15 de setembro de 2017

Destaques da Voz do Brasil: Dia D de vacinação. Postos de saúde de todo o Brasil vão estar abertos amanhã para atender crianças e adolescentes que precisam atualizar a carteirinha de vacinação. Governo aumenta em 55% repasse para primeiro hospital público exclusivo para tratamento de doenças do cérebro, no Rio de Janeiro. E para ampliar atendimento à população pelo SUS, estado vai receber 113 milhões de reais a mais do Ministério da Saúde. Pequenos empreendedores com dívidas com a Receita Federal vão poder parcelar os débitos em até 10 anos.

audio/mpeg VOZ150917.mp3 — 46667 KB




Transcrição

Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília 19h.

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

Luciano: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

Gabriela: Sexta-feira, 15 de setembro de 2017.

Luciano: E vamos ao destaque do dia: Dia D de vacinação.

Gabriela: Postos de saúde de todo o Brasil vão estar abertos amanhã para atender crianças e adolescentes que precisam atualizar a Carteirinha de Vacinação. Pablo Mundim.

Repórter Pablo Mundim: A campanha vai envolver 36 mil postos fixos de vacinação e 350 mil profissionais de saúde, quase 15 milhões de doses extras de vacina foram enviadas para todo Brasil.

Luciano: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

Gabriela: Governo aumenta em 55% repasse para primeiro hospital público exclusivo para tratamento de doenças do cérebro no Rio de Janeiro.

Luciano: E para ampliar atendimento à população pelo SUS, estado vai receber R$ 113 milhões a mais do Ministério da Saúde.

Gabriela: Pequenos empreendedores com dívidas com a Receita Federal vão poder parcelar os débitos em até dez anos. Beatriz Albuquerque.

Repórter Beatriz Albuquerque: Além de poder ficar em dia com a Receita, o pagamento das dívidas garante ao microempreendedor o acesso a direitos previdenciários e certidões negativas de débito com o governo.

Luciano: Hoje na apresentação: Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

Luciano: Os seis hospitais federais do Rio de Janeiro vão receber recursos adicionais de R$ 113 milhões.

Gabriela: O anúncio foi feito hoje pelo Presidente Michel Temer, que visitou o Instituto Estadual do Cérebro, o primeiro hospital público exclusivo para tratamento de doenças neurológicas.

Luciano: Temer também anunciou que o Instituto vai receber por ano R$ 25 milhões a mais para ampliar os serviços à população.

Repórter Natália Melo: A técnica em enfermagem Vivian de Oliveira é mãe do pequeno Christian, de sete anos. Há cerca de um mês a criança teve uma crise das convulsões e precisou entrar em coma induzido. Para o alívio da mãe, foi só um susto.

Técnica em enfermagem - Vivian de Oliveira: Tratamento excelente, muito atencioso o pessoal aqui. A gente fica até com o coração mais tranquilo por saber que tem profissionais que estão cuidando muito bem, né?

Repórter Natália Melo: Os profissionais elogiados por Vivian fazem parte da equipe do Instituto Estadual de Cérebro, hospital do Rio de Janeiro especializado em doenças neurológicas. E a expectativa é que a unidade possa atender a cada vez mais pessoas com repasse de recursos do Governo Federal. Uma das novidades do Instituto é o equipamento de radiocirurgia, usado para tratar tumores cerebrais apenas com o uso da radiação. É o primeiro hospital da rede pública a receber a tecnologia, como explica o neurocirurgião, Paulo Niemeyer Filho.

Neurocirurgião - Paulo Niemeyer Filho: É um aparelho de radiocirurgia que serve apenas para o cérebro. Ele tem uma precisão de um milímetro e é o primeiro do serviço público no Brasil. Existem apenas outros dois aparelhos em clínicas privadas, uma em São Paulo, outra em Curitiba. E esse aparelho estará à disposição de todos doentes do SUS, como aqui todos são do SUS.

Repórter Natália Melo: O Presidente Michel Temer foi nesta sexta-feira à capital fluminense para conhecer o aparelho, que vai compor o novo centro da radiocirurgia do Instituto. E aproveitou a visita para anunciar mais R$ 25 milhões por ano para ampliar os serviços da unidade. O valor representa um aumento de 55% nos repasses pelo Ministério da Saúde, que já somavam R$ 45 milhões por ano.

