07 de maio de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Estão abertas as inscrições para o Enem 2018. E neste ano, o Ministério da Educação reforça ainda mais a segurança. E candidatos vão ter tempo maior para fazer a prova. A empresários, presidente Michel Temer reforça crescimento responsável da economia. Vamos falar como o governo vem aumentando o acesso a testes rápidos para diagnóstico da Aids. Tem ainda a campanha de vacinação contra a gripe. Até agora, 11 milhões de pessoas foram imunizadas. A maior parte são idosos.

audio/mpeg VOZ070518.mp3 — 46895 KB




Transcrição


 

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 7 de maio de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Estão abertas as inscrições para o Enem 2018. Márcia Fernandes.

 

Repórter Márcia Fernandes: As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio estão abertas até 18 de maio.

 

Nasi: E neste ano, o Ministério da Educação reforça ainda mais a segurança.

 

Gabriela: E candidatos vão ter tempo maior para fazer a prova.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: A empresários, presidente Michel Temer reforça crescimento responsável da economia.

 

Presidente Michel Temer: Porque a confiança da economia está de volta. O Brasil, com todas as dificuldades, retomou o caminho do crescimento. E não é um crescimento qualquer, mas um crescimento responsável, um crescimento que se sustenta no tempo.

 

Nasi: Vamos falar também como o Governo vem aumentando o acesso a testes rápidos para diagnóstico da Aids.

 

Gabriela: Tem ainda a campanha de vacinação contra a gripe. Você já foi se vacinar?

 

Nasi: Até agora, 11 milhões de pessoas foram imunizadas, a maior parte são idosos.

 

Gabriela: Na apresentação da Voz do Brasil de hoje, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: As vendas nos hipermercados aumentaram mais de 2% nos primeiros três meses do ano.

 

Nasi: Resultado do aquecimento da economia e maior incentivo para o consumo das famílias brasileiras.

 

Gabriela: E em evento do setor de supermercados em São Paulo, o presidente Michel Temer disse aos empresários que podem contar com um crescimento ainda maior até o fim deste ano.

 

Repórter Pablo Mundim: Os hipermercados oferecem aos consumidores a possibilidade de encontrar vários produtos em um único lugar. Nestes grandes centros de compras, além dos alimentos é possível encontrar eletrônicos e eletrodomésticos, ferramentas, roupas, calçados e até móveis, tendência que tem agradado aos clientes.

 

Entrevistado: Você encontra vários itens que você precisa no dia a dia e não precisa estar se deslocando para outros locais. Eu acho que é interessante e gosto muito de mercado assim.

 

Entrevistada: Você já encontra, num lugar, várias coisas. Bem cômodo, né, para o cliente.

 

Repórter Pablo Mundim: Além de representar 5,4% do PIB, o Produto Interno Bruto, que é a soma de todas as riquezas produzidas no país, o setor emprega mais de 1,8 milhão pessoas. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Supermercados, João Sanzovo Neto, a expectativa para 2018 é de mais crescimento.

 

Presidente da Associação Brasileira de Supermercados - João Sanzovo Neto: Nós estamos prevendo aí um crescimento de 3% nesse ano, já estamos com um acumulado do primeiro trimestre em 2,28%. É o maior crescimento do primeiro trimestre desde 2013. O que nós pudemos analisar nas nossas pesquisas é que o consumidor começa a ter um ganho de poder aquisitivo, porque a inflação baixou. Principalmente no setor de alimentos, nós estamos com uma deflação que chega a 5%.

 

Repórter Pablo Mundim: Otimismo que é compartilhado por empresários e investidores na maior feira e congresso supermercadista do mundo. Nos quatro dias de Apas Show, cerca de 80 mil pessoas devem passar pelo evento e movimentar mais de R$ 7 bilhões em negócios. Na cerimônia de abertura, o presidente da República, Michel Temer, ressaltou os bons números conquistados pelo setor.

 

Presidente Michel Temer: Este ano começou com uma boa notícia para o setor varejista. Acabei de ouvir que as vendas nos supermercados aumentaram mais de 2% agora nesses últimos tempos. E os senhores podem se preparar para vender cada vez mais, porque a confiança da economia está de volta. O Brasil, com todas as dificuldades, retomou o caminho do crescimento. E não é um crescimento qualquer, mas um crescimento responsável, um crescimento que se sustenta no tempo.

