13 de junho de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: 25 milhões de pessoas também vão poder sacar o PIS/PASEP. Presidente Michel Temer sancionou a lei que amplia o saque do benefício para todas as idades. E R$ 34 bilhões devem ser injetados na economia. Reforço no combate ao crime: Ministro assina edital de concurso com 500 novas vagas para Polícia Federal. Governo vai conceder 13 novos aeroportos. E vamos falar da campanha de vacinação contra a gripe, que foi prorrogada por mais 1 semana.

audio/mpeg VOZ130618.mp3 — 44274 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Alessandra Bastos: Olá. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Alessandra: Quarta-feira, 13 de junho de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Alessandra: Vinte e cinco milhões de pessoas vão poder sacar o PIS/Pasep. Luana Karen.

 

Repórter Luana Karen: São cidadãos que trabalharam entre 1971 e 1988, e que agora, independentemente da idade, poderão sacar o saldo das contas do PIS/Pasep.

 

Nasi: O Presidente Michel Temer sancionou a lei que amplia o saque do benefício para todas as idades.

 

Alessandra: E R$ 34 bilhões devem ser injetados na economia.

 

Presidente Michel Temer: Estou seguro que essa medida será muito bem recebida pelas famílias brasileiras. Poderá ajudar a pagar uma dívida, realizar uma pequena reforma ou levar adiante, quem sabe, um projeto eventualmente adiado.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Alessandra: Reforço no combate ao crime.

 

Nasi: Ministro assina edital de concurso com 500 novas vagas para a Polícia Federal. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: De acordo com o Raul Jungmann, o concurso faz parte da estratégia do ministério de fortalecer o combate ao crime no país.

 

Alessandra: Governo vai conceder 13 novos aeroportos. Raquel Mariano.

 

Repórter Raquel Mariano: A ideia é melhorar os serviços para os passageiros e o governo ainda pretende arrecadar cerca de R$ 4 bilhões até o fim das concessões. Daqui a pouco eu volto com mais informações.

 

Nasi: E vamos falar da campanha de vacinação contra a gripe, que foi prorrogada por mais uma semana.

 

Alessandra: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Alessandra Bastos e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet basta acessar www.voz.gov.br.

 

Alessandra: Uma boa notícia para pessoas de qualquer idade que tinham emprego com carteira assinada entre 1971 e 1988.

 

Nasi: O Presidente Michel Temer sancionou, hoje, a lei que permite a esses trabalhadores sacar o saldo o PIS/Pasep.

 

Alessandra: Antes, só podiam sacar pessoas com mais de 60 anos.

 

Nasi: A estimativa é de que mais de R$ 34 bilhões entrem na economia.

 

Repórter Luana Karen: O repórter cinematográfico Cosme Nunes, de 56 anos, teve o primeiro emprego com carteira assinada em 1979. Ele recebeu com surpresa a notícia de que poderá sacar o dinheiro do PIS antes de aposentar, e já faz planos.

 

Repórter cinematográfico - Cosme Nunes: Uma surpresa boa. Com esse dinheiro eu estou querendo colocar na Poupança, dar um tempo para mim comprar alguma coisa para mim depois.

 

Repórter Luana Karen: O dinheiro extra no bolso do Cosme também vai chegar para 25 milhões de trabalhadores. São cidadãos que trabalharam entre 1971 e 1988, e que agora, independentemente da idade, poderão sacar o saldo das contas do PIS/Pasep. Com a sanção da lei que amplia o direito de saque, R$ 34 bilhões estão disponíveis, como explica o secretário executivo do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Gleisson Rubin.

 

Secretário executivo do Ministério do Planejamento Desenvolvimento e Gestão - Gleisson Rubin: Nós já tivemos do segundo semestre ano do ano passado até 31 de maio R$ 5 bilhões injetados na economia, e com a nova regra e a possibilidade de que o saque seja estendido a pessoas de todas as idades, nós poderemos chegar a uma liberação total de R$ 34,3 bilhões e atingir um universo de 25 milhões de trabalhadores brasileiros.

