30 de abril de 2018 - poder executivo

Destaques da Voz do Brasil: Aumento no valor do Bolsa Família. Benefício tem reajuste de 5,67%. Aumento foi anunciado pelo presidente Michel Temer durante pronunciamento do Dia do Trabalho. INSS convoca quase 60 mil segurados para revisão do benefício. Produtores de gado de quase todos os estados do país preparados. É que começa a vacinação contra a febre aftosa. E as últimas informações sobre o fim do prazo para declaração do imposto de renda.

audio/mpeg VOZ300418.mp3 — 46883 KB




Transcrição


Apresentador Luciano Seixas: Em Brasília, 19h.

 

"Está no ar A Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Olá, boa noite.

 

Luciano: Boa noite para você, que nos acompanha em todo o país.

 

Gabriela: Segunda-feira, 30 de abril de 2018.

 

Luciano: E vamos ao destaque do dia. Aumento no valor do Bolsa Família. Benefício tem reajuste de 5,67%.

 

Gabriela: Aumento foi anunciado pelo presidente Michel Temer durante pronunciamento do dia do trabalho.

 

Presidente Michel Temer: Nesse 1º de maio, o presidente da República não poderia deixar de mostrar serviço. Por isso, anuncio que acabo de autorizar o reajuste do Bolsa Família.

 

Luciano: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Gabriela: INSS convoca quase 60 mil segurados para revisão do benefício. Carolina Graziadei.

 

Repórter Carolina Graziadei: Foram chamados os beneficiários não encontrados devido a problemas no endereço e aqueles que receberam a carta, mas não agendaram a perícia no prazo determinado.

 

Luciano: Produtores de gado de quase todos os estados do país preparados. É que começa amanhã a vacinação contra a Febre Aftosa.

 

Gabriela: E vamos trazer as últimas informações sobre o fim do prazo para declaração do imposto de renda.

 

Luciano: Na apresentação da Voz do Brasil de hoje, Gabriela Mendes e Luciano Seixas.

 

Gabriela: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar www.voz.gov.br.

 

Luciano: Nenhum caso de Febre Aftosa é registrado no país desde 2006.

 

Gabriela: Manter essa marca é importante para os produtores e também para o Brasil, que exporta carne para mais de 140 países.

 

Luciano: E para os pecuaristas de quase todos os estados, amanhã começa mais uma Campanha de Vacinação contra a doença.

 

Repórter Gabriela Noronha: A vacinação de bovinos e búfalos contra a Febre Aftosa começa amanhã, dia 1º, em todos os estados e no Distrito Federal, com exceção do Amapá, que vai concentrar a imunização no segundo semestre, e de Santa Catarina, que é a única região do país onde não é necessário vacinar o rebanho. Pablo Marsiaj é médico veterinário e gerente de Saúde Animal da Secretaria de Agricultura do Distrito Federal. Ele explica que a vacina é importante, já que a doença é de fácil contágio pelo ar e causa perda significativa da criação.

 

Médico veterinário - Pablo Marsiaj: Febre Aftosa é uma doença viral com um alto impacto econômico. Ela é uma doença que, se atingir o rebanho, o animal começa a manifestar vesículas, vamos dizer, aftas pelo corpo. É uma doença que é o termômetro, de fato, para a vigilância na saúde animal.

 

Repórter Gabriela Noronha: O fazendeiro Alexandre Prates tem um rebanho de 54 cabeças de gado, numa propriedade rural do Lago Oeste, que fica a 40 Km de Brasília. Alexandre diz que sempre faz questão de vacinar os animais logo no início da campanha e que o custo da vacina é barato em relação aos prejuízos que a doença pode causar.

 

Fazendeiro - Alexandre Prates: Se tiver um caso, já tem que eliminar o rebanho inteiro, é um protocolo bem perigoso. E um custo barato, relativamente barato, foi R$ 70, 50 doses, então é muito pequeno em vista da importância que tem.

