27 de outubro de 2017

Destaques da Voz do Brasil: País volta a atrair investimentos de grandes empresas. Em leilão para exploração de petróleo da camada pré-sal, governo arrecada mais de R$ 6 bilhões. E presidente Michel Temer comemora novo clico de crescimento e geração de empregos. Conversamos com exclusividade com ministro de Minas e Energia, que fala da geração de 500 mil novos empregos. Bom desempenho das exportações brasileiras faz governo revisar saldo recorde da balança comercial. Vamos falar ainda das regras publicadas para multar pedestres e ciclistas por infração no trânsito.

audio/mpeg VOZ271017.mp3 — 46821 KB




Transcrição


Apresentador Nasi Brum: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá. Boa noite.

 

Nasi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Sexta-feira, 27 de outubro de 2017.

 

Nasi: E vamos ao destaque do dia.

 

Gabriela: Brasil volta a atrair investimentos de grandes empresas.

 

Nasi: Em leilão para exploração de petróleo da camada Pré-Sal governo arrecada mais de R$6 bilhões.

 

Gabriela: E Presidente Michel Temer comemora novo ciclo de crescimento e geração de empregos.

 

Presidente da República - Michel Temer: É com muito entusiasmo e tendo em mente os benefícios concretos à população que estamos impulsionando o crescimento, a renda e emprego do Brasil.

 

Nasi: Conversamos com exclusividade com o ministro de Minas e Energia que fala a geração de 500 mil novos empregos.

 

Gabriela: E como o cidadão vai sentir os impactos nos lucros na exploração do petróleo.

 

Nasi: E você também vai ouvir na voz de Brasil de hoje.

 

Gabriela: Bom desempenho das exportações brasileiras faz governo revisar saldo recorde da balança comercial.

 

Nasi: Vamos falar ainda das regras publicadas hoje para multar pedestres e ciclistas por infração no trânsito.

 

Gabriela: Hoje, na apresentação da Voz do Brasil, Gabriela Mendes e Nasi Brum.

 

Nasi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gabriela: Mais investimentos e empregos para os brasileiros.

 

Nasi: Pelas redes sociais, o Presidente Michel Temer comemorou o resultado do leilão da camada Pré-Sal realizado hoje.

 

Gabriela: Para o presidente, um leilão de regras mais claras mostrou que o Brasil atrai interesse de grandes empresas e entra em um novo ciclo de crescimento.

 

Nasi: Na mensagem Temer fez questão de lembrar que os lucros do Pré-Sal vão ser empregados em saúde e educação. Vamos ouvir.

 

Presidente da República - Michel Temer: Tivemos um excelente resultado, participaram empresas nacionais e estrangeiras de vários países. Obtivemos bônus de outorga expressivo e o excedente em óleo a ser repartido com a União alcançou cifras significativas. São esperados, só para se ter uma ideia, investimentos dos R$100 bilhões no Brasil pelas empresas vencedoras. O setor ainda deve criar, ao longo do tempo, até 500 mil novos empregos, repito, 500 mil novos empregos. Isso significa mais inovação e desenvolvimento para as regiões diretamente beneficiadas e naturalmente para todo o país. A exploração das reservas deverá gerar ainda cerca de US$130 bilhões em royalties e outras fontes de arrecadação. Isso, naturalmente, se traduz em mais recursos para a União, estados e municípios. E ainda saliento, em nível federal, 75% dos recursos arrecadados com a exploração do Pré-Sal serão gastos em educação, os outros 25% destinados à saúde. Portanto, com seriedade, trabalho, planejamento e transparência, estamos recuperando a confiança na economia brasileira e retomando o ciclo de investimentos produtivos. É com muito entusiasmo e tendo em mente os benefícios concretos à população que estamos impulsionando o crescimento, a renda e emprego do Brasil.

 

Gabriela: Bônus excedente de óleo, investimentos bilionários e a criação de milhares de empregos.

 

Nasi: Para explicar todos esses benefícios e detalhes e vamos ouvir a reportagem de Paulo La Salvia, que acompanhou o leilão feito hoje no Rio de Janeiro.

 

Repórter Paulo La Salvia: Dos oito blocos da camada Pré-Sal ofertados no leilão desta sexta-feira, seis foram arrematados pelas empresas. Quando os contratos forem assinados essas empresas vão pagar ao governo o chamado bônus de assinatura. No total esse valor chega a R$6 bilhões R$150 milhões. Para o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Moreira Franco, o resultado mostra que o Brasil retomou a confiança internacional.