 

Repórter Pablo Mundim: Mais de 700 expositores, brasileiros e estrangeiros, participam da feira e vão mostrar novidades e tendências para o setor. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: As inscrições para o Enem já estão abertas e podem ser feitas até o dia 18 deste mês.

 

Gabriela: Hoje, em apenas uma hora e meia, foram feitas mais de 200 mil inscrições.

 

Nasi: E para este ano tem algumas novidades.

 

Gabriela: Tempo maior de prova e segurança reforçada para evitar fraudes.

 

Repórter Márcia Fernandes: As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio estão abertas até 18 de maio. A taxa de inscrição é de R$ 82 e deve ser paga até o dia 23 de maio. E quem pediu a isenção de taxa e faltou às provas no ano passado teve que justificar a ausência para ter o benefício novamente. Nas últimas cinco edições do Enem, os faltosos geraram um prejuízo de quase R$ 1 bilhão, como explica a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Inep, Maria Inês Fini.

 

Presidente do Inep - Maria Inês Fini: Queremos apenas que aqueles que têm o direito continuem tendo, mas com responsabilidade. Vejam, nós imprimimos prova, contratamos as milhas do correio, contratamos o local de aplicação, os fiscais, enfim, há todo um empenho para que tudo ocorra bem. Isso é gasto público.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Governo Federal também trabalha no reforço da segurança. Segundo o ministro da Educação, Rossieli Soares, vão ser usados detectores de metal e de pontos eletrônicos.

 

Ministro da Educação - Rossieli Soares: Já estivemos com a direção da Polícia Federal para que eles nos ajudem, contribuam constantemente, sempre com aspectos de melhoria, desde a descrição inclusive de equipamentos, por exemplo, para detecção de ponto eletrônico, detectores de metais e assim por diante.

 

Repórter Márcia Fernandes: No Enem 2018, os candidatos terão mais tempo para fazer as provas de matemática, ciências da natureza e suas tecnologias. Em vez de quatro horas e meia, serão cinco horas. O esforço da estudante Lara Lopes é para atingir uma boa colocação no Enem, o que pode garantir a ela uma vaga para o tão sonhado curso de medicina.

 

Estudante - Lara Lopes: Costumo usar a apostila de exercícios e os livros que o cursinho dá. À tarde, eu tento ficar na monitoria, para tirar dúvida com os professores, e em casa eu chego e estudo mais.

 

Repórter Márcia Fernandes: Para se inscrever, é preciso acessar a página enem.inep.gov.br/participante. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Nasi: E quem vai fazer o Enem e não tem como pagar um cursinho preparatório pode contar com duas ferramentas gratuitas elaboradas pelo Ministério da Educação.

 

Gabriela: Esse é o nosso assunto de hoje no quadro "Pra você, Cidadão".

 

"Pra você, Cidadão".

 

Repórter Daniel Costa: As provas do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, vão ser aplicadas nos dias 4 e 11 de novembro. Para auxiliar os estudantes na preparação para a prova, o Ministério da Educação disponibiliza duas plataformas de estudo. Uma é o site MECFlix, que fornece simulados online, videoaulas gratuitas e sob demanda. Para acessar, basta digitar mecflix.mec.gov.br e se cadastrar. No MECFlix, os vídeos são separados pelas áreas de conhecimento cobradas no Enem e é possível fazer o download. A outra plataforma é televisionada, é o programa Hora do Enem, da TV Escola. Ele vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h da manhã, 1h da tarde e 6h da tarde, aos sábados à 1h da tarde e domingos às 6h da manhã. Na página da emissora na internet é possível assistir. O endereço é o tvescola.org.br. E no canal do Youtube é possível rever todos os programas, inclusive dos anos anteriores. O endereço é www.youtube.com/tvescola. Daniel Costa para a Voz do Brasil.

 

Nasi: E agora uma notícia que interessa a estudantes que gostam de tecnologia.

 

Gabriela: Estão abertas as inscrições para a Olimpíada Brasileira de Robótica.

