14 de agosto de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Mais de R$ 6 bilhões vão ser divididos entre trabalhadores com saldo positivo do FGTS. É a segunda vez que os lucros do fundo são distribuídos entre os brasileiros. Começou o saque do PIS/PASEP para todas as idades. Sancionada lei que protege dados pessoais dos brasileiros. E vamos falar da TV digital, que hoje chega a mais 4 capitais.

audio/mpeg VOZ140818.mp3 — 46941 KB




Transcrição


Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Luciano: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Terça-feira, 14 agosto de 2018.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Mais de R$ 6 bilhões vão ser divididos entre trabalhadores com o saldo positivo do FGTS.

 

Luciano: É a segunda vez que os lucros do fundo são distribuídos entre os brasileiros. João Pedro Neto.

 

Repórter João Pedro Neto: O crédito começou nesta terça-feira e vai ser feito até o fim deste mês de agosto. Mais de 90 milhões de pessoas vão ser beneficiadas.

 

Gabriela: E a partir da manhã, trabalhadores com deficiência vão poder usar o FGTS para a compra de órteses e próteses.

 

Luciano: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Começou o saque do PIS/Pasep para todas as idades. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: Tem direito a saque do PIS/Pasep quem trabalhou com Carteira assinada de 1971 a 1988.

 

Luciano: Sancionada a lei que protege dados pessoais dos brasileiros. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Situações em que dados pessoais são coletados sem o consentimento do consumidor vão poder ser evitadas com a lei geral de proteção de dados pessoais assinadas pelo Presidente Michel Temer nesta terça-feira.

 

Gabriela: E vamos falar da TV digital, que hoje chega a mais quatro capitais.

 

Luciano: Na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Luciano: Trabalhadores com Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS, vão começar a receber a partir da hoje um dinheiro extra na conta.

 

Gabriela: É o recurso que vem do lucro que o FGTS teve no ano passado, e, que, por lei, deve ser dividido com os trabalhadores.

 

Luciano: O dinheiro vai ser distribuído entre mais de 90 milhões de trabalhadores em todo o país.

 

Repórter João Pedro Neto: É o segundo ano seguido que os lucros do FGTS são maiores do que a inflação e vão ser divididos com os trabalhadores. O lucro em 2017 foi de quase R$ 12,5 bilhões e metade desse valor, o equivalente a R$ 6,2 bilhões vai ser repassada para todos trabalhadores que tinham saldo positivo nas contas do fundo em 31 de dezembro de 2017. Mais de 90 milhões de pessoas vão ser beneficiadas.

 

Entrevistado: Eu abato o saldo do FGTS na prestação da minha casa, e vindo mais esse dinheiro do governo aí, ano que vem, como eu vou abater já, vou abater uma parcela maior, né?

 

Entrevistado: Sempre é bom, né? É um dinheiro a mais que a gente não estava esperando, né?

 

Entrevistado: Se governo proporcionar mais um rendimento para nós é excelente.

 

Repórter João Pedro Neto: O crédito começou nesta terça-feira e vai ser feito até o fim desse mês de agosto, mas o saque desse dinheiro segue as regras atuais, é o que explica o secretário-executivo do Conselho Curador FGTS, Bolivar Moura Neto.

 

Secretário-executivo do Conselho Curador FGTS - Bolivar Moura Neto: Esse recurso que é distribuído, ele pode ser sacado se o trabalhador dá tiver direito ao saque por outros motivos que estão previstos na lei no FGTS, compra da casa própria, aposentadoria, por idade, doenças, calamidade.

 

Repórter João Pedro Neto: A divisão do dinheiro é proporcional ao saldo que o trabalhador tinha nas contas do fundo no último dia do ano passado. O rendimento vai ser de 1,72% sobre essa quantia, por exemplo, se o trabalhador tinha R$ 1.000 no último dia de 2017, vai ganhar R$ 17,20. A média geral é de R$ 38 por conta. Para saber o valor exato os trabalhadores poderão consultar o crédito a partir do próximo dia 31 de agosto pelo site da Caixa Econômica Federal. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Gabriela: E também foi anunciada hoje uma nova possibilidade para o saque do dinheiro do Fundo de Garantia.

 

Luciano: Pessoas com deficiência vão usar o FGTS para compra de órteses e próteses.

