Estação Comandante Ferraz, na Antártica, tem sua reinauguração adiada para amanhã

O mau tempo impediu a chegada de Mourão e das autoridades que vão participar da cerimônia; Presidente Bolsonaro determina que ministros fortaleçam transparência em defesa do interesse público e combate à corrupção; Petrobras confirma redução de 3% no preço do diesel e da gasolina.

audio/mpeg 14-01-20 - É NOTÍCIA EM 2 MINUTOS - 2M38S - FINALIZADO - MANHA - DILSON SANTA FE.mp3 — 1894 KB

Duração: 2:01s




Transcrição

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, reinaugura amanhã (15) a Estação Comandante Ferraz, base de pesquisa do Brasil na Antártica. O mau tempo impediu a chegada de Mourão e das autoridades que vão participar da cerimônia. A informação foi confirmada pela Marinha.

O novo prédio, que fica na ilha Rei George, na Baía do Almirantado, está sendo erguido ao lado da atual base, que tem estrutura provisória.

O governo federal investiu cerca de US$ 100 milhões na obra, e a unidade recebeu os equipamentos mais avançados do mundo.

No local, pesquisadores vão realizar estudos nas áreas de biologia, oceanografia, glaciologia, meteorologia e antropologia.

………………………

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta segunda-feira (13), em publicação no Twitter, que tem determinado aos ministros que “fortaleçam a transparência em defesa do interesse público e combate à corrupção”. O presidente destacou que o governo publicou, em dados abertos, a remuneração dos servidores aposentados e os pagamentos aos pensionistas do Poder Executivo.

Segundo Bolsonaro, o Portal da Transparência também passou a divulgar os gastos com o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que tem 4,8 milhões de beneficiários e somaram R$ 41,5 bilhões de janeiro a setembro de 2019.

…………………………..

A Petrobras confirmou nesta segunda-feira (13), a redução de 3% no preço do diesel e da gasolina para as refinarias. A medida entra em vigor nesta terça-feira (14). O último reajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro do ano passado e para o diesel, no dia 21 daquele mês.

O presidente da Fecombustíveis Paulo Miranda Soares, ressaltou, porém, que, para o consumidor, a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé