26 de fevereiro de 2018

Destaques da Voz do Brasil: Criado Ministério Extraordinário da Segurança Pública. E Raul Jungmann vai comandar nova pasta. Trabalho conjunto entre as políticas vai combater a criminalidade. Quem recebe benefício do INSS precisa comprovar vida e o prazo está acabando. Economia aquecida: depois de 3 anos, arrecadação volta a crescer em janeiro. E vamos falar da atuação do Ibama no vazamento de metais pesados que atinge moradores de Barcarena, no Pará. Ministro do Meio Ambiente determina investigação imediata da mineradora.

audio/mpeg VOZ260218.mp3 — 46909 KB




Transcrição


 Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília, 19h.


"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".


Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

Luciano: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

Gabriela: Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Criado o Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

 

Luciano: E Raul Jungmann vai comandar a nova pasta.

 

Gabriela: Trabalho conjunto entre as políticas vai combater a criminalidade. Pablo Mundim.

 

Repórter Pablo Mundim: O novo ministério vai ser responsável por coordenar e promover a integração dos serviços de inteligência em todo o país, em parceria com as polícias dos estados.

 

Luciano: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: Quem recebe benefício do INSS precisa comprovar vida e o prazo está acabando. Gabriela Noronha.

 

Repórter Gabriela Noronha: Mais de 3 milhões de beneficiários ainda não realizaram o procedimento e o prazo para comprovação vai até o dia 28 deste mês.

 

Luciano: Economia aquecida. Depois de três anos, a arrecadação volta a crescer em janeiro.

 

Gabriela: E vamos falar da atuação do Ibama no vazamento de metais pesados que atinge moradores de Barcarena, no Pará.

 

Luciano: Ministro do Meio Ambiente determina investigação imediata da mineradora.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Luciano: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: O Governo vai criar, por meio de Medida Provisória, o Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

 

Luciano: Segundo o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, a medida deve ser publicada ainda hoje, em edição extra do Diário Oficial da União.

 

Gabriela: O presidente Michel Temer escolheu o atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, para assumir o novo ministério, que vai atuar em cooperação com os estados.

 

Repórter Pablo Mundim: O novo ministério vai ser responsável por coordenar e promover a integração dos serviços de inteligência em todo o país, em parceria com as polícias dos estados. A Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional e Secretaria Nacional de Segurança Pública, que inclui a Força Nacional, deixam de fazer parte do Ministério da Justiça e passam a integrar o Ministério Extraordinário da Segurança Pública. A nova pasta foi criada pelo presidente Michel Temer após decretar intervenção federal na área da segurança pública do estado do Rio de Janeiro. Para o ministro da Justiça, Torquato Jardim, a atual situação justifica a criação do Ministério.

 

Ministro da Justiça - Torquato Jardim: Relevância e urgência falam por si mesmas. A intervenção federal no Rio de Janeiro tornou ainda mais relevante essa medida, e por quê? Porque vários outros governadores estão preocupados com o tema, naturalmente, tanto assim que eu já me reuni em São Paulo com o secretário de Segurança Pública do Espírito Santos, Minas Gerais e de São Paulo, para tratar da reverberação das consequências para a segurança pública, naqueles três estados, que são os vizinhos do Rio de Janeiro.

 

Repórter Pablo Mundim: O atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, vai assumir o Ministério Extraordinário da Segurança Pública. O novo ministério vai contar, além do ministro, com o secretário executivo e nove assessores. Os demais funcionários vão ser transferidos do Ministério da Justiça, pasta que atualmente responde pela área de segurança pública. O novo ministério vai ser responsável pelos recursos já previstos no orçamento dos órgãos que vão ficar sob sua supervisão. A posse de Jungmann no novo ministério está marcada para a manhã desta terça-feira. Reportagem, Pablo Mundim.

 

Luciano: O ministro interino dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, instituiu hoje o Observa Rio, um observatório de direitos humanos da intervenção federal no Rio de Janeiro.

 

Gabriela: A proposta é acompanhar as atividades da intervenção e manter estratégias para a garantia dos direitos humanos nas ações de restabelecimento da segurança pública no estado.

