14 de fevereiro de 2018

Destaques da Voz do Brasil: Depois do feriado, milhares de brasileiros voltam pra casa. E vamos falar do movimento e da fiscalização reforçada nas estradas. Nos aeroportos, quase 3 milhões de pessoas devem passar pelos principais terminais do país. Força Nacional de Segurança chega a Roraima para reforçar policiamento na fronteira com a Venezuela. E governo prepara medida provisória para socorro ao estado. Atenção, estudantes: saiu o resultado para bolsas do Prouni.

audio/mpeg VOZ140218.mp3 — 45107 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Depois do feriado, milhares de brasileiros voltam para casa.

 

Nasi: E vamos falar do movimento e da fiscalização reforçada nas estradas.

 

Gabriela: Nos aeroportos, quase 3 milhões de pessoas devem passar pelos principais terminais do país.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Força Nacional de Segurança chega a Roraima para reforçar policiamento na fronteira com a Venezuela.

 

Nasi: E Governo prepara a medida provisória para socorro ao estado. Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: Numa reunião no Palácio da Alvorada, coordenada pelo presidente Michel Temer, detalhes do texto foram discutidos. A meta é considerar a situação como de emergência social e colocar as Forças Armadas no comando de todas as ações em Roraima.

 

Gabriela: Atenção, estudante. Saiu o resultado para bolsas do Prouni. Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: Os candidatos pré-aprovados devem ficar atentos. É preciso comprovar os dados pessoais informados na inscrição.

 

Nasi: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Nasi: E depois de tanta folia, milhares de brasileiros voltam para casa.

 

Gabriela: E para você que está aí no carro, a gente vai falar do movimento nas estradas e também da operação da Polícia Rodoviária Federal para garantir sua segurança e tranquilidade nesse retorno.

 

Nasi: Então, vamos conversar, ao vivo, com o repórter Pablo Mundim, que está na principal saída aqui de Brasília e tem as informações para a gente. Uma boa noite, Pablo, como é que está por aí?

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Boa noite, Nasi. Boa noite, Gabriela. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil. Depois do feriadão de Carnaval, é hora de voltar para casa. E quem optou por viajar de carro ou de ônibus, é preciso muita atenção nas estradas, já que é normal o aumento no fluxo de veículos no último dia do feriado. Eu estou em um trecho, em uma das principais rodovias de acesso a Brasília, DF-070. Estou aqui desde as 16h, e o movimento já era intenso. Agora, no início da noite, ficou muito pior. E hoje a Polícia Rodoviária Federal divulgou um balanço parcial da Operação Carnaval 2018. Da última sexta-feira até ontem, foram registrados 249 acidentes graves e 87 mortes nas rodovias federais, números menores que o do ano passado. Eu estou, ao vivo, com o porta-voz da PRF, Diego Brandão. Boa noite, Diego. Esses números parciais revelam uma mudança de comportamento dos motoristas?

 

Porta-voz da PRF - Diego Brandão: Boa noite. Sim, ele modifica... Pelo menos mostra uma diminuição nesses números. Mas, mesmo com essa diminuição, a gente ainda tem números muito preocupantes. São 87 famílias, 87 pessoas que hoje têm uma tragédia no trânsito como história. Então, ainda são preocupantes.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): E Diego, a operação da PRF ainda não terminou, vai até a meia-noite de hoje. Qual a recomendação da Polícia Rodoviária Federal para quem está na estrada ou que ainda vai viajar?

 

Porta-voz da PRF - Diego Brandão: Isso. Hoje é um dia crítico, é o retorno de muita gente para casa, é muita... O fluxo aumenta bastante. Então, as nossas dicas, elas partem, primeiro, do planejamento da viagem, conheça o seu trajeto, os pontos de parada, de descanso, faça uma manutenção preventiva do seu veículo e, muito importante, tenha condições físicas e psicológicas para dirigir o seu veículo, esteja descansado e em condições, para que você tenha uma viagem muito mais tranquila.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Obrigado pelas informações, Diego, uma boa noite para você. Ainda segundo os números parciais da PRF, foi registrado queda nas multas por ultrapassagens irregulares. Foram 8.109 autuações até ontem, número 17% menor quando comparado com o Carnaval de 2017. Também foi registrado queda de 22% no número de motoristas multados por dirigirem embriagados. Um bom retorno para casa e cuidado na rodovia. Eu volto com vocês no estúdio.