 

Ministro da Secretaria Geral da Presidência da República - Moreira Franco: Nós já estamos vendo nessas etapas que o Brasil voltou e voltou para ficar, com segurança jurídica, com estabilidade, com concorrência, com regras claras, com um ambiente regulatório que atende a previsibilidade, que atende as expectativas dando a todos aqueles que acreditam no Brasil a possibilidade de encontrar um ambiente de concorrência e sem nenhum privilégio.

 

Repórter Paulo La Salvia: O lance decisivo em cada bloco veio com o óleo-lucro, por meio desse sistema as empresas vencedoras foram aquelas que ofereceram ao governo, a partir de um percentual mínimo fixado, a maior parcela de petróleo e gás natural produzidos, é o chamado regime de partilha da produção. O diretor-geral na ANP, a Agência Nacional de Petróleo, Décio Oddone, disse que o chamado óleo excedente vai trazer muito dinheiro para o país nos próximos anos.

 

Diretor-geral na ANP - Décio Oddone: Vamos atrair investimentos para o Brasil, vamos gerar riquezas, vamos gerar arrecadação. O leilão trouxe um ágil inesperado, os resultados foram bem superiores às estimativas que nós tínhamos, o que significa que quando esses campos entrarem em produção a arrecadação para a União, estados e municípios vai ser muito superior à prevista, de forma que a sociedade brasileira, fruto do resultado desse de leilão de hoje, vai ter acesso a mais recursos para poder investir em educação, saúde, segurança no futuro.

 

Repórter Paulo La Salvia: A Petrobras arrematou os três blocos nos quais havia escolhido participar. O presidente da empresa, Pedro Parente, justificou os lances dados pela companhia durante o leilão.

 

Presidente da empresa - Pedro Parente: A área de Pré-Sal brasileiro provavelmente uma das três maiores áreas de exploração de óleo no mundo todo por duas razões, porque a chance de encontrar óleo é bem mais alta do que em outras áreas e também a produtividade desses campos é muito mais alta, fazendo com que o retorno e o custo de exploração por barril seja menor.

 

Repórter Paulo La Salvia: Segundo a Agência Nacional do Petróleo, a ANP, os dois campos que não foram arrematados pelas empresas nesta sexta-feira vão passar por análise e podem ser novamente ofertados no ano que vem. Do Rio de Janeiro, Paulo La Salvia.

 

Gabriela: e as mudanças nas regras do leilão realizadas pelo governo foram fundamentais para o resultado de hoje.

 

Nasi: É o que afirma o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, que conversou após o fim não leilão com a jornalista Helen Bernardes. Vamos ouvir.

 

Repórter Helen Bernardes: Eu converso agora então com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Muito boa noite, ministro.

 

Ministro de Minas e Energia - Fernando Coelho Filho: Boa noite. Boa noite a todos os ouvintes da Voz.

 

Repórter Helen Bernardes: Ministro, conta para a gente, esse leilão de hoje, então, foi um sucesso?

 

Ministro de Minas e Energia - Fernando Coelho Filho: Foi um sucesso, foi o primeiro leilão de partilha realizado sobre as novas regras do petróleo, com o fim do operador único, com as mudanças do conteúdo local. Com os leilões de hoje o governo arrecada R$6,1 bilhões em bônus de assinatura. Batemos o recorde também no percentual em óleo-lucro ofertado à União. Na segunda rodada tivemos a ágil superior a 250% e na terceira rodada, ágil superiores a 200%. A projeção da Agência Nacional do Petróleo é só que os leilões realizados hoje no Rio de Janeiro possam gerar, nos próximos dez anos, investimentos no Brasil superiores a R$100 bilhões e entre empregos diretos e indiretos, 500 mil empregos.

 

Repórter Helen Bernardes: Dentro desse resultado, o senhor também atribui as mudanças e o contrato que o governo fez para atrair mais investidores, para atrair mais investimentos para o Brasil?

 

Ministro de Minas e Energia - Fernando Coelho Filho: Sem dúvida nenhuma. A gente tinha tido antes de hoje apenas um leilão da modelagem de partilha realizada, que deu a à União óleo-lucro em torno de 40%. Nós conseguimos elevar isso para próximo a 60% e trouxe diversas empresas nacionais e internacionais, as maiores do mundo, para poder voltar a investir no Brasil, mostrando a confiança na retomada da atividade econômica do país.