 

Luciano: O órgão terá autonomia para convidar representantes de instâncias do estado a prestar esclarecimentos e informações, incluindo autoridades da União, dos estados, dos municípios, do Ministério Público, Defensoria Pública e sociedade civil.

 

Gabriela: Os membros vão ser escolhidos entre representantes da sociedade civil e servidores do Ministério.

 

Luciano: Atenção, aposentados e pensionistas do INSS.

 

Gabriela: O prazo para comprovação de vida, ou seja, provar que você está vivo e é quem está recebendo o benefício, está acabando, vai até o fim deste mês.

 

Luciano: E a Previdência avisa que o prazo já foi estendido uma vez e não deve haver nova prorrogação.

 

Gabriela: Então é hora de correr para uma agência bancária e evitar que o benefício seja suspenso.

 

Repórter Gabriela Noronha: Quem pensa que a dona Bena, de 84 anos, é aquela velhinha que fica na cadeira de balanço fazendo tricô, está muito enganado. Benevenuta Januária de Jesus faz tudo sozinha dentro de casa: lava a louça, varre o chão, organiza as coisas. E não só o corpo, mas a mente dela ainda está superativa. Foi dona Bena que avisou a filha Maria sobre a comprovação de vida no banco para continuar recebendo o pagamento da pensão em dia.

 

Aposentada - Benevenuta Januária de Jesus: Quando fez um ano que eu estava pegando minha pensão, eu lembrei ela, ela me levou. Aí foi tranquilo.

 

Repórter Gabriela Noronha: Dona Bena conta que não pode ficar sem o benefício, pois é com esse dinheiro que ela paga as contas. Por isso, ela não quis deixar o cadastramento para a última hora.

 

Aposentada - Benevenuta Januária de Jesus: Toda vez que eu preciso, um trocadinho tem que estar na bolsa.

 

Repórter Gabriela Noronha: Assim como dona Bena, todo ano, os 34 milhões de aposentados e pensionistas precisam comprovar que estão vivos. É uma forma de controle que o Governo tem para ter certeza que o pagamento do benefício está indo para a pessoa certa. A comprovação deve ser feita diretamente no banco em que o segurado recebe o dinheiro. O aposentado ou pensionista só tem que apresentar um documento com foto. Segundo Alessandro Ribeiro, diretor de benefícios do INSS, mais de 3 milhões de beneficiários ainda não realizaram o procedimento. Ele explica que o prazo para comprovação vai até o dia 28 deste mês.

 

Diretor de benefícios do INSS - Alessandro Ribeiro: Esse restante que falta, perto de 9% da nossa folha, um pouco a mais de 3 milhões de pessoas, são as pessoas que nunca fizeram fé de vida. Então, esses vão aparecer o benefício bloqueado lá no terminal de atendimento. Mas o processo de fé de vida continua, quer dizer, as pessoas que não fizeram a fé de vida lá em 2016, mas não fizeram em 2017, então essas pessoas estão há um ano, um ano e pouco sem fazer fé de vida, também, a partir de março, elas vão ter seus benefícios bloqueados. E assim por diante.

 

Repórter Gabriela Noronha: Quem não puder ir às agências bancárias, porque está doente ou tem dificuldade de locomoção, pode fazer uma procuração. Basta que o procurador seja cadastrado no INSS ou representante legal do beneficiário. O representante deve ir a uma agência da Previdência Social e apresentar um atestado, a procuração e documentos de identificação dos dois. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Luciano: Em mais uma amostra da retomada do crescimento econômico, o Governo arrecadou mais de R$ 155 bilhões em impostos e contribuições em janeiro.

 

Gabriela: O aumento é de mais de 10% em relação ao ano passado e significa crescimento da produção industrial, aumento nas vendas do comércio e que mais pessoas estão consumindo.

