Bolsonaro confirma retirada da bolsa de colostomia

A cirurgia estava marcada para 19 de janeiro, mas foi adiada para o próximo dia 28, em virtude da participação do presidente no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, de 22 a 25 de janeiro.

audio/mpeg 04-01-19 - SUZETE CALDERON - BOLSONARO COLOSTOMIA.mp3 — 1037 KB

Duração: 1:06




Transcrição

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira, dia 3 de janeiro,a retirada da bolsa de colostomia no próximo dia 28. A cirurgia estava marcada para 19 de janeiro, mas foi adiada em virtude da participação do presidente no Fórum Econômico Mundial de Davos, de 22 a 25 de janeiro. Segundo Bolsonaro, sua participação foi um pedido do ministro da Economia, Paulo Guedes.

No período em que Bolsonaro estiver em Davos, a Presidência será ocupada pelo vice Hamilton Mourão

 

Bolsonaro usa uma bolsa de colostomia desde que foi esfaqueado em um ato de campanha, em Juiz de Fora, dia 6 de setembro. A facada atingiu o intestino e Bolsonaro foi submetido a duas cirurgias, uma na Santa Casa de Juiz de Fora e outra no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Bolsonaro passou 22 dias internado e desde então está com a bolsa de colostomia, que funciona como um intestino externo e possibilita a recuperação do intestino grosso e delgado.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Suzette Calderon