16 de outubro de 2017

Destaques da Voz do Brasil: Polícia Rodoviária Federal flagra quase 46 mil infrações durante o feriado. Primeira etapa de saques do PIS/Pasep começa nesta semana. Pagamentos vão ser feitos para quem tem 70 anos ou mais. Mais qualidade no atendimento à indígenas em hospitais. Ministério da Saúde cria novas medidas para assistência a esses povos.

audio/mpeg VOZ161017.mp3 — 46921 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 16 de outubro de 2017.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia: ultrapassagens em locais proibidos, falta do uso do cinto de segurança, dirigir embriagado.

 

Gabriela: Polícia Rodoviária Federal flagra quase 46 mil infrações durante o feriado.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Primeira etapa de saques do PIS/Pasep começa nesta semana.

 

Nasi: Pagamentos vão ser feitos para quem tem 70 anos ou mais. João Pedro Neto.

 

Repórter João Pedro Neto: Os saques podem ser feitos a partir desta quinta-feira, dia 19. Mas quem é correntista da Caixa Econômica ou do Banco do Brasil recebe o dinheiro automaticamente nas contas dois dias antes, ou seja, já nesta terça-feira.

 

Gabriela: Mais qualidade no atendimento a indígenas em hospitais.

 

Nasi: Ministério da Saúde cria novas medidas para assistência a esses povos. Nathália Koslyk.

 

Repórter Nathália Koslyk: Estão previstas a presença de intérpretes e cuidadores, quando necessário, e a garantia de alimentação especial adaptada aos hábitos de cada etnia.

 

Gabriela: Na apresentação da Voz do Brasil: Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gabriela: Começa essa semana o pagamento das cotas do PIS/Pasep.

 

Nasi: Cerca de 8 milhões de brasileiros devem receber o benefício.

 

Gabriela: Isso porque com a mudança na regra proposta pelo governo, também vão ter direito a receber homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 62 anos.

 

Nasi: O primeiro grupo de idosos, com 70 anos ou mais, começa a receber ainda esta semana.

 

Repórter João Pedro Neto: Na primeira etapa de pagamento das cotas do PIS/Pasep, que começa esta semana, serão contemplados beneficiários com 70 anos ou mais. Os saques podem ser feitos a partir desta quinta-feira, dia 19. Mas quem é correntista da Caixa Econômica ou do Banco do Brasil recebe o dinheiro automaticamente nas contas dois dias antes, ou seja, já nesta terça-feira. Só nessa fase são cerca de R$ 9,2 bilhões que serão disponibilizados para 4,4 milhões idosos. Desse total, só a Caixa, responsável pelas cotas do PIS, de trabalhadores da iniciativa privada, vai liberar R$ 6,7 bilhões. O vice-presidente de governo do banco, Roberto Derziê, explica de que forma o beneficiário poderá sacar o recurso.

 

Vice-presidente de governo do banco - Roberto Derziê: Quem tem até R$ 1,5 mil para sacar, vai poder sacar só com a senha do Cartão Cidadão. Até R$ 3 mil vai poder também sacar nos canais correspondentes Caixa Aqui e canais lotéricos. Acima de R$ 3 mil só nas nossas agências para poder ter toda a segurança do pagamento.

 

Repórter João Pedro Neto: O Banco do Brasil é responsável pelo pagamento do Pasep, relativo aos servidores públicos. Neste caso, as regras para saques são diferentes, como explica o gerente executivo de governo da instituição, Ênio Matias.

 

Gerente executivo de governo da instituição - Ênio Matias: Passa a ter direito os beneficiários correntistas do Banco do Brasil a crédito direto na conta corrente e também o banco está disponibilizando uma ferramenta onde eles poderão indicar contas correntes em outros bancos para receber esses créditos.

 

Repórter João Pedro Neto: Tem direito às cotas o trabalhador cadastrado no fundo PIS/Pasep, que teve carteira assinada entre 1971 e 1988, mas não sacou o valor total das cotas de participação. As mudanças nas regras para o saque das cotas do PIS/Pasep diminuíram a idade mínima para a retirada do dinheiro, de 70 para 65 anos no caso de homens e 62 anos para as mulheres. Para saber se tem algum saldo disponível, basta consultar os sites: www.bb.com.br/pasep ou www.caixa.gov.br/cotaspis. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Gabriela: Três medidas vão dar mais segurança às provas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio, que começa no dia 5 de novembro.

