26 de março de 2018

Destaques da Voz do Brasil: Pente fino do INSS realiza mais de 100 mil perícias em março. Com as revisões, governo paga o benefício só a quem realmente precisa. A empresários em São Paulo, presidente Michel Temer fala de avanços. E como medidas ajudaram o país a voltar a crescer. Banco Central anuncia limite para cobrança de tarifas no cartão de débito. Programa Avançar entrega mais uma obra. Dessa vez ,a duplicação de um trecho de rodovia vai desafogar o transito numa importante via do Nordeste.

audio/mpeg VOZ260318.mp3 — 46924 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 26 de março de 2018.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Pente fino do INSS realiza mais de 100 mil perícias em março.

 

Nasi: Com as revisões, o Governo paga o benefício só a quem realmente precisa. André Luís Gomes.

 

Repórter André Luís Gomes: Somente com essas últimas perícias no auxílio-doença, a estimativa de economia anual com o cancelamento de benefícios que estavam sendo pagos indevidamente chega a quase R$ 0,5 bilhão.

 

Gabriela: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nasi: A empresários em São Paulo, o presidente Temer fala de avanços.

 

Gabriela: E como medidas ajudaram o país a voltar a crescer.

 

Presidente Michel Temer: Vamos pregar otimismo no país. Nós estamos crescendo, nós estamos desenvolvendo. Já que nós apanhamos o país numa recessão extraordinária, não se resolve de um dia para o outro, ou de um mês para o outro. Às vezes leva anos, mas é preciso começar. E isso, eu tenho certeza, nós começamos.

 

Nasi: Banco Central anuncia limite para cobrança de tarifas no cartão de débito. Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: Com a medida, o Banco Central espera que o custo do lojista seja menor, o que pode fazer que o preço final ao consumidor também tenha uma queda.

 

Gabriela: Programa Avançar entrega mais uma obra.

 

Nasi: Dessa vez, a duplicação de um trecho de rodovia que vai desafogar o trânsito numa importante via do Nordeste.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Gabriela: Mais de 103 mil perícias para revisão dos benefícios de auxílio-doença e de aposentadoria por invalidez foram feitas nos primeiros 20 dias de março.

 

Nasi: São beneficiários do INSS que estavam há mais de dois anos sem fazer o exame e agora foram convocados para uma revisão.

 

Gabriela: Setenta e quatro por cento dos que recebiam o auxílio-doença tiveram o benefício cancelado, pessoas que já estavam aptas a retornar ao trabalho.

 

Nasi: O pente fino do INSS começou em agosto de 2016. Até agora, o Governo já economizou quase R$ 6 bilhões. O objetivo é pagar o benefício só a quem realmente tem direito.

 

Repórter André Luís Gomes: Somente com essas últimas perícias no auxílio-doença, a estimativa de economia anual com o cancelamento de benefícios que estavam sendo pagos indevidamente chega a quase R$ 0,5 bilhão. Das 103 mil revisões, quase 70 mil foram de aposentadorias por invalidez. Dessas, 28% foram cessadas. Já no auxílio-doença, das 33,5 ,il perícias realizadas, 74% resultaram em cancelamentos. A agilidade nesta nova etapa do pente fino só está sendo possível porque 96% dos médicos peritos do INSS aderiram ao programa de gestão das atividades médico-periciais, no qual os profissionais são avaliados pelo cumprimento de metas de produtividade. O secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destaca a importância da medida para dar celeridade ao processo de revisão.

 

Secretário Executivo do Ministério do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: Todos eles estão fazendo quatro perícias por dia, isso nos deu, multiplicou por dez a capacidade de revisão de benefícios que nós fomos capazes de fazer o ano passado, em que nós fizemos 21 mil perícias por mês, agora vamos fazer 230 mil perícias por mês.

 

Repórter André Luís Gomes: De agosto de 2016 até fevereiro deste ano, o Governo Federal realizou 253 mil perícias, o que gerou uma economia de R$ 5,8 bilhões ao Fundo de Previdência. O secretário Alberto Beltrame explica que o aperfeiçoamento na gestão dos gastos públicos, realizada pelo Governo Federal, já começa a atingir os resultados esperados.

 

Secretário Executivo do Ministério do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: O nosso objetivo principal é revisar esses benefícios, para focalizar esses benefícios e fazer com que eles cheguem na mão daquelas pessoas que realmente necessitam.