 

Repórter Raíssa Lopes: A arrecadação do Governo com impostos, contribuições e outras receitas chegou a mais de R$ 155 bilhões em janeiro, crescimento de mais de 10% em comparação ao mesmo mês do ano passado. Este é o melhor resultado da arrecadação para janeiro desde 2014. O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, explica quais fatores levaram ao resultado do último mês.

 

Chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros - Claudemir Malaquias: O resultado da arrecadação do mês de janeiro de 2018 foi fortemente impactado pela recuperação da atividade econômica e também por medidas adicionais implementadas pela administração tributária, que efetuou a cobrança de débitos em relação a determinados contribuintes.

 

Repórter Raíssa Lopes: O resultado de janeiro foi influenciado por arrecadações atípicas, como os valores do Programa Especial de Regularização Tributária. No total, com essa medida, foram arrecadados R$ 6,3 bilhões. Segundo Claudemir Malaquias, o aumento na arrecadação revela a retomada do crescimento econômico e do poder de consumo das famílias.

 

Chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros - Claudemir Malaquias: A alta da arrecadação, ela vem junto com a recuperação da atividade econômica. Quando o setor produtivo, o comércio, as vendas no varejo crescem, a arrecadação tributária também cresce. Isso não significa que a carga tributária está aumentando, é que mais pessoas estão consumindo, graças à elevação da renda disponível das famílias, e isso reflete diretamente no montante arrecadado.

 

Repórter Raíssa Lopes: Este foi o terceiro mês consecutivo com crescimento da arrecadação. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta é de 1,57%. Reportagem, Raíssa Lopes.

 

Luciano: A partir de hoje, mais de 15 estados das regiões Norte e Nordeste passam a contar com o serviço de alertas por mensagem no celular em caso de desastres naturais.

 

Gabriela: É a última fase de implantação do serviço no país, onde qualquer pessoa pode receber orientações quando houver previsão de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamentos de terra.

 

"Pra você, cidadão".

 

Repórter Daniel Costa: Os alertas de desastres naturais enviados por SMS já estão valendo para todos os estados brasileiros e o Distrito Federal. Os alertas são direcionados a áreas específicas, de acordo com o CEP dos moradores. Uma mensagem de cadastro é enviada para todos os telefones celulares ativos nos estados e Distrito Federal. Primeiro, o celular recebe a mensagem. Ao responder, indicando o CEP, o celular do usuário está apto para receber alertas da Defesa Civil. É permitido cadastrar mais de um CEP. Se as pessoas quiserem se antecipar, podem enviar o número do CEP para o número 40199. O serviço, inédito no Brasil, é totalmente gratuito. A iniciativa é coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, e com as operadoras de telefonia móvel. Daniel Costa para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: 19h10 em Brasília.

 

Luciano: Internet para todos.

 

Gabriela: Daqui a pouquinho, vamos falar da adesão dos estados ao programa que vai conectar as regiões mais remotas do país.

 

Luciano: O Ministério do Meio Ambiente anunciou hoje que o Ibama está investigando para multar ou até mesmo embargar a Mineradora Hydro Alunorte pela contaminação na água de Barcarena, na região metropolitana de Belém, no Pará.

 

Gabriela: Foi comprovada a existência de resíduos tóxicos da empresa na água que abastece a população, colocando em risco a saúde de moradores.

 

Luciano: O repórter Pablo Mundim está no Ministério do Meio Ambiente e traz para a gente, ao vivo, os detalhes. Boa noite, Pablo.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Boa noite, Luciano. Boa noite, Gabriela. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, determinou hoje, que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o Ibama, adote todas as providências legais e administrativas diante da contaminação em diversas áreas de Barcarena, no nordeste do Pará. O laudo do Instituto Evandro Chagas, do Ministério da Saúde, confirmou a contaminação por alumínio, mercúrio e outras substâncias, após o vazamento das barragens da mineradora norueguesa Hydro Alunorte. O ministro classificou a situação no município como uma tragédia de extrema seriedade e disse que o Ministério não vai ficar omisso.