 

Gabriela: A nova regra vai valer para trabalhadores com deficiência definitiva ou temporária de longo prazo por mais de dois anos, que tiverem prescrição médica.

 

Luciano: O vice-presidente de Fundos de Governo da Caixa Econômica Federal, Walter Nunes, destaca a caráter social da medida.

 

Vice-presidente de Fundos de Governo da Caixa Econômica Federal - Walter Nunes: Ela visa justamente dar ao trabalhador condições de ter uma recolocação, né? Existem alguns trabalhadores que têm dificuldades para ter acesso a essas órteses e próteses, que agora eles vão ter a possibilidade de usar o seu próprio recurso, né, para custear, eventualmente, ele não tinha recursos próprios, ele vai usar o recurso que está lá no Fundo de Garantia. É uma ação social, que o Fundo de Garantia dá, de amparo que é a característica de Fundo de Garantia.

 

Gabriela: As regras para o uso dessa modalidade devem entrar em vigor amanhã, quando publicadas no Diário Oficial da União.

 

Luciano: Começou hoje o pagamento das cotas da PIS/Pasep para pessoas de qualquer idade.

 

Gabriela: Tem direito a receber o dinheiro quem trabalhou com Carteira assinada entre 1971 e 1988.

 

Luciano: A gente explica para você com o que fazer para saber se tem dinheiro a receber. Nei Pereira.

 

Repórter Nei Pereira: Alívio no bolso do técnico administrativo, Marcos Bulhões Batista, que mora no Distrito Federal. Desempregado, ele sacou o saldo do fundo do PIS/Pasep no primeiro dia de liberação das cotas para pessoas de qualquer idade.

 

Técnico administrativo - Marcos Bulhões Batista: Muito importante, muito bom porque ajuda bastante, né? É um momento que a gente precisa para pagar despesa, pagar água, luz, né? Comprar alguma coisa, ajuda muito.

 

Repórter Nei Pereira: Tem direito ao saque do PIS/Pasep quem trabalhou com Carteira assinada de 1971 e a 1988. Herdeiros de cotistas que já morrerem também têm direito ao saque. Com a liberação dos recursos para cotistas de todas as idades a estimativa do Governo Federal é de que quase 24 milhões de pessoas retirem o dinheiro. Mas é importante ficar atento, porque flexibilização dos saques tem prazo definido, como ressalta do diretor de Assuntos Financeiros do Ministério do Planejamento, Sérgio Calderini.

 

Diretor de Assuntos Financeiros do Ministério do Planejamento - Sérgio Calderini: Essa janela se encerra em 28 de setembro para todos os cotistas. Após esse prazo, voltam a poder sacar só aquelas pessoas com mais de 60 anos, as pessoas que entraram em uma situação de aposentadoria ou então quem têm uma situação de invalidez ou uma doença específica.

 

Repórter Nei Pereira: A liberação das cotas do fundo PIS/Pasep pode injetar mais de R$ 35 bilhões na economia. Do total dos recursos, 80% são do PIS de trabalhadores da iniciativa privada, como detalha o superintendente nacional de Benefícios Sociais da Caixa, Rogério Saab.

 

Superintendente nacional de Benefícios Sociais da Caixa - Rogério Saab: Cerca de 4,5 milhões já receberam o montante em suas contas da Caixa. Então, a gente tem aí 15 milhões de pessoas potenciais que podem receber suas cotas.

 

Repórter Nei Pereira: Os cotistas do PIS, que são correntistas da Caixa, tiveram o dinheiro creditado na conta a partir do dia 8 de agosto. O Banco do Brasil também já fez o depósito para quase metade dos beneficiários do Pasep que têm conta no banco, como explica o gerente de divisão da diretoria do governo da instituição, Fabrício Calisto.

 

Gerente de divisão da diretoria do governo do Banco do Brasil - Fabrício Calisto: Na semana passada nós fizemos o crédito para mais de 1 milhão de correntistas do Banco do Brasil, que eram cotista do fundo PIS/Pasep, ou seja, os correntistas do BB e da Caixa tiveram seus créditos disponibilizados de forma automática.