 

Repórter André Luís Gomes: Mais de 522 mil cartas já foram enviadas para os beneficiários que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e aqueles com menos de 60 anos que recebem aposentadoria por invalidez. Reportagem, André Luís Gomes.

 

Gabriela: Diálogo com o Congresso para aprovar reformas e as medidas que geraram queda na inflação, nos juros e a retomada do crescimento do país.

 

Nasi: Ações que foram lembradas hoje pelo presidente Michel Temer, durante encontro com empresários em São Paulo.

 

Gabriela: O encontro terminou agora há pouco e a repórter Luana Karen, que está em São Paulo, traz os detalhes ao vivo. Boa noite, Luana.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Gabriela. Boa noite, Nasi. Boa noite a todos os ouvintes da Voz do Brasil. Na reunião aqui em São Paulo o presidente Michel Temer citou o limite de gastos para o Poder Público, a modernização das leis trabalhistas e o novo acordo para a dívida dos estados com a União. Para o presidente, o diálogo com o Congresso Nacional e a sociedade fez avançar temas que estavam travados no país por muitos anos. Entre os resultados, Temer destacou a redução do déficit público e a recuperação da economia.

 

Presidente Michel Temer: A inflação caiu, os juros caíram por causa dessa atividade conjunta que eu estou descrevendo aos senhores. Porque eu poderia determinar, irresponsavelmente, que os juros caíssem. Isso já foi feito no passado e não deu resultado, foi desastroso. O que nós permitimos foi a condução segura do Banco Central, do Ministério da Fazenda, dentro do Banco Central, e os juros foram caindo responsavelmente. E, como caíram responsavelmente, de igual maneira a inflação foi produzida. E quando a gente diz isso, nós aqui entendemos, mas para o mais pobre isso significa valorização do seu salário, significa preço mais estável no supermercado, além da confiança e da credibilidade.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Na avaliação do presidente da Fecomercio São Paulo, Abram Szajman, a crise na economia está ficando cada vez mais para trás, com uma recuperação lenta, mas consistente. A expectativa é que o setor cresça este ano cerca de 3%.

 

Presidente da Fecomercio São Paulo - Abram Szajman: Nós temos hoje uma taxa de inflação extremamente baixa, uma taxa de juros Selic bastante baixa, nós temos o índice de confiança dos empresários mais elevado, o índice de confiança do consumidor também está mais elevado. Com isso, nós estamos vendendo melhor do que no ano passado. Estão havendo investimentos novos e a geração de empregos, que é muito importante.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): A segurança também fez parte do balanço apresentado pelo presidente Temer. Há pouco mais de um mês ele criou o Ministério da Segurança Pública, logo após decretar intervenção no Rio de Janeiro.

 

Presidente Michel Temer: Essas coisas vêm de mais de 30 anos. Você não resolve de um dia para o outro, especialmente porque o banditismo, a criminalidade, reage. E eu disse: Mas não vou me cifrar apenas ao Rio de Janeiro, eu vou criar o Ministério Extraordinário da Segurança Pública para coordenar e integrar a segurança pública em todos os estados brasileiros. Nós ingressamos no tema da segurança pública e agora nós estamos fazendo o possível para direcionar a maior parte dos recursos para a segurança pública, não é? Para resolver esse tema.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): O presidente Temer destacou ainda a responsabilidade social por meio da valorização de programas como o Bolsa Família. O presidente lembrou que, depois de dois anos e meio sem aumento, reajustou o benefício, e que trabalha agora na integração do Bolsa Família com o Progredir, programa que oferece emprego aos integrantes de famílias carentes. Ao final do discurso, na sede da Fecomercio de São Paulo, o presidente pediu que o brasileiro volte a ser otimista. Ao vivo, Luana Karen.

 

Nasi: O Banco Central anunciou hoje que vai limitar o valor de uma taxa paga pelos comerciantes quando recebem o pagamento em cartão de débito.

 

Gabriela: O objetivo é reduzir o custo dessa modalidade e aumentar a utilização pelos consumidores.

 

Nasi: Com essa redução, o Banco Central também espera que o comércio consiga baixar os preços dos produtos.