 

Nasi: Além da prova personalizada, com nome e número de inscrição do participante e dos detectores de metal, detectores de sinais de rádio frequência vão identificar transmissões feitas para pontos eletrônicos.

 

Gabriela: Com a ajuda da Polícia Federal, os aparelhos evitam fraudes, como a ação de quadrilhas especializadas em passar respostas para os candidatos durante o exame.

 

Repórter Cleide Lopes: A exatos 20 dias do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio, a estudante brasiliense Fernanda Gouveia, de 17 anos, se diz ansiosa.

 

Estudante brasiliense - Fernanda Gouveia: Estou muito ansiosa porque é a primeira vez que eu faço para valer o Enem.

 

Repórter Cleide Lopes: Este ano Fernanda e todos os participantes do Enem vão ter prova personalizada. A medida é uma das mudanças na segurança do exame para evitar fraude. Além da prova personalizada, o Enem 2017 terá um detector de metal para cada cem participantes, e a partir de agora eles são colocados em todos os banheiros. O estudante Davi Schlomo se preocupa em não perder tempo na hora da prova.

 

Estudante - Davi Schlomo: Com mais essas medidas você pode acabar demorando mais para ir ao banheiro e essas coisas.

 

Repórter Cleide Lopes: Um outro tipo de tecnologia, o chamado detector de ponto eletrônico, é outra novidade deste ano. Ele identifica sinais de rádio frequência como wi-fi, bluetooth, celulares ou transmissões ilegais. Os novos aparelhos vão ser distribuídos em locais escolhidos pela Polícia Federal. Para o professor de física, Marcos Vinícius Almeida, as mudanças não vão afetar o desempenho do estudante.

 

Professor de física - Marcos Vinícius Almeida: Para o bom aluno isso é muito bom, deixa ele mais seguro, ele sabe que só depende dele, né? Se não tem nenhum fator externo que venha a atrapalhar a concorrência, a vaga dele sendo atrapalhada, para ele é muito melhor.

 

Repórter Cleide Lopes: O Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, faz os últimos testes nas novas tecnologias. Segundo a diretora de gestão e planejamento, Eunice Santos, a estrutura de segurança aprimorada vai garantir que os participantes tenham condições iguais na disputa por vagas nas universidades.

 

Diretora de gestão e planejamento - Eunice Santos: Quando se fala em segurança no exame como o Enem é para garantir, fundamentalmente, que todos os participantes possam ter condições iguais de concorrer a uma vaga numa universidade pública através do Sisu, ou a um processo de bolsa pelo Prouni, ou ainda um financiamento estudantil pelo Fies.

 

Repórter Cleide Lopes: As provas do Enem 2017 serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro, em mais de 13 mil locais pelo país. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Nasi: E o Inep divulgou hoje a cartilha de redação do Enem.

 

Gabriela: Pela primeira vez a cartilha foi traduzida para Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

 

Nasi: A cartilha nas duas versões está disponível em: portal.inep.gov.br.

 

Gabriela: Todo mundo sabe a importância da reciclagem para o meio ambiente. O processo começa com a separação do lixo em casa em nas empresas e depois precisa de uma estrutura que dê o tratamento correto para o memorial reciclável.

 

Nasi: Pensando em melhorar esse processo, o Conselho Nacional do Meio Ambiente aprovou novas regras para a reciclagem de resíduos orgânicos, como restos de comida, podas de arbustos e jornais.

 

Repórter Nei Pereira: Toneladas de lixo que estavam prontos para ir para o aterro sanitário são levados para uma usina de compostagem em Ceilândia, no Distrito Federal. E muita é reaproveitada. Entre 7% e 10% do que chega nos caminhões são produtos recicláveis, e a seleção é feita por cerca de 200 catadores, que se revezam em três turnos. Dona Maria da Conceição trabalha na usina há dez anos e sabe bem a importância que o seu serviço tem para o meio ambiente.