 

Ministro do Meio Ambiente - Sarney Filho: Nós não estamos, como muita gente está pensando, à beira de uma nova Mariana, mas este vazamento que foi constatado, ele é sério, vem de uma empresa que pertence ao governo da Noruega, portanto uma empresa que deveria ter responsabilidades, ainda mais na Amazônia, e portanto, a nossa decisão política é que o corpo técnico do Ibama, o quanto antes, faça a avaliação devida, incorporando já os laudos existentes e, a partir daí, se tome todas as medidas possíveis e necessárias para que essa tragédia, ela deixe de ocorrer, ela cesse os seus efeitos e, mais do que isso, para que ela não ocorra novamente.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Ainda segundo Sarney Filho, o Ministério do Meio Ambiente determinou ao Ibama urgência no caso, que deve gerar embargo nas atividades da mineradora e multas, para que sejam cessados os prejuízos e compensados os danos causados ao meio ambiente.

 

Ministro do Meio Ambiente - Sarney Filho: Amanhã o Ibama vai começar a tomar todas as providências e, se for o caso, multar e embargar. E eu tenho uma convicção pessoal de que é o caso.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Até que novas medidas sejam tomadas, água potável está sendo fornecida para a população local. Ao vivo, Pablo Mundim.

 

Gabriela: Cem mil novas cisternas vão ser construídas no semiárido e região Norte do país, além do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

 

Luciano: Uma parceria firmada pelo Ministério do Desenvolvimento Social, com 15 unidades e governos estaduais, vai garantir água de qualidade de norte a sul do país.

 

Repórter André Luiz Gomes: Com esses acordos, as contratações do programa Cisternas foram ampliadas para a construção de cisternas e sistemas de abastecimento de água para o consumo humano, para produção de alimentos e em escolas rurais. Esta ação, somada ao repasse financeiro do Governo Federal em 2017, permitirá a construção de aproximadamente cem mil novas tecnologias sociais de acesso à água. A entrega das cisternas tem o objetivo de melhorar a vida de famílias, como a do agricultor Cícero Marcelino da Silva, de 37 anos. Com água em casa para beber e para produzir, ele já não pensa mais em deixar a terra onde nasceu e cresceu, em Ouro Branco, Alagoas. Agora, Cícero conta que já abastece a própria casa com frutas e hortaliças de qualidade que ele mesmo produz.

 

Agricultor - Cícero Marcelino da Silva: [ininteligível] para mim foi possível eu permanecer no lugar onde eu nasci e me criei, e tive a oportunidade de não sair para outro lugar, me deslocar para outra região em busca de água.

 

Repórter André Luiz Gomes: O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, ressalta o valor que a cisterna tem para cada família.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Osmar Terra: Que a população vai ter possibilidade não só de ter o seu abastecimento de água, mas como poder plantar e poder colher uma produção, gerando renda e até emprego nessa região.

 

Repórter André Luiz Gomes: Além das famílias e escolas do semiárido e da região Norte do país, as parcerias preveem a entrega de cisternas no Rio Grande do Sul, no Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul, atendendo também grupos populacionais tradicionais específicos, como indígenas e quilombolas. Reportagem, André Luiz Gomes.

 

Gabriela: Internet de alta velocidade para quase 30 mil localidades do Brasil, que não têm acesso à rede mundial de computadores.

 

Luciano: E mais de 7 mil escolas do país também vão conectar crianças, adolescentes e professores à informação.

 

Gabriela: O programa Internet Para Todos conta com a ajuda de um satélite para chegar a quase 30% das casas do país.

 

Repórter Raquel Mariano: Conversar pelo computador com uma pessoa que mora longe, pesquisar sobre qualquer lugar do mundo, fazer compras sem sair de casa. O uso da internet já faz parte da rotina de quase 70% dos domicílios brasileiros, segundo dados do IBGE. Mas algumas localidades no país ainda não conseguem ter acesso ao serviço, como explica Américo Bernardes, diretor de inclusão digital do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações.

 

Diretor de Inclusão Digital - Américo Bernardes: Você tem muitas localidades do Brasil, distritos, povoados, onde você não tem a oferta de serviço, você não tem como acessar a internet, um problema que atinge uma quantidade importante ainda de gente no Brasil.