 

Nasi: Na parte prática da competição, os alunos terão de construir um robô que ajude a resgatar vítimas de um desastre natural.

 

Gabriela: Podem participar alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas ou particulares.

 

Repórter: Desde muito pequeno, o João Victor Rodrigues tinha curiosidade sobre o funcionamento de robôs. Na internet encontrou um mundo de informações sobre a área. Hoje, aos 12 anos de idade e na 7ª série do ensino fundamental, vai participar pela primeira vez da Olimpíada Brasileira de Robótica. Está confiante e acha que a participação na Olimpíada pode ajudá-lo no futuro profissional.

 

Estudante - João Victor Rodrigues: Vai ajudar quando eu crescer, no meu currículo, que vai poder ver que eu já ganhei. Vai ser mais fácil das pessoas me contratarem para ver quem eu sou de verdade.

 

Repórter: Assim como João Victor, quem tem interesse em robótica deve ficar atento. Estão abertas as inscrições para a Olimpíada Brasileira de Robótica. Podem participar alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas ou particulares. A novidade deste ano é que, além dos níveis fundamental e médio, haverá um terceiro, o nível zero, voltado a alunos do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, com idade entre seis e oito anos, como explica Tatiana Pazelli, coordenadora-geral da Olimpíada Brasileira de Robótica.

 

Coordenadora-geral da Olimpíada Brasileira de Robótica - Tatiana Pazelli: Anteriormente, eles eram contemplados no nível 1, que vai de 1º ano do ensino fundamental até o 9º ano do ensino fundamental. E daí a competição acabava se tornando um pouco injusta, porque os jovens de 8º, 9º ano do ensino fundamental, eles já têm um conhecimento mais avançado.

 

Repórter: O João Victor, aluno com quem conversamos no início da reportagem, segue o exemplo do professor João Victor Pinheiro da Cruz. Ele participou de quatro edições da Olimpíada Brasileira de Robótica e, ao terminar o ensino médio, com 18 anos de idade, decidiu abrir a própria escola de robótica em Brasília.

 

Professor - João Victor Pinheiro da Cruz: E hoje eu tive essas oportunidades, por conta da minha participação na OBR, entendeu? A OBR, querendo ou não, ela dá uma visibilidade bem grande para o estudante.

 

Repórter: A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia 18 de maio pelo site www.obr.org.br. Neste endereço também estão todas as informações sobre a Olimpíada Brasileira de Robótica. Reportagem, Luana Karen.

 

Nasi: Ainda nesta edição, vamos falar da saúde.

 

Gabriela: Parcerias vêm aumentando o acesso dos brasileiros a testes rápidos para o diagnóstico da Aids.

 

Nasi: Tem ainda a campanha de vacinação contra a gripe. Até agora, 11 milhões de pessoas foram imunizadas.

 

Gabriela: Atenção, agricultores familiares de Minas Gerais e da Bahia.

 

Nasi: Dois editais estão abertos para compra de alimentos para um hospital do Exército e um instituto federal de educação.

 

Gabriela: As compras são feitas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA.

 

Repórter Roberto Rodrigues: O Hospital Geral de Juiz de Fora do Exército e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia vão investir um total de R$ 226 mil para aquisição de produtos da agricultura familiar. São dois editais abertos para compra de alimentos como frutas, legumes, ovos, queijos, farinhas, feijão e pimentas, do Programa de Aquisição de Alimentos. A agricultora familiar Lariane Santos, da região de Retirolândia, na Bahia, está se preparando para participar. De acordo com Lariane, que é diretora da União das Cooperativas da Agricultura Familiar, o mercado criado pelo PAA mostra como o programa é importante.

 

Agricultora familiar - Lariane Santos: Consequentemente também a gente está agregando valor aos produtos e incrementando também a renda destas famílias agricultoras. É uma venda garantida, né? Porque você sabe onde você já vai escoar a sua produção.

 

Repórter Roberto Rodrigues: O diretor administrativo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Ozéias Pires Silva, afirma que promover a inclusão social e econômica, incentivando uma alimentação saudável, é um dos objetivos da ação.