 

Entrevistada - Maria da Conceição: Nós estamos tirando da rua, né, o lixo, porque daqui vai ali para o rejeito, aí vai para o aterro, né? Muito melhor.

 

Repórter Nei Pereira: A usina funciona há mais de 30 anos e processa todos os dias cerca de 600 toneladas de lixo. O que sobra depois da seleção de recicláveis é triturado e vira compostagem, um tipo de adubo orgânico. Somente 30% do lixo é transformado em composto, mais da metade são rejeitos que não têm como ser aproveitados e vão para o aterro. O processo de produção da compostagem é longo, mas traz benefícios, como explica o químico responsável pela usina, Fabrício Fortes Fernandes.

 

Químico responsável pela usina - Fabrício Fortes Fernandes: Aqui nós conseguimos diminuir a quantidade de lixo enviados para o lixão ou para o aterro sanitário de Brasília, de forma a maximizar o tempo de vida do aterro e também fornecer uma reciclagem dessa matéria orgânica.

 

Repórter Nei Pereira: No Brasil, a reciclagem da parte orgânica do lixo é inferior a 2%. E agora o governo quer estimular esse tipo de atividade. Para isso, o Conselho Nacional do Meio Ambiente, o Conama, publicou uma resolução que estabelece critérios para o controle ambiental do processo de compostagem, isso porque devido ao risco de contaminação, nem todo lixo pode ser transformado em adubo orgânico. O analista ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Lucio Costa Proença, fala sobre uma das novidades.

 

Analista ambiental do Ministério do Meio Ambiente - Lucio Costa Proença: Uma das coisas que essa norma instituí, né, que antes não tinha, é obrigatoriedade de controlar a temperatura e de se atingir um tempo, um período de temperatura alta, mínimo, né, para higienizar o composto, né, e eliminar riscos à saúde e se produzir um composto de qualidade para uso seguro.

 

Repórter Nei Pereira: Entre os itens da resolução do Conama também estão os que proíbem o uso de resíduos perigosos e de lixo hospitalar na produção do compostagem orgânica. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gabriela: O reconhecimento de gestores que contribuem para um serviço público eficaz e de qualidade.

 

Nasi: O Concurso Inovação no Setor Público é realizado há 21 anos, e a premiação faz parte da Semana de Inovação e Gestão Pública.

 

Gabriela: E quem tem mais detalhes é a repórter Luana Karen, que traz, ao vivo, as informações. Boa noite, Luana.

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Gabriela e Nasi. Boa noite a todos os ouvintes da Voz do Brasil. Quinze iniciativas foram premiadas na 21ª Edição do Concurso Inovação no Setor Público. Entre as ações vencedoras estão medidas como a que usa tecnologia móvel para melhorar o atendimento policial, e projetos como de resolução de demandas judiciais repetitivas e o que faz o reconhecimento facial de viajantes. O concurso premia servidores públicos que se dedicam a repensar atividades cotidianas por meio de pequenos ou grandes inovações que resultem em melhoria da gestão pública. Os vencedores ganham troféus, certificados e o direito de uso do selo inovação. Há dois anos o auditor fiscal da Receita Federal, Alexandre Rampelotto, foi um dos vencedores da premiação. Na época, ele era delegado na Receita Federal e pôs em prática uma iniciativa que dava destino aos resíduos que sobravam da destruição de bebidas apreendidas pela Receita Federal.

 

Auditor fiscal da Receita Federal - Alexandre Rampelotto: O líquido que está acondicionado nesse recipiente maior misturado, ele é encaminhado à Universidade Federal de Santa Maria, através de um convênio que foi firmado com ela, e nessa microdestilaria é feita a destilação dessa bebida, transformando ela em álcool gel ou álcool combustível, que é usado tanto na frota de veículos oficiais da universidade ou da Receita Federal, e o álcool gel também para assepsia nos ambientes das duas instituições.

 

Repórter Luana Karen: Ainda aqui na Enap até quinta-feira os servidores públicos estarão reunidos na 3ª Edição da Semana de Inovação e Gestão Pública, para discutir medidas que melhorem a prestação de serviço público. Ao vivo, Luana Karen.