 

Repórter Helen Bernardes: O senhor falou aí desses lucros também, lucros que vão significar lá na frente investimentos do governo e outras áreas para o próprio cidadão, né, ministro?

 

Ministro de Minas e Energia - Fernando Coelho Filho: Essas participações serão distribuídas com os estados, com os municípios, com o próprio Governo Federal, que vai retornar para a população investimento em saúde, educação, segurança, tudo isso fruto do maior percentual em óleo que foi ofertado para a união. Foi um grande sucesso.

 

Repórter Helen Bernardes: Eu conversei então com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Então, ministro, muito obrigada pela participação do senhor aqui com a gente hoje aqui na Voz do Brasil.

 

Ministro de Minas e Energia - Fernando Coelho Filho: Eu em que agradeço. Boa noite.

 

Gabriela: E, além de atrair mais investimentos estrangeiros, o governo trabalha para abrir novos mercados aos nossos produtos.

 

Nasi: É a indústria brasileira, que vem fazendo sucesso lá fora. Nossas exportações aumentaram quase 20% neste ano, com vendas expressivas de automóveis, veículos de carga, produtos siderúrgicos e do agronegócio e minerais.

 

Gabriela: E foi diante desse bom desempenho que o governo revisou a expectativa para a balança comercial de 2017. A balança é diferença do que exportamos, menos o que importamos. E esse saldo para o Brasil é positivo e recorde.

 

Nasi: A expectativa agora é fechar o ano com um superávit de que até US$70 bilhões. A previsão anterior era de US$60 bilhões.

 

Gabriela: Números que, segundo o ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, mostram a retomada da economia e mais geração de empregos.

 

Ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços - Marcos Pereira: É um recorde histórico. O ano passado nós tivemos US$47 bilhões de superávit. Já foi o ano passado o recorde histórico, significa que a economia brasileira realmente voltou a crescer. Significa que o desenvolvimento econômico voltou ao Brasil. Nós temos aumento nas exportações e aumento nas importações, portanto, mostra que a nossa indústria está voltando a produzir e os nossos operadores de comércio exterior estão operando e gerando empregos, que é o nosso principal objetivo.

 

Nasi: Assim como os motoristas, pedestres e ciclistas também poderão ser multados no trânsito.

 

Gabriela: É isso mesmo, Nasi, hoje o Departamento Nacional de Trânsito publicou as regras para autuação em caso de desrespeito à lei em vigor.

 

Nasi: E quem vai detalhar para a gente como e quando e isso começa é a diretor do Denatran, Elmer Vicenzi, que conversa conosco, ao vivo. Boa noite, diretor.

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Boa noite, Nasi, Gabriela, e a todos os nossos ouvintes da Voz do Brasil.

 

Nasi: Diretor, explica para a gente, em que casos o pedestre ou o ciclista pode ser autuado?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Vamos lá, são aqueles casos que já estão previstos desde 1997 pelo Código de Trânsito, por exemplo, no caso do pedestre, ele permanecer na pista tempo desnecessário ao cruzamento ou ele fazer o seu cruzamento fora da faixa adequada, fora da passarela, fora das as passagens subterrâneas quando houver. Já o ciclista, quando ele conduzir sua bicicleta pela calçada, onde isso não for permitido. É bom destacar que o ciclista, ele só pode conduzir a bicicleta, e isso está claro no Código de Trânsito no art. 59, pela calçada, só quando ele for permitido, quando houver uma sinalização nesse sentido. Do contrário, ele gera uma situação de risco para o próprio pedestre ou quando ele conduzir sua bicicleta de forma agressiva.

 

Gabriela: Diretor, e quem vai aplicar essas multas? São os agentes de trânsito de cada estado?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Vamos lá. São os agentes de fiscalização de cada via, seja ela municipal, estadual ou federal.

 

Nasi: Diretor, e o que é que se espera com essa medida?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Bom, objetivo, deixar bem claro, não é a arrecadação, é evitar um comportamento de risco, seja do pedestre, seja do ciclista. Eles são, sim, a parte mais frágil do trânsito, mas as suas ações também podem gerar uma situação de risco, não só para eles, mas para todos. Essa medida, ela vem reforçar o cuidado que os pedestres, os ciclistas, que são atores do trânsito têm que ter, reforçar os seus deveres no trânsito que já está previsto no Código de Trânsito.