 

Repórter Raquel Mariano: Por isso, o Ministério lançou o programa Internet Para Todos, que tem o objetivo de garantir internet rápida e mais barata em todo o país. O programa só foi possível porque o Governo Federal, em parceria com a Telebras, lançou, em maio do ano passado, um satélite brasileiro no espaço, que vai garantir internet em escolas públicas de todo o país, como explica o ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab.

 

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações - Gilberto Kassab: R$ 3 bilhões estão sendo investidos no programa do satélite, que vai permitir levar conectividade a todos os locais do Brasil. Um convênio firmado com o Ministério da Educação vai permitir ao Governo Brasileiro levar, em pouquíssimo tempo, banda larga para todos os equipamentos, todas as escolas públicas do Brasil. Já começa no presente ano, já fomos contratados pelo Ministério da Educação para, em 2018, levar banda larga para 7 mil escolas.

 

Repórter Raquel Mariano: O Ministério já identificou 28 mil localidades no Brasil que têm falhas na internet, mas os municípios devem aderir ao programa para participar. O Internet Para Todos vai garantir um preço mais baixo e uma rede mais rápida para a cidade. Em contrapartida, os municípios devem oferecer o local para instalação de uma antena e a energia elétrica para o sistema operar. Dos 5.570 municípios que existem no Brasil, 2,5 mil já receberam o contato do Ministério para aderir ao programa, e 1,6 mil já fizeram a adesão. Reportagem, Raquel Mariano.

 

Luciano: Viajar de graça de um estado para o outro é um direito garantido às pessoas com deficiência e baixa renda.

 

Gabriela: Agora vai ficar mais fácil solicitar ou pedir a renovação do benefício.

 

Luciano: Tudo vai ser feito por uma página na internet, totalmente acessível. A repórter Márcia Fernandes tem o passo a passo.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Programa Passe Livre do Governo Federal garante que pessoas com deficiência física, mental, auditiva ou visual e com renda familiar de até um salário mínimo tenham direito a um assento gratuito nos ônibus, barcos ou trens na hora de viajar entre um estado e outro. No país, mais de 200 mil pessoas têm o benefício. A estudante Agna Cruz é uma delas. Aos 29 anos, depois de uma isquemia na medula, ela perdeu o movimento das pernas. Teve que mudar de cidade, de profissão e se adaptar a uma nova vida. Ela conta que costuma usar o Passe Livre para viajar de Brasília para Porto Seguro, sua cidade natal. Agna afirma que esse direito facilita a vida das pessoas com deficiência.

 

Estudante - Agna Cruz: Duas vezes por ano eu vou para Bahia, volto, com a minha carteirinha do interestadual, e faço questão de ir com a minha carterinha, porque é um direito, é lei e pessoas que vieram antes de mim sofreram muito, lutaram muito por esse direito.

 

Repórter Márcia Fernandes: Agora, é possível pedir o benefício ou solicitar a renovação do Passe Livre em um site desenvolvido especialmente para as pessoas com deficiência. A página permite que pessoas com deficiência auditiva possam ver o conteúdo em Libras, a Língua Brasileira de Sinais. Já os cegos podem ouvir todos os textos. Segundo o subsecretário de Assuntos Administrativos do Ministério dos Transportes, Wallace Bastos, o site foi preparado para garantir a acessibilidade para todos.

 

Subsecretário de Assuntos Administrativos - Wallace Bastos: As duas principais ferramentas é o intérprete de Libras e o leitor de tela, para a gente poder ajudar tanto aos deficientes visuais quanto os deficientes auditivos. A ideia era que, da sala de casa, o beneficiário pudesse tirar absolutamente todas as dúvidas com relação ao programa, solicitar o benefício, receber o benefício em casa. A ideia é facilitar a vida dele o tempo todo.

 

Repórter Márcia Fernandes: O endereço do site é portal.transportes.gov.br/passelivre. Reportagem, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: 19h20 em Brasília.

