24 de agosto de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Uma operação unificada em todo o país, para combater crimes contra as mulheres. Mais de 6 mil policiais participaram da Operação Cronos. O número de presos passa dos 1 mil. Governo planeja nova interiorização de imigrantes venezuelanos para o Rio Grande do Sul. Vamos falar do alerta do Ministério da Saúde para o surto da doença de Chagas no interior do Pará. Falta só 1 semana para o fim da Campanha de Vacinação contra a Polio e o Sarampo. E 4 milhões de crianças ainda precisam ser vacinadas.

audio/mpeg VOZ240818.mp3 — 46918 KB




Transcrição


 

Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Sexta-feira, 24 de agosto de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Uma ação unificada em todo o país para combater crimes contra as mulheres.

 

Nasi: Mais de 6 mil policiais participaram da Operação Cronos.

 

Gabriela: E mais de mil pessoas foram presas. Márcia Fernandes.

 

Repórter Márcia Fernandes: Foram 1029 presos e 75 adolescentes apreendidos. Eles são suspeitos de terem matado mulheres e de cometerem crimes de violência contra a mulher.

 

Nasi: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Governo planeja interiorização de mais 600 imigrantes venezuelanos para o Rio Grande do Sul.

 

Nasi: E vamos falar do alerta do Ministério da Saúde para o surto da doença de Chagas no interior do Pará. Graziela Mendonça.

 

Repórter Graziela Mendonça: O açaí faz parte da base alimentar de quem vive no Pará, mas esse alimento, se não for bem higienizado, pode esconder um grande perigo, a doença de Chagas.

 

Gabriela: Falta só uma semana para o fim da campanha de vacinação contra a pólio e o sarampo.

 

Nasi: E 4 milhões de crianças ainda precisam ser vacinadas.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: Para combater os assassinatos e crimes contra as mulheres, mais de 6 mil policiais de todo o país participaram hoje da Operação Cronos.

 

Nasi: Suspeitos foram presos, além da apreensão de armas e drogas.

 

Gabriela: Essa foi a primeira operação integrada nacional com a participação do Ministério da Segurança Pública.

 

Repórter Márcia Fernandes: A Operação Cronos ocorreu em todo o país. Segundo a última atualização, no final da tarde desta sexta-feira, foram 1.029 presos e 75 adolescentes apreendidos. Eles são suspeitos de terem matado mulheres e de cometerem crimes de violência contra a mulher, como o descumprimento de medidas de proteção da Lei Maria da Penha, entre elas o afastamento do agressor do lar ou um limite de distância mínimo da vítima. Entre os presos, também estão suspeitos de homicídios e outros crimes. Nas buscas, os policiais também prenderam 224 pessoas por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo, além da apreensão de armas e drogas. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, destacou o trabalho unificado dos órgãos de segurança do país.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Essa operação é, na prática, o que representa o Susp, o Sistema Unificado de Segurança Pública, uma atuação unificada das inteligências de operações, com a participação do Ministério Público e do Judiciário, para combater a violência, para dar segurança aos brasileiros e brasileiras e, sobretudo, para garantir e proteger a vida.

 

Repórter Márcia Fernandes: Mais de 6,6 mil policiais civis de todo o Brasil participaram das ações. Entre os presos, nesta sexta-feira, está o suspeito da morte e estupro de Francine Ribeiro. A jovem de 24 anos desapareceu no último Dia dos Pais e foi encontrada morta no dia seguinte. Francine estava noiva e vivia na cidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. No Dia dos Pais, ela almoçou com a família e foi caminhar ao redor do Lago Dourado, ponto turístico da cidade, e não voltou mais. O corpo dela foi encontrado perto do local. Exames apontaram que ela foi estuprada, estrangulada e teve os objetos pessoais levados. O ministro Jungmann afirmou que a Operação Cronos quer reduzir a criminalidade e combater a violência contra as mulheres.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Eu destacaria a questão do combate ao feminicídio e também as garantias da Lei Maria da Penha. Esse crime covarde, que se comete muitas vezes contra mulheres indefesas, muitas vezes dentro da própria casa, a partir dos seus parentes, a partir dos seus cônjuges, mas também por outros, é algo que tem que ser repelido, que merece a nossa repulsa e merece a punição de todos aqueles que cometam esse tipo de transgressão, esse tipo de violência.