 

Gabriela: Obrigada, Pablo Mundim, que trouxe informações ao vivo sobre as estradas. E como é que será que está a volta para casa nos aeroportos do país?

 

Nasi: Pois é, a repórter Raíssa Lopes está no Aeroporto Internacional de Brasília e vai falar com a gente. Boa noite, Raíssa. Como é que está o movimento por aí?

 

Repórter Raíssa Lopes (ao vivo): Boa noite, Nasi, Gabriela. Boa noite a todos. Estou no Aeroporto de Brasília, que está movimentado. Segundo os funcionários daqui, foi assim o dia todo. São pessoas, na maioria, voltando do Carnaval. A estimativa da Inframérica, administradora do aeroporto, é de que 249 mil passageiros passem por aqui durante o feriado prolongado. Só hoje, na quarta-feira de cinzas, são esperados 55 mil usuários no terminal. Em todo o país, 2,6 milhões passageiros devem passar pelos terminais até o fim de semana. E para fazer com que a movimentação seja tranquila, a Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, realiza até este domingo, dia 18, a Operação Carnaval, nos aeroportos de Brasília, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. A ideia é fiscalizar a prestação do serviço de transporte aéreo e informar os passageiros sobre os seus direitos e deveres. E há pessoas de todas as partes do mundo no país. A expectativa é que 400 mil turistas internacionais tenham participado do Carnaval no Rio. O presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, conversou com a gente e disse que o visto eletrônico, que já está disponível para a população do Canadá, Estados Unidos, Austrália e Japão, é um dos motivos que fizeram com que tantos estrangeiros viessem ao Brasil. Ele destacou ainda que, nos próximos anos, o número de americanos no país deve dobrar. Vamos ouvi-lo:

 

Presidente da Embratur - Vinicius Lummertz: Com o visto eletrônico, nós facilitarmos a vinda de norte-americanos, canadenses, australianos e japoneses para o Brasil. Nós retiramos uma barreira de entrada, o que vai facilitar muito a vinda desses turistas. No caso dos norte-americanos, a expectativas é dobrar o número de 570 mil norte-americanos que visitam o Brasil. Os norte-americanos têm uma facilidade de viagem e também viajam muito de última hora, são grandes viajantes.

 

Repórter Raíssa Lopes (ao vivo): E quem ainda vai embarcar deve chegar com uma hora e meia de antecedência aos aeroportos para voos nacionais e três horas para os internacionais. E se tiver algum problema pode fazer a reclamação pelo site consumidor.gov.br, ou em algum posto de atendimento, ou pelo site da Anac. Ao vivo, do Aeroporto de Brasília, Raíssa Lopes.

 

Gabriela: E durante o Carnaval, no meio da multidão, não é raro alguém perder a carteira ou algum documento, não é mesmo, Nasi?

 

Nasi: É, e se alguém os encontrar, pode usar o serviço de achados e perdidos dos Correios.

 

Gabriela: Basta depositar os objetos encontrados numa caixa de coleta ou entregar numa agência dos correios mais próxima.

 

Nasi: Os documentos ficam à disposição para serem resgatados por dois meses, podendo ser enviados para a agência mais próxima da casa ou local de trabalho do proprietário.

 

Gabriela: Depois desse prazo, os documentos são encaminhados ao órgão emissor.

 

Nasi: Para quem perdeu algum documento, antes de tirar a segunda via é recomendado entrar na página da empresa na internet, em www.correios.com.br, na seção 'achados e perdidos'.

 

Gabriela: A Força Nacional de Segurança Pública já está em Pacaraima, município na fronteira do Brasil com a Venezuela.

