EXPORTAÇÕES DE AÇÚCAR E FRANGO

O Conselho de Ministros que integram a Câmara de Comercio Exterior - Camex, aprovou, a elaboração de estudos para avaliação de existência de solidez jurídica para abertura de questionamentos na Organização Mundial do Comércio (OMC) referentes a medidas do Governo chinês em relação às exportações brasileiras de açúcar e carne de aves.

audio/mpeg 12-07-18 - E NOTICIA - ROSAMELIA - EXPORTACOES BRASIL CHINA.mp3 — 1673 KB

Duração: 1'47"




Transcrição

O Conselho de Ministros que integram a Câmara de Comercio Exterior - Camex, aprovou, a elaboração de estudos para avaliação de existência de solidez jurídica para abertura de questionamentos na Organização Mundial do Comércio (OMC) referentes a medidas do Governo chinês em relação às exportações brasileiras de açúcar e carne de aves.

 

O governo chinês implementou medidas de salvaguarda às importações de açúcar em maio de 2017, no formato de sobretaxa ao imposto de importação de 40%.

A medida impactou as exportações brasileiras do produto àquele mercado.

 

As exportações brasileiras para a China caíram 86% de 2016 a 2017, de 2,5 milhões de toneladas de açúcar para 334 mil toneladas. Avaliações preliminares apontam para a existência de fortes indícios de violação das obrigações daquele país junto à OMC.

 

Em 9 de junho, a China iniciou a aplicação de medida antidumping provisória às exportações brasileiras de frango.

 

As investigações iniciadas em agosto de 2017, foram feitas diversas manifestações junto àquele governo e indicadas fragilidades encontradas no processo.