 

Gabriela: 19h12 no horário brasileiro de verão.

 

Nasi: E você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Gabriela: Ministério da Saúde cria novas medidas para melhorar atendimento a indígenas em hospitais.

 

"Você na Voz do Brasil".

 

Nasi: Daqui a menos de um mês começa a valer a modernização das leis trabalhistas.

 

Gabriela: Criada para gerar mais empregos, ela permite que empresas e trabalhadores negociem diretamente alguns pontos, como divisão das férias em três períodos e participação nos lucros da empresa.

 

Nasi: A modernização das leis trabalhistas vai mexer com a vida de milhões de brasileiros. E por isso ainda gera dúvidas. Se você tem alguma, manda para a gente.

 

Gabriela: Basta gravar uma mensagem e enviar para o nosso e-mail: voz@ebc.com.br. Ou no WhatsApp: (61) 99862-7345. Eu vou repetir: (61) 99862-7345.

 

Nasi: E vamos buscar a resposta para você. Participe.

 

Gabriela: Para promover autonomia e a melhora da qualidade de vida de quem recebe o Bolsa Família ou participa de outros programas sociais, o governo lançou o Plano Progredir.

 

Nasi: Uma das ações é oferecer cursos de qualificação. E as inscrições para esses cursos estão abertas. Vamos saber mais no Pra Você Cidadão de hoje.

 

"Pra Você, Cidadão".

 

Repórter Daniel Costa: Estão abertas até 20 de outubro as inscrições para os cursos gratuitos de qualificação profissional do Plano Progredir do Governo Federal. São 875 mil vagas em mais de 50 cursos online. Para participar é preciso estar inscrito no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal. Entre os cursos com maior número de vagas estão os de assistente administrativo, representante comercial, vendedor, recepcionista e operador de caixa. Os interessados devem se cadastrar no Portal Progredir do Ministério do Desenvolvimento Social no endereço: www.mds.gov.br/progredir. A confirmação da inscrição vai ser comunicada ao aluno posteriormente pela instituição de ensino. Para mais informações, você pode ligar para o número de telefone do Ministério do Desenvolvimento Social: 0800-707-2003. Daniel Costa para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: O número de mortos em acidentes nas rodovias federais brasileiras no fim de semana prolongado foi menor do que o registrado no feriado de 7 de setembro, quando 108 pessoas perderam a vida.

 

Nasi: É, mas Polícia Rodoviária Federal considera que o feriado de 12 de outubro ainda foi violento nas rodovias.

 

Repórter Pablo Mundim: No feriado prolongado do 12 de outubro foram registrados nas rodovias federais mais de 1,2 mil acidentes com 1,2 mil feridos e 82 mortes. É o que revela o balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a PRF, no período de cinco dias entre quarta-feira e domingo, foram quase 46 mil infrações. Entre as mais comuns estão as ultrapassagens irregulares, dirigir embriagado, a falta do uso do cinto de segurança e o transporte de crianças sem o uso das cadeirinhas de segurança. O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Anderson Poddis, diz que os números mostram que os motoristas ainda cometem infrações, apesar das campanhas educativas.

 

Inspetor da Polícia Rodoviária Federal - Anderson Poddis: Os números realmente demonstram que existe ainda uma violência muito grande nas estradas. E isso é um reflexo do comportamento de muitos condutores que ainda teimam em cometer infrações extremamente graves como, por exemplo, dirigir embriagados. São comportamentos que colocam em risco a vida das pessoas, como é o exemplo das ultrapassagens proibidas, que foram flagradas mais de 5,6 mil ultrapassagens. E as ultrapassagens normalmente, elas resultam em colisões frontais. E a colisão frontal é o tipo de acidente extremamente grave que, normalmente, ele resulta em feridos graves ou em mortos.

 

Repórter Pablo Mundim: A operação da Polícia Rodoviária Federal fiscalizou quase 100 mil pessoas, e mais de 96 mil veículos, e também atuou no combate ao crime nas rodovias federais. Foram presas 547 pessoas, apreendidas 18 armas de fogo, 11,5 mil munições e cerca de 26 mil quilos de cocaína. Também foram recuperados 91 veículos. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Gabriela: Professores mais capacitados para oferecer educação de qualidade no ensino básico.