 

Repórter Gabriela Noronha: Auditores do Ministério acompanham a cobertura vacinal, verificando, a partir de amostras de sangue, se os animais estão sendo realmente imunizados. Além dessa coleta, os fiscais também conferem a declaração de vacinação e a nota fiscal de compra apresentada pelos produtores. O coordenador de Animais Terrestres do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Plínio Leite, explica quais são as penalidades para quem não vacinar o rebanho.

 

Coordenador de animais terrestres - Plínio Leite: A primeira delas, fica suspensa a movimentação dos seus animais da propriedade, até que ele regularize a situação. Além disso, ele pode ser autuado pelo serviço oficial, com valores pecuniários que variam de acordo com cada estado. E ainda precisa fazer a vacinação compulsória, sob acompanhamento do serviço oficial. Somente assim sua situação estará totalmente regularizada.

 

Repórter Gabriela Noronha: Enquanto a maioria dos produtores precisa imunizar todo o rebanho nessa primeira etapa, os pecuaristas do Acre, Espírito Santo e Paraná deverão vacinar agora só os animais com até dois anos de idade. O resto do rebanho deve ser imunizado em novembro. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: De cada 100 pessoas empregadas no Brasil, 25 trabalham no agronegócio.

 

Luciano: O setor também é responsável por mais de 20% de tudo que é produzido no país.

 

Gabriela: Para o presidente Michel Temer, o agronegócio sustenta a economia do país.

 

Luciano: A afirmação do presidente foi dada no fim de semana, durante a abertura do maior evento da pecuária brasileira, em Uberaba, Minas Gerais.

 

Repórter Márcia Fernandes: Dois mil animais e um público de 300 mil pessoas em nove dias de exposição. Esses são alguns números da Expozebu, a maior feira de gado zebuíno do mundo, que reúne em Uberaba, Minas Gerais, criadores, pesquisadores e empresários, com palestras, leilões, concursos e shows. O presidente Michel Temer participou da abertura do evento, que está na 84ª edição. Temer vacinou um boi e deu início à Campanha Nacional de Vacinação Contra Febre Aftosa. No discurso, o presidente destacou a importância da agropecuária no desenvolvimento do país.

 

Presidente Michel Temer: Pecuária, o agronegócio em geral, tem sido um dos sustentáculos do PIB brasileiro. No passado, era 3,6, menos, negativos, hoje neste ano já foi 1 a mais, ou seja, evoluímos 4,6. Tiramos do negativo e colocamos no positivo. E neste ano ainda a tendência, possivelmente, é chegar a 3% do PIB. Isto reconhecido pelas entidades internacionais, e tudo isso, volto a dizer, e aqui é minha homenagem especialíssima, se deve ao agronegócio brasileiro.

 

Repórter Márcia Fernandes: A expectativa é gerar R$ 170 milhões em negócios nesta edição da Expozebu. Trinta delegações estrangeiras vieram ao Brasil para conferir a feira. Os indianos estão entre os maiores interessados. O Brasil firmou um acordo com o país para exportação e importação de embriões zebuínos. Uma das razões desse interesse são as pesquisas desenvolvidas aqui sobre melhoramento genético. Depois de um acordo, a Embrapa e a Associação Brasileira de Criadores de Zebu decidiram fazer um banco de dados, com avaliações genéticas das raças zebuínas, assim fica mais fácil avaliar quais são os melhores reprodutores. O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Zebu, Arnaldo Manuel Machado Borges, explica que este interesse dos outros países pelo gado zebu se deve às boas condições que o gado encontra no país.

 

Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Zebu - Arnaldo Manuel Machado Borges: Essa conquista que nós temos do mercado internacional da carne se deve às raças zebuínas. Além da produção, dela ser responsável pela grande produção da carne, ela também a qualidade, porque o zebu, ele é criado a pasto, então é uma carne saudável.

 

Repórter Márcia Fernandes: Cícero Lima trabalha há 49 anos na Expozebu e conta que a criação de gado é uma parte importante da vida dele.

 

Criador - Cícero Lima: O que eu tenho hoje, é tudo o gado que me deu. Uma paixão que pegou e ficou.