 

Nasi: Essa é uma das primeiras medidas do Governo Federal para ajudar o estado de Roraima a resolver a questão humanitária, com a chegada de milhares de imigrantes venezuelanos.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer vai reconhecer a situação de emergência social no estado para liberar recursos e colocar em prática outras ações.

 

Repórter Paulo La Salvia: Nesta madrugada, chegaram a Pacaraima, cidade brasileira que fica na fronteira com a Venezuela, equipes da Força Nacional de Segurança Pública que vão reforçar o policiamento preventivo no município. As Forças Armadas também estão atuando na região e, de acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, os efetivos já estão sendo ampliados.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: No caso da Defesa, nós já estamos, inclusive, iniciando o deslocamento, como a gente diz, o desdobramento das equipes e dos militares necessários para essa ação. As Forças Armadas, o Ministério da Defesa estará participando ativamente nessa atividade, nessa ação coordenada, humanitária, do Governo Federal, em Roraima.

 

Repórter Paulo La Salvia: O governo prepara uma medida provisória para cuidar da crise humanitária em Roraima. Numa reunião no Palácio da Alvorada, coordenada pelo Presidente Michel Temer, detalhes do texto foram discutidos. A meta é considerar a situação como de emergência social e colocar as Forças Armadas no comando de todas as ações em Roraima. Entre as ações previstas na medida provisória estão as seguintes: deslocamento de um hospital de campanha para o estado, formação de equipes volantes, com motocicletas, que vão monitorar a fronteira com a Venezuela, e a criação de postos de controle para fazer a triagem de venezuelanos que entram no Brasil. O ministro da Justiça, Torquato Jardim, explicou como vai funcionar esta triagem.

 

Ministro da Justiça - Torquato Jardim: Seria fazer uma seleção, para saber quem está chegando e que tipo de ajuda cada um precisa. Uns precisarão de assistência médica, outros já estarão mais qualificados para conseguir emprego.

 

Repórter Paulo La Salvia: Outra ação proposta pelo Governo, de acordo com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, é integrar ações de inteligência com outros países da região, como a Colômbia, que também está recebendo venezuelanos em diferentes cidades do país.

 

Ministro do Gabinete de Segurança Institucional - Sérgio Etchegoyen: Proteger a nossa população, ou seja, proteger o nosso interesse, sem descuidar da gravíssima tragédia humanitária que nós temos hoje na nossa fronteira.

 

Repórter Paulo La Salvia: Desde o fim de 2015, a capital do estado, Boa Vista, já recebeu mais de 30 mil refugiados venezuelanos, que fogem da crise econômica e política do país vizinho. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Nasi: E o Ministério da Saúde acompanha o caso de uma criança venezuelana com suspeita de sarampo em Roraima.

 

Gabriela: O Governo vai dar todo o suporte a ações de prevenção e controle da doença, caso seja confirmada a suspeita.

 

Nasi: Desde janeiro o Ministério monitora a situação de saúde dos imigrantes venezuelanos em Roraima.

 

Gabriela: No ano passado, o governo brasileiro enviou 20 mil doses da vacina tríplice viral, para ajudar a conter um surto de sarampo no estado venezuelano de Bolívar, que faz fronteira com o Brasil. 19h11 no horário brasileiro de verão.

 

Nasi: Sai resultado do Prouni, o Programa Universidade para Todos.

 

Gabriela: E daqui a pouco você vai saber todos os detalhes sobre as bolsas que, neste ano, têm número recorde.

 

"Defesa do Brasil! Defesa do Brasil! Defesa do Brasil!".

 

Nasi: Quem quer seguir carreira no Exército já deve ter ouvido falar da Aman, a Academia Militar das Agulhas Negras.

 

Gabriela: É na Aman que são formados os oficiais militares do Exército.

 

Nasi: É, e pela primeira vez na história a academia vai receber militares mulheres, que vão ser treinadas e capacitadas para serem combatentes.