 

Nasi: Uma nova plataforma do Governo Federal vai facilitar a definição dos cursos que vão ser oferecidos aos professores.

 

Repórter Carolina Rocha: Ana Cláudia Rauen é professora há mais de 15 anos na cidade de Mafra, Santa Catarina. Ela sempre trabalhou com crianças que possuíam necessidades especiais, mas foi só depois de fazer um curso de especialização na área que mudou seu jeito de dar aula.

 

Professora - Ana Cláudia Rauen: Esse curso nos fez olhar mais para o lado do ser humano e contribuiu, e muito, para o meu profissional, né?

 

Repórter Carolina Rocha: Um outro professor também mudou o jeito de ensinar depois de fazer uma graduação em história. Disciplina pela a qual sempre foi apaixonado. Raimundo Gonçalves da Silva levou para os seus alunos de uma escola pública em Viseu, no Pará, tudo o que aprendeu na universidade.

 

Professor - Raimundo Gonçalves da Silva: Eu tive mais qualidade para dizer para o meu aluno aquilo que eu não tinha. A partir que eu ingressei na universidade, aí isso foi mudando, porque passei a estudar a teoria e fez enriquecer meu trabalho.

 

Repórter Carolina Rocha: Ana Cláudia e Raimundo são exemplos de professores do ensino básico que buscaram se aperfeiçoar. Os cursos que fizeram foram oferecidos pelo Governo Federal, no Parfor, o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica. Para tornar esse programa mais eficiente, foi lançada a Plataforma Freire 2, onde professores da rede básica deverão se cadastrar e informar sobre sua formação e cursos que queiram fazer. O diretor de formação de professores da educação básica da Capes, Marcelo Câmara, explica que a ideia é juntar a demanda dos professores com a oferta das universidades.

 

Diretor de formação de professores da educação básica da Capes - Marcelo Câmara: Isso vai permitir que a gente tenha uma base de dados dos professores da educação básica em termos de formação. Nós vamos poder, a partir daí saber quais são as necessidades da região, do seu município, do seu estado.

 

Repórter Carolina Rocha: Estão previstos até agora cursos da área de alfabetização, educação infantil e matemática e língua portuguesa para anos iniciais e finais. Os professores interessados em fazer os cursos oferecidos em 2018 devem fazer o cadastro até 1º de dezembro. O endereço é freire2.capes.gov.br. Reportagem, Carolina Rocha.

 

Gabriela: 19h19 no horário brasileiro de verão.

 

Nasi: Os indígenas que precisarem de atendimento em hospitais agora vão contar com um novo serviço mais qualificado.

 

Gabriela: O Ministério da Saúde criou critérios para melhorar a assistência a esses povos, como ter a presença de intérpretes.

 

Repórter Nathália Koslyk: O Ministério da Saúde estabeleceu 13 medidas para que a assistência a esses pacientes respeite suas tradições e culturas, entre elas estão previstas a presença de intérpretes e cuidadores, quando necessário, e a garantia de alimentação especial adaptada aos hábitos de cada etnia. O secretário especial de saúde indígena do Ministério da Saúde, Marco Antônio Toccolini, fala sobre a importância dessa regulamentação.

 

Secretário especial de saúde indígena do Ministério da Saúde - Marco Antônio Toccolini: A ideia é criar essas normas para que a gente possa melhorar o atendimento e fazer com que as entidades tenham um incentivo, como diz o nome, né, de melhorar aí a sua atenção ao cuidado dos indígenas, que são um público vulnerável.

 

Repórter Nathália Koslyk: Valdomiro Rodrigues Soares é da comunidade indígena bakairi e maioria numa aldeia com outros 300 indígenas no município de Nobres, no Mato Grosso. Para ele, essas normas são uma conquista e vão ajudar a garantir que as diferenças sejam respeitadas.