 

Repórter Márcia Fernandes: A Expozebu vai até o dia 6 de maio. De Uberaba, em Minas Gerais, Márcia Fernandes.

 

Gabriela: E o agronegócio não é apenas a pecuária e o que se produz no campo.

 

Luciano: A atividade também inclui a fabricação de tratores, colheitadeiras e outras máquinas agrícolas.

 

Gabriela: E o Governo apoia a compra e a modernização da frota com linhas de crédito.

 

Luciano: Uma feira, inaugurada hoje na cidade paulista de Ribeirão Preto, mostra as novidades tecnológicas para o campo, um negócio que cresce junto com a produção agropecuária e exporta para vários países.

 

Gabriela: A repórter Márcia Fernandes também esteve lá para conhecer a feira.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Brasil deve colher este ano 226 milhões de toneladas de grãos. No ano passado, foram mais de 230 milhões, um recorde. O resultado, de acordo com quem trabalha na área, se deve à pesquisa e desenvolvimento tecnológico, atividades desenvolvidas por entidades como a Embrapa, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Segundo o vice-presidente da Associação Brasileira do Agronegócio, Francisco Maturo, os resultados fazem do agronegócio um dos setores mais importantes para a economia nacional.

 

Vice-presidente da Associação Brasileira do Agronegócio - Francisco Maturo: Esse setor gera renda, esse setor gera emprego, esse setor gera superávit na balança comercial do país, ajuda o país a pagar as suas contas, e tem ajudado muito bem.

 

Repórter Márcia Fernandes: E o setor não compreende apenas a produção agrícola e pecuária. Numa feira inaugurada nesta segunda-feira, em Ribeirão Preto, São Paulo, por exemplo, estão expostas máquinas para plantio, colheita, irrigação e aplicação de defensivos. A mostra é considerada a principal deste tipo na América Latina. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, João Marchezan, fala sobre a importância do setor para a economia.

 

Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos - João Marchezan: Nós somos 750 fábricas de máquinas e implementos agrícolas no Brasil. E essas empresas exportam 30% do que produzem, principalmente para países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, América Latina, África e para o resto do mundo. Então, isso demonstra a competência e a capacidade de produzir e se ajustar os produtos a novos mercados.

 

Repórter Márcia Fernandes: O Governo Federal apoia o agronegócio com várias linhas de crédito, operadas, principalmente, pelo BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e Banco do Brasil. Dados do Ministério da Agricultura apontam que, de julho de 2017 a março deste ano, médios e grandes produtores rurais contrataram mais de R$ 100 bilhões em financiamentos. De Ribeirão Preto, em São Paulo, Márcia Fernandes.

 

Luciano: O Bolsa Família vai ser reajustado. O aumento do benefício foi anunciado hoje pelo presidente Michel Temer.

 

Gabriela: A jornalista Raquel Mariano está aqui no estúdio da Voz do Brasil e tem mais informações. Boa noite, Raquel. Conta para a gente de quanto foi esse aumento.

 

Jornalista Raquel Mariano (ao vivo): Boa noite, Gabriela. Boa noite, Luciano e todos os ouvintes da Voz do Brasil. A partir do mês de julho, o benefício do Bolsa Família vai ser reajustado em 5,67%. Esse anúncio foi feito hoje, pelas redes sociais do presidente Temer, em pronunciamento pelo Dia do Trabalhador. Além do aumento do Bolsa Família, o presidente anunciou a renovação do programa Luz para Todos e o projeto de aumento do salário mínimo. Vamos ouvir.

 

Presidente da República: Nesse 1º de maio, o presidente da República não poderia deixar de mostrar serviço. Por isso, anuncio que acabo de autorizar o reajuste do Bolsa Família e também renovei o programa Luz para Todos, que beneficiará mais de 2 milhões de pessoas que não têm sequer um bico de luz. O projeto do novo salário mínimo está encaminhado, será o maior salário mínimo da nossa história. É isso. Enquanto alguns passam o dia criticando, a gente passa o dia trabalhando.

