Programa Idioma Sem Fronteiras abre vagas para cursos de inglês em 18 universidades federais

São mil 420 vagas para curso de Inglês e 485 vagas de Português para estrangeiros em 13 instituições federais; Estão abertas, até o dia 31 de julho, as inscrições para servidores e empregados públicos federais interessados em integrar o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em Brasília; Pacote tecnológico da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) contribui para aumento da produção de cacau.

audio/mpeg 12-07-19 - É NOTICIA 2 MIN - FATIMA SANTOS - FINALIZADO.mp3 — 4380 KB

Duração: 2m20s




Transcrição

O Programa Idioma Sem Fronteiras, do Ministério da Educação, abriu mil 420 vagas para cursos de inglês em 18 universidades da rede federal.

Outras 485 vagas também estão disponíveis para o curso de Português para estrangeiros, em 13 instituições federais.

Os cursos são presenciais e totalmente gratuitos e os interessados podem se inscrever on-line, até 18 de julho.

Confira as instituições com oferta de vagas no portal do Ministério da Educação: www.mec.gov.br

-------------------------------------------------------------------

Estão abertas, até o dia 31 de julho, as inscrições para servidores e empregados públicos federais interessados em integrar o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em Brasília.

Na modalidade “requisição”, o servidor vai para a Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração, sem prejuízo da remuneração e dos direitos e vantagens que faz jus no órgão ou entidade de origem, conforme a Legislação.

Acesse o formulário de inscrição no portal do Ministério: www.mdh.gov.br.

--------------------------------------------------------------------

Pacote tecnológico da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) contribui para aumento da produção de cacau.

O projeto de alta produtividade e de conservação orienta os cacauicultores a produzir mais com qualidade e preservando o meio ambiente.

A planta cacaueira é originária da Amazônia e se adapta bem em regiões de clima quente e úmido, mas o maior desafio é fazer com que o cacaueiro produza o maior número de frutos possível.

E é aí que o trabalho do produtor pode fazer a diferença. Por isto, a prioridade do serviço de extensão rural da Ceplac. Para mais Informações acesse www.agricultura.gov.br/cacau

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Fátima Santos