 

Entrevistado - Valdomiro Rodrigues Soares: Cada comunidade de povos indígenas tem cultura, né? Então, o que quer dizer isso? Após que nascer criança, após que ser internado tem que ter pessoa acompanhando, né? Aquela pessoa que é idoso e não sabe falar bem português tem que ter intérprete e acompanhante.

 

Repórter Nathália Koslyk: Os hospitais que se adaptarem às regras vão poder receber recursos adicionais de até R$ 2,4 milhões por ano. E quanto mais serviços o hospital oferecer aos indígenas, maior é a verba recebida. Reportagem, Nathália Koslyk.

 

Nasi: Vários países se reuniram nos últimos dias em Roma, na Itália, para apresentar e discutir experiências que garantam uma alimentação saudável da população.

 

Gabriela: O Brasil levou ao encontro, promovido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, algumas políticas que desenvolve na área. E umas delas é o PAA, o Programa de Aquisição Alimentos, que vem diminuindo a pobreza de municípios como São José da Vitória, na Bahia.

 

Gabriela: É o que vamos conferir na matéria de Cleide Lopes.

 

Repórter Cleide Lopes: São José da Vitória, na Bahia, é considerada uma das cidades mais pobres do país. Mas, nos últimos anos, a realidade desse município com 6 mil habitantes, vem mudando o PAA, o Programa de Aquisição de Alimentos. A agricultora familiar Maria Cristina Sales Lisboa é uma das responsáveis por essa mudança. Numa propriedade de pouco mais de seis hectares ela produz cerca de 800 quilos de frutas por mês. Toda a produção vai direto para o PAA. Maria Cristina diz que, além de ajudar a combater a fome no município, tem renda garantida.

 

Agricultora familiar - Maria Cristina Sales Lisboa: E a grande vantagem é que eu vendo os produtos e não o risco de estar perdendo como perdia antes, porque antes não tinha a quem entregar. Então, tinhas produtos que perdia muito.

 

Repórter Cleide Lopes: O alimento produzido por Maria Cristina vai direto para a mesa de Railda de Oliveira, que mora com irmão especial. Faz três anos que eles recebem alimentos vindos do programa. Railda conta que o PAA faz a ela e o irmão terem uma alimentação balanceada e de qualidade.

 

Entrevistada - Railda de Oliveira: Olha, eu não sei nem explicar porque é tão bom, vem na hora certa, na hora que eu mais preciso. Isso tem me ajudado tanto, é um reforço, sabe, é um reforço para melhorar na economia da minha casa, porque nem sempre eu tenho dinheiro para comprar verdura. Comer fruta é importante? Comer verdura é importante? É. Mas ficar sem o feijão, sem a farinha, que é o alimento principal, ficaria pior.

 

Repórter Cleide Lopes: Assim como Railda, cerca de 1,5 mil pessoas são atendidas todos os anos pelo PAA em São José da Vitória. De acordo com o coordenador do Centro de Referência de Assistência Social do município, Eugênio César Carvalho dos Santos, a ideia é estender o benefício a mais pessoas.

 

Coordenador do Centro de Referência de Assistência Social do município - Eugênio César Carvalho dos Santos: São 185 famílias e agora, com o novo recadastramento, é bem provável que chegue a mais de 200 e poucos famílias.

 

Repórter Cleide Lopes: De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de São José da Vitória, Joel Dantas de Oliveira, 589 agricultores estão cadastrados. Se a produção no município continuar e outros agricultores forem contemplados, a expectativa é que em pouco tempo a cidade diminua os índices de pobreza.

 

Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de São José da vitória - Joel Dantas de Oliveira: O PAA do município, ele tem melhorado muito a qualidade de vida das pessoas. Com esses produtos a gente conseguiu fortalecer, né, a alimentação nas escolas, a gente conseguiu melhorar qualidade de vida dos beneficiários, da Pastoral da Criança, né, que faz o acompanhamento de crianças. A gente tem, assim, a certeza de que o trabalho está, de fato, melhorando a qualidade de vida das pessoas aqui do município.

 

Repórter Cleide Lopes: O Programa de Aquisição de Alimentos foi criado há 14 anos e prevê a compra direta de alimentos dos agricultores familiares. Reportagem, Cleide Lopes.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma Boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".