 

Jornalista Raquel Mariano (ao vivo): Este aumento de 5,67% está acima da inflação registrada em 2017. Com a alteração, o pagamento passará de R$ 177,71 para uma quantia estimada de R$ 187,79. O último reajuste do Bolsa foi em julho de 2016, com aumento de 12,5%. E, no pronunciamento, o presidente falou também sobre o novo salário mínimo, que, de acordo com ele, será o maior da história. O valor do novo salário, que deve ser aprovado pelo Congresso, é de R$ 1.002. Temer ainda lembrou que o país está crescendo e novos postos de trabalho estão sendo abertos.

 

Luciano: Obrigado, Raquel Mariano, pela participação, ao vivo, aqui na Voz do Brasil.

 

Gabriela: E acaba daqui a pouco o prazo para fazer a declaração do imposto de renda. Quem ainda não fez tem até o último minuto do dia para enviar a declaração à Receita Federal.

 

Luciano: Até o início da noite, a Receita tinha recebido aproximadamente 28,2 milhões de declarações.

 

Gabriela: O repórter Pablo Mundim está na sede da Receita Federal com o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir. Eles conversam, ao vivo, com a gente. Boa noite, Pablo.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Boa noite, Gabriela. Boa noite, Luciano. Boa noite, ouvintes da Voz do Brasil. O número de declarações entregues até agora já está próximo da expectativa da Receita Federal, que é receber 28,8 milhões de declarações até o final do dia. E para falar sobre esse assunto, eu converso com o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir. Boa noite, Sr. Joaquim Adir. Desde o prazo de abertura até agora, as declarações estão chegando conforme o esperado pela Receita Federal?

 

Supervisor Nacional do Imposto de Renda - Joaquim Adir: Boa noite, você e os ouvintes. Sim, a entrega está normal, transcorreu todo o período com normalidade e nós já estamos chegando ao final. Esperamos, até a meia-noite, que cheguem todas as declarações, um total de 28,8 milhões.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Supervisor, o que acontece com aquele contribuinte que entregar a declaração após o prazo de encerramento?

 

Supervisor Nacional do Imposto de Renda - Joaquim Adir: Bom, a partir de quarta-feira, quem não entregar no prazo, não entregar hoje até a meia-noite, já pode fazer a entrega da declaração. Nessa declaração, ele entrega com atraso, já está sujeita à multa, que é de 1% ao mês sobre o imposto devido, multa mínima de R$ 165,74. Ao entregar a declaração, já na quarta-feira, ele já receberá a notificação da multa e o DARF para pagamento.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): E para aquela pessoa que não entregar, quais são as penalidades?

 

Supervisor Nacional do Imposto de Renda - Joaquim Adir: Bom, quem não entrega a declaração, depois de algum tempo a Receita Federal faz o cruzamento, verifica a omissão de declaração do contribuinte. E, além das penalidades, quando ele for intimado a entregar a declaração, ele também fica sujeito a ter o seu CPF suspenso. Aí fica com [falha no áudio], dificuldade para ter conta em banco, abrir conta em bancos e até mesmo movimentar sua conta, receber salários, título eleitoral. Ele passa a ter algumas dificuldades pela falta, por ter o CPF suspenso.

 

Repórter Pablo Mundim (ao vivo): Obrigado pela entrevista, supervisor Joaquim Adir. Gabriela, Luciano, para aqueles que ainda não entregaram a declaração, ainda tem algumas horas. O sistema da Receita só se encerra às 23h59 dessa segunda-feira. Ao vivo, Pablo Mundim.

 

Luciano: INSS convoca quase 60 mil segurados para revisão do benefício.

 

Gabriela: Daqui a pouco a gente traz os detalhes de quem foi convocado e o prazo para fazer o agendamento.