 

Repórter Marina Mello: Guerreiros, combatentes, é assim que se chamam os homens do Exército formados pela Aman, a Academia Militar das Agulhas Negras, localizada em Resende, no Rio de Janeiro. Este ano, a escola, que é referência na formação de militares, se prepara para um feito histórico. Mais de 70 anos depois de sua criação, no próximo dia 17, a Aman receberá seu novo grupo de alunos, que contará, pela primeira vez, com mulheres entre seus cadetes. As jovens que farão parte da turma de cadetes vêm se preparando com afinco para a missão e estão emocionadas por poderem fazer parte deste importante capítulo da nossa história, como é o caso da aluna Milena Canestrário, de 19 anos, que veio de Curitiba, Paraná.

 

Estudante - Milena Canestrário: Vai ser um desafio, porque nunca teve mulher aqui e a academia tem uma vibração sensacional, de proporções que eu não imaginava. Mas a gente está se adaptando aí, como todo mundo, e tenho certeza que vai ser uma ótima instrução.

 

Repórter Marina Mello: E para preparar essas alunas, uma outra novidade também foi adotada. Pela primeira vez, militares mulheres do Exército foram treinadas para serem instrutoras. A 1ª Tenente Isis conta que a empolgação é a principal marca das jovens militares, que serão as primeiras mulheres formadas pela Aman.

 

Instrutora da Aman - 1ª Tenente Isis: O maior desafio talvez seja realmente o pioneirismo, a novidade, né? No momento, elas estão passando pela semana de nivelamento e elas têm se mostrado muito bem adaptadas, e estão entusiasmando toda a equipe de instrução. Elas estão com bom preparo físico.

 

Repórter Marina Mello: Com apenas 18 anos, a aluna Maria Cecília Vieira veio de Palmas, no Tocantins, e fala sobre a emoção em fazer parte dessa turma pioneira de mulheres na Aman.

 

Estudante - Maria Cecília Vieira: É muito grandioso, é uma vitória a cada dia, e para mim, estou me sentindo muito realizada em estar aqui.

 

Repórter Marina Mello: Ana Luiza Santana, de 19 anos, da cidade mineira de Unaí, também fala sobre a sua alegria em ter a oportunidade de se tornar combatente.

 

Estudante - Ana Luiza Santana: Para mim é uma grande emoção fazer parte dessa turma. Eu acredito que eu posso conseguir, no final dos quatro anos de formação, sair uma pessoa melhor do que eu entrei, que eu posso estar me aprimorando profissionalmente, intelectualmente, espiritualmente, cada dia que eu estiver aqui.

 

Repórter Marina Mello: Dos cerca de 400 cadetes que irão adentrar a Academia Militar das Agulhas Negras, pelo menos 34 serão mulheres, que após o período de curso, sairão de lá como combatentes. Reportagem, Marina Mello.  

 

Gabriela: Encontrar soluções para acabar com a violência infantil.

 

Nasi: Este é o objetivo da Cúpula Agenda 2030, que reúne até amanhã representantes de mais de 20 países em Estocolmo, na Suécia.

 

Gabriela: No encontro, o Brasil apresentou como estratégia o Programa Criança Feliz, que acompanha e estimula o desenvolvimento das crianças nos primeiros mil dias de vida.

 

Repórter Diego Queijo: O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, participou de painéis e defendeu o fortalecimento de pesquisas e estratégias para a defesa dos direitos dos mais jovens. Terra reforçou que é preciso investir no acompanhamento e proteção às crianças, principalmente no início da vida.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: Hoje, se sabe melhor que no início da vida, pior ainda o dano que causa a violência contra a criança, que é importante ter uma avaliação de resultados, ter estudos, pesquisa científica, porque tudo, tudo deve ser baseado em evidências, e ajudar da melhor forma possível a reduzir o trauma, reduzir a violência contra a criança.