 

Repórter Nei Pereira: Para saber se têm direito ao Pasep, os interessados podem consultar o endereço: bb.com.br/pasep ou telefonar para 0800-729-0001. Já os beneficiários do PIS precisam acessar a página: caixa.gov.br/cotaspis ou ligar para 0800-726-0207. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gabriela: Você que costuma usar a internet para compras ou que precisa fazer um cadastro pela internet não fica com medo de que alguém pegue seus dados e usem sem a sua autorização?

 

Luciano: Pois é, Gabriela, mas agora a lei ficou mais rígida para impedir que isso aconteça e dê mais segurança ao cidadão que fornece seus dados pessoais.

 

Repórter Pablo Mundim: Foi por telefone que o Pedro Kalebe Moutinho, professor da rede pública do Distrito Federal, ficou sabendo que estava inadimplente e com o nome sujo. Surpreso, o professor descobriu que os seus dados pessoais como nome e CPF foram usados de forma criminosa para compras de eletrodomésticos, alimentos e tratamento em salão de beleza, uma dívida de quase R$ 20 mil e uma tremenda dor de cabeça, como conta o professor.

 

Professor - Pedro Kalebe Moutinho: Pegaram meus dados, criaram cartões, fizeram compras, quase R$ 20 mil de gastos no meu nome, como se tivesse sido eu, e as empresas nem me procuraram, tomaram como certo e me negativaram por causa disso.

 

Repórter Pablo Mundim: Essas situações em que dados pessoais são coletados, geralmente pela internet, sem o consentimento do consumidor, vão poder ser evitadas com a lei geral de proteção de dados pessoais, assinada pelo Presidente Michel Temer, nesta terça-feira. Além de apresentar regras sobre o uso, a proteção e a transferência de dados das pessoas, como nome, endereço, e-mail, idade, estado civil e situação patrimonial, a nova lei também determina o consentimento obrigatório das pessoas quando os dados são usados por empresas. Para o Presidente Michel Temer, o marco legal garante proteção, cidadania, e transparência para os brasileiros.

 

Presidente Michel Temer: Essas intensas transformações tecnológicas, né, num tempo de nova economia, cada vez mais digital, as informações circulam de forma crescentemente rápida, não é? E, por isso, que ao assinarmos esse Projeto de Lei, incorporando ao mundo jurídico, nós estamos, na verdade, garantindo os direitos individuais.

 

Repórter Pablo Mundim: O membro do Comitê Gestor da Internet do Brasil, Demi Getschko, destaca que com a mudança as regras para as empresas ficam mais claras, o que garante a respeito ao cidadão.

 

Membro do Comitê Gestor da Internet do Brasil - Demi Getschko: A ação da vontade do indivíduo tem que ser respeitada. Essa regra do jogo tem que ficar clara, tem que ser transparente.

 

Repórter Pablo Mundim: A nova lei também determina que sejam oferecidas ao usuário opções para visualizar, corrigir e excluir dados. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Gabriela: As empresas vão ter um ano e meio para se adequar às novas regras.

 

Luciano: O setor de serviços voltou a crescer de maio para junho.

 

Gabriela: Um crescimento de mais de 6%, um dos melhores para o mês.

 

Luciano: Um resultado que faz a setor se recuperar de uma queda forte registrada em maio.

 

Repórter Jackson II: A greve dos caminhoneiros foi a principal responsável pela queda de 5% no volume de serviços no país em maio. Já com a situação normalizada foi possível voltar a escoar a produção pelas estradas. Quatro, das cinco atividades de serviços cresceram em junho, mas o destaque ficou mesmo com os transportes, como comenta o gerente da pesquisa do IBGE, Rodrigo Lobo.

 

Gerente de pesquisa do IBGE - Rodrigo Lobo: O resultado mais forte desse mês é explicado por aumento dos fretes de transporte rodoviários da carga, e, em menor medida, aumento de receita das empresas de tecnologia da informação.

 

Repórter Jackson II: Davi Monte é supervisor comercial de uma empresa de cargas em Palmas, Tocantins. Ele acompanhou a queda do volume de serviços nas rodovias em maio e também o crescimento em junho e tem uma expectativa positiva para o futuro.

 

Supervisor comercial de uma empresa de cargas - Davi Monte: A safra foi recorde, 2017/2018. A expectativa de 2019/2020 também é recorde para a safra, ainda que em algumas regiões ela caia um pouco, mas termina do geral crescendo. E isso termina puxando toda a cadeia de logística do país.

