Nota do Enem continua valendo para ingresso na Universidade de Brasília

Em julho, a instituição decidiu não utilizar mais o SiSU, Sistema de Seleção Unificada, para a entrada de estudantes, mas a nota do Enem continua valendo; A Advocacia-Geral da União derrubou liminar que havia reintegrado um juiz de Direito do estado de Roraima às suas funções; O Brasil voltou a exportar a vacina contra a febre amarela.

audio/mpeg 23-10-19 - É NOTÍCIA EM 2 MINUTOS - PEDRO PONTES - TARDE.mp3 — 2070 KB




Transcrição

A Universidade de Brasília continuará utilizando as notas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio, para entrada em cursos de graduação durante o primeiro semestre de cada ano.

Em julho, a instituição decidiu não utilizar mais o SiSU, Sistema de Seleção Unificada, para a entrada de estudantes, mas a nota do Enem  continua valendo.

Portanto, todos os inscritos no Enem 2019 com o objetivo de estudar na UnB deve realizar as provas marcadas para os dias 3 e 10 de novembro.

O número de vagas será o mesmo disponibilizado no SiSU: 25% das vagas. 

------------------------------------------------------------------

 

A Advocacia-Geral da União derrubou liminar que havia reintegrado um juiz de Direito do estado de Roraima às suas funções.

O magistrado foi aposentado compulsoriamente em 2015, após o Conselho Nacional de Justiça verificar que ele havia praticado condutas irregulares, como venda de sentenças em troca de valores indevidos.

No entanto, o juiz conseguiu uma liminar na Justiça Federal do DF para anular a decisão do CNJ, mas a AGU preservou a competência do conselho, para aplicar sanções disciplinares aos magistrados.

--------------------------------------------------------------------

 

O Brasil voltou a exportar a vacina contra a febre amarela.

Após três anos de interrupção da exportação, o país retoma a capacidade de atender 100% a demanda interna e fornecer também para outros países.

O Bio-Manguinhos, Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, da Fiocruz, vai fornecer cerca de 23 milhões de vacinas para a OPAS, Organização Pan Americana de Saúde e Unicef.

A exportação foi suspensa entre 2017 e 2018 para atender a população brasileira no surto da doença enfrentado no país. 

Saiba mais sobre o assunto em saude.gov.br

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Pedro Pontes.