 

Repórter Luana Karen: Quem tem menos de 60 anos de idade, 16 milhões de pessoas ao todo, têm até o dia 28 de setembro para fazer o saque, já os mais velhos podem sacar o dinheiro a qualquer momento. Os pagamentos começam na semana que vem, param em julho, e retornam no dia 8 de agosto, como explica o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli.

 

Presidente do Banco do Brasil - Paulo Caffarelli: O saque começa a partir do dia 24 e vai até o dia 29, de forma que nó interromperemos isso durante o mês de julho, justamente para fazer os ajustes necessários. E a partir do dia 8 de agosto, a gente faz o crédito em conta corrente daqueles que, porventura, tenham conta no Banco do Brasil e na Caixa Econômica. E, a partir do dia 14 de agosto, nós já começamos os pagamentos nas agências bancárias, tanto do Banco do Brasil, quanto da Caixa Econômica.

 

Repórter Luana Karen: Desde o ano passado, o governo vem reduzindo a idade mínima para saques do PIS/Pasep. Antes, os saques só podiam ser feitos por quem tinha mais de 70 anos, se aposentava ou ficava inválido, por exemplo. Agora, com o saque liberado para todos, a expectativa do Presidente Michel Temer é de economia aquecida.

 

Presidente Michel Temer: O objetivo central deste nosso ato é precisamente mobilizar e movimentar a economia brasileira. Então, aqueles que lá vão pegar seus haveres poderão injetá-los na economia, e essa medida será muito bem recebida pelas famílias brasileiras, poderá ajudar pagar uma dívida, realizar uma pequena reforma ou levar adiante, quem sabe, um projeto eventualmente adiado.

 

Repórter Luana Karen: Os trabalhadores a iniciativa privada deverão fazer o saque da Caixa Econômica Federal, já para os servidores públicos, o dinheiro estará disponível no Banco do Brasil. Quem tem conta nesses bancos terá o crédito depositado automaticamente. Reportagem, Luana Karen.

 

Alessandra: E se você tem dúvida se tem direito ou não ao saque do PIS/Pasep, primeiro precisa lembrar que trabalhou entre 1971 e 88.

 

Nasi: Se tiver trabalhado na iniciativa privada, pode entrar no site da Caixa, e lá é possível saber se tem dinheiro na sua conta disponível. Anote aí o endereço é: caixa.gov.br.

 

Alessandra: E se tiver trabalhado no serviço público, pode acessar o site do Banco do Brasil para saber se tem direito. O endereço é: www.bb.com.br.

 

Nasi: É bom lembrar que herdeiros de pessoas que têm cota e já morreram também podem sacar, é só entrar lá no site e conferir o que se deve fazer.

 

Alessandra: E solicitar alguns benefícios sociais está mais fácil para o cidadão.

 

Nasi: Desde o fim de maio, já é possível dar entrada na aposentadoria ou salário-maternidade exclusivamente pela internet.

 

Alessandra: O último balanço do INSS apontou que mais de 72 mil pedidos já haviam sido feitos por esse canal, e mais de 10 mil foram conseguidos na hora.

 

Repórter Raíssa Lopes: Para dar entrada na aposentadoria ou no salário-maternidade era necessário ir até a uma agência do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, enfrentar fila e ser atendido por um técnico. Era, porque desde 21 de maio desde ano é possível fazer a solicitações pela internet.

 

Entrevistado: Eu acho ótimo. Se funcionar como estão prometendo, realmente, vai ser maravilhoso.

 

Entrevistada: Na internet é bem melhor. Quando eu fiz o meu agendamento, eu fiz pela internet, e facilitou bastante.

 

Entrevistado: Eu acho excelente, se funcionar, legal demais.