 

Repórter Jackson II: Em relação a junho do ano passado, o volume de serviços cresceu 0,9%. Reportagem, Jackson II.

 

Gabriela: E você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Luciano: Em mais uma reportagem especial, vamos detalhar tudo sobre o direito à aposentadoria.

 

Gabriela: E a TV digital chega hoje a mais quatro capitais.

 

Luciano: É daqui a pouquinho. Não saia daí.

 

Gabriela: Mais caminhos para exportar o que é produzido pelos estados da região Centro-Oeste.

 

Luciano: Brasil e Paraguai assinaram acordos para construir pontes ligando o Mato Grosso do Sul ao país vizinho.

 

Gabriela: Com isso, o Brasil abre um novo caminho com Oceano Pacífico por um corredor rodoviário que liga o Mato Grosso do Sul com os portos do Chile.

 

Luciano: O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, esteve hoje em Assunção, capital do Paraguai, para acertar detalhes dos acordos.

 

Gabriela: A repórter Márcia Fernandes acompanhou tudo e traz as informações.

 

Repórter Márcia Fernandes: A assinatura do acordo prevê a construção de uma ponte sobre o Rio Apa, ligando o município de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, ao distrito de San Lázaro, no Paraguai. Isso vai criar uma ligação direta entre a região Centro-Oeste e o porto fluvial de Concepción, no centro do Paraguai. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, destacou que a construção deve deixar os custos de transporte de cargas na região mais baixos e que os fundos para as obras já existem.

 

Ministro das Relações Exteriores - Aloysio Nunes: É uma ponte que vai permitir uma ligação do Centro-Oeste brasileiro com o Pacífico, vai se ligar o Corredor Bio-Oceânico. É um ponto, é uma ponte que vai facilitar, e, muito, o escoamento da produção do Centro-Oeste. Tem grande interesse o estado do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul. Isto vai baratear, vai diminuir os custos do transporte, o acesso a essas mercadorias, sobretudo, os produtos de grãos que vêm do Centro-Oeste brasileiro aos grandes mercados asiáticos. Eu acho que vai contribuir muito para o progresso dessa região e no Brasil em geral. O nosso já tem recursos garantidos.

 

Repórter Márcia Fernandes: Um outro acordo feito em 2016 foi promulgado, ele prevê a construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai, ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta. Agora, os estudos para as obras podem começar. O ministro das Relações Exteriores paraguaio, Eladio Loizaga, disse que o acordo deve ser fornecer mais a relação entre os países.

 

Ministro das Relações Exteriores paraguaio - Eladio Loizaga: Vai integrar os países irmãos Brasil e Paraguai.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Brasil é o principal parceiro comercial do Paraguai. Segundo o Itamaraty, no ano passado as relações bilaterais entre os dois países renderam mais de US$ 3,7 bilhões. De Assunção, no Paraguai, Márcia Fernandes.

 

Luciano: A TV digital chegou hoje a mais quatro capitais e outras dez cidades.

 

Gabriela: Macapá, no Amapá, Porto Velho, em Rondônia, Palmas, no Tocantins, e Cuiabá, no Mato Grosso, vão passar a receber exclusivamente o sinal de TV digital, que vai alcançar 4 milhões de brasileiros.

 

Luciano: Isso significa mais qualidade de som e imagem nas TVs. O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, destaca como a substituição do sinal analógico pelo digital beneficia o cidadão.

 

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Gilberto Kassab: O Brasil se tornou um 'case' mundial pela eficiência no desligamento da televisão analógica. Hoje já mais de 100 milhões de brasileiros, aproximadamente 105 milhões de brasileiros têm acesso à TV digital, tem acesso a uma TV com muita qualidade, uma TV que leva entretenimento, leva notícia, leva esporte, leva cultura. Num país com dimensões continentais como o Brasil isso é muito importante, é um dos principais projetos do Brasil, e, com isso, ganha o telespectador brasileiro, ganha o cidadão brasileiro.

 

Gabriela: Apenas as capitais de Acre, Roraima e Mato Grosso do Sul ainda não tiveram o sinal analógico substituído definitivamente pelo digital.

