17 de agosto de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Amanhã é dia D de vacinação. 36 mil postos de saúde vão abrir as portas. Até agora, apenas 16% das crianças foram vacinadas. Por isso, o ministro da Saúde convoca pais e responsáveis. Mais um direito garantido às pessoas com deficiência que utilizam transporte rodoviário. Dinheiro das loterias para a segurança pública vai ter critérios de repasse definidos junto com os estados. E na nossa última reportagem especial sobre direitos do trabalhador, vamos falar do seguro-desemprego, como solicitar e receber o benefício.

audio/mpeg VOZ170818.mp3 — 46956 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Sexta-feira, 17 de agosto de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Amanhã é Dia D de Vacinação. Trinta e seis mil postos de saúde vão abrir as portas.

 

Nasi: Até agora, apenas 16% das crianças foram vacinadas.

 

Gabriela: Por isso, o ministro da Saúde convoca pais e responsáveis.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Faça sua parte, leve seus filhos para serem vacinados e os proteja contra a pólio e o sarampo. As crianças protegidas ajudam a proteger toda a família.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Mais um direito garantido às pessoas com deficiência que utilizam transporte rodoviário. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: Equipamentos necessários às pessoas com deficiência não serão considerados como bagagem comum, podendo ser deixados em bagageiros ou guarda-volumes sem o pagamento de tarifas extras.

 

Nasi: Dinheiro das loterias para a segurança pública vai ter critérios de repasse definidos junto com os estados.

 

Gabriela: E na nossa última reportagem especial sobre direitos do trabalhador...

 

Nasi: Vamos falar do Seguro Desemprego, como solicitar e receber o benefício.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: A região Norte do país registrou, neste ano, dois surtos de sarampo, uma doença que estava erradicada no país.

 

Nasi: E o nosso papel é impedir que ela avance para outras regiões.

 

Gabriela: E para fazer isso é muito simples, basta levar as nossas crianças aos postos de saúde.

 

Nasi: É, amanhã eles vão abrir, é o Dia D de Vacinação.

 

Gabriela: E não é só contra o sarampo que elas serão vacinadas. A campanha também convoca crianças de um até menores de cinco anos a se protegerem contra a paralisia infantil.

 

Repórter Nei Pereira: Tarefa de avós é também levar os netos para tomar vacina. Essa responsabilidade sempre fica com a servidora pública Estela Rocha e o marido dela, o aposentado Marco Rocha. Eles levaram o neto Diego, de dois anos e meio, até um posto de saúde de Brasília, onde recebeu uma gotinha que protege contra a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, e uma dose injetável que previne contra três doenças: sarampo, rubéola e caxumba. A avó diz que faz questão de manter a caderneta de vacinação da criança em dia.

 

Servidora pública - estela Rocha: A gente tem esse cuidado, desde que ele nasceu, essa preocupação, porque a gente sabe como é importante a imunização das crianças. E está tudo em dia.

 

Repórter Nei Pereira: O avô Marco acha importante apoiar o neto na hora da vacinação.

 

Aposentado - Marco Rocha: A campanha tem que ser seguida ao pé da letra, não é, Diego?

 

Repórter Nei Pereira: E neste sábado, dia 18, mais de 36 mil postos de saúde em todo o país vão estar abertos no Dia D de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite. Crianças entre um ano a menores de cinco anos precisam tomar as vacinas, mesmo que já tenham recebido doses antes. A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, ressalta a importância da vacinação, no momento em que o Brasil voltou a registrar casos de sarampo.

 

Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações - Carla Domingues: Agora com um surto importante, com mais de mil casos, mais de sete estados já afetados com a transmissão da doença. Então é necessário realmente que todas as nossas crianças, de um ano a menores de cinco anos, sejam vacinadas durante a campanha e, com isso, evitando que inclusive o sarampo se dissemine para outras faixas etárias, não é?

 

Repórter Nei Pereira: A médica infectologista Valéria Paes afirma que o sarampo é uma doença altamente contagiosa e a principal prevenção é por meio da vacina.