 

Repórter Raíssa Lopes: Desde que a sistema passou a funcionar, o INSS Digital já recebeu mais de 72 mil pedidos automáticos de aposentadorias e salário-maternidade pela internet. Deste total, mais de 10 mil benefícios foram concedidos imediatamente, o restante está em análise. E, além com a diminuir filas, o objetivo é também economizar também de espera do cidadão por um serviço, como explica o diretor de benefícios do INSS, Alessandro Ribeiro.

 

Diretor de benefícios do INSS - Alessandro Ribeiro: Imagine, se a pessoa tinha que antes, ela tinha que ligar para o 135 ou entrar no site e esperar um agendamento de 20 dias, de 40, 100 dias, para daí gerar o seu requerimento de benefício, para daí ser analisado por um servidor, para demorar 120 dias, 180 dias para concessão do benefício, a gente está dizendo aqui: "Olha, em parte da população a gente consegue atender de forma automática". Então, eu torno o serviço público mais eficiente. Então, atendo melhor o cidadão.

 

Repórter Raíssa Lopes: Para pedir os benefícios de salário-maternidade e aposentadoria por idade, o segurado deve acessar o site: inss.gov e ir em Meu INSS ou ligar para 135. Ao cadastrar e fazer o pedido online, o segurado recebe imediatamente o número do protocolo de requerimento. Caso todas as informações previdenciárias necessárias para a concessão do direito estejam no sistema, o benefício é concedido na hora e o beneficiário receberá a carta de concessão em casa pelos Correios. Caso seja necessário apresentar algum documento, o trabalhador será chamado para comparecer a uma agência. Reportagem, Raíssa Lopes.

 

Nasi: O governo vai publicar nos próximos dias o edital do concurso da Polícia Federal.

 

Alessandra: Vão ser 500 vagas para delegados, agentes e escrivães.

 

Nasi: O anúncio foi feito durante um seminário que discutiu a segurança pública no país.

 

Alessandra: O Presidente Michel Temer participou e disse que o governo está atuando de forma efetiva para auxiliar estados e municípios no combate à criminalidade.

 

Repórter Gabriela Noronha: O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que vai assinar, nesta quarta-feira, o edital do concurso para Polícia Federal. O concurso já tinha sido anunciado pelo ministro no final de fevereiro. Estão previstas 500 vagas, dessas, 150 para delegados, 180 para agentes, além de outros cargos. De acordo com Raul Jungmann, o concurso faz parte da estratégia do ministério de fortalecer o combate ao crime no país.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: O que quer dizer que nós estamos cumprindo uma promessa que nós fizemos no dia da nossa posse, que é de reforçar com recursos humanos, que são escassos e que precisam ser renovados na nossa Polícia Federal, que cumpre um papel essencial em defesa da lei, em defesa da vida e em defesa, sobretudo, dos direitos de brasileiros e brasileiras.

 

Repórter Gabriela Noronha: O anúncio foi feito durante o Seminário Nacional de Segurança Pública, em Brasília. O evento reuniu profissionais da área de segurança de todo o Brasil para discutir formas de aperfeiçoar o combate ao crime e à violência no país. Raul Jungmann também fez um balanço dos três meses e meio que de funcionamento do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, e falou sobre a importância de tornar a pasta definitiva.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Ele passa a ser um ministério, digamos, regular. E entendo também que quem for o futuro presidente do Brasil não vai passar a borracha nesse ministério, porque ele é uma exigência que os brasileiros e brasileiras fazem em termos de segurança pública.

 

Repórter Gabriela Noronha: O Presidente Michel Temer participou do evento e afirmou que o governo vem trabalhando para mudar a forma de combate ao crime com um envolvimento efetivo na União na área de segurança pública. Temer citou a intervenção federal no Rio de Janeiro e a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Pública. O presidente também comemorou a possibilidade de transformar o ministério em pasta permanente, e disse que isso só vai ser possível com a colaboração que o governo tem com o Congresso Nacional.