Presidente da República - Michel Temer: Prestigiar o Instituto do Cérebro significa aumentar as verbas mensais para o instituto, como foi anunciado aqui, e, naturalmente, promover outras verbas que possam auxiliar o Instituto do Cérebro.

Repórter Natália Melo: O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou ainda o repasse de R$ 113 milhões adicionais para os seis hospitais federais do Rio de Janeiro. Ele disse que a expectativa é que a implantação de um novo modelo de gestão nas unidades aumente a produtividade.

Ministro da Saúde - Ricardo Barros: Contratamos uma consultoria para a gestão desses hospitais. Estamos fazendo a gestão em rede, especializando os hospitais e eles terão um aumento de 20% na sua produtividade de serviços, cirurgias, atendimentos, com a mesma estrutura que tem hoje, a partir da consolidação deste modelo de gestão que já está sendo implantado, já está em andamento.

Repórter Natália Melo: Dos repasses do Governo Federal R$ 24 milhões vão para o custeio e manutenção da unidade, enquanto R$ 1 milhão vai para a habilitação em neurologia e neurocirurgia. O Presidente Michel Temer autorizou ainda a conclusão da obra de um novo edifício da unidade no valor de R$ 23 milhões. Reportagem, Natália Melo.

Gabriela: E amanhã é o Dia D da vacinação.

Luciano: E o início da campanha de multivacinação.

Gabriela: Quarenta e sete milhões de crianças e adolescentes são esperados nos postos de saúde até o dia 22.

Luciano: E atenção, porque de acordo do Ministério da Saúde, mais da metade desse público está com alguma vacina atrasada.

"Zé gotinha e seus amigos".

Repórter Pablo Mundim: A partir desse sábado, crianças e adolescentes de todo o Brasil devem ir aos postos de saúde para colocar em dia a vacinação. A campanha lançada pelo Ministério da Saúde, conhecida como Dia D, pretende atender 47 milhões de crianças e adolescentes.

"Todo mundo unido na vacinação. Leve seus filhos menores de 15 anos para vacinar e atualizar a caderneta".

Repórter Pablo Mundim: A campanha vai envolver 36 mil postos fixos de vacinação e 350 mil profissionais de saúde. Quase 15 milhões de doses extras de vacina foram enviados para todo o Brasil. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, alerta para a necessidade das famílias ficarem atentas às vacinas das crianças e adolescentes.

Ministro da Saúde - Ricardo Barros: Lembramos que algumas doenças estão voltando a aparecer e que se não houver a vacinação nós teremos risco também de repetir doenças que, em tese, já haviam sido erradicadas. Então, é muito importante a manutenção do hábito, do compromisso das famílias de vacinarem as crianças conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Repórter Pablo Mundim: Compromisso que a Daniela Corsino sabe muito bem como manter. Mãe de dois filhos e moradora de Brasília, Daniela mantém a carteira de vacinação das crianças em dia.

Entrevistada - Daniela Corsino: Vão se vacinar contra o HPV para prevenir, né? O câncer de colo de útero, que é tão importante. Antigamente não tinha vacina. Hoje em dia está muito mais fácil para crianças ficarem imunes e protegidas contra o vírus.

Repórter Pablo Mundim: Entre as vacinas disponíveis estão a combate à hepatite B, febre amarela, HPV e tríplice viral, que é sarampo, rubéola e caxumba. A campanha vai até dia 22 de setembro em todos os postos de saúde do Brasil. Reportagem, Pablo Mundim.

Gabriela: Tem crescido no Brasil o número de pessoas que têm um pequeno negócio e se formalizam como microempreendedores individuais, os MEIs. Atualmente são mais de 7 milhões de pessoas nessa situação.

Luciano: Mas aproximadamente metade desses empresários de pequeno porte estão em dívida com a Receita Federal.

Gabriela: E foi para facilitar a vida dessas pessoas que o governo criou um regime especial, que parcela as dívidas em até 120 meses.

Repórter Beatriz Albuquerque: Jamerson José, de Brasília, se registrou como microempreendedor individual em novembro do ano passado para prestar serviços como publicitário, desde então não recolheu nenhum imposto, porque como ainda estava emitindo nota fiscal, achou que não precisava pagar nada. Quando olhou no site e viu que estava devendo, levou um susto.