 

Repórter Márcia Fernandes: A lei que prevê o crime de feminicídio está em vigor desde 2015 e caracteriza o crime como o assassinato de mulheres motivado pelo gênero. Você pode denunciar um feminicídio ou qualquer outro tipo de violência contra a mulher no Ligue 180, na Central de Atendimento à Mulher. Além de registrar as denúncias, o canal também encaminha os casos para os órgãos competentes e tira dúvidas. O Ligue 180 funciona 24 horas, todos os dias, inclusive nos fins de semana e feriados. A ligação é de graça. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Nasi: Até o final de setembro, o Governo vai enviar mais mil imigrantes venezuelanos que estão em Roraima para outros estados do país, no chamado processo de interiorização.

 

Gabriela: Grande parte deles vai para os estados da Região Sul.

 

Nasi: Esta é mais uma ação do Governo desde o início da crise migratória, em que milhares de venezuelanos buscam ajuda no Brasil, fugindo da crise econômica e social no país vizinho.

 

Gabriela: Hoje, os abrigos que vão receber os imigrantes no Rio Grande do Sul foram visitados.

 

Repórter Carolina Graziadei: Ao todo, 646 pessoas vão ficar em hotéis e alojamentos nas cidades de Esteio e Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. Elas chegam em voos da Força Aérea Brasileira entre os dias 6 e 18 de setembro. O trabalho vai ter apoio financeiro do Governo Federal, como explica o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: Nós, nesse primeiro momento, estamos custeando uma parte desse esforço, auxiliando as prefeituras aqui de Canoas e de Esteio. Esteio, com R$ 530 mil, Canoas com R$ 1,020 milhão. Agora, nos próximos seis meses, apoiar a gestão, a integração dessas pessoas e a articulação dos serviços públicos, sejam de saúde, da assistência social e dos demais, como uma forma de auxiliar o poder público local a gerir essa questão.

 

Repórter Carolina Graziadei: A Organização das Nações Unidas, por meio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, o Acnur, vai cobrir os custos de aluguel dos venezuelanos e acompanhar todo o processo de interiorização. A representante-chefe do Acnur, Isabel Marques Daniel, também esteve nas visitas e explicou o trabalho.

 

Representante-chefe da Acnur - Isabel Marques Daniel: Estamos trabalhando, a Acnur e outras agências da ONU, tanto com a sociedade civil, há muitos meses, ajudando, aqui no Brasil, em uma coordenação que eu considero, em 23 anos de experiência no Acnur, exemplar para o estado de Roraima, para o estado do Amazonas, com grandes desafios. Estamos aqui hoje para contribuir, para interiorizar, dessa vez um número muito maior.

 

Repórter Carolina Graziadei: O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, também participou das visitas. Até agora, o processo de interiorização de venezuelanos já chegou a 820 pessoas que foram abrigadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba, Amazonas e Mato Grosso, além do Distrito Federal. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Nasi: E o Governo repassou mais R$ 102 mil ao município de Pacaraima, em Roraima.

 

Gabriela: Os recursos vão ser usados nas ações de combate ao sarampo no município.

 

Nasi: Em função da chegada dos imigrantes venezuelanos, entre fevereiro e o dia 6 de agosto, 48 casos de sarampo foram confirmados.

 

Gabriela: Desde o início da crise migratória em Roraima, os investimentos do Governo chegaram a R$ 187 milhões para a área de saúde.

 

Nasi: São obras em unidades de saúde, reforço e ampliação no atendimento hospitalar e na atenção básica, além da aquisição de vacinas para imunização da população contra doenças.

 

Gabriela: Ela foi descoberta há mais de cem anos pelo médico sanitarista que lhe deu até o nome, Carlos Chagas.

 

Nasi: E agora, voltou a assustar, dessa vez no Norte do país.

 

Gabriela: A doença de Chagas, transmitida por um parasita presente nas fezes do barbeiro, teve casos confirmados no Pará.

 

Nasi: A principal forma de transmissão é por meio de alimentos contaminados, como o açaí. Sem a devida higienização, muitas vezes o mosquito é moído junto com a fruta.