 

Presidente Michel Temer: Eu creio que isto deve, primeiro, à compreensão da importância da segurança pública para o país. Nós sabemos que isto foi conversas, diálogos que, aliás, é uma das marcas do nosso governo, que fizeram este momento extraordinário.

 

Repórter Gabriela Noronha: Durante o discurso, Michel Temer destacou ainda a criação do Sistema Único de Segurança Pública e Medida Provisória que direciona parte da arrecadação com as Loterias Federais para o setor. O governo fará repasses a estados com base em metas, como redução de homicídios e a melhor formação de policiais. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nasi: A campanha da vacinação contra a gripe foi prorrogada.

 

Alessandra: Mais de 11 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar.

 

Nasi: Daqui a pouco vamos falar do alerta do Ministério da Saúde. O inverno está chegando e é preciso proteger.

 

Alessandra: As vendas do comércio varejista cresceram 1% de março para abril deste ano, é a segunda alta seguida no setor.

 

Nasi: As vendas cresceram em todas as atividades investigadas. A gerente de pesquisa Isabela Nunes, do IBGE, comenta as principais altas.

 

Gerente de pesquisa do IBGE - Isabela Nunes: O destaque fica para o setor de hiper e de supermercados e de farmacêuticos e perfumaria, influenciado muito por uma redução sistemática da inflação, especialmente nessas duas atividades, que vêm evoluindo abaixo da inflação geral. A gente também não pode esquecer um dinamismo forte sendo observado nas vendas de veículos, com impactos positivos sobre o varejo ampliado, mostrando um pouco a demanda das empresas, né? Uma contribuição vinda da demanda das empresas.

 

Alessandra: No comércio, que inclui as atividades de veículos, motos, partes de peças e de material de construção, o volume de vendas cresceu ainda mais, 1,3% em relação a março.

 

Nasi: De março para abril as vendas cresceram em 14 das 27 unidades da Federação, com destaque para São Paulo, Rondônia e Espírito Santo.

 

Alessandra: Treze aeroportos devem ser concedidos à iniciativa privada até o fim desde ano.

 

Nasi: O governo quer melhorar o serviço para os passageiros e ainda pretende arrecadar cerca de R$ 4 bilhões até fim das concessões.

 

Alessandra: Quem tem as informações, ao vivo, é a repórter Raquel Mariano. Boa noite, Raquel.

 

Repórter Raquel Mariano (ao vivo): Boa noite, Alessandra. Boa noite, Nasi e ouvintes da Voz do Brasil. Pelo contrato, empresas privadas que ganharem os leilões serão responsáveis por administrar os aeroportos durante 30 anos. O governo mudou a forma de cobrança do pagamento das empresas. Nas concessões anteriores as empresas deviam pagar um valor fixo anual para o governo, mas agora será cobrado uma porcentagem do faturamento bruto de cada aeroporto. A concessionária ganhadora do leilão terá cinco anos de carência para o repasse do governo, e, em contrapartida, deverá investir em melhorias dos aeroportos, como explica Pedro Bruno Barros, da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimento à Presidência.

 

Secretaria do Programa de Parcerias de Investimento à Presidência - Pedro Bruno Barros: Eles têm a obrigação de colocar o aeroporto em determinado nível de padrão de serviço, isso são referências internacionais que a gente segue aqui no país. Com isso, a gente garante a melhoria da qualidade de todos esses aeroportos. E aí, esse primeiro ciclo de investimento, ele é feito nos primeiros cinco anos.

 

Repórter Raquel Mariano (ao vivo): Outra novidade nessa rodada de concessões é que os 13 aeroportos serão leiloados em três grupos: o bloco Nordeste, que inclui os aeroportos de Recife, em Pernambuco; Aracaju, em Sergipe; Maceió, em Alagoas; João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba; e Juazeiro do Norte, no Ceará. O bloco Centro-Oeste, que inclui os aeroportos de Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças e de Várzea Grande, todos de Mato Grosso. E o bloco Sudeste, que inclui Vitória, no Espírito Santo; e Macaé, no Rio de Janeiro. Segundo o secretário, Pedro Bruno Barros, as concessões vão trazer benefícios para os usuários.