 

Diretor administrativo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - Ozéias Pires Silva: É oferecer uma alimentação saudável, com fonte de micronutrientes, fibras e de outros componentes com propriedades funcionais necessárias ao bem-estar de nossos alunos.

 

Repórter Roberto Rodrigues: Segundo a coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social, Hetel Santos, o Governo está trabalhando para assegurar o fortalecimento da agricultura familiar, gerando renda e inclusão social.

 

Coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos - Hetel Santos: O nosso papel é fortalecer que aqueles empreendimentos que estão mais perto dos grandes equipamentos comecem a acessar, entregando produto ali, com diversidade, encurtando cadeia de valor e fortalecendo essa economia local.

 

Repórter Roberto Rodrigues: Para saber mais sobre as chamadas públicas abertas em todo o país é só acessar o portal www.comprasagriculturafamiliar.gov.br. Reportagem, Roberto Rodrigues.

 

Nasi: O seguro-desemprego socorre muita gente em momentos de dificuldade financeira.

 

Gabriela: O benefício é pago a trabalhadores que foram demitidos sem justa causa e os valores dependem do tempo trabalhado. São pagas de três a cinco parcelas.

 

Nasi: Mas o Ministério do Trabalho está de olho em quem anda recebendo o benefício de forma irregular e vem atuando para combater fraudes no pagamento do seguro.

 

Repórter Cleide Lopes: A publicitária brasiliense Caroline Fonseca está desempregada há três meses. A jovem, de 24 anos, diz que está recebendo o seguro-desemprego. Para ela, o dinheiro é um fôlego até voltar ao mercado de trabalho.

 

Publicitária - Caroline Fonseca: São cinco meses que eu vou ter para procurar alguma outra coisa, né? Você tem um dinheirinho, claro que não é muito, mas já dá para você fazer alguma coisa, você pode investir em curso... Tem várias oportunidades, várias possibilidades que você pode fazer com esse dinheiro.

 

Repórter Cleide Lopes: O seguro-desemprego é um direito dos trabalhadores formais e domésticos que são demitidos sem justa causa. Mas o benefício, que ajuda muita gente na hora da necessidade, também tem sido alvo de fraudes. Para se ter uma ideia, em pouco mais de um ano de funcionamento, o sistema que detecta irregularidades no seguro-desemprego já bloqueou quase 62 mil requerimentos com pedidos do benefícios. O chefe da Assessoria de Pesquisa Estratégica do Ministério do Trabalho, João Naylor Villas-Bôas Agra, explica como funciona o sistema.

 

Chefe da Assessoria de Pesquisa Estratégica - João Naylor Villas-Bôas Agra: Então, os requerimentos que vão caindo nesses filtros, eles são posteriormente reanalisados pelo Ministério, para você evitar ou reduzir ocorrência de falsos positivos, e aí eles são trabalhados junto com o Departamento de Polícia Federal. A grande benesse desse sistema é permitir que as fraudes sejam descobertas antes. Quanto mais cedo você descobre uma fraude, é maior a quantidade de dinheiro que você consegue evitar que seja pago.

 

Repórter Cleide Lopes: De acordo com o Ministério do Trabalho, só no ano passado, o combate à fraude proporcionou uma economia de aproximadamente R$ 500 milhões e a expectativa é chegar a uma economia de R$ 1 bilhão até o final deste mês. Os estados em que mais fraudes foram registradas foram Maranhão, São Paulo e Pará. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Gabriela: Um projeto do Ministério da Saúde tem ampliado os locais onde as pessoas podem fazer o exame de HIV, vírus que causa a Aids.

 

Nasi: No Viva Melhor Sabendo, associações e organizações também realizam esses testes, dando a liberdade da população escolher onde se sente mais à vontade para fazer o exame.

 

Repórter Raquel Mariano: Cerca de 827 mil brasileiros têm o HIV, o vírus que causa a Aids, mas 112 mil deles ainda não sabem que possuem o vírus, segundo dados do Ministério da Saúde. E o exame que detecta a doença não é feito apenas nos postos de saúde. Organizações da sociedade civil, em parceria com o Ministério da Saúde, oferecem o teste rápido. É o projeto Viva Melhor Sabendo, como explica a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle do Ministério da Saúde, Adele Benzaken.