 

Gabriela: E por isso, é preciso ficar de olho. A repórter Graziela Mendonça explica para a gente.

 

Repórter Graziela Mendonça: O açaí faz parte da base alimentar de quem vive no Pará, no Norte do país. Ele é consumido todos os dias em seu estado natural, batido na hora, sem passar por um processo de industrialização. Mas esse alimento, se não for bem higienizado, pode esconder um grande perigo, a doença de Chagas. Dois surtos da doença foram confirmados no município de Acará, no nordeste do estado. Um deles atingiu a família de Tatiane Fonseca. Seus parentes tomaram açaí contaminado pelas fezes do barbeiro, inseto que carrega o parasita transmissor da doença de Chagas.

 

Entrevistada - Tatiane Fonseca: A gente acredita, sim, que tenha sido através do açaí. E a minha família, foram 13 pessoas, incluindo o meu pai, que infelizmente veio a óbito, o meu tio, que tem 99 anos, entre eles está minha sobrinha, que tem um ano e meio, foi a única... o único produto, a única alimentação que todos fizeram.

 

Repórter Graziela Mendonça: Segundo o Ministério da Saúde, em 2017 foram registrados 358 casos da doença em todo o país. Existem várias formas de transmissão, mas a mais comum é a oral. Por isso, é preciso ter cuidado com a qualidade do alimento. O chefe da Divisão de Controle da Qualidade dos Alimentos do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde Pública do Pará, Milton Gomes, explica que o estado tem atuado junto aos vendedores de açaí.

 

Chefe da Divisão de Controle da Qualidade dos Alimentos - Milton Gomes: Esse programa, ele conta com uma capacitação teórico-prática, no sentido de melhorar a qualidade do açaí para minimizar a contaminação dessa doença nos consumidores.

 

Repórter Graziela Mendonça: Na fase inicial, os principais sintomas da doença de Chagas são: inchaço, febre prolongada, dores no corpo e na cabeça. Já na fase crônica, pode haver um aumento do coração, inchaços no esôfago e no estômago. Se não for tratada, a doença pode causar até a morte. Após perder o pai, Tatiane espera que a população também ajude na fiscalização da venda do açaí.

 

Entrevistada - Tatiane Fonseca: Pedir a consciência dos batedores, de que se adéquem ao processo de higienização correta do produto, e também a conscientização dos moradores, de só adquirir o produto em lugares que passem a fazer o branqueamento.

 

Repórter Graziela Mendonça: O Ministério da Saúde oferece tratamento gratuito para a doença de Chagas, além de kits para diagnóstico e insumos para evitar a infestação do barbeiro. Caso apresente os sintomas da doença, procure imediatamente uma Unidade Básica de Saúde. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

Nasi: Falta só uma semana para o fim da campanha nacional contra a poliomielite e o sarampo.

 

Gabriela: E quatro milhões de crianças de um ano a menores de cinco ainda precisam ser vacinadas.

 

Nasi: Segundo o Ministério da Saúde, a última atualização enviada pelos estados mostra que até agora 62% das crianças em todo o país foram imunizadas.

 

Gabriela: A meta é chegar a 95% do público-alvo.

 

Nasi: Entre os estados com menor cobertura, estão o Rio de Janeiro e Roraima. Já os estados com as melhores coberturas vacinais são Rondônia e Amapá.

 

Gabriela: A campanha de vacinação contra paralisia infantil e o sarampo termina no dia 31 de agosto.

 

Nasi: E você vai ouvir ainda nesta edição.

 

Gabriela: Nove milhões de clientes de bancos privados que têm dinheiro do PIS/Pasep a receber vão receber de forma automática.

 

Nasi: Daqui a pouco vamos explicar o novo acordo do Governo para que todos os que têm direito possam receber o benefício.

 

Gabriela: Amanhã, 25 de agosto, é o Dia do Soldado.

 

Nasi: Em Brasília, a data foi comemorada hoje, num dia para lembrar de centenas de brasileiros, que têm como prioridade a defesa e o serviço ao país.