 

"As rádios de todo o país já podem transmitir a Voz do Brasil em horário flexível. As emissoras de radiodifusão são obrigadas a retransmitir diariamente entre às 7h da noite e às 10h da noite, exceto aos sábados, domingos e feriados. A duração continua a mesma, 60 minutos, de forma ininterrupta. As emissoras devem informar aos ouvintes, às 7h da noite, o horário em que vão transmitir o programa. A Rede Nacional de Rádio mantém a transmissão às 7h da noite, pelo satélite e ao vivo, pela internet, no site redenacionalderadio.com.br".

 

Luciano: O Programa Luz Para Todos, que leva energia elétrica às regiões mais distantes do país, vai ser prorrogado por mais quatro anos.

 

Gabriela: O programa, que já levou eletricidade para 16 milhões de pessoas, vai beneficiar mais 2 milhões de brasileiros que vivem em áreas isoladas, como quilombolas, indígenas, ribeirinhos e pequenos agricultores.

 

Luciano: E como ter acesso a este programa? Este é o tema do "Pra você, Cidadão" de hoje.

 

"Pra você, Cidadão".

 

Repórter Daniel Costa: O Programa Luz para Todos, do Governo Federal, foi prorrogado até 2022. Iniciado em 2003, a previsão de término era para este ano. O Luz para Todos tem o objetivo de levar energia elétrica à população do meio rural que não possua acesso a esse serviço público. O morador da área rural que ainda não tem energia elétrica em casa e não fez o pedido da luz deve se dirigir à distribuidora de energia local para se cadastrar. A solicitação será incluída no programa de obras das distribuidoras e atendida de acordo com as prioridades estabelecidas pelo Luz para Todos. As prioridades são: primeiro, famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal; segundo, famílias beneficiárias de programas de governo que tenham por objeto o desenvolvimento social e econômico; terceiro, assentamentos rurais, comunidades indígenas, quilombolas e outras comunidades localizadas em reservas extrativistas ou impactadas diretamente por empreendimentos de geração ou de transmissão de energia elétrica; quarto, escolas, postos de saúde e poços de águas comunitários. Nos últimos dois anos, 500 mil pessoas foram atendidas pelo Luz para Todos em 15 estados. Daniel Costa para a Voz do Brasil.

 

Gabriela: Para que a sociedade possa participar do combate à violência e à criminalidade, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, se reuniu com representantes de igrejas e de organizações sociais para discutir ações na área.

 

Luciano: A ideia é que a parceria atue desenvolvendo projetos sociais com os jovens carentes em cidades com altos índices de criminalidade.

 

Repórter Gabriela Noronha: Participaram do encontro no Ministério da Justiça nesta segunda-feira representantes de igrejas católicas, evangélicas, espíritas e de matrizes africanas, e também associações que realizam trabalhos sociais em comunidades e espaços públicos. Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a reunião faz parte de uma estratégia do Governo Federal de integrar diversos setores da sociedade, como empresários e sindicatos, na busca de melhorias no sistema de segurança pública. Durante a reunião, o ministro também apresentou dados sobre a violência no país e falou sobre a importância do trabalho da religião junto aos jovens.

 

Ministro da Segurança Pública - Raul Jungmann: Nós sabemos que o motor hoje, infelizmente, da violência, está na juventude vulnerável, naquela juventude que não tem família estruturada, que não está na escola e não está no trabalho. Nós sabemos também que, apenas 2% das nossas cidades, ou seja, 111 cidades, concentra 50% dos homicídios. Nós vamos atuar socialmente com todas as áreas sociais do Governo e nós queremos a participação da sociedade nessas cidades, onde se concentra a maior violência, e junto à juventude, que ela, nós precisamos estender a mão e encontrar maneiras de inseri-las dentro da sociedade, para que elas não sejam atraídas pelo crime organizado. E, nesse papel, as igrejas são insubstituíveis, porque elas têm trabalho social, elas trabalham com a juventude, elas se preocupam com aquela juventude que também está presa dentro do sistema carcerário e ela tem uma palavra que é uma palavra de valores.