 

Gabriela: Diretor e essas multas começam a ser aplicadas a partir de quando?

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Elas passam a ser aplicadas a partir do final do abril de 2018, mas sublinhando que o cuidado, a responsabilidade do pedestre, dos ciclistas, vem desde sempre, desde hoje.

 

Nasi: Bom, muito bom. Nós conversamos, ao vivo, do diretor do Denatran, Elmer Vicenzi. Nós agradecemos a sua participação conosco aqui na Voz do Brasil.

 

Diretor do Denatran - Elmer Vicenzi (ao vivo): Imagina. É um prazer. Conte conosco.

 

Gabriela: 19h13 pelo honorário brasileiro de verão.

 

Nasi: Combate ao crime organizado e a tráfico de drogas e armas.

 

Gabriela: Daqui a pouco vamos detalhar encontro entre o Governo Federal e estados para definir ações para melhorar a segurança em todo o país.

 

Nasi: O Enem está chegando.

 

Gabriela: E nesta reta final de preparação, o Ministério da Educação juntou professores famosos na internet para um aulão especial de matemática e física.

 

Repórter Nei Pereira: A nove dias do Enem, a Exame Nacional do Ensino Médio, estudantes intensificam a preparação na reta final para as provas. A Feira de Ciência e Tecnologia, em Brasília, preparou um aulão de matemática e física mais descontraído, com direito a show de música e dança. Gabriel Araújo pretende conquistar uma vaga em medicina veterinária na Universidade de Brasília, e aproveitou a oportunidade.

 

Entrevistado - Gabriel Araújo: Ah, isso é bom, né? Para gente que não tem, tipo, como pagar, que não tem muito dinheiro, é bom ter essa oportunidade de participar disso.

 

Repórter Nei Pereira: O evento foi organizado pelo Ministério da Educação e reuniu professores conhecidos de muitos estudantes, eles dão aula pela internet e têm milhares de seguidores, são os chamados youtubers. O MEC escolheu esses profissionais por ter mais afinidades com o público jovem, como destaca a coordenadora de Tecnologias e Inovações da Educação Básica, Marlucia Delfino Amaral.

 

Coordenadora de Tecnologias e Inovações da Educação Básica - Marlucia Delfino Amaral: É um momento lúdico, mas de aprendizagem para os alunos. Os alunos possam ter um conteúdo que eles vão trabalhar, mas com uma linguagem mais moderna, própria da era deles, da idade deles.

 

Repórter Nei Pereira: O professor Rafael Procópio, do canal Matemática Rio, conta com quase 1 milhão de seguidores nos vídeos com questões de matemática do Enem e dá dicas de como conseguir uma boa nota, mesmo para aqueles que não gostam da área da exatas.

 

Professor - Rafael Procópio: O principal é você dominar essa área mais básica. Então, as operações aritméticas, frações, proporcionalidade, que é uma das partes que mais caem na prova: porcentagem, escala, regra de três simples. Então, toda essa parte mais básica da matemática é que é mais cobrada, é que a mais se usa na prova do Enem.

 

Repórter Nei Pereira: O Enem será nos dias 5 e 12 de novembro. Os locais de prova estão na página do candidato, no endereço: enem.inep.gov.br. Reportagem, Nei Pereira.

 

Nasi: O objetivo do evento que existe desde 2004 é popularizar a ciência.

 

Gabriela: E neste ano grande destaque é uma matéria temida por muitos estudantes, a matemática.

 

Nasi: Estamos falando na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que vai até domingo em mais de mil cidades do país.

 

Gabriela: Muitas atividades foram planejadas para levar a ciência de forma mais divertida para crianças e adolescentes.

 

Nasi: Aqui em Brasília a ciência dos números se mistura com estrelas e planetas. Vamos saber como na reportagem do Luana Karen.

 

Repórter Luana Karen: A estudante Karina Rodrigues, de 12 anos, nunca esteve tão próxima do seu sonho.

 

Estudante - Karina Rodrigues: Coisas do espaço me chamam muita atenção. Eu sempre gostei de estudar muito sobre isso, não é à toa que é uma das coisas que eu mais amo estudar na escola.

 

Repórter Luana Karen: Já o estudante Marcos Chaves, que está no sexto ano do Ensino Fundamental, lembrou do que aprendeu em sala de aula ao se deparar com a maquete de um satélite espacial.