Microempreendedor individual - Jamerson José: Quando eu, de fato, precisei emitir as notas para poder entregar para essa empresa que eu entrei depois de um tempo. Aí que eu percebi: "Caramba, eu tenho várias notas aqui que foi novembro, dezembro, janeiro, até junho", né? Então, eu não sabia, eu não fazia a menor ideia que eu já estava devendo.

Repórter Beatriz Albuquerque: Até o dia 2 de outubro microempreendedores individuais que tenham débitos com a Receita Federal, como o Jamerson, vão poder financiar o que devem em até 120 meses. E essa notícia chegou em muito boa hora para o Jamerson.

Microempreendedor individual - Jamerson José: Então, esse parcelamento, ele entra nessa parte de eu preciso resolver de imediato, mas eu não tenho esse dinheiro imediatamente, né? Então, com certeza, facilita. Quando eu fiquei sabendo foi até um alívio para mim.

Repórter Beatriz Albuquerque: No Brasil existem mais de 7 milhões de microempreendedores individuais e metade deles está com os pagamentos de tributos em atraso. Para o presidente do Sebrae, Afif Domingos, é muito importante que os microempreendedores aproveitem essa oportunidade e negociem as suas dívidas.

Presidente do Sebrae - Afif Domingos: Porque o único prejudicado pelo não pagamento é ele mesmo. Não é uma questão de arrecadação para o fisco, é uma questão do benefício social.

Repórter Beatriz Albuquerque: O governo alerta que esse parcelamento é especial, porque o prazo para pagar é estendido. Mas qualquer MEI que precisar financiar as suas dívidas pode solicitar a qualquer momento com 60 meses para pagar, além de poder ficar em dia com a Receita, o pagamento das dívidas garante ao microempreendedor o acesso a direitos previdenciários e certidões negativas de débito com o governo. É o que explica Rodrigo Ribeiro, auditor fiscal da Receita Federal.

Auditor fiscal da Receita Federal - Rodrigo Ribeiro: O microempreendedor que estiver um débito, ele deixa de usufruir de vários benefícios previdenciários, como aposentadoria por idade, né? Auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e salário-maternidade, né? Além disso, ele não vai conseguir certidão de regularidade fiscal junto à Receita Federal, que impossibilita ele de participar de licitação, por exemplo, né?

Repórter Beatriz Albuquerque: Para aderir ao parcelamento o microempreendedor precisa estar com a declaração do Simples em dia, aí é só acessar o endereço: portaldoempreendedor.gov.br e fazer a solicitação. Reportagem, Beatriz Albuquerque.

Luciano: 19h10 em Brasília.

Gabriela: Cerca de mil cidades entraram no novo mapa do turismo brasileiro.

Luciano: E daqui a pouco a gente explica quais benefícios esses municípios e a população podem ter fazendo parte desta lista.

Gabriela: O Presidente Michel Temer viaja na semana que vem a Nova Iorque para participar da Assembleia Geral da ONU, a Organização das Nações Unidas.

Luciano: Temer também vai se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Gabriela: A correspondente nos Estados Unidos, Paola de Orte, conversou com o embaixador Mauro Vieira, representante permanente do Brasil nas Nações Unidas sobre a viagem e a agenda do presidente. Vamos ouvir.

Repórter Paola de Orte: E o que significa para a política externa brasileira essa participação na ONU, esse engajamento com a ONU?

Embaixador Mauro Vieira: A atuação do Brasil na ONU é um reflexo direto de todos os elementos que compõem a política externa do Brasil. E eu gostaria de destacar que esse ano o presidente Temer será o primeiro chefe de Estado a assinar um importante tratado, que é o tratado para eliminação das armas nucleares, que foi negociado este ano aqui na ONU, em Nova Iorque, e que está sendo aberto a assinatura. Isso é um dado importantíssimo, um grande momento, porque é uma lacuna que havia no sistema internacional de desarmamento, porque já há muitas década existe um acordo específico para armas químicas e para armas biológicas, mas não havia nenhum acordo para as armas nucleares que, portanto, era a única arma de destruição em massa que não estava coberto por um tratado internacional.

Repórter Paola de Orte: O senhor poderia adiantar alguma coisa do discurso do Presidente Michel Temer na Assembleia?