 

Médica infectologista - Valéria Paes: A pessoa, se não estiver imunizada, não estiver protegida, ela pode adquirir o sarampo. Então, é muito importante vacinar antes que tenha a possibilidade de ter esse contato, porque a transmissibilidade, ela é muito alta.

 

Repórter Nei Pereira: A Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e sarampo vai até o dia 31 de agosto. Faça como a Estela e o Marco e leve seus netos para o posto de saúde, e não se esqueça da caderneta de vacinação. Reportagem, Nei Pereira.

 

Nasi: E apesar da vacinação contra a pólio e o sarampo ser tão importante, apenas 16% dos pequenos que precisam tomar as doses foram imunizados até agora.

 

Gabriela: Por isso, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, faz um apelo aos pais e responsáveis: não deixem de vacinar as crianças.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Em mais de 36 mil salas de imunização em todo o Brasil, profissionais de saúde trabalham para vacinar crianças de um ano a menores de cinco anos de idade, contra a pólio e o sarampo. A campanha nacional vai até o dia 31 de agosto, mas o dia D da vacinação ocorre nesse sábado, dia 18 de agosto. A expectativa é imunizar mais de 11 milhões de crianças. Por isso, deixo aqui o convite. Faça sua parte, leve seus filhos para serem vacinados e os proteja contra a pólio e o sarampo, independentemente da situação vacinal deles. As crianças protegidas ajudam a proteger toda a família.

 

Nasi: E você, adulto, que não se vacinou, aproveite também para se imunizar.

 

Gabriela: Pessoas de 10 a 29 anos precisam de duas doses da vacina tríplice, enquanto quem tem entre 30 e 49 anos tem que tomar uma única dose da vacina tríplice viral.

 

Nasi: E 14 cidades do Piauí receberam hoje caminhonetes do Ministério da Saúde.

 

Gabriela: Os veículos vão ser utilizados por agentes de saúde em ações que incluem, por exemplo, o combate ao mosquito Aedes aegypti, como explicou o ministro Gilberto Occhi.

 

Ministro da Saúde - Gilberto Occhi: Essas caminhonetes são de uso exclusivo para a vigilância em saúde, para o combate epidemiológico, especialmente o combate ao mosquito da Dengue, da Zika, da Chikungunya, aquele que transmite essas doenças, mas ele pode ser usado e deve ser usado para o acompanhamento e a vigilância em saúde. Ela também pode ser usada pelos agentes comunitários, em combate às endemias, que existem nos municípios, para que eles possam, ao visitar um determinado local, identificar algum tipo de foco que possa estar sendo combatido, para que a doença não se propague. É uma cabine dupla, ela tem tração 4x4, que permite que você ande em estradas com mais dificuldade de acesso.

 

Nasi: Gilberto Occhi também informou que o Centro para Cirurgias Cardíacas do Hospital Getúlio Vargas, de Teresina, no Piauí, deve começar a funcionar em novembro.

 

Gabriela: O Centro já está pronto, e em julho o Ministério empenhou os recursos para a compra de equipamentos. Segundo o ministro, o novo centro vai ter duas salas de cirurgia e vai ajudar a zerar a fila de pacientes que esperam por uma cirurgia cardíaca no estado.

 

Nasi: Pessoas com deficiência que viajam em ônibus interestaduais ou internacionais agora têm mais um direito garantido.

 

Gabriela: Aquelas que dependem de algum equipamento para locomoção poderão embarcar sem qualquer tipo de cobrança sobre o objeto ou aparelho.

 

Nasi: Ou seja, a cadeira de rodas, por exemplo, não pode ser considerada uma bagagem sujeita à cobrança de taxas.

 

Repórter Pablo Mundim: Foi na infância que o Ronaldo Caixeta de Oliveira, de 48 anos, perdeu a mobilidade das pernas. A paralisia foi provocada pela poliomielite, uma infecção que ataca o sistema nervoso. Aposentado e morador de Goiânia, Ronaldo gosta de viajar de ônibus com frequência. São 600 quilômetros até a cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais. A cadeira de rodas sempre foi no bagageiro do ônibus, e Ronaldo acabava pagando a mais por isso.