 

Estudante - Marcos Chaves: Sobre as placas solares, elas acumulam energia solar para funcionar.

 

Repórter Luana Karen: Na Feira de Ciência e Tecnologia, em Brasília, o que mais se vê são crianças e adolescentes aprendendo brincando. E para quem tem dúvida sobre a importância da ciência.

 

Entrevistado: A ciência está em todo lugar, né? Tudo, matemática, você aprende várias coisas, né, novas coisas que você talvez não tinha visto, né, assim.

 

Repórter Luana Karen: Se a ciência está tudo, está também no celular que usamos, nas ligações que fazemos e até no aplicativo que nos indica o melhor caminho no trânsito. É usando esses exemplos que o coordenador de Acompanhamento e Avaliação da Agência Espacial Brasileira, Cristiano Augusto Trein, chama a atenção da meninada.

 

Coordenador de Acompanhamento e Avaliação da Agência Espacial Brasileira - Cristiano Augusto Trein: Ali nós temos navegação, são necessários satélites de navegação, tem observação da Terra, por exemplo, na questão do Google Earth, do Google Maps, e esses dois trabalham juntos para navegação, para trânsito.

 

Repórter Luana Karen: Com a ciência exiba assim, tão próxima do dia a dia, além do aprendizado, a diversão também fica garantida.

 

Entrevistado: Tem muitas coisas que eu não sabia antes e eu aprendi cada vez mais.

 

Entrevistada: Precisa aproveitar o que eles estão mostrando para a gente e aprender bastante.

 

Repórter Luana Karen: A feira da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia está no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, até o dia 29 de outubro, das 8h até às 18h. A semana também ocorre em outras mil cidades do país até o próximo domingo. Reportagem, Luana Karen.

 

Gabriela: A partir de agora os professores passam a fazer parte da lista de prioridades no pagamento das restituições do imposto de renda.

 

Nasi: A lei foi sancionada pelo Presidente Michel Temer e publicada hoje no Diário Oficial da União.

 

Gabriela: Os professores vão ter a prioridade após o pagamento dos idosos. Em seguida serão pagos os lotes aos demais contribuintes, de acordo da ordem em que enviaram as declarações.

 

Nasi: A lei já começa a valor para as restituições que serão pagas a partir do ano que vem.

 

Gabriela: Hoje uma reunião em Rio Branco, no Acre, reuniu o Governo Federal e representantes de 22 estados para propor ações para melhorar a segurança pública no país.

 

Nasi: O foco foi o combate aos crimes de fronteiras por onde entram drogas e armas no Brasil. Também estavam presentes representantes de países vizinhos.

 

Gabriela: Uma das iniciativas é criação de um sistema nacional de segurança pública, com um fundo que aumente os recursos para o setor.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Unir esforços para combater o tráfico de drogas, armas e pessoas nas fronteiras brasileiras. Esse é um dos principais objetivos do encontro que aconteceu nesta sexta-feira, no Acre. Para o governador do Acre, Tião Viana, a dificuldade em combater o tráfico nos 15 mil de fronteiras secas que o Brasil possui é a fonte de muitos problemas vividos nas cidades brasileiras.

 

Governador do Acre - Tião Viana: Estamos tratando do mais grave problema do Brasil, que é o problema do narcotráfico, do tráfico de drogas, tráfico de armas e de munições, e nós precisamos de uma solução.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Várias propostas apareceram durante o encontro e foram firmadas em uma carta. Entre as ações está a criação de um sistema nacional de segurança pública, a ampliação das Forças Armadas e das polícias nas fronteiras e a integração de ações de segurança com iniciativas de desenvolvimento social com prioridade para os jovens. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, defendeu mudanças na Constituição para rever as atribuições do poder público em relação à segurança e à necessidade de aumentar os recursos para a área.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: A criação também de recursos para um fundo para que pudesse financiar a segurança, que é muito importante, e, é claro, a necessidade da união de todos para combater o crime organizado.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: Para o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, é preciso o apoio dos países vizinhos para que as ações possam ter resultados positivos. Desde o início do governo Temer já foram feitas oito grandes operações na fronteira com a participação das Forças Armadas.