Embaixador Mauro Vieira: Olha, eu acho que dos temas importantes, sem dúvida nenhuma os objetivos do desenvolvimento sustentável, são 17 objetivos que regem a promoção do desenvolvimento. E estão excluídos aí eliminação da pobreza, a fome zero e a agricultura sustentável, educação de qualidade, saúde, bem-estar, proteção do meio ambiente. São 17 objetivos que foram aprovados e que são um guia para as políticas de desenvolvimento sustentável dos países a partir das Nações Unidas. Eu tenho certeza que o presidente vai mencionar também a conclusão da negociação desse tratado para eliminação das armas nucleares e fará sempre relação aos pontos que são importantes para a política externa brasileira.

Repórter Paola de Orte: Muito obrigada, embaixador, pela entrevista.

Embaixador Mauro Vieira: Muito obrigado. Até logo.

Luciano: Ouvimos agora a entrevista com o embaixador Mauro Vieira, representante pertencente do Brasil nas Nações Unidas, sobre a viagem e a agenda do Presidente Michel Temer aos Estados Unidos na semana que vem.

"Quatro, três, dois, um".

"Grande!".

"O programa do Bingo virou um fenômeno".

"Eu sou o Bingo".

Gabriela: O trecho que acabamos de ouvir é do filme brasileiro "Bingo - O Rei Das Manhãs", dirigido por Daniel Rezende.

Luciano: O longa foi escolhido hoje para representar o Brasil e concorrer a uma indicação de melhor filme estrangeiro no Oscar 2018, considerado o maior prêmio do cinema norte-americano.

Gabriela: O filme é inspirado na vida de Arlindo Barreto, ator que interpretava o palhaço Bozo, apresentador de um programa infantil na televisão na década de 1980.

Luciano: O longa foi escolhido pela Academia Brasileira de Cinema.

Gabriela: Com cerca de mil cidades a mais o Ministério do Turismo divulgou um novo mapa do turismo brasileiro.

Luciano: São mais de 3,2 mil municípios registrados.

Gabriela: A inclusão no mapa orienta o governo a desenvolver políticas públicas no setor e na distribuição de recursos.

Repórter Nathália Koslyk: O município mineiro de Araxá tem um nome de origem indígena, que quer dizer "lugar alto de onde primeiro se avista o sol". Não é à toa que um dos principais atrativos da cidade são as riquezas naturais. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Lima, destaca a Estância do Barreiro como um dos principais atrativos da região.

Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico - Geraldo Lima: A Estância do Barreiro está localizada num vulcão extinto, onde brotam da natureza essas riquezas, né? A água radioativa, água mineral, lama-negra, enfim.

Repórter Nathália Koslyk: Araxá é um dos mais de 1,1 mil municípios que passaram a fazer parte do mapa do turismo brasileiro neste ano. O mapa foi instituído em 2013 para ajudar a orientar as políticas públicas desenvolvidas pelo Ministério do Turismo nas diversas regiões do país. O ministro Marx Beltrão explica o que significa a inclusão de um município ou região na ferramenta.

Ministro - Marx Beltrão: A presença no mapa significa que ele poderá contar com uma série de incentivos proporcionados pelo Ministério para que possa desenvolver cada vez mais suas vocações para boa recepção de visitantes. O nosso propósito é gerar empregos e aquecer a economia.

Repórter Nathália Koslyk: O governo estabelece os critérios mínimos para a escolha de um município, ter um órgão responsável pela pasta de turismo, destinar recursos para a área na lei orçamentária anual e assinar termo de compromisso. Para o secretário de Turismo de Minas Gerais, estado que quase dobrou a lista de municípios no mapa, a ferramenta abre muitas portas importantes.

Secretário de Turismo de Minas Gerais: A gente sabe, por exemplo, que alguns editais do Ministério do Turismo, ele estabelece como recorte a maior parte dos recursos para o município se cuidar. Portanto, o fato de um município estar presente no mapa, credencia o município a desenvolver várias atividades.

Repórter Nathália Koslyk: No mapa do turismo os municípios e regiões são distribuídos em categorias como fluxo turístico, ocupações no setor de hospedagem e número de empregos. Reportagem, Nathália Koslyk.

Luciano: Ministros de indústria, comércio e serviços dos países do Mercosul se reuniram hoje, em São Paulo, pela terceira vez.

Gabriela: O Mercosul quer diminuir os entraves para aumentar o comércio entre os países do bloco e expandir as exportações para fora do continente.