 

Repórter Paulo La Salvia: A tecnologia muda o hábito das pessoas, até na hora de fazer compras. No lugar do dinheiro de papel, o consumidor usa cada vez mais o dinheiro de plástico. É o que a lojista de Brasília, Angélica Jader, vê no dia a dia.

 

Lojista - Angélica Jader: Cartão é um dinheiro hoje em dia, né? Então, ele nunca está com o dinheiro na mão, ele está sempre com o débito ou com o crédito.

 

Repórter Paulo La Salvia: Agora, essa tendência do mercado passa a ter uma nova regulamentação. O Banco Central vai limitar as taxas cobradas dos lojistas pelas operadoras dos cartões de débito. Quando o consumidor compra a débito, a empresa que presta o serviço cobra uma taxa do banco, que repassa este custo ao lojista. Atualmente, a cada operação, a tarifa pode chegar até a 1,1% do valor da transação. Com a mudança, essa taxa vai chegar a no máximo 0,8%. Segundo o diretor de Política Monetária do Banco Central, Reinaldo Le Grazie, a medida vai ter um impacto no consumo.

 

Diretor de Política Monetária do Banco Central - Reinaldo Le Grazie: Nesse momento, queremos incentivar a maior utilização do cartão de débito, e caminhar para que cartão de débito seja um instrumento de pagamento e o cartão de crédito seja mais uma operação para crédito.

 

Repórter Paulo La Salvia: Com a medida, o Banco Central espera que o custo do lojista seja menor, o que pode fazer que o preço final ao consumidor também tenha uma queda. A previsão é compartilhada por outra lojista de Brasília, Priscila de Moraes.

 

Lojista - Priscila de Moraes: Para nós, lojistas, vai ser bom, e para o cliente também, porque a gente pode aumentar o desconto. Se eu dava 5%, eu posso dar 8% a 10%. Vai ser positivo, sim, para nós, lojistas, e para os clientes também.

 

Repórter Paulo La Salvia: E como é no bolso que o consumidor sente mais, a professora brasiliense Gesica do Prado não tem dúvida. A medida vai incentivar o uso maior do cartão de débito nas compras.

 

Professora - Gesica do Prado: Aí vai aliar a segurança de usar um cartão e a economia de você estar comprando um produto, às vezes até com um desconto maior.

 

Repórter Paulo La Salvia: As novas taxas cobradas dos lojistas em operações com cartão de débito passam a valer a partir de 1º de outubro. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Gabriela: Medida provisória publicada hoje, no Diário Oficial da União, prorroga por mais 60 dias o saque do PIS/Pasep para quem tem a partir de 60 anos.

 

Nasi: E para quem tem dúvida se tem direito ao benefício, a recomendação é buscar informações. Quem explica é a repórter Raquel Mariano.

 

Repórter Raquel Mariano: Trabalhadores e aposentados com mais de 60 anos terão a garantia de saque do PIS e do Pasep por mais 60 dias. É que a medida provisória que reduz de 70 para 60 anos a idade mínima para o saque do benefício estava vencendo. Até agora, 3,3 milhões de cotistas sacaram R$ 4,5 bilhões. De acordo com o diretor de Assuntos Financeiros do Ministério do Planejamento, Sérgio Calderini, todo esse dinheiro injetado deve ter efeito na economia.

 

Diretor de Assuntos Financeiros - Sérgio Calderini: Ela auxilia a economia, principalmente pelo PIB, que, como a medida do FGTS, impactou significativamente o PIB do Brasil.

 

Repórter Raquel Mariano: Os correntistas da Caixa Econômica e do Banco do Brasil já receberam os valores em conta. É o caso de Benedito Rodrigues, aposentado, ele recebeu R$ 3 mil.

 

Aposentado - Benedito Rodrigues: Eu paguei aí umas dívidas e o resto, que sobrou, eu coloquei na poupança.

 

Repórter Raquel Mariano: Para quem tem direito ao saque do PIS ou do Pasep mas ainda não recebeu, deve procurar a Caixa ou o Banco do Brasil, como explica Sérgio Calderini.