 

Repórter Diego Queijo: Segundo Osmar Terra, o Programa Criança Feliz é um exemplo das ações desenvolvidas pelo Governo Federal para acompanhar e orientar as famílias. Além de estimular o desenvolvimento integral da criança, o programa também atua na prevenção da violência. Terra destacou que outras medidas efetivas como essa são necessárias para enfrentar os altos índices de violência no país.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: O Brasil vive uma situação muito peculiar, uma situação de violência crescente, que nós temos que enfrentar, com crianças da Venezuela que estão entrando pela fronteira, um número muito grande, inclusive, com alto grau de desnutrição, e também possivelmente vítimas de violência de vários tipos, até como testemunha de violência. São questões muito atuais e que nós precisamos enfrentar.

 

Repórter Diego Queijo: A abertura do encontro foi realizada pela Rainha Sílvia, da Suécia. Ela destacou a importância de todos os países implementarem a Agenda 2030 para enfrentar os efeitos duradouros da violência infantil. Reportagem, Diego Queijo.

 

"Fórum Mundial da Água - Compartilhando ideias e soluções".

 

Nasi: Trinta mil pessoas de mais de cem países são esperadas em Brasília, para discutir, em março, soluções para a questão da água em todo o mundo.

 

Gabriela: É o Fórum Mundial da Água, que ocorre pela primeira vez num país da América do Sul.

 

Nasi: E você também pode participar. Saiba como, na reportagem de Beatriz Albuquerque.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Janaína Scartazini, de 25 anos, conta que desde pequena se interessa por temas como sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Em casa, a família adota medidas para economia de energia elétrica e água. Quando a jornalista soube que qualquer pessoa poderia participar do Fórum Mundial da Água, que vai ser realizado em março, em Brasília, ela logo se interessou.

 

Jornalista - Janaína Scartazini: O interesse por cuidar da água veio de uma influência familiar, desde a minha infância, já que a gente tinha políticas internas de não ter banhos demorados, de sempre reservar a água. E eu acredito que esse evento do Fórum vai ajudar ainda mais com essas políticas de preservar a água da minha casa e também por onde eu esteja.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Pessoas como a Janaína vão poder participar da Vila Cidadã, um evento dentro do Fórum Mundial da Água, que vai ser montado num espaço de 10 mil metros quadrados. A vila deve receber 5 mil pessoas por dia e vai ter cinema, exposições, mercado de soluções e um salão para debates e troca de experiências. A inscrição é gratuita e qualquer pessoa pode participar, é o que explica Lupércio Ziroldo, presidente do Comitê Fórum Cidadão.

 

Presidente do Comitê Fórum Cidadão - Lupércio Ziroldo: O cidadão que está vindo de Goiás, de Tocantins, dos outros estados brasileiros, vão poder ter um ambiente onde ele vai aprender, ele vai se qualificar, ele vai entender a importância da água. O foco maior é capacitar as pessoas, mostrar para as pessoas a importância do cuidar da água.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: A Janaína já fez a inscrição e quer levar para dentro de casa e para os locais onde frequenta o que aprender no evento.

 

Jornalista - Janaína Scartazini: Sempre dou aquela bronca, na minha rua também, os vizinhos às vezes vão lavar as calçadas com água, não é legal. Então eu falo mesmo. E eu acredito que o Fórum, ele vai me dar embasamento técnico para argumentar ainda mais.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: O evento vai ser de 18 a 23 de março, mas a Vila Cidadã já estará aberta aos visitantes no dia 17 e encerra as atividades no dia 22 de março. Para saber mais sobre inscrições para a Vila, basta acessar a página da Agência Nacional de Águas, em ana.gov.br. Reportagem, Beatriz Albuquerque.

 

Gabriela: E você também pode participar do Fórum Mundial da Água através da plataforma Sua Voz.

 

Nasi: É um espaço online de consulta aberta, para que pessoas do mundo todo colaborem e influenciem nas discussões do encontro.

 

Gabriela: Mesmo aqueles que não são especialistas podem compartilhar ideias, experiências e soluções para melhorar a gestão da água no mundo.

 

Nasi: A primeira rodada teve mais de 20 mil acessos. Mais uma rodada está aberta até o dia 12 de março. Para participar, acesse o portal do Fórum, disponível na página da Agência Nacional de Águas, em ana.gov.br.