 

Repórter Nei Pereira: Homens e mulheres a serviço da pátria, sempre prontos para entrar em ação e fazer a defesa do país. Mas como o Brasil é uma nação de paz, também se dedicam a levar ajuda a quem precisa. Por 13 anos, o Brasil liderou a missão das Nações Unidas para a estabilização do Haiti, que teve a participação de tropas de outros 15 países. A tenente-coronel Carla Maria Clausi é médica do Exército e esteve lá. Ela conta que um dos momentos mais marcantes da missão foi em 2009, quando um furacão arrasou o país caribenho.

 

Tenente-Coronel - Carla Maria Clausi: A coisa mais significativa que nós conseguimos fazer no Haiti foi justamente o salvamento, o resgate de quatro crianças de seis anos que ficaram soterradas numa escola que desabou em Porto Príncipe, seis horas e meia cavando com as próprias mãos para a gente conseguir resgatar essas crianças.

 

Repórter Nei Pereira: E para reconhecer a importância do trabalho de militares, como a Tenente-Coronel Carla Maria e tantos outros, é que é lembrado todos os anos o Dia do Soldado, em 25 de agosto. A data homenageia o nascimento de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro, lembrou o ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna.

 

Ministro da Defesa - Joaquim Silva e Luna: O Duque de Caxias é uma... A mensagem dele é perene. Então, sua mensagem de pacificação, ela é muito atual. Para o momento, o que o Brasil precisa é pacificação de ânimos.

 

Repórter Nei Pereira: Em Brasília, a comemoração ao Dia do Soldado contou com a presença do presidente Michel Temer. Na cerimônia, também foi lembrada a morte recente de soldados que participavam de operação federal em favelas do Rio de Janeiro. Um desfile militar mostrou o que o Exército Brasileiro tem de mais moderno na área de defesa, são lançadores de mísseis e foguetes e equipamentos de artilharia antiaérea. Tão importante quanto esses arsenais é o trabalho de quem os opera, como o soldado Dakson da Silva.

 

Soldado - Dakson da Silva: Ser soldado é você defender a pátria, você ter amor ao que você faz, que é a profissão. Isso te leva a todo dia levantar da cama e seguir em frente na carreira militar.

 

Repórter Nei Pereira: Mais de 300 pessoas, entre civis e militares, foram homenageadas com as medalhas Exército Brasileiro e Pacificador. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gabriela: Energia Solar, reuso da água.

 

Nasi: Iniciativas de órgãos públicos que promovem o uso sustentável dos recursos naturais.

 

Gabriela: Projetos que reduzem custos e ainda ajudam o meio ambiente.

 

Nasi: Nós vamos conhecer algumas dessas práticas que foram premiadas nesta semana pelo Ministério do Meio Ambiente.

 

Repórter Gabriela Noronha: Uma economia de R$ 700 mil por ano para o Tribunal de Contas da União e 810 toneladas de gás carbônico a menos na atmosfera. Essas são algumas das vantagens da instalação de miniusinas de geração de eletricidade a partir de energia solar na cobertura da sede do TCU, como explica Sinomar Totoli Júnior, secretário de Engenharia do Tribunal.

 

Secretário de Engenharia - Sinomar Totoli Júnior: Dezoito por cento, é mais ou menos isso que a gente espera economizar do nosso consumo de energia total, iluminação, ar-condicionado, total, 18% vai ser de energia limpa.

 

Repórter Gabriela Noronha: A iniciativa deu tão certo que o projeto implementado no TCU ganhou o primeiro lugar do prêmio A3P. Promovida pelo Ministério do Meio Ambiente, a premiação faz parte do programa Agenda Ambiental na Administração Pública. Segundo o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, a ideia é incentivar instituições públicas de todo o país a implantarem ações na área de responsabilidade socioambiental.

 

Ministro do Meio Ambiente - Edson Duarte: E aqui nós temos do Corpo de Bombeiros a órgãos da Justiça, prefeituras, câmaras de vereadores, Assembleia Legislativa, nós temos uma infinidade de instituições que estão fazendo coisas simples, mas que trazem resultados. E entre esses resultados que nós vamos consolidar uma política nacional de meio ambiente, reafirmando o protagonismo brasileiro na agenda de clima, na agenda de meio ambiente, no Brasil e no mundo.