 

Diretor de Assuntos Financeiros - Sérgio Calderini: Nós convidamos todos aqueles trabalhadores que estavam no mercado de trabalho entre 1971 e 1988 a procurarem nos seus documentos e irem a uma agência do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica para verificar se não tem cota lá no PIS/Pasep a ser resgatada. Adicionalmente, a gente chama aqueles herdeiros daquelas pessoas que estavam no mercado de trabalho naquele período para também verificar se seu pai, avô ou sua mãe também não têm recurso no fundo que pode ser sacado.

 

Repórter Raquel Mariano: Os bancos também disponibilizaram informações pela internet. Trabalhadores da iniciativa privada, que recebem o PIS pela Caixa Econômica, podem acessar o site caixa.gov.br/cotaspis. Já os funcionários públicos, que recebem o benefício pelo Banco do Brasil, podem acessar o site bb.com.br/pasep. Reportagem, Raquel Mariano.

 

Gabriela: Mais de 470 ambulâncias foram entregues hoje, pelo Ministério da Saúde, para todas as regiões do Brasil. São, ao todo, 365 municípios atendidos em 23 estados.

 

Nasi: As ambulâncias vão ser usadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU, o 192, e vão melhorar a qualidade de quem precisa de socorro imediato.

 

Gabriela: Todos os prefeitos e governadores que vão receber as ambulâncias estão sendo notificados pelo Ministério da Saúde. A estimativa é que os veículos sejam retirados pelos gestores em até dois meses.

 

Nasi: A expectativa é que, até o final do ano, sejam entregues mais de 2,1 mil novas ambulâncias. Com isso, 65% da frota existente do país vai ser renovada.

 

Gabriela: 19h14 em Brasília.

 

Nasi: Nada de bicho-papão dos números

 

Gabriela: Vem aí mais uma Olimpíada da Matemática.

 

Nasi: E daqui a pouco vamos falar do prazo para inscrições e como as escolas se preparam para essa competição.

 

"Agora é Avançar".

 

Gabriela: Uma obra que vai desafogar o trânsito e dar mais segurança a milhões de motoristas.

 

Nasi: O Governo entregou a duplicação de 30 quilômetros na BR-101, em Alagoas.

 

Gabriela: Mais uma obra concluída do Programa Agora é Avançar.

 

Repórter Gabriela Noronha: São 30 quilômetros de pista nova, que vão beneficiar mais de 2 milhões de pessoas em Alagoas. As obras incluem a duplicação da pista e a requalificação do pavimento. Para o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintela, a obra vai beneficiar não só Alagoas, mas todo o Nordeste.

 

Ministro dos Transportes, Portos e Aviação - Maurício Quintela: Teremos toda a nossa rodovia duplicada, de Maceió até Recife e de Recife até Natal, ou seja, interligando quatro capitais nordestinas por uma rodovia totalmente duplicada: Maceió, Recife, João Pessoa e Natal. E brevemente teremos também Aracaju e Salvador, já que as obras continuam nesses outros trechos.

 

Repórter Gabriela Noronha: No total, foram investidos R$ 300 milhões neste trecho. A duplicação da BR-101 está entre os 218 projetos do programa do Governo Federal Agora é Avançar no estado. Segundo o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Moreira Franco, a retomada da obra em Alagoas foi uma das prioridades do Governo.

 

Ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República - Moreira Franco: Aqui é um exemplo muito gritante desta política que adotamos, para não só recuperar o investimento já feito, como também evitar que se gastasse muito mais em obras que, por terem ficado paralisadas, geram despesas desnecessárias.

 

Repórter Gabriela Noronha: Com a entrega deste trecho da obra, entre Rio Largo e a cidade Joaquim Gomes, a rodovia chega a 156 quilômetros de pista dupla no estado. Agora, as capitais Maceió e Recife ficam interligadas em pista duplicada. Para o motorista, Roberto Caldas, as obras trazem mais segurança para o condutor.

 

Motorista - Roberto Caldas: Antes era uma pista estreita, a gente perdia muito tempo para fazer ultrapassagem, os caminhões... Então hoje, como ela é uma pista duplicada, uma pista nova, tem sinalização.

 

Repórter Gabriela Noronha: Quem também está satisfeito é o alagoano Hélio Dias. Ele, que já trabalhou em um canavial, hoje é operador de máquinas graças à oportunidade de emprego que recebeu com a retomada das obras na BR-101. Hélio conta que está orgulhoso do trabalho que realiza na rodovia.