Repórter José Luiz Filho: Um encontro entre parceiros em busca de oportunidades de negócios. Na reunião de ministros da indústria e comércio exterior dos países fundadores do Mercosul foram debatidas medidas para facilitar e ampliar o comércio entre os integrantes do bloco, como explica o ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços do Brasil, Marcos Pereira.

Ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços do Brasil - Marcos Pereira: Existem muitos entraves entre os países do bloco que impede com que o comércio seja mais livre, seja mais aberto e, consequentemente, cresça e desenvolva. Eu recebi recentemente um senhor de uma multinacional montadora de veículos que me dizia que um mesmo carro produzido aqui e o mesmo, em tese, na Argentina, tem 200 itens diferentes por questões regulatórias. Então, nossos técnicos estão trabalhando para convergir isso num menor número possível de exigências.

Repórter José Luiz Filho: Além do comércio entre os países do Mercosul, aumentar a integração com países fora do bloco também é uma meta. E, segundo Marcos Pereira, as negociações do futuro acordo Mercosul e União Europeia também foram debatidas.

Ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços do Brasil - Marcos Pereira: Todos os quatro países do Mercosul têm oportunidades de exportar, sobretudo, nosso segmento e o setor agrícola é importante o etanol, a carne bovina são temas também que são sensíveis para os europeus, mas que nós estamos trabalhando para que amplie as exportações. E nós temos no Brasil a terceira maior empresa de aviação do mundo, de produção de aviões. Então, tudo isso vai facilitar, já exporta, evidentemente, essa empresa para todo mundo, mas quando você faz um acordo de livre comércio, tudo isso acaba por desburocratizar e facilitar.

Repórter José Luiz Filho: O Mercosul quer aumentar o fluxo de mercadorias e serviços para ajudar no crescimento econômico dos países. O ministro da produção da Argentina, Francisco Cabrera, ressalta que a recuperação do Brasil vai refletir positivamente em todos os países do bloco.

Ministro da produção da Argentina - Francisco Cabrera: O Brasil está crescendo, a economia do Brasil é o motor principal das exportações de origem industrial.

Repórter José Luiz Filho: Até o fim do ano, os ministros da indústria e comércio exterior de Brasil, Argentina Paraguai e Uruguai vão se encontrar mais uma vez. Será a quarta reunião entre eles, uma agenda que até o ano passado não existia e foi apresentada pelo representante brasileiro, o ministro Marcos Pereira. Reportagem, José Luiz Filho.

Gabriela: 19h19 em Brasília.

Luciano: A gente apresentou essa semana aqui na Voz do Brasil a história de dois irmãos, o Welbert e o Hudson, dois talentos que foram descobertos pelo programa Forças no Esporte.

Gabriela: O programa, uma parceria dos Ministérios da Defesa, do Desenvolvimento Social e do Esporte, oferece uma alimentação saudável, reforço escolar e atividades esportivas, além de gerar renda para agricultores familiares.

Luciano: Hoje a gente vai mostrar que os talentos não estão só no futebol, nas quadras de tênis pode estar surgindo um novo Guga. Vamos ouvir.

Repórter Pâmela Santos: Seja na chuva ou no sol escaldante de Brasília, não importa o tempo, o tenista Paulo André está nas quadras treinando. A dedicação do jovem brasiliense de 17 anos tem o objetivo certo: ser um grande tenista profissional. A descoberta do talento com a raquete veio quando Paulo começou a participar do programa Forças no Esporte. Paulo já está entre os dez melhores tenistas na categoria até 18 anos. Ele mora com a mãe Jandilma Saraiva, de 39 anos, e a irmã Pâmela, de 12, no Itapoã, no Distrito Federal. Enquanto a mãe trabalhava, o jovem passava as tardes no programa treinando saques e os movimentos com a raquete. Eles ainda dependem do Bolsa Família para complementar a renda, mas o sonho do jovem é que o esporte ajude a dar uma vida melhor para a família.

Tenista - Paulo André: Eu quero jogar para ser alguém na vida, então, tirar ela da situação que ela se encontra, ela se esforça bastante em casa e conquistar as coisas não para mim, mas para ela.

Repórter Pâmela Santos: Mas para chegar lá só com muito treinamento. A energia para isso veio da alimentação que o programa oferece. Ele conta que, além da orientação técnica, esta foi uma das partes mais importantes para o seu desenvolvimento como atleta.

