Brasil apresenta leve melhora no PISA, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes

Apenas dois a cada 100 estudantes atingiram os melhores desempenhos em pelo menos uma das disciplinas avaliadas

audio/mpeg 03-12-19 - AMERICA MELO - PISA.mp3 — 1764 KB

Duração: 1m52s




Transcrição

O Brasil teve uma leve melhora nas pontuações de leitura, matemática e ciências no Pisa – o  Programa Internacional de Avaliação de Estudantes.

Apesar do resultado, apenas dois a cada 100 estudantes atingiram os melhores desempenhos em pelo menos uma das disciplinas avaliadas.

Os dados, que são referência mundial, foram divulgados nesta terça-feira (3), pela OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

O Pisa 2018 foi aplicado em 79 países e regiões a 600 mil estudantes de 15 anos.

No Brasil, cerca de 10,7 mil estudantes de 638 escolas fizeram as provas.

O país obteve, em média, 413 pontos em leitura, 384 pontos em matemática e 404 pontos em ciências.

Na última avaliação, aplicada em 2015, o Brasil obteve, 407 em leitura, 377 em matemática  e 401 em ciências.

As pontuações obtidas pelos estudantes colocam o Brasil no nível 2 em leitura, no nível 1 em matemática e também no nível 1 em ciências, em uma escala que vai até 6.

Pelos critérios da OCDE, o nível 2 é considerado o mínimo adequado.

O Brasil ficou abaixo das médias dos países da OCDE.

Ocupa a posição 57 entre os 77 países e regiões com notas disponíveis em leitura; Já em relação a matemática e ciências ocupa a posição 70 e 64 respectivamente.

China e Singapura lideram os rankings das três disciplinas.

Com informações de Mariana Tokárnia, da Agência Brasil, da Radioagência Nacional, em Brasília......