 

Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional - Sérgio Etchegoyen: Já no início desta gestão, com apenas 48 dias de governo, pudemos satisfazer uma demanda histórica da comunidade inteligente quando se promulgou a Política Nacional de Inteligência. Também já encaminhamos para a aprovação uma estratégia nacional de inteligência e estamos trabalhando num plano nacional de inteligência.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, afirmou durante o evento que o Brasil tem como prioridade a segurança pública. Para isso é necessária a interação dos estados para buscar melhores soluções.

 

Ministro da Justiça e Segurança Pública - Torquato Jardim: Não haverá jamais solução (falha no áudio), fraterna, operacional, conceitual e de informação com os governos estaduais.

 

Repórter Beatriz Albuquerque: O Presidente Michel Temer, em nota, afirmou que o encontro revela mobilização também dos governos estaduais. De acordo com Temer o Brasil já melhorou na integração das polícias e órgãos de inteligência, mas é preciso avançar ainda mais. Reportagem, Beatriz Albuquerque.

 

Gabriela: 19h21 no horário brasileiro de verão.

 

Nasi: A ditadura foi um dos temas discutidos por representantes dos direitos humanos dos países que compõem o Mercosul.

 

Gabriela: E o Brasil mostrou como exemplo ações adotadas para esclarecer crimes cometidos na época.

 

Nasi: Uma delas é a pesquisa científica no Cemitério de Perus, em São Paulo, onde milhares de ossadas são analisadas por peritos.

 

Repórter José Luiz filho: Resgatar a história de pessoas mortas há mais de 40 anos é o trabalho de peritos forenses, como nos conta a perita Marina Gratão.

 

Perita - Marina Gratão: Trazer uma resposta para os familiares que estão há tanto tempo esperando que os seus entes queridos sejam identificados, né? Não só uma resposta aos familiares, como o próprio povo brasileiro, né?

 

Repórter José Luiz filho: São 1.049 caixas com restos mortais de pessoas enterradas como indigentes na capital paulista nos anos 70. Todas estão guardadas no Centro de Antropologia e Arqueologia Forense da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp. Todas as ossadas foram encontradas na chamada vala clandestina do Cemitério de Perus, na zona norte de São Paulo, usado durante a Ditadura Militar para enterrar militantes políticos mortos pela repressão. De acordo com a Comissão Nacional da Verdade, 79 vítimas da ditadura foram enterradas em cemitérios da cidade de São Paulo. O caso foi debatido em um dos quatro seminários temáticos da 30ª Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Países Associados, realizado em Brasília. Presidida pela ministra dos Direitos Humanos do Brasil, Luislinda Valois, a reunião pôs em discussão as principais desafios e ações em direitos humanos do Mercosul, como explicou a ministra.

 

Ministra dos Direitos Humanos do Brasil - Luislinda Valois: Vale a pena nós trocarmos ideias, acrescentarmos os nossos conhecimentos, o que os outros países trazem e também para que nós levemos até eles as nossas experiências, que que também são muito grandiosas.

 

Repórter José Luiz filho: Foram nove reuniões que, além memória, verdade e justiça, como o caso Perus, trataram de políticas para criança e adolescentes, discriminação, racismo e xenofobia, gênero e direito das mulheres e comunicação. Reportagem, José Luiz filho.

 

Gabriela: A bandeira tarifária para o mês de novembro será vermelha no patamar dois.

 

Nasi: Isso significa uma cobrança extra de R$5,00 na canta de energia a cada cem quilowatts/hora consumidos.

 

Gabriela: Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, não houve evolução na situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas em relação ao mês anterior. E é preciso reforçar o uso consciente e o combate ao desperdício.

 

Nasi: As bandeiras tarifárias variam exatamente para dar esse sinal aos consumidores, o patamar dois indica a necessidade de operar usinas termoelétricas mais caras para compensar a geração por hidrelétricas com a falta de chuvas.

 

Gabriela: Mais de 150 mil trabalhadores já foram encaminhados para entrevistas de emprego pelo aplicativo Sine Fácil, do Ministério do Trabalho.

 

Nasi: Pela ferramenta, que funciona em qualquer smartphone que usa a sistema Android, os trabalhadores estão conseguindo acessar as vagas de emprego disponíveis do Sine de todo país e já se candidatarem a uma vaga.

 

Gabriela: O estado com maior número de encaminhamentos pelo Sine Fácil foi São Paulo, seguido do Paraná e Bahia.

 

Nasi: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gabriela: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Nasi: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite e bom fim de semana.

 

Nasi: Uma boa noite para você e até segunda.

 

"Brasil, ordem e progresso".