 

Luciano: O Governo Federal está substituindo os veículos próprios usados pelos Ministérios por um sistema de táxis, que elimina vários custos.

 

Gabriela: Os carros que deixaram de ser usados vão ser doados para uso de interesse social. Quem tem os detalhes é o repórter Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: São 35 carros do Ministério das Relações Exteriores que vão ser doados pelo Governo Federal. Os destinatários podem ser estados, municípios, entidades filantrópicas sem fins lucrativos e organizações da sociedade civil de interesse público. A condição é que destinem os veículos para fins sociais. Com a doação, o Governo dá continuidade à desmobilização de automóveis que atendem ministérios. No lugar, foi implantado no ano passado o Taxigov. O sistema transporta servidores públicos em serviço, que, ao invés de utilizarem carros oficiais nas missões, usam o táxi para os deslocamentos. O secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin, descreve a economia para os cofres públicos.

 

Secretário de Gestão - Gleisson Rubin: Quando um órgão, ele é dono do carro ou ele aluga um carro, aquele veículo fica à disposição do órgão 24 horas por dia, sete dias por semana, gerando custos, que envolvem abastecimento, manutenção, depreciação, salário de motoristas, eventualmente aluguel de garagens, pagamento de multas. Nós estamos trocando tudo isso por um serviço de táxi, que só gera custos para o Estado do momento em que o servidor entra no veículo até o momento em que o servidor sai do veículo.

 

Repórter Paulo La Salvia: No ano passado, a economia com novo sistema foi de R$ 3 milhões para os cofres públicos. Já quando todos os ministérios estiverem incluídos no sistema, o que está previsto para ocorrer até o fim deste ano, a previsão é que R$ 20 milhões sejam economizados. As entidades interessadas em receber os 35 veículos que vão ser doados devem fazer a inscrição no endereço www.planejamento.gov.br, até 7 de março. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Luciano: O final de semana foi de realização de sonhos para muita gente. Mais de 3 mil casas do Minha Casa, Minha Vida foram entregues no estado do Pará e mais de 600 apartamentos em Goiás.

 

Gabriela: O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, participou da cerimônia na cidade de Ananindeua e Mirituba, no Pará, e ressaltou que o trabalho vai continuar, para entregar cada vez mais casas.

 

Ministro da Integração Nacional - Helder Barbalho: Nós continuaremos trabalhando cada vez mais, para buscar unir esforços, buscar estar lado a lado, junto com a população, cumprindo com a nossa obrigação. E a nossa obrigação é trabalhar para promover uma vida melhor para as pessoas.

 

Luciano: O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, também acompanhou as entregas e anunciou que, além do Minha, Casa Minha Vida, R$ 36 milhões vão ser destinados ao estado do Pará, para reformar moradias de quem já tem uma casa por meio do Cartão Reforma.

 

Gabriela: O ministro também falou que o Governo vai continuar trabalhando pelas moradias que precisam ser legalizadas, por meio da regularização fundiária.

 

Ministro das Cidades - Alexandre Baldy: Faremos a entrega da regularização fundiária. Aqui no estado do Pará, é o maior estado do país, e o Governo Federal atua para regularizar aquela que já é o sonho das famílias, que é a casa própria. Por isso que esforço máximo, para que a gente consiga regularizar a casa própria de todos os familiares paraenses e brasileiros.

 

Luciano: Atenção, contribuintes: o programa deste ano para declaração do imposto de renda pessoa física já está disponível para download.

 

Gabriela: A entrega das declarações começa na próxima quinta-feira, dia 1º de março, mas, com o programa no computador, já é possível adiantar o preenchimento de todos os dados.

 

Luciano: Neste ano, a declaração vem com algumas novidades, como por exemplo, a exigência do CPF dos dependentes com oito anos ou mais.

 

Gabriela: Também tem mais detalhes na hora de declarar bens, como carros e imóveis.

 

Luciano: O programa já está disponível na internet em receita.fazenda.gov.br.

 

Gabriela: E estas foram as notícias do Governo Federal.

 

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Luciano: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Gabriela: Uma boa noite pra você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".