 

Aposentado - Ronaldo Caixeta de Oliveira: Eram cobrados aí 0,5% para cada quilo excedido, não é? E, como eu te falei, isso acaba pesando no bolso.

 

Repórter Pablo Mundim: Mas agora, esse procedimento das empresas acabou. Um decreto editado pelo Governo Federal nessa sexta-feira determina que os equipamentos necessários às pessoas com deficiência, como bengala, andador, muleta e cadeira de rodas, não serão considerados como bagagem comum, podendo ser deixados em bagageiros ou guarda-volumes, independente da dimensão e sem o pagamento de tarifas extras. O secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do Ministério dos Direitos Humanos, Marco Pelegrini, ressalta que o cidadão tem que viajar sempre acompanhado daquilo que garante sua mobilidade, sem nenhum ônus.

 

Secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Marco Pelegrini: A cadeira de rodas, muletas [falha no áudio] são parte integrante do corpo das pessoas com deficiência. Isso não pode ser cobrado à parte.

 

Repórter Pablo Mundim: Para Aparecida Pereira Andrade, membro do Conselho Consultivo da Associação dos Deficientes Físicos de Goiás, a iniciativa é mais um direito aos 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência no Brasil.

 

Entrevistada - Aparecida Pereira Andrade: Vai ajudar muito. Você pensa, você vai embarcar com sua cadeira de roda e você ter que pagar o embarque por ela... Porque nós consideramos a nossa cadeira de rodas como nossas pernas.

 

Repórter Pablo Mundim: As novas regras já estão valendo em todo o Brasil. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Gabriela: Estados e o Distrito Federal vão contar com R$ 1 bilhão a mais neste ano para combater o crime organizado.

 

Nasi: Dinheiro arrecadado por meio das loterias federais.

 

Gabriela: E os próprios estados é que vão participar na decisão de como a verba vai ser investida. O anúncio foi feito hoje, pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

 

Repórter Eduardo Biagini: Juntos, estados e o Distrito Federal vão definir, com o Ministério da Segurança Pública, os critérios para investir o dinheiro arrecadado com a loteria federal para prevenir e combater o crime e a violência. No início deste mês, o Governo publicou uma medida provisória que redefine a distribuição de parte dos recursos da loteria para áreas como segurança, esporte e cultura. Com isto, a expectativa é que sejam destinados, neste ano, R$ 1 bilhão a mais para a área de segurança pública. Para o ministro da Pasta, Raul Jungmann, recursos que vão auxiliar no combate ao crime organizado.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Nós vamos discutir aqui os indicadores, que vão, exatamente, dar a dimensão do aporte desse recurso que está sendo discutido com São Paulo, com todos os outros estados, de sorte que nós temos dinheiro carimbado, nós temos dinheiro previsível, nós temos dinheiro crescente, que nunca tivemos em termos de segurança pública. Essa é a grande estratégia, é unir todos, em todos os níveis, para combater o crime organizado.

 

Repórter Eduardo Biagini: Para a distribuição desses recursos, vai ser criada, no mês que vem, uma comissão nacional, com a participação dos estados e do Distrito Federal. Segundo Raul Jungmann, dinheiro que vai ajudar a financiar o Susp, o Sistema Único de Segurança Pública. Criado em junho deste ano, vai integrar a atuação de todas as polícias do país.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: O Susp é reunir todos, União, estados, município, Governo Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária, Polícia Federal, Judiciário, Ministério Público, todos. É um toque de reunir contra o crime organizado, para redução da violência e ampliação da segurança.

 

Repórter Eduardo Biagini: O dinheiro arrecadado com a Loteria Federal se soma a outras ações para a área. Na semana passada, foram abertas duas licitações para reequipar as polícias nos estados e municípios. Vão ser investidos R$ 1 bilhão para comprar 8 mil viaturas, renovando 23% da frota policial. A outra licitação é para compra de 120 mil coletes, com investimento de R$ 220 milhões. Além disso, estão previstas a aquisição de drones, armas e motocicletas. Reportagem, Eduardo Biagini.

 

Nasi: Você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Gabriela: Direito do trabalhador.