 

Diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle - Adele Benzaken: O Brasil, ele tem uma epidemia de característica concentrada em determinadas populações, como jovens homens que fazem sexo com homens, trabalhadoras do sexo, pessoas trans e também pessoas que usam álcool e outras drogas. Então, é uma epidemia que está concentrada nessas populações, que nós denominamos de populações-chave. E o Viva Melhor Sabendo é um mecanismo que faz com que essas pessoas possam acessar a testagem.

 

Repórter Raquel Mariano: Desde que o Viva Melhor Sabendo foi criado, em 2014, até abril deste ano, mais de 160 mil testes foram realizados por 150 ONGs vinculadas ao projeto, em todo o país. Uma dessas associações é o Transgrupo Marcela Prado, de Curitiba, no Paraná. Segundo a coordenadora do grupo, Josiane de Lima, só no ano passado foram realizados 600 testes.

 

Coordenadora do Transgrupo Marcela Prado - Josiane de Lima: Os testes são realizados na instituição mesmo, aqui na associação. É um teste confidencial, só fica eu, no caso, que sou a educadora, junto com a pessoa que vem fazer a testagem. O teste não é só fazer o teste, também é conversar com a pessoa que vem à procura do serviço, falar sobre outras DSTs, acompanhá-la também, quando preciso, e se ela se permite que a gente acompanhe ela também, e outros serviços.

 

Repórter Raquel Mariano: Entre os 160 mil exames de HIV realizados, o vírus foi detectado em 2,5 mil pessoas e 82 mil pessoas realizaram o exame pela primeira vez. Reportagem, Raquel Mariano.

 

Gabriela: Você já deve ter ouvido a história de alguém que tomou a vacina contra a gripe ou se recusou a tomá-la, porque pode ficar gripado.

 

Nasi: É, Gabriela, mas, diferente do que muitas pessoas acreditam, a vacina é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações e até mesmo mortes.

 

Gabriela: Por isso, é muito importante que as pessoas que fazem parte do público-alvo procurem um posto de vacinação durante a campanha nacional de vacinação contra a gripe, que segue até o final do mês.

 

Repórter Raíssa Lopes: O inverno se aproxima e a aposentada Eliana Machado já sabe: é hora de se vacinar contra a gripe.

 

Aposentada - Eliana Machado: Eu venho todos os anos me vacinar, porque eu acho que a prevenção é a melhor coisa que a gente pode fazer. Não que não tenha uma gripe, um resfriado, mas sempre com menos consequências.

 

Repórter Raíssa Lopes: E Eliana está certa. A campanha de vacinação contra a gripe, do Ministério da Saúde, já começou. Postos de vacinação de todo o país receberam 60 milhões de doses para imunizar o público-alvo. Além dos idosos, a vacina deve ser tomada por gestantes, mulheres que tiveram filhos a menos de 45 dias, crianças entre seis meses e menos de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores, povos indígenas e portadores de doenças crônicas. Para essas pessoas, a gripe pode ser mais perigosa, como explica a coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Ana Gorete.

 

Coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunizações - Ana Gorete: Uma doença que, na maioria das vezes, tem uma evolução benigna, mas que, nesses grupos de risco, ela pode se agravar, pode levar à hospitalização e inclusive até ao óbito.

 

Repórter Raíssa Lopes: A meta é imunizar mais de 54 milhões de pessoas até o fim da campanha, em 1º de junho. A diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Maria Beatriz Rui, lembra que a vacina é segura e não representa riscos para a saúde de quem a recebe.

 

Diretora de Vigilância Epidemiológica DF - Maria Beatriz Rui: A vacina é muito segura, ela não é uma vacina com vírus vivo, ela é feita com fragmentos de vírus, então ela não vai provocar a doença, né? Ela vai estimular o sistema imunológico das pessoas a produzir anticorpo. Então, a pessoa não tende a ter nenhuma reação adversa.

 

Repórter Raíssa Lopes: Segundo o Ministério da Saúde, mais de 11 milhões de pessoas já se vacinaram e são os idosos quem mais estão procurando os postos de saúde. Cerca de 6 milhões de pessoas com mais de 60 anos já se imunizaram contra a gripe. Reportagem, Raíssa Lopes.

