Cinco comunidades quilombolas de Minas Gerais são certificadas pela Fundação Palmares

Cinco novas comunidades remanescentes de quilombos, em Minas Gerais, foram certificadas pela Fundação Cultural Palmares. São elas: Estiva, no município de José Gonçalves; Jorges de Água Branca, em Peçanha; Sítio Novo e Umburana, ambas localizadas em Januária; e Capão, em Presidente Juscelino.

audio/mpeg 10-08-18 - E NOTICIA - SERGIO - QUILOMBOS.mp3 — 1164 KB

Duração: 1m14s




Transcrição

Cinco novas comunidades remanescentes de quilombos, em Minas Gerais, foram certificadas pela Fundação Cultural Palmares.

 

São elas: Estiva, no município de José Gonçalves; Jorges de Água Branca, em Peçanha; Sítio Novo e Umburana, ambas localizadas em Januária; e Capão, em Presidente Juscelino.

 

Com a certificação, esses povos passam a ter acesso a políticas públicas como os programas "Minha Casa Minha Vida" e "Brasil Quilombola".

As comunidades também serão habilitadas para o Pronaf, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar.

 

No total, já são 60 comunidades quilombolas certificadas somente neste ano pela Fundação Palmares.

 

A instituição, que é vinculada ao Ministério da Cultura, tem o objetivo de promover e preservar a arte e a cultura afro-brasileira.

 

Até o fim de 2018, a expectativa é que outras 100 comunidades recebam o certificado em todo o País.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Sérgio Vieira