 

Nasi: Na nossa última reportagem especial, vamos falar do Seguro Desemprego.

 

Gabriela: Você vai saber todos os detalhes sobre como solicitar e receber o benefício.

 

Nasi: O presidente Michel Temer participou, hoje, de uma reunião em São Paulo com empresários da construção civil.

 

Gabriela: Eles conversaram sobre a recuperação que o setor vem mostrando e sobre como aumentar ainda mais o ritmo dessa retomada para gerar mais empregos.

 

Repórter João Pedro Neto: O setor imobiliário tem demonstrado recuperação neste ano depois da crise. Um estudo da Câmara Brasileira da Indústria da Construção aponta que, no primeiro trimestre do ano, foram vendidas 24 mil unidades residenciais nas 23 regiões do país pesquisadas, 22% a mais em relação ao mesmo período de 2017. Este cenário foi debatido em encontro do presidente Michel Temer com empresários e representantes do ramo em São Paulo. O presidente destacou a capacidade do setor de gerar empregos e citou que uma das ações do Governo foi investir no programa Minha Casa Minha Vida.

 

Presidente Michel Temer: Nós cuidamos de arrumar verbas para prosseguir no chamado Minha Casa Minha Vida, mais uma vez, na convicção certa, segura e trivial até de que construção civil é um setor que contrata muito rapidamente e sempre contrata em grandes quantidades.

 

Repórter João Pedro Neto: Recentemente, o Conselho Monetário Nacional também definiu o aumento para R$ 1,5 milhão do limite de valor de imóvel que pode ser financiado usando recursos do FGTS. O presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo, Flávio Amary, defendeu essa e outras medidas como forma de impulsionar a recuperação do setor.

 

Sindicato da Habitação de São Paulo - Flávio Amary: Nada isoladamente resolve ou constrói um novo futuro, mas é o conjunto de medidas que traz, sim, o sucesso da retomada. Essa é uma delas, a mudança também na forma de financiamento, via Caderneta de Poupança, que também veio através dessa resolução. São várias ações, para que a gente possa retomar a economia e gerar os empregos.

 

Repórter João Pedro Neto: A mudança no limite dos valores de imóveis a serem financiados com recursos do FGTS passa a valer a partir de 2019. De São Paulo, João Pedro Neto.

 

Nasi: Estão abertas as inscrições para mais uma fase do programa Idiomas Sem Fronteiras.

 

Gabriela: Tem cursos de línguas presenciais e à distância, todas de graça. A repórter Helen Bernardes tem as informações.

 

Repórter Helen Bernardes: Os cursos de idiomas são oferecidos a estudantes, técnicos administrativos e professores de dezenas de universidades públicas do país. Nesta fase, são ofertadas 2,5 mil vagas para aulas presenciais de cinco línguas: espanhol, francês, italiano, japonês e português para estrangeiros. Agora, quem quer estudar em casa tem a chance de se inscrever para o curso à distância My English Online. São mais de 1,7 milhão de vagas abertas. O prazo de matrícula para os cursos são diferentes. Para os cursos presenciais, as inscrições se encerram na semana que vem, dia 20 de agosto; já a matrícula para o inglês à distância termina em 30 de junho do ano que vem. Quer saber mais sobre cada uma das modalidades? Então acesse na internet o endereço isfaluno.mec.gov.br. Oitenta universidades públicas do país estão cadastradas no programa, além de 26 institutos federais. Helen Bernardes para a Voz do Brasil.

 

Nasi: Um momento delicado na vida de qualquer trabalhador é quando ele acaba sendo demitido.

 

Gabriela: Quem tem carteira assinada e é demitido sem justa causa conta com um socorro, o Seguro Desemprego.

 

Nasi: E além da ajuda nas finanças, o trabalhador tem mais um auxílio do Governo para se recolocar no mercado de trabalho, como cursos oferecidos de graça.

 

Gabriela: É o que você vai saber na última reportagem da série que exibimos esta semana, aqui, na Voz do Brasil, sobre direitos do trabalhador.

 

Repórter Luana Karen: A operadora de telemarketing Natália Gabriela Lício da Silva não esperava ficar desempregada faltando sete meses para se casar.