 

Secretaria do Programa de Parcerias de Investimento à Presidência - Pedro Bruno Barros: O benefício das concessões aeroportuárias, ele é perceptível, né? Basta, a gente que viaja muito, ver as nossas estruturas em termos de aeroportos e termais, que hoje a gente não perde para nenhum país do mundo em termos da qualidade da nossa infraestrutura.

 

Repórter Raquel Mariano (ao vivo): A etapas para a concessão incluem consulta pública, leilão, previsto para acontecer na primeira quinzena de dezembro, e contratação das concessionárias, que deve ocorrer o primeiro trimestre de 2019. Alessandra, Nasi.

 

Nasi: Obrigada, Raquel Mariano, pela participação, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Alessandra: Quase 12 milhões de pessoas ainda precisam tomar a vacina contra a gripe.

 

Nasi: Por isso o Ministério da Saúde prorrogou, mais uma vez, a campanha nacional de vacinação.

 

Alessandra: A campanha terminaria na próxima sexta e agora quem ainda não se vacinou vai ter mais uma semana.

 

Repórter Pablo Mundim: O Ministério da Saúde distribuiu 60 milhões de doses para todos os estados. A meta era imunizar mais de 54 milhões de brasileiros até o dia 15 de junho, mas até agora a campanha atingiu um pouco mais de 77%, ou seja, 42,6 milhões pessoas vacinadas. Cerca de 12 milhões de pessoas que fazem parte do público-alvo ainda não se vacinaram. E diante da baixa procura, o governo prorrogou a campanha de vacinação até o dia 22 de junho, como explica o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Muitas vezes a família não leva a pessoa a ir a um posto de saúde tomar uma vacina. É com esse objetivo que nós estamos querendo sensibilizar cada vez mais a população. Não está faltando vacina em lugar nenhum.

 

Repórter Pablo Mundim: De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, em 2017 foram 1.227 casos de Influenza no Brasil, e 204 pacientes mortos. Este ano, os números mais do que dobraram, no mesmo período foram 2.715 casos em todo o país, com 446 mortes. O ministro Gilberto Occhi defende a participação de toda a sociedade para reverter esses números.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: A vacinação, como a saúde de uma maneira geral, é uma responsabilidade de todos. É necessário que a população também, ela se interesse em fazer isso, que perceba o risco, inclusive, de morte por complicações da gripe.

 

Repórter Pablo Mundim: Os estados de Goiás, Amapá e Ceará atingiram a meta de vacinação, ou seja, tiveram um índice de cobertura acima de 90% do público-alvo. Os piores resultados são em Roraima, com 53%, e Rio de Janeiro, com 57%. Devem receber a dose crianças de seis meses a menores de cinco anos, e idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, mães com até 45 dias após o parto, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional. A vacina é segura e é produzida com o vírus inativo, portanto, não reproduz no corpo das pessoas e não provoca gripe, ao contrário, protege e salva vidas. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Nasi: A Semana Nacional de Ciência de Tecnologia é só em outubro, mas a preparação já começou.

 

Alessandra: Serão atividades e eventos em todo o país. Estados e municípios que quiserem participar podem enviar seus projetos para receber recursos do governo.

 

Repórter Cleide Lopes: A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é um dos eventos mais importantes para popularizar a ciência no país. E a Semana Nacional busca mobilizar a população, em especial, criança e jovens, despertando a vocação para o setor, como explica o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab.

 

Ministro da Ciência e Tecnologia - Gilberto Kassab: A cada ano, novidades, informações, oportunidades em especial dos jovens, dos alunos, ter acesso ao conhecimento ou através da visita despertar em si próprio a sua vocação.

 

Repórter Cleide Lopes: A 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia será realizada de 15 a 21 de outubro em Brasília, com atividades em todo o país. O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Mário Neto Borges, diz que na edição deste ano os investimentos previstos no governo são de R$ 6 milhões.