 

Luciano: Nessas três capitais e em mais quatro municípios o desligamento do sinal analógico será gradual até o fim de outubro.

 

Gabriela: Depois de anos de trabalho e esforço profissional, chega a hora de descansar, aproveitar mais a vida, ficar junto com a família. É hora de se aposentar.

 

Luciano: Mas, para ter direito à aposentadoria o trabalhador deve cumprir alguns requisitos, entre eles, contribuir para a Previdência por um período mínimo.

 

Gabriela: Na segunda reportagem da série especial sobre direitos do trabalhador, vamos falar sobre todos os tipos de aposentadoria e como solicitar o benefício.

 

Repórter Luana Karen: Valdete Barbosa da Mota segue à risca o ditado popular, é cantando em um coral que a aposentada, de 89 anos, manda para longe os males comuns da terceira idade, e ela não para.

 

Aposentada - Valdete Barbosa da Mota: Em casa fico procurando serviço o dia todo. Se eu ficar em casa eu não paro. Eu vou mexer no armário, vou mexer em outra coisa. Arranjo alguma coisa para fazer, porque ficar parado não dá, não.

 

Repórter Luana Karen: Valdete se aposentou por idade quase 25 anos atrás. Assim como ela, mais da metade dos quase 20,5 milhões de aposentados do país se aposentou por idade, que é quando o trabalhador completa 65 anos, e, a trabalhadora, 60. Neste caso é necessário que ambos tenham contribuído para a Previdência Social por pelo menos 15 anos. Outra possibilidade de conseguir a aposentadoria é por tempo de contribuição, quando os homens comprovam 35 anos de pagamentos ao INSS e as mulheres, 30 anos. Mas o trabalhador deve ficar atento ao fator previdenciário, como explica Moisés Moreira, coordenador-geral de reconhecimento de direitos do INSS, o Instituto Nacional do Seguro Social.

 

Coordenador-geral de reconhecimento de direitos do INSS - Moisés Moreira: O fator previdenciário, ele leva em conta o quê? A idade de pessoa, o tempo de contribuição de serviço e a expectativa de sobrevida. Então, quanto menor for a idade que pessoa vai se aposentar, mais o fator ele é prejudicial. No entanto, se essa pessoa esperar muito tempo para se aposentar e os anos forem passando, existe até a possibilidade de o fator beneficiá-la.

 

Repórter Luana Karen: Tem também a aposentadoria diferenciada para pessoas com deficiência e para quem trabalha em condições prejudiciais à saúde. Outra possibilidade é a aposentadoria por invalidez, paga a quem perdeu completamente a capacidade de trabalhar e que não pode ser reabilitado em outra profissão. Os trabalhadores do campo também contam com um tratamento diferenciado. Tem direito à aposentadoria quem comprova o exercício da atividade rural ou de pescador por 15 anos, e tem 55 anos de idade no caso das mulheres, e 60 anos para os homens. Foi o primeiro ajudando os pais e depois na própria roça, que a produtora rural Maurina Otília Santos dedicou a vida ao campo. Ela se aposentou faz quatro anos, mas não abandonou a lida na roça.

 

Aposentada - Maurina Otília Santos: A gente cultiva banana, a gente cultiva cacau, coquinho também nós temos, frutas, hortinha para a gente mesmo, para não comprar. Então, eu amor fazer esse tipo de trabalho.

 

Repórter Luana Karen: No processo de aposentadoria, Maurina teve de comprovar o tempo no campo, experiência que ela reparte em forma de conselho para os produtores rurais.

 

Aposentada - Maurina Otília Santos: Se ele tiver notas fiscais de vender o cacau, se ele vender um quilo de quiabo, ele guarde aquela nota, se ele vender um quilo de feijão, ele guarde aquela nota porque vai servir para ele se aposentar mais rápido.

 

Repórter Luana Karen: Quem rege o coral que o dona Valdete, lá do início da reportagem participa é o Vander. Ele é assumiu a missão quase por acaso, 32 anos atrás. Hoje já está aposentado, mas nem cogita a hipótese de ficar em casa.

 

Aposentado - Vander: Ah, não posso ficar parado porque eu não consigo. O que eu vou fazer? Criar passarinho? Não, eu estou... eu estou ainda muito bem, estou disposto. Tenho 71 anos, estou ótimo.