 

Operadora de telemarketing - Natália Gabriela Lício da Silva: Realmente é uma surpresa, eu tinha três anos de empresa, foi uma coisa que me pegou realmente de surpresa. Eu não imaginava que ia ser mandada embora.

 

Repórter Luana Karen: Passado o susto, Natália teve no Seguro Desemprego o apoio que precisava para seguir adiante. O benefício foi criado para ajudar o trabalhador demitido sem justa causa. Pode receber o Seguro Desemprego quem teve a carteira assinada, o pescador profissional, durante o período em que a pesca é proibida, o empregado doméstico, o trabalhador que teve o contrato suspenso para fazer cursos de qualificação e o trabalhador resgatado em condições semelhantes à escravidão. O trabalhador formal tem, do sétimo dia após a demissão, até quatro meses para pedir o seguro, e ele conta ainda com cursos de qualificação para voltar ao mercado de trabalho. Quem explica é o coordenador-geral do Seguro Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Jonas Santana Filho.

 

Coordenador-geral do Seguro Desemprego e Abono Salarial - Jonas Santana Filho: Nós temos hoje a Escola do Trabalhador, que oferece cursos de qualificação e os cursos do Pronatec. Quando ele vai a uma unidade, o nosso atendente já dirige, ele já direciona o trabalhador para ele buscar essa qualificação e essa intermediação de mão de obra.

 

Repórter Luana Karen: Para fazer o pedido do Seguro Desemprego pela primeira vez, é preciso ter trabalhado pelo menos 12 meses nos 18 meses anteriores à dispensa. O benefício vai de três a cinco parcelas e considera a média dos salários dos três meses anteriores à demissão, sendo o menor valor um salário mínimo e o maior R$ 1.667. De janeiro a junho de 2018, foram concedidos pouco mais de 3,8 milhões de Seguros Desemprego no país, totalizando quase R$ 19 bilhões em pagamentos. A consultora profissional Wang Xin aconselha o trabalhador que ficou desempregado a buscar rápido uma nova posição e a não descuidar da qualificação.

 

Consultora profissional - Wang Xin: E para você voltar para o mercado, tem duas coisas importantes. Uma é: não fique muito tempo fora do mercado. Então, procure, assim que puder, busque as oportunidades para se recolocar. A segunda questão é: se você não está conseguindo emprego, enquanto isso, busque um padrão de proatividade, continue estudando ou conectado, participando de grupos de networking.

 

Repórter Luana Karen: Os cinco meses em que recebeu o Seguro Desemprego foram suficientes para Natália, que conhecemos no início da reportagem, realizar o sonho de casar e voltar ao mercado de trabalho.

 

Operadora de telemarketing - Natália Gabriela Lício da Silva: Naquele momento, o que sustentou todos os planos, o restante daquilo tudo que a gente já tinha planejado há um tempo, foi o Seguro Desemprego, que me ajudou a concretizar esse sonho e a continuar pagando as contas que eu tinha, né? Quando a gente é mandado embora, as contas continuam ali, a gente precisa continuar pagando, né? As contas fixas que eu já tinha.

 

Repórter Luana Karen: O benefício deve ser solicitado nas unidades de atendimento do Ministério do Trabalho ou nos postos conveniados, como as agências do Sine, o Sistema Nacional de Emprego. O pedido também pode ser feito pelo site Emprega Brasil, em empregabrasil.mte.gov.br. E o acompanhamento, pelo aplicativo Sine Fácil. Reportagem, Luana Karen.

 

Nasi: Imagine uma máquina que transforma livros.

 

Gabriela: Você coloca um exemplar que já leu, aperta um botão...

 

Nasi: E recebe outro volume, prontinho para ser lido.

 

Gabriela: Isso existe, Nasi, é um projeto itinerante que já percorreu 20 cidades de quatro regiões do país.

 

Nasi: E para isso, a incrível máquina de livros teve o apoio da Lei de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.

 

Repórter Ana Gabriela Sales: A expectativa de Miguel, de oito anos, era grande. Ao apertar o botão da Incrível Máquina de Livros, o que viria afinal?