 

Repórter Gabriela Noronha: Raul Jungmann também informou que ainda esta semana vai haver uma reunião de todos os ministérios das áreas sociais para discutir ações conjuntas de apoio à juventude. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Gabriela: O Governo convocou mais de 59 mil segurados que recebem o auxílio-doença para revisão de benefícios por incapacidade do INSS.

 

Luciano: O Governo informa que não é necessário ir até uma agência para fazer o agendamento.

 

Repórter Carolina Graziadei: Foram chamados os beneficiários não encontrados devido a problemas no endereço e aqueles que receberam a carta, mas não agendaram a perícia no prazo determinado. Os convocados têm até o dia 21 de maio para fazer o agendamento pelo telefone 135. Não é necessário ir até uma agência do INSS. Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina registraram o maior número de convocações. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, 1,2 milhão de perícias devem ser realizadas até o final deste ano. O processo de revisão dos benefícios tem por objetivo fazer com que o dinheiro seja repassado para aqueles que realmente precisam.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: O Ministério do Desenvolvimento Social está fazendo um grande trabalho de aperfeiçoamento da governança e da gestão, da concessão e manutenção de benefícios como o auxílio-doença. Nesse processo todo, mais uma etapa se cumpre ao publicarmos um edital com 59 mil beneficiários do auxílio-doença que não responderam a convocação por carta e que, portanto, deverão agora ser chamados por edital. É uma forma muito importante de manter o benefício ou, eventualmente, ele ser cessado, se tiver acabado a incapacidade que gerou a sua concessão.

 

Repórter Carolina Graziadei: Beltrame explica ainda a importância de atender ao chamado do edital, para que o benefício não seja cancelado.

 

Ministro do Desenvolvimento Social - Alberto Beltrame: Se elas não atendem esse edital, o benefício, num primeiro momento, é bloqueado, até que elas marquem. Se, depois do bloqueio, se passarem 60 dias sem que o beneficiário marque a perícia, o benefício é cancelado definitivamente. Por isso, todo esse prazo é concedido, para que as pessoas possam se organizar, possam ligar para o 135 e agendar a sua perícia num horário que seja conveniente e que elas possam comparecer.

 

Repórter Carolina Graziadei: A lista completa com o nome dos beneficiários convocados está disponível no site do Ministério do Desenvolvimento Social, no endereço mds.gov.br. Caso a perícia não seja agendada, o pagamento ficará suspenso até a situação ser regularizada. Após 60 dias sem o contato do segurado com o INSS, o benefício será cancelado. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Gabriela: Estão abertas as inscrições para o Prêmio Professores do Brasil.

 

Luciano: Podem participar professores da educação básica da rede pública, que ajudam a melhorar as práticas de ensino em sala de aula.

 

Gabriela: O prêmio é dividido nas etapas estadual, regional e nacional. Os ganhadores ganham certificado e prêmios em dinheiro, que podem chegar a R$ 7 mil.

 

Luciano: Os interessados podem se inscrever na página do prêmio até 28 de maio e o resultado vai ser divulgado em agosto.

 

Gabriela: O endereço na internet é premioprofessoresdobrasil.mec.gov.br.

 

Luciano: O Ministério da Educação prorrogou para 23 de maio prazo para pré-seleção dos candidatos participantes da lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil, Fies, e do Programa de Financiamento Estudantil, P-Fies.

 

Gabriela: Inicialmente, a data final seria 25 de abril, mas a Secretaria de Educação Superior do MEC alterou a data para que todos os estudantes pré-selecionados possam completar a inscrição.

 

Luciano: A contratação do financiamento só pode ocorrer após a complementação das informações. Poderão ser financiados os cursos de graduação com conceito maior ou igual a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, o Sinaes, ofertados por instituições do ensino superior participantes do Fies.

 

Gabriela: E estas foram as notícias do Governo Federal.

 

Luciano: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Luciano: Lembrando que amanhã, feriado nacional, não tem a Voz do Brasil. A gente volta na quarta-feira.

 

Gabriela: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Boa noite.

 

Luciano: Boa noite para você e até quarta.

 

"Brasil, ordem e progresso".