Tenista - Paulo André: Creio que alguns não têm condição de ter aquela alimentação se não tivesse no projeto, e ajuda bastante o desenvolvimento delas.

Repórter Pâmela Santos: Assim como o Paulo, 22 mil crianças e jovens em todo o Brasil são beneficiados pelo programa. Os alimentos que dão força para a molecada treinar vêm da agricultura familiar, tudo produzido na região. Os alimentos são comprados diretamente dos agricultores em um processo simples, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Além de oferecer comida de qualidade para os jovens, o programa também garante mercado para os pequenos produtores. Um deles é o seu Gildásio Mendes de Oliveira, são os morangos que ele planta em sua chácara em Brazlândia que fazem a alegria da garotada com o suco do lanche da tarde.

Entrevistado - Gildásio Mendes de Oliveira: Fico até alegre em saber que criança vai comer morango, não só morango como outras coisas, né? Eu acho ótimo isso aí.

Repórter Pâmela Santos: O diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, almirante Paulo Martino Zuccaro, destacou o papel importante do Ministério do Desenvolvimento Social no programa Forças no Esporte. Ele afirma que o programa dá oportunidades para que as crianças que estão em risco social e suas famílias tenham um futuro melhor.

Diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa - almirante Paulo Martino Zuccaro: Sei que existe muito mais além da simples atividade desportiva. Reforço nutricional é absolutamente fundamental para que elas tenham um ótimo desempenho no período que estiverem em atividade conosco. Então, o MDS hoje tem um papel crucial nessa parceria.

Repórter Pâmela Santos: O programa Forças no Esporte começou em 2003, com 500 crianças e hoje já chega a 113 cidades em todo o Brasil. Reportagem Pâmela Santos.

Gabriela: Agricultores familiares do Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rondônia e Rio Grande do Sul têm a oportunidade de vender a produção para o governo.

Luciano: São cinco editais abertos para a compra de alimentos como frutas, legumes, pães, carnes e ovos.

Repórter Roberto Rodrigues: O agricultor familiar Gervásio Plucinski, da região de Erexim, no Rio Grande do Sul, está se preparando para participar. Ele planta hortaliças, grãos, frutas, produz leites, derivados. Ele afirma que o programa garante preço e dá segurança aos pequenos produtores.

Agricultor familiar - Gervásio Plucinski: Nós sabemos que o agricultor familiar, ele produz alimentos de qualidade, mas ele tem uma grande dificuldade na hora de comercializar esses produtos. Então, uma chamada pública como essa, ela é extremamente importante porque essa é a oportunidade que o agricultor esperava para que ele possa comercializar de uma forma direta com preço mais justo.

Repórter Roberto Rodrigues: É a primeira vez que o Grupamento de Apoio da Aeronáutica, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, vai realizar uma chamada pública para a compra direta dos agricultores. Os produtos serão consumidos pelos mil militares do grupamento e também vão alimentar os jovens do programa Forças no Esporte, que oferece atividades esportivas e reforço escolar para crianças e adolescentes carentes. A tenente Carolina Romano, chefe da seção de subsistência, afirma que promover a inclusão social e econômica, incentivando a compra de produtos da agricultura familiar da região é o mais importante.

Chefe da seção de subsistência - tenente Carolina Romano: Com o objetivo de incentivar a economia local e contribuir para a inclusão social e produtiva dos agricultores familiares.

Repórter Roberto Rodrigues: Segundo secretário nacional da Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social, Caio Rocha, o governo vem trabalhando para ampliar as oportunidades para quem vive no campo.

Secretário nacional da Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social - Caio Rocha: A cada chamada pública nós estamos podendo ver que aparece inovações da agricultura familiar. Hoje nós já temos catalogados 3 mil produtos da agricultura familiar.

Repórter Roberto Rodrigues: A legislação determina que, pelo menos, 30% dos alimentos adquiridos para abastecer órgãos federais venham da agricultura familiar. Para saber mais sobre as chamadas públicas abertas em todo o país é só acessar o portal: comprasagriculturafamiliar.gov.br. Reportagem, Roberto Rodrigues.

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

Luciano: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite e bom fim de semana.

Gabriela: Boa noite para você e até segunda.

"Brasil, ordem e progresso".