 

Repórter Luana Karen: Ao todo, o INSS pagou, em julho deste ano, R$ 26,8 bilhões em aposentadorias. O trabalhador da cidade pode requerer a aposentadoria na página do INSS na internet, em meu.inss.gov.br ou pelo telefone 135. Se todas as informações do segurado estiveram corretas, a aposentadoria pode ser concedida automaticamente. Reportagem, Luana Karen.

 

Luciano: Lá tem manguezais, recifes, corais, peixes, tartarugas, golfinhos e muito mais.

 

Gabriela: A costa marítima brasileira tem a biodiversidade de uma floresta amazônica inteira, só que no mar.

 

Luciano: E todo esse mundo marinho pode ser explorado com pesquisas. Para isso o Ministério da Educação investe em laboratórios flutuantes.

 

Gabriela: É a Navio-Escola Ciências do Mar. Ao todo, quatro deles são sendo distribuídos pelo país.

 

Luciano: O primeiro já funciona no Rio Grande do Sul e o segundo foi inaugurado hoje, em São Luís, do Maranhão.

 

Repórter Bruna Saniele: No local, estudantes das Universidades Federais do Maranhão, do Piauí, do Pará e do Amazonas vão poder operar e manusear equipamentos, fazer coleta de dados e armazenar amostras de espécies marítimas. Segundo a reitora da Universidade Federal do Maranhão, Nair Portela, o navio-laboratório vai atender a cerca de 6 mil alunos dos cursos de oceanografia, engenharia da pesca e biologia. Além de incentivar a pesquisa, a embarcação vai ajudar a reduzir as desigualdades regionais, como explica a reitora.

 

Reitora da Universidade Federal do Maranhão - Nair Portela: O laboratório dará aos estudantes competitividade em nível internacional, nas áreas de preservação, pesquisas, exploração, produção de tecnologia e inovação.

 

Repórter Bruna Saniele: Segundo o ministro da Educação, Rossieli Soares, cerca de R$ 50 milhões foram investidos na construção dos quatro navios Ciências do Mar. Para o ministro, com os navios o país amplia a produção de ciência na área marítima.

 

Ministro da Educação - Rossieli Soares: Temos uma costa no Brasil que é fantástica, com muitas riquezas, com muitas maravilhas, e as universidades terão muito mais condições de aprofundar as pesquisas que são feitas. O Brasil sobe de patamar nessa área com a entrega dessas embarcações.

 

Repórter Bruna Saniele: O navio Ciências do Mar I foi inaugurado no ano passado no Rio Grande do Sul e atende às universidades gaúchas e dos estados de Santa Catarina e do Paraná. A navio Ciências do Mar III vai para a Universidade Federal Fluminense, no litoral do Rio de Janeiro, para atender aos estudantes do Sudeste. O Ciências do Mar IV vai para a Universidade Federal de Pernambuco para auxiliar as pesquisas marítimas da região Nordeste. Reportagem, Bruna Saniele.

 

Gabriela: Os dois últimos navios devem entregues até o final do ano.

 

Luciano: O Brasil vai doar 8 mil toneladas do arroz beneficiado para Gaza, região de constantes conflitos entre Israel e a Palestina.

 

Gabriela: Para isso, a Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab, vai realizar um leilão no próximo dia 22 de agosto para trocar o arroz em casca pelo produto já ensacado e pronto para seguir viagem.

 

Luciano: Neste caso, a Conab concede uma quantidade maior de arroz in natura na troca pelo produto beneficiado.

 

Gabriela: Com isso, a operação torna-se mais ágil uma vez que o arroz chega pronto para ser doado.

 

Luciano: A ação é coordenada pelo Ministério das Relações Exteriores e toda a ajuda humanitária destinada à região será de responsabilidade do Programa Mundial de Alimentos.

 

Gabriela: As provas do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano serão aplicadas com o apoio das Forças Armadas.

 

Luciano: Foi publicado hoje no Diário Oficial da União a portaria que determinada a atuação dos militares para garantir a armazenagem segura das provas.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Luciano: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Gabriela: Boa noite para e até amanhã.

 

"A Voz do Brasil, Governo Federal".