 

Presidente do CNPq - Mário Neto Borges: Nós ganhamos adesão dos estados nessa chamada para olhar projetos que estão sendo aprovados, mas cujo o recurso não é suficiente, sejam também contratados ampliando significativamente o leque desse edital.

 

Repórter Cleide Lopes: Estados e municípios podem submeter as suas propostas de 18 de junho a 3 de julho. Mais informações na página da Semana, no endereço: snct.mctic.gov.br. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Nasi: Férias no Brasil.

 

Alessandra: É o nome da nova campanha do Ministério do Turismo que incentiva os brasileiros a viajarem pelo país.

 

Nasi: A ideia é mostrar que o Brasil tem atrações para todos os gostos, uma forma de incentivar o turismo por aqui e a geração de empregos no setor.

 

Repórter Raíssa Lopes: Já decidiu o destino de suas próximas férias?

 

"Xi! Tá rolando uma ópera. Tá achando que lá na Itália? É aqui no Norte, aqui no Brasil".

 

Repórter Raíssa Lopes: Uma campanha que exalta as belezas, culturas e tradições das cinco regiões do Brasil. O Ministério do Turismo quer mostrar que os destinos brasileiros têm o mesmo padrão dos internacionais, é o que conta o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

 

Ministro do Turismo - Vinicius Lummertz: Nós estamos aproveitando para levar um slogan a partir da nossa percepção, da significância, da importância do turismo para o emprego. E conhecendo o Brasil é bom para a economia brasileira também. O onde vão ser suas férias? A resposta é: Férias é no Brasil.

 

"Da janela vê-se o corcovado".

 

Repórter Raíssa Lopes: O bancário Durval Neto, mora em Belém, no Pará, e sempre que pode aproveita para conhecer um lugar novo no país. Já passou por quase todos os estados brasileiros, só falta Santa Catarina, que pretende conhecer em breve.

 

Bancário - Durval Neto: Muita coisa para ver, tanto é que viajei pouco para o exterior porque eu acho que tem muita coisa, ainda tenho sonhos a realizar aqui, com exceção de Santa Catarina, que é um dos meus sonhos, que o resto dos estados todos praticamente eu conheço e tem muita coisa bonita. Eu diria para vocês que vale a pena conhecer o nosso país. Aí é que a gente valoriza a nossa terra, o nosso país.

 

Repórter Raíssa Lopes: A campanha também mostra que o turismo gera empregos e ajuda a movimentar a economia. Só no ano passo a atividade injetou US$ 173 bilhões no Brasil e gerou quase 8 milhões de empregos diretos e indiretos. Diversos setores são movimentados pelo turismo, como explica o diretor da Associação Brasileira de Agências de Viagens, Moisés Ponte.

 

Diretor da Associação Brasileira de Agências de Viagens - Moisés Ponte: Movimenta toda uma cadeia produtiva, companhia aérea, operadora, agências de viagem, bares, restaurantes, hotéis. Então, assim, gera muito emprego e movimenta bastante a economia.

 

Repórter Raíssa Lopes: Todo material da campanha está disponível no site e nas redes sociais do Ministério do Turismo e pode ser usado por outras instituições e pela iniciativa privada para a divulgação do turismo no Brasil.

 

"Viaje por esse mundo chamado Brasil. Para onde quer que você vá tem um sorriso sempre aberto esperando você. Férias é no Brasil".

 

Repórter Raíssa Lopes: Reportagem, Raíssa Lopes.

 

Alessandra: Em menos de 24 horas o número de candidatos inscritos no Sisu chega a mais de 200 mil.

 

Nasi: As inscrições vão até sexta-feira, dia 15 de junho, e devem ser feitas pela internet no endereço: sisu.mec.gov.br.

 

Alessandra: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Alessandra: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com o Minuto do TCU e em seguida as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Alessandra: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".