 

Gabriela: 19h20 no horário brasileiro de verão.

 

Nasi: E atenção estudantes que tentam uma bolsa pelo Prouni, o Programa Universidade para Todos.

 

Gabriela: Saiu hoje o resultado da primeira chamada.

 

Nasi: E para não perder a vaga é preciso comprovar os dados pessoais a partir de amanhã, na universidade onde vão estudar.

 

Repórter Cleide Lopes: Saiu nesta quarta-feira o resultado da primeira chamada do Prouni, o Programa Universidade para Todos. Os candidatos pré-aprovados devem ficar atentos. É preciso comprovar os dados pessoais informados na inscrição. O prazo para essa confirmação começa já nesta quinta-feira, e fica aberto por dez dias, até 23 de fevereiro, na universidade onde vão estudar. É importante lembrar que as vagas só serão garantidas com essa confirmação. Para quem não teve o nome na lista ainda há chance. A segunda lista de aprovados sai no dia 2 de março. O Prouni é a oportunidade para quem pretende ingressar no ensino superior. O programa oferece bolsas integrais e parciais de 50% em faculdades privadas. Para o primeiro semestre deste ano, o Prouni está batendo recorde de vagas, são mais de 240 mil bolsas em cerca de 3 mil faculdades, em duas modalidades, presenciais e à distância. Mais informações e o resultado das chamadas podem ser conferidos no endereço siteprouni.mec.gov.br. Também é possível acessar pelo aplicativo do programa no celular. Cleide Lopes, para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: Terminar o Ensino Fundamental e, ao mesmo tempo, fazer um curso profissionalizante, para se qualificar para o mercado de trabalho.

 

Nasi: Isso é possível com o ProJovem, um programa nacional de inclusão de jovens.

 

Gabriela: Quem tem entre 18 e 29 anos pode se inscrever e as aulas começam no mês que vem.

 

Repórter Márcia Fernandes: São oferecidas 54 mil vagas em todo o Brasil. Dessas, 43 mil são para o chamado módulo urbano. Nele, além das aulas no ensino fundamental, os estudantes aprendem profissões, como auxiliar de produção, pintor, marceneiro e cozinheiro. As outras 11 mil vagas são para jovens que querem se qualificar para trabalhar no campo. A coordenadora do ProJovem no Distrito Federal, Débora Moema, acredita que o programa muda a vivência e a realidade dos jovens.

 

Coordenadora do ProJovem no Distrito Federal - Débora Moema: É uma mudança humana e social desses nossos estudantes, que estão justamente na perspectiva de transformação, de empoderamento desses jovens, de novos conhecimentos que possam favorecer a sustentabilidade e o desenvolvimento, com enfoque territorial.

 

Repórter Márcia Fernandes: Os cursos têm duração de até dois anos. No ProJovem, estudantes que não têm onde deixar os filhos no horário das aulas contam com uma sala de acolhimento. Segundo o coordenador-geral de Política Educacional para a Juventude, do Ministério da Educação, Bruno Alves de Jesus, essa sala garante que os pais possam estudar com tranquilidade.

 

Coordenador-geral de Política Educacional para a Juventude - Bruno Alves de Jesus: Ela é a principal responsável pela baixa evasão do programa e ela permite que os filhos dos alunos fiquem tendo um acompanhamento adequado, enquanto os pais estão na sala de aula.

 

Repórter Márcia Fernandes: Para se matricular, o jovem deve procurar a Secretaria de Educação da cidade onde mora. As inscrições vão até o dia 28 de fevereiro. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Nasi: Amanhã, a Receita Federal faz o pagamento dos lotes residuais das declarações recebidas entre 2008 e 2017.

 

Gabriela: No total, serão pagos R$ 210 milhões.

 

Nasi: Para saber se a sua declaração foi liberada, basta ligar de graça no 146, ou acesse o site da Receita Federal, em receita.fazenda.gov.br.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com o Minuto do TCU e em seguida as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".