 

Operador de máquinas - Hélio Dias: Eu vou passar com meus filhos aí e vou dizer: Olha, meu filho, a gente trabalha nessa obra aqui, foi seu pai que construiu e olha aí, tudo bonito aí.

 

Repórter Gabriela Noronha: O Programa Avançar foi lançado no início de novembro de 2017, tendo como meta concluir mais de 7 mil obras em todo o Brasil. De Messias, Alagoas, Gabriela Noronha.

 

Nasi: Setecentos e cinquenta militares das Forças Armadas reforçam o apoio para o atendimento aos venezuelanos que chegam ao Brasil.

 

Gabriela: Com a crise social e econômica na Venezuela, eles entram no país por Roraima, em busca de alimentação e trabalho.

 

Nasi: Em visita hoje à capital do estado, o ministro da Defesa interino, Joaquim Silva e Luna, informou que, nesta semana, os militares deverão trabalhar para ampliar a distribuição de alimentos para os imigrantes.

 

Ministro da Defesa interino - Joaquim Silva e Luna: A partir dessa semana, em Pacaraima, o Exército assume o encargo de entregar gêneros alimentícios para cerca de 500 indivíduos, de etnia Warao. Em Boa vista estão sendo apoiadas cerca de 1,25 mil pessoas, distribuídas em quatro abrigos. O Exército fornece três refeições diárias para cerca de 850 pessoas, enquanto a Força Aérea está preparando refeição para mais 400 pessoas.

 

Gabriela: O ministro da Defesa interino informou ainda que, a partir de abril, todos os abrigos que estão sendo construídos devem ficar prontos.

 

Nasi: Ao mesmo tempo, deve-se iniciar a interiorização dos venezuelanos, para que trabalhem em outros estados do país.

 

Gabriela: Falta uma semana para o fim das inscrições da Olimpíada Brasileira de Matemática.

 

Nasi: No ano passado, 18 milhões de estudantes, de 53 mil escolas de todo o Brasil participaram.

 

Gabriela: Histórias de dedicação e medalhas, que mostram como essa competição pode mudar a vida dos estudantes.

 

Repórter Pablo Mundim: Na escola, Gabriela Oliveira, de 13 anos, é celebridade. No ano passado, conquistou o primeiro lugar do Distrito Federal na Olimpíada Brasileira de Matemática. Além do reconhecimento, Gabriela recebeu uma bolsa de estudo e lembra como foi difícil ganhar o prêmio.

 

Estudante - Gabriela Oliveira: É assim, difícil, porque eu ficava aqui, a gente tinha que continuar na escola até 2h e pouco... Não terminou, fazia em casa, depois trazia de volta para tirar dúvida. E valeu a pena o esforço.

 

Repórter Pablo Mundim: Esforço que o João Paulo da Costa sabe que é importante. Aluno do oitavo ano, ele foi prata na Olimpíada de 2016. No ano passado, diz que foi relaxado com os estudos e não conseguiu repetir a vitória. Aprendeu a lição, e agora João Paulo quer ir muito além.

 

Estudante - João Paulo da Costa: Estou bem mais dedicado que ano passado e eu espero esse ano ser o medalhista de ouro.

 

Repórter Pablo Mundim: No ano passado, cerca de 18 milhões de alunos de todo o país participaram da Olimpíada de Matemática. O coordenador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, o IMPA, Cláudio Landim, explica que a competição é uma ferramenta para novos talentos.

 

Coordenador do IMPA - Cláudio Landim: Tem uma segunda fase, em que nós oferecemos a todos os alunos que ganharam uma medalha na Olimpíada um programa de formação. Muitos alunos saem do programa de iniciação científica com a ambição de um dia entrar na universidade. Isso tem então, criado vocações para engenharias, alguns fazem física, computação gráfica.

 

Repórter Pablo Mundim: E na sala da professora Cristina Teixeira, de uma escola pública do Distrito Federal, não faltam candidatos. Ela chegou a criar um projeto onde 40 alunos estudam duas vezes por semana em horário extraclasse, e garante que é possível gostar de cálculos e equações.

 

Professora - Cristina Teixeira: Eu trabalho com a autoestima. Eles percebem que não é coisa para nerd, que não é um ou outro aluno que consegue. Qualquer um deles pode conseguir. Essa é a grande diferença, perceber que é possível, que matemática, ela está no nosso cotidiano, ela faz parte do nosso dia a dia e ela é uma matéria totalmente acessível.