 

Nasi: Fazer inscrição para o Enem, dar entrada no pedido de aposentadoria por idade e consultar informações sobre como tirar o passaporte.

 

Gabriela: Essas são algumas ações que podem ser feitas pela internet, sem a necessidade de enfrentar filas em repartições públicas.

 

Nasi: Até o fim do ano que vem, o Governo Federal quer aumentar o número de serviços oferecidos online.

 

Gabriela: Hoje, são cerca de 50. Em um ano, devem ser cerca de 800.

 

Repórter Márcia Fernandes: Muita gente se preocupa na hora de resolver alguma pendência com o Governo, como obter o passaporte ou tirar dúvidas sobre a aposentadoria. É que algumas vezes não tem jeito, é preciso encarar longas filas de espera. Para facilitar a vida do cidadão, o Governo Federal disponibiliza várias plataformas digitais. Uma delas é o site servicos.gov.br. Lá é possível ter acesso a várias informações, dá para renovar o Passe Livre de pessoas com deficiência, consultar a lista de documentos necessários para tirar o passaporte ou conseguir um financiamento pelo Fies, o Financiamento Estudantil. O secretário executivo adjunto do Ministério do Planejamento, Walter Baere, explica que tornar esses serviços acessíveis pela internet beneficia a população e o Governo Federal.

 

Secretário executivo adjunto do Ministério do Planejamento - Walter Baere: Amplificar o acesso aos serviços públicos, por meio de bases digitais, é fundamental para o país avançar e isso é fator de desenvolvimento, porque gera um gasto mais eficiente. Esse serviço custa mais barato e ele é mais efetivo para o cidadão. O serviço em plataforma virtual, ele gera mais valor para o cidadão e a demanda dele é respondida em tempo real, ela é respondida de forma imediata.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Governo Federal estima que, atualmente, os portais ligados ao Poder Executivo oferecem acesso a 50 serviços. A meta é ampliar esse número para 800 até o final do ano que vem. João Paulo Ribeiro é cientista ambiental. Ele conta que, antes de ir a algum órgão público, sempre procura por informações ou formulários no site do Governo. Para ele, ter acesso a esse tipo de dado simplifica a vida de todos.

 

Cientista ambiental - João Paulo Ribeiro: Muita fila, que fica normalmente nesses lugares, para problemas simples, né? Às vezes é só para segunda via de algum documento, só para preencher algum dado. E se já tiver alguma forma de a gente fazer isso pela internet, com certeza ia ficar muito mais prático.

 

Repórter Márcia Fernandes: Para o Governo Federal, o uso de tecnologias no setor público é uma forma de ampliar o acesso aos serviços, tornar o Governo mais transparente e ampliar a participação do cidadão na criação de políticas públicas. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Nasi: A partir de agora você tem um novo canal de denúncias urgentes de violação dos Direitos Humanos.

 

Gabriela: O Ministério dos Direitos Humanos implantou uma nova opção no serviço Disque 100.

 

Nasi: Ao ligar para fazer uma denúncia, a pessoa pode discar 0, assim o usuário é encaminhado, com tempo de espera menor, a um atendente.

 

Gabriela: A ideia é denunciar casos que envolvam risco de morte, vítima em sangramento ou lesão corporal.

 

Nasi: O Disque 100 é um canal para denúncias de abusos ou maus-tratos contra crianças ou idosos, violações de direitos das pessoas com deficiência, LGBT e pessoas em situação de rua.

 

Gabriela: A ligação é gratuita e você não precisa se identificar.

 

Nasi: Estudantes que não conseguiram renovar o contrato do primeiro semestre do Fies têm um novo prazo para concluir o processo.

 

Gabriela: O Ministério da Educação prorrogou até a próxima quinta-feira, dia 10 de maio, para que os estudantes finalizem a renovação do Financiamento Estudantil.

 

Nasi: A medida foi tomada por causa da instabilidade do SisFies.

 

Gabriela: Quem contrata o Fies precisa renovar o acordo todo semestre. Agora, mais 1 milhão de contratos devem ser renovados.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".