 

Repórter Gabriela Noronha: Este ano, concorreram mais de 70 projetos. Desses, 12 foram finalistas, entre eles uma iniciativa desenvolvida em Cáceres, Mato Grosso, de uso sustentável de água, com ações como a instalação de cisternas em escolas, para aproveitamento em hortas. Samir Curi, perito federal agrário do Incra, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, explica que foram mais de dez anos de trabalho numa região do Pantanal com situação crítica de abastecimento de água.

 

Perito federal agrário - Samir Curi: As famílias tinham que buscar água a mais ou menos 100 quilômetros. Então, nós começamos em 2009 a ver as melhores soluções que tinham no Brasil e implantar a cada ano uma experiência. Essa água da cisterna é usada em hortas da própria escola, tem a melhoria nutricional para essas crianças, eles podem usar essa água para atividades de limpeza da própria escola.

 

Repórter Gabriela Noronha: Foi premiado ainda um projeto da prefeitura de Afogados da Ingazeira. No município de cerca de 40 mil habitantes e localizado no semiárido pernambucano, a água também é um bem escasso. Por isso, os servidores desenvolveram um projeto de esporte sustentável. Agora, o campo de futebol da cidade é irrigado com água de reuso, o que diminuiu a conta de água de R$ 16 mil para R$ 800. Elias Silva, assessor técnico da prefeitura, agradeceu o prêmio com poesia.

 

Assessor técnico - Elias Silva: Esse prêmio incentiva aos gestores da nação a pensar a gestão pública com o olhar de inovação, pensando mais sustentável, mais recursos naturais, reaproveitando tudo, mais água, mais minerais, reciclando a consciência, nós podemos muito mais.

 

Repórter Gabriela Noronha: Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: Desde outubro do ano passado, o Governo deu início ao processo de flexibilização dos saques das cotas do fundo PIS/Pasep.

 

Nasi: Até o ano passado, o saque só era permitido em casos especiais, como aposentadoria, ou após os 70 anos. Agora, todos que têm dinheiro no fundo podem sacar.

 

Gabriela: Quase R$ 14 bilhões já foram pagos, mas muita gente ainda não foi buscar esse dinheiro.

 

Nasi: Por isso, o Governo resolveu dar uma ajudinha. Quem é correntista de bancos privados também vai poder receber o dinheiro direto na conta.

 

Repórter Bruna Sanieli: Seu Antônio Fernandes tem 53 anos e faz uns bicos como porteiro lá em Salvador, na Bahia. Assistindo a TV, ele descobriu que quem trabalhou entre os anos de 1971 e 1988, com carteira assinada em empresas privadas, tinha direito a receber as cotas do PIS. Quem era empregado ou servidor público também tem direito às cotas do Pasep. O porteiro, que teve sua carteira assinada em 1984, foi numa agência da Caixa e sacou quase R$ 600. Ele diz que, com o dinheiro, conseguiu pagar contas e ainda sobrou.

 

Porteiro - Antônio Fernandes: Paguei uma contazinha que eu tinha, estava devendo, tirei R$ 100, dei para a minha esposa, e ainda estou com uma granazinha aqui na carteira.

 

Repórter Bruna Sanieli: Quem tinha conta no Banco do Brasil ou na Caixa nem precisava ir em uma agência, o dinheiro já era creditado automaticamente. E para beneficiar um público ainda maior, o Ministério do Planejamento assina nos próximos dias uma parceria com a Federação Brasileira dos Bancos, a Febraban, para que esse valor já caia direto também para quem só tem conta em bancos privados. A medida deve colocar mais R$ 8 bilhões na economia e beneficiar cerca de 9 milhões de pessoas, como explica o diretor de Assuntos Financeiros do Ministério do Planejamento, Sérgio Calderini.

 

Diretor de Assuntos Financeiros - Sérgio Calderini: Então, percebendo a efetividade desse pagamento de forma automática, nós, em contato com a Febraban, tentamos ampliar esse pagamento para os correntistas dos outros bancos também. Ela, recebendo esses recursos, que reequilibram, que ajudam no orçamento familiar, essas pessoas podem ir para a economia e ativar, via consumo ou crédito.