 

Repórter Pablo Mundim: A Olimpíada Brasileira de Matemática é feita com recursos do Governo Federal e reúne também um programa de formação para professores e produção de material didático. Podem participar alunos do ensino fundamental e do ensino médio de escolas municipais, estaduais, federais e privadas. As inscrições estão abertas até a próxima segunda-feira, dia 2 de abril, e devem ser feitas pelo diretor da escola. Está nascendo aí uma geração de brasileirinhos apaixonados por cálculo, não é verdade? Reportagem, Pablo Mundim.

 

Gabriela: 19h21 em Brasília.

 

Nasi: Atenção, futuros professores.

 

Gabriela: Estão abertas 190 mil vagas de formação, um investimento de R$ 1 bilhão em três modalidades.

 

Nasi: Agora, é preciso ficar atento. As instituições de ensino precisam se candidatar ao processo de seleção. O repórter João Pedro Neto explica.

 

Repórter João Pedro Neto: Há vagas para educação à distância, iniciação à docência para quem está no início dos estudos e residência para quem já passou da metade do curso. E atenção, futuros professores, as atividades para os três programas começam já em agosto, como explica Carlos Lenuzza, diretor de formação de professores da educação básica da Capes, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

 

Diretor de formação de professores da educação básica - Carlos Lenuzza: O início das atividades, para efeito dos estudantes, ou seja, dos licenciados ou residentes, serão a partir de 1º de agosto. O pagamento das bolsas iniciam exatamente com o início das atividades. Os valores das bolsas, eles variam entre R$ 650 a R$ 1,5 mil, para os mais diversos envolvidos no processo.

 

Repórter João Pedro Neto: A primeira das iniciativas já é conhecida, é o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, o Pibid. O novo ciclo vai aproximar os futuros professores das escolas já no começo da formação e está oferecendo 45 mil novas vagas para quem ainda está na primeira metade do curso. O já formado professor de educação física, Caio Ideki, participou por dois anos do Pibid. Agora dá aulas e lembra como a experiência fez a diferença na formação

 

Professor - Caio Ideki: A gente entrar na escola e já saber como funciona, pegar as primeiras impressões, adaptar, organizar isso, sempre com auxílio do professor supervisor.

 

Repórter João Pedro Neto: A novidade na formação dos professores é o novo programa de residência pedagógica. Ele é uma continuidade do Pibid. A diferença é que ocorre na segunda metade do curso e promove uma aproximação maior do futuro professor com a realidade das escolas públicas. Para a residência pedagógica, também vão ser ofertadas 45 mil vagas. A estudante de licenciatura em Letras da Universidade de Brasília, Brenda Lopes, acredita que esse contato com as salas de aula é fundamental.

 

Estudante - Brenda Lopes: Você entrar numa sala de aula sem ter nenhum contato com o aluno é muito complicado, porque você tem um bloqueio pessoal, você não consegue se entregar ao aluno, você não consegue se soltar. E você já tendo uma experiência anterior, isso, além de ajudar você no seu trabalho, ajuda em todas as relações pessoais.

 

Repórter João Pedro Neto: Já a terceira iniciativa para preparar melhor os professores é o Programa Universidade Aberta do Brasil, com cursos superiores de educação à distância; 75% das 100 mil vagas anunciadas são para formar professores e profissionais do magistério, que atuam fora da área de formação. Reportagem, João Pedro Neto.

 

Gabriela: Equipes da Polícia Rodoviária Federal e do Batalhão de Fronteira da Polícia Militar apreenderam, na madrugada desse domingo, em Guaíra, no Paraná, quatro carros carregados com 40 mil carteiras de cigarro contrabandeadas do Paraguai.

 

Nasi: Os agentes realizavam uma ronda, quando avistaram quatro homens em atitude suspeita. Quando as viaturas se aproximaram, o grupo se dispersou a pé em fuga. Um dos homens foi preso.

 

Gabriela: Dois dos veículos tinham aparelhos ilegais de radiocomunicação. Um deles estava equipado com um dispositivo que propaga uma nuvem de fumaça, item usado para dificultar um eventual acompanhamento da polícia.

 

Nasi: E estas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".