Presidente Bolsonaro: "queremos mostrar país seguro para investimentos"

O presidente Jair Bolsonaro chegou nesta segunda-feira (21) a Davos, na Suíça, para participar do Fórum Econômico Mundial. O evento, que começa na noite de hoje e termina na próxima sexta-feira, vai discutir os desafios da globalização. Em entrevista a jornalistas brasileiros, Bolsonaro afirmou que fará um discurso "curto, objetivo, claro", "para que os negócios voltem a florescer entre o Brasil e o mundo."

audio/mpeg 21-01-19 ENTREVISTA PRESIDENTE BOLSONARO DAVOS.mp3 — 1025 KB

Duração: 1m26s




Transcrição

Presidente Jair Bolsonaro: "Nós queremos mostrar, via nossos ministros, que o Brasil está tomando medidas para que o mundo restabeleça confiança em nós, que os negócios voltem a florescer entre o Brasil e o mundo, sem o viés ideológico, que nós podemos ser um país seguro para investimentos, e em especial o agronegócio, que é muito importante para nós -  é o nosso commodity mais caro. Queremos ampliar esse tipo de comércio, e estamos aqui para mostrar para eles que o Brasil mudou."

Pergunta: O que o sr. vai anunciar em termos de privatizações?

Presidente Jair Bolsonaro: "A gente não vai anunciar particularidades, nada tocante a isso. A agenda está com o nosso chefe da economia, o Paulo Guedes, está bastante detalhado o processo nesse sentido, e ele vai anunciar a partir do momento que tiver certeza que faremos boas privatizações."

Pergunta: E o discurso do sr. amanhã?

Presidente Jair Bolsonaro: "É um discurso muito curto, objetivo, claro, tocando nesses pontos que eu falei para vocês aqui. Foi feito e corrigido, vamos assim dizer, por vários ministros, para que nós déssemos o recado mais amplo possível de um novo Brasil que se apresenta com a nossa chegada ao poder".

Pergunta: O sr. foi informado do que aconteceu na Venezuela, presidente?

Presidente Jair Bolsonaro: "Não, eu cheguei agora aqui, eu estou sabendo que a Venezuela está com problemas não é de hoje, e nós esperamos que rapidamente mude o governo da Venezuela."