 

Repórter Bruna Sanieli: Por medida de segurança, apenas as contas correntes que foram movimentadas nos últimos seis meses e que têm saldo positivo vão receber o depósito automático. Quem não tem conta corrente ou que estiver com o cadastro desatualizado tem que ir a uma agência da Caixa Econômica Federal, no caso do PIS, ou do Banco do Brasil, no caso do Pasep. Os saques podem ser feitos até o dia 28 de setembro deste ano. Reportagem, Bruna Sanieli.

 

Gabriela: Vinhos, doces, queijos, tudo produzido de forma artesanal por quem trabalha no campo.

 

Nasi: Isso e muito mais será exposto a partir de amanhã na Feira da Agricultura Familiar, evento agropecuário que acontece todos os anos.

 

Gabriela: A feira é uma ação da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, em parceria com outros órgãos.

 

Nasi: O espaço é uma oportunidade para a comercialização dos produtos desses pequenos produtores e os visitantes podem conhecer e degustar um pouquinho do que é produzido no campo.

 

Repórter Graziela Mendonça: Desde muito cedo, o jovem Marcos Cassol acompanhava o trabalho do pai no campo, no município de Caiçara, Rio Grande do Sul. Aos 19 anos, decidiu que queria seguir os passos da família na agricultura. Com a ajuda de crédito rural, comprou a propriedade vizinha para começar a vida como produtor. Ele conta que utilizou recursos do Programa Nacional de Agricultura Familiar do Governo Federal para abrir o negócio e agora consegue beneficiar os alimentos que produz.

 

Agricultor - Marcos Cassol: Então, a gente financiou pela linha do Pronaf Agroindústria, e foi com ele que a gente conseguiu construir. Hoje, estamos expondo os nossos produtos.

 

Repórter Graziela Mendonça: E a partir deste sábado, a produção de Marcos vai estar em destaque. Junto com mais de 1,3 mil famílias, ele vai participar da Feira da Agricultura Familiar, em Esteio, Rio Grande do Sul. Até o dia 3 de setembro, esses produtores vão expor vinhos, queijos, doces, sucos, conservas, tudo feito de forma sustentável, em pequenas indústrias da zona rural. Segundo o secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, Jefferson Coriteac, incentivos como o Pronaf ajudam o agricultor a aumentar o valor agregado de seus produtos.

 

Secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário - Jefferson Coriteac: Vou dar um exemplo: Se um produtor de milho, ou de alguma hortaliça, se ele tem condições de beneficiar esse produto dele, ou mesmo de mel, se ele tem condições de vender não o mel in natura, mas um mel com seus derivados, ele pode agregar valores a esse produto, ganhar e lucrar muito mais.

 

Repórter Graziela Mendonça: O agricultor João Ferreira planta café em Poço Fundo, sul de Minas Gerais, e também vai participar da feira. Junto com membros de uma cooperativa, ele consegue beneficiar o produto e vender cafés especiais no mercado. Para ele, o evento é uma oportunidade de dar visibilidade ao que vem do campo.

 

Agricultor - João Ferreira: É muito importante para a gente, como produtor, e para o consumidor também poder entender um pouquinho do processo, também de manejo, todo o processo de produção do café.

 

Repórter Graziela Mendonça: Nesta safra, o Governo está disponibilizando R$ 31 bilhões em crédito rural para apoiar a agricultura familiar no Brasil. Reportagem, Graziela Mendonça.

 

Gabriela: A Feira da Agricultura Familiar começa amanhã e vai até 3 de setembro, no Parque Estadual Assis Brasil, na cidade de Esteio, no Rio Grande do Sul.

 

Nasi: Brasil e Argentina assinaram hoje um memorando de entendimento que estabelece as bases para a unificação das regras de produção do setor automotivo para veículos leves e pesados.

 

Gabriela: Um grupo de trabalho com técnicos dos dois países vai estabelecer normas que devem ser adotadas nas áreas de segurança veicular, emissões de gases poluentes, eficiência energética e avaliação de autopeças.

 

Nasi: A ideia é convergir normas para facilitar o comércio do setor automotivo entre os dois países.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nasi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite e um bom fim de semana.

 

Gabriela: Uma boa noite para você e até segunda.

 

"A Voz do Brasil, Governo Federal".