 

Entrevistado - Miguel: "A pequena tartaruga verde".

 

Repórter Ana Gabriela Sales: Em tempos de tanta tecnologia, uma máquina que troca livros chamou a atenção do garoto e do pai, Milton Henrique Mariúba, que moram em Barueri, São Paulo.

 

Entrevistado - Milton Henrique Mariúba: Deveria ter mais vezes aqui também. Muito bom incentivar as crianças a lerem.

 

Repórter Ana Gabriela Sales: O projeto percorre cidades Brasil afora desde abril deste ano. Até agora, foram 20 municípios. Na passagem por Brasília e Recife, o número de livros trocados chegou à marca de mil por dia. A próxima parada da Incrível Máquina de Livros será em São Bernardo do Campo, em São Paulo, na semana que vem. O Ricardo Martins coordena o projeto e conta como tudo funciona.

 

Coordenador de projeto - Ricardo Martins: É uma van bem lúdica, ela tem umas engrenagens em 3D, ela interage através de luzes, sons. A pessoa tem que trazer um livro que já leu, aquele livrinho que está guardadinho, que a família inteira já leu, inserir na máquina... A máquina oferece dois botões, um adulto e um infantil. Aperta o botão, a luz acende, a música toca e aí faz a magia da troca do livro.

 

Repórter Ana Gabriela Sales: A Incrível Máquina de Livros foi um dos 50 mil projetos contemplados nos últimos 26 anos da Lei de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. A lei permite que empresas ou pessoas físicas destinem de 4% a 6% do imposto de renda devido a projetos culturais, como o da Incrível Máquina de Livros. Sem os recursos, o projeto itinerante não teria saído do papel, segundo o idealizador da máquina, Fauze Jibran.

 

Idealizador da Incrível Máquina de Livros - Fauze Jibran: É um projeto de uma ideia simples, é um projeto que resgata pra pauta do dia a importância da leitura. A gente teve mais de 35 mil livros transformados.

 

Repórter Ana Gabriela Sales: O secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, José Martins, destaca que os avanços tecnológicos deram mais agilidade à análise dos projetos para a Lei Rouanet, sem falar no aumento da transparência de todos os processos, como conta o secretário.

 

Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura - José Martins: Hoje, tu podes entrar no portal da Lei Rouanet e obter toda e qualquer informação de qualquer projeto cultural, quem são os proponentes, que detalhes o projeto tem, do ponto de vista de objetivo e finalidades, as rubricas e despesas que ele está contendo, os pagamentos que ele fez, quem patrocinou, com quanto patrocinou, ou seja, é totalmente aberto para a sociedade, com total transparência.

 

Repórter Ana Gabriela Sales: E para saber como apresentar um projeto via Lei de Incentivo à Cultura, basta acessar o portal na internet: rouanet.cultura.gov.br. Reportagem, Ana Gabriela Sales.

 

Gabriela: Quer conhecer a máquina que a gente acabou de falar?

 

Nasi: Acessa lá o nosso Twitter, o vídeo da van está disponível. O endereço é twitter.com/avozdobrasil.

 

Gabriela: Coordenadores que vão aplicar o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, em seis estados, vão passar por uma capacitação neste fim de semana.

 

Nasi: São quase 1,7 mil pessoas nos estados do Pará, Amapá, Ceará, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins.

 

Gabriela: A capacitação presencial é uma das etapas de preparação dos mais de 500 mil envolvidos com a aplicação das provas do exame.

 

Nasi: Todos que atuam no Enem também precisam passar por uma capacitação à distância, que será aberta na segunda-feira, dia 20 de agosto.

 

Gabriela: E hoje à tarde o Inep publicou o gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, o Encceja.

 

Nasi: O exame que confere o certificado de conclusão de ensino fundamental ou médio para jovens com 15 anos ou mais foi aplicado no dia 5 de agosto em todo o país.

 

Gabriela: Os gabaritos estão disponíveis na página do Inep na internet, no endereço portal.inep.gov.br.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite e um bom fim de semana.

 

Nasi: Boa noite para você e até segunda.

 

"A Voz do Brasil, Governo Federal".