim, quando ele me mandou fotos, assim... "Ah, eu comprei alguns presentes pra você aqui", né? Aí ele mandou uma foto de uma bolsa de grife, perfume, sapato, joias, relógio... Aí ele comentava que teve que pagar US$ 45 mil só para poder fazer o embarque dessa encomenda no Aeroporto de Londres, e passou até um documento de taxa de remessa. Aí eu esperando o agente chegar. Ele falou: "Ah, não, o agente vai chegar no Brasil, vai entrar em contato com você e faça tudo que ele pedir. Ele... Vai ter que pagar uma pequena taxa, uma taxa de alfândega, e tal, não muita coisa".

 

Repórter Pablo Mundim: Emocionalmente envolvida, a vítima relata que só percebeu que se tratava de um golpe após receber uma ligação de um agente cobrando o dinheiro.

 

Entrevistada: E aí, nessa quinta-feira, me ligaram, falando que a encomenda tinha chegado em São Paulo, com um tal de Luís, e que eu teria que fazer um depósito no valor de R$ 4 mil, para poder liberar a encomenda, o tal pacote. Aí, ainda falei assim: "Tá, mas vocês vão mandar esse documento por onde? Imprimir?", "Ah, não, vou mandar por Whatsapp". Eu falei: "Você trabalha onde? Trabalha na Alfândega?", "Ah, eu trabalho na Alfândega de Guarulhos". Já achei esquisito, porque eu sou muito bem informada que a gente paga apenas o Darf, qualquer encomenda que chega aqui no Brasil. E quando ele passou pelo Whatsapp uma conta de uma pessoa física, e de uma mulher, aí imediatamente eu acionei a Receita Federal, porque eu não sabia que estava tendo esse golpe tão elaborado, chamado o 'golpe do amor'.

 

Repórter Pablo Mundim: Esse tipo de fraude, conhecida como 'golpe do amor', não é novidade no Brasil, mas nos últimos meses tem aumentado o número de vítimas. A Receita Federal recebe, em média, dez ligações telefônicas por dia de pessoas relatando o golpe, situação que levou o órgão a emitir um alerta. O auditor fiscal da Receita Federal e delegado da alfândega do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, André Martins, explica como a fraude funciona.

 

Auditor fiscal - André Martins: São pessoas que se envolvem, começam com um relacionamento com alguém que estaria no exterior, pela mídia social, não é? Tem um relacionamento e, normalmente, a pessoa que estaria no exterior mandaria, estaria mandando alguma encomenda para essa pessoa, um presente, um documento, ou até dinheiro, e esse bem estaria, teria ficado retido na alfândega, aqui no Aeroporto de Guarulhos. Essa mercadoria não existe. Normalmente nem a pessoa está no exterior, é um golpista, que se passa por alguém que está no exterior. Então, não existe nem o bem retido e muito menos a possibilidade de liberá-lo mediante um depósito em conta.

 

Repórter Pablo Mundim: O delegado da Receita, André Martins, orienta como a vítima deve proceder caso tenha passado por situação semelhante.

 

Auditor fiscal - André Martins: A Polícia Civil é que é encarregada, vamos dizer assim, dessas investigações, né? Então, a orientação que nós damos é que a pessoa se dirija a uma delegacia da Polícia Civil mais perto da sua casa, faça o Boletim de Ocorrência, que isso vai ser centralizado na delegacia especializada desses crimes, para que haja investigação.

 

Repórter Pablo Mundim: A Receita Federal informa que todos os tributos aduaneiros são pagos por meio de documento de arrecadação de receitas federais, o chamado Darf. Nos casos de encomendas enviadas por remessa expressa, é possível confirmar se a empresa está habilitada para operar no Brasil, através da página da Receita na internet, em receita.fazenda.gov.br. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: O Brasil tem mais de 230 milhões de linhas de celulares.

 

Gabriela: E com o tamanho desse mercado é preciso garantir serviço de qualidade.

 

Nasi: A Secretaria Nacional do Consumidor já constatou, por exemplo, que a telefonia é quem mais dá dor de cabeça.

 

Gabriela: E para auxiliar os consumidores, a agência que fiscaliza as empresas de telecomunicações, a Anatel, criou aplicativos para celular.

 

Nasi: A ideia é facilitar a vida dos usuários e ainda garantir o funcionamento dos serviços a quem contrata. A repórter Márcia Fernandes dá os detalhes para a gente.

 

Repórter Márcia Fernandes: Serviços de telefonia são campeões de reclamações nos Procons de todo o país, segundo dados da Secretaria do Consumidor do Ministério da Justiça. E a Anatel, órgão que fiscaliza o setor, tem à disposição do cidadão um serviço rápido e acessível para quem quer registrar a sua reclamação ou fazer uma denúncia. Em um aplicativo no celular ou tablet, você informa à Anatel o problema e a Agência aciona a operadora para uma solução. E tem mais, outro aplicativo também pode ajudar o consumidor a conferir se a internet está funcionando bem e com a velocidade contratada, um serviço que a operadora de crédito Ana Flávia Rocha não deixa de conferir.

 

Operadora de crédito - Ana Flávia Rocha: Porque hoje em dia, está tudo girando em torno da internet, então, tendo internet, uma internet boa, para a gente está ótimo.

 

Repórter Márcia Fernandes: Um terceiro aplicativo vai auxiliar na escolha do melhor plano de celular, é o Anatel Comparador. Além de buscar e comparar as ofertas dos serviços para telefonia móvel, o consumidor pode também ver quais são as promoções, para telefone fixo, banda larga e TV por assinatura. A ideia é facilitar a vida do usuário e melhorar a competitividade, como explica o especialista em regulação da Anatel, Andrei Peres.

 

Especialista em regulação - Andrei Peres: Ele é mais um canal de disputa por esse usuário, tanto em questão de preço como também em questão de qualidade, tendo em vista que essa é uma das informações que servem na comparação.

 

Repórter Márcia Fernandes: O aplicativo Anatel Comparador vai ser uma boa opção para a técnica em segurança do trabalho, Priscila Barroso, que, antes de contratar, pesquisa e fica de olho nos preços.

 

Técnica em Segurança no Trabalho - Priscila Barroso: Tem que dar uma pesquisada boa. Eu levo em conta os preços e procuro saber também com amigos, e ligando nas operadoras para saber valores, promoções.

 

Repórter Márcia Fernandes: O aplicativo Anatel Comparador ainda está na fase de testes e deve começar a funcionar no começo de outubro. Por enquanto, a Agência está cadastrando os usuários que queiram testar a ferramenta e as empresas que querem que suas ofertas apareçam no aplicativo. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: E para saber como se cadastrar, acesse as informações em anatel.gov.br.

 

Nasi: Empregadores agora têm um canal direto para falar sobre o eSocial.

 

Gabriela: Uma central de atendimento foi aberta e vai tirar dúvidas sobre o sistema que registra o pagamento do salário e os benefícios do trabalhador.

 

Nasi: A central do eSocial atende de segunda a sexta, de 7h da manhã a 7h da noite, e o número é 0800-7300888, e a ligação é de graça.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite e um bom fim de semana.

 

Gabriela: Boa noite e até segunda.

 

"A Voz do Brasil, Governo Federal".