Advocacia-Geral mantém interdição de 688 hectares de fazenda em que houve desmatamento

O registro do Cadastro Ambiental Rural (CAR) não autoriza o desmatamento de terras, pois o documento não substitui qualquer licença ou autorização para exploração florestal ou supressão de vegetação. Este entendimento da Advocacia-Geral da União (AGU) foi acolhido em sentença que confirmou o embargo de 688 hectares de vegetação nativa da Amazônia. E a Procuradoria-Geral da União (PGU), órgão da AGU responsável por representar judicialmente a União, ajuizou quase duas mil ações de combate à corrupção ao longo de 2016. A produção é da ASCOM da AGU.

audio/mpeg AGU BRASIL N.14382 24042017.mp3 — 17501 KB